Saltar para o conteúdo

“Fuck them [eles que se fodam]”

8 Setembro, 2009
by

Não é possível andar a representar convictamente o ‘Portugal de Verdade’, tentar ser a encarnação da democracia transparente, espalhar reclames em toda a parte acerca do respeito pelas pessoas, jurar que, ao contrário dos adversários, nunca irão asfixiar democraticamente ninguém e, acto contínuo, branquear aquela espécie de Chávez insular. Porque são precisos uns votitos. Porque, para ganhar, o PSD de Manuela Ferreira Leite é capaz de tudo. Como qualquer outro partido ou político profissional.
Bem sei que a política é feita destas tristes coisas. Que é necessário posar ao lado de muitas caricaturas, disfarçar embaraços e fingir que tudo está dentro da normalidade.
Mas isso foi precisamente o que fizeram todos os líderes políticos até hoje – nem mais nem menos. O PSD de Manuela Ferreira Leite apenas está a repetir os gestos e as lógicas dos seus antecessores. E da concorrência. Está a ser igualzinho a tudo o resto.
Só que consegue ser pior – a única afirmação de alguma diferença face à paisagem sobejante que esta liderança laranja tentou protagonizar reside no esforço de construção de uma imagem de ‘seriedade’ e de ‘verdade’. Que fizesse contraste com o que está.
E essa é a maior desilusão que o PSD pode dar ao seu eleitorado potencial: afinal, é tudo a mesma coisa…

2 comentários

Trackbacks

  1. Alberto João Jardim :: w a z z u p
  2. Espuma dos dias | Samuel de Paiva Pires

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: