Skip to content

A ler

6 Março, 2012

Uma justiça para ricos e uma Ministra para pobres.

O desastre que é a política de Justiça deste governo

About these ads
18 Comentários leave one →
  1. josé fontes permalink
    6 Março, 2012 11:14

    Esta senhora Maria João Marques, que produz estes brilhantes Posts, até tem medo da própria sombra. Quando esta aponta para o lado esquerdo do seu corpo ela refugia-se em casa até que o Sol se ponha.
    Consta-se que já consultou um cirurgião para ver se lhe elimina a parte esquerda do corpo.
    Enfim, cada um é para o que nasce.

    P. S. Os bancos, as gasolineiras e outros estabelecimentos responsáveis já tomaram medidas organizativas que tornam tão difíceis (e ao mesmo tempo pouco lucrativos) os assaltos que os bandidos tiveram que se virar para outros alvos.
    As novas empresas de compra de ouro, que nascem como cogumelos, não se consta que tenham sido assaltadas, tais são as medidas de segurança que montaram.
    Os irresponsáveis, desleixados e ignorantes «empresários» de vários outros ramos acham que nada devem fazer, o paizinho Estado que trate da sua segurança.
    Nós pagamos assim a sua incúria irresponsabilidade e desleixo através de um caríssimo sistema judicial e prisional que, em vez de se ocupar do essencial, gasta recursos a julgar o roubo de um shampô.
    Querem mais Socialismo do que este?
    E depois vem esta senhora Liberal até ao tutano defender estas enormidades.

  2. Sebastien De Vries permalink
    6 Março, 2012 11:19

    …se estudassem, esta gente nao dizia baboseiras.
    …seja em Braga, Matosinhos, Aveiro ou Faro, Mirandela, Horta, ou Sines pergunta-se qual a percentagem desses furtos no todo a julgar? Se estudassem, sabiam que é menos de 1%; entao a legislação veio…do Correio da Manhã e do JN ou DN que aumentou o ruído; decide-se pelo ruído e nao pela substância!

  3. 6 Março, 2012 12:50

    Esta Ministra não resiste a cavalgar as ondas da “cena mediática”. Sempre que surge a mais pequena controvérsia na comunicação social (justificada ou não), a Ministra apressa-se a apresentar qualquer coisa.

    É o inverso da boa prática legislativa. O sistema de justiça deve ser ponderado e reflectido com calma e sem pressões mediáticas.

    Esta Ministra prometeu muito…mas desilude ainda mais.

  4. Contumaz permalink
    6 Março, 2012 13:00

    Leninha Matos
    Não te estou a entender.
    Olha que já não é o governo do Sócrates que está no poder.
    Agora já estamos a ser (des)governados pelo Farsola de Massamá.
    Enlouqueceste ou estás a dar a volta? Para isso ainda é muito cedo…
    Cuida-te.

  5. e-ko permalink
    6 Março, 2012 14:21

    que confusão para aqui vai… a ministra só está a tentar fazer umas poupanças para o Estado do Gaspar… é lógico, o crime, continuando semi-público como era, as grandes superfícies, que já têm prevista por seguros a perda por furto, nada tinham a pagar, ficando para o Estado toda a despesa processual, incluindo advogado oficioso… por uma propriedade de 10 euros em média. os pequenos comerciantes, não recorriam à justiça, porque não têm tempo a perder com bagatelas dessas, porque já têm trabalho que chege a vender e a vigiar os produtos das lojas…
    .
    o objectivo da ministra não foi fazer um favor aos pobres, mas poupar as contas públicas e aumentar o rendimento dos tribunais…

  6. Zé da Póvoa permalink
    6 Março, 2012 14:26

    Tenhamos calma! A justiça portuguesa no último fim de semana deu um salto que vai ficar na história. Os juízes angariaram patrocínios de várias empresas, entre as quais 4 bancos, para suportar financeiramente a maior parte do congresso em Vilamoura e programa social adjacente. Almoços, jantares, passeios de barco para juízes e acompanhantes, um fartar !!! ( O Godinho da Face Oculta tem na lista de crimes ofertas de garrafas de bagaço). Com a evolução que se prevê, ainda vamos ver as togas, tal como as camisolas dos futebolistas com os reclames estampados, do tipo: BANIF, BES, SAGRES, etc.. É este o país que temos e quem não estiver bem, faça o que os governantes dizem: Emigre !

  7. Fredo permalink
    6 Março, 2012 14:29

    Para a próxima vez que faça um postezinho intitulado “a ler”, por favor indique-nos alguma leitura que valha a pena, e não apenas as habituais baboseiras. Não nos ponha a ler pequenas redacções sobre Justiça de alguém que notoriamente sabe tão pouco do assunto que até confessa isso mesmo.

  8. 6 Março, 2012 16:14

    e-Ko
    bem visto
    os vários blogs q se têm “preocupado” com este “problema” fogem……á raiz do problema..

  9. 6 Março, 2012 16:20

    Por falar em justiça:
    mais uma cena….a acrescentar ás milhares……de selvajaria islâmica…

    http://english.alarabiya.net/articles/2012/03/05/198786.html

    é a Al arabia quem o diz…..
    não é nenhum agente sionista.
    como sempre, os defensores dos “direitios humanos” (desde os grupelhos neo-nazis…PCPs;BEs,CGTPs e muitos PSs) à Amnistia Internacional, profissionais do anti judaísmo……..
    andam caladinhos com o rabo entre as pernas
    eles adoram a selvajaria islâmica………(será q são os petrodólares?…huuuummmmm….muito provável).
    resumindo:
    doentes dos massacres na Síria são TORTURADOS nos hospitais para onde vão receber cuidados de saúde….
    e anda esta esquerdalhada bárbara, escumalha da humanidade, a falar do salazar e pinochets…etc
    e adorar o deus escroque do islão

  10. Costa Cabral permalink
    6 Março, 2012 16:49

    Quem é que teve a ideia luminosa de indicar aquela senhora para Ministra da Justiça?
    Tenham dó!

  11. trill permalink
    6 Março, 2012 18:11

    o problema da justiça em Portugal nada tem a haver com isso. Aliás essas alterações têm que ver com as juízas andarem a perder o tempo a julgar roubos de chocolates em vez de investigarem aqueles que causam e causaram grande rombo ao Estado, o seja, os “tubarões”, políticos e empresários, as PPPs criminosas que deveriam estar a ser julgadas em tribunal e não estão. Os contratos ciminosos e os ajustes directos que milhão a milhão enriqueceram os boys e suas empresas do regime com serviços mediocres e inflacionados. Isso é que era trazerem aqui os casos concretos, em vez de andarem a proclarar uma justiça para os ladrões de chocolates, que é aquela justiça que invariavelmente deixa os grandes predadores à solta.

  12. trill permalink
    6 Março, 2012 18:21

    de resto as pequenas superficies são aquelas que melhor controlam os clientes. Não estou a ver roubarem um par de sapatos numa sapataria convencional onde todos estão à vista de todos.

  13. trill permalink
    6 Março, 2012 18:28

    há coisas na justiça que deveriam tratar aqui como por exemplo o facto das agentes de execução (há muitas acusadas de ficarem com os valores das penhoras, segundo o DN – vão ser presas ou será que esses casos vão ser simplesmente abafados como acontece mtas vezes neste lugar?) , que são privadas, serem protegidas pelo Estado em caso de errarem. Quer dizer: são privadas para o lucro mas são agentes do Estado para fugirem ás responsabilidades. É o costume neste país falido, aliás foram coisas similares que levaram o país à falência e por isso há-de ter de ser a UE a marcar a agenda da justiça para Portugal. Lá chegaremos. Para bem dos portugueses. http://psicanalises.blogspot.com/

  14. trill permalink
    6 Março, 2012 18:36

    depois há as avenças dos IP’s com os escritórios de advogados quando deveria haver um corpo de juristas (e há não há é uma coordenação centralizada que os mande onde são precisos ficando afectos somente ao serviço a que pertencem onde por vezes pouco ou nada fazem) – que tratassem de todos os assuntos dos IP’s e outros organismos do Estado e pagos pelo Estado em parte ou na totalidade. Mas claro, isso é o que menos interessa ás sociedades de advogados que parasitam o Estado… Tb tem de ser a UE a pôr ordem nisso até porque em última instância é o UE quem paga todos estes desmandos e logo tem de ter a palavra final.

  15. trill permalink
    6 Março, 2012 18:38

    Quanto menos soberania os orgãos de soberania portugueses tiverem, melhor para os portugueses. E é isto que os protugueses devem perceber. E vão ter que perceber.

  16. trill permalink
    6 Março, 2012 18:53

    a justiça se quisesse investigar investigava isto e centenas de outras do género: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Educacao/Interior.aspx?content_id=2345887

    E investigava tb porque é que o estado paga sempre.

  17. 6 Março, 2012 19:54

    por falar em justiça.
    fonte: a mais do que insuspeito Al arabia:

    http://english.alarabiya.net/articles/2012/03/06/199015.html

    os Ayatollahs anunciam enforcamentos em público de minorias islâmicas.
    se fazem isto a muçulmanos, o que não farão aos não islâmicos.
    onde estão os ruidosos “defensores” dos direitos humanos, sempre prontos para grunhir contra israel e USA?
    sabem onde é a embaixada do Irão?
    devem saber……..talvez para receber uns cobres.

Trackbacks

  1. Uma estranha concepção de justiça « O Insurgente

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 34.876 outros seguidores

%d bloggers like this: