Skip to content

A esperada recessão

9 Março, 2012
by

Estamos a percorrer o “caminho das pedras” do crescimento económico e temos ainda muito que “esfolar” até que entremos em velocidade de cruzeiro, numa via menos sinuosa. Os dados publicados hoje pelo INE estão em linha com o esperado e até foram ligeiramente melhores que os previstos pelo FMI ou pela UE. Já sabemos que 2012 vai ainda ser pior que 2011, esperemos porém que não tão mau como se prevê.

Há um elemento animador, bem visível no gráfico: a crescente divergência entre as evoluções do PIB e da Procura Interna, sinal que o ajustamento está a ser feito no bom sentido. Claro que enquanto a tendência for de contracção, isto dói que se farta. Mas tão logo anulemos o gap negativo Procura Interna / PIB, poderemos retomar o crescimento, espera-se que mais sustentado desde que não reentremos no consumismo fácil, como aconteceu em grande parte dos consulados socialistas. Em termos nominais, estamos a falar de um gap de 6,6 mil milhões. Nada que não seja possível de anular até final deste ano, se as nossas exportações conseguirem manter a dinâmica que vêm revelando desde 2008. Lembremo-nos que em 2011, o saldo da nossa Balança Comercial (Bens + Serviços), melhorou em 6 mil milhões. Com cada vez mais empresas a apostarem nos mercados externos, as exportações não podem senão subir, mesmo considerando a esperada estagnação das economias europeias.

About these ads
112 Comentários leave one →
  1. trill permalink
    9 Março, 2012 16:27

    ” se as nossas exportações conseguirem manter a dinâmica que vêm revelando desde 2008. ”

    Mas que piada quando a China se prepara para entrar em contracção a Espanha está arruinada, a Inglaterra há-de estar em breve e os alemães decididamente não vão consumir mais porque – e muito bem – preferem gastar o seu rico $$$ a viajar para fora da Europa. Fazem eles muito bem.

  2. aremandus permalink
    9 Março, 2012 16:28

    o jornal de negócios foi fazer o tpc:
    Cavaco Silva lançou várias ideias para o País quando tomou posse para o segundo mandato em Belém, há precisamente um ano. O Negócios foi tentar perceber como é que a realidade evoluiu face aos reptos do Presidente.
    A conclusão é fácil de tirar: na maioria dos indicadores, a evolução foi para pior, salvo algumas excepções, como, por exemplo, a concessão de crédito, que passou a ser mais difícil depois da vinda da troika. Muitos dos conselhos de Cavaco Silva precisam de tempo para se implementarem. Mas se Cavaco Silva alertava para a criação efectiva de emprego, a realidade tratou de o desmentir, com a eliminação de 130 mil postos de trabalho.

    Desemprego

    “Exige-se, em particular, um esforço determinado no sentido de combater o flagelo do desemprego.”
    “As políticas activas de emprego desempenham também um papel importante no combate ao desemprego. A concertação social tem uma responsabilidade particular na definição de políticas de rápido efeito, avaliando resultados, corrigindo erros e servindo a criação efectiva de emprego”.

    O desemprego subiu consideravelmente. A economia não só não criou emprego como o destruiu a um ritmo impressionante: entre o início e o final do ano passado perderam-se 130 mil empregos, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística. Quando Cavaco Silva tomou posse, no primeiro trimestre do ano passado, a taxa de desemprego cifrava-se em 12,4%. No último trimestre do ano passado, já ia em 14%, crescendo de forma especialmente preocupante nas camadas mais jovens (até aos 25 anos), onde atingiu os 35,1%. Esta evolução levou o Governo a corrigir a previsão do desemprego para este ano de 13,4% para 14,5%, apesar de num primeiro momento Passos Coelho ter antecipado que a previsão inicial seria atingida com uma desaceleração da destruição de emprego a partir do segundo semestre.

    O Governo tomou recentemente algumas medidas para reduzir o desemprego, através da criação de incentivos financeiros à contratação de desempregados inscritos há mais de seis meses, que varia entre 50% e 60% do salário (sendo maior nos caso dos jovens com menos de 25 anos) e que tem o valor máximo de 419,22 euros por mês, durante seis meses. Além disso, e depois do repto de Durão Barroso, a comissão interministerial chefiada por Miguel Relvas anunciou a aposta num programa de estágios profissionais para relançar o emprego. Também os contratos a prazo que atingem o limite de renovações até Junho 2013 poderão ser renovados de forma extraordinária, para evitar, na óptica do Governo, um aumento dos despedimentos, caso a empresa não esteja na disposição de integrar o trabalhador nos seus quadros).

    __

    Reformas estruturais

    “Urge remover os obstáculos à reabilitação urbana, cujas potencialidades de criação de emprego e de promoção turística, embora há muito reconhecidas, permanecem em larga medida desaproveitadas”
    “É crucial a realização de reformas estruturais destinadas a diminuir o peso da despesa pública, a reduzir a presença excessiva do Estado na economia e a melhorar o desempenho e a eficácia da administração pública”
    “A justiça desempenha um papel crucial no desenvolvimento económico, como fonte de segurança e de previsibilidade, e funciona como referência para a captação de investimento internacional”

    Os “dossiês” rendas e reabilitação urbana estão, neste momento, no Parlamento, em fase de discussão na especialidade, pelo que ainda não se sente qualquer impacto na economia. Nas rendas, a ideia é actualizar o valor das rendas antigas, bem como facilitar o despejo em caso de incumprimento. Na justiça há várias medidas em curso, mas mais atrasadas: as alterações ao código da insolvência – para prevenir as insolvências através de acordos especiais com credores, a reforma do processo civil – a esperada mudança na acção executiva – e a reforma do mapa judiciário. Há estudos em discussão pública mas ainda apenas isso. A Justiça, entretanto, conseguiu negociar prazos mais alargados com a troika para implementar estas mudanças. A ideia da ministra da Justiça é acelerar os processos, que agora estão muito demorados. Entretanto, até Junho o mapa administrativo de Portugal deverá estar significativamente alterado, com a eliminação de entre mil a 1.400 freguesias, que se irão agregar. A proposta de Lei do Governo já está a ser discutida em sede de especialidade no Parlamento, e prevê uma redução mais vincada nas freguesias urbanas, cortando menos nas rurais. Há incentivos orçamentais a quem se fundir voluntariamente (majoração de 15% nas verbas do OE) e os municípios também poderão agregar-se, se quiserem.

    Nos transportes, o Governo apresentou um plano estratégico que, até ao momento, resultou no corte de algumas carreiras da Carris, em cortes no metropolitano de Lisboa e no aumento das tarifas. As empresas deste sector têm que reduzir a despesa e travar o endividamento; para tal, o Governo já avançou com um plano de fusões em Lisboa e Porto. No mercado de trabalho, Álvaro Santos Pereira conseguiu a sua vitória mais simbólica, o acordo tripartido com a UGT e as confederações patronais, que dá luz verde às medidas laborais que constam do memorando da troika. Ao corte nas horas extraordinárias, à flexibilização dos despedimentos e à redução do pagamento de indemnizações o Governo ainda acrescentou o aumento do número de dias trabalhados, através da redução de férias e de feriados. O diploma está agora no Parlamento, e Passos Coelho agradeceu a intervenção decisiva de Cavaco Silva neste processo. As taxas moderadoras subiram de forma pronunciada na saúde – algumas, como as consultas, mais do que duplicaram. A reorganização da rede hospitalar é o próximo tema em cima da mesa, sendo olhado com especial sensibilidade por parte da troika. O Governo também preparou um novo diploma para regular a concorrência, que dá mais poderes ao respectivo regulador, que pode fazer buscas domiciliárias e aceder a dados informáticos.

    A redução do peso do Estado na economia arrancou com as vendas da EDP e da REN a capitais chineses e omanitas, mas as rendas do Estado à energia ainda não foram reduzidas. Até final do ano, se tudo correr conforme o plano da troika, a CP Carga, a TAP e a ANA deverão estar vendidas, enquanto que os CTT deverão ser privatizados até ao início de 2013. No total, este pacote de privatizações poderá render 5 mil milhões de euros ao Estado.

    __

    Financiamento e recuperação da economia

    “Além disso, o financiamento do Estado continua a ser feito a taxas anormalmente elevadas, condicionando o funcionamento do sistema financeiro português e da nossa economia”
    “Sem crescimento económico, os custos sociais da consolidação orçamental serão insuportáveis.”
    “É necessário estimular a poupança interna e travar a concessão indiscriminada de crédito”
    “Aumentar a eficiência e a transparência do Estado e reduzir o peso da despesa pública são prioridades não apenas de natureza estrutural, mas também conjuntural”

    A economia portuguesa entrou em recessão em 2011 e, para este ano, as previsões de contracção da economia foram recentemente revistas de -3% para -3,3%. Semanas depois da tomada de posse do Presidente da República, Portugal pediu assistência financeira à troika, o que resolveu, por agora, os elevados custos de financiamento (que chegou a atingir os 8,6%), que se podem voltar a colocar (ou não) em Setembro do próximo ano, caso Portugal regresse aos mercados. Já a concessão do crédito por parte da banca está muito mais difícil: a troika impôs rácios de transformação (a relação entre os depósitos captados e o crédito concedido) aumentou para 120% – apesar de agora a troika ter concedido mais tempo à banca para se adaptar a estas regras. Hoje em dia nem as câmaras municipais conseguem captar empréstimos para financiar os seus investimentos. A banca também aumentou de forma pronunciada os spreads (a margem de lucro que reverte para o banco) que cobra, tornando cada vez mais desfavorável contrair um empréstimo. Quanto à poupança das famílias, esta curiosamente caiu de 8% no primeiro trimestre do ano passado para 7,3% no terceiro trimestre, ao passo que a despesa efectiva do Estado caiu, em Janeiro, 3,7%, face ao mesmo mês de 2011.

    __

    Crédito e investimentos

    “É imperioso reafectar o crédito disponível para as pequenas e médias empresas criadoras de valor económico e de emprego e para as exportações”

    “Não podemos privilegiar grandes investimentos que não temos condições de financiar, que não contribuem para o crescimento da produtividade e que têm um efeito temporário e residual na criação de emprego”

    O Governo criou várias linhas de financiamento para as pequenas e médias empresas: PME Crescimento, o programa Revitalizar, com três linhas de financiamento regionais, reformulou as capitais de risco, bem como o reforço da garantia mútua (para alavancar as exportações). Contudo, mesmo com os empréstimos do BCE à banca, os empresários queixam-se de que o dinheiro não chega à economia real e que as medidas do Governo são insuficientes.

    Já os investimentos ao abrigo do QREN estão em fase de reprogramação estratégica, com o o Governo a tentar re-afectar verbas para a promoção do emprego jovem e a tentar resgatar verbas que não tenham sido aplicadas. Há cerca de seis mil milhões de euros disponíveis para a reprogramação.

    A maioria dos grandes investimentos, como o aeroporto de Lisboa, estão parados ou em reavaliação. O TGV já não vai avançar nos moldes em que estava previsto, devendo ser transformado num projecto de velocidade alta (ao invés de alta velocidade), logo, com menos custos. O Governo começou, entretanto, a reduzir as concessões de auto-estradas.

  3. trill permalink
    9 Março, 2012 16:29

    ha! Claro que fechar os IP’s e as fundações, reduzindo as suas funções a departamentos e sub-departamentos dos ministérios e das universidades nem pensar -> não se vai tirar os jobs aos boys, era o que faltava!

  4. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 16:29

    “Com cada vez mais empresas a apostarem nos mercados externos, as exportações não podem senão subir, mesmo considerando a esperada estagnação das economias europeias.”
    .
    .
    Olhe que daqui a uns meses, vão todos rever em alta o crescimento económico da Europa. ;)
    .
    .
    Eu sei que não gosta de revisões (eheheheheh), mas em alta, é deixar os gajos fazer.
    .
    .
    Olhe e como Vc. bem aponta, as exportações só pode subir. E coisas boas se lê por aí:
    .
    “VORONEZH. Several Portuguese companies have shown interest in launching operations in the central Russian Voronezh Region after representatives of a local engineering company, RIF Corporation, visited Portugal.
    One of the companies, Efacec, operates in power engineering and transport, and the other, Inopower, produces cogeneration (combined heat and power) systems.”
    .
    in http://www.cospp.com/news/2012/03/07/portuguese-companies-plan-to-set-up-operations-in-voronezh-region.html
    .
    .
    Até na Russia, as empresas tugas andam a explorar oportunidades e negócios.
    .
    .
    E uma empresa de Guimarães, que dá nas vistas em França. (Pena o mau link do ICEP.)
    .
    .
    No seguimento da parceria estabelecida entre a EXVA e a multinacional Merit LILIN para produção e fornecimento de sistemas de videovigilância inteligentes, a Televisão Francesa (TF1) efectuou uma reportagem sobre a importância da utilização de sistemas videovigilância em locais inseguros em França e onde é destacado o HVR-Hybrid Video Recorder da EXVA (minuto 1.25).
    .
    Na reportagem do canal televisivo da TF1 é destacada uma solução tecnológica desenvolvida por uma empresa Portuguesa.
    .
    A EXVA é uma empresa de base tecnológica assente em investigação e desenvolvimento na área de processamento e análise de vídeo.
    .
    A empresa tem marcas e patentes próprias que vende para o mercado nacional e internacional.”
    .
    .
    in http://www.portugalglobal.pt/PT/PortugalNews/Paginas/NewDetail.aspx?newId={BFB32C6E-699D-4917-B5CE-C2A70EFEE35D}
    .
    .
    Tecnologias desenvolvidas no coração do vale do Ave! A que não deve ser alheio o facto da UM ter lá um pólo.
    .

    http://www.exva.pt/

  5. aremandus permalink
    9 Março, 2012 16:31

    ……………………………….Mas se Cavaco Silva alertava para a criação efectiva de emprego, a realidade tratou de o desmentir, com a eliminação de 130 mil postos de trabalho. ……………………………………………………….

  6. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 16:33

    “Mas que piada quando a China se prepara para entrar em contracção a Espanha está arruinada, a Inglaterra há-de estar em breve e os alemães decididamente não vão consumir mais porque”
    .
    .
    Olhe, eu não sei, mas em Janeiro, todos eles importaram mais. Até os alemães importaram mais em Janeiro, veja lá.
    .
    .
    Ainda gostava de saber onde é que aprendeu essas coisas todas. Ou confunde o que deseja, a crise (ponha-se curto, home! ehehheh), com a realidade. Mas isso é normal em muita gente por aqui, não é verdade?

  7. trill permalink
    9 Março, 2012 16:33

    claro que anular unilateralmente as PPP criminosas tb não. Or essa, tirar os biliões ás empresas do regime, era só o que faltava! Assim como as avenças com os escritórios dos advogados feitas maioritariamente pelos IP’s quando o Estado tem juristas que podem tratar disso tudo, bastava centralizar a coisa e distribuí-los de acordo com as necessidades. Mas era o que faltava os escritórios de advogados que parasitam o sistema ficarem sem as avenças do Estado. Até ao dia que tenha de ser sim ou sim. Mas nessa altura talvez os portugueses estejam menos dormentes e zombies a actuem contundentemente – comme il faut.

  8. tric permalink
    9 Março, 2012 16:34

    ” Em termos nominais, estamos a falar de um gap de 6,6 mil milhões. Nada que não seja possível de anular até final deste ano, se as nossas exportações conseguirem manter a dinâmica que vêm revelando desde 2008.”
    .
    é só liricos…

  9. aremandus permalink
    9 Março, 2012 16:34

    cortar gorduras? mas ainda não se arranjou tacho para JMF e HM….e tantos outros boys…que pululam no facebook a carregarem no like,quando de tempo a tempos surge uma noticiazinha positiva…..eles são tantos meu deus: sempre se reduzia o desemprego nuns bons pontos percentuais….

  10. trill permalink
    9 Março, 2012 16:36

    O anti não sabe que a China já entrou em contracção relativa? Não sabe que o crescimento esperado era de 12% e só vai ser de 7? Porque para uma economia como a chinesa que exporta mto mais do que aquilo que importa essa diminuição é significativa. Não se tinha dado conta?

  11. trill permalink
    9 Março, 2012 16:37

    eu estou sempre do lado da indústria portuguesa. Mas o quadro que o anti pinta aqui é meio hilariante -> eu já lhe passo um link.

  12. trill permalink
    9 Março, 2012 16:38

    mas antes quero dizer que estou sempre do lado da indústria não do lado dos serviços parasitários do Estado como a Lusoponte, a TAP e a RTP, nomeadamente.

  13. trill permalink
    9 Março, 2012 16:40

    tome lá anti e leia isto bem lido a ver se aterra na realidade:

    http://www.thisislondon.co.uk/business/markets/the-lbo-time-bomb-that-should-be-scaring-uk-7545329.html

  14. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 16:41

    Thrill, olhe aqui. Mais coisas boas. E potenciais exportações, para daqui a uns tempos.
    .
    .
    “Investigadores desenvolvem ‘sal de cozinha’ líquido
    .
    Descoberta pode ser usada como condutor eléctrico em pilhas”
    .
    in http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=53396&op=all
    .
    .
    Com sorte e preços baixos, até se calhar dá para vender como ingrediente de alimentos processados.
    .
    .
    Mas esta é que promete mesmo coisas jeitosas:
    .
    .
    “Instituto Politécnico de Leiria
    .
    Portugueses criam protótipo low cost de cadeira de rodas
    .
    .
    “A mais-valia deste projecto está no seu baixo custo e no facto do módulo poder ser adaptado à maior parte das cadeiras de rodas que não possuem motorização, como aquelas que se encontram habitualmente num hospital”, explica aquele que é o coordenador do curso de Informática para a Saúde, que integra o departamento de Engenharia Informática da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do IPL.
    .
    Uma cadeira de rodas autónoma “pode custar entre 10 e 30 mil euros”, mas este projecto tem condições de assegurar que a comercialização ronde os 2500 euros, sublinha à Lusa, por outro lado, o coordenador do departamento de Engenharia Informática da ESTG, Patrício Domingues.”
    .
    in http://www.publico.pt/Ci%C3%AAncias/portugueses-criam-prototipo-low-cost-de-cadeira-de-rodas-1536961
    .
    .
    Se os tipos conseguirem mesmo aquela redução de custos, a produção industrial será mesmo mais rápida do que pensamos. E mais exportações futuras. ehehehehhe

  15. tric permalink
    9 Março, 2012 16:43

    “Os dados publicados hoje pelo INE estão em linha com o esperado e até foram ligeiramente melhores que os previstos pelo FMI ou pela UE. Já sabemos que 2012 vai ainda ser pior que 2011, esperemos porém que não tão mau como se prevê.”
    .
    espere você!!! quer esperar para vêr o k ? o milagre económico português, numa ecónomia em que o actual papel da Banca Nacional é de absorver o dinheiro que ainda circula em Portugal …você tem a Grécia mesmo a entrar pelos olhos a adentro!!! é só loucos…esperar!!??…sim, esperar por uma taxa de desemprego idêntica à da Grécia, 21 %…

  16. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 16:44

    Agora o Thrill desiludiu-me. Olhe, beba um bagacinho, também? Eu já estou farto de tótós armados em profetas da desgraça. E jornalistas a armarem-se em comentadores e analistas? Vou ali e já venho. Pffff!
    .
    .
    Vc. tem que começar a pensar pela sua própria cabeça e aprender a não ligar quase puto a determinada gente, por aí. Essa gente confunde desejos com a realidade. E acham que são mais espertos que os demais. Então, essa catraifada de ingleses e americanos, armados ao pingarelho…
    .
    .
    Mas o Thrill desiludiu-me. Pensava que me ia dar um link para uma coisa boa e dá para lixo opinativo. ehehehehehe

  17. trill permalink
    9 Março, 2012 16:46

    ó anti: isso são pintelhos!

    Vc devia substituir o ministro pastéis de nata e passava a ser o ministro pitada de sal. Ainda o hei-de ver por lá…

    Mas ó óme, vc tem de olhar para os grandes números e para as grandes tendências e não só para a tal excelente flôr de sal, ou para os deliciosos pastés de nata, ou para a nova colheita do Porto – que não tem conseguido ampliar os mercados e sair do colete habitual. Olhe a China é que era para o vinho do Porto e não sei porque não é. Alguma incompetência não lhe parece?

  18. trill permalink
    9 Março, 2012 16:48

    lixo opinativo?

    Olhe que giro.

    com que então na sua muy douta opinião isto: “*€420 billion*: the amount of European bank loans to leveraged buyouts which mature between now and 2016.”, é lixo opinativo, subjectivo portanto?

  19. trill permalink
    9 Março, 2012 16:51

    se Portugal não anular as PPP, não fechar os IP’s, se não privatizar a RTP e a TAP, Portugal vai entrar em processo de falência e terá de renegociar a dívida à pressa fazendo o mesmo papelinho que a Grécia.

  20. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 16:52

    “Porque para uma economia como a chinesa que exporta mto mais do que aquilo que importa essa diminuição é significativa. Não se tinha dado conta?”
    .
    .
    Bastava importar mais que o crescimento caia. E pronto. Mas sabe porquê? Ou Vc. também é um mero copy paste? Excesso de informação pode fazer mal a quem não a sabe filtrar. Vc. parece um caso desses. Não invista dinheiro em negócios arriscados, que em dois tempos fica teso. Conselho de amigo. ;)
    .
    .
    Vc. desilude-me. Vc. faz-me lembrar um comuna empedernido, sempre a repetir a mesma idiotiuce de sempre: o capitalismo vai implodir e acabar. O capitalismo vai implodir e acabar.
    .
    .
    Pensei que Vc. fosse mais inteligente mas afinal come a sopinha que os demais lhe metem à frente. Desde que lhe digam que é boa. ehehheheh

  21. trill permalink
    9 Março, 2012 16:54

    despois há a “justiça” o eterno cancro…. Se não se criar uma inspecção geral totalmente autónoma dos magistrados, como existe para os professores, a justiça terá de ser um dia desmantelada como um todo. Removida como um cancro.

  22. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 16:56

    “€420 billion*: the amount of European bank loans to leveraged buyouts which mature between now and 2016″
    .
    .
    E depois. Então, no mesmo período, a banca não colocou a pasta no BCE? Que os mesmos idiotas até diziam que afinal, o programa do BCE era um falhanço? (Tese repetida em Portugal, por idiotas que se limitam a copy paste.)
    .
    .
    Explique-me Vc. pelas suas palavras, qual o risco então, que vai provocar o colapso do sistema. Mas pelas suas próprias palavras e ideias, não enlatados alheios. Porque, se calhar, Vc. pensa que só Vc. lê esse tipo profetas da desgraça, não? eheheehheh E por isso Vc. tem inside e os demais não. Acha mesmo que sim? Santo deus.
    .
    .
    Mas pronto. Fico à espera da sua douta explicação. Mas com palavras suas, não links com lixo opinativo. Agradeço desde já o seu esforço.

  23. trill permalink
    9 Março, 2012 16:57

    os seus argumentos resumem-se a adjectivação sem avançar nada de concreto, acusando-me de ser acrítico, veja lá… Nem contrariam os números apresentados mostrando que não é assim, nem os usam produtivamente de forma a usá-los numa argumentação que contrarie a minha.

  24. trill permalink
    9 Março, 2012 16:59

    eu n falei em colapso do sistema. De onde é que tirou essa? Nem sequer em “double-dip”. Mas é de facto disso que se trata. Vai haver deflacção generalizada na Europa e mesmo assim os produtos não vão ser escoados.

  25. 9 Março, 2012 17:03

    O Sókas não ouviu os conselhos avisados do PR…
    prosseguiu a gestão ruinosa e criminos em direção à bancarrota….
    e agora o Tozé enfiou a carapuça

    http://www.jn.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=2351958

  26. trill permalink
    9 Março, 2012 17:05

    e mais uma vez:

    se Portugal não anular as PPP, não fechar os IP’s e as Fundações que não tenham autonomia financeira, se não privatizar a RTP e a TAP, se não colocar já um limite ao montante das aposentações pagas pelo Estado, Portugal vai entrar em processo de falência e terá de renegociar a dívida à pressa fazendo o mesmo papelinho que a Grécia – talvez pior, é difícil prever.

  27. 9 Março, 2012 17:08

    Aremandus…
    vc tem uma ignorância crónica da Constituição da República…..
    mas onde é q o PR tem responsabilidades na criação de emprego?
    vc vive na estratosfera?
    Cavaco, com excepcional economista alertou para a necessidade de criar emprego…
    O criminoso – corrupto – aldrabão que “governava ” o país não lhe deu ouvidos
    o desemprego AUMENTOU de 5% em 2005 para 13% em 2011.
    e o PR foi desmentido pela realidade?
    o Cavaco é culpado da incompetência, da corrupção, da gestão criminosa do sókas?
    porra..
    é ser doentiamente sectário.
    é por estas e outras atoardas …..q aliás são propaganda diária nos media….que os corruptos chegam ao poder e desgraçam este país….

  28. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 17:09

    De cooncreto quer o quê? Isto?
    .
    .
    “ECB Sterilization Effort Fails As Banks Hoard Cash
    .
    The European Central Bank missed its target at its weekly operation to drain the volume of its bond purchases from the euro zone’s banking system, ECB data showed Tuesday.
    .
    The data suggest that banks are hoarding cash amid the euro zone’s intensifying debt crisis.
    .
    The ECB only drained EUR194.199 billion in its weekly operation, below the target of EUR203.5 billion. The target amount equals the total volume of purchases under the ECB’s program for buying euro-zone government bonds on the secondary market.
    .
    It is the first time that the ECB has missed the mark on a draining operation since May and only the sixth time since the ECB started its bond-buying program in May 2010. It is also the first time that the draining operation has failed since the ECB revived the program in August.”
    .
    in http://blogs.wsj.com/marketbeat/2011/11/29/ecb-sterilization-effort-fails-as-banks-hoard-cash/
    .
    .
    Estão sempre a atacar o BCE. Novamente, agora no seu assunto:
    .
    .

    http://www.dinheirovivo.pt/Economia/Artigo/CIECO029078.html

    .
    .
    Então? É sempre a mesma coisa:
    .

    http://www.businessweek.com/news/2012-01-25/jpmorgan-s-dimon-says-ecb-has-removed-bank-failure-risk-for-now.html

    .

    http://www.forexbrokerz.com/news/s_ampp_-ecb-loan-reduces-liquidity-risk-underlying-structural-issues-remain

    .

    http://www.ilsole24ore.com/art/english-version/2012-03-02/ecbs-cure-europes-illness-034611.shtml?uuid=Aagr8h0E

    .
    .
    E Vc. acredita neles. Porquê? Porque não percebe o que eles dizem, ou se percebe, só interioriza o que se adapta aos seus desejos.
    .
    .
    E ainda esperei que Vc. me explicasse o problema, pelas suas próprias palavras e ideias. Mas Vc. é incapaz. Porquê? Porque só lhe interessa a propaganda que lhe agrada aos seus desejos. Por isso, olhe, engula lentamente os sapos. ;) Nem o Euro acabou, nem a banca europeia estoirou, como o mercado descongelou. E a actividade económica voltou a subir, coisa que lhe desagrada profundamente, porque isso permite a Portugal ultrapassar melhor a crise. É a vida!

  29. Zé da Póvoa permalink
    9 Março, 2012 17:18

    Ao ler o que este comentarista escreve, vem-me logo à mente o Chefe da Orquestra do
    Titanic. Porque será?

  30. trill permalink
    9 Março, 2012 17:20

    ” Nem o Euro acabou, nem a banca europeia estoirou, como o mercado descongelou. ”

    Mas algum dia eu disse que era suposto o Euro acabar? Claro que não acaba porque a Alemanha não quer acabar com o Euro e até foi estóica ao ponto de deixar a Grécia nele continuar – a expensas dos contribuintes alemães e arriscando-se (Merkel) a perder as eleições.

    Mas o que é que isso tem que ver com o resto? Issp é um “mera” opção política da Alemanha. Isso não vai incrementar as importações na China. Nem em Espanha… Nem na Inglaterra – que tem andado a viver acima das suas possibilidades há décadas e agora vai chegar a hora da verdade.

  31. aremandus permalink
    9 Março, 2012 17:20

    «o desemprego AUMENTOU de 5% em 2005 para 13% em 2011.»
    sim! e em meia duzia de meses subiu de 11% para 15%!
    Passos faz o favor de ser coerente! E em progressão geométrica!

  32. trill permalink
    9 Março, 2012 17:24

    E a França que tem a indústria automóvel cada vez numa situação insutentável – e o pior está para vir se a China começar a produzir carros com alguma qualidade a metade do preço dos franceses. (os alemães não entram nesse jogo já que são unanimemente – a começar pelos chineses que agora proibiram o Audi de continuar a ser o carro oficial do governo e do Estado em favor de carros “made in China” – considerados os melhores carros do mundo)

  33. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 17:26

    “Isso não vai incrementar as importações na China. Nem em Espanha… Nem na Inglaterra – que tem andado a viver acima das suas possibilidades há décadas e agora vai chegar a hora da verdade.”
    .
    .
    Ah! Mas eu vejo o contrário. Eu vejo os gajos a importarem mais. Vc. acha que vão estoirar, eu não me baseio no que Vc. pensa, porque está tolinho de todo, crente que os seus desejos são a realidade.
    .
    .
    E até que eles eventualmente estoirem, o que me interessa são os factos. Que desmentem todo o seu arrazoado. É a vida!
    .
    .
    Eu gostava é que Vc. me explicasse a merda de artigo do tal gajo, que Vc. achou que era um bom artigo. Se não o faz, Vc. aos meus olhos, perde a credibilidade toda, porque demonstra que leu o gajo, acho que se adaptava ás suas teorias e, logo, o gajo estava certo. Como eu disse e repito, aquilo é lixo. Vc. é que tem que me explicar porquê que eu ia acreditar naquela merda de artigo. Isso Vc. não o soube fazer.
    .
    .
    Vc. como aqueles gajos, que estão a ver as obras a resmungar: a ponte vai cair abaixo! a ponte vai cair abaixo!
    .
    .
    E isso para mim, não a ponta de um chavo. O artigo que Vc. me linkou era uma valente merda. Ponto final. Se acha que exagero, explique-me, usando as suas ideias e palavras, que eu estou errado e o gajo está certo. Claro, é preciso que seja capaz de o fazer. E aposto que não o sabe.
    .
    .
    E agora bebo um bagacinho, ok?

  34. trill permalink
    9 Março, 2012 17:28

    já agora ó anti: já não do PCP(R) -> isso foi na adolescência.

  35. Xiça permalink
    9 Março, 2012 17:28

    Aremandus, vá olhar para os números de desemprego com atenção e veja onde está a ocorrer o massacre… Construção, imobiliário, serviços financeiros, vendas de automóveis, etc.
    .
    E agora, que quer você fazer ? Construir mais autoestradas desertas ? Construir mais apartamentos para as moscas ? Comprar mais carros a crédito ? Construir mais uns estádios de futebol ? Organizar os jogos olímpicos ? Construir mais uns aeroportos sem aviões como o de Beja ? É isso ?
    .
    A culpa é do Passos ? É esse discursos que vos implantam no cérebro quando são pequeninos? A cassete não muda ? Quer você dar uma solução para este tipo de desemprego ?

  36. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 17:33

    Ó Thrill, o seu paleio para mim não vale nada.
    .
    .
    “E a França que tem a indústria automóvel cada vez numa situação insutentável – e o pior está para vir se a China começar a produzir carros com alguma qualidade a metade do preço dos franceses. ”
    .
    .
    Estas foram as suas palavras. Os factos:
    .
    .
    “Gasgoo.com (Shanghai March 8) – Renault hopes to sell 40,000 to 50,000 imported vehicles in China this year, informationtimes.dayoo.com quoted Renault China CEO Chen Guozhang as saying. Mr. Chen made the statement at a Renault test drive event in Guangzhou earlier this week.
    .
    Renault’s sales in China have been constantly growing over the past three years, increasing first from 800 units to 5,000 units, and then from 5,000 units to over 14,000 and finally reaching a high of 25,000 units last year. Mr. Chen believes that sales growth in the Chinese market will continue to be very stable at five percent or so this year. The market for imports should prove even more attractive.
    .
    “As far as Renault China is concerned, we will maintain double-digit [sales] growth,” Mr. Chen stated. Mr. Chen is optimistic that the manufacturer can achieve total sales between 40,000 and 50,000 vehicles. This lofty goal would be extremely difficult for most manufacturers to attain. Mr. Chen also noted that the ratio of Koleos SUVs (pictured below) sold decreased from 93 percent to 87 percent last year, signifying that sales of Renault’s other models, including the Fluence, Latitude and Scénic, have increased. Mr. Chen said that Renault will employ various methods to make sure that amount increases. “This year, we will be releasing many new models, [which] will greatly help boost [our] competitiveness.” he stated.”
    .
    in http://autonews.gasgoo.com/china-news/renault-hopes-to-sell-40000-to-50000-vehicles-in-c-120309.shtml
    .
    .
    Vcl. vem com cenários mas os factos estão a mostrar a incapacidade das marcas chinesas em aguentar das canetas. Uma coisa é o seu paleio, do que acha que vai acontecer. Outra coisa, os números e os factos do que está a acontecer.
    .
    .
    Se me disser que os construtores franceses estão a viver um mau bocado, admito que sim. Dizer-me que vem aí a ameaça chinesa, só pode vir mesmo de alguém que não olha para os factos e apenas para os seus profundos desejos. Porque, os factos mostram os ocientais, europeus incluidos, assim como a renault, por exemplo, a gamar-lhes mercado no seu próprio mercado doméstico. E isso para mim são factos que me dizem mais, do que as suas pérolas.

  37. trill permalink
    9 Março, 2012 17:34

    ó anti: eu não tenho de explicar nada: até 2016 há 400 e tal biliões na Europa, que vão entrar em maturidade e têm de ser pagos. 114 (ou qq coisa do género) dos tais 400 e tal são da Inglaterra. O que é que há aqui para explicar? Trata-se de carcanhol ($$$) que tem de ser pago nos próximos anos. Seria fácil se houvesse crescimento substancial – (que não é a flôr do sal, sem dela desfazer, que o cria) – mas não há. Não percebe?!

  38. trill permalink
    9 Março, 2012 17:35

    os chineses?! Acha que foi por acaso que gostando tanto dos AUDI decidiram impôr carros made in China aos governantes e a todos os quadros do Estado? Acorde homem!

  39. trill permalink
    9 Março, 2012 17:40

    diga-se de passagem que olhando para a Inglaterra seria de prever o desastre. Já viu os preços de tudo lá? QQ apartamentozinto custa um milhão! Donde vem o $$$? Da indústria ? Da grande exportação? Não! Vem da City. Vem das especulações financeiras. Acha isso sustentável?

  40. 9 Março, 2012 17:40

    Afinal, o PS enfiou a carapuça dos tiros certeiros do cavaco:

    http://aeiou.visao.pt/ps-furioso-com-criticas-de-cavaco-silva=f651453

    mas o q é q esta cambada de analfabetos, incompetentes, corruptos, ladrões, aldrabões queriam?
    q cavaco fechasse os olhos ao caminho direto para a bancarrota?
    que esteve a UM MÊS de acontecer? (de Maio para junhode 2011)
    muita paciência teve ele, muitos conselhos deve ter dado.
    e o vigarista, aldrabão, 500 mil €€ de comissão, fora as outras comissões, godinho a dar prendas aos corruptos PSs……toda esta cambada ainda refila.
    deviam estar presos……PRESOS
    se o PGR, o noronha e a cândida tivessem colunavertebral……

  41. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 17:40

    “ó anti: eu não tenho de explicar nada: até 2016 há 400 e tal biliões na Europa, que vão entrar em maturidade e têm de ser pagos. 114 (ou qq coisa do género) dos tais 400 e tal são da Inglaterra. O que é que há aqui para explicar? Trata-se de carcanhol ($$$) que tem de ser pago nos próximos anos.”
    .
    .
    E não podem rolar a dívida? Vc. saiu-me mesmo um cromo gigante.
    .
    .
    Eu, sinceramente, ou Vc. anda a dormir ou deseja mesmo que haja uma crise enorme gigante. Está com azar. Quando ela vier, até lá espero ver Portugal a safar-se. E o resto, olhe, são cenários.
    .
    .
    PM E a sua resposta mostrou o seu pensamento básico. Mas pronto. Eu hoje estou bem disposto e aceito tudo. Até explicações básicas sobre o que realmente pensa que leu.

  42. trill permalink
    9 Março, 2012 17:44

    a China é um mercado orientado centralmente. Quando o partido decidir que os carros franceses não podem prejudicar os made in China para consumo interno, acabaram-se os carros franceses. Taxam os alemães ainda mais que apesar disso continuarão a vender aos novos ricos que obviamente não andarão de carros made in China e o partio não os vai impedir de contiarem a comprar as marcas alemãs desde que as paguem. As classes médias terão de se resumir a andarem nos “made in China”. Ponto final.

  43. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 17:47

    Ó Thrill, Vc. começou que vinha aí a crise e já vai na China, passando pelos carros franceses, apartamentos na Inglaterra e tal.
    .
    .
    Está bem. Olhe, entre as suas perolas e a realidade dos factos, perfiro os factos. E esses mostram: Portugal vai ter muitas mais oportunidades para exportar. E o Thrill vai continuar a resmungar: a ponte vai cair! A ponte vai cair.
    .
    .
    Se Vc. estiver 100 ou 200 anos a dizer o mesmo, feito poste, a repetir o mesmo todos os dias, eventualmente um dia acerta.
    .
    .
    Vá, sem mazelas entre os dois. Abraço.

  44. trill permalink
    9 Março, 2012 17:47

    vou-me embora que já estou farto de ler o anti a dizer que tenho um pensamento básico. Ele sim, é o great thinker…

  45. trill permalink
    9 Março, 2012 17:50

    “Portugal vai ter muitas mais oportunidades para exportar. ” Sem dúvida. Espero é que entretanto anulem as PPP criminosas, acabem com os IP’s dos boys & girls, e – já agora – aumentem o salário mínimo. Para incrementar as exportações…

  46. trill permalink
    9 Março, 2012 17:51

    ie, aumentar o salário mínimo para incrementar a produtividade para conseguirem responder ás demandas de produtos portugueses feitas insistentemente pelos importadores….

  47. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 17:53

    “vou-me embora que já estou farto de ler o anti a dizer que tenho um pensamento básico.”
    .
    .
    Mas tem mesmo. Então acha que não se pode manter dívidas? Ou até baixar o endividamento sem sequer pagar as existentes? Então não se pode manter dívidas?
    .
    .
    Vc. é mesmo básico, porque acha que é obrigatório pagar todas as dívidas na data certa. Ou Vc. não sabe como se faz nas empresas e do Estado ou pensa que é como dever dinheiro ao banco, para comprar um carro. É básico. E acredita em artigos de merda, escrito por outros básicos. Que quer que lhe diga?
    .
    .
    E nem lhe digo isto por mal. Apenas lhe faço notar que é muito básico. E que as coisas na realidade não se passam como Vc. pensa que se passam. Enfim.
    .
    .
    Vá, beba um bagacinho e não leve isto pessoalmente. Mas aconselho-o a pensar mais como funcionam as coisas na prática e não como pensa que funcionam.

  48. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 18:05

    Mais boas noticias, que mostram o verdadeiro milagre económico português.
    .
    .
    “A agricultura e as indústrias transformadoras foram os únicos setores da economia que cresceram em 2011, segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).”
    .
    in http://www.oje.pt/noticias/economia/agricultura-e-industria-transformadora-cresceram-em-2011
    .
    .
    O PCP já pode dar pulos de alegria. O tecido produtivo “real” (como eles gostam de dizer) cresceu em Portugal, numa ano marcado por uma que da do PIB.
    .
    .
    Mas esta noticia vem demonstrar que Portugal está a conseguir mudar de modelo económico. Contra todos os profetas da desgraça!

  49. aremandus permalink
    9 Março, 2012 18:28

    ó sátiro, foram quinhentos mil contos de reis!
    já viu que foi comido por lorpa? também foi rubado! otários!

  50. aremandus permalink
    9 Março, 2012 18:31

    está a acontecer um milagre: estou a ver em sao joão da madeira os exportadores de calçado a andarem de bike eletricas…estamos na senda do sucesso!
    (as finanças ficaram-lhes com os Audis….)

  51. 9 Março, 2012 19:22

    Aremandus….
    tem razão….não tenho nenhum problema em dizer isto
    foram 500 mil contos….
    o q só vem dar credibilidade ao depoimento
    foi na época do escudo q sókas foi min ambiente.
    mas o importante é que o Sókas RECEBEU LUVAS EM TROCO DE APROVAÇÃO…….segundo as testemunhas.
    isto é CRIME..
    está previsto na lei com todas as letras.
    pergunta-se
    o q fizeram PGR…….DCIAP (Cândida.) Noronha?
    denegação de justiça?
    abafaram crimes ?
    esconderam crimes?
    não investigaram, como a lei OBRIGA, esses crimes?
    deviam ir todos para O BANCO DOS RÉUS……..

  52. 9 Março, 2012 19:25

    aremandus…
    NÃO fui roubado…….nesses 500 mil
    isso foram luvas……dos patetas do freeport.
    fui roubado, sim, na gestão ruinosa e criminos do sókas-xuxas-maçonaria-gays..
    isso fomos todos
    e o aremandus também
    não se faça + esperto q os outros.
    fomos TODOS roubados

  53. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 19:31

    Mais vinhos portugueses a ganharem medalhas de ouro. De onde? Do Tejo. Tantas potencialidades naquela região, e eles querem continuar a parasitar o resto do país.
    .
    .
    “Vinhos portugueses ganham 10 medalhas em França
    .
    Os vinhos portugueses continuam a somar sucessos um pouco por todo o mundo. Desta vez, os Vinhos do Tejo arrecadaram 10 medalhas de prata na edição de 2012 do Vinalies Internationales, um reputado concurso de vinhos francês. O evento decorreu em Paris, sob organização da Union des Oenologues de France, e colocou à prova, entre 2 e 6 de Março, cerca de 3.900 vinhos provenientes de muitas regiões vitivinícolas mundiais.
    .
    José Pinto Gaspar, presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo) mostrou-se orgulhoso com os resultados obtidos pelos vinhos lusos. “É de realçar que praticamente todos os vinhos premiados têm um preço inferior a oito euros e três deles custam mesmo menos de cinco euros, o que prova, por um lado, que a qualidade de um vinho não se mede pelo seu preço e, por outro lado, que a relação qualidade/preço é, cada vez mais, uma imagem de marca dos vinhos do Tejo”, salientou o responsável, em comunicado.”
    .
    in http://boasnoticias.clix.pt/noticias_Vinhos-portugueses-ganham-10-medalhas-em-Fran%C3%A7a_10290.html
    .
    .
    Agora o que precisam é de vender bem e… Mais caro! Em especial no exterior.

  54. Costa Cabral permalink
    9 Março, 2012 19:33

    E O DINHEIRO QUE OS CONTRIBUINTES ENFIARAM NO BPN PARA DAR COBERTURA AOS GRANDES NEGÓCIOS E TRANSACÇÕES COM «LUCROS» DE 142%?
    QUEM É QUE INVESTIGA, Ó SÁTIRO? O ENCOBRIDOR GERAL DESTA REPÚBLICA DE CIGANOS?

  55. 9 Março, 2012 19:36

    A.C.:
    vc vive na estratosfera
    ou em Marte
    anda a falar em milagre económico….e o q temos?
    PIB vai cair mais de 3%……em 2012
    mais de UM MILHÕA de desempregados
    centenas de SERES HUMANOS A DORMIR NO CHÃO DAS RUAS DE LISBOA
    que só não morrem á fome pq há voluntários católicos e evangélicos que TODOS OS DIAS fazem a ronda pela cidade e lhes dão de comer
    isto desde há vários anos.
    falar em milagre económico para seres humanos que dormem no chão das ruas é no mínimo um INSULTO

  56. 9 Março, 2012 19:49

    Ora, portanto, o funeral está a correr muito bem.
    Está prevista uma missa do 7º dia.
    E outras se seguirão.
    Amen.

  57. 9 Março, 2012 19:55

    Também pode muito bem acontecer que os apregoados milagres se transformem em mil agres. É muito fácil.

  58. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 19:55

    “falar em milagre económico para seres humanos que dormem no chão das ruas é no mínimo um INSULTO”
    .
    .
    Ai sim?
    .
    .
    Olhe, tome lá mais umas boas noticias:
    .
    .
    “Portugueses desenham nova capital da Guiné
    .
    Djiblolo, a nova capital política e administrativa da Guiné Equatorial, vai ocupar 8150 hectares e terá mais de 160 mil habitantes.
    .
    Djiblolo, a nova capital política e administrativa da Guiné Equatorial, vai ser concebida por um ateliê português. O projeto desenvolvido pela empresa “Arquitetura e Urbanismo IDF – Ideias do Futuro” prevê uma intervenção numa área de 8150 hectares e será executado em conjunto com a construtora Zagope, tendo algumas particularidades, como o facto de a capital estar pensada para ser a primeira cidade inteiramente dependente de energias renováveis e sustentáveis.”
    .
    in http://aeiou.expresso.pt/portugueses-desenham-nova-capital-da-guine=f710476#ixzz1oeR235bw
    .
    .
    De destacar ainda:
    .
    .
    “O ateliê português tem projetos deste tipo de urbanismo na Líbia, para a remodelação de toda a área urbana de Trípoli, entre o aeroporto e o centro da cidade; na Argélia; no Iraque e no Brasil, onde têm em mãos a remodelação de um centro histórico.”
    .
    in http://aeiou.expresso.pt/portugueses-desenham-nova-capital-da-guine=f710476#ixzz1oeREr08D
    .
    .
    Mais oportunidades para os portugueses e até tirar portugueses da rua.
    .
    .
    Insulto é querer aproveitar-se dos desgraçados que vivem na rua para negarem o milagre económico português.
    .
    .
    PM O medo que muitos têm têm do milagre económico português…

  59. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 20:09

    A Guiné Equatorial pretende aderir ao CPLP e até decretaram o português como língua oficial. E, como eu já tinha dito, onde há pitroil, no Atlàntico, os portugueses estão na linha de partida para estabelecerem boas relações comerciais com eles.
    .
    .
    Este país africano detém elevadas reservas provadas de crude e pode vir a tornar-se num dos maiores produtores africanos, nos próximos anos. E os portugueses e as suas empresas poderão aproveitar bem o elevado dinamismo económico deste país. O exemplo da Galope e da empresa IDF, mostram que existem elevadas oportunidades por explorar. tem pouca população mas é um enorme potencial mercado paras as empresas portuguesas. Oxalá este país consiga criar uma verdadeira democracia e até faça parte da CPLP. Ganharíamos todos.
    .
    .
    As oportunidades para os portugueses, na próxima década, serão extraordinárias. O Atlântico será o novo Médio Oriente do mundo e haverá enormes recursos energéticos para explorar e que farão crescer bastantes países, com ligações históricas com Portugal. Como no caso da Guiné Equatorial. Em vez de chorarmos, que tal lá irmos vender-lhes uns lencinhos?

  60. 9 Março, 2012 20:19

    “O medo que muitos têm do milagre económico português…”
    .
    Como é óbvio, Caro Anti-comuna. A crendice vigente estabeleceu há muito que o tuga só pode ser beneficiário de milagres alheios. Fazê-los dá trabalho. Que se há-de fazer, habituaram-se a ser sujeitos passivos… Daí a necessidade crescente de vaselina :-)

  61. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 20:24

    “Que se há-de fazer, habituaram-se a ser sujeitos passivos… Daí a necessidade crescente de vaselina :-)”
    .
    .
    eheheheheehhh
    .
    .
    Bem metida essa! Salvo seja! ahahahah

  62. Joao Santos permalink
    9 Março, 2012 20:31

    Investimento sustentado com que? Em que planeta vivem? Meia dúzia de emprezecas bem sucedidas, que já aparecem a aplaudir como tontinhos a banda do Exército de Salvação Nacional. Os acordes (na realidade fúnebres) fazem embandeirar em arco os optimistas militantes do circo liberal. Porra. Periféricos, pequeninos, os capitalistas caseiros nunca chegaram a dotar a economia portuguesa de uma expressão séria de desenvolvimento. Tudo demasiado curto, mas sempre com uma garganta descomunal.
    Para arrebentar com tanta tontice, nada como a válvula da emigração a fechar.
    São cinco milhões que não vivem cá. Mas cada vez é mais difícil manter aberta essa escapatória, esse alívio para as classes possidentes. O pessoal vai ficar.
    E reclamar. E a tampa vai saltar.
    Não tenham a mais pequena dúvida. É uma questão de tempo.
    Pouco.

  63. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 20:39

    Anti-Comuna,
    .
    A Guiné Equatorial pretende aderir ao CPLP e até decretaram o português como língua oficial
    .
    Nas ilhas da Guiné Equatorial fala-se ainda um criolo de português.
    .
    Trill,
    .
    a China é um mercado orientado centralmente. Quando o partido decidir que os carros franceses não podem prejudicar os made in China para consumo interno, acabaram-se os carros franceses.
    .
    Não conhece nem a China nem os chineses. O melhor que pode acontecer à Audi é que o Governo troque os carros deles por carros chineses. Isso significará subidas de dois ou três dígitos dígitos para a Audi na China. Se há coisa que chinês não gosta é do governo chinês, e olhe que razões para tal não faltam! (outras coisas que não gostam é do exército, da polícia e dos funcionários do Partido Comunista Chinês)
    .
    Se quiser falar da China e dos chineses, estou aqui para o ajudar.

  64. 9 Março, 2012 20:45

    andam os amigalhaços da corrupção sókas-xuxas-maçonaria.gays histéricos a grunhir contra o PR….
    como se a gestão ruinosa e criminosa não estivesse á vista de toda a gente.
    mais uns milhões de €€ gastos ilegalmente……….com os amigos do peito xuxas-maçónicos–corruptos

    http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2352617

  65. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 20:47

    João Santos,
    .
    Deve ser tramado quando o seu modelo de realidade esbarra com a realidade. è como se estivesse a modos de alienado.
    .
    .
    Trill,
    .
    Quanto à necessidade de acabar com as PPP, e de acabar com as sinecuras do Estado, fará a justiça de ver que todos os liberais e conservadores há muito disso falam e em tudo lhe dão razão.
    .
    Quanto à China, não se preocupe. Vale 3% das nossas exportações, ou 140 milhões de euros, se a memória me não falha. Se cair, não cai muito. Se não cair, e este ano não deve cair, vai importar mais.
    .
    Já agora, ainda não percebeu porque é que a China entrou numa suposta contracção em que se cresce 7% (tomáramos nós estar nessa contracção nesse momento)? Dou-lhe uma pista: yuan fraco, aumento do preço do crude e (!) desvio de exportações para satisfazer a procura interna crescente.
    .
    E, em vez de esperar a desgraça e o fim do mundo, continuaremos a plantar as cerejeiras.

  66. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 20:54

    O Sátiro,
    .
    Há um milagre económico português a acontecer, sorrateiramente. E este não depende do Estado nem de dívida pública, nem de decisões centrais. É feito pela boa gente do Norte e do Centro, formiguinhas incansáveis que se organizam em pequenas unidades para trabalhar e exportar.
    .
    O milagre é que ainda existe quem, neste ambiente adverso (impostos altos, ASAE, cunhas e cunhedos, concentração em Lisboa), se queira levantar de manhã para trabalhar e se fazer à vida.
    .
    Mas há. E, acredite, de milagrinho em milagrinho teremos um milagrão. Se Lisboa e os nossos impolutos políticos populistas impostores não decidirem alavancar, intervir, taxar, legislar e ajudar. Como fazem em Lisboa a nove mil milhões do nosso dinheiro (olha, é o justo valor do o défice!)

  67. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 21:00

    Caro João Santos, olhe, aqui nisto, Vc. mostra o que é:
    .
    .
    “Meia dúzia de emprezecas bem sucedidas, que já aparecem a aplaudir como tontinhos a banda do Exército de Salvação Nacional. ”
    .
    .
    Espero que dê o exemplo e crie uma grande empresa. Tipo Google, Apple ou até mesmo IBM.
    .
    .
    Não se acanhe. Não se acanhe, que não teremos inveja do seu dinheiro, prestígio e até classe social. Mas dê o exemplo. Deitar abaixo o sucesso alheio é fácil. Difícil é fazer melhor.

  68. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 21:03

    LR, Anti-Comuna,
    .
    Se esta malta fosse minimamente esperta, ou pelo menos tivesse um neurónio que funcionasse, em vez de se armarem em piegas e Calimero, estariam a perguntar por aqui quais os sectores de actividade que exportam. Quem exporta. Que produtos pedem lá fora. Como chegar lá fora. Que transportes há. Como contactar agentes. Depois, pegavam na foice e no martelo (e na estrela, pois trabalhavam até à noitinha), martelavam na foice até ver estrelas e vendiam a foice lá para fora.
    .
    Em vez disso passam o dia a ver que a oportunidade “foice”, bebem uns martelos para esquecer e deixam-se passivar até verem estrelas.

  69. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 21:07

    O sucesso não depende do Estado. Foi mais ou menos isto, que o LR nos disse aqui:
    .
    “A crendice vigente estabeleceu há muito que o tuga só pode ser beneficiário de milagres alheios. Fazê-los dá trabalho.”
    .
    .
    Pois é. O sucesso dá muito trabalho. Muitas dores de cabeça e riscos, por vezes, nunca imaginados. Mas ainda há para aí muita crendice, que acham que o sucesso vem com facilidade. Ou com megalomanias.
    .
    .
    Um exemplo, de um sector que começa a colher frutos do que semeou anteriormente. Dá trabalho e resultados incertos, mas eles tentaram e olhe-se:
    .
    .
    “Portugal mantém-se no radar mundial de outsourcing
    .
    O nosso país é um dos melhores destinos mundiais para a realização de outsourcing de tecnologias de informação e processos
    .
    Em Janeiro do ano passado, Portugal apareceu pela primeira vez na lista dos melhores destinos mundiais para outsourcing de tecnologias de informação e processos de negócio elaborada pela consultora Gartner. Esta inclusão surgiu depois de várias acções de promoção do sector desenvolvidas pela Associação Portugal Outsourcing (APO), criada em 2009 com o objectivo de dinamizar o sector de outsourcing e de fazer dele um motor da economia nacional.
    .
    O trabalho desenvolvido pela associação começa de facto a dar resultados e a mostrar que Portugal conseguiu consolidar a sua imagem internacional nesta indústria. No mais recente estudo da Gartner, o nosso país aparece como um dos 11 principais estados desenvolvidos para a prestação de serviços offshore de tecnologia de informação (TI) e business process outsourcing (BPO). Portugal consta no restrito leque dos sete países líderes na regioão EMEA (Europa, Médio Oriente e África).”
    .
    in http://www.semanainformatica.xl.pt/1059/act/100.shtml
    .
    .
    Lá está. Criar uma imagem no exterior, que favoreça os interesses portugueses dá trabalho. E exige investimentos, que muitas vezes nem se sabe que resultados darão. Mas o sucesso atinge-se assim. Acreditando e trabalhando.
    .
    .
    Se esta associação se comporta-se como alguns, à espera que lhe venham bater à porta, para criar condições para melhorar os seus resultados, bem morriam à fome. Felizmente há portugueses que se esforçam bastante, acreditam e lutam. Outros só sabem dizer mal do sucesso alheio. Será por inveja?
    .
    .
    Mas eu compreendo muita gente. Claro. Se Portugal começar a ter crescimentos económicos elevados, sem as ditas receitas tradicionais, que esta gente acredita por crendice, os portugueses, se calhar, vão começar a mandar peixe pôdre ás bentas dos “bem intencionados com os dinheiros alheios”. Eu compreendo. O medo que muita gente tem medo do próprio sucesso dos portugueses. Compreendo tão bem…

  70. Joao Santos permalink
    9 Março, 2012 21:08

    Colaço dispense os carimbos, não me conhece. Não está só, em Portugal há milhões de pessoas que acreditam em milagres. A maioria vai a pé a Fátima. Outros coçam o trazeiro nos Audis.

  71. 9 Março, 2012 21:09

    Colaço

    para haver “milagre económico” o PIB tem k crescer mais de 4% ao ano

    face ás dívidas astronómicas da era xuxa-sókas-corrupção-gestão criminosa.
    bem difícil não acha?
    que a economia cresce á custa das empresas privadas NÃO HÁ A MÍNIMA DÚVIDA
    tenho dezenas de posts no blog sobre isso.
    o problema é as empresas e as famílias terem q pagar as dívidas catastróficas xuxialistas….
    que atrasam o crescimento económico
    dados concretos sobre milagre económico português há
    mas aconteceu na década de sessenta de 1900
    que foi destruído pelos criminosos MFA/PCPs PSs e compagnons de routes

  72. 9 Março, 2012 21:12

    E volto a repetir
    é UM INSULTO falar em liagre económico havendo CENTENAS DE SERES HUMANOS a dormir no chão das ruas de lisboa
    e talvez no porto

    e noutras cidades
    não podemos ser escravos dos números
    o ser humano está em 1º lugar
    dê (com o AC e o LR) uma volta ás 24h pelas ruas de lisboa
    e diga-me se tem coluna vertebral para falar em milagre económico

  73. Joao Santos permalink
    9 Março, 2012 21:13

    Anti-comuna, o sucesso alheio não me incomoda. Sei aplaudir. Mas não embandeiro em arco. Isto é um nico. Não é uma economia. Um nico endividado. Sem luz ao fundo do túnel. Nem tunel.
    Mas seja feliz no seu negócio, nos empregos que cria, nos lucros que investe em Portugal.
    Basta isso.

  74. 9 Março, 2012 21:14

    Caro Francisco Colaço,
    .
    “Quanto à China, não se preocupe. Vale 3% das nossas exportações, ou 140 milhões de euros, se a memória me não falha.”
    .
    Oh meu Caro, isso nem parece seu. Em 2011, entre bens e serviços, já exportámos para a China 426 milhões. Mas isso só representa pouco menos de 0,6% do total das nossas exportações, um peso irrelevante, mas que quase sextuplicou em 15 anos. Agora veja o potencial de mercado que ali está, com uma classe afluente que já deve atingir 300 milhões e a crescer. Se soubermos trabalhar aquele mercado, em meia dúzia de anos podemos decuplicar as exportações para a China.

  75. Joao Santos permalink
    9 Março, 2012 21:17

    Criei uma empresa com fábrica na China, sede social no Luxemburgo e lucros depositrados nas ilhas Caimã.
    Serve?

  76. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 21:18

    “para haver “milagre económico” o PIB tem k crescer mais de 4% ao ano
    face ás dívidas astronómicas da era xuxa-sókas-corrupção-gestão criminosa.
    bem difícil não acha?”
    .
    .
    Acha que sim? Acha que os milagres económicos apenas quando a economia está em expansão? Ou a economia cresce a altas velocidades após semear muito e bem? Penso que devia dar uma vista de olhos a isto: http://bear.warrington.ufl.edu/dinopoulos/PDF/SchumperianGrowthInOpenEconomies.pdf
    .
    .
    O meu amigo confunde os resultados com os investimentos. Não pode ser, amigo. Não pode ser. Os resultados são apenas os efeitos de um processo de transformação, mas o milagre dá-se durante o processo de transformação. De mudança. Da dor. Da crise. Do desemprego. Muitas vezes, da falta de esperança.
    .
    .
    Mas pronto. São visões. Uns acham que o sucesso nasce por acaso e sem um esforço prévio. E duro. Mas isso explica muito, o porquê que sociedades imediatistas, como as ocidentais, têm depois dificuldades em competir com o exterior.

  77. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 21:19

    João Santos,
    .
    Quem diz que há meia dúzia de empresazecas (tão depreciatovo) que exportam ou não conhece o país e é alienado ou é funcionário público e, estando na máquina de imbecilidade, é alienado.
    .
    Desça ao país, não o de Lisboa. Verá imensas unidades que exportam, pequenas chafaricas (empresazecas, segundo o João Santos), milhares delas. Moldes, calçado, vinhos, plásticos, manutenção industrial, projectos de engenharia, máquinas industriais, quadros de bicicleta, mobiliário. Tudo a exportar.
    .
    Para si uma tal empresazeca não deve ser algo que se veja. Mas os milhares que exportam estão prestes a cobrir as nossas importações. Acabou-se a Quimonda, e no entanto exportamos mais hoje do que quando ela existia.
    .
    Faça como o Anti-Comuna diz: crie a próxima grande empresa exportadora. Se não consegue, não sabe como, não quer arriscar, não é do seu interesse, pelo menos tenha a honestidade e a decência de não criticar quem produz e quem está a trabalhar, se calhar para o sustentar a si através dos impostos altíssimos que sustentam uma cambada de setecentos mil pedantes e indolentes (com honrosas excepções, notáveis porque raras).

  78. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 21:22

    “Criei uma empresa com fábrica na China, sede social no Luxemburgo e lucros depositrados nas ilhas Caimã.
    Serve?”
    .
    .
    Servir, até servia. Mas duvido. Com o que escreve, nota-se que seria incapaz de tal. Vc. tem mais perfilpsicológico de funcionário público ou um dos que se alapam nas teias da burrocracia estatal. Mas se o seu sucesso se mede por aí, também não o criticarei por muito. Que seja feliz. Não seja é invejoso nem diga mal de quem fez mais que Vc. criando uma empresa que exporta, cria empregos e riqueza, paga impostos e ainda ajuda o resto do país. Mas e apenas a minha modesta opinião, claro.

  79. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 21:33

    Mais uma empresa a semear e a criar condições para sustentar o actual milagre económico tuga:
    .
    .
    “Douro Azul vai investir 50 milhões de euros até 2014
    .
    A Douro Azul, que adjudicou a construção de dois navios à Navalria, vai investir 50 milhões de euros até 2014.
    .
    Em declarações ao Económico, Mário Ferreira, presidente da Douro Azul adianta que “para além dos 22 milhões de euros na construção dos dois navios que acabámos de adjudicar à Navalria, a Douro Azul vai ainda investir mais 28 milhões de euros, num total de 50 milhões de euros, até 2014″.
    .
    O presidente da Douro Azul diz que “para além dos dois navios, vamos investir um milhão de euros na compra de quatro autocarros, mais 1,4 milhões na renovação de um edifício na baixa do Porto para fazer um centro de acolhimento para quem nos visita e ainda comprar um novo helicóptero para diversificar o negócio”. A estes, acrescenta o gestor “há ainda que somar mais dois navios-hotel, dois barcos rabelos e mais autocarros, estes últimos em 2014″.”
    .
    in http://economico.sapo.pt/noticias/douro-azul-vai-investir-50-milhoes-de-euros-ate-2014_140019.html
    .
    .
    Claro que ninguém elogio o assumir de riscos, de empresários portugueses como este. Muitos só sabem é dizer mal do tipo ou de pessoas como ele. Mas ele arrisca capitais, assume riscos em conjunturas difíceis, cria empregos, paga impostos e até dá trabalho a empresas portuguesas, que constroem navios.
    .
    .
    Daqui a uns anos, se o gajo for ainda mais milionário, não faltarão os invejosos, os mesquinhos e os caga-postas-de-pescada contra os ricos, que prestarão com o facto de haver assimetrias sociais. Mas enquanto este gajo arrisca o seu capital, outros estão à espera que venha o Estado dar-lhes a tetinha, o sustento e a segurança, a quem é averso ao risco. Daqui a uns anos, os invejosos deitarão abaixo o sucesso deste homem. Quando até imitar o sucesso do gajo, não está ao alcance de muitos. E, em vez de darmos o mérito a quem o merece, apenas há quem saiba dizer mal de quem merece o sucesso obtido.
    .
    .
    São os Velhos do Restelo? Devem ser…

  80. 9 Março, 2012 21:33

    Sátiro,
    .
    “E volto a repetir é UM INSULTO falar em liagre económico havendo CENTENAS DE SERES HUMANOS a dormir no chão das ruas de lisboa e talvez no porto e noutras cidades não podemos ser escravos dos números o ser humano está em 1º lugar. Dê (com o AC e o LR) uma volta ás 24h pelas ruas de lisboa e diga-me se tem coluna vertebral para falar em milagre económico”
    .
    Desculpe que lhe diga, mas essa conversa soarista do tipo “as pessoas estão primeiro”, a puxar ao sentimento não leva a lado nenhum. Numa situação de crise em que é necessária uma política de austeridade, isso provoca inevitavelmente sacrifícios a quase todos. Quem queria você que fossem as vítimas da austeridade, as pedras da calçada? Mas a única forma de dar a volta à situação, de resolver situações de carência que todos conhecemos, é de facto provocar um “milagre económico”. E já há várias empresas (pouquíssimas, é um facto) que estão a arregaçar as mangas, a suar as estopinhas e a criar empregos. É preciso que o seu exemplo frutifique, que se torne conhecido e emulado por muitas mais empresas. A esse título, o AC tem por aqui feito autêntico serviço público, a puxar pela nossa auto-estima e mostrando que sabemos pensar, inovar e fazer. Só assim (inovando, arriscando, indo à luta) será possível tirar sustentadamente as pessoas de uma situação de carência, jamais pelo assistencialismo, para o qual já se acabaram os recursos há muito.

  81. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 21:38

    LR,
    .
    Tem razão, confundi os números, citar de cabeça depois de um dia extasiante dá nisto. Mas olhe, já agora o LR também citou enganado, pois entre janeiro e setembro (novo acordo!, tenho de me habituar) de 2011 já havíamos exportado 818 milhões de euros.
    .
    E isto da CCTV (em chinês, mas devem encontrar em inglês): o Hu Jintao disse em Dezembro que a China não tem excedente comercial de propósito (ou por maldade, poderia ter sido traduzido assim) e que vai centrar-se mais nas importações (10 de Dezembro, deve estar noticiado em outros lados). Se é noticiado em Chinês, é porque é verdade e não é da boca para fora.
    .
    Agora, fiquem a saber que os portugueses na China têm uma imagem excelente. Os chineses sabem que nunca Portugal mandou um tiro contra as autoridades chinesas e existe uma empatia enorme dos chineses (e dos japoneses, por outros motivos) para com Portugal. Arrisco-me a dizer que a marca Portugal na China supera a marca Inglaterra e a marca América nos dias que correm.
    .
    Decuplicar é, pois simples. A China é um sorvedouro autêntico. Finalmente existe classe média na China. E isso aconteceu porque eles cagaram nas foices e nos martelos e abriram empresazecas das que o João Santos detesta, em vãos de escada e garagens, e se puseram a trabalhar, como no Norte e no Centro de Portugal.

  82. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 21:45

    LR, Sátiro,
    .
    Quando um socialista diz que as pessoas estão primeiro:
    .
    1) As pessoas vivem em Lisboa;
    2) As pessoas são grandes empresários da construção e da banca;
    3) O resto do país é (desta vez tenho mesmo que usar um anglicismo) cash cows.
    .
    Apenas metade dos socialistas estão no PS, alguns estão na maioria vigente e outros quando crescer também quero ser socialista estão nos partidos vermilhóides, verdes-rubros e calhaus.

  83. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 21:48

    LR,
    .
    Correcção, 818 milhões de dólares em nove meses de 2011, ou 600 milhões de euros à altura.

  84. aremandus permalink
    9 Março, 2012 21:50

    aquele que apregoa milagres não acredita no perdão de dívida. o haircut grego foi só de duzentos mil milhões…

  85. 9 Março, 2012 21:52

    Caro Francisco Colaço,
    .
    Não sei qual é a sua fonte, mas a minha é oficial – ICEP/BP/INE e pode ser consultada no site do AICEP. Será que esse seu número não se referirá a encomendas para o corrente ano? Bom, se for ao ritmo da duplicação anual, em 5 anos ultrapassamos os 12 mil milhões…

  86. Joao Santos permalink
    9 Março, 2012 21:52

    Isto aqui ferve. Lições de China, carimbos de funcionário, incapaz de ser um capitalista virtuoso, um esforçado e brilhante salvador da pátria, criador de empregos, pagador de impostos, bom patriota.
    Enfim, Portugal no seu melhor. Volto à leitura de Torga.
    E saúde para as emprezecas.

  87. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 21:56

    Aremandus,
    .
    O milagre grego foi terem sobrevivido e obtido crédito até onde obtiveram, com estatísticas marteladas assinaladas pela Comissão Europeia durante quase uma década.
    .
    Aremandus, meu caro, se não consegue fazer parte do tecido produtivo, não critique quem trabalha. Uma trabalhadora que receba seiscentos euros no privado merece-os muito mais do que qualquer funcionário público, pois são os impostos DELA que pagam o salário DELE e nunca o contrário.
    .
    Deveria estar agradecido por tantos fazerem tanto, e ajudar o Anti-Comuna na sua gesta. Se há patriota, é ele, que dá do seu tempo a assinalar o que de bem está por aí.
    .
    Patriota não é quem morre pela pátria. Esse é cadáver.

  88. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 21:59

    LR,
    .
    A minha é esta: Expresso, 14 de novembro de 2011.
    .
    Citando o primeiro parágrafo: As exportações portuguesas para a China cresceram 49,5 por cento nos primeiros nove meses de 2011, somando cerca de 818 milhões de dólares (cerca de 600 milhões de euros), mais do que em todo o ano anterior.
    .
    E como a minha exportação é maior que a sua, ganha a minha. Pode ser? ;-)

  89. aremandus permalink
    9 Março, 2012 22:01

    As despesas (quase) secretas dos Gabinetes
    POST: 08 MARÇO 2012 IN: SISTEMA POLÍTICO
    Respostas vagas, incompletas ou mesmo recusa de informação foi o que conseguimos da maioria dos ministérios. Tal como a Associação Sindical dos Juizes, que levou o caso a tribunal. As instâncias judiciais deram-lhe razão, mas a atitude mantém-se: no que toca a despesas dos gabinetes, a palavra de ordem parece ser «quanto mais opaco, melhor»
    In verbis

  90. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 22:01

    João Santos,
    .
    As empresazecas fazem mais por si (pagam-lhe o salário) que você por elas (pesa-lhes em impostos).

  91. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 22:03

    Confirmo os números do LR e conseguimos duplicar as vendas em apenas 5 anos. Mas a aceleração deu-se a partir de 2009.
    .
    .
    “Enfim, Portugal no seu melhor. Volto à leitura de Torga.”
    .
    .
    Isso, isso. É o que faz melhor. Porque, pelo que vejo, dá-me a impressão que julga que se constroi uma grande exportadora por dá cá aquela palha.
    .
    .
    Aliás, é coisa que eu fico sempre admirado. Há gente tão arrogante que acha que criar uma gigante empresa é fácil. Mas se até criar uma pequena é dificil, tanto mais uma grande.
    .
    .
    Por cada grande empresa, muitas vezes por aí admirada, são centenas, senão milhares, de pequenas que o tentam. E criar uma grande exportadora é muito difícil. Tão difícil, que poucos o conseguem.
    .
    .
    Mas há mesmo gente tão arrogante, que acha que fará sempre melhor do que o que realmente conseguem. Fazem-me lembrar alguns tipos, que acham sempre capazes de pintar a Monalisa, escrever um tratado de engenharia militar e, ainda por cima, capazes de subir o Evereste. Mas que muitas vezes, não fazem uma coisa, nem outra.
    .
    .
    Eu tento ser humilde. Também gostava de ser o Buffett, mas nunca o conseguirei. Mas não me armo aos cágados dizendo que é fácil pois sei o quão é dificil e até por experiência própria. E nem critico, quem o tenta ou quem até faz melhor do que eu. Pelo contrário, admiro sempre quem faz coisas boas, muitas inimitáveis e bastante difíceis. E até vibro quando alguém faz coisas melhor do que eu, ou até gostaria de ser capaz de tal. Seja uma grande exportadora, pintar uma Monalisa ou até escrever como o Torga.

  92. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 22:03

    Aremandus,
    .
    Lisboa no seu melhor.

  93. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 22:07

    Anti-Comuna,
    .
    Por cada grande empresa, muitas vezes por aí admirada, são centenas, senão milhares, de pequenas que o tentam. E criar uma grande exportadora é muito difícil. Tão difícil, que poucos o conseguem.
    .
    Temo mais um exército de formigas que um leão. A katinha que estava ao meu lado não me podia salvar de um exército de formigas. Não fazem barulho, não são notadas, mas penetram mais depressa numa tenda e são mais letais que um leão.

  94. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 22:08

    E se matar uma formiga, dez formigas, cem formigas, um milhão continua em pé.
    .
    O êxito dos chineses começou em vãos de escada.

  95. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 22:11

    Claro Colaço. Mas há para aí muita gentinha, mal informada e formada, que acha que são as gigantes empresas que fazem os países. Mas estão mal informados ou mal formados. Até a Alemanha, tão admirada hoje em dia, é dominada por PME. O Japão, hoje menos admirado, também era dominado por PME, quando dominava o comércio internacional.
    .
    .
    Mas esta malta é megalómana. Acham que as coisas nascem por milagre, porque os governos querem ou é basta querer.

  96. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 22:13

    LR, Anti-Comuna,
    .
    Nem a propósito, vejam lá o que achei aqui.
    .
    O presidente chinês, Hu Jintao, disse este domingo que a China não possui intencionalmente um elevado excedente comercial e que irá concentrar-se em aumentar as importações nos próximos anos.

    Num discurso emitido pela televisão estatal, durante as comemorações do 10.º aniversário da entrada da China na Organização Mundial do Comércio (OMC), Hu Jintao afirmou que o objectivo da China é equilibrar a balança comercial e que o total das importações vai exceder os oito triliões de dólares (5,9 biliões de euros) nos próximos cinco anos.

  97. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 22:23

    Anti-Comuna,
    .
    Prefiro dez mil vezes ter dez mil pequenas e médias empresas a exportar do que ter uma grande empresa a fazer o mesmo volume. Dez mil pequenas empresas a exportar trinta mil produtos fazem uma exportação resiliente a modismos e a faltas de matérias-primas ou à pressão de novos concorrentes.
    .
    Sabe que estou longe de ser independentista de Norte, mas Lisboa tem positivamente de mudar de vida. E a nossa banca. E os nossos políticos, governos e Estado. Em Lisboa, no Porto ou no Rabo de Peixe.
    .
    Sugiro-lhe que veja, como eu vi hoje, a formação do PIB na óptica do rendimento e veja o peso dos impostos + subsídios sobre o rendimento disponível das famílias de 1995 até 2011. E depois diga-me quem quer que seja que este Estado balofo e ladrão é sustentável.

  98. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 22:25

    A China está a fazer isso, para evitar o colapso do regime. A política centrada sobretudo nas exportações começou a gerar a afluência de grandes capitais, sem onde investir. Resultado? Especulação de todo o tipo e feitio. Desde casas até a mercadorias. (Aqui há uns meses, os agricultores chineses não vendiam os fardos de algodão, porque enquanto subia de preço, eles sabiam que ganhavam ainda mais dinheiro. Demonstrando que a própria especulação na China, além de ser uma tradição antiga faz parte das própria cultura chinesa.) E gerou uma inflação tremenda. Ora, os regimes quase sempre caem por causa da inflação, não por causa da pobreza ou do desemprego.
    .
    .
    E eles decidiram mudar, há muito tempo. E por isso, foi o regime que deitou a economia abaixo, não foi por mero desequilíbrio e rebentamento da bolha imobiliária. Foi mesmo deliberado. Agora que a inflação baixou, aos autoridades irão começar a relaxar as políticas monetárias e a tentarem que os agricultores comecem a aceitar com naturalidade a concorrência externa. (O peso dos preços agrícolas pesam muito na inflação chinesa.)
    .
    .
    Eles irão apostar mais no aumento do poder de compra, no fortalecimento da sua moeda e numa economia mais aberta. Não sei se vão conseguir.
    .
    .
    Um dos problemas chineses é que muitas das suas grandes empresas são estatais. (Ou dominadas pelos militares, que é uma forma de financiar o Exército, pela via não oficial e que não entra nas estatísticas e não assustam o mundo e seus vizinhos.) Eu por vezes rio-me com alguns que têm medo da China. Eles criticam as empresas estatais do Ocidente porque quase sempre são mal geridas e incapazes. E no entanto, já acham que as empresas estatais chinesas são bem geridas e capazes de aguentar a alta competição externa. (Ver que os grandes construtores automóveis chineses são estatais e agora estão a lerpar, porque incapazes de acompanhar a pedalada das empresas privadas ocidentais.)
    .
    .
    Mas a China, se o quiser, pode sempre usar as políticas monetárias à Bernanke ou usar a massa do Estado para puxar pelo crescimento económico. Porque ainda fazem grandes efeitos. Daí que, crises actuais da China, são mais passageiras que verdadeiras estruturais. No entanto, como o tempo, uma crise a sério vão sofrer. E aí, vai ser chato aguentar com ela. Mas até lá, é aproveitar enquanto se pode. ehehehheh

  99. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 22:31

    Caro Colaço, sobre grandes e pequenas empresas, sugiro que leia isto, que deve ajudar um bocado a entender, que o conta é a velocidade com que crescem, não muito o seu tamanho:
    .
    .

    http://www.ratio.se/pdf/wp/sod_ne_dj_contribution.pdf

    .
    .
    Não interessa muito o tamanho, o sector ou até mesmo a nacionalidade. Mas quando uma empresa tem elevados crescimentos, isso mostra haver algo intrínseco a ela, que ajuda imenso o resto da economia.
    .
    .
    E uma das coisas que eu reparo, é a quantidade enorme de empresas que crescem a alta velocidade. Ou seja, acima dos 20% ao ano. Desde grandes, tipo Efacec, até a pequenas, como uma Safira. Isto para mim é um padrão, que mostra que o nosso tecido produtivo tem imensas Gazelas. E acabará por gerar um elevado crescimento económico.
    .
    .
    Claro que, com uma Lisboa a parasitar, este esforço será para deitar fora. Já o disse aqui e não quero bater muito nesta tecla. Outros que o façam por mim. ;)

  100. JDGF permalink
    9 Março, 2012 22:32

    “Mas tão logo anulemos o gap negativo Procura Interna / PIB, poderemos retomar o crescimento…”
    Trata-se de malabarismo, fé, crendice ou é mais uma previsão?
    Bem. O “poderemos” já deixa uma janela aberta …para justificações à posteriori. Não será mais avisado deixar de cavalgar a mula do imprevisto, do imaginário, como se fosse a da “cooperativa”…

  101. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 22:37

    Anti-Comuna,
    .
    (BEIJING) — At least 12 people were killed in riots Tuesday near the Chinese city of Kashgar in the restive northwestern region of Xinjiang, state media reported.
    No details were given about what might have set off the violence, although Xinjiang see periodic outbreaks of anti-government violence by restless members of the region’s native Turkish Muslim Uighur ethnic group.

    .
    Disto não encontro eu na CCTV. A China vai desagregar-se, por via do início dos nacionalismos e da reclusão populacional. É uma questão de tempo. A dívida das autarquias e das regiões já está a dever semanas ao rebentamento, mas acredito que enquanto os Estados Unidos tiverem dívida para vender e as rotativas do Yuan estiverem a funcionar a situação estará controlada.
    .
    De qualquer modo, a parte da China que consome está pujante, é a parte leste onde a vasta maioria é da etnia Han e por isso não irá tentar a secessão. Os problemas estão no Tibete, na zona Uigur, no Leste e na zona de Cona (é verdade, a cidadezinha e o lago chamam-se mesmo assim!), onde as etnias, e com razão, desconfiam dos Han.

  102. 9 Março, 2012 22:42

    Caro Francisco Colaço,
    .

    A minha é esta: Expresso, 14 de novembro de 2011.
    Citando o primeiro parágrafo: As exportações portuguesas para a China cresceram 49,5 por cento nos primeiros nove meses de 2011, somando cerca de 818 milhões de dólares (cerca de 600 milhões de euros), mais do que em todo o ano anterior.
    E como a minha exportação é maior que a sua, ganha a minha. Pode ser? ;-)”
    .
    Rigor, meu Caro, rigor, mas eu gostaria muito que o seu número estivesse certo. A diferença pode ser de 2 fontes: haver uma reexportação (a partir de um qualquer off-shore, por exemplo) e a possibildade de os chineses considerarem valores CIF, dado ser uma importação deles.
    Mas o que interessa é que estamos no bom caminho.

  103. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 22:48

    Anti-Comuna,
    .
    Obrigado pelo artigo. Li os primeiros parágrafos e achei-o de sobremaneira interessante. Amanhã de manhã terei de o ler.
    .
    Talvez não me tenha explicado bem quando referi dez mil firmas a exportar. É claro que uma pequena empresa exporta quando tem potencial de crescimento. Quando as empresas atingem patamares já não exportam mais, o mercado está saturado e facilmente surgirão concorrentes e sucedâneos, bringing with them the next fad. Daí para a frente, ou o declínio ou a renovação.
    .
    Dez mil pequenas empresas a exportar é impossível se não houver nelas potencial de crescimento. Até porque as pequenas empresas são muitas vezes ineficientes em termos de custos unitários, tendo de compensar o preço exigido ao cliente noutras qualidades. Quando uma pequena empresa exporta, não conseguirá de modo algum saturar um mercado, e por isso pode crescer. Quando dez mil empresas crescem, a economia de todo um país cresce com elas, em diferentes cidades.
    .
    Cresçam portanto as dez mil formiguinhas, pois os leões estão velhos. E até lhe acrescento isto: mais mataram as minúsculas pulgas dos ratinhos durante a peste negra que todos os leões e os ursos durante a história da humanidade.

  104. Francisco Colaço permalink
    9 Março, 2012 22:54

    LR,
    .
    É difícil haver rigor no comércio sínico quando parte do comércio de e para a China está nas mãos das tríades. Para fugir aos impostos cá e lá há muita coisa que deve ir e vir indeclarada.
    .
    De qualquer forma os números vieram, segundo o artigo, do Fórum Macau. Se eles têm ou não relações privilegiadas com o submundo nunca iremos perceber. ;-)
    .
    Só o facto de haver dois números faz-me suspeitar de que nem eu nem o LR possamos alguma vez sonhar quão por defeito estamos. Vamo-nos ver gregos (!) para descortinar isto.

  105. anti-comuna permalink
    9 Março, 2012 22:57

    Compreendi-o perfeitamente, caro Colaço. E concordo com ele. Mas mais que serem pequenas, analisar a dinâmica delas, não apenas nos dá pistas sobre eventuais bons investimentos como até o próprio crescimento económico de um país.
    .
    .
    Claro que encontrar 10 mil gazelas não é fácil em Portugal. Até diria que é quase impossível. Mas o IAPMEI Excelênica, segundo parece, tem nas suas premiadas, um crescimento médio de 26%. E são mais de 1100 empresas. Está a ver a coisa? Fora as que crescem de caraças e não se enquadram dos parâmetros exigidos para se ser PME Excelência.
    .
    .
    Mas, olhe, a mim basta-me ver 1100 empresas Gazela em Portugal (não o são todas, premiadas pelo IAPMEI) para saber que o nosso tecido produtivo está mesmo no… Ponto rebuçado.
    .
    .
    Bom, agora vou descansar. Bom fim-de-semana para todos.

  106. A. R permalink
    10 Março, 2012 01:40

    Excelente. A carruagem que sócrates lançou montanha abaixo enquanto enchia offshores está a ser travado.

  107. 10 Março, 2012 05:11

    LR
    não me faça rir….
    as pessoas primeiro é conversa do sókas???
    onde sonhou isso?
    a conversa do sókas é:
    corrupção primeiro
    se há alguém que tem criticado duramente sókas sou eu
    quer no meu blog
    quer em comentários
    e lá por a conversa do sókas ser supostamente…por mera hipótese absurda essa
    isso não significa que o SER HUMANO NÃO DEVA ESTAR MESMO PRIMEIRO
    que é algo que não se vê nos hilariantes e esquizofrénicos comentários sobre o milagre económico…

  108. 10 Março, 2012 05:18

    Para aqueles que adoram o deus china.
    aqui vai:

    http://www.asianews.it/news-en/China-spends-more-on-stopping-internal-revolts-than-on-army-24163.html

    informem-se
    e treinem o inglês
    o orçamento do min do interior é SUPERIOR ao da defesa
    o próprio governo dos assassinos comunas revela que no ano passado as revoltas internas contra a polícia…o partido.as autoridades ……
    foram
    180 mil
    é obra
    viva o marxismo leninismo comuna “ao lado do povo”………..a dar porrada

  109. 10 Março, 2012 05:28

    E para aqueles que andam a sonhar.. talvez com pó e erva…..que os USA vão deixar de ser a maior potência do Mundo
    leiam……e treinem o inglês
    da mais do que insuspeita…Al Jazeera:

    http://www.aljazeera.com/video/americas/2012/03/201239203457543381.html

    a capacidade de empreender, de arriscar, de investir, de inovar, de desenvolver tecnologia (quem inventou windows?…facebook?…twitter?…os grandes avanços da medicina???…) de criar empresas e empregos
    são a garantia de qu os USA estarão na frente do mundo
    mesmo com o bOboama a PR……..

  110. 10 Março, 2012 11:14

    Algumas previsões de crescimento para 2012:
    China – 9%
    Angola – 10,8%
    Moçambique – 7,5%
    Índia – 7,5%
    Marrocos – 4,6%
    Brasil – 3,6%
    (In: Revista Exame, Março de 2012, Pág. 34)

    E ainda há quem afirme que não conseguimos exportar mais! Dassss….

  111. anti-comuna permalink
    10 Março, 2012 13:14

    Caro Sátiro, eu mal sei ler inglês, mas o que leio, também pode servir a si:
    .

    http://www.contraryinvestor.com/2012archives/mofeb2012.htm

    .

    http://www.contraryinvestor.com/mo.htm

    .
    .
    Note bem, escrito em inglês, por um gringo.
    .
    .
    As exportações americanas, após a euforia do ano passado, começaram a patinar e ontem foram divulgados dados que mostram um dos maiores défices comerciais de sempre, nos USA. A euforia com as exportações de produtos energéticos parece que se esbate. E a criação de empregos é sobretudo em sectores de bens… Não transaccionáveis.
    .
    .
    Os USA continuam a ser um país de alta tecnologia, de inovação, etc.? Continuam. Mas o que produzem chega para manter o seu nível de vida, competitividade e capacidade de viver para além das rotativas do Ben? Não.
    .
    .
    As pressões inflacionistas estão de novo a subir bastante. O Ben vai fazer uma coisa nunca tentada antes na História da Humanidade. Usar QE para baixar as expectativas inflacionistas. (Pode ter outras razões por trás, mas isso deixo para outros escreverem sobre isso.) Ou seja, vai tentar estreitar os spreads na curva de rendimentos do mercado monetário. Isto é algo que nunca foi feito antes em país nenhum do mundo. É a alquimia monetária no seu melhor. (E penso logo no Minsky quando analiso o que pretende a Reserva federal fazer.)
    .
    .
    Escusado será dizer que eu não acredito que a tentativa de manipular as expectativas inflacionistas através da compra de obrigações e emissão de outros instrumentos monetários irão produzir os resultados desejados pela Reserva Federal. Um dia veremos se os USA e a sua superioridade militar serão mantidos à custa da exportações de “pesos americanos”. Vamos ver.
    .
    .
    Mas há mesmo quem feche os olhos à realidade, só porque adora os americano. No entanto, a verdade factual da realidade americana é mesmo horrível.

  112. anti-comuna permalink
    10 Março, 2012 13:30

    Enquanto isso, na China, também as suas exportações já não conseguem acompanhar a velocidade do crescimento das suas importações. Só em Fevereiro, as importações subiram 39,6% face ao período homólogo. Mas estes dados devem ser lidos com cuidado, devido ao Novo Ano chinês (uma espécie de Agosto deles), que este ano foi em Janeiro e o ano passado em Fevereiro.
    .
    .
    Mas se excluirmos os efeitos sasonais:
    .
    .
    “Seasonally adjusted, the export growth rate logged in at four per cent for February, while import growth registered at 9.4 per cent.”
    .
    .
    E os chineses, que antes tinham elevados superavites comerciais, começam a sofrer os efeitos do cumprimento de novas estratégias governamentais: aposta no consumo e mercado interno, valorização da sua moeda e forte controlo sobre a inflação, em detrimento de uma economia orientada para as exportações.
    .
    .
    O crescimento económico chinês vai começar a ser mais normal. (Dentro dos padrões das restantes economias gigantes.) Mas as suas importações deverão subir imenso, porque eles têm que cumprir regras internacionais e muitas grandes companhias chinesas não têm pernas para aguentar a alta competição internacional. Apesar da propaganda americana contra os “coolies”.
    .
    .
    Portugal poderá aproveitar imenso o mercado chinês. Não é um mercado fácil, como muitos pensam. Toda a gente quer lá vender e a competição é feroz. Se exportássemos matérias-primas, aí sim. Tínhamos o caminho mais fácil para lhes vender produtos. Mas como vendemos produtos manufacturados, a competição é mesmo feroz. Se Portugal conseguir exportar para aquele mercado, isto deve ser muito valorizado, porque não é tão fácil, como por vezes se pensa.
    .
    .
    O sector automóvel chinês é um espelho dos problemas e desafios actuais chineses. Apesar de tentarem acompanhar a pedalada das companhias ocidentais, não o conseguem e perdem quotas de mercado quase todos os meses. Mesmo as companhias que se atrasaram em abordar aquele mercado, o maior do mundo, como as francesas, começam a penetrar naquele mercado e até com alguma “facilidade”. E quanto mais companhias europeias tentam penetrar no mercado automóvel chinês, menor a probabilidade das companhias chinesas conseguirem ganhar quotas de mercado nos mercados internacionais. Portanto, tanto medo da China é em grande parte infundado e até irrelevante.
    .
    .
    O credit crunch veio mudar o xadrez da economia mundial. Para o bem e para o mal. Escusado será dizer, que eu penso que Portugal tem tudo para ser um dos vencedores das alterações que ocorreram e ocorrerão nos próximos anos, na actual integração económica mundial. Desde que as oligarquias e o parasitismo de Lisboa o permitam, claro.

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 34.875 outros seguidores

%d bloggers like this: