Saltar para o conteúdo

Como?

10 Junho, 2013

Durante a cerimónia do 10 de Junho  a RTP teve do melhor – era a única estação a ter comentadores que sabiam explicar quais as forças militares que estavam a desfilar, o que fazem, qual o seu papel… – e do pior: quando Rui Ramos foi condecorado a sua identificação foi feita nestes insólitos termos: “as suas teses sobre o Estado Novo e o papel de Salazar têm sido controversas e há quem o acuse de desculpabilizar o ditador.”

71 comentários leave one →
  1. Joaquim C. Tapadinhas permalink
    10 Junho, 2013 14:33

    Sobre o que foi dito de Rui Ramos, a maldade estúpida está demasiado presente nas intervenções de alguns comentadores ignorantes e irresponsáveis.

    Gostar

  2. Churchill permalink
    10 Junho, 2013 14:43

    Tristes esses repórteres.

    Gostar

  3. 10 Junho, 2013 14:43

    Não são nadinha controversas…
    Nem pontualmente desculpabiliza Salazar…

    Gostar

  4. Portela Menos 1 permalink
    10 Junho, 2013 14:45

    Alegrai-vos blasfemios, o historiador do regime foi condecorado!

    Gostar

    • RCAS permalink
      10 Junho, 2013 19:42

      “historiador do regime foi condecorado!”

      Na muge…meu caro, na muge!!!

      Gostar

  5. 10 Junho, 2013 14:54

    Estive a ver com muita atenção dez minutos das cerimónias.
    As medalhas deviam ser em plástico, os nossos generais com a quantidade que trazem ao peito qualquer dia dão em corcundas, e não não queremos isso, não é verdade?

    Gostar

  6. joaosilvas permalink
    10 Junho, 2013 15:09

    Parece que o «branqueador de ditaduras» vai ser condecorado pelo homem que, na sua juventude, para prosseguir a sua carreira profissional (e enquanto outros lutavam contra o regime, em prol da liberdade e addicando das suas respetivas carreiras…) foi a correr apresentar (ou pedir?) um atestado de bom comportamento (político) à PIDE… parece, pois, que estão bem um para o outro?!?!?

    Gostar

    • 10 Junho, 2013 15:14

      Você tem menos de 40 anos de idade. Como é que eu sei? Porque sei que esse papelinho fazia parte dos documentos obrigatórios para se ser funcionário público e tinha tanto valor como o papel higiénico da altura. Se tiver mais que 50 então é burro, mais de 60 é mal.intencionado.

      Gostar

      • JDGF permalink
        10 Junho, 2013 15:37

        Não será assim tão simples. Na altura ACS trabalhava na Gulbenkian (não era FP ou equivalente). Ao que penso tratava-se de ter acesso a documentos da NATO. Não se trata, portanto, do vulgar ‘papelinho’ (embora se compreenda que uma instituição militar multinacional exija ‘credenciais’).

        Gostar

      • licas permalink
        10 Junho, 2013 16:00

        Hip! Hip! Hurrah|||
        Essa sua classificação é fantástica de solidez e argúcia.

        Gostar

      • 10 Junho, 2013 17:20

        O problema de Cavaco é ser um dos coveiros do país, colocou o 1* prego no caixão. Seguiram-no Guterres e Sócrates.

        Gostar

      • zezito permalink
        12 Junho, 2013 11:04

        Cá para mim, o joaosilvas já terá mais de 60 anos, e deve ser um daqueles antifascistas do dia 26 de Abril de 1974. Antes, talvez andasse nas manifestações de apoio ao Marcelo Caetano.

        Gostar

    • helenafmatos permalink
      10 Junho, 2013 15:22

      Recordo que desde 1936 todos os funcionários públicos assinavam uma declaração manifestando a sua adesão à situação. No caso dos militares havia ainda outro tipo de documentação. As professoras do ensino primário pediam até 1969 autorização para casar ao respectivo ministro. Tendo em conta a idade de Cavaco silva assinou aquilo que assinaram os outros portugueses.

      Gostar

      • 10 Junho, 2013 15:28

        A declaração sobre a sogra também era obrigatória? é que dessa não me recordo.
        Fado Alexandrino, tem razão, mas acrescente 10 anos a todas essa décadas geracionais.

        Gostar

      • 10 Junho, 2013 15:50

        Há quem, por imperativo de consciência, se tenha recusado a entregar o famigerado papelinho e, por esse motivo, tenha sido perseguido e forçado ao exílio:

        http://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B3nio_Aniceto_Monteiro

        Colunas vertebrais… Claro que ninguém é obrigado a ser herói, mas também ninguém é obrigado a ser Presidente da República.

        Gostar

    • 10 Junho, 2013 15:28

      Vc. não tem razão sobre esse caso.
      Abaixo, o fado explica-lhe.

      Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      10 Junho, 2013 15:39

      João Silva, não digas asneiras, não sejas papagaio, repetindo o que ouves. Lembra-se que muita gente que fala destas coisas é ignorante e alguns são maliiosos, pura e simplesmente.

      Gostar

  7. 10 Junho, 2013 15:11

    Foi muito engraçado. a locutora da TVI ligou para o locutor que estava em Elvas e referiu que Cavaco tinha sido muito vaiado, exactamento no momento em que a sala rebentava em aplausos perante mais um penduricalho posto no peito de Uma Grande Personalidade.
    Nem o Helder Postiga consegue ser tão oportuno.

    Gostar

  8. A C da Silveira permalink
    10 Junho, 2013 15:29

    Também ouvi, e estas coisas demonstram a insanidade e a baixeza em que caíu a informação em Portugal. Os arremedos de jornalistas, de todas as tvs, estão formatados para o politicamento correcto do PCP e do BE.
    É evidente que todos têm o direito à sua opinião, mas este verdadeiro massacre ideológico que os media portugueses nos fornecem no dia a dia não tem paralelo nem no estado novo.
    O grande mistério para mim, é a razão, ou as razões, porque quer Balsemão, quer o sr visconde, quer o da Ponte continuam a encorajar este papaguear constante.

    Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      10 Junho, 2013 15:47

      Tem toda a razão.
      Quem viu aquela reportagem da RTP na Grécia, onde 23 manifestantes portugueses, devidamente enquadrados pelo Bloco de Esquerda, participaram naquela manifestação com meia dúzia de gatos-pingados, perdidos num estádio vazio, com as bancadas desertas e largas dezenas de cadeiras vazias, instaladas no relvado, não pode deixar de se sentir envergonhado.
      E tudo feito com o dinheiro dos nossos impostos, ora cobrados coercivamente através da factura da electricidade, ora provenientes dos subsídios concedidos aos partidos políticos.
      Se isto não muda, estamos lixados. Nós e os nossos filhos.

      Gostar

    • RCAS permalink
      10 Junho, 2013 19:52

      Mas no tempo do Sócrates era boa não era? hà… Silveira Silveira!

      Gostar

  9. 10 Junho, 2013 15:29

    comentário às 15:28
    é para joao silvas

    Gostar

  10. Maria Santos permalink
    10 Junho, 2013 15:30

    O comentário do jornalista da RTP1 não é exacto. As teses de Rui Ramos não são controversas, pelo menos entre historiadores. Seria dar-lhes demasiada importância. De resto, na “controvérsia” jornalística que se seguiu à crítica de Manuel Loff, quantos historiadores houve que o defendessem? Vasco Pulido Valente e pouco mais. O resto, foi o que se viu…

    Gostar

  11. YHWH permalink
    10 Junho, 2013 15:45

    Rui Ramos notando que não se notabiliaria como historiador optou por notabilizar-se como polemista. Alguém na RTP deve saber disso, para lá dos observadores e conhecedores das misérias dos bastidores do palco da estórias contemporâneas.

    Gostar

  12. JDGF permalink
    10 Junho, 2013 15:46

    A acusação de ‘branquear’ a ditadura salazarista não pode (não deve) ser mencionada?
    Só porque foi feita por Manuel Loft ou existem ‘outras’ razões?

    Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      10 Junho, 2013 19:30

      Se foi por que a acusação foi feita pelo Loft, acho bem, porque esse individuo é desonesto, pelo menos intelectualmente.

      Gostar

    • lucklucky permalink
      11 Junho, 2013 02:37

      O facto de ter sido propalada por Loft coloca-a automáticamente em dúvida.

      Gostar

  13. YHWH permalink
    10 Junho, 2013 15:46

    Rui Ramos notando que não se notabilizaria e distinguiria inter pares como historiador, optou por notabilizar-se como polemista. Alguém na RTP deve saber disso, para lá dos observadores e conhecedores das misérias e vaidades dos bastidores do palco da estórias contemporâneas.

    Gostar

  14. joaosilvas permalink
    10 Junho, 2013 15:47

    Para se ser funcinário público não sei… ,mas para se jogar no onze do sporting, no tempo de josé peseiro era necessário, não numa folha azul de papel selado de 25 linhas, mas numa alucoção verbal dirigida ao treinador quando se era substituído: «Vai tomar no cu!»
    Nos tempos que correm esta escumalha reaccionária, que está na fila do poder, apanham no cú como homens, isso está à vista de todos!

    Gostar

    • 10 Junho, 2013 15:56

      essa estória sobre Cavaco Silva foi alarve e indecentemente colocada aquando da campanha eleitoral CSilva VS MAlegre. Autor : MAlegre !

      Gostar

  15. Joaquim Amado Lopes permalink
    10 Junho, 2013 15:59

    Helena,
    É uma questão de público-alvo. Esse locutor/repórter fala para telespectadores com QI na ordem de um digito. Como o joaosilvas.

    Gostar

  16. Gabriel Silva permalink*
    10 Junho, 2013 16:03

    uma pessoa de bem não se devia sujeitar a receber sameiras,

    Gostar

  17. 10 Junho, 2013 16:05

    E o que é que se comeu?

    Gostar

  18. Pseudónimo 1 permalink
    10 Junho, 2013 16:05

    “Há quem o acuse de desculpabilizar o ditador” então a jornalista se for questionada pela afirmação, tem de claramente dizer quem o acusa e porquê. Nada como o rigor e a objectividade.

    Gostar

  19. martin cruise permalink
    10 Junho, 2013 16:16

    Saiba quanto custa remover o Bolama para a superfície para a descoberta da verdade… Veja o Blog: naviobolama.blogspot.pt

    Gostar

  20. oitoemeio permalink
    10 Junho, 2013 16:31

    E já estas FA são do melhor, isso é verdade, diz Mariana, por já quase há quarenta anos prosseguem na senda da paz como a dormir, sem peva de batalha ou guerra .

    Gostar

  21. oitoemeio permalink
    10 Junho, 2013 16:35

    Mas João Silva está certíssimo, se está à vista, justo é dizê-lo, contra MRBs e quejandos .

    Gostar

  22. A C da Silveira permalink
    10 Junho, 2013 16:47

    Os “historiadores” Fernando Rosas, sobrinho de um ministro do Salazar, e o Pacheco Pereira ex-maoista e mais recentemente ex-cavaquista arrependido, é que são os historiadores do “rigor histórico”, e garentem-nos que no antigo regime viviamos num país assim parecido com a Albânia do Enver Hoxha, onde até os bailes dos bombeiros eram proibidos, onde não havia teatro, nem cinema, enfim morriamos cá todos de estúpidos, menos os comunistas que tinham o privilégio de frequentar os então países da cortina de ferro.
    Recomendo uma visita ao excelente blog Portadaloja, onde o José anda de há uns tempos para cá a desmontar estas teorias escritas para os broncos acreditarem, mas com cópias de páginas dos jornais e revistas da época para não deixar dúvidas a ninguém.
    As entrevistas que o Soares e o Cunhal davam aos media, portugueses e estrangeiros, nos anos 70 e 80 atestam bem o que pensavam então esses dois politicos, cujo pensamento politico, tanto de um como do outro, são agora alvo de tentativas de branqueamento pelos historiadores e jornalistas politicamente correctos, ao melhor estilo estalinista.
    Como é óbvio, esta simples prosa não se destina a branquear o que de mau cá se passou na ditadura do Estado Novo: censura, falta de liberdade politica e de expressão, prisões arbitrárias por delito de opinião etc, etc. Mas para se escrever a História, há que ser rigoroso, e não fazer interpretações abusivas do que se passou entre 1926 e 1974, adaptando-as às suas opções ideológicas como fazem o Rosas e o Loff, p. ex.. A História, não é a “verdade a que temos direito”.

    Gostar

    • Maria Santos permalink
      10 Junho, 2013 18:57

      Então AC da Silveira só leu as críticas de Manuel Loff e Fernando Rosas? Esqueceu-se dos historiadores menos conotados com posições políticas de esquerda? E Ramada Curto? E Reis Torgal? E aquela memorável sessão na Biblioteca Nacional, concebida para promover a HIstória do Rui Ramos, onde a obra foi, é verdade, objecto de alguns elogios, mas também de numerosas críticas demolidaras por parte de historiadores dos mais variados quadrantes. Críticas que não tiveram a ver com o branqueamento do Estado Novo na última parte da obra, mas sobretudo com o seu cariz elitista e teoricamente obsoleto, e com a tentativa de fazer passar por obra de história uma interpretação de evidente cariz ideológico.

      Gostar

    • RCAS permalink
      10 Junho, 2013 19:58

      Silveira tire-me estas duvidas… porque é que individuos da extrema esquerda foram parar ao PPD? e só ao PPD?

      Gostar

      • A C da Silveira permalink
        10 Junho, 2013 20:59

        Nunca ouviu dizer: revolucionário aos 18, social-democrata aos 40? só os burros que são revolucinários aos 18, continuam revolucionários aos 40…

        Gostar

      • RCAS permalink
        10 Junho, 2013 21:10

        Social democrata aos 40, quem? no PPD? nãoooo!…. mas tudo bem, concordo um pouco mas… diria antes aos jovens:
        contestatarios aos 18, gravatinhas aos 30, amansados aos 40!…
        É pena…

        Gostar

  23. 10 Junho, 2013 16:54

    Continua a falta de decoro e de honra e a falta de patriotismo (“ou lá” o que isso para certa gente já não conta) : Almeida Leite afirmou hoje que “Angola é o maior amigo de Portugal” e que os seus “investimentos são bem-vindos”…

    Gostar

  24. 10 Junho, 2013 17:23

    Mas é mentira? Não foi Rui Ramos “acusado de descupabilizar o ditador”? Preferia a Helena que esse facto tivesse sido omitido, pois claro, assim a informação seria muito mais isenta… eheh.

    Gostar

    • Churchill permalink
      10 Junho, 2013 17:54

      Se por acusado entende “foi dito por alguém que não o grama”, então sim, foi acusado.
      O Mário Soares foi acusado de pisar a bandeira de Portugal. Vê a RTP a referir isso diariamente?
      O Cunhal tem uma avenida em Lisboa com o nome dele, já o vi acusar de ter tentar instaurar um regime ditatorial em Portugal. Ouviu isso na portagem da RTP.
      Numa cerimónia publica em que se presta homenagem aos portugueses, com centenas de pessoas que saíram de casa, para aí uns dez funcionários da CGTP assobiam. Vê algum repórter da RTP acusar estes assalariados de falta de respeito com Portugal?
      A Sra. Dilma diz que nao compra divida de países com rating inferior a 3A, viu a RTP chamá-la de anti-Portugal?

      Gostar

      • 10 Junho, 2013 18:51

        10 funcionários da CGTP assobiaram? Ahahahhah, eu vi mais de metade do auditório a assobiar Coelho e Cavaco. Continuem a acreditar no que dizem: um dia acordam com a tropa à porta.

        Gostar

      • Churchill permalink
        10 Junho, 2013 19:34

        Ilusão por ilusão, podia bem usar essa visão multiplicadora ao olhar para o salário, talvez reclamasse menos!
        Eu vi hoje de manhã e não era nenhum auditório (isso foi em tempos no sempre democrático ISCTE, onde convidam as pessoas para as ofender gratuitamente na frente das televisões, com a conivência dos responsáveis!), era numa parada militar ao ar livre.

        Gostar

      • zezito permalink
        12 Junho, 2013 11:15

        Sergio Lavos:
        Não foram 10 funcionários da CGTP e do PCP a assobiarem.
        Foram para aí cerca de uma dúzia.
        Meio auditório?…É ridícula tal “contagem”. Deve ser dos mesmos que falavam em 300 mil manifestantes no Terreiro do Paço, onde não cabem nem 80 mil.

        Gostar

  25. Carlos permalink
    10 Junho, 2013 17:40

    Rui Ramos foi acusado pelos que pretendem que a sua versão seja a oficial. Para esses, Salazar só teve defeitos.
    Pfffff, são os tais da firma Rosas&Loft, uns “historiadores” isentíssimos.

    Vão mas é banhar as pulgas do cão.

    Gostar

    • 10 Junho, 2013 17:47

      Salazar não teve só defeitos. Também algumas virtudes, sensatez e capacidades várias. Mas teve muitos mais defeitos, insensatez e maldade, do que virtudes. E alguns desses defeitos ainda hoje se fazem sentir em vários estratos sociais e etários — são os nefastos efeitos salazarentos…

      Gostar

      • Carlos permalink
        10 Junho, 2013 17:53

        Vai pra 40 e tal anos que enterrámos a personagem e ainda lhe assacamos culpas. Impressionante!

        Gostar

      • Joaquim Amado Lopes permalink
        10 Junho, 2013 18:27

        Não sei a que defeitos de Salazar se refere cujos efeitos ainda se fazem sentir mas os efeitos do PREC são de certeza muito mais perniciosos e estão muito mais presentes do que quaisquer “nefastos efeitos salazarentos”.

        Gostar

  26. 10 Junho, 2013 17:43

    Não só por este post, tenho concluído que HMatos seria uma óptima controleira de notícias deste “Estado Novo” neoliberal, não duvido.
    Função ideal : chefe de toda a comunicação social (incluindo a privada e a já pré-angolana) que reportasse a actividade do governo. Escolheria jornalistas e quem “pisasse o risco”, seria no mínimo admoestado e no máximo, amestrado.
    Outra função ideal : directora da LUSA.

    Gostar

    • Churchill permalink
      10 Junho, 2013 17:57

      Controleira?
      Isso é mais para outros hábitos!

      Gostar

      • 10 Junho, 2013 18:18

        Vc. não sabe que também há controleiros na “direita” e no “centro-direita” ?

        Gostar

      • Churchill permalink
        10 Junho, 2013 18:36

        Não, nunca vi.
        A não ser que chame direita ao PS do Soares!

        Gostar

  27. 10 Junho, 2013 17:56

    Carlos,
    Exactamente isso : culpas !, pelo legado intelectual, social e cultural, repito, ainda vigente em estratos sociais e etários.
    E se juntarmos a esse legado a conivência e peso da igreja católica na sociedade tuga…

    Gostar

    • Churchill permalink
      10 Junho, 2013 18:01

      Dele e de todos os outros desde o Afonso Henriques.
      De lá para cá “felizmente” foi só gente série e de intelecto superior, como os Sócrates que nos conduziram de forma brilhante.
      Mesmo a tal igreja agora é perfeita!

      Gostar

      • 10 Junho, 2013 18:17

        Desconversa, a sua, para tentar iludir tolos.

        Gostar

      • Churchill permalink
        10 Junho, 2013 18:23

        Felizmente há os não tolos, que não embarcam em discussões quando se baseiam em argumentos!

        Gostar

  28. 10 Junho, 2013 18:43

    Infelizmente poucos não-tolos.
    Por isso é que certos países evoluem e outros involuem ou sofrem crises.

    Gostar

  29. 10 Junho, 2013 18:45

    Sai mais 2 horas de futebol para as casas dos tugas : Croácia Portugal, já antecedidas de projecções do jogo e seguidas de comentários…
    (Como é fácil anestesiar a maioria dos tugas…).

    Gostar

  30. 10 Junho, 2013 18:49

    Churchill nunca “viu” controleiros de “direita”…Nem sabe que existem… — Ingenuidade pura.
    Quer um exemplo de controleiro mais ou menos recente ? — Rui Gomes da Silva quando foi à TVI tirar(! e conseguiu) Marcello Rebelo de Sousa como comentador.
    Outro, ainda mais recente : Rosa Mendes, retirado da rádio doi estado por MRelvas.
    Quer mais ?

    Gostar

    • Churchill permalink
      10 Junho, 2013 19:00

      Isso é piada, não?
      O Gomes do Benfica? O tipo acusou o outro no Parlamento, sendo ministro dos Assuntos Parlamentares.
      O Relvas tinha como missao controlar o aparelho do partido, não misture alhos com bugalhos.

      Gostar

  31. Portela Menos 1 permalink
    10 Junho, 2013 20:05

    O meu controleiro, o meu historiador, o meu PEC4, o meu PREC … é melhor do que o teu 🙂

    Gostar

  32. 10 Junho, 2013 21:39

    “As suas teses sobre o Estado Novo e o papel de Salazar têm sido controversas e há quem o acuse de desculpabilizar o ditador.”
    De que discorda nesta frase? De que as teses de Rui Ramos têm sido controversas? Não há aqui do que discordar, é um facto em bruto.
    De que há quem o acuse de desculpabilizar o ditador? Mas há, com efeito. É outro facto em bruto.
    De que Salazar fosse um ditador? De que fosse culpado? Nestes pontos já não estamos perante matéria de facto, é verdade, mas sim de interpretação. Razoavelmente consensual, contudo. E os mass media tendem, legitimamente, a veicular consensos.

    Gostar

  33. Dédé permalink
    11 Junho, 2013 22:50

    O quê, disseram isso do branqueador de serviço? Do tira nódoas do reino? Do Cinq à Sec da história de Portugal?

    Gostar

Trackbacks

  1. Rui Ramos medalhado – Aventar
  2. A condecoração de Rui Ramos no 10 de Junho | O Insurgente

Deixe uma Resposta para Tiro ao Alvo Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: