Saltar para o conteúdo

E se fossem para África sem preservativo?!

29 Março, 2009

O ex-bastonário da Ordem dos Advogados perora na TVI sobre investigações e provas. O mais espantoso é o tom do senhor que diz que é natural que os portugueses estejam confusos com a complexidade da questão, particularmente com a questão da prova. E depois, doutoral, começa a explicar aquilo que para ele é claríssimo e só nós por estranha falta de subtileza não percebemos.  Há anos que esta loucura dura: uns clones do dr. Rogério Alves criaram um enredo legal que apenas serve as suas contas bancárias e dá um substancial jeito a quem tem poder e meios para os contratar.  A clivagem entre os portugueses e a sua justiça é total. No fim disto somos tratados como parvos porque não percebemos a subtileza da coisa. De facto deve existir um algures subtil para explicar que nos casos de corrupção os corrompidos e corruptores tenham de autorizar a gravação das conversas que os incriminam. Nas próximas semanas é de esperar este desfile de especialistas para explicarem que não existem provas, que as provas que existem incriminam o contínuo que deixou entrar uma pessoa que não devia para uma reunião qualquer, que ninguém está sob investigação…  e todos aqueles que não perceberem isto arriscam-se a levar um processo porque duvidar disto é não ter confiança na justiça portuguesa.

53 comentários leave one →
  1. votoembranco permalink
    29 Março, 2009 19:45

    Dizem que a Constituição não o permite!

    Gostar

  2. Anónimo permalink
    29 Março, 2009 19:55

    Era capaz de jurar que o tio disse num canal de televisão que despachou o Charles Smith para Sócrates e até lhe foi dito para dizer de quem ia. Também ia jurar que o ex-ministro tinha apresentado um relatório da OCDE há dias, mas tenho de o negar, caso contrário posso acabar na cadeia.

    Gostar

  3. a prima do picoiso permalink
    29 Março, 2009 20:00

    Nem que seja para socego do meu primo arquivem já esse processo.

    Gostar

  4. Zenóbio permalink
    29 Março, 2009 20:06

    Oh Piscoiso, compra um corrector ortográfico para oferecer à prima. Urgente!

    Gostar

  5. Anónimo permalink
    29 Março, 2009 20:17

    O dvd serve de prova. Nem que seja para demonstrar que a tvi diz que Lá o Charles Smith afirma que Sócrates é corrupto. E ele responde a uma pergunta sobre o que a policia estva a investigar e sobre a carta.
    Também serve de prova que 2 pessoas falaram com uma terceira e afirmaram que subornavam alguém. Se estavam a mentir podem ser levadas a tribunal.
    O dvd vai servir de prova de máfé
    Em Inglaterra também não servia de prova para acusar ninguem se as pessoas dissessem que aquilo que diziam era mentira e que estavam a mentir e negassem tudo.

    Gostar

  6. Anónimo permalink
    29 Março, 2009 20:22

    Ninguém se incomoda com a pergunta inicial do dvd, a resposta e a manchete que aparece nos jornais? Não vos incomoda nem um bocadinho? S´´o um bocadito…? Não? nadica?

    Gostar

  7. Anónimo permalink
    29 Março, 2009 20:28

    E se fossem para África sem preservativo
    pode ir à vontade, não se transmite pelos ouvidos.

    Gostar

  8. 29 Março, 2009 20:41

    Como é óbvio, com a D. Cândida e o sr. Monteiro, a coisa vai ser rapidamente arquivada e não se fala mais nisso.
    Mas, como também é óbvio pelo andar da carruagem, o país encaminha-se para só ter conserto com a intervenção de um governador nomeado por organismo internacional.
    Foi a esta situação que a incompetência do falso engenheiro e seus moleques amestrados conduziu Portugal.

    Gostar

  9. 29 Março, 2009 20:43

    Este regime tão moralista
    e de forma rosácea maquilhado,
    é profundamente miserabilista
    e de negro tresmalhado!

    Para o mexilhão respeitável,
    vivendo dignamente,
    isto é insustentável
    com tanta gente deprimente!

    Gostar

  10. Anónimo permalink
    29 Março, 2009 20:49

    mais uns dias e o freepork foi inventado pelo ps para descredibilizar a oposição, a seguir são vítimas de perseguição judicial e tudo o mais que imputaram ao sócrates. continuam a realizar filmes já vistos, de má qualidade, com maus actores e péssima realização.

    Gostar

  11. 29 Março, 2009 20:51

    10,

    Muito bem.

    Gostar

  12. celestine permalink
    29 Março, 2009 21:58

    “No fim disto somos tratados como parvos porque não percebemos a subtileza” do Dr. Rogério Alves, ex-bastonário “da coisa” e tudo.

    Gostar

  13. Lololinhazinha permalink
    29 Março, 2009 22:01

    Este post é uma lamentável manifestação de ignorância. Do tipo, não sei, não quero saber e tenho raiva a quem sabe.
    O direito processual penal tem regras. Ao contrário do que pensa a Helena nem sequer foram inventadas pelos portugueses. Vá lá ver o que diz a jurisprudência do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem sobre a utilização de meios de prova e talvez tenha uma surpresa.
    É evidente que não vale como meio de prova uma gravação, feita de forma ilegal (porque gravar as pessoas sem o seu consentimento – e sem ordem de judicial – é ilegal), em que umas pessoas dizem que outras fizeram qualquer coisa. Não seriam necessárias as explicações do Dr. Rogério Alves, se se desse ao trabalho de pensar antes de se indignar. Percebo, no entanto, que os interesses da comunicação social saiam melhor servidos se ninguem se der ao trabalho de explicar o óbvio.

    Gostar

  14. 29 Março, 2009 22:14

    Por este caminho, vamos ultrapassar a Calábria em produtividade criminal.
    O jovens da Casa Pia vão ser condenados por violarem o Cruz e o Pedroso, e os que disserem que o Sócrates é corrupto vão ser condenados por violação do Segredo de Estado.
    Amen.

    Gostar

  15. 29 Março, 2009 22:14

    Impressão Digital
    Bastonário e o Freeport
    Não fica bem ao bastonário, por confusão, mesmo que de boa-fé, lançar mais ruído no ruído.

    Obastonário da Ordem dos Advogados, o meu caro Marinho Pinto, foi longe de mais. Ultrajou gratuitamente a PJ, insinuando o seu envolvimento numa conspiração para liquidar o primeiro-ministro. E troca tudo. Leu mal e precipitou-se. Quis ver uma conspiração e divulgou-a num artigo que não o enobrece nem dignifica a Ordem. Procurar a verdade, reconstituir a verdade material dos factos denunciados em qualquer queixa ou participação é o património maior da investigação criminal, a obrigação sagrada dos tribunais. Ora, quem consultar o processo em que ele se fundamenta para dizer aquilo que disse percebe que o bastonário confundiu a data de registo do processo com a data em que chegou a célebre carta anónima, mais tarde assumida por Zeferino Boal.

    A carta anónima chega a 20 de Outubro de 2004. Dá origem a uma Averiguação Preventiva. Não passava, na altura, pela cabeça de ninguém que Jorge Sampaio demitisse o governo de Santana Lopes e convocasse eleições. À carta são juntos outros documentos em 11 de Novembro de 2004. E quem quiser consultar o processo, pois é público, perceberá do princípio até ao fim deste psicodrama que nem uma palavra existe sobre o envolvimento de José Sócrates. A 30 de Novembro, Jorge Sampaio dissolve o Parlamento e convoca eleições. E só aqui é que se pode começar a desenhar a possibilidade de Sócrates ser candidato a primeiro-ministro, pese o facto de as eleições serem no ano seguinte. Em 7 de Fevereiro de 2005, o Ministério Público decide a abertura do processo-crime Freeport. E intensifica-se a investigação. No entanto, até aí, em trabalho de investigação feito pela PJ nem uma única vez surge o nome do agora primeiro-ministro. As suspeitas recaem sobre funcionários da Câmara.

    São estes os factos. Nus e crus. Pela violação do segredo de justiça já foi julgado e condenado um funcionário. O tribunal decidiu. E sendo que o ruído em volta deste processo tem produzido terríveis danos na imagem de pessoas que se presume serem inocentes, não fica bem ao bastonário, por confusão, mesmo que de boa-fé, lançar mais ruído no ruído sem engrandecimento nem respeito por quem, tal como ele, tem a obrigação de garantir a produção da verdade. Doa a quem doer. Mas que doa apenas aos verdadeiros culpados, se é que existem.

    Conheço a coordenadora Maria Alice. É uma referência da polícia portuguesa. Ninguém tem o direito de lhe enlamear um passado de prestígio e competência, de forma tão gratuita. E como tudo isto cheira mal, daqui me vou agoniado.

    Francisco Moita Flores, Professor universitário

    http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?contentid=A8425662-C755-4CA9-A7FB-75DF26D64222&channelid=00000093-0000-0000-0000-000000000093

    Gostar

  16. helenafmatos permalink
    29 Março, 2009 22:15

    Mas nós não somos obrigados a concordar com a jurisprudência. Têm de admitir que temos o direito de não concordar

    Gostar

  17. Lololinhazinha permalink
    29 Março, 2009 22:22

    “De facto deve existir um algures subtil para explicar que nos casos de corrupção os corrompidos e corruptores tenham de autorizar a gravação das conversas que os incriminam.”

    Se a Helena até já decidiu que são corruptores e corrompidos para que quer a gravação? Ou, já agora, a investigação? o melhor é dar já a sentença! Isso sim, isso é que é uma justiça a sério. Para quê perder tempo com pequenas coisas como autorizações judiciais para escutas e captação de imagens, apreciação de indícios, acusações, contestações, produções de prova??? O sistema do pelourinho é que era uma maravilha!!

    Gostar

  18. Anónimo permalink
    29 Março, 2009 22:26

    Mas será que niguém se incomoda com a manchete. Ninguém se pergunta qual a necessidade de fazerem uma coisa daquelas. Comem todos?

    Inicio do dvd vejam o dvd
    Pergunta: Sabe qial é o assunto da investigação, sabe o que diz a carta enviada à policia?
    Resposra de Charles Smith: ,, que o PM é corrupto

    Manchete: Charles Smith afirma que Sócrates é corrupto e sem hesitar

    Acham isto normal? Ninguém diz nada sobre isto?
    …Qual é a necessidade disto?

    Seria o mesmo que
    Pergunta_ H. Matos sabe qual é o assunto do documnetário que está a passar na tv do Irão?
    Resposta de H. Matos: … que os Israelitas são uns assassinos

    Manchete: H- Matos aforma que os israelitas são uns assassinos

    ISTO NÃO INCOMODA A NIGUÉM. sÓ EU É QUE NÃO ACHO NORMAL?q?

    Gostar

  19. helenafmatos permalink
    29 Março, 2009 22:34

    18 – Anónimo não se enerve. Se quiser partimos do princípio que José Sócrates é vítima duma campanha que mete PJ, magistrados, jornalistas e tb forças do Reino Unido. Mas não é normal viver num país em que o primeiro-ministro está convencido que o aparelho de Estado e um outro país com o qual mantemos relações diplomáticas conspiram contra ele.
    Se isto é verdade é muito grave. E se o problema do Freeport fosse um DVD não havia caso. Ou só haveria se o envolvido fosse uma daquelas criaturas que em Portugal são culpadas de tudo tipo Berlusconi. Mas não é assim.

    Gostar

  20. celestine permalink
    29 Março, 2009 22:39

    E se, fraqueza e ambição, até flamingos são vigarizados, à última da hora, por quem os guardava, que mais culpa temos nós de votarmos enganados?!

    Agora, é claro, diz Rogério Alves, no caso de uma maçã, de um telemóvel, vá que não vá, há sempre lugar a reparo, é plausível, para outros montantes, não, não vá sobrecarregar-se a justiça.

    E falava outro, Montesquieu?, de separação de poderes, eh, foi tempo, hoje eles entendem-se, tirante a TVI6 do povo.

    Gostar

  21. Anónimo permalink
    29 Março, 2009 22:44

    #19 Não me enervo. Mas gostaria de perceber porque todos calam quando observam uma tv a inventar uma manchete contra o PM. Inventaram uma prova. De que Charles Smith tinha dito sem hesitar que Sócrates era corrupto. Vem em todos os jornais. Depois digam que não é para desconfiar que existe macumbas e combinações e afirmações que os ingleses é que fizeram o dvd.

    Gostar

  22. Anónimo permalink
    29 Março, 2009 22:45

    #19 Porque ninguém contradiz a manchete. Essa é a minha pergunta. Só eu é que vi o dvd?

    Gostar

  23. celestine permalink
    29 Março, 2009 22:48

    Depois, uma tal concessão, à última da hora, aos últimos dias, é acção temerária, de desconfiar, sem contrapartida. Diz Smith, is stupid.

    Gostar

  24. Anónimo permalink
    29 Março, 2009 22:54

    Pois Celestine, o tal Smith continua a explicar porque estava a decorrer a investigação. Mas ele não afirmou sem hesitar e taxativamnte como afirmação da sua boca que o PM era corrupto. Percebe a diferença? Não a incomoda que uma tv deturpe e faça crer a todos outra coisa? Não se sente enganada com isso? Não a incomoda que lhe tentem passar uma trapaça? Gosta disso? Confia assim em tudo o que lhes diga daqui para a frente? São pessoas sérias na tvi?

    Gostar

  25. tina permalink
    29 Março, 2009 23:01

    Bom post! A questão tornou-se essa: os mais interesseiros e cínicos que tomaram conta do poder e depois querem fazer passar os outros de parvos. Ao ponto de tentarem contrair aqueles que dizem que o rei vai nú.

    Gostar

  26. Laden bumbum permalink
    29 Março, 2009 23:05

    17, o sistema do pelourinho pode não ser o ideal, mas que há quem ande a pedi-las há, ó lolita. Nas arábias ao menos não se rouba à descarada como na terra dos tugas. Lá isso!

    Gostar

  27. ourição permalink
    29 Março, 2009 23:10

    Vamos supor que a maioria dos tugas entende que o pelourinho é a melhor solução para o que se passa e para o que vem a seguir. Regeitam a democracia?

    Gostar

  28. celestine permalink
    29 Março, 2009 23:10

    # 24

    Anónimo

    Eu li o texto no “CM”, como no dvd mesmo, e você parou na deixa introdutória, que interpreta à sua maneira. O caso é que o diálogo todo não se aparta um milímetro da tramóia inteira.

    Gostar

  29. Anónimo permalink
    29 Março, 2009 23:17

    Celestine, e então para que tinha a tvi de meter aquela peta?
    Para que duvidem do resto?

    Gostar

  30. a prima do picoiso permalink
    29 Março, 2009 23:20

    4, zenóbio, primo do meu primo, não se admire se dou erros, estou nas novas oportunidades e ainda não cheguei à fase do magalhães, dizem que a partir daí vai ser pior.

    Gostar

  31. José Barros permalink
    29 Março, 2009 23:33

    1) Portugal será dos países europeus em que as entidades responsáveis pela investigação criminal (MP e órgãos de polícia criminal) requerem a realização de mais escutas (na ordem das dezenas de milhares por ano, números comparativamente muito superiores aos de países como a Alemanha, os EUA, já não para falar de países de dimensão comparável como a Áustria). Concluindo, ao contrário do que se pensa, a prática da investigação criminal portuguesa depende muito mais das escutas do que as suas congéneres estrangeiras.

    2) Exige-se como requisito necessário, para além de muitos outros, que as escutas sejam autorizadas por um juiz e isto em obediência à necessidade de considerar outros interesses legítimos como o da reserva da intimidade privada dos “escutados”. A ausência de autorização do juiz relativamente à gravação da TVI imediatamente qualifica a mesma como meio de prova absolutamente proibido (dado que também não houve, nem haverá consentimento dos visados para que a mesma possa integrar o processo).

    3) Dizer-se que tal gravação não pode ser utilizada como meio de prova não significa minimamente que – ao contrário do que a procuradora Cândida Almeida deu a entender – a mesma deva ser ignorada. Ela existe e nela são proferidas declarações inequívocas por parte de algumas pessoas envolvidas. O mínimo que a investigação pode fazer é confrontar essas pessoas com o que disseram na gravação e fazer também tal confronto com os dados obtidos por outros meios de prova.

    4) As declarações do Bastonário são lamentáveis. Em primeiro lugar, é sinal de falta de dignidade profissional meter a Ordem ao barulho naquilo que aparentemente é apenas uma “vindicta” pessoal do bastonário. Em segundo lugar, no contexto em que são proferidas, as declarações prestam-se claramente a fazer pairar a ideia de que o bastonário e, por vontade deste, a Ordem, estão a defender o PM quando tanto um como a outra devem guardar total independência relativamente a esta matéria.

    Gostar

  32. ourição permalink
    29 Março, 2009 23:40

    Então quando é que põem o Alberto João em tribunal? Por este andar não vai haver espaço nos tribunais para tantos malandros que se atrevem a caluniar a virgem púdica.

    Gostar

  33. helenafmatos permalink
    30 Março, 2009 00:17

    31- «ao contrário do que se pensa, a prática da investigação criminal portuguesa depende muito mais das escutas do que as suas congéneres estrangeiras. » Exactamente. Acontece tb que muito frequentemente as mesmas escutas não são aceites pelos tribunais não se percebendo como se pode construir uma acusação com base em escutas que se sabe virem a ser anuladas. Veja-se o caso de Franquelim Lobo

    Gostar

  34. José Barros permalink
    30 Março, 2009 05:13

    Acontece tb que muito frequentemente as mesmas escutas não são aceites pelos tribunais não se percebendo como se pode construir uma acusação com base em escutas que se sabe virem a ser anuladas. Veja-se o caso de Franquelim Lobo – Helenafmatos

    A questão é que não se sabe. Até há pouco tempo havia imensa discussão sobre os requisitos de admissibilidade das escutas e havia juízes mais ou menos liberais. Não se queira fazer disto uma excepcionalidade portuguesa, porque basta ver séries americanas (o Law and Order, por exemplo) para se perceber que a discussão sobre a admissibilidade de certas provas existe em todo o lado. É para isso que as pessoas contratam advogados.

    A meu ver, o problema reside no facto de aparentemente a investigação criminal não atingir parâmetros de qualidade que lhe permitam obter condenações em casos de dificuldade maior. Haverá explicações várias para essa constatação: dificuldades impostas pelo legislador, falta de meios ou, pura e simplesmente, falta de preparação dos magistrados do MP. Não tenho conhecimentos suficientes para dizer que explicação é mais convincente, sendo certo que a constatação do falhanço é inescapável.

    Gostar

  35. 30 Março, 2009 09:02

    Helena Matos quer mandar o Rogério Alves para Africa sem preservativos, só porque exerceu a defesa do seu constituinte, no local onde foi acusado.
    E que mais quer?
    Posso apresentar-lhe a minha tia Henriqueta, que também diz tretas.

    Gostar

  36. 30 Março, 2009 10:00

    Freeport: Smith admitiu autenticidade de DVD em Inglaterra

    Escocês negou este sábado ter acusado José Sócrate de ser «corrupto»

    Charles Smith confirmou aos investigadores ingleses que o DVD revelado pela TVI na sexta-feira, em que acusa José Sócrates de ser «corrupto», é autêntico.

    Veja o vídeo

    Interrogado por dois solicitadores ingleses, em Londres, depois de ter visionado integralmente o DVD, a 24 de Março de 2007, Smith não negou ter tido a conversa em causa um ano antes com Alan Perkins, administrador da Freeport. Apesar de não saber que estava a ser gravado.

    Os solicitadores Bernard Caulfield e Matthew Magee, com poderes para recolher prova e apresentá-la em tribunal, interrogaram várias vezes o escocês e gravaram as conversas com a sua autorização formal.

    Apesar de não ter negado a autenticidade do DVD em Ingaterra, depois de a TVI o ter dado a conhecer, o escocês emitiu uma nota este sábado negando ter acusado o actual primeiro-ministro de ser «corrupto».

    http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/freeport-smith-corrupcao-dvd-tvi24/1053152-4071.html

    Gostar

  37. 30 Março, 2009 10:05

    SOPROINF vai parar de importar “o portátil de Sócrates”

    COMPUTADOR MAGALHÃES NÃO AGARADA A ESTUDANTES CABO-VERDIANOS

    Definitivamente, o Magalhães está condenado ao fracasso, apesar do envolvimento pessoal de Sócrates na sua campanha comercial e agora também de José Maria Neves e do seu governo. Em Portugal foi um fracasso. A maior empresa nacional na venda de equipamentos informáticos acaba de anunciar que vai deixar de importar o Magalhães porque os estudantes cabo-verdianos não o querem. Preferem gastar mais e ter um portátil a sério

    Praia, 26 Março – “O computador Magalhães não tem sido um sucesso de venda no seio dos estudantes” em Cabo Verde, fez saber uma das maiores empresas do País que vende equipamentos informáticos, a SOPROINF, através de um comunicado divulgado. Por esta razão, diz aquela empresa, “vão parar definitivamente de o importar”.

    Para o director Comercial daquela empresa, Hugo Fonseca, “está provado que os alunos querem computadores de Ecran 14 ou 15, e não 8.9”. Por isso, “o famoso Magalhães de que tanto se fala” não tem sido o preferido dos estudantes cabo-verdianos. Os estudantes preferem gastar um pouco mais e ter um portátil melhor.

    http://www.liberal.sapo.cv/index.asp?idEdicao=64&id=22793&idSeccao=520&Action=noticia

    Gostar

  38. 30 Março, 2009 11:17

    A minha tia de Guimarães,
    também não usa o Magalhães.

    Gostar

  39. 30 Março, 2009 13:07

    os preservativos precisamos nós para escaparmos ao mau trabalho que nos serve a comunicação social!…

    colo aqui os comentários que fiz anteontem sobre o mesmo tema em postais do JMiranda e CAA, para não ter de recomeçar o que já lá tinha dito:

    e-ko disse
    28 Março, 2009 às 11:36 am

    é isso mesmo! o som é original e as imagens montadas, como eles avisam no vídeo online as imagens são reconstituídas, mas isso não foi dito nem visto ontem à noite quando o apresentaram no circo daquele telejornal, e mesmo que lá estivesse ninguém teve tempo de ver… uma verdadeira vigarice jornalística!

    acho muito bem que seja a TVI a ser processada por Sócrates, porque a peça tem a intenção evidente de manipular a opinião pública! eu, no lugar dele, faria exactamente a mesma coisa, porque é aí que está o problema e não nas declarações de Smith, que do ponto de vista de uma justiça séria que investiga, não exclui a hipótese de este estar a esconder que foi ele próprio e os outros com quem pode ter feito um acordo que ficaram com o dinheiro… nenhuma hipótese pode ser excluída!

    (não voto PS nem Sócrates!)

    e-ko disse
    28 Março, 2009 às 12:35 pm

    na transcrição em português do que se ouve no vídeo, que se pode ler no CM, o Perkins mostra-se muito surpreendido por o projecto ter sido aprovado nas vésperas do fim do mandato de Sócrates e de este ter sido pago só depois, não achando muito lógica a operação e é nessa altura que Smith começa a gaguejar dizendo depois que todo o dinheiro passou todo pelas contas da Smith & Pedro e que foi saindo a conta gotas para contas de terceiros:

    “Alan Perkins – Quando foram feitos os pagamentos? Como estava em posição de receber pagamentos se aprovou o projecto no último dia do cargo?

    Charles Smith – Foram feitos depois. Ele pediu dinheiro a dada altura, mas não…João, foi aprovado e pagamentos foram posteriormente?”

    Isto está muito mal contado!…

    e-ko disse
    28 Março, 2009 às 2:52 pm

    em qualquer país decente, não há uma classe política tão medíocre no geral… que vive de intrigas e do clientelismo partidário… mais as sobras das campanhas que vão para as contas da Suíça… e não são numerosos os países decentes!

    e-ko disse
    28 Março, 2009 às 11:13 am

    e também gostava que a TVI explicasse o que quer dizer “som original” e “imagem reconstituída”. é muito estranho que uma câmara fixa tenha gravado as mãos, depois dos vultos, das pessoas que estão a dizer que fizeram pagamentos corruptos… a peça apresentada pela TVI é uma “escroquerie” jornalística!

    e não estou a dizer que esses pagamentos não foram eventualmente feitos, mas com a peça em questão posso também imaginar que Smith e os outros fizeram um acordo para se abotoarem com o dinheiro que pediram para fazerem os alegados pagamentos corruptos… a mentira é muito corrente, mesmo entre pessoas de bem!

    a Moura Guedes, é um fenómeno de circo e não uma jornalista séria, que apenas procura protagonismo e a TVI audiências! uma peça de dramaturgia jornalística mal alinhavada para aumentar a pressão e manipular a opinião pública. quase pura provocação!

    este país é um nojo, não só pela podridão que existe entre as elites políticas e económicas, mas também na comunicação social que tão pouco séria é em não investigar e abordar assuntos sensíveis como a que se presta a números de circo!…

    e-ko disse
    28 Março, 2009 às 11:45 am

    até no vídeo online se vê “som original” em letras maiores a negrito e mais discreta e menos evidente “imagem reconstituída”… não é isto uma vigarice jornalística?

    e-ko disse
    28 Março, 2009 às 12:58 pm

    as denúncias não precisam de ser anónimas, para que se possa desencadear um processo de investigação… e neste caso o anonimato escondia o conluio!

    como cidadã deste país e tendo o direito a uma informação séria e isenta, penso que seria possível processar a TVI por me tomar por parva e ignorante manipulável… mesmo que o canal seja pago pela publicidade, e não por fundos públicos colectados por taxas ou impostos, a publicidade, que a faz viver com o aval das audiências, somos nós consumidores que a pagamos ao comprar os produtos ou os serviços que fazem o seu marketing com recurso a publicidade telivisiva… penso que deveria, com outros cidadãos exigentes, processar a TVI… e ir processando a comunicação social em geral quando não faça o seu trabalho de forma séria e objectiva!

    tenho o direito a ser informada sem ser manipulada!

    e-ko disse
    28 Março, 2009 às 4:41 pm

    puto novo do bairro,

    o seu comentário é muito confuso e só demonstra que está tão confuso como ele.

    no seu enteder, os códigos deontológicos de certas profissões existem para não serem respeitados… isto que nos descreve, é o cùmulo da irresponsabilidade gereralizada. ninguém tem que dar contas a ninguém, vale tudo até tirar olhos!

    não me reconheço na sua visão do papel da comunicação social nem do papel que podem desempenhar os cidadãos que estimem ser lesados por tanto circo e procura de protagonismo, que não passa de meros insultos à inteligência média de cidadãos normais e médios.

    Tinha alguma simpatia pela MGuedes, mas, definitivamente, com este último telejornal, ficou totalmente descredibilizada, a meu ver. não posso confiar neste tipo de jornalismo sencionalista, populista e provocatório!

    Gostar

  40. honni soit qui mal y pense permalink
    30 Março, 2009 13:37

    Mein Herr`s

    Brevemente abriremos uma sucursal da outra casota na Albretchstrasse para todos os apaniguados do nosso Grande Fuhrer … inscrições abertas já para aprendizes de algozes … isto é que vai ser
    nem que o próprio confessasse iam acreditar ou não é mesmo assim ?

    Loja de avental , mafia do macau connection … um País á v/disposição

    Gostar

  41. 30 Março, 2009 13:52

    A minha tia Vazelina, que é lésbica, também se entretém a chamar lésbicas às outras.

    Gostar

  42. 30 Março, 2009 13:57

    Rogério, dentre as estrelas da advocacia portuguesa mais caras, é porventura a mais brilhante para navegar as suas mindências complexas ao serviço de quem pode. Óptimo para tretalhar de tretalhura a grande treta da Justiça Portuguesa, que é uma tanga e, quanto melhor explicada em matéria de Corrupção, mais nos soa a horrenda e imoral.

    Gostar

  43. 30 Março, 2009 14:23

    honi soit qui mal y pense,

    até pode ser verdade que o Sócrates tenha recebido o dinheiro, mas o vídeo em questão não prova nada… e ter sido utilizado numa peça cujo propósito é manipular a opinião pública, é grave e só dscredibiliza este tipo de jornalismo, a TVI e a MMGuedes em particular.

    gostava de vos ver acusados em tribunal por alguém que está a mentir e que tem como testemunhas colegas de trabalho com quem combinou o que deveriam dizer, como já me aconteceu…

    Gostar

  44. honni soit qui mal y pense permalink
    30 Março, 2009 15:46

    pois … para alguns politicos só com sentença transitada em julgado , para outros basta a suspeição e a questão etica para terem de colocar o lugar á disposição

    é a justiça meio-cega , orwelliana

    Gostar

  45. honni soit qui mal y pense permalink
    30 Março, 2009 15:52

    Segunda derrota
    Pedroso perde caso contra ex-alunos da Casa Pia
    Por Felícia Cabrita
    O deputado do Partido Socialista Paulo Pedroso perdeu no Tribunal da Relação a acção para condenar como difamadores os que o acusaram de abusos sexuais, no âmbito do caso Casa Pia

    aviso á navegação dos fazedores de queixas crime por difamação.

    Gostar

  46. Anónimo permalink
    30 Março, 2009 15:58

    #45 “aviso á navegação dos fazedores de queixas crime por difamação.”
    quer dizer que podemos difamar à vontade, bora lá malhar no socrates em vernáculo, assim ao estilo charrua, pode ser que desça na próxima sondagem.

    Gostar

  47. 30 Março, 2009 16:00

    É aproveitar a onda para difamar alguém.
    Ora deixa cá ver a agenda.

    Gostar

  48. 30 Março, 2009 16:29

    «Perguntas

    Porque é que o cidadão José Sócrates ainda não foi constituído arguido no processo Freeport?

    Porque é que Charles Smith e Manuel Pedro foram constituídos arguidos e José Sócrates não foi? Como é que, estando o epicentro de todo o caso situado num despacho de aprovação exarado no Ministério de Sócrates, ainda ninguém desse Ministério foi constituído arguido?

    Como é que, havendo suspeitas de irregularidades num Ministério tutelado por José Sócrates, ele não está sequer a ser objecto de investigação? Com que fundamento é que o procurador-geral da República passa atestados públicos de inocência ao primeiro-ministro?

    Como é que pode garantir essa inocência se o primeiro-ministro não foi nem está a ser investigado? Como é possível não ser necessário investigar José Sócrates se as dúvidas se centram em áreas da sua responsabilidade directa?

    Como é possível não o investigar face a todos os indícios já conhecidos? Que pressões estão a ser feitas sobre os magistrados do Ministério Público que trabalham no caso Freeport? A quem é que o presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público se está a referir?

    Se, como dizem, o estatuto de arguido protege quem o recebe, porque é José Sócrates não é objecto dessa protecção institucional? Será que face ao conjunto de elementos insofismáveis e já públicos qualquer outro cidadão não teria já sido constituído arguido? Haverá duas justiças?

    Será que qualquer outro cidadão não estaria já a ser investigado? Como é que as embaixadas em Lisboa estarão a informar os seus governos sobre o caso Freeport? O que é que dirão do primeiro-ministro de Portugal? O que é que dirão da justiça em Portugal? O que é que estarão a dizer de Portugal?

    Que efeito estará tudo isto a ter na respeitabilidade do país? Que efeitos terá um Primeiro-ministro na situação de José Sócrates no rating de confiança financeira da República Portuguesa? Quantos pontos a mais de juros é que nos estão a cobrar devido à desconfiança que isto inspira lá fora? E cá dentro também?

    Que efeitos terá um caso como o Freeport na auto-estima dos portugueses? Quanto é que nos vai custar o caso Freeport? Será que havia ambiente para serem trocados favores por dinheiros no Ministério que José Sócrates tutelou? Se não havia, porque é que José Sócrates, como a lei o prevê, não se constitui assistente no processo Freeport para, com o seu conhecimento único dos factos, ajudar o Ministério Público a levar a investigação a bom termo?

    Como é que a TVI conseguiu a gravação da conversa sobre o Freeport? Quem é que no Reino Unido está tão ultrajado e zangado com Sócrates para a divulgar? E em Portugal, porque é que a Procuradoria-Geral da República ignorou a gravação quando lhe foi apresentada?

    E o que é que vai fazer agora que o registo é público? Porque é que o presidente da República não se pronuncia sobre isto? Nem convoca o Conselho de Estado? Como é que, a meio de um processo de investigação jornalística, a ERC se atreve a admoestar a informação da TVI anunciando que a tem sob olho?

    Será que José Sócrates entendeu que a imensa vaia que levou no CCB na sexta à noite não foi só por ter feito atrasar meia hora o início da ópera?»

    Mário Crespo

    Gostar

  49. 30 Março, 2009 20:29

    Não sei se corruptos e corruptores terão que autorizar as gravações que os incriminam. Contudo, a rejeição da legislação punitiva do enriquecimento sem justa causa, por parte do PS, já diz muito sobre as armaduras que se preparam para a impunidade desta gente.

    Gostar

  50. tina permalink
    30 Março, 2009 21:33

    “até pode ser verdade que o Sócrates tenha recebido o dinheiro, mas o vídeo em questão não prova nada… e ter”

    Pois não, foi uma montagem feita pelo grupo inglês, são eles afinal os responsáveis pela campanha negra. O que tem muita piada é que ainda houve pessoas, incluindo Sócrates, que acreditaram que o Serious Fraud Office começou esta investigação com base numa simples denúncia anónima.

    Gostar

  51. 31 Março, 2009 00:08

    tina,

    vou-lhe dizer: já várias pessoas, incluindo eu, lhe explicaram, neste e noutros postes deste blog, que o dvd em questão tem apenas som, que foi gravado com uma câmara fixa em instalações do Freeport pelo senhor Perkins, não se sabe se houve montagem ou eliminação de passagens, sem que as duas pessoas que alegadamente fazem as declarações tenham tido conhecimento que o que diziam estava a ser gravado. não se trata de gravação oficial autorizada por magistrado, como é exigido em Portugal para que possa ser prova.

    aliás, este documento audio apenas está apenso no processo no UK. pderá ser um indício a ter eventualmente em conta, mas nunca uma prova e o próprio Charles Smith depois de confirmar o que ali tinha dito, pouco tempo depois disse na polícia inglesa que negava ser verdade o que ali tinha sido dito… a personagem é pouco credível e, o próprio Perkins no diálogo levanta algumas dúvidas:

    “Alan Perkins – Quando foram feitos os pagamentos? Como estava em posição de receber pagamentos se aprovou o projecto no último dia do cargo?

    Charles Smith – Foram feitos depois. Ele pediu dinheiro a dada altura, mas não…João, foi aprovado e pagamentos foram posteriormente?”

    quem é que nos garante que não foi na Smith & Pedro que o dinheiro foi distribuído e que depois tudo fizeram para fazer crer que tinham pago ao Sócrates e companhia?

    eu não ponho as mão no fogo por ninguém, mas não gosto de ser manipulada por 5ºs poderes tanto no silêncio cúmplice como no circo mediático ao serviço de protagonismos… quanto mais por opinadores encarteirados em pré-campanha eleitoral!…

    pense um bocadinho! só um bocadinho!

    Gostar

  52. Tribunus permalink
    31 Março, 2009 21:50

    Porque será que os juizes que estão no eurojust, em representação portuguesa, são todos amigos do Socrates?
    Ca grande coincidencia!| e foram nomeados o ano passado! uma especie de minas defensivas no terreno?
    Porque estava tão indignado o sr.silva, se o assunto não è com ele? estão a morder o dono?

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: