Skip to content

O carrasco com glamour

17 Fevereiro, 2013

ng2386354

Dada a sua idade geralmente avançada, os manifestantes de ontem dos desfiles da Inter certamente que ouviram falar mesmo que vagamente da forma como o ídolo do seu cartaz resolvia os problemas com aqueles que perante ele reivindicavam o direito a protestar. Experimentem procurar na net que graças ao capitalismo é livre por aqui  a expressão La Cabaña e logo perceberão onde é que estariam eles e nós todos caso o senhor do cartaz ou os seus seguidores por aqui tivessem chegado ao poder. Pretenderão os manifestantes com este cartaz  fazer a apologia do fuzilamento, tortura e prisão daqueles que se opõem ao governo? E isso é válido para todo o mundo Portugal incluído ou só para Cuba?

About these ads
120 Comentários leave one →
  1. 17 Fevereiro, 2013 12:14

    “At every stage of his adult life, his megalomania manifested itself in the predatory urge to take over other people’s lives and property, and to abolish their free will.”

    Porque será que isto hoje soa tão familiar?

  2. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 12:15

    Julgava eu que o medico argentino tinha sido preso, torturado e assassinado às ordens de um ditador fascista. Mas lendo este post e a suas fontes que são um organismo liderado por um equity fund e que atribui um prémio com o nome do liberal colonialista Tocqueville que sugere ao exército francês empenhado na conquista da Argélia:

    “Destruir tudo o que se pareça a uma agregação permanente de população, ou por outras palavras, a uma cidade. Creio da mais alta importância não deixar subsistir ou elevar-se nenhuma cidade nos domínios de Abd-el-Kader” (o líder da resistência).” , parece que foi ao contrario que Che Guevara ainda está vivo.

    Estas fontes inquinadas que a Bloguista cita e que sao a sua fonte inspiradora fala nas execuções em La Cabana . De facto foram executados membros da policia política do torcionario ditador fascista Batista, criminosos de guerra, delinquentes ao serviço de Batista que prenderam , torturaram e mataram resistentes democráticos cubanos

    Com quem esta gente anda metida. Do pior que existe no ser humano .

    A morte de Che Guevara pela Cia

  3. André permalink
    17 Fevereiro, 2013 12:15

    Helena, não sou um grande apreciador de violência, como tal não gosto do Ernesto, como não gosto do Pinochet. No entanto, talvez aquilo seja um símbolo da esperança de liberdade que os trabalhadores na América central e do sul viram. De facto, por muito mal que a esquerda tenha feito na sudamérica lembre-se de uma coisa: a direita geralmente fez pior. É infeliz para si mas é um facto, aquilo já era mau por si próprio, mas quando o poder assenta em sangue, em sangue terá de assentar (e não foi a esquerda que começou com o sangue). Acho que é de mau gosto culpar uma só fação da violência, afinal, para haver uma guerra é preciso haver duas fações e a direita gostou muito de escravizar enquanto esteve no poder (veja-se o exemplo de Baptista, em Cuba, enquanto a méfia lá esteve, tudo estava bem, quando o Fidel expulsou a máfia, as pessoas já eram mal tratadas e escravizadas). Helena, não se esqueça que a violência dá para os dois lados e CheGuevara lutou contra regimes ditaturiais, não eleitos e, consequentemente, não livres.

  4. ARP permalink
    17 Fevereiro, 2013 12:15

    Mas não tenha dúvida que é isso que vai na cabeça de muita desta gente. Eu próprio tinha a ilusão de que comunistas hard core poderiam ter-se adaptado à vida em democracia e tolerância.
    Mas alguém muito chegado a mim, disse-me claramente “temos de começar a fuzilar fascistas”. Quando lhe disse que isso era ser tão mau como o pior do nazismo ou do estalinismo simplesmente me respondeu que isso era irrelevante quando se chegava ao poder. E se para chegar ao poder fosse preciso passar uns milhares pelas armas, paciência. Estou a falar de alguém que sempre esteve ligado às estruturas políticas do PCP, tem agora por volta dos 70 anos e é da escola Cunhal.
    Democracia é algo que têm de suportar para poder sobreviver. No momento em que houvesse uma possibilidade de tomar o poder pela força à custa do sangue dos outros, fosse pela sua situação económica, pela sua crença religiosa ou simplesmente por uma qualquer antipatia pessoal, fá-lo-iam sem hesitar.
    São gente que passou toda uma vida a achar que a eliminação física dos obstáculos é muito mais eficiente que o diálogo e a coexistência. Escusado será dizer-vos que apesar de esta pessoa ser da minha família tenho evitado desde esse dia qualquer contacto. Esta conversa aconteceu em Setembro. Nunca mais lhe falei desde essa altura. Não quero de maneira nenhuma ter contacto com um potencial homicida. Que num caso extremo só me pouparia pelas relações de parentesco próximo.
    Nunca em 20 anos o tinha ouvido dizer algo de tão extremo. Duma certa forma respeitava as convicções apesar de achar que as suas receitas para os problemas passavam sempre pela mesma solução: nacionalização. Afinal a solução passa por duas soluções: fuzilamento e nacionalização. Isto é o PCP. Isto é Arménio, é Jerónimo. Os palermas que vão para a rua de bandeiras de Che Guevara a gritar pelo povo são, segundo ele, os idiotas úteis.

  5. gastão permalink
    17 Fevereiro, 2013 12:18

    Em Cuba o comunismo criou carrada de pobres, cá o neoliberalismo “selecção natural” da clique do Coelho cuja a egeria Matos faz parte faz o mesmo mas sem glamour. E continua por contabilizar o número de vítimas de capitalismo.

  6. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 12:21

    As “fontes independentes ” da falsificação
    The independent Institute
    Board of Directors

    Gilbert I. Collins
    Private Equity Manager
    John Hagel III
    Co-Chairman, Center for the Edge, Deloitte & Touche USA LLP
    Sally S. Harris
    Vice Chairman of the Board, Albert Schweitzer Fellowship
    Peter A. Howley
    Chairman, The Howley Management Group
    Philip Hudner, Esq.
    Botto Law Group
    Gary G. Schlarbaum Ph.D., CFA
    Managing Director, Palliser Bay Investment Management
    W. Dieter Tede
    President, Audubon Cellars and Winery
    David J. Teece Ph.D.
    Chairman and Principal Executive Officer; Berkeley Research Group, LLC
    David J. Theroux
    Founder, President and Chief Executive Officer, The Independent Institute
    Mary L. G. Theroux
    Former Chairman, Garvey International, Inc.
    Sally von Behren
    Businesswoman and Philanthropist

    In Memoriam Board of Directors

    Johan F. Blokker
    President and Chief Executive Officer, Luxcom, Inc.
    John S. Fay
    President, Piney Woods Corporation
    A. Neil McLeod
    Founding President, Liberty Fund, Inc.
    James P. Miscoll
    Vice Chairman, Bank of America
    Willard A. Speakman
    President and Chief Executive Officer, Speakman Company

  7. piscoiso permalink
    17 Fevereiro, 2013 12:33

    “Che chic” é um termo até utilizado na moda “Che Guevara fashion”, onde a imagem do guerrilheiro é aproveitada para vender trapos.
    Falta saber se as pessoas que vendem ou compram esse vestuário por causa da vida do Ernesto.

  8. 17 Fevereiro, 2013 12:51

    Helena,

    O seu problema tem tratamento, deixe-se ajudar.
    Não perceber que estas ondas de descontentamento exitem de facto até dentro da sua maioria como se verificou ontem com PAssos, é estar gravemente doente.
    Ontem fiz todo o percurso acompanhado por um militante encartado do PSD professor reformado que dos 2900€ de reforma este mes vai receber 1600€. Para alem de ter filho e nora desempregados e ambos arquitectos na orden dos 40 anos.
    Se isto é sociedade que deseja e se isto é culpa do carrasco com glamour ou deixa de ser será leitura sua que como historiadora devia ser mais objectiva e menos traoliteira.

    TENHA VERGONHA e respeite que de alguma forma se calhar anda a lutar para sim para que você consiga arrotar palermices.
    Hoje no CM diz Serenela Andrade, que lhe foi cortado 50% do salario.
    H.Matos visto defender o que defende, espero que um dia lhe aconteça o mesmo. TENHA VERGONHA.

  9. tric permalink
    17 Fevereiro, 2013 12:52

    orçamento de Estado de 2012…previsão para o desemprego…13,4% !!!!
    .

  10. Joaquim Amado Lopes permalink
    17 Fevereiro, 2013 12:56

    “Pretenderão os manifestantes com este cartaz fazer a apologia do fuzilamento, tortura e prisão daqueles que se opõem ao governo?”
    Não exactamente. O que fazem é a apologia do fuzilamento, tortura e prisão de todos os que não estão com eles. Só farão a apologia do fuzilamento, tortura e prisão daqueles que se opõem ao Governo se e quando eles próprios forem Governo.

  11. pedro permalink
    17 Fevereiro, 2013 12:58

    Apesar de eles andarem por aí, é conveniente, como muito bem fez a Helena,lembrar-lhes que existem pessoas que os conheçem bem e que o nosso povo em 75 teve de sair à rua para os travar e com custos de parte a parte.

  12. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 12:58

    Já não há tantos homens talhados nessa madeira. Aliás, já não há tanto dessa madeira no mundo. Mas há os mortos que nunca morrem. Como o Che.

    E, dos mortos que nunca morrem, é preciso honrar a memória, merecer seu legado, saber entendê-lo. Não nas tshirts: nos sonhos, nas esperanças, nas certezas. Para que eles não morram jamais. Como o Che.

