Skip to content

cartas revolucionárias

21 Janeiro, 2017
by

Carta do camarada José ao camarada Ricardo.

Camarada Ricardo,

Espero que te mantenhas firme e hirto no combate ao fascismo. Nós, pela célula revolucionária que dirijo, só pensamos no dia em que o socialismo reine sobre a terra e em que as desigualdades entre os homens (e as mulheres) desapareçam. Para as continuarmos a combater, manda daí, se fazes o favor, mais daquelas fotocópias de que tanto gosto. É que, se és pelo socialismo, és pela igualdade. E, hás-de convir, ela está ainda bem distante entre nós.

Hasta la vitoria, siempre!

José, o carismático

 

Carta do camarada Ricardo ao camarada José.

Camarada José,

Os teus pedidos são ordens para mim! Queres as fotocópias pela mula habitual ou serve outro destino? Desta vez mando mais do que o costume, para que a igualdade seja, finalmente, uma realidade entre nós.

Saúda-te, de punho erguido e firme,

Ricardo, o vermelho.

 

Carta do camarada José ao camarada Ricardo.

Camarada Ricardo,

Podes mandar pela mula do costume. Já está habituado. Mas não te esqueças que a igualdade entre nós ainda é um sonho distante. Não desistiremos até que ela seja plenamente realizada.

Entretanto, fica sabendo que aquele reacionário do Norte, o merceeiro, atacou, sem pré-aviso, um dos nossos quartéis generais. Os camaradas Henrique e Zeinal estão preocupados. Vais ter de mandar mais fotocópias pela mula do costume, para organizarmos a contraofensiva revolucionária. E manda muitas.

Morte ao fascismo e a quem o apoiar!

 

Mensagem do camarada Carlos enviada, em cópia, aos camaradas José e Ricardo.

Camaradas,

Começa a ser muito cansativo andar com tanta fotocópia às costas. E perigoso, porque, um destes dias, os serventuários do fascismo começam a dar conta de tanta movimentação revolucionária. Vejam lá se usam meios mais subtis para o combate ao fascismo.

Ah, e, já agora, parem de me chamar “mula”.

Os ricos que paguem a crise!

Carlos, o Chacal da Lusitânia

 

Carta do camarada Ricardo ao camarada Zé-Zé-Dú-Dú,

Heróico Camarada Zé-Zé,

Preciso, com urgência, de muitas fotocópias. Há sérias ameaças de um novo PREC, só que, desta vez, de direita. O teu emissário em Portugal manda dizer que não tem fotocópias para me entregar. Só pode ser brincadeira, certo? Por favor, não te esqueças da ajuda que te dei para enfrentares o colonialismo. Conto contigo!

Nem mais um soldado para as colónias!

Ricardo, o Nelson Mandela europeu

 

Resposta do camarada Zé-Zé.Dú-Dú ao camarada Ricardo

Camarada,

Não sei do que estás a falar. Não me lembro de me teres ajudado com fotocópias e, se ajudaste, não sei onde as meti. A memória, com esta idade, já não ajuda. Assim de coisas antigas, só me lembro dos poemas do camarada Agostinho. Todas as noites recito um, ao deitar, da varanda do palácio. Quanto ao PREC de direita, já te safaste de um de esquerda. Vai correr tudo bem.

A Pátria é de todos e o resto é bolos!

Zé-Zé-Dú-Dú, o gabiru do Terceiro Mundo

 

Carta do camarada Ricardo ao camarada José,

Camarada José,

Já oiço os fuzis da reacção. Sinto os tanques do fascismo. Começou o PREC da direita! Salve-se quem puder!

Ricardo, o Allende da Península Ibérica.

Fim de comunicação.

naom_5479932bce74b

 

Podemos falar de isolacionismo, fim da democracia, destruição dos valores do mundo civilizado?

21 Janeiro, 2017

screenshot_4

Catarina a fazer grande a nossa agricultura

21 Janeiro, 2017

O Bloco de Esquerda (BE) quer que todas as cantinas públicas usem produtos nacionais. Catarina Martins diz que é uma forma de proteger a agricultura nacional

Riquezas, não querem mandar estes cartazes ao Trump?

21 Janeiro, 2017

Para desenjoar um bocado das televisões

20 Janeiro, 2017

Tenho muitas esperanças em Trump, algumas delas confirmadas hoje. Admito que acho bastante parolo que num país se opine sobre as escolhas livres de outro, principalmente quando não achamos grande piada se um país que vai financiando os desmames da balofa classe política que nos pastoreia faz o mesmo sobre as nossas opções, as que eles vão pagar. Mas, pronto, vamos lá.

A maior esperança que tenho em Trump, que já hoje foi confirmada pelos inúmeros comentadores que balbuciaram tretas nas redes sociais, nas televisões e nos jornais, é a de colocar socialistas a criticarem veementemente o discurso proteccionista e sinteticamente idêntico aos dos vários partidos nacionais da dita esquerda quando proferido pelo presidente norte-americano. É que uma pessoa muda os nomes e a coisa é igualzinha, mas não dá para mais naquelas cabecitas.

Isto fez-me pensar no que leva os socialistas a odiarem Trump. Não é pela conversa de gajas – tipos que levam jornalistas de férias que lhes escrevem artigos laudatórios mostra bem o que “homens de carisma” pensam das mulheres –, é pelo discurso contra os radicais islâmicos. Com necessidade de um cachorro para afagar na sua imensa bondade, a esquerda europeia encontrou o pote no fim do arco-íris em malucos que até lhes violam os filhos desde que permitam que apregoem o eterno amor pelos desgraçados, desgraçados estes que nunca permitiriam no seu condomínio, que ali é só gente que usa o garfo e faca.

E essa é a segunda grande esperança que tenho em Trump: a de que a grande maioria silenciosa abdique do medo de tratar este putedo mediático do sentir-bem progressista como merecem e devem ser tratados.

Quanto ao resto, o problema é lá deles, dos americanos.

O problema é dia em que o PS não for preciso para governar

20 Janeiro, 2017

Pedro Nuno Santo: “O PS não precisa da direita, nunca mais, para governar. É uma vitória muito importante”.

Aleluia

20 Janeiro, 2017

Foi preciso o Trump chegar à presidência dos EUA para que nas nossas televisões tivesse acontecido uma conversão súbita às vantagens do comércio livre.

Depois de anos a clamarem contra o imperialismo americano e a defenderem políticas patrióticas – ai a banca que vai ser espanhola, ai a PT que é sangue do nosos sangue, ai a CGD que é nossa… – os pivots e comentadores televisivos indignam-se pq o homem defende exactamente o mesmo que eles.

Por fim, não poderiam essas sapientes almas deixar de nos dizer pq não gostam de Trump mas sim pq ganhou ele as eleições?

Obrigados!