Skip to content

Brilhante golpe publicitário

30 Setembro, 2016

Fernanda Câncio, pessoa conhecida por escrever num jornal, quer retirar do mercado o livro de José António Saraiva, “Eu e os políticos”, noticia o Correio da Manhã. Esta ideia é tão estapafúrdia que custa a acreditar. Porque haveria Fernanda Câncio, pessoa que parece não gostar do autor, pretender promover este livro em particular? Sim, porque tentar retirar um livro de circulação só o torna mais apetecível, daí que, das duas uma, ou é burrice, ou é uma acção combinada com José António Saraiva e com a Gradiva para vender o livro como se este fosse refresco no Sahara.

Vai daí, fui ler o livro – como já expliquei, tentar retirar um livro de circulação é a melhor publicidade que este pode ter – para tentar perceber o motivo. A certa altura, não muito entusiasmado com o que estava a ler, lá chegou uma passagem em que Fernanda Câncio é referida. Não vou dizer sobre o que é – estou de acordo com esta brilhante estratégia de marketing -, mas posso afirmar que compreendo que Fernanda Câncio queira chamar a atenção ao maior número de portugueses para que tenham a oportunidade de ler: não é muito o meu estilo, mas compreendo que não somos todos iguais, que há quem goste. Por mim, tudo bem, até acho artístico.

Que o livro vai vender como refresco no Sahara, isso vai. Melhor que retirar um livro do mercado só mesmo uma fatwa. Felizmente, essa também já está em curso.

Pensava eu que autofinanciamento era quando colocávamos lá o nosso dinheiro

30 Setembro, 2016

PÚBLICO, : “Em termos de organização há um outro traço peculiar na LUAR. É o facto de, desde o seu início, ter optado pelo autofinanciamento, de modo a evitar a dependência de movimentos internacionais, de partidos estrangeiros, de outros países e de serviços secretos. Foi esse o motivo pelo qual a LUAR se estreou com o Assalto ao Banco de Portugal na Figueira da Foz, a 17 de Maio de 1967″

Portanto acabaram-se os problemas do fim do mês. Vamos daqui assaltamos o engenheiro Belmiro e quando alguém nos pretender acusar por roubo explicamos que estamos a seguir o modelo de autofinanciamento descoberto pelo seu jornal.

Porque recordar é viver, e porque o orçamento está aí a bater à porta

29 Setembro, 2016

Retirado do Manifesto Eleitoral do Bloco de Esquerda, 2015. Para referência.

programa-do-bloco-2015

Deixemo-nos de incidentes e vamos ao que interessa: quem quer o quê no Metro de Lisboa?

29 Setembro, 2016

Metro sem capacidade de resposta ao aumento de pedidos de passe

Em Agosto, o Metro de Lisboa esteve 62 vezes com problemas

Falta de bilhetes nos transportes em Lisboa: a “culpa” é do fornecedor

O mundo em Setembro de 2016

29 Setembro, 2016

Pela primeira vez Playboy publica foto de muçulmana com hijab

Em 2020 já devemos ir na burka.

A caminho da República Socialista do Cada Um É Mais Pobre Que o Outro

29 Setembro, 2016

Esqueceu-se que eram usados (ou ainda, “compraria um carro em segunda mão a este homem?”)

29 Setembro, 2016