    Há outro(a) que estando vivos ja estão mortos e nao sabem. Coitados

  13. André permalink
    17 Fevereiro, 2013 12:59

    ARP, sou comunista e garanto-lhe que essa fação destruidora já está ultrapassada dentro do PCP. Conheço pessoas lá dentro (um membro da minha família trabalha mesmo nas “Edições Avante!”) que de maneira nenhuma aceitariam o homicídio de quem quer que fosse. Estas pessoas também eram da escola de Cunhal. Eu, pessoalmente também não aceitaria a morte de ninguém. Durante toda a minha vida defenderei que José Sócrates, Passos Coelho, António Guterres, Zé Manel Durão Barroso, Aníbal Cavaco Silva e Mário Soares sejam julgados por crimes de Lesa-Pátria, uma vez que delapidaram por completo a economia e o Estado Português. No fundo, que sejam presos e que os seus bens sejam confiscados, mas sem mortes, que isso seria contra a dignidade humana. Simplesmente confiscava-se o dinheiro e os bens para pagar aquilo que roubaram (ou fizeram desaparecer, por exemplo, gastando 30 milhões numa barragem desnecessária enquanto se critica o governo anterior por causa das eólicas). Sou profundamente contra a pena de morte, até porque isso não é castigo para ninguém, é simplesmente eliminar os problemas sem os resolver e só demonstra falta de capacidade de liderança.

  14. Paulo permalink
    17 Fevereiro, 2013 13:00

    A pior cegueira É A DE QUEM NÃO QUER VER.
    .
    A utopia comunista nunca teve espaço para a democracia.
    Pode a Helena trazer as referências que quiser, a fé dos Duartes é uma coisa inabalável.

  15. 17 Fevereiro, 2013 13:06

    ” Durante toda a minha vida defenderei que José Sócrates, Passos Coelho, António Guterres, Zé Manel Durão Barroso, Aníbal Cavaco Silva e Mário Soares ”

    Andre,

    Mas que sejam.
    Se não forem o que lhe resta para fazer frente á quadrilha que nos tem repetidamente roubado???? Violencia ??? O que nos tem feito Passos Coelho ultimamente não é violencia???

    Tambem eu sou comunista.

  16. J.J Pereira permalink
    17 Fevereiro, 2013 13:07

    “Bìblicamente estúpidos” – o tipo pode ter falhas, mas a lucidez não é uma delas…

  17. Portela Menos 1 permalink
    17 Fevereiro, 2013 13:14

    HFMatos a animar a tralha. O que é que Che tem que ver com a miséria, fome , desemprego…em Portugal? É o próximo post da ex-esquerdista.

  18. pedro permalink
    17 Fevereiro, 2013 13:14

    sr Bolota: mas a senhora por acaso, disse quanto era o seu ordenado antes do corte? Concorda com os ordenados de dezenas milhar de euros por mês numa televisão que nos tira mensalmente 2.39euros por contrato de luz? Apoio algumas atitudes do governo, como por exemplo ,pôr fim à roubalheira das empresas do SEE e a RTP deve ser pública mas viver como televisão de um país falido e sem dinheiro para chulos.

  19. A. R permalink
    17 Fevereiro, 2013 13:18

    Qd será que estes imbecis colectivos perceberão que che esteve para os trabalhadores como hitler para os judeus ou estaline para os camponeses?

  20. javitudo permalink
    17 Fevereiro, 2013 13:41

    Marx foi uma expressão densa do cristianismo impaciente. Por entre os salafrários que desesperam pelo tardar do cumprimento da promessa messiânica da terra prometida existem idealistas. Che Guevara de início terá ido nessa. Depois começou a matar tanta gente quanto podia. Hoje continua a alimentar o imaginário de muitos revolucionários descontentes que não querem sujar as unhas. Inspirador de arrebatamentos revolucionário-populistas cobertos por um assassino sem perdão. Che é um ridículo produto de marketing. O marketing é odiado pelos mesmos que o veneram. Contradições insolúveis.
    Além da tomada de poder em Cuba, Che foi um eterno perdedor. Perdeu no Congo, perdeu na Bolívia, denunciado por camponeses. Intriga-me a complacência com que o Mundo olha para os crimes cometidos pelos arautos do Homem Novo.., e penso que não nascemos para viver todos no mesmo espaço.

  21. 17 Fevereiro, 2013 13:44

    A.R

    E quando os A.Rs da nossa praça não enxergam de uma vez por todas que o que se viu na rua ontem não tem nada a ver com simbolos mas com necessidades BASICAS e que por isso rejeitar isso é ser-se IMBECIL de facto???

  22. tric permalink
    17 Fevereiro, 2013 13:59

  23. Antonio Almeida permalink
    17 Fevereiro, 2013 14:07

    Cara Helena Matos !
    A maioria dos manifestantes diz aquilo que o Arménio manda!
    Eles sabem lá quem era o homem do cartaz ?
    Se soubessem até fugiam para CUBA !

  24. 17 Fevereiro, 2013 14:15

    Ó Bolota, explique aqui aos imbecis como é que se podem colmatar essas necessidades básicas sem dar cabo de uma vez do tecido económico português (com as velhas receitas das nacionalizações e saneamentos e commissões de trabalhadores em auto-gestão) e sem serem os mesmos de sempre a pagarem (e sem serem os mesmos de sempre a pendurarem-se no Estado). É com as receitas dos camaradas Jerónimo e Arménio? É que essas estão um bocado ultrapassadas e bem se viu em todo o século passado o seu resultado. E finalmente, e voltando ao verdadeiro assunto do post em questão, em vez desse agit-prop do costume sobre as necessidades e os direitos (e nunca, mas nunca, os deveres), o que é que não tem nada a ver com símbolos? A cara do che? Só por a verem há atrasados mentais que começam logo a salivar e a ter sonhos molhados de banhos de sangue no Campo Pequeno e tem a lata de dizer que não tem nada a ver com símbolos? Então o que são a troika e a Merkel? Não são símbolos do que a esquerdalha verdadeiramente odeia, conquanto tenham sido os salvadores dos ordenados de muitos dos que andam agora na rua a gritar contra eles? Juizinho e mais tabaquinho nisso…

  25. javitudo permalink
    17 Fevereiro, 2013 14:21

    Helena de Matos, VIVA!
    Continue a ventilar os lugares esconsos onde o fanatismo se esconde.
    A revelar as contradições de abencerragens que não se enxergam.
    Nunca lhe doam as mãos.
    Este blog não se destina a convencer gente traumatizada, sado-masoquista e incapaz de mudar de óculos desfocados. Informar quem aspira ao conhecimento do que realmente se passa em todas as suas facetas, coisa que os nossos mídia escondem intencionalmente. Isso os obsessivos não podem evitar.
    Se eles pudessem, a primeira coisa que fariam era fechar o blog. Não podem.
    Resta-lhes inundá-lo com alarvidades.
    Mais razão dão a quem informa.
    As pessoas dizem para com os seus botões ” Olha o que me esperava se algum dia eles pudessem!”

  26. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 14:27

    A concepção psicopatologica e mesmo demonologica dos grandes acontecimentos da historia é de um ridículo que nem o prof Karamba consegue atingir.

    Esta gente esta para a Historia como o Zé Cabra esta para a musica. (Com as devidas desculpas ao Zé Cabra>)

    Alias nem percebo como os neoliberais consentem que uma mulher estava a ocupar -se com isto em vez de estar em cãs a fazer o almoco tendo em conta que a sua concepção de ser humano é a de um Homem, Branco e Proprietario

  27. Tiradentes permalink
    17 Fevereiro, 2013 14:35

    O Duarte a ver-se ao espelho no seu primeiro parágrafo sem se dar conta.

  28. 17 Fevereiro, 2013 14:51

    ” Ó Bolota, explique aqui aos imbecis como é que se podem colmatar essas necessidades básicas sem dar cabo de uma vez do tecido económico português ”

    PT,
    Assumir que é imbecil é meio caminho andado.
    Mas quem deu cabo do tecido esconomico foi quem estave na rua ou foi o Cavaco e a sua quadrilha??? Não perceber isso é ser-se IMBECIL ao quadrado.

    Pedro,
    Sei que escrevo mal…mas o que disse foi que retiraram 50% do ordenado á senhora, o que ganhava não é importante porque se o ganhava é porque lhe foi atribuido.
    O resto da tua lenga-lemga é para ebcher chouriços

  29. @!@ permalink
    17 Fevereiro, 2013 14:58

    Que este gajo “vende” para caraças lá isso vende. É um dos icones do consumismo, do empreendorismo e, quem diria, do liberalismo.

  30. pedro permalink
    17 Fevereiro, 2013 15:09

    Bolota: penso que não se apercebeu ainda o que aconteceu ao país.Falimos e , no euro ou fora do euro, vamos em média perder todos , mais ou menos 50%,agora, só temos de distribuir os prejuizos de uma forma civilizada e justa.A troika só está a facilitar o ajustamento de modo a que a coisa seja mais suave e não à bruta ,tipo argentina.

  31. tic0 permalink
    17 Fevereiro, 2013 15:15

    «Experimentem procurar na net que graças ao capitalismo é livre por aqui»

    Quer dizer, mais ou menos… Não é a China mas também livre livre… errr…

    https://www.eff.org/deeplinks/2013/02/cispa-privacy-invading-cybersecurity-spying-bill-back-congress

    E nem se fala no que o Google faz aos dados das pessoas…

  32. JDGF permalink
    17 Fevereiro, 2013 15:16

    Não há nenhuma manifestação, ou similar, organizada por organizações sindicais que hfm não se debruce afanosamente sobre as fotos publicadas à procura de uma incongruência, dislate ou ‘argolada’. Quero crer que a autora do post não vai, há muito tempo, a ‘manifs’, mas que estas a ‘incomodam’… , incomodam, e tornou-se necessário e urgente ‘descredibilizá-las’.
    Ficamos à espera de um texto a sugerir o fim dos direitos sindicais porque estes manifestam protestos claramente acima das suas (nossas?) possibilidades.

  33. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 15:35

    Fulgencio Batista, ex-presidente (1940/44) e ditador (1952/59) de Cuba, Fulgencio Batista y Zaldívar

    Fulgencio Batista (1901-1973), político e ditador cubano, líder da Revolução dos Sargentos. Ex-presidente (1940/44) e ditador (1952/59) de Cuba, Fulgencio Batista y Zaldívar, derrubado por Fidel Castro. Ele talvez passasse pela história apenas como mais um ditador, corrupto e sanguinário como vários outros da rica galeria latino-americana. No entanto, foi seu destino cruzar caminho justamente com o furacão político que, em fins da década de 50, se abateu sobre Cuba.

    Mais do que por sua ascensão, ele será lembrado por sua queda. Mais do que por suas realizações, foi pelo deteriorado estado de coisas que, em consequência da pirataria administrativa e da ineficiência de seu governo, permitiu a instalação do primeiro regime marxista das Américas. Na verdade Fulgencio Batista, garantiu lugar de algum destaque na história, fundamentalmente, por ter sido deposto por Fidel Castro.
    Sua trajetória teve marcas às vezes originais. Nascido em 16 de janeiro de 1901, de pais que traziam nas veias uma mistura de sangue europeu, negro e índio, Fulgencio Batista teve uma infância e uma juventude comuns à maioria dos cubanos de sua geração. Aos treze anos, órfão da mãe, Carmela, ele cortava cana durante o dia para poder estudar à noite. Aos catorze, abandonou o pai, Belisario, para ser empregado sucessivamente numa alfaiataria, num empório, em bares, numa ferrovia e numa barbearia, até alistra-se aos vinte anos, como cavalariço, no Exército. Na tropa, Batista conseguiu dois feitos: ganhou o apelido de “Mulato Lindo” e, estudando à noite, tornou-se hábil no manejo de uma técnica que lhe abriria as portas para a caminhada rumo a mais de uma década de poder – a taquigrafia.

    O “democrata” – Em 1928, o primeiro-sargento Batista adquirira a reputação de estenógrafo mais rápido do Exército, o que lhe valeria a designação como principal e quase exclusivo anotador dos julgamentos militares dos inimigos políticos do ditador de então, Geraldo Machado. Daquela posição, ao mesmo tempo que notava a caminhada do regime para o colapso, ele foi se familiarizando com os lances dos bastidores do poder. Logo se ligaria à conspiração que, em agosto de 1933, derrubou Machado. No dia 4 de setembro já liderava a “Revolução dos Sargentos” que substituiu o governo provisório de Manuel de Céspedes pelo de Ramón Grau San Martín. A revolução, dizia, visava “erradicar de Cuba o câncer da corrupção”. Promovido de sargento a coronel, recusou o cargo de ministro da Guerra, mas permaneceu como chefe efetivo do Exército daquele governo e como eminência parda dos que se seguiram.

    Em 1940, já com a patente de general, renunciou ao comando do Exército para concorrer às eleições por ele mesmo convocadas após dissolver o governo de Grau San Martín e promulgar uma nova Constituição. A vitória lhe veio facilmente e ele iniciou, então, o período do “Batista democrata”. Na verdade, respeitou a Constituição. Impedido por ela de reeleger-se, indicou um candidato que, em 1944, foi derrotado pelo mesmo Grau San Martín.

    Batista asilou-se então voluntariamente na Flórida, para regressar em 1948, eleger-se senador e prepararo terreno para que o que pensava seria sua volta definitiva ao poder. Em março de 1952, três meses antes das eleições em que era candidato à presidência, não teve paciência para esperar. Liderando uma revolta que durou apenas 77 minutos, deu seu segundo golpe. “Aqui estou devolta”, disse então. “Penso, sinceramente, que em Cuba acabamos definitivamente com essa história de revolução.”

    O “trabalhador” – De novo instalado no poder, aos 51 anos de idade, Batista já não tinha mais nenhum resquício do bravo sargento reformado que dizia ser em outras épocas. Na verdade, ele pensava tornar-se um ditador perene de Cuba, a exemplo de seus vizinhos Trujillo, na República Dominicana, e Somoza, na Nicarágua. Sua ditadura, no fim, acabou durando só sete anos, mas foi um dos perídos mais sombrios da história de Cuba.

    Durante o governo de Batista, Cuba se drogou na perigosa ilusão do progresso artificial. O povo vivia cada vez pior, mas as estatísticas ficavam cada vez melhores. O PNB passou de 2 bilhões de dólares para 2,6 bilhões, o jogo florescia, o turismo chegou ao auge. Mas a dívida pública, no memso período, aumentou de 200 milhões para 1,5 bilhão de dólares. As prisões viviam repletas de dissidentes políticos. Cerca de 20 000 opositores reais ou imaginários foram assassinados pela polícia. Enquanto o país afundava no abismo, a máquina oficial de propaganda afirmava que “Batista trabalha dezesseis horas por dia”.

    Dezessete malas – Na verdade, o ditador dedicava a maior parte de seu tempo à pontuação correta de uma carta ou à correção do nó da gravata. Gastava horas seguidas ouvindo gravações de telefonemas de seus inimigos ou em almoços suntuosos, longas partidas de canastra e intermináveis sessões de filmes de terror. Somentecirculava por Havana acompanhado por três Cadillac negros, repletos de guarda-costas armados de metralhadoras. Foi uma precaução que de pouco lhe valeu. No dia 31 de dezembro de 1958, vencendo um exército nacional decadente e corrupto, os guerrilheiros chefiados por Fidel Castro entravam em Havana.

    No dia 1.° do ano de 1959, Batista, carregando Dezessete malas repletas de dinheiro (calcula-se que levou de 200 a 400 milhões de dólares), voava para a República Dominicana, de onde, para alívio até mesmo do ditador Rafael Trujillo, logo partiu para um exílio na ilha da Madeira. Posteriormente se instalou com a segunda mulher, Marta, e seus oito filhos, numa “villa” próxima a Marbella, na costa sul da Espanha. Ao contrário dos chefes totalitários do continente, que tiveram o mesmo destino, e certamente satisfeito com os lucros obtidos até ali, jamais pensou em um dia voltar ao poder. Foi sepultado no dia 6 de agosto de 1973, com reduzido acompanhamento, no cemitério de San Isidro, em Madri, a poucos metros de distância do túmulo onde descansa Rafael Leónidas Trujillo. Batista morreu de ataque cardíaco, aos 72 anos, onde vivia exilado.

  34. Expatriado permalink
    17 Fevereiro, 2013 15:48

    A masturbaçao do “poeta” marciano apaneleirado continua com textos selecionados pelo CC(CP)…… o homo lava mais branco, pensa ele.
    .
    Uma verdade que os marcianos nao dizem e’ que o Che foi posto de lado por Castro e a URSS por ser….. inconveniente.
    .
    Tal e qual o CC(CP) ca’ do burgo fazia aos “inconvenientes”, denunciando-os atravez do pasquim que ainda se publica. Por alguma razao os arquivos da antiga policia politica foram o primeiro alvo dos marcianos….

  35. 17 Fevereiro, 2013 15:54

    ” Bolota: penso que não se apercebeu ainda o que aconteceu ao país.Falimos e…”
    Pedro,
    Apercebi-me mais com do que pensa, dai defender na rua, não direitos, porque tambem os tenho, mas que não se afunde ainda mais o pais e que se condene quem nos trouxe até aqui e não foram aqueles que nas ruas gritavam ontem.
    Deixe-me apenas recorda-lo: BPN/SLN self-service para enriquecer políticos.

    http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/10/sln-o-buraco-negro-que-tudo-absorve-em.html

    Vamos imaginar que quem tira a pele aos que nada tem e vão gritar para a rua, vai atras de quem se serviu do pais para encher o cu e para alem dos engavetar coloca o que roubaram ao serviço do pais. Se calhar não estavamos tão falidos assim…

    Atine porra

  36. 17 Fevereiro, 2013 16:31

    Já que se fala em El Comandate…

  37. salino permalink
    17 Fevereiro, 2013 16:49

    Coelho, pá,
    se eu posso, diz o papa,
    você também pode,
    renuncie .

  38. javitudo permalink
    17 Fevereiro, 2013 17:03

  39. salino permalink
    17 Fevereiro, 2013 17:11

    E que classe de manifestações pelo País fora… !
    A provar, eu creio, que pode o Governo ainda roubar-nos,
    como fez o outro, que ainda fo… dido e a passar
    fome, o povo não perde a voz e jura que a há-de usar
    até ver este governo ladrão dar meia volta e ir embora .

  40. javitudo permalink
    17 Fevereiro, 2013 17:14

    ó salino,

  41. Expatriado permalink
    17 Fevereiro, 2013 17:16

    O CC(CP) enviou os marcianos pesos pesados para a refrega. Poetas……

  42. salino permalink
    17 Fevereiro, 2013 17:26

    Aí é que está,
    como é que tu, javitudo, é claro,
    esperto e fino que és, sacas esse riso até
    aqui, e eu não consigo trazer cá a voz do Papa,
    a dizer, pá, ó Passos, se euposso,
    também você pode, juro,
    tente, renuncie.
    Que era giro e atirava a photo
    da cara Helena para a sombra,
    pelo que esta tem de interes
    sante, pertinente e
    actualíssimo.
    Mas já é fatal como o destino, a Helena pode
    amandar o que lá queira, ainda fora de moda e contexto,
    como a rescender bafo e fasti-i-i-i-io .

  43. salino permalink
    17 Fevereiro, 2013 17:27

  44. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 17:46

    Ontem nas Puertas de Sol
    Cuidado que os que comem criancinhas estão de volta

  45. javitudo permalink
    17 Fevereiro, 2013 17:52

    ó duarte, cá está a criança antes de ser comida

  46. salino permalink
    17 Fevereiro, 2013 17:58

    Grândola, Vila Morena…
    e é tal
    a Internacional,
    que a gente canta e a cada língua
    soa o mesmo sentimento
    de alegria grande.
    resistente,
    igual .

  47. salino permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:04

    Porém, não sei se vocês já viram, ridículo e a mentira descarada, eu digo, é o Passos, na sua voz falhada, a cantar a Grândola e atirar-se ao mesmo “eles comem tudo”, ele e mais relvas, além do portas, gaspar e franklim, sem falta do álvaro, ca banca, boys amigos e gestores .

  48. javitudo permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:07

    ó salino és um poeta de valor

  49. Paulo permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:14

    Depois de ver cantar a Grandola Vila Morena na AR gostava de ver uma reportagem de um grupo de pessoas a entoar cânticos fascistas, por exemplo na Assembleia municipal do Barreiro.
    Sempre queria ver se também iam chamar demonstração democrática do povo.

  50. André permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:21

    Paulo, não está a querer insinuar que a AR é fascista, pois não? É que entrando no seu raciocínio, parece muito que sim. Já agora, também acho que está mal cantar na AR, fica feio naquelas cerimónias protocolares do governo que não se preocupa com a oposição (porque tem maioria absoluta), raramente se lembra da Constituição e não tem qualquer interesse pelas eleições (“que se lixem as eleições” – Pedro Passos Coelho). Porque é disso que se trata certo? Cerimónias protocolares, a AR já não influencia em nada as decisões do executivo. Como faz falta um Sá Carneiro no PSD, mas ele infelizmente morreu no acidente (que sorte para a ala de direita do antigo PPD, que sorte mesmo…).

  51. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:25

    Depois de um poema de António Botto um de Almada dedicado ao retornado/deslocado. O Javitudo esta na calha

    E tu, meu rotundo e pançudo-sanguessugo.
    meu desacreditado burguês apinocado
    da rua dos bacalhoeiros do meu ódio
    co’a Felicidade em casa a servir aos dias!
    Tu tens em teu favor a glória fácil
    igual á de outros tantos teus pedaços
    que andam desajuntados neste Mundo,
    desde a invenção do mau cheiro,
    a estorvar o asseio geral.
    Quanto mais penso em ti, mais tenho Fé e creio
    que Deus perdeu de vista o Adão de Barro
    e com pena fez, outro de bosta de boi
    por lhe faltar o barro e a inspiração!
    E enquanto este Adão dormia
    os raios roeram-lhe os miolos
    e das caganitas nasceu a Eva burguesa!

    Vai vivendo a bestialidade na Noite dos meus olhos,
    Vai inchando a tua ambição-toiro
    ‘té que a barriga te rebente rã.
    Serei Vitória um dia
    — Hegemonia de Mim!
    e tu nem derrota, nem morto, nem nada.
    Século-dos-Séculos virá um dia
    e a burguesia será escravatura
    se for capaz de sair de cavalgadura!
    Hei-de, entretanto, gastar a garganta
    a insultar-te, ó besta!
    Hei-de morder-te a ponta do rabo
    e pôr-te as mãos no chão, no seu lugar!
    Aí! Saltimbanco-bando de bandoleiros nefastos!
    Quadrilheiros contrabandistas da Imbecilidade!
    Aí! Espelho-aleijão do Sentimento,
    macaco-intruja do Alma-realejo
    Aí! maquerelle da Ignorância!
    Silenceur do Génio-Tempestade!
    Spleen da Indigestão!
    Aí! Meia-tigela, travão das Ascensões!
    Aí! Povo judeu dos Cristos mais que Cristo!
    Ó burguesia! Ó ideal com i pequeno!
    Ó ideal ricocó dos Mendes e Possidónios!
    Ó cofre d’indigentes
    cuja personalidade é a moral de todos!
    Ó geral da mediocridade!
    Ó claque ignóbil do vulgar, protagonista do normal!
    Ó catitismo das lindezas d’estalo!
    Aí! lucro do fácil,
    cartilha-cabotina dos limitados, dos restringidos!
    Aí! dique-impecilho do Canal da Luz!
    Ó coito d’ impotentes
    a corar ao sol no riacho da Estupidez!
    Aí! Zero-barómetro da Convicção!
    bitola dos chega, dos basta, dos não quero mais!
    Ai! plebeísmo aristocratizado no preço do panamá!
    erudição de calça de xadrez!
    competência de relógio d’oiro
    e corrente com suores do Brasil,
    e berloques de cornos de búfalo!

    Vai vivendo a bestialidade na Noite dos meus olhos,
    Vai inchando a tua ambição-toiro
    ‘té que a barriga te rebente rã.
    Serei Vitória um dia
    — Hegemonia de Mim!
    e tu nem derrota, nem morto, nem nada.
    Século-dos-Séculos virá um dia
    e a burguesia será escravatura
    se for capaz de sair de cavalgadura!
    Hei-de, entretanto, gastar a garganta
    a insultar-te, ó besta!
    Hei-de morder-te a ponta do rabo
    e pôr-te as mãos no chão, no seu lugar!
    Aí! Saltimbanco-bando de bandoleiros nefastos!
    Quadrilheiros contrabandistas da Imbecilidade!
    Aí! Espelho-aleijão do Sentimento,
    macaco-intruja do Alma-realejo
    Aí! maquerelle da Ignorância!
    Silenceur do Génio-Tempestade!
    Spleen da Indigestão!
    Aí! Meia-tigela, travão das Ascensões!
    Aí! Povo judeu dos Cristos mais que Cristo!
    Ó burguesia! Ó ideal com i pequeno!
    Ó ideal ricocó dos Mendes e Possidónios!
    Ó cofre d’indigentes
    cuja personalidade é a moral de todos!
    Ó geral da mediocridade!
    Ó claque ignóbil do vulgar, protagonista do normal!
    Ó catitismo das lindezas d’estalo!
    Aí! lucro do fácil,
    cartilha-cabotina dos limitados, dos restringidos!
    Aí! dique-impecilho do Canal da Luz!
    Ó coito d’ impotentes
    a corar ao sol no riacho da Estupidez!
    Aí! Zero-barómetro da Convicção!
    bitola dos chega, dos basta, dos não quero mais!
    Ai! plebeísmo aristocratizado no preço do panamá!
    erudição de calça de xadrez!
    competência de relógio d’oiro
    e corrente com suores do Brasil,
    e berloques de cornos de búfalo!

  52. tric permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:37

    “Ao todo, segundo a organização não governamental Human Rights Watch, no último ano foram mais de 400 os xiitas mortos no Paquistão, na maioria dos casos na sequência de atentados com bombas, sendo que no país a maioria dos habitantes (80%, em 180 milhões) são sunitas. Muitos dos ataques acontecem sobretudo na zona que faz fronteira entre o Irão e o Afeganistão. Só no último mês morreram 200 pessoas em Quetta devido a atentados.”
    .

  53. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:37

    Temos ainda os saldos na venda das acções da EDP. Para a historia de como se esbulha um país
    A Parpública já concluiu a venda das acções que ainda detinha na eléctrica. A receita deverá ascender a 356,1 milhões de euros, segundo o comunicado emitido para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).
    A Parpública alienou 151.517.000 acções da EDP a 2,35 euros por acção, o que implica um desconto de 2,97% face à cotação de fecho dos títulos na sessão de ontem. As acções da eléctrica foram suspensas antes do início da sessão, com a CMVM a aguardar o envio de mais informação sobre esta operação. Assim que o comunicado foi emitido, o regulador determinou o levantamento da suspensão a partir das 14h.

    A Parpública ainda tinha em mãos acções da EDP, no âmbito da sétima fase de privatização onde a empresa usou as acções como garantia de um empréstimo obrigacionista. No final do ano passado reembolsou os obrigacionistas e ficou com as acções, tendo sido dito então que estas seriam vendidas.

    Em comunicado, a Parpública revela que “concluiu a colocação” das acções da eléctrica, representativas de 4,144% do capital social da EDP, “através de um processo de accelerated bookbuilding dirigido em exclusivo a investidores institucionais ao preço de 2,35 euros por acção.”

    “É estimado que a receita total resultante da oferta seja de 356,1 milhões de euros e que a liquidação da oferta ocorra em 19 de Fevereiro de 2013”, adianta a mesma fonte.

    O Caixa – Banco de Investimento e a Morgan Stanley actuaram “enquanto Joint Bookrunners”, adianta a mesma fonte.

    A última operação de venda de acções de uma cotada portuguesa foi quando a italiana ENI alienou 4% do capital da Galp Energia, tendo vendido a 11,48 euros, o que correspondeu a um desconto de 6% face à cotação do dia anterior. A operação foi realizada no final de Novembro de 2012.

    (Notícia actualizada às 13h50)

  54. piscoiso permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:37

    Muito bom esse poema de Almada.
    Mas o copy/past saiu mal.
    Está repetido a partir de:
    ” Vai vivendo a bestialidade na Noite dos meus olhos,”

  55. javitudo permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:39

    ó duarte relaxa um pouco,

  56. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:40

    Temos ainda mIs relatos da quadrilha. Convém assentar tudo para depois nao esquecer nada

    Polémica
    A promessa de Passos Coelho
    Governo contra Governo. Decisões contraditórias, pressões ao mais alto nível, secretários de Estado demitidos. E um gasto de 30 milhões de euros, em plena austeridade, que ninguém consegue justificar
    POR PAULO PENA FOTO BRUNO RASCÃO
    12:33 Sábado, 16 de Fevereiro de 2013
    Partilhe este artigo: 2673 20

    O telefonema podia ter ficado entre os dois homens, o primeiro-ministro de Portugal e o autarca da Covilhã, velhos conhecidos de mais de 30 anos de andanças no PSD. Mas Carlos Pinto resolveu publicar o relato da conversa, no Jornal do Fundão (26/7/2012), para partilhar com o público a “tranquilidade” que lhe trouxe “a palavra de um Homem de carácter à frente do Governo”.

    A promessa feita por Passos Coelho passa por cima de várias decisões do próprio Governo que dirige. E ajuda, até, a explicar algumas coisas da recente minirremodelação da semana passada. A saída do secretário de Estado do Ambiente e do Ordenamento do Território, por exemplo, que, há dois meses, contrariou, por despacho, a garantia dada pelo primeiro-ministro ao presidente da Câmara da Covilhã.

    Mas recapitulemos: a promessa consiste na construção de uma barragem que “nada nem ninguém” poderá travar.

    O problema é que poucos são os que conseguem explicar a necessidade desta obra pública, com um custo previsto de 30 milhões de euros, que há mais de dez anos levanta polémicas kafkianas à administração pública do País. Contra a sua edificação há uma lista enorme de entidades: 13 municípios vizinhos da Covilhã, pareceres das autoridades ambientais, as Ordens dos Arquitetos e Arquitetos Paisagistas, as associações ambientalistas. O próprio Governo de Passos Coelho concluiu, em novembro passado, pela “não existência de fundamentos respeitantes à necessidade de construção desta infraestrutura para resolver problemas de qualidade da água” (parecer de uma equipa multidisciplinar designada pelo Ministério da Agricultura e Ambiente para avaliar a situação).

    Dúvidas e dívidas

    Mas promessas são promessas… E a infraestrutura, que custa 30 milhões, endivida ainda mais o concelho (que já é devedor de mais de 80 milhões de euros), contraria o Plano Diretor Municipal (que prevê a construção da barragem noutra localização), inunda uma zona protegida (Parque Natural da Serra da Estrela, Reserva Ecológica Nacional), e destrói um conjunto patrimonial considerado único por vários especialistas em arquitetura e paisagismo (de Siza Vieira ao Centro Nacional de Cultura).

    Com este quadro, Álvaro Santos Pereira foi convidado pela autarquia a deslocar-se a uma cerimónia pública, no salão nobre dos Paços do Concelho, no passado dia 28 de junho, para desembolsar 14 milhões de euros de verbas do QREN. O ministro da Economia foi, mas não assinou. À VISÃO, fonte do seu gabinete adiantou que “não estavam reunidas as condições relativas à viabilização daquele projeto, ao abrigo do Fundo de Coesão”. Foi nessa noite que, segundo conta Carlos Pinto, o primeiro-ministro lhe telefonou.

    O referido contrato de financiamento acabou assinado, mas não pelo ministro. Foi o seu secretário de Estado, outro homem do aparelho do PSD, Almeida Henriques, que avalizou, em nome do Estado, o financiamento da barragem.

    Deu-se, então, início a um processo de expropriação dos terrenos, contestado por alguns dos respetivos proprietários. No dia 5 de novembro último, Paulo

    Júlio, o agora demitido secretário de Estado da Administração Local e da Reforma Administrativa, autoriza a declaração de “utilidade pública” que possibilita a expropriação.

    Poucos dias depois, nova reviravolta. O secretário de Estado do Ambiente e Ordenamento do Território, Pedro Afonso de Paulo, também ele “remodelado” na semana passada, revoga a Declaração de Impacto Ambiental que é obrigatória para a construção da barragem. A declaração, emitida em 2006, é contestada por muitos intervenientes no processo por omitir dados relevantes e confundir, até, as localizações. Uma equipa criada pelo Ministério da Agricultura e Ambiente conclui que o Governo não deve prolongar a validade daquela declaração. O secretário de Estado concorda. E assina a revogação, abrindo um período de contestação pelos interessados.

    No site da autarquia da Covilhã, nega–se a existência do despacho de Pedro Afonso de Paulo. Assim: “A Câmara (…) tomou conhecimento de notícias (…) reportando uma putativa revogação da prorrogação da DIA Declaração de Impacte Ambiental, relativa à Barragem da Ribeira das Cortes. Por este meio desmentem-se tais notícias, dado tratar-se de uma falsidade.”

    Um dia antes da remodelação, na quinta-feira da semana passada, Miguel Relvas assina, como ministro que tutela as autarquias, uma nova declaração de “utilidade pública” que permite à autarquia avançar com a expropriação dos terrenos, mesmo após o ministério competente (o do Ambiente) ter colocado reservas à necessidade de construção da barragem. Ou seja, a autarquia pode, porque o Governo a autoriza, tomar posse dos terrenos e destruir o património edificado e paisagístico. Não se sabe é se a barragem será construída. Porque o Governo tem dúvidas…

    Ler mais: http://visao.sapo.pt/a-promessa-de-passos-coelho=f713188#ixzz2LBPeBVVY

  57. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:41

    Ja reparei Piscoiso , obrigado

    Mas nao faz mal é como se fosse um bis do refrão.

  58. Fincapé permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:43

    Tenho uma Tshirt com a imagem da padeira de Aljubarrota. Depois de ler o post de Helena Matos, nunca mais a vou usar. O que ela fez aos desgraçados dos espanhóis, agora vejo, foi demasiado cruel. ;

  59. tric permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:45

    Governo acusa organizações sunitas e diz que querem começar uma “guerra civil” no país
    .
    De acordo com as autoridades, em Bagdad os carros explodiram junto a um mercado de aves numa zona a norte da cidade onde vivem sobretudo xiitas. Eram 9h (hora local) e o mercado estava cheio de vendedores e compradores.
    .
    Uma hora mais tarde, carros bomba explodiram em Hilla e Shomali, cidades de maioria xiita, adiantam a BBC e a AFP.
    .
    O ataque ainda não foi reivindicado. Mas as autoridades iraquianas (o Governo é xiita), citadas pela BBC, estão a atribuir a responsabilidade pelo atentado a rebeldes sunitas ligados à organização terrorista Al-Qaeda que, disseram, querem abrir uma “guerra civil no país”.
    .
    Desde o início do ano que este tipo de atentados se tem multiplicado, matando centenas de pessoas.
    .

  60. 17 Fevereiro, 2013 18:51

    ” gostava de ver uma reportagem de um grupo de pessoas a entoar cânticos fascistas…”
    Paulo,
    Enquanto democrata, logo defensor da nossa Constituição nem devia levantar essa questão…Sabe porquê??? Puxe pela cabeça e tente perceber porque não o devia fazer.

  61. tric permalink
    17 Fevereiro, 2013 18:59

    a aliança Judaica- Sunitas a atacarem os Shiitas….e a Cristandade no Médio-Oriente!!?? que a Europa decadente não saia em defesa da Cristantade no Médio-Oriente, é natural, visto que se tornou Judaica…massacre total dos Shiitas !!!??? os Shiitas não respondem aos canídeos Judaicos-Sunitas !!!???? A NATO…
    .

  62. maria ferreira permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:03

    Há 2 anos conheci um casal que foi a CUBA fazer operação ás cataratas a mando duma Câmara. A certa altura disse-me a Srª. que o cirurgião não tinha dinheiro para comprar 2 bonecas para as suas 2 filhas. Chegada a Portugal lá lhes enviou as bonecas ao seu operador. A estória está incompleta, havia mais um acrescento negativo.
    As pensões e os bons salários devemo-los ao dinheiro que nos emprestavam. Isto está mau. Mas se um tipo tem 2900€ de pensão e com o Gaspar ainda recebe 1900€ dou-lhe os parabéns.

  63. javitudo permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:08

    No auge do Império Britânico na Câmara dos Comuns britânica, argumentos e discursos no Parlamento decorria com grande polidez e cortesia, apesar do fato de que haveria discordâncias extremamente veementes sobre temas específicos.
    Toleravam-se diferenças políticas, davam-se exemplos do respeito pela dignidade humana e auto-controle que são requisito para o respeito que todos merecem. Esta norma continua a existir em países civilizados e contrasta com protectorados a braços com problemas praticamente irresolúveis numa geração.
    Alguns abencerragens que se servem do blog para espumar a sua raiva demonstram um profundo desrespeito pelos outros e a sua falta de auto-controle é indicativo de declínio mental. Os nazis actuavam assim.
    Há um aspecto pedagógico a realçar: quem vai seguindo o blog tem assim oportunidade de reflectir sobre a sociedade onde algum dia tipos deste jaez tivessem qualquer tipo de influência.

  64. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:10

    Miguel Relvas: “Estado vai facilitar o regresso dos jovens à agricultura”

    Ou seja , toca a sair da escola e ir para o campo cavar batatas.

  65. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:12

    Concordo Javitudo

    Estava tambem a pensar nos posts da fmatos

  66. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:16

    Maria Ferreira contou uma linda historia, entao aquela parte dedicada ao Gaspar é comovente

  67. Expatriado permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:17

    A bichona marciana ficou ofendida e vai de botar mais um poema……
    .
    Nada mau para um aprendiz de feiticeiro.

  68. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:25

    Este vai para o Javituo que quando vai ja eu venho

    Au village, sans prétention,
    J’ai mauvaise réputation.
    Qu’je m’démène ou qu’je reste coi
    Je pass’ pour un je-ne-sais-quoi!
    Je ne fait pourtant de tort à personne
    En suivant mon chemin de petit bonhomme.
    Mais les brav’s gens n’aiment pas que
    L’on suive une autre route qu’eux,
    Non les brav’s gens n’aiment pas que
    L’on suive une autre route qu’eux,
    Tout le monde médit de moi,
    Sauf les muets, ça va de soi.

    Le jour du Quatorze Juillet
    Je reste dans mon lit douillet.
    La musique qui marche au pas,
    Cela ne me regarde pas.
    Je ne fais pourtant de tort à personne,
    En n’écoutant pas le clairon qui sonne.
    Mais les brav’s gens n’aiment pas que
    L’on suive une autre route qu’eux,
    Non les brav’s gens n’aiment pas que
    L’on suive une autre route qu’eux,
    Tout le monde me montre du doigt
    Sauf les manchots, ça va de soi.

    Quand j’croise un voleur malchanceux,
    Poursuivi par un cul-terreux;
    J’lance la patte et pourquoi le taire,
    Le cul-terreux s’retrouv’ par terre
    Je ne fait pourtant de tort à personne,
    En laissant courir les voleurs de pommes.
    Mais les brav’s gens n’aiment pas que
    L’on suive une autre route qu’eux,
    Non les brav’s gens n’aiment pas que
    L’on suive une autre route qu’eux,
    Tout le monde se rue sur moi,
    Sauf les culs-de-jatte, ça va de soi.

    Pas besoin d’être Jérémie,
    Pour d’viner l’sort qui m’est promis,
    S’ils trouv’nt une corde à leur goût,
    Ils me la passeront au cou,
    Je ne fait pourtant de tort à personne,
    En suivant les ch’mins qui n’mènent pas à Rome,
    Mais les brav’s gens n’aiment pas que
    L’on suive une autre route qu’eux,
    Non les brav’s gens n’aiment pas que
    L’on suive une autre route qu’eux,
    Tout l’mond’ viendra me voir pendu,
    Sauf les aveugles, bien entendu.

    Paroles et Musique: Georges Brassens

  69. jojoratazana permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:26

    A demência, a cegueira, e uma certa dose de estupidez natural, retratam bem a direita salazarenta.
    Este post, é uma boa prova do que afirmo.
    E os retardados mentais, saltam como sapos que são, em suma asquerosos.

  70. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:27

    O Eunuco retornado/expropriado ainda nao percebeu nada

  71. javitudo permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:30

    Fico orgulhoso de merecer uma chansonnete de Brassens, cantor que sempre apreciei.

  72. Luis Moreira permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:33

    Em Chipre, em crise, após governação comunista, o seu candidato às presidenciais foi derrotado. O Jerónimo e o Arméno devem ter uma boa explicação para o país querer negociar com a Troika :http://bandalargablogue.blogs.sapo.pt/178738.html

  73. Albano Silva permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:35

    Convido o pessoal a fazer um exercício de imaginação: o que é que aconteceria a um indivíduo bem intencionado que, no direito à sua liberdade de expressão, tinha a infeliz ideia de, na mesma manifestação ou próximo, empunhar um cartaz idêntico ao que se vê na imagem, mas de Pinochet (para não ser caseiro…)?
    Por mim, imagino que o infeliz não seria fuzilado, mas que seria linchado, não tenho dúvida. Porquê?

  74. zépovinho permalink
    17 Fevereiro, 2013 19:39

    Recuscitem o (bondoso) Che, já!!!!!!!!!

  75. 17 Fevereiro, 2013 19:43

    ” empunhar um cartaz idêntico ao que se vê na imagem, mas de Pinochet …”
    Albano,
    Enquanto democrata, logo defensor da nossa Constituição nem devia levantar essa questão…Sabe porquê??? Puxe pela cabeça e tente perceber porque não o devia fazer.

  76. neotonton permalink
    17 Fevereiro, 2013 20:04

    Caiu a conta. Caiu a ficha.
    Este nao é um blog de neotontos…Este blog para neo-fascistas.
    Bom proveito !!!!!!!!!!!!!!

  77. Carlos permalink
    17 Fevereiro, 2013 20:14

    “Bolota
    Posted 17 Fevereiro, 2013 at 19:43 | Permalink
    ” empunhar um cartaz idêntico ao que se vê na imagem, mas de Pinochet …”
    Albano,
    Enquanto democrata, logo defensor da nossa Constituição nem devia levantar essa questão…Sabe porquê??? Puxe pela cabeça e tente perceber porque não o devia fazer.”

    Os meus assassinos são pessoas de bem; os teus são carrascos do #povo#

    Trate-se homem, tire os antolhos

  78. Paulo permalink
    17 Fevereiro, 2013 20:23

    Bolota
    De vez em quando olho para a Constituição e tirando aquela palermice do preambulo vejo que todos os cidadãos tem o direito de livre pensamento.
    Para lá disso o que é óbvio é a evidente tolerância de 80% do pais para com 20% de outros (20 sou eu a ser simpático, pois em votos não passam de 12!).
    .
    Mas nada disso interfere com a substancia do tema.
    A minha questão é que se tolera uns arruaceiros a cantar no Parlamento nacional durante a intervenção do Primeiro Ministro, mas se fosse com um presidente de camara comunista ia cair o Carmo e a Trindade.

  79. Paulo permalink
    17 Fevereiro, 2013 20:26

    Albano Silva
    Precisamente, a tolerância desta esquerda é curiosa.
    Estranho é não perceberem o quão idiotas são a defenderem o indefensável.

  80. Expatriado permalink
    17 Fevereiro, 2013 20:29

    Excerto de “Dias Contados” de Alberto Gomçalves (Diário de Notícias)
    .
    “Terra da fraternidade
    Durante a intervenção do primeiro-ministro num debate parlamentar, uma ou duas dúzias de candidatos frustrados ao Ídolos irromperam numa interpretação de Grândola, Vila Morena. Após serem escoltados para fora do edifício (e obtido o título oficioso de mártires), os ociosos explicaram aos repórteres excitados com o acontecimento: a cantoria provou que o povo é quem mais ordena. Curioso. Na minha ingenuidade, pensava que o povo não consiste num punhado de criaturas autodesignadas para falar em seu nome, mas nos milhões que se expressam nas urnas e que por acaso entregaram o poder ao referido primeiro-ministro.
    O que sem dúvida ficou provado foi a valentia do dr. Passos Coelho, consagrada no momento em que, ao ser interrompido, considerou a interrupção um acto de, cito incrédulo, “bom gosto”. Bom gosto na escolha da cantiga, que até o próprio José Afonso achava esteticamente fraquinha? Bom gosto na homenagem ao artista que celebrizou a cantiga, um defensor da luta armada e da generalidade dos regimes mais sanguinários do século XX? Bom gosto na evocação do 25 de Abril, mesmo que os improvisados cançonetistas da AR desejassem e desejem o oposto daquilo que, a bem ou a mal, o golpe de Estado nos legou de melhor, leia-se a liberdade?
    É difícil escolher. É fácil notar que a vontade de parecer tolerante levou o dr. Passos Coelho a quase congratular gente sem tolerância alguma e, no fundo, a abdicar perante referências de extremistas que, aqui, passam por consensuais. Digam o que disserem, não é normal que uma democracia faça permanentes vénias aos seus maiores inimigos. Porém, é normal que uma democracia assim seja a que temos.”

  81. Paulo permalink
    17 Fevereiro, 2013 20:33

    André
    Do que eu dei como exemplo de sentido contrario retira que insinuei que a AR era fascista?
    Parece-lhe mesmo? Isso faz algum sentido?

  82. Paulo permalink
    17 Fevereiro, 2013 20:37

    Ui que medo, o neopalerma descobriu que andam aqui a escrever neo-fascistas.
    A esta hora já deve estar no centro de trabalho do partido a contar às velhinhas que inventou um novo neogrupo para inventaram rimas manhosas para os cartazes.

  83. salino permalink
    17 Fevereiro, 2013 20:50

    Ai, o expratriado é tão deslocado, lento a dizer e pensar, que o bando que hoje personaliza a ditadura do mando, posso e quero, contra os mais pobres e os trabalhadores, como os pensionistas, enquanto poupa os parceiros da ladroagem PPP e a banca, mais os boys da famelga e gestores, vai julgar que o Papa não resigna, impotente, à vista da prepotência hipócrita de coelhos, aqui, como noutra parte onde a máfia da corrução faz igual o que bem quer .

  84. A. R permalink
    17 Fevereiro, 2013 21:03

    “nada a ver com simbolos mas com necessidades BASICAS”: para necessidades básicas basta ir a uma casa de banho ou a ao arbusto mais próximo. Quanto a avaliar o que são necessidades fundamentais deve-se ir a Cuba. Aliás os sindicalistas do PC para lá correm: eles bem sabem. Cuba é agora destino de eleição do turismo sexual na América Latina uma das conquistas do Sol na Terra e amanhãs a cantar.

  85. 17 Fevereiro, 2013 21:05

    Carlos e Paulo,

    Nem sabem o que dizem, nem dizem o que sabem.
    Carlos quando aos antolhos, parece-me que te cai que nem uma luva.
    Cego não o que não vê é o que não quer ver.
    Atina porra

  86. Albano Silva permalink
    17 Fevereiro, 2013 21:06

    BOLOTA:
    Puxei pela mioleira e só vejo duas diferenças. A primeira, será porque Pinochet mandou matar menos pessoas que o Che, símbolo da “liberdade? A segunda, será porque, no nprocesso, Pinochet transformou o Chile no país mais desenvolvido da America latina enquanto Che, com mais sangue, ajudou a cimentar a basea ideológica que tornou Cuba naquilo que é hoje; porca miséria?

  87. 17 Fevereiro, 2013 21:25

    ” Puxei pela mioleira…”
    Albano,
    Se tem puxado não dizia tanta asneira junta em tão curto espaço de tempo

  88. Expatriado permalink
    17 Fevereiro, 2013 21:28

    “Grande” titulo
    .

    http://www.publico.pt/sociedade/noticia/escolas-iniciam-esta-segundafeira-semana-de-luta-contra-cortes-na-educacao-1584810

    .
    E a replica adequada e certeira, to the point!!
    .

    http://oinsurgente.org/2013/02/17/os-professores-estao-em-luta-xlviii/

    .
    Selecionei esta parte para os marcianos se entreterem….
    No texto do Publico, dizem os marcianos: ““Desde a instabilidade dos postos de trabalho ao empobrecimento dos currículos, passando pelos mega-agrupamentos, aquilo a que estamos a assistir é ao maior ataque contra a escola pública dos últimos quarenta anos”, precisou o sindicalista, cujas contas apontam para a distribuição pelas escolas de 1.200 faixas pretas, 40 mil lenços a usar pelos docentes, milhares de autocolantes e ainda “dois a três mil cartazes”.
    .
    No Insurgente: “E quem paga tudo isso… deixem ver… Ah, os que ainda não têm os direitos adquiridos.””
    .
    .
    Realmente, toda aquela parafernalia deve ser doada pelos socios da agremiaçao….. Sera’??

  89. Albano Silva permalink
    17 Fevereiro, 2013 21:42

    BOLOTA:
    Estou convencido de que angariaria bastante idoneidade perante os comentares que nos lêem se detalhasse as asneiras que eu disse “em tão pouco tempo” e às quais se refere. Até que o faça, considero a sua argumentação paupérrima.

  90. 17 Fevereiro, 2013 21:47

    Albano,

    Simples:
    A Constituição proíbe a apologia do Fascismo.
    Pinochet não era um simbolo do fascismo era o proprio fascismo como facista era Salaza, Franco e afins…

  91. javitudo permalink
    17 Fevereiro, 2013 21:58

    O facto de ter sido um oponente do botas e ter sofrido as consequências, permito-me lembrar alguns aspectos da história recente. Vamos ouvir vociferar, bradar, ameaçar, pelo menos vai sair alguma. Pode ser que acalmem.

  92. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 22:00

    “O desemprego e o desemprego jovem tiram-me o sono” , diz Miguel Relvas

    Ó Relvas chapéus há muito!

  93. Portela Menos 1 permalink
    17 Fevereiro, 2013 22:02

    para ver se a tralha acalma:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Grândola,_Vila_Morena

  94. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 22:03

    Esse locutor do vídeo de propaganda salazarista era na juventude um fascistantao fascista que achava que o Salazar era socialista . Tanta pobreza intelectual por favor nao obrigado

  95. piscoiso permalink
    17 Fevereiro, 2013 22:12

    Vergonha Luz, a roubarem estudantes.

  96. Paulo permalink
    17 Fevereiro, 2013 22:23

    Bolota
    A Constituição defende e bem que não se faça a apologia do fascismo, pois não respeita a democracia.
    Só não se percebe a cegueira com o comunismo, que faz precisamente o mesmo.

  97. Expatriado permalink
    17 Fevereiro, 2013 22:30

    Ja’ que estamos em epoca de videos, aqui vai um para alegrar os coraçoes marcianos. Ai saudade, saudade….
    .

  98. 17 Fevereiro, 2013 22:33

    Paulo.
    Se não percebe a cegueira com o comunismo, que faz precisamente o mesmo…tem de colocar o problema a alguem menos ao Bolota.
    Quanto á discussão, nenhuma duvida uma imagem de Pinochet nunca poderia ser hasteada como foi a do Che.

  99. Portela Menos 1 permalink
    17 Fevereiro, 2013 22:44

    consolida filho, consolida…

  100. Albano Silva permalink
    17 Fevereiro, 2013 22:49

    BOLOTA:
    Ah, a asneira então é eu não reconhecer que empunhar um cartaz de Pinochet ou Salazar é inconstitucional?!! Porque o primeiro era não só o símbolo mas o próprio fascismo!! Já agora explique, quem decretou essa qualificação? Também está expressa na Constituição? E acabe por explicar: qual é o seu próprio conceito de “fascismo”? Não se engane porque pode haver letrados que ainda gostem de aprender.

  101. salino permalink
    17 Fevereiro, 2013 23:09

    Depende da constituição, ó jota ésse dê, bano, se o pinochet mandar que é democrático é mesmo, como o coelho a roubar trabalhadores, abusador desonesto, desde há dois anos, como a gamá-lo, há muito, do relvas aos fundos comunitários, a pretexto de umas plataformas mânfias .

  102. Duarte permalink
    17 Fevereiro, 2013 23:17

    Hoje fui ao minimercado do meu bairro e comprei fruta, legumes, leite, pão , yougurts e gastei 8 euros mais ou menos , nao pedi factura ajudando assim o Senhor Manel que tem a loja ha mais de 30 anos a fazer evasão fiscal , o senhor Manel e a mulher que lá ajuda sao os culpados da situação a que chegou o pais.

  103. piscoiso permalink
    17 Fevereiro, 2013 23:57

    Eu ando por aí às escondidas, fugindo à polícia para não pedir faturas.
    Já a minha tia Arcanja, foi ao sótão buscar uma arca onde vai arrumar todas as faturas da sua coleção.

  104. Duarte permalink
    18 Fevereiro, 2013 00:16

    Pesquisei um pouco as fontes da autora deste post e de facto che Guevara pode estar tranquilo, os inimigos sao os mesmos de sempre.

    tabaco , petróleo e campanhas pagas da Microsoft.

    Tobacco Industry
    Robert D. Tollison, Richard E. Wagner and Thomas Gale Moore are members of the Board of Advisors at The Independent Institute, Gary Anderson, Robert Ekelund, Dwight R. Lee, Mark Thornton and S. Fred Singer are Research Fellows and Richard Vedder is a Senior Fellow. Most of them have a long history of working for the Tobacco Institute and/or Philip Morris and all nine were also members of the Academic Advisory Board* for the pro-tobacco report Science, Economics, and Environmental Policy: A Critical Examination[18] published by the Alexis de Tocqueville Institution (AdTI) on August 11, 1994. AdTI received money from both the Tobacco Institute and Philip Morris. S. Fred Singer was the chief reviewer of the report. An article published in the American Journal of Public Health says that the report …”criticizes the US Environmental Protection Agency’s risk assessment methods in 4 areas: environmental tobacco smoke, radon, pesticides, and hazardous cleanup. It dismisses in its first chapter the agency’s risk assessment of environmental tobacco smoke, using arguments similar to the tobacco industry’s ‘junk science’ arguments described by Ong and Glantz.”[19]
    According to a note in the report itself, not all members of the academic advisory board agreed with every finding and recommendation in it.
    [edit]Funding

    The Independent Institute states that it “receives no government funding. Instead, it draws its support from a diverse range of foundations, businesses and individuals, and the sale of its publications and other services.”[20] The Institute does not list its contributors on its website, stating their rationale for this is in compliance with the the Donor’s Bill of Rights.[21] However, the Donor’s Bill of Rights does not require secrecy.
    Some funders of the Institute have been identified. These include:
    Philip Morris contributed a donation of $10,000 in 1997 and a donation of $25,000 in 1998.[22]
    Exxon donated $10,000 in 1998[23] $5,000 in 2000 and 2001, $10,000 as Exxon Mobil in 2002,[24] $10,000 in 2003 and $30,000 in 2005.[25]
    The San Francisco Foundation contributed $10,000 in fiscal year 2000 (July 1, 1999-June 30, 2000)[26]
    According to Media Transparency, The Independent Institute has received $718,000 (unadjusted for inflation) between 1995 and 2005.[27] Grants have included those from:
    The John M. Olin Foundation gave $40,000 to The Independent Institute in 1996 for “The promotion of two books: The Diversity Myth, by David O. Sacks and Peter Thiel; and The Melting Pot, by Richard K. Vedder and Lowell E. Gallaway” and in 1998 another $25,000 for “The Institute’s book program”.
    The David H. Koch Charitable Foundation gave in 1995 – 2001 in total $160,000 for “General Operating Support”.
    The Earhart Foundation gave in 1998 – 2001 in total $46,095 to support editor Dr. Robert Higgs.
    The Castle Rock Foundation gave in 2002 for “General operating support” $25,000.[28]
    [edit]The Independent Institute, Microsoft Money and Oracle’s Private Investigators
    In May 1999, the Independent Institute published the book Winners, Losers and Microsoft: Competition and Antitrust in High Technology by Stan J. Liebowitz and Stephen E. Margolis.[29] A media release promoting the book stated that the book “makes a compelling case that the real danger to American high technology leadership is a too powerful, too intrusive government which believes it knows consumer preferences and needs better than they do.”
    On June 2, 1999, the Independent Institute “sponsored” full-page advertisements titled Open Letter on Antitrust Protectionism[30] in the Washington Post and the New York Times. The ads were signed by 240 academic economists and claimed “headline-grabbing cases against Microsoft, Intel, Cisco Systems, Visa and MasterCard, along with a flurry of merger investigations now under way, would appear to demonstrate the need for a vigorously enforced antitrust policy that will create checks and balances to eliminate consumer harm. However, consumers did not ask for these antitrust actions — rival business firms did.”[31] The advertisement also promoted Winners, Losers and Microsoft: Competition and Antitrust in High Technology. The same day, the Independent Institute held a media conference in Washington D.C. unveiling the advertisements as well, coinciding with the resumption of the anti-trust trial involving Microsoft.
    A little over three months later, New York Times reporter Joel Brinkley revealed that the advertisements had been paid for by Microsoft. Public relations manager for the company, Greg Shaw, told Brinkley that “we thought this was an important, substantive letter, and we were interested in contributing to making it visible. In our view, the letter speaks for itself.”[32]
    Based on internal Independent Institute documents “provided to The New York Times by a Microsoft adversary associated with the computer industry who refused to be further identified”, Brinkley revealed that Microsoft “has secretly served as the institute’s largest outside financial benefactor in the last year.”[33]
    Brinkley reported that while the Independent Institute’s Theroux had “long acknowledged” Microsoft as a funder of the think tank, he downplayed the company’s role as being “just one of 2,000 members” which had paid an annual membership fee of roughly $10,000 a year. Theroux told Brinkley that all Microsoft gained was “free copies of our publications, discounted tickets to our events” and denied that Microsoft had any role with the newspaper ads which he said were “were paid for out of our general funds.”
    However, Independent Institute internal documents revealed that Microsoft had contributed $203,217 for the year to that June, making it the single largest contributor. Brinkley calculated that Microsoft’s contribution amounted to approximately 20% of the funds in that year from external sources,excluding $304,725 that Theroux contributed to his own foundation.[34]
    One of the documents provided to Brinkley was a bill for $153,868.67 covering the cost of the ads plus Theroux’s travel expenses from San Francisco to Washington for the news conference. The bill was sent to Microsoft’s John Kelly. When asked by Brinkley about the bill Theroux confirmed that Microsoft had paid for the ads but claimed it made no difference. “The academic process we use is independent of sources of revenue,” he said. Asked Friday evening about that bill, Theroux acknowledged that Microsoft had paid for the ads but said it made no difference. “The academic process we use is independent of sources of revenue.”
    When contacting the academics to sign on to their advertisement, the Independent Institute did not disclose Microsoft’s funding. At least one academic who signed the ad disagreed. Simon Hakim, an economist at Temple University told Brinkley “He should have told us. I would not have participated if I had known. It’s not right to use people as a vehicle for special interests,” he said.[35] Nor did Stan Liebowitz, one of the co-authors of the Independent Institute-published book Winners, Losers and Microsoft, know of the company’s funding, though he stated, “…it doesn’t matter to me.” [36]
    The day after Brinkley’s article appeared, Theroux issued a media release focussing on the origin of the documents from a Microsoft adversary and claiming they had been “stolen”. However, Theroux did not dispute the specific funding amounts referred to. He stated that “our final year-end records do not agree with the numbers he had been provided by his source” and claimed that at the media conference he had stated that the Microsoft funding amounted only to 7%. “It now appears the final figure is about 8%, a statistically insignificant difference, and far less than the 20% figure Mr. Brinkley claimed in his article,” Theroux claimed.[37]
    In June 2000 the Wall Street Journal revealed that the Independent Institute funding documents had been obtained by staff of Investigative Group International, a private investigation firm hired by Microsoft’s rival Oracle.[38] The WSJ reported that while Theroux suspected they had been stolen, those familiar with the operation hinted that they were obtained by rifling through the think tank’s office trash.[39]

  105. Duarte permalink
    18 Fevereiro, 2013 00:24

    Aqui vai o link das fontes independentes da autora.

    Tudo gente seria e sem interesses que nao sejam a verdade histórica. Trata-se de uma organização da direita libertaria ou seja os ultra capitalistas selvagens financiada pela industria do tabaco, do petróleo e que serviu um Campanhã da Microsoft contra seus concorrentes a troco de pagamentos.
    É sempre bom saber com quem esta gentalha anda metida

    http://en.wikipedia.org/wiki/The_Independent_Institute

  106. Fala Barato permalink
    18 Fevereiro, 2013 10:04

    Juan Antonio Vallero-Nágera explica-lhe como é que se fazia.

  107. 18 Fevereiro, 2013 10:33

    O Século dobrou, mas por aqui andam uns intrujas a discutir a bondade do comunismo ou a bondade do capitalismo. Como se por si só um sistema (fosse ele qual fosse) radiasse nobreza e espírito humano. Não fosse o capitalismo (enviesado e pelas mãos do Estado) e hoje o Duarte e o Portela andavam a apanhar peixinhos no Tejo.
    Como até tivemos o 25 de Novembro e como estamos (na cauda) na Europa, lá andam por aqui aos pulos a chamar fascistas a tudo o que realmente lhes deu liberdade, riqueza e inteligência.
    O comunismo é passado. O Capitalismo não é nobre. Nem faz das pessoas nobres. Mas hoje eu tomo 1 banhoca ao dia com água quentinha e tenho muita variedade de comida. Graças a Deus que gosto de trabalhar.
    O resto é conversa de Benfiquista!
    R.

  108. 18 Fevereiro, 2013 10:49

    Não consigo compreender como Helena Matos continua a escrever tão enviesado! Quem a mordeu tanto?!

  109. 18 Fevereiro, 2013 12:19

    Este post da Helena parece ter, como único fito, ultrapassar o limiar da centena de comentários. Para o peditório da demonização, e já agora também da hagiografia, eu não dou. Limito-me tão-só a lembrar que o CHE só muito recentemente se tornou um herói para os nossos legionários da JCP. Aliás, nunca o foi para o dr. Cunhal.
    Para quem quiser mergulhar na História, o melhor é ler uma das várias biografias existentes sobre o CHE (por exemplo, a do P. kalfon); depressa perceberão que foram muitas as vezes em que o revolucionário argentino entrou em rota de colisão com os burocratas comunistas de tipo soviético.

  110. 18 Fevereiro, 2013 13:07

    eh..eh..eh

    dá vontade de rir ver a selvajaria stalinista neste post a grunhir em defesa de um assassino
    aliás, só sabem defender os maiores bandalhos do séc XX…………lenine, staline, che, fidel
    infelizmente para estes desgraçados,
    o POVO acabou com o stalinismo na URSS e satélites
    podem grunhir á vontade
    e o fidel só se aguenta pq já fuzilou….com a ajuda do che…mais de 50 mil inocentes cubanos
    mas a HISTÓRIA não perdoa
    fidel e raúl estão a acabar
    e o POVO CUBANO vai ser livre
    desesperem
    chorem de raiva

  111. 18 Fevereiro, 2013 13:10

    exemplo do capitalismo selvagem
    que o PARTIDO COMUNISTA CHINOCA
    impôs na CHINA:

    http://www.asianews.it/news-en/A-challenge-to-the-Party:-25-thousand-Euro-to-swim-in-a-polluted-river-27165.html

    a industrialização com base na ESCRAVATURA DOS OPERÁRIOS
    deu na poluição mais estúpida e perigosa
    do planeta
    tomem lá, stalinistas
    vejam como o vosso futuro é ZERO

  112. 18 Fevereiro, 2013 13:14

    Luís Marvão
    talvez seja melhor ler
    “CHE”. a Vida em Vermelho
    retrato fiel e documentado do selvagem assassino………..
    o vermelho é de……….SANGUE
    lá pelo facto de hipoteticamente discordar da URSS
    pós stalin
    não apaga os crimes aos milhares que o gajo cometeu

  113. Duarte permalink
    18 Fevereiro, 2013 13:41

    Grande vitoria do Povo do Equador

    Rafael Correa arrasa en las elecciones presidenciales de Ecuador
    El consejo electoral confirma una mayoría con la que no precisa concurrir a una segunda vuelta
    “Esta revolución no la para nada ni nadie”, celebra el mandatario desde el palacio presidencial
    El presidente anuncia que va a luchar contra la prensa “corrupta” y “manipuladora”
    Consulta toda la información sobre las elecciones
    FRANCISCO PEREGIL Quito 18 FEB 2013 – 11:17 CET

  114. 18 Fevereiro, 2013 16:36

    Realmente dar crédito ao Independent Institute só de si. Veja por favor se alarga os seus estreitos horizontes minha senhora. Já tem prática de vida suficiente para isso, acho eu

  115. eduardo permalink
    19 Fevereiro, 2013 22:34

    a helena pode cantar as músicas que quiser que o povo português sabe muito bem que perseguiu, prendeu, torturou e matou em Portugal.
    sabem bem que foi a direita a instalar neste país um regime de terror e miséria, que fez a guerra contra povos colonizados, que destruiu sedes de partidos, faz ataques à bomba e assassinou no pós-25 de Abril.
    pode a helena vir falar do Che, sobre o qual apenas sabe a música ensinada pela CIA, que em Portugal se conhecem bem os caceteiros que têm no Jaime Neves um herói e que hoje nos governam rumo ao desastre.
    se quiser saber alguma coisa sobre perseguidos e mortos por defenderem a liberdade do seu povo, pode a helena dirigir-se ao pcp, certamente apreenderá alguma coisa.

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 34.880 outros seguidores

%d bloggers like this: