Skip to content

Entre o «acho que» e o «ouvi dizer»

23 Outubro, 2009

Leonete Botelho, no Público de hoje, sobre o novo governo, recorre à técnica dos «recados para alguém». Para o leitor é que não é certamente. É em circuito fechado.

«Enganaram-se os comentadores que apostavam que o novo Governo teria um cariz exclusivamente político» – Quais comentadores?

«Um executivo que é bem aceite por esse equilíbrio» – Bem aceite por quem?

«Alguns socialistas ouvidos pelo PÚBLICO não escondem a estupefacção» – Quem? De que grupo? Escondem nome mas o recado já passou, certo?

«Certo é que se trata de um ministério de relevo na hierarquia, mas sem grande exposição pública.» – Perdão? Isso quer dizer o quê?

«…a escolha de Jorge Lacão é bem acolhida pela experiência que..» – quem acolhe bem?

«Mesmo assim, havia quem esperasse ver no cargo alguém...» – Exacto, quem?

«…ainda que haja quem critique baixinho a exclusão de socialistas ministeriáveis que dariam mais garantias de sucesso» – Quem? «Baixinho», não, está no artigo principal do jornal. Foi alguém que ficou de fora?

Enfim. Recados e mais recados. Não parece ser isso que o consumidor pretende ler ao comprar o jornal.

Anúncios
58 comentários leave one →
  1. anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 11:52

    o belarmino virou o bico ao prego e os citrinos já dizem mal do pasquim, excepto os ainda avençados. vai ser interessante acompanhar a evolução dos últimos.

    Gostar

  2. Eduardo F. permalink
    23 Outubro, 2009 11:58

    Desta senhora “jornalista” outra coisa não seria de esperar.

    Gostar

  3. Anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 12:01

    Não gostaram que não dissesse muito mal

    Gostar

  4. José permalink
    23 Outubro, 2009 12:05

    Uma notícia em que se mistura opinião, ainda por cima travestida… “aquilo é algum jornal?”

    Mais, nada se diz da pertença notória de alguns membros, à Maçonaria que se encontra muito bem representada neste Governo ainda mais jacobino que o anterior.

    E no entanto, é isso que conta na realidade e que contou para a escolha. José S. está a perder o pé.

    Gostar

  5. Eduardo F. permalink
    23 Outubro, 2009 12:07

    Mas desta senhora “jornalista” outra coisa não seria de esperar!

    Gostar

  6. 23 Outubro, 2009 12:08

    Por acaso, logo pela manhãzinha dei uma gargalhada ao ler isso, pois hoje é o único dia em que ainda compro o Público, devido ao Inimigo Público.

    Aquilo não é jornalismo, é conversa de cabeleireiro.

    Gostar

  7. José permalink
    23 Outubro, 2009 12:09

    Mas ao que acho verdadeiramente piada é ao facto de serem mulheres, na sua maior parte, as que agora aparecem a politologar. Politólogas, agora, não faltam!

    Extraordinário, porque supostamente as mulheres não se interessam tanto por estas coisas. E ainda outra: as mulheres não têm assento na Maçonaria que tem poder em Portugal.

    Como é que isto pode ser?!

    Gostar

  8. Eduardo F. permalink
    23 Outubro, 2009 12:11

    Desta senhora “jornalista” não surpreende. O nível da “desvergonha” é que, pese embora os pessimistas, ainda não chegou ao limite!

    Gostar

  9. anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 12:14

    ainda estão a tempo de formar o movimento “re-volta zé manel” e pedirem uma audiência ao presidente da re-pública.

    Gostar

  10. anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 12:25

    #6 – “Extraordinário, porque supostamente as mulheres não se interessam tanto por estas coisas.”

    pois, o pessoal sabe que no teu tempo era mais lavores e movimento nacional feminino. isso foi no tempo da outra senhora e o tempo não volta para trás, deves ter acordado agora do coma 25.

    Gostar

  11. alberto Mendes permalink
    23 Outubro, 2009 12:26

    Todos os sábados o expresso trás um artigo deste tipo sobre o PSD da autoria da Ângela Silva. Sempre intriga, e diz que disse.

    Gostar

  12. anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 12:33

    #6 – “Mas ao que acho verdadeiramente piada é ao facto de serem mulheres, na sua maior parte, as que agora aparecem a politologar.”

    ao que isto chegou, um dia destes começam a fumar e andar de mini-saia.

    Gostar

  13. José permalink
    23 Outubro, 2009 12:49

    #11:

    Pois, mini-saias sim, mas não para todas. Entrar na Maçonaria é que não vejo jeitos…e não se incomodam com isso. Preferem politologar.

    Gostar

  14. José permalink
    23 Outubro, 2009 12:50

    Há uma mocinha nova que aparece na tv a politologar. Impressionante como fala com conhecimento de causa do 25 de Abril, dos factos co-relacionados etc etc.

    Na verdade, ouço-a sempre com o ouvido que me ouço a mim mesmo a falar dos anos cinquenta do Salazar: de cor.

    Gostar

  15. José permalink
    23 Outubro, 2009 12:51

    É mais que óbvio que a História para estas politólogas é “um carro alegre, cheio de gente contente”. Esquecem é a estrofe seguinte: ” que atropela indiferente, todo aquele que a negue.”

    Gostar

  16. José permalink
    23 Outubro, 2009 12:57

    Acabei de comprar uma guerra, mas apresento já uma proposta de armistício: gosto das mulheres com valor. Não digo qual é o valor, mas todos entendem. Mesmo as tais politólogas. Só que algumas dão vontade de rir. I can´t help it.

    Que me perdoem as outras.

    Gostar

  17. anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 13:05

    #14 – onde é que o buarque avaliza as tuas reacionarices? cortas a martelo & colas com cuspo.

    Gostar

  18. jorge paulo permalink
    23 Outubro, 2009 13:13

    Ler o artigo da Leonete Botelho na pag 2 do Publico, é pura perda de tempo; a converseta do costume. Mas recomendo a leitura do editorial do JMFernandes: define bem algumas escolhas, só é pena não ter ido mais longe, e ter assumido que este governo não passa dum bluf. Mas o melhor do Publico de hoje, é mesmo a opinião do Vasco Pulido Valente; põe o Saramago, escritor mediocre apesar do Nobel, no seu lugar. Saramago, estalinista assumido, mostrou bem quem é quando passou pelo Diario de Noticias durante o Prec. Ao mesmo tempo, VPV diz que os homens da Igreja e outros que se pronunciaram publicamente sobre as declarações de Saramago, engoliram o isco e o anzol; e perderam uma boa oportunidade de estar calados.

    Gostar

  19. zazie permalink
    23 Outubro, 2009 13:14

    Por acaso ia jurar que a Olímpia, a mulher do Joãozinho Soares entrou na Maçonaria. E entraram mais- como a Maria Belo.

    Até tinha os estatutos do século XVIII que explicavam as características necessárias para terem entrada mulheres na seita dos beija-cus.

    Tenho lá um post com uma dessas imagens – os beija-cus- mas falta-me a mais gira (nunca mais a encontrei)aquela onde a candidata era examinada em pelota e tudo dependia da curvatura do seu “montinho da lua”

    ahahahah

    Imaginando as matronas xuxas candidatas a coisa agora deve ser “lua-cheia”

    Gostar

  20. zazie permalink
    23 Outubro, 2009 13:18

    Estes labregos esquerdalhos têm estes ataques de feminismo mas a gente sabe como é- o velho da carbalhosa há-de ser labrego machista do piorio- como o é aqui às claras.

    O que eles fazem é outra coisa- escondem a labreguice nas palavras da moda. Basta chamar machistas aos outros para que ninguém fique com dúvidas que o não são.

    O tanas- a diferença é que estes grunhos têm o mesmíssimo tipo de pensamento que essas donas de cabeleireiro- funcionam todos os esquementos e afrontamentos ideológicos.

    Este então- o da carbalhosa- afronta-se todo com o anti-facismo- o cabrão de um raio.

    Gostar

  21. zazie permalink
    23 Outubro, 2009 13:24

    Está aqui uma iniciada a preparar-se para beijar o cuzinho do fifi de cera.

    Gostar

  22. 1-2-3 permalink
    23 Outubro, 2009 13:33

    Este país está uma poilheira…

    Gostar

  23. 1-2-3 permalink
    23 Outubro, 2009 13:34

    Oops!

    *Piolheira

    Gostar

  24. 23 Outubro, 2009 13:40

    Ó Gabriel!
    Quantos textos têm sido assim elaborados e o Gabriel não “pia”.
    Provavelmente até aplaude.
    Desde que sejam contra o PS e “a esquerda”.
    Mas está no seu pelno direito.
    Especule e faça a exegese do texto.à vontade.
    Faça-lhe bom proveito.
    Eu não compro!

    Gostar

  25. tina permalink
    23 Outubro, 2009 13:49

    “Mas ao que acho verdadeiramente piada é ao facto de serem mulheres, na sua maior parte, as que agora aparecem a politologar. Politólogas, agora, não faltam!”

    Porque há imensas mulheres a seguir jornalismo e hoje em dia o jornalismo não passa de “politologia”. Os jornalistas deviam começar a assinar assim, por exemplo,

    Leonete Botelho,
    Politóloga Independente

    ou
    Leonete Botelho
    Jornalista Aspirante a um Tacho no Governo

    ou
    Leonete Botelho
    Jornalista-da-Treta

    etc, etc.

    Gostar

  26. anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 13:53

    #15 – “gosto das mulheres com valor. Não digo qual é o valor, mas todos entendem… I can´t help it.”

    deve ser a beyoncé em homenagem ao jackson ou as banarama contemporâneas dos trogoloditas.

    Gostar

  27. paulo12 permalink
    23 Outubro, 2009 14:01

    #5 – “é o único dia em que ainda compro o Público, devido ao Inimigo Público” – nao se esqueça do Y, que também tem qualidade!

    Gostar

  28. Anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 14:24

    5.Piscoiso disse
    23 Outubro, 2009 às 12:08 pm
    Por acaso, logo pela manhãzinha dei uma gargalhada ao ler isso, pois hoje é o único dia em que ainda compro o Público, devido ao Inimigo Público.

    Vê-se bem a “cólidade” dos seus comentários. Em vez de ler o que interessa, põe-se a ler alarvidades e comédia.
    Olha, ó pisca-coisa, um conselho de borla. Tira mas é o capacete e o tapa-focinho que te faz mal, andas a respirar muito CO2. Dá cabo da mioleira. Com tanta “tia”, os teus “avós” passavam a vida na queca, de certeza…

    Gostar

  29. 23 Outubro, 2009 14:32

    #26.
    O “Y” costumo lê-lo sem comprar o jornal.
    Há um café ao lado da tabacaria onde se lê à borla enquanto se bebe a bica.

    Gostar

  30. 23 Outubro, 2009 14:36

    Honesta a análise sim senhor. Já agora, honestidade por honestidade podia o sr Gabriel Silva pegar em 1 ou 2 textos da Dona Helena Matos e fazer o mesmo exercício.

    Gostar

  31. José permalink
    23 Outubro, 2009 14:39

    ferreira:

    Há muitas mulheres a seguir jornalismo, mas na escola da Judite de Sousa: a formatada na ignorância do verdadeiro jornalismo que é o de primeiro saber como é, para depois contr como foi. Agora, a escola da Judite e Clara de Sousa é contar como é, antes de saber como foi.

    No caso das politólogas ainda é mais engraçado: contam como será sem saber como foi.

    Gostar

  32. José permalink
    23 Outubro, 2009 14:46

    Zazie: essas que nomeia entraram numa espécie de maçonaria feminina. Na verdadeira cúpula da coisa, onde estão os graduados, não entram.

    Mulher não entra, na maçonaria, essa é que é essa.

    E dizem-se muito civilizados, avisados e democratas e outras coisas que tais em nome do bem.

    Mulher, na Maçonaria do Lacão, não entram. Já viram o que dava o nome no feminino?

    Gostar

  33. José permalink
    23 Outubro, 2009 14:47

    Lá não é preciso quotas. Mas defendem-nas com unhas dentes e compassos afiados, em relação a outros lugares.

    Uma mulher como presidente da AR, seria impensável. Só como secretária-geral. Que ganha mais…

    Gostar

  34. 23 Outubro, 2009 15:00

    #32.
    É capaz de explicar porque é impensável uma mulher como presidente da Assembleia da República?

    Gostar

  35. anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 15:03

    #31 – “Mulher não entra, na maçonaria, essa é que é essa.”

    a opus e o vaticano estão cheios de gajas e bué de travesti, especialmente sextas à noite. recentemente tiveram que oficializar os maricas do quadro de pessoal por estarem em maioria. a coisa vai lá, mas pela calada.

    Gostar

  36. José permalink
    23 Outubro, 2009 15:03

    Porque a Maçonaria não permite. Todos os presidentes da AR, desde o 25 de Abril, da área socialista, eram mações, incluindo o actual. Mota Amaral, que terá sido da Opus Dei, embora de rédea solta ( demasiado solta, para o caso, o que só diz bem dele, mesmo com a peculiaridade que se lhe conhece…), é a excepção que confirma a regra de que a Maçonaria quer dominar esse sector republicano por excelência.

    Resquícios do jacobinismo antigo e que se nota demasiado bem.

    Gostar

  37. José permalink
    23 Outubro, 2009 15:04

    Estávamos a falar da Maçonaria, ó pacóvio!

    Gostar

  38. José permalink
    23 Outubro, 2009 15:07

    Devem ser uma alegria as reuniões de loja, depois das sessões plenárias em que se discutem os assuntos fracturantes…depois do discurso público, os veras jardins, lacões, gamas, martins, santos e tutti quanti, a porem o avental e darem as boas graças ao flautista de hamelim…

    Gostar

  39. José permalink
    23 Outubro, 2009 15:08

    Que merda deprimente. Safa!

    Gostar

  40. 23 Outubro, 2009 15:14

    O anti-jornalismo em todo o seu esplendor.
    O Público (também) já foi…

    Gostar

  41. mesquita permalink
    23 Outubro, 2009 15:15

    José,

    Há mais de um ano, disse-te de forma clara e inequivoca, que o teu sonho, é seres um dia, vice sub-secretário de Estado Adjunto da Justiça de um governo do PSD.Apesar de trabalhares como um mouro, diáriamente, a sorte tem sido madrasta. Aguenta mais um coxe.Come uma maçã diáriamente.Esquece o codex.
    Saudações opudianas.

    Gostar

  42. anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 15:16

    #30 – maus profissionais há em todo o lado, mas não percebo o teu critério de avaliação, será que a judite e a clara são más jornalistas porque não dizem suficientemente mal do sócrates? a piggy era boa jornalista por causa da chafurdice? felizmente que tu existes para nos indicar o caminho e quando estás de folga mandas o farol da zaida.

    Gostar

  43. 23 Outubro, 2009 15:21

    Zazie,

    “a Olímpia, a mulher do Joãozinho Soares”

    Ex-mulher, queria V. dizer, não?

    Gostar

  44. Anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 15:23

    37. José

    Já fiz recomendações ao pis-cóvio para arejar a mioleira, mas o gajo não anda nem desanda.
    Más influências das “tias”, decerto…

    Gostar

  45. anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 15:31

    #36 – “Estávamos a falar da Maçonaria, ó pacóvio!”

    parece-te, o poste é sobre o que a botelha vazou no público e não nas tuas tergivações adjectivadoras do que te chateia, o salazar chamava-lhes comunistas, tu chama-lhes maçónicos e eu acho que o teu problema foi o teu pai não ter tirado a tempo.

    Gostar

  46. General permalink
    23 Outubro, 2009 15:53

    Ainda existe o Público ? “Ouvi dizer” ou “acho que” o Zézito já tinha mandado fechar as portas .

    Gostar

  47. Anónimo permalink
    23 Outubro, 2009 16:39

    45. General

    Tiro ao lado. Foste rebaixado para cabo.
    Vá beijar os pés do teu amado Zézito, pode ser que ele te promova a sargento.

    Gostar

  48. Revolta Popular permalink
    23 Outubro, 2009 16:48

    Essa Botelha, como o Marcelino, a Ana SL, Baldaia, e outros que tais não passam de moços de recados do Pinócrates!

    Gostar

  49. Amonino permalink
    23 Outubro, 2009 17:07

    .
    O homem ainda não percebeu que foi, e é, Portugal que sempre comandou o futuro da Peninsula Iberica. Desatou a imitar governos á sapateiro’ (zapateros).
    .
    O problema de Portugal não ser sempre o comandante do futuro da Peninsula e recai depois no comandado tem um nome: lobby ou corporação que vive dos Impostos dos outros. Foi assim com as Nobrezas ´reais’.
    .
    Mas foi assim com na coporação “nova burguesia” da 1ª republica ‘grandes moageiros-funcionalismo publico’. Foi assim na corporação ‘grandes industriais-funcionalismo publico’ da 2ª. Burguesa. E é assim com a corporação ‘grandes gestores-funcionalismo publico’ na 3ª.
    .
    Acabaram TODAS com dividas externas gigantescas, excepto a 2ª que combinou em bocadito melhor Finanças/Moeda/Colónias. Acabaram todas com deficits publicos de ‘malabiristas’. Acabaram todas com previsões por ‘astrólogos’. “Tão certo como o destino” como diz o “povo analfabto”
    .
    E as elites ainda insistem nestas descargas intestinais sob a forma de mais ou menos diarreia ? É “para a desgraça” como diz a miudagem nas ‘noites’ ?
    .

    .

    Gostar

  50. Amonino permalink
    23 Outubro, 2009 17:11

    .
    (cont)
    .
    É a diferença entre o ‘acho’ e o ‘ouvi dizer’.
    .
    E depois como no 10.OUT, 28.MAI, 25.ABR vai tudo por agua abaixo ….
    .

    Gostar

  51. General permalink
    23 Outubro, 2009 17:14

    46 Anónimo

    Isso das promoções por mérito é com o SS , não andas a ler as ordens internas .

    Gostar

  52. zazie permalink
    23 Outubro, 2009 17:22

    Ok, José. Deve ser isso. Mas sei que foi uma leva de adesão de mulherio xuxa.

    “depois do discurso público, os veras jardins, lacões, gamas, martins, santos e tutti quanti, a porem o avental e darem as boas graças ao flautista de hamelim”

    ahahahahaha

    Gostar

  53. zazie permalink
    23 Outubro, 2009 17:25

    Claro que isto é coisa que para estes desocupados de cachecol não entra.

    Os animais fazem fretes e imaginam todos à sua imagem.

    Gostar

  54. 23 Outubro, 2009 17:32

    #35.
    Essa afirmação de a maioria dos presidentes da AR serem maçónicos, não contesto.
    Se calhar também são todos sócios do Automóvel Clube de Portugal e de outras agremiações.

    Gostar

  55. Amonino permalink
    23 Outubro, 2009 17:47

    .
    Nem de longe o problema é dos situacionistas PS ou das Maçonarias ou das Opus Deis que por aqui passeiam as suas fés.
    .
    O megaproblema é que alguns Oposicionistas que dominam os Partidos não são nem deixam ser SUPERIOR aos Situacionistas. “Quintaizinhos’ de olhar para umbigo com só excremetam para vaidadezitas fugidias tão pobres de curto prazo. Quais luises catorzes, reis sol de direito divino de donos de partidos !!
    .
    Apenas isto. O resto é dialetica de café de venda de papel de de palheta escrita ou falada.
    .
    Se assim verdadeiramente não é, repliquem mesmo de ´bota-abaixo’
    .

    Gostar

  56. João Neto permalink
    23 Outubro, 2009 17:47

    Muito bem!

    Gostar

  57. Amonino permalink
    23 Outubro, 2009 17:52

    .
    Creio que não valeria a pena mas corrijo:
    .
    “Quintaizinhos’ de olhar para umbigo com só excremetam para vaidadezitas fugidias DEVE LER-SE “Quintaizinhos’ de olhar para umbigo que só excremetam para vaidadezitas fugidias.
    .
    O resto é dialetica de café de venda de papel de de palheta escrita ou falada DEVE LER-SE O resto é dialetica de café de venda de papel de palheta escrita ou falada.
    .

    Gostar

Trackbacks

  1. Jornalismo de recados « O Insurgente

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: