Saltar para o conteúdo

Associações Socialistateístas

31 Janeiro, 2014
Jornal SolCapa do semanário Sol, 31/1/2014

A existência de associações ateístas é paradoxal pela colectivização de noções individuais. Isto, ironicamente, transforma os movimentos ateístas em movimentos religiosos. Estes jacobinos, extremos defensores da república socialista laica, não existem para argumentar a inexistência de Deus e sim para rejeitar todas as outras religiões (em particular o catolicismo) através da adopção de um deísmo de estado. De outra forma, não é possível explicar porque rejeitam estes associados ateístas todas as outras religiões não teístas: se o fizessem, teriam que aceitar a teologia secular ou o ateísmo cristão (assim como budismo ou jainismo). O problema desta aceitação é religioso: o ateísmo militante é paradoxal pelo não ecumenismo de crenças semelhantes – o que cria um problema de plausibilidade meramente teológico.

– TENHO… QUE… REMOVER… O… BAPTISMO…

A ideia do desbaptismo é, em si mesmo, uma ideia religiosa: reconhecem a existência de algo em si, neste caso o baptismo, que tem que ser removido, eventualmente através de um ritual burocrático, admitindo que a percepção exógena à sua crença deve ser publicamente admitida (uma espécie de baptismo-ateu).

O ateísmo associativo, com este tipo de manifestações, assume-se como ateísta-gnóstico: pessoas que não acreditam em Deus e, em simultâneo, assumindo que a Sua não existência pode ser provada (ver Brietbart, 2009). Simplificando a coisa, “maluquinhos” também serve.

174 comentários leave one →
  1. Jorge permalink
    31 Janeiro, 2014 10:34

    Não se trata de problemas filosóficos, que são de discussão absurda, uma vez que as religiões não se demonstram, acreditam-se, são questões de fé.
    O problema dos desbaptismos põe-se, em Portugal e relação à Igeja Católica, porque é aplicado a bebés e crianças menores, e a dita Igreja passa a contar essas pessoas como adeptos até morrerem ( e depois) não tendo elas manifestado vontade e o seu desejo de continuar a pertencer-lhe.
    Devo dizer que, a mim tanto me faz, do ponto de vista de religião, não contribuo em nada para nenhuma religião, nem para nenhuma associação a favor ou contra. O problema põe-se na vertente sugadora de dinheiros públicos, em que as diversas organizações religiões argumentam com o peso das suas hoste.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      31 Janeiro, 2014 10:45

      Isto é património que deve ser preservado pelo estado:
      Sevilha

      Isto também:
      Hagia Sophia

      Isto não:
      Miró

      Gostar

      • EMS permalink
        31 Janeiro, 2014 11:15

        E o templo de Diana não é preservado pelo estado? Qual é a religião que oficia os seus rituais no templo de Diana?

        Gostar

      • jojoratazana permalink
        31 Janeiro, 2014 13:23

        Oh Victor, eu sou de compreensão lenta, dai peço encarecidamente, que me explique, o que tem este seu comentário a ver com o post.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        31 Janeiro, 2014 13:27

        Sim, está aqui a ajuda.

        Gostar

      • jojoratazana permalink
        31 Janeiro, 2014 13:37

        Pronto fiquei esclarecido, cada vez estou mais parvo, imagine que depois da sua ajuda, ainda fiquei mais deffff.

        Gostar

      • RCAS permalink
        31 Janeiro, 2014 17:03

        Uma post da treta… para conversas da treta!!! olha que bom!…

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        31 Janeiro, 2014 17:29

        Ainda indignado com os seus pais por lhe terem metido o aparelho no dentes?

        Gostar

      • BELIAL permalink
        31 Janeiro, 2014 19:48

        Áqueles que desfazer o sacramento mas que a ICAR não dexa…deixem-se possuir por um diabito simpático.
        Posso recomendar algum das minhas legiões.
        Boa gente. E à borla.
        Não estorvam nada e “enxotam “o baptismo.
        Pelo menos: vejo pombas a sair das entranhas de possuídos, diariamente…

        Agora, se também não querem diabos…a coisa fica complicada…
        Talvez, falando com o padre fontes, em vilar de perdizes.

        Gostar

    • PiErre permalink
      31 Janeiro, 2014 11:12

      Dinheiros públicos?! Que é isso?

      Gostar

  2. Pedro F permalink
    31 Janeiro, 2014 10:44

    “Estes jacobinos, extremos defensores da república socialista (…)”. Isto é falar com a cassete. É no fundo ignorância pura. Como já disse outro comentador, o problema aqui é que passamos a contar como sócios de uma organização. Organização essa que recebe dinheiros públicos e privilégios com base neste número de sócios. Assim, como qualquer outros que mamam no estado, não querem ver os seus privilégios diminuídos.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      31 Janeiro, 2014 10:47

      Eu processaria os meus pais.

      Gostar

      • Pedro F permalink
        31 Janeiro, 2014 10:51

        Não vale a pena. Aliás, a análise do custo-benefício do ‘desbaptismo’ diz-me que não vale a pena avançar com o processo. Afinal de contas, isto até pode dar jeito, não voltem as fogueiras…

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        31 Janeiro, 2014 10:56

        Isso, abraçar a visão utilitarista permite ilibar os pais opressores.

        Gostar

  3. Marcolino permalink
    31 Janeiro, 2014 10:48

    Apostasia é o termo correcto. “Desbaptizar” é jornalês para os totós.

    Gostar

    • EMS permalink
      31 Janeiro, 2014 11:12

      O termo apostasia só se aplica a alguem que muda de crença. Como por exemplo deixar de ser budista e passar a ser islamico ou mesmo ateu .
      Só que em muitos casos estamos a falar de pessoas que nunca tiveram uma crença religiosa e foram integradas num grupo religioso sem a sua autorização.

      Gostar

  4. 31 Janeiro, 2014 10:56

    ahahaha Completamente tarados e fanáticos.

    E aposto que quem baptiza é o padre bode-esperança e a diácona-científica- a Palmira

    Gostar

    • Rogerio Alves permalink
      2 Fevereiro, 2014 00:32

      Oh zazie, podia esforçar-me mais nos seus comentários. Aqui no blasfémias não se perdia nada com isso. Mas este tipo de comentários desilude-me (não é que a zazie tenha qualquer obrigação de me iludir)…

      Gostar

      • 2 Fevereiro, 2014 00:38

        Mas eu limito-me a compilar chalaças. Deste com a bruxinha da urticária por sitemete ou foi ela que te mandou cá?

        ahahahahhahaah

        Gostar

      • 2 Fevereiro, 2014 00:40

        E nos entretantos, novidades? o Fontela já fez comunhão e o Bode Esperança já desbatizou o Sir Francis, ou esse perdeu a pachorra com tanto enxofre?

        Gostar

  5. 31 Janeiro, 2014 10:58

    Como é baptismo ateu faz bem à saúde. Se fosse católico causava urticária e ataques de pânico, como ela garantiu que as filhas tinham só com medo que pudesse sair padre debaixo da cama para as baptizar.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      31 Janeiro, 2014 11:00

      Indica algum rancor com os pais que baptizaram a criança. Não é saudável após a adolescência.

      Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 11:20

        São completamente tarados. E passam a vida a ler a Bíblia à cata de palavras que possam parecer politicamente incorrectas. Como se aquilo fosse um livrinho escrito pelo Saramago dos mija-nos-finados.

        E fazem mais- os malucos já se consideram uma minoria discriminada e querem legislação de protecção especial para haver crimes de ódio ati-ateu. A sério. E têm subsídiops porque até existem 2 organizações rivais.

        Foram estes tarados que andaram em peregrinação pelo país, a fazerem relatórios ao ME por causa dos crucifixos. Na altura passei-me e enviei mesmo carta ao ME com links e citações que estas bestas faziam na net

        Gostar

  6. carlos permalink
    31 Janeiro, 2014 11:08

    A Igreja Católica é uma organização pedófila. Se qualquer outra organização tivesse a mesma percentagem de pedófilos, já teria sido acabada há muito tempo.
    E ainda por cima não pagam impostos.

    Gostar

    • PiErre permalink
      31 Janeiro, 2014 11:20

      “E ainda por cima não pagam impostos.”
      Isso é uma virtude. Ninguém devia ser obrigado a pagar impostos.

      Gostar

    • 31 Janeiro, 2014 11:20

      Já a dos mija-nos finados é mais democrática- quando se trata de ir ao beija-cu beijam todos em roda

      Gostar

      • carlos permalink
        31 Janeiro, 2014 11:23

        zazie, ninguém te leva a sério.

        Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 11:51

        ò cagoto, toma lá que este também é para ti, que te julgas gente.

        http://www.cocanha.com/os-beija-cus-uma-tema-tematica-sempre-actual/

        Quanto ao que a Palmira disse, está online e há muita gente que se lembra disso. Foi escrito aqui, nas caixinhas de comentários do Blasfémias.

        Gostar

      • carlos permalink
        31 Janeiro, 2014 13:56

        Achas que eu vou ler esse lixo enorme?

        Gostar

      • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
        31 Janeiro, 2014 19:11

        Pensava eu que o “botão-de-rosa” tinha sido inventado pelo Marquês de Sade. Afinal, estamos sempre a aprender…

        Gostar

    • 31 Janeiro, 2014 11:59

      Toma lá a Bruxa da Urticária e mija longe

      http://www.cocanha.com/a-bruxa-da-urticaria/

      Gostar

    • Tiradentes permalink
      31 Janeiro, 2014 12:04

      Muito mais que a igreja ser uma organização pedófila é a instituição família pois cerca de 95% dos casos de pedofilia se registam dentro dela. Cuidado com a sua …….

      Gostar

      • carlos permalink
        31 Janeiro, 2014 14:22

        Não há pedófilos na minha família, esse ad hominem mostra bem a tua honestidade intelectual.
        E se houvessem, eram presos e não ias ver a minha família a encobrir os crimes, ou a recambiar os padres para outros sítios onde possam voltar a abusar de crianças.
        Vergonha nessa cara, não?

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        31 Janeiro, 2014 15:21

        Vergonha não tem você em fazer acusações generalistas e ainda por mais infundadas em números. Acaso o que afirmei está incorrecto? O facto de ter apenas sugerido deve ter cuidado com a sua não é nem foi, a não ser para fuga intelectualoide sua, como ataque ad hominem.
        Quanto à sua apreciação sobre a honestidade dos outros vale tanto quanto a imagem que vc vê quando está ao espelho.
        De resto e referindo a agressividade e em nenhum argumento contraposto ao que eu disse só tenho uma resposta para tão honesta pessoa
        Bardamer….. para você

        Gostar

      • carlos permalink
        31 Janeiro, 2014 16:33

        Ignora os factos, sim, belo menino.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        31 Janeiro, 2014 17:39

        Está a sugerir que a solução é acabar com os homossexuais?

        Gostar

      • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
        31 Janeiro, 2014 19:20

        95% dos pedofilos conhecidos, não é? porque os outros, desde que os conhecimentos (na maçonaria e noutros locais) sejam bons, ficam no recato do anonimato. O que o ex-PGR disse ontem é bem elucidativo, e pelo menos os padres tem direito às 1ªs páginas dos jornais. Já os outros, é o diabo.
        O tipo mais rico de Portugal, mas não vem na lista da Exame, é o que ficou com a agenda do Bibi. Dizem as más-linguas que estão lá os nomes deles todos. Nisto da pedófilia conhecida, a Maçonaria dá 50-1 à Opus Dei: por cada 50 padres denunciados, há um da “rapaziada amiga”.

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        31 Janeiro, 2014 19:22

        FACTOS são que 95% dos casos de pedofilia são no seio familiar…se alguém os ignora, apesar de pagar impostos, é o menino Carlinhos. Quanto a isso nada disse. Apenas se tomou de dores…tadinho.

        Gostar

    • Tiradentes permalink
      31 Janeiro, 2014 12:30

      Ou será porque a sua família paga (‘) impostos que está desculpabilizada?

      Gostar

      • Tiradentes permalink
        31 Janeiro, 2014 15:28

        Melhor dizendo: se uma familía pagar impostos, onde ocorrem (nas famíliias) cerca de 95% dos casos de pedofilia, poderá ela ter atenuantes sobre qualquer outra instituição que por alguma razão não pague?

        Gostar

  7. 31 Janeiro, 2014 11:09

    Brilhante. Parabéns.

    Gostar

  8. PiErre permalink
    31 Janeiro, 2014 11:16

    Devia ser criado um Observatório dos Baptismos e Desbaptismos.

    Gostar

  9. carlos permalink
    31 Janeiro, 2014 11:19

    O argumento do Vítor é que se não tivermos estado, Deus toma conta de nós?
    Qual deles? Zeus? Alá? O genocida da bíblia? FSM?

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      31 Janeiro, 2014 11:22

      O argumento do Vítor é que se não tivermos estado, Deus toma conta de nós?

      É. É mesmo isso que está ali escrito.
      A escola está mesmo muito mal.

      Gostar

      • carlos permalink
        31 Janeiro, 2014 11:27

        M-m-meu c-catolicismo ameaçado…

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        31 Janeiro, 2014 11:34

        Sou a favor de todos os protestos. Proteste. Uma imolação chamaria muito mais a atenção para as problemáticas de fundo. Abaixo a opressão.
        Fight the system!

        Gostar

    • PiErre permalink
      31 Janeiro, 2014 11:25

      Não temos estado. Temos ex-Tado.

      Gostar

  10. carlos permalink
    31 Janeiro, 2014 11:31

    m-m-minha p-pedofilia sem punição

    Gostar

  11. PiErre permalink
    31 Janeiro, 2014 11:33

    Não tarda muito e ainda vamos assistir a procissões e autos de fé organizados pela Santa Madre Igreja Ateísta.

    Gostar

  12. 31 Janeiro, 2014 11:53

    Enquadro isso na liberdade de associação.
    Essa do “desbaptizar” deve ser um golpe publicitário.
    Tão eficaz que até o Vítor mordeu o isco.

    Gostar

  13. carlos permalink
    31 Janeiro, 2014 11:56

    Quem é que preferias como babysitter: uma pessoa ateia ou um padre católico?

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      31 Janeiro, 2014 12:01

      Conte, conte. Quero ouvir esse trauma beirão.

      Gostar

    • Joaquim Amado Lopes permalink
      31 Janeiro, 2014 16:18

      Carlos,
      “Quem é que preferias como babysitter: uma pessoa ateia ou um padre católico?”
      Depende do ateu e do padre católico.
      Por exemplo e tendo como referência as barbaridades que escreveu, um ateu como o Carlos nunca. Não conheço nenhum padre católico mas mesmo que o Carlos fosse padre católico continuaria a não o querer como babysitter.
      Ateus como estes imbecis que *exigem* (LOL) a possibilidade de desbaptismo nunca.

      No geral, prefiro crentes ou agnósticos a ateus. É que, no geral, os crentes (além de se reverem num referencial moral) acreditam que Deus existe e os agnósticos estão à espera de mais informação, enquanto que os ateus recusam completamente a ideia de que Deus existe, algo que é impossível de demonstrar e coloca a sua posição ao nível da fé.
      Curiosamente, são (muitos d)os próprios cientistas que afirmam a existência de Deus ao defenderem a *teoria* do Big Bang. Teoria essa proposta originalmente por um sacerdote.

      Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 16:29

        O problema é básico- entre 2 filhos-da-puta, se um for crente, ainda pode dar-se o caso de temer castigo maior que ele. Se for ateu está por conta própria porque já divinizou o Euzinho.

        Razão pela qual os pedófilos católicos ainda confessam, enquanto que os maçónicos negam, tapam, têm prebostes para arquivar julgamentos e ainda pedem indemnizações ao Estado.

        Gostar

      • carlos permalink
        31 Janeiro, 2014 16:31

        És desonesto ou ignorante.
        Preferes ter um filho violado que a falar com um ateu? Belos valores cristãos.
        Devias saber que o ónus da prova está nos crentes, porque é impossível provar negativos.
        Queres que prove que não existem fadas também? Que não existem extraterrestres verdes? Que Zeus não existe? Que os fósseis foram colacados nas rochas por Jesus?
        E qual referência moral? Precisas de um livro para não matares? Não roubares? E os imbecis são os outros…

        Gostar

      • carlos permalink
        31 Janeiro, 2014 16:36

        és tão mentirosa.

        Gostar

      • Joaquim Amado Lopes permalink
        31 Janeiro, 2014 17:30

        Carlos,
        “Preferes ter um filho violado que a falar com um ateu?”
        O nível de imbecilidade que revela ao pretender que todos os padres católicos são pedófilos e nenhum ateu o é só confirma o que escrevi antes.

        Gostar

      • EMS permalink
        31 Janeiro, 2014 17:35

        Zazie e Joaquim, problema é que se as crenças em castigos e recompensas alem-tumulo fossem relevantes não teríamos crentes a fazerem. filhas-da-putice.
        Um ateu decente (que os há) continua a ser decente mesmo que saiba que não vai ganhar as 72 virgens.

        Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 17:47

        Tu lá sabes, EMS os motivos porque achas que compensa ser ateu militante.

        Se não sabes, sempre podes tentar o divã. Porque, uma coisa é não acreditar, outra é militar por uma fé ateia, como é o caso destes psicopatas.

        Gostar

      • EMS permalink
        31 Janeiro, 2014 18:10

        Zazie, sou ateu apenas porque não acredito em divindades, nunca acreditei.
        Serei militante quando alguém me tentar fazer inferior por não ter determinadas crenças. Tal como tu fizeste há dois comentários acima.

        Quanto a compensar. Não sei o que dizer. As igrejas têm uma arquitetura interessante, a missa até uma cerimónia bonitinha. Podia fazer de carneirinho, juntar-me ao rebanho e evitar algumas chatices.

        Fé ateia? Como queiras, careca tambem é cor de cabelo. Qual é o teu problema com a fé dos outros?

        Gostar

      • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
        31 Janeiro, 2014 19:25

        A esquerdalhada diz mal dos padres, mas quando dão o “peido-mestre” nenhum prescinde da missa de corpo presente, e uma sotaina a liderar o cortejo a caminho da “última morada”; não vá o Diabo tecê-las…

        Gostar

      • um judeusito permalink
        31 Janeiro, 2014 21:35

        ” E qual referência moral? Precisas de um livro para não matares? Não roubares? E os imbecis são os outros…”

        Essa ideia de não matar, só começou a existir precisamente com esse livro. Felizmente que outras pessoas adoptaram a mesma ideia.

        Gostar

      • um judeusito permalink
        31 Janeiro, 2014 22:00

        É possível provar negativas. Que entre a Terra e a Lua não há nenhum planeta. Que os átomos não andam sempre a explodir. Que os seres humanos não podem viver debaixo de agua. Que o Neo-Liberalismo não funciona. Etc.
        Tudo isso se pode provar. Pode-se provar negativas perfeitamente.

        Gostar

      • 4 Fevereiro, 2014 17:24

        “Essa ideia de não matar, só começou a existir precisamente com esse livro. ”
        Eish, não. -_-

        One of the oldest known prohibitions against murder appears in the Sumerian Code of Ur-Nammu written sometime between 2100 and 2050 BC.

        Gostar

    • Chico permalink
      1 Fevereiro, 2014 04:20

      Achas que um ateu não pode ser pedófilo?

      Gostar

  14. spereira@braga.ucp.pt permalink
    31 Janeiro, 2014 12:09

    A imbecilidade em estado puro!

    Gostar

  15. YHWH permalink
    31 Janeiro, 2014 12:33

    «A “NOVA NORMALIDADE”

    Alguns dos autores “fantasmas” da moção de Passos Coelho e que o aconselham pensam em inglês. Felizmente para a legibilidade de grande parte da moção ela não é de autoria de Passos Coelho, mas dos seus “anglo-americanos”, o que é habitual nestes casos em que o Primeiro Ministro tem mais que fazer. Daí não vem nenhum mal ao mundo, bem pelo contrário, se escolhessem pensar, mesmo em inglês, no Portugal que existe e não numa abstracção ideológica, meio académica, meia ficcional. Os russos, depois da queda da URSS, importaram também alguns dos seus exilados nos EUA da “escola de Chicago” que trouxeram soluções by the book que foram um completo desastre e abriram caminho ao saque dos recursos naturais da Rússia, criando os actuais multi-milionários que são donos dos clubes de futebol, e, mais tarde, colocando a passadeira vermelha para Putin.

    O problema é que o inglês em que pensam tem origem nalgumas das correntes mais conservadoras do pensamento anglo-saxónico, e que transportam consigo um programa que, na sua versão populista, deu o Tea Party nos EUA, e, na Europa, um “liberalismo económico” à outrance, que tem legitimado uma política de “refundação” social a favor dos sectores mais privilegiados da sociedade, em particular o sector financeiro, e em desfavor do trabalho e dos mais pobres. Nem vale a pena acrescentar que estas políticas nada têm a ver com a tradição política e ideológica do PSD.

    Passos Coelho tem vindo por isso a usar alguma da terminologia deste discurso ideológico, que mistura com o “economês” da sua fala natural. É daí que vem o termo “nova normalidade” que funciona como encantação, ou se quisermos, como wishfull thinking ou puro desejo, de dar um novo status à vida dos portugueses que corresponda às ficções ideológicas dos seus mentores. É um programa subversivo, muito mais radical do que qualquer versão actual do maoismo ou do trotsquismo.

    Na moção de Passos Coelho há uma série de frases iniciais em que o verbo central é “apreendemos”, o que encaixa com a ideia da “inevitabilidade”, ou seja a natureza das coisas é uma, assente na visão da economia e do Estado que alimenta estas fábulas, e qualquer desobediência a esse estado natural não pode senão dar maus resultados. A análise é a-histórica e a-política (não é nem uma coisa nem outra), mas pretende essencialmente ser “cientifica”, uma filosofia do comportamento dos homens em sociedade assente no livre-arbítrio económico, em que a “tradição” fornece a estratificação social e em que o lugar que cada um ocupa deriva da sua responsabilidade individual. A ideia que a pobreza era uma manifestação da preguiça e que podia ser superada pelo “trabalho honesto”, numa sociedade de oportunidades, foi recuperada de muitas ideias oitocentistas nos últimos quarenta anos e esteve na moda. O socialismo oitocentista de onde, entre outras genealogias, deriva a “social-democracia” de que falava Sá Carneiro, fez-se contra estas ideias.

    Como o desvio da natureza para actos anti-naturais é, na sua própria essência, uma perversão, um pouco como no passado se via a homossexualidade, esta “nova normalidade” é um retorno aos bons costumes sociais e políticos. Não é preciso dizer que tal programa é necessariamente autoritário do ponto de vista político e que a legitimação desse autoritarismo é a “imoralidade” dos costumes sociais vigentes, em particular “os de baixo” e a nova versão dos “de baixo” que são os do “meio”, a classe média. Existe um parágrafo particularmente significativo na moção que tem passado despercebido, mas resume muito bem o tom moralista arrogante da política que nos é proposta e o seu sentido social.

    Nesse parágrafo protesta-se contra aquilo que os seus autores chamam de “ desestruturação da cidadania”. Percebe-se que os autores da moção estão a culpabilizar os portugueses (“a sociedade portuguesa”) por não terem bons costumes. E quais são esses maus costumes? Os “direitos sem deveres”, “a preferência pelo relativismo em detrimento dos valores perenes” (seria interessante saber quais), uma “cultura materialista e individualista” (esta é curiosa), a “deriva dos oportunismos à custa do aniquilamento da responsabilidade”, o “culto da gratificação imediata e da consideração de curto prazo em desfavor da reflexão prospectiva”, e, como cereja em cima do bolo, “a apropriação excessiva dos direitos das gerações futuras por parte das actuais gerações”.

    É por isso que, quando os governantes dizem que é apenas porque são obrigados pela troika a tomar medidas como os cortes retrospectivos nas pensões e reformas, estão de facto a enganar-nos. Na verdade, é intencional e faz parte de um plano. É ali que atacam, não pelo peso dessas prestações sociais, (o mesmo se passa no processo paralelo do embaratecimento do valor do trabalho), mas sim porque isso é um elemento do seu plano. Podiam ter todo o ouro do mundo para pagar as dívidas, que não o usariam. Eles têm um alvo.

    Por isso, tudo o que é pura ideologia da actual política governativa está aqui: a legitimação de uma sociedade em que não existem direitos sociais (a não ser os da propriedade), a classificação de “oportunismo” à defesa das condições de vida actuais, o alvo nos portugueses dos trinta aos cem anos, centrado na classe média e nos mais velhos, acusados de terem um “culto da gratificação imediata”, e de “apropriação excessiva dos direitos das gerações futuras”. Por isso não me venham dizer que muitas das políticas actuais são apenas transitórias e conjunturais, desprovidas de um plano moral e puritano. Não é verdade, vem na moção de Passos Coelho.» (in Abrupto)

    Gostar

    • RCAS permalink
      31 Janeiro, 2014 17:07

      Até que enfim um comentário decente… mas valerá a pena?

      Gostar

    • jojoratazana permalink
      31 Janeiro, 2014 17:56

      Muito obrigado, pela sua lucidez, momentos como este, mostram que a bovinidade não é um mal geral.

      Gostar

    • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
      31 Janeiro, 2014 19:28

      Dizem algumas fontes geralmente bem informadas sobre o que se passa na largo dos Ratos que o PS já resolveu o problema do cabeça de lista para as Europeias: o autor desse post. Afinal Roma sempre paga aos traidores.

      Gostar

  16. Eleutério Viegas permalink
    31 Janeiro, 2014 12:35

    Eu quero voltar a ser casto! E não me deixam!!!!!

    Gostar

    • neotonto permalink
      31 Janeiro, 2014 12:55

      Desbaptizar, des-baptizar no sentido estricto do “palavro” so podería ser feito e reivindicado por estes baptizados:

      http://pt.wikipedia.org/wiki/Igreja_Batista

      Gostar

      • vitorcunha permalink*
        31 Janeiro, 2014 13:37

        Vou queixar-me ao ministério público e exigir que me retirem os efeitos da governação Sócrates.

        Gostar

      • carlos permalink
        31 Janeiro, 2014 13:41

        Eles não têm direito de dizer que eu sou membro para sempre só porque o seu amigo imaginário diz que sim.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        31 Janeiro, 2014 13:46

        Passe um secador pela cabeça que isso passa.

        Gostar

      • carlos permalink
        31 Janeiro, 2014 14:26

        Passar o secador, para além de secar o cabelo, é uma forma satírica de expôr a maneira de estar da igreja.
        Se não consegues ver a diferença entre isso e batismo…

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        31 Janeiro, 2014 14:32

        A forma correcta é “consegue”.

        Precisa de um papel que diga que foi desbaptizado? Envie-me 1 bitcoin para este endereço 13HDfinZ5T7e6ukmL75k3pvKvngrGLuYK5. Eu envio-lhe o certificado.

        Gostar

      • carlos permalink
        31 Janeiro, 2014 14:36

        Não mandas em mim, não és minha mãe.

        Gostar

    • Fincapé permalink
      31 Janeiro, 2014 14:26

      Deixa de apanhar sabonetes, Eleutério. Talvez resulte. 😉

      Gostar

  17. @!@ permalink
    31 Janeiro, 2014 13:05

    “Simplificando a coisa, “maluquinhos” também serve.”
    Parece anedota do manicómio em que o maluco diz que os outros são malucos.

    Gostar

  18. lucklucky permalink
    31 Janeiro, 2014 13:21

    “….República Socialista…”

    É uma contradição em termos. O soci@lismo não aceita limites ao seu poder.

    Gostar

  19. Fincapé permalink
    31 Janeiro, 2014 13:55

    Será que as Associações Socialistateístas também pretendem “desbatizar” os batizados das praxes realizadas pelos “socialistas praxistas” da Lusófona e outras?
    Nas organizações secretas e com pactos de silêncio deve ser mais difícil. 😉

    Gostar

    • carlos permalink
      31 Janeiro, 2014 13:59

      Basta dizeres que és anti-praxe.
      Se fosse assim tão fácil com a igreja…

      Gostar

      • Fincapé permalink
        31 Janeiro, 2014 14:22

        Eu sou profundamente anti-estupidez. É a moeda fraca que costuma vencer a forte. 😉

        Gostar

    • 31 Janeiro, 2014 14:51

      Completamente. Nesses é para a vida.

      Gostar

  20. licas permalink
    31 Janeiro, 2014 14:29

    EMS HIPERLIGAÇÃO PERMANENTE
    31 Janeiro, 2014 11:12
    O termo apostasia só se aplica a alguem que muda de crença. Como por exemplo deixar de ser budista e passar a ser islamico ou mesmo ateu .
    Só que em muitos casos estamos a falar de pessoas que nunca tiveram uma crença religiosa e foram integradas num grupo religioso sem a sua autorização.

    __________________

    Bebezinho, pequerrucho, queridinho: desejais ser baptizado
    ou renegueis a fé dos teus progenitores?
    O quê, amor? Quereis decidir daqui a vinte aninhos, é?
    Tá bem . . .

    Gostar

    • EMS permalink
      31 Janeiro, 2014 15:14

      “O quê, amor? Quereis decidir daqui a vinte aninhos, é?”

      Sim, seria bastante decente esperar que o pequerrucho tenha idade suficiente para saber se quer pertencer a determinado clube.

      Gostar

      • vitorcunha permalink*
        31 Janeiro, 2014 15:17

        Ainda estamos a falar da segurança social?

        Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 19:30

        EMS:

        Colocaste aí uma questão para se comparar um pedófilo católico com um pedófilo ateu.
        Tu concluis que o pedófilo ateu tem mais probabilidades de se arrepender do que aquele que acredita numa justiça divina.

        Eu apenas te pedi para justificares racionalmente este raciocínio.

        Quanto a crenças, devolvo-te a pergunta: qual o teu problema com as crenças dos outros que te obriga a ti, que só tens fé na Ciência, a passar um dia a defender uma tara destas de ateus militantes?

        Gostar

      • EMS permalink
        31 Janeiro, 2014 20:52

        “Tu concluis que o pedófilo ateu tem mais probabilidades de se arrepender do que aquele que acredita numa justiça divina.”

        Err… Zazie, onde é que eu disse isso?

        Gostar

    • RCAS permalink
      31 Janeiro, 2014 16:58

      Liquinhas..

      Dependendo de cada religião, um apóstata, pode ser vitima de preconceito, intolerância, difamação e calúnia por parte dos demais membros ativos…
      Por isso, a queridinha da Liquinhas é uma “apóstata”…” voando sempre sobre um ninho de cucos”!…

      Gostar

      • EMS permalink
        31 Janeiro, 2014 17:52

        Nem é preciso chegar á apostasia que há cento e poucos anos até era crime.
        Um não crente arrisca-se a dar de caras com criaturas que acreditam que os increus têm uma moralidade inferior, ou mesmo falta dela. Basta isso para acontecer que entrevistas de emprego corram mal, negocios que ficam a meio e convites que se retiram de um momento para o outro.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        31 Janeiro, 2014 17:54

        Entrevista de emprego típica:

        – Sabe inglês?
        – Sim.
        – Tem carta de condução?
        – Sim.
        – É baptizado?

        Gostar

      • EMS permalink
        31 Janeiro, 2014 18:14

        Vitor, acredite que há uns anos numa entrevista de emprego, a terceira pergunta que me fizeram foi se eu era catolico.

        Gostar

      • Hawk permalink
        31 Janeiro, 2014 21:07

        EMS, a entrevista era para o lugar de sacristão lá da paróquia?

        Gostar

  21. gastão permalink
    31 Janeiro, 2014 14:44

    Há o desbaptismo e mais, há também o inconseguimento

    Gostar

    • BELIAL permalink
      31 Janeiro, 2014 21:19

      O mais desbragado deslumbramento pedante

      Uma estaranha forma de ser. E de dizer:
      Que não dá para entender

      Estaria “bem almoçada”?

      Gostar

  22. JDGF permalink
    31 Janeiro, 2014 16:27

    Desbaptizar‘ é um termo pouco apropriado. O povo tem outra expressão muito mais explicíta: ‘desarriscar! ‘.
    Situação que deveria ser (bem) tolerada pelos liberais. Segundo reza a cartilha (e não sei se também os evangelhos) nenhum direito deverá ser considerado como (definitivamente) adquirido
    Tem sido esta a regra para os ‘cortes’ no sector social. Qual a razão para este procedimento não ser global (e chegar ao terreno religioso)?

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      31 Janeiro, 2014 17:24

      Não quer o baptismo, tire-o você. Extraia a coisa material.

      Gostar

    • RCAS permalink
      31 Janeiro, 2014 20:13

      Não, não… o “direito de propriedade” será sempre considerado definitivamente adquirido!…

      as “plebes” são carne para canhão, para estas luminárias da desgraça!!!

      Gostar

    • BELIAL permalink
      31 Janeiro, 2014 21:02

      Outros modos e tinetas do dizer:
      Eu venho aqui “botar abaixo” o meu automóvel ( ou “dar baixa de…”)

      Queria saber se é possível “cancelar o que aqui tenho” (ou dar sem efeito a minha dívida…)

      Fui fiador do meu genro e gostava de saber “como hei-de fazer para não pÁgar”?

      Então como se faz para “abater ao efectivo”?

      Ó sr, dá para “puxar o meu divórcio para aqui”

      Venho saber se estou casado, pois “estou fora da minha ex-mulher” há 3 anos e diz que fico “disvorciado tomaticamente”…

      Gostar

  23. JDGF permalink
    31 Janeiro, 2014 16:28

    Correcção: onde se escreveu ‘explicíta’ deveria estar ‘explícita’…

    Gostar

  24. vitorcunha permalink*
    31 Janeiro, 2014 17:54

    Este post está a gerar alguma discussão nos comentários, nomeadamente por pessoas que associam a necessidade de militância ateia com casos de abuso sexual por clérigos da ICAR. Tomando em consideração que a grande parte destes casos foram de abusos sexuais perpetrados por homens sobre rapazes e que isto, por si só, demonstra a necessidade de repudiar a ICAR, serve esta zona de comentário para permitir que as mesmas pessoas defendam a co-adopção.

    Podem começar.

    Gostar

    • EMS permalink
      31 Janeiro, 2014 18:32

      Vitor, é assim:
      Nem todos os pedófilos rejeitam meninas.
      Nem todos os padres são pedófilos.
      Logo, os padres podem adoptar rapazes e meninas desde que não sejam pedófilos.

      Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 18:47

        Já que achas que dominas a lógica, explica lá qual é a mais valia de um ateu pedófilo sobre um católico igualmente pedófilo.

        Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 18:50

        Na volta querias trabalhar em alguma organização religiosa.
        O que mais há é ateus casados pela Igreja e com filhos a estudar em colégios católicos.

        Um fenómeno muito caricato. Já assisti a um sujeito, a dizer-me a plenos pulmões que era ateu e com a medalhinha do santinho pendurada ao pescoço.

        Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 18:52

        E era engraçado recordar aqueles igualmente tarados de ateus militantes da Dinamarca que andaram por lá a chagar os igualmente tarados dos imigrantes islâmicos, com o argumento que era para fortalecar e crença ateia (sic).
        Guardei essa declaração do tarado-mor em entrevista a um jornal.

        Gostar

      • EMS permalink
        31 Janeiro, 2014 18:57

        “Já que achas que dominas a lógica, explica lá qual é a mais valia de um ateu pedófilo sobre um católico igualmente pedófilo.”

        Mais valia? nenhuma, são ambos pedofilos, pronto.

        E qual é o problema de trabalhar numa empresa detida por uma organização religiosa? Trabalhei num clube de futebol e nem gosto de bola, e eles nem sequer me perguntaram se era adepto do clube.

        Gostar

  25. YHWH permalink
    31 Janeiro, 2014 18:40

    Ao VC parece escapar uma elementaridade: a igreja REGISTA-O como baptizado (sem que tal seja tenha sido opção sua) e NÃO PERMITE que tal registo seja anulado.

    Ora o baptizado que requer o anulamento de tal registo (cuja existência pode acarretar exóticas complicações em diversas tramitações em países islâmicos), que ademais não goza de direito indelével por putativo dolo do baptizado face à Igreja, fica surpreso ao verificar da possibilidade de anulamento do seu registo nacional (tornando-se apátrida) mas não do seu registo de baptismo conferido à sua revelia e em idade de não-idoneidade.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      31 Janeiro, 2014 18:44

      Quais são essas complicações?
      Em idade de não-idoneidade obrigaram-me a ir para a escola, onde aprendi a ler. Desde então não consigo livrar-me dessa lavagem ao cérebro e voltar ao meu estado natural de não-formatado analfabeto.

      Gostar

      • YHWH permalink
        31 Janeiro, 2014 18:48

        Confundir e comparar processos de assimilação de conhecimento com rituais mágico-religiosos, e os níveis distintos de marcação que exercem é algo que só já espero encontrar no éter de «pensamento» do Blasfémias…

        Sic transit…

        Gostar

      • EMS permalink
        31 Janeiro, 2014 21:17

        Vitor, há um operação cirúrgica que o pode livrar dessa lavagem ao cérebro.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        31 Janeiro, 2014 21:25

        Passo. Já há socialistas que cheguem.

        Gostar

      • Rogerio Alves permalink
        2 Fevereiro, 2014 00:46

        Oh Vitor, seja honesto e admita que já compreendeu a diferença e que percebeu o racional da coisa. Sou indiferente ao “desbatizamento” mas acho estranho a sua teimosia em rebater partes do argumento que já ficaram esclarecidos. Percebo que ganhar (seja o que for) é sempre uma coisa positiva (em abstrato) mas aqui já não há nada em causa. Ande lá, o Vitor até tem razão (no meu ponto de vista) em tanta coisa que só aumentaria o poder persuasivo conceder quando não tem. Mas – encolho os ombros – cada um é como é, já gastei o meu latim…

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        2 Fevereiro, 2014 08:56

        Quando as pessoas não têm argumentos dizem coisas como “admita lá que percebeu”. Já disse: eu não quero que o meu próximo filho seja contabilizado pelo estado e quero que o que já cá está seja civilmente-desregistado.

        E também quero que apaguem aquela fotografia que me mostra a entrar no cinema Londres.

        Gostar

      • 2 Fevereiro, 2014 11:17

        O detalhe delicioso é estes ateus, estes que só acreditam na matéria, terem medo do efeitos mágicos da água.

        Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      31 Janeiro, 2014 20:07

      “ora o baptizado que requer o anulamento de tal registo (cuja existência pode acarretar exóticas complicações em diversas tramitações em países islâmicos).
      Com este argumento, o YHWH lixou-me. Não lhe parece, YHWH, que o argumento que utilizou não tem pernas para andar? Que interesse teria um país islâmico em saber que determinado indivíduo foi baptizado numa igreja cristã?
      Pense bem nisso e confesse que o argumento é um bocado tolo.

      Gostar

  26. carlos permalink
    31 Janeiro, 2014 18:40

    Vocês esquecem-se que só as religiões dizem ter “deus” e “verdade absoluta” do seu lado.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      31 Janeiro, 2014 18:45

      Ainda não compreendeu o ridículo do ateísmo-gnóstico?

      Gostar

      • carlos permalink
        31 Janeiro, 2014 19:00

        Como todo o gnosticismo.
        Mas neste momento não é preciso nenhum deus para explicar nada no mundo. Se ele existir, parece não ter função.

        Gostar

  27. Manuel Duarte permalink
    31 Janeiro, 2014 18:52

    Já agora como é que os judeus (homens), que são circuncidados aos 7 dias de vida (como foi o meu caso) como é que fariam? A dita Associação propõe que o Estado ou o Grande Rabino de Israel pague uma operação de reconstrução peniana (?) que “reponha” aquilo que foi cortado? Haja paciência para tanta parvoíce. E já agora, razão tinha o Pessoa quando dizia que “não haver Deus é um deus também”. Pelo menos estes senhores (ateus militantes e, desde logo, dotados de uma “religiosidade” impressionante) dão bem razão a tal afirmação.

    Gostar

    • carlos permalink
      31 Janeiro, 2014 19:03

      A circumcisão também devia ser proíbida em bebés.

      Gostar

    • EMS permalink
      31 Janeiro, 2014 19:04

      Porque caraças andou o Rabino a cortar a ponta do pipi aos meninos pequeninos? Acha isso decente?
      A mim só me mandaram agua, pronto, já secou, não se fala mais disso. Mas se me tivessem cortado a ponta do amiguinho ficava mesmo bastante chateado. Não perdoaria e muito menos esqueceria.

      Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 19:11

        Os rabinos fazem muitas judiarias às criancinhas. E também fizeram a maçonaria

        Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 19:33

        Respondi-te ali em cima.

        Qual a lógica que encontras em achares que um pedófilo ateu tem mais probabilidades de se arrepender e confessar o crime, do que aquele que acredita na justiça divina.

        Quanto a problemas de confissão de ateísmo, eu só posso dar o meu exemplo- sou católica badalhoca, apenas baptizada, andei anos a fazer levantamentos fotográficos de badalhoquices medievais em igrejas – Portugal inteiro- incluindo Madeira e Açores e nunca, em momento algum, algum padre me perguntou se eu era crente ou se ia assistir à missa.

        Na verdade, em toda a minha vida, nunca nenhum padre me perguntou nada. o que até considero desleixo.

        Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 19:34

        Aliás, se alguém me perguntasse isso, eu apenas dizia o que digo na net- sou católica badalhoca, com um pé dentro da Igreja e outro bem fora de ajuntamentos de crentinhos.

        Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 19:36

        O meu problema é mais como o do Grouxo- nunca aceitaria pertencer a algum clube para que fosse convidada.

        Minha tribo sou eu. Gente à molhada só no Carnaval del Pueblo. Tenho pavor a matilhas, em particular as moralistas.

        Gostar

      • 31 Janeiro, 2014 19:43

        Mas é claro que se tiveste interrogatório de fé num clube da bola, nem sei onde está a admiração- maior religião que essa só a partidária-política.

        Não faço a menor ideia onde viste aqui a responsabilidade Papal, pois maior Papa que o Pinto da Costa não existe.

        Gostar

      • EMS permalink
        31 Janeiro, 2014 21:11

        Zazie, onde caraças me viste dizer que um pedófilo ateu tem mais probabilidades de se arrepender e confessar o crime, do que aquele que acredita na justiça divina?

        Um criminoso é um criminoso e mais nada. Criminosos com crenças religiosas não são inéditos.
        Ateus também os há de todo o género: Brancos, pretos, gordos, magros, espertos, parvos, honestos, desonestos.
        E até também há os que são santos. O Dr. Sousa Martins, por exemplo.

        Julgava que a maçonaria tinha sido inventada pelos templários, mas não vou discutir isso.

        Gostar

    • 31 Janeiro, 2014 19:12

      Não acredito em Deus porque nunca o vi.
      Se ele quisesse que eu acreditasse nele,
      Sem dúvida que viria falar comigo
      E entraria pela minha porta dentro,
      Dizendo-me Aqui estou!

      (Isso é talvéz ridículo aos ouvidos
      De quem, por não saber o que é olhar para as coisas,
      Não compreende quem fala delas
      Como o modo de falar que reparar para elas ensina.)

      Mas se Deus é as flores e as árvores
      E os montes e sol e o luar,
      Então acredito nele,
      Acredito nele a toda a hora,
      E a minha vida é toda uma oração e uma missa,
      E uma comunhão com os olhos e pelos ouvidos.

      Mas se Deus é as árvores e as flores
      E os montes e o luar e o sol,
      Para que lhe chamo eu Deus?
      Chamo-lhe flores e árvores e montes,
      Se ele me aparece como sendo ávores e montes
      E luar e sol e flores,
      É que ele quer que eu o conheça
      Como ávores e montes e flores e luar e sol.

      Alberto Caeiro

      Gostar

  28. um judeusito permalink
    31 Janeiro, 2014 21:49

    Ainda falta uma “interpretação”. Esses ateus gnósticos, ao querem fazer os rituais ao contrário , qualquer dia são chamados de satânicos. 😉

    Gostar

  29. A. R permalink
    1 Fevereiro, 2014 00:23

    Uns têm fé que Deus não existe, tudo veio do nada e a vida surgiu por geração espontânea (no meio de caldos primitivos, relâmpagos e outras artes) outros têm fé que Deus existe, não foi criado e criou. Naturalmente a última é mais óbvia pois a fé é uma questão de inteligência e a inteligência não pode vir do nada.

    Gostar

    • 1 Fevereiro, 2014 09:42

      Fé (do Latim fides e do Grego πίστη) é a opinião de que algo é verdade, sem qualquer tipo de prova ou critério objetivo de verificação.
      A fé existe em acreditar no que objetivamente não existe.
      Não existe fé em acreditar no que objetivamente existe.
      Pessoa acredita nas árvores e nas flores porque as vê, sente os seus aromas e as pode abraçar, sem necessidade de acreditar em Deus.

      Gostar

      • vitorcunha permalink*
        1 Fevereiro, 2014 09:45

        Algo que objectivamente não existe não pode ser alvo de fé. Algo que não se pode provar que existe é que pode ser alvo de fé. Como a licenciatura do Sócrates.

        Gostar

      • 1 Fevereiro, 2014 11:06

        Quanto ao Sócrates, faz certamente parte das suas obsessões.
        Já a caça aos gambozinos faz parte da tradição, ainda que não se possa provar a existência de gambozinos.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        1 Fevereiro, 2014 11:07

        Acho que é paixão, Piscoiso. Não que tenha nada de mal.

        Gostar

      • ocni permalink
        3 Fevereiro, 2014 14:25

        gambuzinos, no brasil conhecido como peixe mosquito.
        podeis procurar no google.

        Gostar

  30. A. R permalink
    1 Fevereiro, 2014 00:27

    “A circuncisão também devia ser proibida em bebés.”: tanta escandaleira. A remoção do prepúcio é por vezes necessária e diminui o risco de cancro no pénis. Já a extirpação do clitóris parece ser bem vinda embora seja uma mutilação para anular a sexualidade da mulher.

    Gostar

    • Rogerio Alves permalink
      2 Fevereiro, 2014 00:54

      A American Cancer Society não está certa da primeira correlação.

      Gostar

  31. alberto permalink
    1 Fevereiro, 2014 03:24

    Já passa das 3 da matina. 143 comentários não são coisa de deitar fora. Entre contar carneiros e ler a coisa, opto pela segunda…………
    … e estou a chegar conclusão que afinal Deus não existe por causa dos pedófilos desbaptizados que coadoptaram o passos coelho… é muita confusão. Desisto. prefiro um Lexotan.

    Gostar

  32. Tony permalink
    1 Fevereiro, 2014 10:47

    mas o que é tem a ver o ateísmo com socialismo, se você vê as lojas maçónicas dominadas por gente ligada ao PSD como se viu pelos últimos filmes.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      1 Fevereiro, 2014 10:51

      Estava cá quando foi a jornada dos crucifixos. Conheço os nomes da associação. Enfim, uma série de coisas demasiado óbvias para se tapar o sol com a peneira.

      Gostar

      • Tony permalink
        1 Fevereiro, 2014 16:07

        qual a das escolas foi justo, mas o mais justo era ter de todas as religiões e os símbolos ateus e diabolicos da CAP da CIP e ECA CECA isso assim é que igualdade

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        1 Fevereiro, 2014 20:26

        Justo, justo, seria proibir rosas, foices, martelos e suásticas. Não, espere, só as suásticas é que não se aguentam.

        Gostar

      • Tony permalink
        2 Fevereiro, 2014 21:13

        tá ver você quer é proibir proibir proibir,

        Gostar

  33. 1 Fevereiro, 2014 20:35

    O Tóni era popolipolipana; um navio que passava pela Espanha; o Tóni!

    Gostar

  34. piscoiso permalink
    1 Fevereiro, 2014 21:18

    O que acho mais estranho é andarem com um crucifixo ao peito, só porque Cristo foi crucificado.
    Se Cristo tivesse sido guilhotinado, andava-se com uma guilhotina ao peito.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      1 Fevereiro, 2014 21:21

      O Piscoiso anda com um PEC 4 ao peito?

      Gostar

      • piscoiso permalink
        1 Fevereiro, 2014 21:40

        Não. Ao peito só tenho uns cabelos.
        Já vc deve andar com um medalhão do Coelho e uma tatuagem do Carneiro Sá.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        1 Fevereiro, 2014 22:03

        É de mau gosto tatuar caras de pessoas.

        Gostar

  35. gato permalink
    1 Fevereiro, 2014 23:09

    Está tudo bêbado!

    Gostar

  36. JCA permalink
    2 Fevereiro, 2014 07:49

    .
    sex and money,
    .
    -Montana diocese to file bankruptcy protection amid sex abuse lawsuits
    • Roman Catholic diocese of Helena files Chapter 11 bankruptcy
    • Lawsuits claim clergy members sexually abused 362 people
    http://www.theguardian.com/world/2014/jan/31/montana-catholic-diocese-file-bankruptcy-sex-abuse-lawsuits

    -Lowering the bar: Hot-blooded Celebrity Big Brother stars Luisa Zissman and Jasmine Waltz straddle each other during tawdry public display of affection after wild night out

    http://www.dailymail.co.uk/tvshowbiz/article-2549980/Jasmine-Waltz-wears-sweeping-semi-sheer-dress-raunchy-night-Luisa-Zissman.html#ixzz2s8Pz0GSh
    .
    Li por aí em qualquer lado que o caquetico Mao era mais virgens quanto mais jovens melhor, se eram miudos ou miudas cu-a-dotados lá não esclarecia ao contrario do bendit …
    .

    Gostar

  37. JCA permalink
    2 Fevereiro, 2014 08:15

    .
    Como se encaixará isto na questão entre os que têm fé que Deus existe e os que têm fé que Deus não existe ?
    .

    -Parallel Worlds exist and will soon be testable, expert says
    .
    As research at the CERN Large Hadron Collider progresses, scientists are talking increasingly of a “new physics” on the horizon, which promise to help researchers understand more of the unknowns about our universe. This new approach includes developing a better understanding of dark energy, a mystery force that some forward thinkers believe indicates that a ‘sister’ universe lurks in our neighborhood.

    http://ieet.org/index.php/IEET/more/pelletier20131118
    .
    Would Time Travelers Leave Online Traces?
    http://www.livescience.com/42363-would-time-travelers-leave-online-traces.html
    .
    quando tudo sugere que:
    .

    Danger: Humans
    .

    .

    .

    Gostar

  38. JCA permalink
    2 Fevereiro, 2014 08:26

    .
    January 2014 Breaking News Labs Mixing Human DNA Animal DNA
    .

    .

    Gostar

  39. 5 Fevereiro, 2014 18:57

    Mas que confusão que para aqui vai.
    http://ktreta.blogspot.pt/2014/02/confusoes.html

    Gostar

Trackbacks

  1. Os beija-cus- uma temática sempre actual // cocanha
  2. A bruxa da urticária (agora vai ao des-baptismo) // cocanha
  3. Os beija-cus- uma temática sempre actual – cocanha

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: