Skip to content

Uma pequena questão holocáustica

30 Julho, 2014

Porto, 3 de Av, 5774
Ex.mo Senhor Doutor Viriato Soromenho-Marques,

É com admiração que encontro um artigo de Vossa Excelência, datado de 21 de Março de 2012 e que circula nas redes sociais em pleno Verão de 2014, em que se refere ao holocausto como sendo o extermínio de judeus na Europa ocupada pelos socialistas-nacionalistas (os dos anos 40).
Estou habituado a que Vossa Excelência utilize a palavra noutros contextos, tais como o holocausto da finança, o holocausto como morte da União Europeia pelo bail-in cipriota ou até o holcausto porque a chanceler Merkel veio a Portugal.
Como leitor assíduo – não pergunte – estou um pouco confuso e, se possível, gostaria que Vossa Excelência explicasse, da sapiência oriunda da cátedra que possui – eventualmente em metáforas hiperbólicas – o significado dessa palavra obscura, holocausto, tão usada em espiral expansiva, que aprendi com Vossa Excelência a associar a situações tão maçadoras como um autoclismo que vaza um fiozinho de água ou 26 segundos a mais no processo de elaboração de um perfeito bife da vazia.
Pergunto a Vossa Excelência porque, como especialista em federalismo e política internacional, sei que dotará a resposta a tão holocáustica questão de uma profundidade que holocausticará qualquer pessoa menos interessada nestas questões.

Cordialmente,

VC

Se bem percebo

29 Julho, 2014

o PS considera Maria Luís indispensável pelo que certamente a convidará para permanecer na pasta das Finanças caso ganhe as legislativas.

Como é que isto se chama no sector privado?

29 Julho, 2014

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses revela um dado significativo: mais de 70% das câmaras andaram a empolar as receitas orçamentais nos dois últimos anos. Basicamente, os presidentes de câmara usam o truque mais velho do manual. Inscrevem milhões no Orçamento que deviam resultar da venda de património imobiliário quando sabem que dificilmente conseguem atingir esses valores tendo em conta a má situação do mercado. Porém, vale a pena correr o risco. Pelo menos no início mostram boas contas. Depois, a execução logo se vê.

 

Os burocratas da pobreza

29 Julho, 2014

Li e reli este artigo do PÚBLICO ONG dizem que “uma soma de medidas não é uma estratégia” contra a pobreza e não li nada sobre a pobreza.Encontrei sim uma activa burocracia da pobreza – planos, estratégias… – que luta para aumentar o seu campo de actuação: o Governo deve integrar nos “grupos vulneráveis” à pobreza “a categoria dos trabalhadores pobres”  Que quer aumentar o número dos seus  funcionários: o Governo deve apostar na figura dos mediadores e educadores de pares.  E que mostra preocupação com a concorrência entre si: Transfere-se para a sociedade civil responsabilidades mas não os meios. Além disso, importa saber para que tipo de sociedade civil serão transferidas as responsabilidades.  Fora isso não encontrei mais nada.

Aqui fica o artigo. Pode ser que outros tenham leituras mais inspiradoras. Ler Mais…

Uma questão de curiosidade

29 Julho, 2014

A malta que defende o casamento de pessoas do mesmo sexo com argumentos de direitos humanos já explicou como enquadra isso com o apoio ao Hamas?

Ricardo Salgado: danos colaterais

29 Julho, 2014

“Quem sabe, sabe e o Ricardo sabe.” - O impacto da detenção de Salgado na luta pelo poder dentro do PS. Tema do meu artigo de hoje no DE.

Não há apoios

29 Julho, 2014

Génio do Euromilhões precisa de dinheiro

O único português escolhido para ir aos EUA apresentar um projeto inovador pode ficar em Braga por falta de dinheiro. Quer construir uma plataforma que aumenta 20 vezes a possibilidade de ganhar o Euromilhões. Nem a TAP lhe oferece a viagem.

Neste país não se apoiam os inovadores, é o que é. Se bem que, se a invenção é mesmo tão boa, não percebo porque não joga no euromilhões.

Seguir

Thank you for subscribing “BLASFÉMIAS”

You’ll get an email with a link to confirm your sub. If you don’t get it, please contact us

The authors can also be followed on: