Saltar para o conteúdo

Como é bela a vida num país sem populismo

16 Dezembro, 2018

Sexta-feira, 14. Um eléctrico da Carris descarrilou, causando 28 feridos ligeiros. O facto em qualquer outro lugar do mundo seria da competência dos técnicos de transportes e da responsabilidade da empresa ou instituição que gere esses transportes. Em Portugal não. O que disse o presidente da CML que desde há dois anos tem a tutela da Carris? Nada, O que explicou o vereador Miguel Feliciano Gaspar que tem os pelouros da Mobilidade e Segurança? Nada. O que disse a Carris? Que vai fazer um inquérito. O Presidente da República esse falou que se fartou.

Quinta-feira, 13. Foi dia de urbanitas: o PAN apresentou o seu cabeça de lista às próximas eleições europeias. O senhor como cv apresenta a adopção de uma “coelha selvagem” e “dois gatos (casal)”

Quarta-feira, 12Mais um dia na vida os utentes estão transformados em escudos humanos nas guerras sindicais: agora foi um ferido a andar entre Setúbal, São José, ser recusado pro Santa Maria e acabar em Gaia

Terça-feira, 11. O tiroteio voltou a eclodir e a matar.

8 comentários leave one →
  1. 16 Dezembro, 2018 13:01

    O desgoverno pediu um inquérito urgente à Proteção Civil sobre a tragédia em Valongo.
    Surgirá convenientemente só depois das legislativas, tal como as conclusões –entre outras– da pedreira e de Tancos ?

    Gostar

  2. LTR permalink
    16 Dezembro, 2018 15:06

    Sábado, 15

    Três CDOS não atendem chamada da navegação aérea sobre queda de heli. Ministro da administração interna, que aparecia depressa para descarregar nos bombeiros, desaparece misteriosamente. A força que comanda manda dizer que correu tudo bem. Pelo meio, informação via RTP (logo a do Estado!) de quatro mortos quando oficialmente ainda não tinham sequer encontrado a aeronave (deve ser um segredo de estado). A ocupar-lhe o tempo de antena, o PR.

    Gostar

  3. Luís permalink
    16 Dezembro, 2018 16:13

    Sempre que vou ao Algarve e ando de comboio há sempre problemas. E vou lá de meses a meses. E isto começou há uns 2, 3 anos.

    Ou há comboios que são suprimidos e só ficamos a saber em cima da hora e temos de esperar 1, 2 ou 3 horas pelo próximo;
    Ou há um comboio que tem uma avaria a meio do percurso e lá ficamos um ou duas horas parados no meio do nada;
    Ou então fica-se meia hora na fila de espera na estação de Faro para comprar um bilhete e perde-se entretanto o comboio regional, pois a estação não tem uma única máquina automática a vender bilhetes.

    Curiosamente não vejo «activistas» a falar disto.

    Gostar

  4. Velho do Restelo permalink
    16 Dezembro, 2018 16:47

    Mesmo com pouca informação já dá para ver que houve muita trapalhada neste acidente de Valongo :
    – Dadas as condições meteorológicas, teria sido mais sensato não voar, ou abastecer em Pedras Rubras .
    – Admitindo que o heli fez plano de voo com paragem prevista em Baltar, parece que o pessoal do radar esperou demasiado tempo após a perda de sinal!
    – Porquê o merlin do Montijo ? Não há um S&R mais a norte (Montereal por exemplo) ? Se assim é, o norte está mesmo mal servido !
    – Para que servem os serviços de informação meteorológica se só quando o merlin chega ao Porto é que descobre que o tempo está bera e não pode actuar ?
    – Para quê a tentativa de localização GSM feita pela PJ, se o heli do INEM tinha um ELT? Talvez porque o sinal do ELT não fosse detectável ao nível do solo, devido ao relevo. Mas nesse caso, a intervenção dum meio aéreo devidamente equipado e capaz de voar de noite e em condições adversas seria o recomendado em vez do merlin!
    Lamento profundamente as vidas que se perderam, e espero que uma vez mais se aprenda algo com estas tragédias.

    Gostar

  5. Leunam permalink
    17 Dezembro, 2018 00:03

    Dª Helena Matos e Caros Comentadores

    Descobri finalmente porque é que aconteceu o acidente de Borba!

    O acidente de Borba serviu para arranjar pedras para pôr uma em cima de Tancos e outra em cima do assunto e as que sobraram vão ser necessárias para pô nos casos subsequentes como Valongo e mais os que hão-de vir para nosso mal.em cima O assunto das pedreiras de Borba

    Gostar

  6. Leunam permalink
    17 Dezembro, 2018 00:08

    Desculpem carreguei na tecla errada.

    Aqui vai o texto correcto:

    Dª Helena Matos e Caros Comentadores

    Descobri finalmente porque é que aconteceu o acidente de Borba!

    O acidente de Borba serviu para arranjar pedras para pôr uma em cima de Tancos e outra em cima do assunto propriamente dito; as que sobraram vão ser necessárias para pôr nos casos subsequentes como Valongo e mais nos que hão-de vir.

    Para nosso mal.

    Gostar

  7. Arlindo da Costa permalink
    17 Dezembro, 2018 01:16

    Muita sorte, Drª Helena, viver em Portugal.
    Vá para os EUA, Brasil, Guatemala, Honduras, Israel ou França para ver como é lá o dia-a-dia.
    Por pouco pode ser atropelada, levar com bombas, ser roubada ou até apanhar doenças mortais.

    Gostar

  8. Velho do Restelo permalink
    17 Dezembro, 2018 11:12

    Pois é caro Arlindo, mas já esteve mais longe desses problemas, e tudo indica que estamos a ser empurrados para o abismo!
    Ser um país “atrasado” tem pelo menos uma vantagem :
    – podemos observar os erros dos outros e evitar cometê-los!
    Mas quando “outros valores mais elevados” se impõem, está tudo lixado.

    Gostar

Deixe uma Resposta para MJRB Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: