Skip to content

SS – Simplex Siza

25 Maio, 2018

SizaVieira

O Ministério da Justiça, Autoridade Tributária e demais serviços do Estado permite desde ontem que qualquer cidadão que se tenha atrasado nas suas obrigações legais de reporte passe a regularizar a situação, bastando para isso a entrega em qualquer momento posterior de uma carta datada da forma mais conveniente para o interessado.

Para todos os efeitos, a data passa a ser considerada válida e oficial não é a definida por Lei para cumprimento da obrigação, mas sim a data que constar da carta que o cidadão submeta aos serviços estatais, independentemente de quando isso aconteça.

*

 

Anúncios
21 comentários leave one →
  1. Castrol permalink
    25 Maio, 2018 16:49

    Palhaçada à moda Xuxalista…

    Gostar

  2. carlos alberto ilharco permalink
    25 Maio, 2018 18:22

    República das Bananas

    Gostar

  3. Isabel permalink
    25 Maio, 2018 18:25

    Desculpe lá mas eu tenho de ver decreto-lei que permita isso. É que nem no mais atrasado, terceiro-mundista país do mundo tal me parece possível. Na Coreia do Norte, em Cuba ou na Venezuela ( mas isso não são países são feudos ), talvez, mas cá???

    Gostar

    • JMS permalink
      25 Maio, 2018 19:55

      Sim, cá. A Isabel ou é muito nova ou só
      chegou agora a Portugal.

      Estas trafulhices socialistas são habituais no nosso país.

      E ai de quem diga mal do socialismo. Leva logo.

      Os governos socialistas são os preferidos da “comunicação social” e de alguns trepanados que por aí vegetam. Depois admiram-se que vivam mal.

      Aconselho-a a acompanhar uma “feira de gado” que se vai realizar este fim de semana na Batalha.

      Gostar

      • Isabel permalink
        26 Maio, 2018 23:46

        Nem que me pagassem muito bem eu acompanharia essa coisa. Liguei agora a tv e já ouvi um comentador qualquer a discutir economia sem perceber nadinha da matéria sobre a qual está a falar. Com políticos que têm agenda própria, a fazer de comentadorés, como é que quer que o país tenha um mínimo de apreciação crítica sobre o que se passa.
        Não sou muito nova, não; sei muito bem do que a casa gasta e é por isso que perco o mínimo de tempo com eles. O que eu vejo é que toda a gente se escandaliza mas não vejo que isso provoque qualquer accao. Podem fazer-se queixas, podem organizar-se movimentos, podem fazer abaixo assinados para entregar na AR e, sobretudo, há que apertar com a Cs. Dá trabalho e leva tempo a dar resultados? Sem duvida. Mas não há outra via já que os partidos daAR detém o monopólio do debate político e do acesso aos canais da tv.
        Garanto que já fiz a minha p parte. Agora, lugar aos novos.

        Gostar

  4. 25 Maio, 2018 19:14

    Isto é unico.

    Gostar

  5. Arlindo da Costa permalink
    25 Maio, 2018 20:55

    Qualquer dia para se ser ministro é preciso ser um sem-abrigo!

    Que inveja, mexeriqueirice e mau perder!

    Gostar

    • 25 Maio, 2018 21:23

      Este desgoverno da geringonça tem alguns ministros e secretários de estado que, coitados, abrigaram-se debaixo dos sovacos do AC-DC e por tal pensam porque imberbes, serem importantes, imprescindíveis ao país.
      Mexeriquices entre geringonços não têm faltado nos corredores dos ministérios e secretarias de estado sobre “casos” uns atrás de outros…

      Gostar

      • 25 Maio, 2018 21:27

        Adenda: mexeriquices e alfinetadas, apunhaladas, para rasteirarem uns quantos para meterem outros…
        O que é normal entre “socialistas”.

        Gostar

    • 26 Maio, 2018 07:20

      Um socialista é um sem-abrigo mas desonesto….por isso chega facilmente a ministro. O Arlindo anda na rua há pouco tempo.

      Gostar

  6. 25 Maio, 2018 21:02

    Os gajos e gajas do P”S” já despacharam recentemente muitos “socialistas” incómodos: Vara mais o seu fornecedor de robalos, o Campos e há semanas o Pinho. Aproveitaram a ocasião-Pinho para mandar Sócrates à merda-tal-e-qual ! Tipo desaparece ! Este Siza Vieira, se o MPúblico concluir que prevaricou e é incompatível o cargo de ministro com o que se sabe, será o próximo a calçar patins sob a alçada da “ética socialista e republicana” made in P”S”.

    Congresso do P”S”: a abertura, para além de pirosa, parecia estarmos num comício do Eduardo dos Santos, do Chávez/Maduro ou do Castro.
    Vai prevalecer neste congresso a palavra-chave: “maioria absoluta”, a repetir por congressistas, comentadosres e jornalistas cartilhados.
    Sombra-Sócrates, tudo indica que vai andar na Batalha e futuramente. Ai, se ele apertado pela justiça resolve ser um animal feroz contra quem o mandou à merda !…

    Gostar

  7. Alberto Silva permalink
    25 Maio, 2018 21:25

    Eu passei o com o semáforo vermelho e a GNR mandou-me parar e disse que me ia tirar a carta de condução mas eu informei o agente que fiz aquilo por lapso e ele retirou-me logo a multa e a inibição de conduzir. Assim sim, assim é humanismo das autoridades!

    Gostar

    • 25 Maio, 2018 21:48

      Essa autoridade deve ser “socialista”-geringonço entusiasmado com a “maioria absoluta” pedida no congresso na Batalha. Deu ao ASilva um afecto.

      Gostar

  8. weltenbummler permalink
    25 Maio, 2018 21:47

    carvalho por parte da mãe

    Gostar

  9. LTR permalink
    25 Maio, 2018 21:51

    Imaginem quando estes tipos se lembrarem de implementar o voto electrónico 🙂

    Gostar

    • 26 Maio, 2018 02:23

      Ocorrerá mais uma valente trafulhice e se precisarem de votos para “ganharem”, não hesitam, transferem-nos para a “ética republicana e socialista”.

      Gostar

  10. procópio permalink
    25 Maio, 2018 22:24

    Convençam-se de uma coisa, os irmãos maçons protegem-se uns aos outros e enquanto o puderem fazer nada muda. Até a artista de bairro e o dinossauro foram no embrulho e nem por isso juraram no Templo.

    O profano (iniciante) aproxima-se lentamente com os olhos vendados. Ao entrar na loja, o irmão “experto” toca-lhe o peito com a ponta de uma espada. Então, segue o seguinte interrogatório.
    O Venerável pergunta: – Vês alguma coisa, senhor?
    A resposta do profano é imediata: – Não, senhor.
    O Venerável prossegue: – Sentes alguma impressão?
    Profano: – O contacto de um objecto aguçado sobre o peito.
    Venerável: – A arma cuja ponta sentes simboliza o remorso que há de perseguir-vos se fordes traidor à associação a que desejais pertencer. O estado de cegueira em que vos achais é o símbolo do mortal que não conhece a estrada da virtude que ides principiar a percorrer. O que quereis de nós, senhor?
    Profano: – Ser recebido maçon.
    Venerável: – E esse desejo é filho de vosso coração, sem nenhum constrangimento ou sugestão?
    Profano: – Sim, senhor.
    Venerável: – Previno-vos, senhor, que a nossa ordem exigirá de vós um compromisso solene e terrível… Se vos tornardes maçon, encontrareis em nossos símbolos a terrível realidade do dever.
    Depois de submetido a muitas indagações, o profano é conduzido ao altar dos juramentos e ajoelha-se com o joelho esquerdo, pondo a mão direita sobre a constituição e a Bíblia, que devem ter em cima a espada. À mão esquerda, o profano segura o compasso, apoiando-o no lado esquerdo do peito. Daí, todos se levantam e ouvem o seguinte juramento:

    “Eu, (nome), juro e prometo, de minha livre e espontânea vontade, pela minha honra e pala minha fé, em presença do Supremo Arquitecto do Universo, que é Deus perante esta assembléia de maçons, solene e sinceramente, nunca revelar quaisquer dos mistérios que sempre ocultarei e nunca revelarei qualquer uma das artes secretas, partes ou pontos dos mistérios ocultos da maçonaria que me vão ser confiados, senão a um bom e legítimo irmão ou em loja regularmente constituída, nunca os escrever, gravar, traçar, imprimir ou empregar outros meios pelos quais possa divulgá-los. Juro também ajudar e defender meus irmãos em tudo o que puder e for necessário, e reconhecer como Potência Maçónica regular e legal o Grande Oriente Lusitano, ao qual prestarei obediência. Se violar este juramento, seja-me arrancada a língua, o pescoço cortado, e meu corpo enterrado nas areias do mar, onde o fluxo e o refluxo das ondas me mergulhem em perpétuo esquecimento, sendo declarado sacrílego para com Deus, e desonrado para com todos os homens. Amém”.

    Gostar

    • JMS permalink
      26 Maio, 2018 01:20

      Uma verdade insofismável e assustadora. Pior que a Igreja Católica, que tanto combatem. Mas acabam por ser iguaizinhos ou pior.

      Santo Graal que nunca mais apareces.

      Enquanto não aparece, vão tramando a vida de populações inteiras. No nosso caso, um loby de pressão ao serviço do PS. Coitados dos que não entendem o que se passa. Pessoas de bons costumes? Não duvido. Mas livres? Nunca. Livres pensadores? Nem a brincar. Homens livres? Depois de entrar nunca mais o serão. Mesmo que saiam.

      “Disclaimer”: nunca fui.

      Gostar

    • André Miguel permalink
      26 Maio, 2018 08:00

      Os carrascos da Nação Portuguesa e escravizadores de um outrora nobre povo.

      Gostar

  11. 26 Maio, 2018 13:29

    Primeiro estágio do socialismo: tachos para os amigos, que andaram na campanha com o PS. Paga o contribuinte.

    Segundo estágio: aumento de impostos à vira-tripas. Paga o contribuinte.

    Terceiro estágio: leis à medida. <- Estamos aqui!

    Quatro estágio: é tudo culpa do BCE e da Merkel que deixaram de emprestar dinheiro. <- Para Julho ou Agosto, se o BCE, como já anunciou, acabar com o QE.

    Quinto estágio: demissão do governo para provocar eleições, com uma desculpa qualquer, depois de se assegurar que é a Direita que ganha e que fica com a trampa nas mãos.

    Pós-eleições:

    A Direita limpa a economia, com grande esforço. Os socialistas voltam então ao tacho, culpando os malvados da Direita pela austeridade que foi necessária para aguentar o barco.

    Prémios para quem encontrar este padrão em 1995, 2005 e 2015.

    Gostar

    • Isabel permalink
      27 Maio, 2018 13:48

      As coisas não são bem assim. Tanto o Costa como o rio ou o ppcoelho são súbditos da merkel. Senão não conseguiriam ter estado ou estar no governo. Veja o que se está a passar em Itália onde o presidente, lá posto pelo anterior governo de esquerda, obediente à merkel, e que agora teve 18% de votos, não dá posse ao governo actualmente proposto por partidos com maioria na assembleia e no Senado.porquê? Porque tem um ministro da economia que é economista e que, tal como todos os economistas sérios, acha que a política seguida na Europa deve ser discutida. Enfim, a coisa tem estado muito feia e é bom que os pategos se entretenham com outros assuntos.

      Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: