Skip to content

Agora felizmente ninguém vai morrer de fome

24 Janeiro, 2017

Ns idos de 2009 começou a mania das cantinas sociais. Não havia autarca que não abrisse a sua cantina social. Tinham de funcionar para almoços e jantares mesmo nas férias escolares. Na época criticar essa opção equivalia a ser transformado num mostro que queria que as crianças e os velhos morressem de fome. Afirmar como então fiz que seria muito mais adequado fornecer alimentos às famílias estava ao nível do rançoso. Agora que o Governo anunciou “Cantinas sociais substituídas por distribuição de cabazes alimentares Governo apresenta estudo que mostra desperdício e ineficácia” espero pelas explicações dos militantes das cantinas.

Advertisements
19 comentários leave one →
  1. Alain Bick permalink
    24 Janeiro, 2017 10:37

    falta o pilim
    os contribuintes vão reabrir as cantinas para poderem comer

    Gostar

  2. 24 Janeiro, 2017 12:11

    “Tinham de funcionar para almoços e jantares mesmo nas férias escolares.”

    Confesso que não consigo perceber qual a ligação entre as cantinas sociais e as férias escolares…

    Gostar

    • 24 Janeiro, 2017 12:20

      Tem razão. Não tem nada a ver e a HM confundiu tudo.

      As ditas cantinas sociais são a antiga “sopa dos pobres”. Dantes era serviço da Igreja, depois passou a ser do Estado.

      E continuam por toda a parte e servem os sem abrigo e os carenciados. Não têm nada a ver com as cantinas escolares

      Gostar

    • 24 Janeiro, 2017 12:21

      Mas é verdade que já vi serviços iguais a serem feitos em casas particulares. Não sei quem financia mas não são da igreja. E são até perto das ditas cantinas sociais.

      Gostar

    • 24 Janeiro, 2017 12:22

      Por outro lado, continuam a existir as da Igreja.
      Isto dos “cabazes” não entendo como vai ser feita a distribuição. Porque as cantinas têm instalações que também servem para tomarem banho e vestirem roupa lavada.

      Gostar

    • 24 Janeiro, 2017 13:07

      Em Portimão é uma mistura das duas coisas – é uma cantina financiada pela Câmara e pela freguesia, mas operada pela Cáritas /Igreja.

      Liked by 1 person

      • 24 Janeiro, 2017 13:31

        Por cá também existem essas parcerias com a Santa Casa da Misericórdia que faz de Segurança Social

        Gostar

      • 24 Janeiro, 2017 13:32

        Mas esta mudança parece ser mais um truque manhoso de poupança. Se vão buscar comida meio estragada aos supermercados, então a parceria é ainda mais estranha.

        Gostar

      • 24 Janeiro, 2017 13:33

        Eles depois inventam umas cientóinices a querem “provar cientificamente” que a comida não está estragada mas eles é que a não comem

        Gostar

  3. Meio Vazio permalink
    24 Janeiro, 2017 12:48

    Nem 2009 esses entusiastas estavam preocupados com o estômago das crianças ranhosas e dos velhinhos mal cheirosos; o seu interesse, como o de todos os “activistas” de todos as décadas desde finais de sessenta, é claramente outro.

    Liked by 1 person

  4. PBS permalink
    24 Janeiro, 2017 14:51

    Então a Helena F. Matos apoia esta medida?

    Gostar

  5. helenafmatos permalink
    24 Janeiro, 2017 15:23

    Não houve confusão alguma com as cantinas escolares. Muitas das cantinas ditas sociais são também cantinas escolares que passarm a servir pequenos almoços, almoços independentemente das férias escolares. Chegou a colocar-se a possibilidae de alargar tb para jantares que desconheço se foram servidos,

    Liked by 1 person

    • 24 Janeiro, 2017 19:10

      Não fazia ideia. As escolares são pagas; as da sopa dos pobres são gratuitas

      Gostar

    • 24 Janeiro, 2017 22:39

      Nas cantinas escolares é só para as crianças que frequentam as escolas – não é isso que são as “cantinas sociais” patrocinadas pelas camaras por esse país fora (sobretudo no tempo de aulas, não iriam comer nas cantinas sociais adultos que não têm nada a ver com a escola)

      Liked by 1 person

      • 24 Janeiro, 2017 22:44

        Também estava convencida disso mas é coisa que nunca vi de outra maneira sem ser assim- cantinas nas escolas- pagas- com algumas refeições que podem ser dadas para os mais necessitados; e sopa dos pobres para os mendigos- que sempre foi esmola.

        Gostar

      • 24 Janeiro, 2017 22:46

        E também nunca vi crianças nas sopas dos pobres.
        Sendo que, por acaso, até já entrei na dos Anjos para fotografar aquela maravilha de azulejos arte déco

        Gostar

  6. Arlindo da Costa permalink
    24 Janeiro, 2017 15:58

    Durante a longa noite passista muita fome se passou neste país.
    Hoje felizmente há abundância de géneros e o Governo está atento. Quem diz o Governo diz também o nosso Presidente.

    Gostar

    • lucklucky permalink
      24 Janeiro, 2017 20:10

      Já só falta a União Nacional ter manifestações como aquelas do Marcelo Caetano…

      Mas ainda não temos uma Evita.

      Liked by 1 person

  7. Rão Arques permalink
    24 Janeiro, 2017 18:28

    Vamos ter os sem abrigo (ou já não há?) montar as suas mesas de cartão nos passeios ao sol, á chuva ou ao frio.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: