Skip to content

Eu vejo discriminação em todo o lado!

5 Maio, 2015

i-see-discrimination-everywhere

Anda por aí uma celeuma bastante palerma sobre dádivas de sangue. É o costume, é Portugal, não há nada de verdadeiramente relevante para discutir. Pelos vistos, pessoas que pertencem a grupos de risco são convidadas a não dar sangue, vá-se lá saber porquê. Isto são más notícias para activistas familiares de pessoas que fizeram piercings há menos de 12 meses, portadores da doença de Creutzfeldt-Jakob, dementes em geral ou pessoas que sofrem de psicoses graves, nomeadamente a de encontrarem motivos de indignação por discriminação em tudo e mais uma batata.

Para saber mais sobre critérios para dádiva de sangue, a ILGA Portugal disponibiliza um documento informativo que deverá consultar antes do próximo episódio psicótico mediático.

Afinal é fácil de resolver

5 Maio, 2015

Freitas do Amaral diz que “pagar tudo” é a solução para papel comercial no BES

Vou resumir o problema do papel comercial:

1. Clientes do BES compraram papel comercial de empresas do GES.
2. O GES faliu, pelo que não pode pagar o papel comercial.
3. O BES faliu,pelo que não pode pagar o papel comercial.
4. O Novo Banco é do Fundo de Resolução (que indirectamente é detido pelos bancos nacionais).
5. Se, por milagre, o Novo Banco for vendido acima do valor nele injectado pelo Fundo de Resolução, o lucro reverte para os credores e accionistas do BES.
6. Se o Novo Banco pagar o papel comercial (não sendo essa a sua obrigação, é uma obrigação do GES) os accionistas do fundo de resolução têm todo o direito de exigir uma compensação. A quem a exigem? Ao contribuinte? Ao Freitas do Amaral?
7. Se o Novo Banco pagar o papel comercial e se isso prejudicar a mais valia a que o BES tem direito, os accionistas do fundo de resolução, os credores do BES e os accionistas do GES (incluindo o Ricardo Salgado) podem exigir uma compensação. A quem a devem pedir? Talvez ao Freitas do Amaral.

Está bonito está

5 Maio, 2015

Nicolau Santos no Expresso Curto de hoje:  “a possível bomba não passava de um embrulho com roupa que terá caído de um carro. E felizmente para o país, desde 1975 que não rebentam bombas em Portugal.”

Não sei o que vai na cabeça do Nicolau Santos mas se se deixasse de teorias da conspiração tipo já sei ao vem o Observador e lesse o arquivo do Expresso até que lhe fazia bem. Assim para começar pode pesquisar Rede bombista e FP-25. (Isto para não entrarmos nas polémicas com a morte de Sá Carneiro. ) Em Portugal não só rebentaram bombas como causaram vítimas.

Blasfémias no Facebook

4 Maio, 2015

Após uma pequena falha técnica, resolvemos a actualização automática da página do Facebook do Blasfémias. Agora já pode seguir o blogue no Facebook bastando fazer like (não custa nada, nem tem que gostar mesmo, pode fingir).

Gostaria de salientar que esta correcção foi efectuada sem necessidade de SMS.

Blasfémias no Facebook.

O que é uma “conferência anti-islão”? E as “posições islamófobas”?

4 Maio, 2015

“Tiroteio junto a conferência anti-islão faz dois mortos no Texas No encontro, organizada por um grupo conhecido pelas suas posições islamófobas, estavam cerca de 200 pessoas.” — PÚBLICO

Os desqualificados

4 Maio, 2015

Na sequência da reestruturação de links do Expresso, não é possível linkar para o artigo original, restando esta versão em cache. Decerto, ao abrigo da normalidade, será uma situação meramente transitória.

Cache-Costa-acusa-publico

Analisando a linguagem usada, eu diria que sim, que o SMS é do mesmo António Costa.

AC-desqulificados

os contribuintes são eternamente generosos

3 Maio, 2015

«Governo perdoa 85 milhões ao Novo Banco»
Tem lógica. O governo, usando o dinheiro dos contribuintes, mediante este «perdão» reconhece mais uma vez os elevados serviços prestados ao país por mais um relevante membro do sistema bancário. Sistema esse que nos últimos tempos tanto tem dado ao país (ou é ao contrário)?

Seguir

Thank you for subscribing to “BLASFÉMIAS”

You’ll get an email with a link to confirm your sub. If you don’t get it, please contact us

The authors can also be followed on: