Saltar para o conteúdo

Um grande dia

12 Abril, 2012
por

Se se verificar que é mesmo verdade que o Ministério da Educação decidiu que os pais vão ter liberdade de escolha da escola, então hoje é um grande dia para a Educação em Portugal. É um passo, e muito importante, na boa direcção. 

About these ads
28 Comentários leave one →
  1. 12 Abril, 2012 20:08

    É muito bom, é! Para os lisboetas e portuenses! São eles e os provincianos por lá “naturalizados” que têm dado cabo disto tudo a pensar nos seus supostos interesses e borrifando-se para o resto do país! Medida maravilhosa! Imagino como serão as elites desses dois antros daqui a uns tempos. Maravilhosas… como agora!

  2. 12 Abril, 2012 20:10

    Vamos aguardar pelos estudos que mostrem o grande movimento de transferência de alunos de umas escolas para outras.

  3. 12 Abril, 2012 20:26

    Agora é que a malta dos bairros periféricos vai ter acesso às escolas de topo (o que quer que isso seja).

    Este JMF é outro tonto iluminado.

  4. 12 Abril, 2012 21:16

    escusado de dizer que só quem pode pagar as deslocações permanentes das crianças para as escolas fora da área da residência é que vão beneficiar com a medida. No entanto é evidente que não pode ser o Estado a arcar com essa despesa e logo a medida do MEC é correcta quando deixa claro que o Estado não pagará as despesas acrescidas.

    Isto são agradáveis pinhões, quando comparados com as aberrantes e criminosas atrocidades da portuguesa justiça. http://psicanalises.blogspot.pt

  5. 12 Abril, 2012 21:17

    Esta medida não vai alterar grande coisa, pois na maioria dos concelhos há uma escola EB23 e uma secundária. A questão da escolha apenas se coloca nas cidades onde há várias escolas para cada nível de ensino. Mas agora imaginem que vários alunos de um concelho A pretendem ir para uma escola de um concelho B ao lado, a uma distância de 20km. A escola do concelho A aceita esses alunos e rejeita alguns alunos do seu próprio concelho. Estes alunos não terão direito a ser aceites na escola do seu concelho?

  6. 12 Abril, 2012 21:18

    mas se não estou em erro o Estado até paga os passes dos autocarros aos alunos necessitados, mesmo quando a escola está na área da residência e até poderiam fazer o percurso a pé. Portanto até aquela “falha” está à partida salvaguardada…

  7. 12 Abril, 2012 21:21

    “A escola do concelho A aceita esses alunos e rejeita alguns alunos do seu próprio concelho. Estes alunos não terão direito a ser aceites na escola do seu concelho?”

    é uma boa questão. quem diz concelho diz freguesia pq nas grandes cidades – basicamente lx e prt – seria um transtorno os alunos de uma freguesia terem de ir estudar para outra por não terem lugar na escola sua própria freguesia.

  8. 12 Abril, 2012 21:27

    É evidente que esta medida é só para contentar uma média burguesia de Lisboa e do porto a armar ao pingarelho.

  9. 12 Abril, 2012 21:29

    Já agora: que triste intervenção teve o CAA na TVI24. Não se percebeu porque se vai aprovar um tratado que todos reconhecem estar cheio de buracos. Lamentável.

  10. 12 Abril, 2012 21:50

    Que sorte. Não vi o CAA. Estou a pensar se hei-de ir à festa à Pampilhosa da Serra ou a Barrancos festejar com as populações esta coisa da possibilidade da escolha da escola!

  11. 12 Abril, 2012 21:50

    “… comemorar com as populações…”

  12. 12 Abril, 2012 21:59

    Irónico; Marques Mendes a falar sobre reformas antecipadas, na TVI.

  13. Portela Menos 1 hiperligação permanente
    12 Abril, 2012 22:54

    Um pequeno dia
    http://arrastao.org/2507753.html?mode=reply#reply

  14. Joaquim Amado Lopes hiperligação permanente
    12 Abril, 2012 22:57

    E as escolas passam a poder escolher os alunos?

  15. 12 Abril, 2012 23:38

    Esta é a lei mais hilariante desde os tempos da Dona Maria II. Agora já posso ir colocar o meu filho numa escola de Lisboa, até talvez nos salesianos do estoril, e também tenho liberdade para comprar uma vivenda lá ao lado e tudo, para a familia ficar com o puto. Este é mesmo um grande dia, e já vejo a malta lá fora a deitar foguetes! Aqui a malta da Covilhã está toda a pensar em ir colocar a filharada na melhor escola do ranking, seja lá qual for. Abram alas! Viva a Liberdade!

  16. 13 Abril, 2012 00:53

    Santa ingenuidade., hás-de de me dizer em que esta medida melhora o que quer que seja.

  17. 13 Abril, 2012 01:11

    o meu caro amigo…é o FT e é o Jornalismo Português…é uma autentica porcaria!!! e é ser benevolente…veja bem, que este Governo faz um orçamento rectificativo que prevê 14,5% de desemprego…e venha vêr as porcarias que se discutem em Portugal…este Regime já era…
    ……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

    Portugal’s Banco Espirito Santo shares plummeted by 15% after it announced plans to raise €1B in capital through a rights issue.

    The offering price is set at a 66% discount to the closing price yesterday [Wednesday].

    That is a very desperate bank.

    But this is what the FT wrote six days ago:

    ‘As of Apr 06, 2012, the consensus forecast amongst 14 polled investment analysts covering Banco Espirito Santo SA advises that the company will outperform the market.’

    Hmm. Another reason why I won’t be renewing my FT subscription this year. Note the pompous proclamation one gets when quoting from FT ‘analyses’:

    ‘High quality global journalism requires investment. Please share this article with others using the link below, do not cut & paste the article. See our Ts&Cs and Copyright Policy for more detail.’

    Oooooooh.

    What a joke.

  18. 13 Abril, 2012 01:54

    dedicado ao próximo Regime!!! Uma Monarquia Absolutista cujo o modelo económico-social é inspirada no de Salazar e da geração de Ouro…um modelo que Salazar e a geração de Ouro criaram para o “regresso” de D. Miguel I…o Absoluto!
    .

  19. 13 Abril, 2012 01:55

  20. 13 Abril, 2012 06:39

    Até agora só havia liberdade de escolha para os pais poder estudar em París. E que só a partir de agora os filhos também vao poder estudar se eles deseiam em Oxford/Cambridge. Um avanço civilizacional, sem dúvida…

  21. 13 Abril, 2012 08:32

    Fabulosa a capa do Público com o intocável-mor ladeado dos seus ladrões-cães-fila encartados!

  22. 13 Abril, 2012 09:11

    O meu sobrinho Marquitos, quer ir estudar para Peniche porque há lá melhores ondas.

  23. 13 Abril, 2012 09:34

    A “livre escolha” não é mais do que uma contrapartida deste Governo ao ensino particular, encapoatada debaixo de conceitos enviesados de eficiência e de redução de custos. É também um favor à Igreja Católica que desde há anos vem apostando em reclamar situações privilegiadas nesta área porque, na verdade, tal facto é um ‘instrumento’ crucial para recuperar o terreno perdido no campo da religiosidade (em declínio) através de modernas formas de proselitismo. Fecham-se seminários, abrem-se Colégios…
    Para dar resposta a esta diatribe governamental que obviamente vai desorganizar toda a organização escolar existente e ao que parece festejada por incautos (por questões revanchistas) o ensino privado deverá passar por uma brutal expansão, surgirão como cogumelos nas primeiras chuvas os novos contratos de associação e, como consequência, as escolas públicas fecharão, umas atrás das outras. .. É uma reivindicação muito antiga do sector privado. O fim do actual sistema (que obviamente poderá ser melhorado) implica, na actual estratégia, desorganizar e, como está na moda, flexibilizar. A justificação passa pela escolha (convém acrescentar o epíteto de “livre”). Que não será exactamente da “Escola”, mas dos alunos e dos profissionais (sujeitos a modelos iníquos de diferenciação) por instituições privadas aprioristicamente caracterizadas e arbitrariamente definidas como mais hábeis e com melhores resultados, sem que o Estado consiga controlar com um mínimo de transparência a qualidade de formação e o desempenho.
    Em nome do negócio e da leviandade esta última ‘arrochada’ é a face visível de uma estratégia visando o brutal enfraquecimento (ou a extinção) da Escola Pública que, como sabemos, tem sido uma bandeira centenária do Ensino, i. e., desde a implantação da República.
    Nada de extraordinário para quem decidiu eliminar o feriado do 5 de Outubro (invocando a razões de competitividade da Economia).

  24. 13 Abril, 2012 12:40

    Este homem é uma obra: dos comentários apresentados até ao momento, nem unzinho se esvai, como o Fernandes, com esta marca de progresso.

    Ah, visionários!!!

  25. 13 Abril, 2012 13:31

    É como escreve o “Inimigo Público” de hoje:
    “PASSOS SÓ FAZ LEIS DE M€RD@…”

  26. 15 Abril, 2012 18:54

    os desafortunados estão felizes e agradecem ao Crato. a partir de agora podem escolher as escolas dos afortunados!

  27. 15 Abril, 2012 18:55

    mas com 30 alunos por sala aumenta a probabilidade de os desafotunados pegarem piolhos aos até aqui afortunados…

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 32.907 outros seguidores

%d bloggers like this: