Saltar para o conteúdo

Entretanto, na Nicarágua…

30 Dezembro, 2018

Após meses de repressão de manifestações que se saldaram em mais de 400 mortos e centenas de presos políticos, a 12 de Outubro a Assembleia Nacional da Nicarágua retirou, de forma ilegal, a personalidade jurídica a 7 organizações de defesa dos direitos humanos. No dia seguinte a principal dessas organizações, o Centro Nicaraguense de Direitos Humanos (Cenidh)  foi invadido pela polícia e teve as suas instalações parcialmente destruídas e apreendidos o seu material. Também o regime expulsou duas missões internacionais de observação dos Direitos Humanos, já depois de ter expulso uma missão do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, a qual acusa o regime de «execuções extrajudiciais, torturas, negação de assistência médica, detenções arbitrárias, sequestros e violência sexual».

A 14 de Dezembro, a polícia do regime de Daniel Ortega e de sua mulher Rosario Murillo invadiu as instalações das revistas Confidencial e Niú onde também eram produzidos os programas de televisão Esta Semana e Esta Noche, agredindo o seu director e vários jornalistas ali presentes, apreendendo material e destruindo parcialmente as instalações.

A 21, foi a vez do canal de televisão 100% Notícias ver as suas instalações invadidas sem qualquer mandato judicial, dois dos seus directores foram presos. Uma outra directora foi raptada pela policia desconhecendo-se o seu paradeiro. Foi roubado material da emissora, a qual foi proibida de continuar as suas emissões.

A Organização dos Estados Americanos (OEA) reunida de emergência face aos acontecimentos, ameaçou de expulsão aquele país, por violação da sua Carta Democrática, ao que Daniel Ortega respondeu acusando a OEA de apoiar a «desestabilização e golpes de Estado». O mesmo sucedeu com os bispos da Nicarágua que apelaram ao diálogo na sociedade ao que o presidente respondeu que eles tem  «mentalidade terrorista e criminosa» acusando-os igualmente de apoiarem insurreição e golpes de estado.

Aquilo vai descambar ainda mais e acabar mal.  Ah, é verdade: quase nada disto vem publicado nos jornais portugueses. E o PCP claro que apoia a ditadura Ortega/Murillo

Anúncios
16 comentários leave one →
  1. Mario Figueiredo permalink
    30 Dezembro, 2018 18:07

    É preciso salientar, todos os jornais e restantes media portugueses. Sem excepção e incluindo os ditos media não alinhados, tais como o Observador, que precisamente nestas oportunidades perdidas não conseguem esconder as suas limitações e a sua dependência ao pensamento de esquerda que domina o regime abrilista. Em vez disso, temos entrevistas a chefes de cozinha, um especial interesse nas lutas internas do PSD e a esuqerda radical deste país a ser convidada para o seu carpool.

    Liked by 3 people

    • licas permalink
      30 Dezembro, 2018 22:15

      Tudo leva a crer que as Organizações de Defesa dos Direitos Humanos, e a ONU, parecem ser medianamente eficazes quando os Govêrnos visados não se assumem Socialistas; de contrário é o que se vê: N. Maduro e Daniel Ortega parece que tiraram “licença de caça” aos compatriotas que caem na asneira de se oporem abertamante a esses assassinos regimes. Gozando de incrível impunidade. prendem arbitrariamente, torturam, matam, fazem desaparecer os co-cidadãos. Espantoso!

      Liked by 1 person

    • Perigoso Neoliberal permalink
      30 Dezembro, 2018 23:28

      O Observador ser o “jornal da direita” só demonstra o nível de submissão cultural do país à esquerda. Só numa Twilight Zone canhota é que um jornal onde se lêem inúmeras peças compradas à Lusa carregadinhas de linguagem tendenciosa e peças de jornalistas da casa que parecem saidinhos do Público ou do Avante pode ser conotado com a “direita”. Começo a achar que nem com o tetra de bancarrotas que se aproxima o pessoal sai desse torpor socialista em que vive desde que me lembro.

      Gostar

      • lucklucky permalink
        31 Dezembro, 2018 00:38

        Ora bem PN.

        Gostar

      • JMS permalink
        1 Janeiro, 2019 03:23

        Não posso estar mais de acordo, PN. Acho que estamos todos anestesiados por tão grandes “conseguimentos” deste “governo tão bom”. Satisfizeram 14% dos quase 5 milhões que trabalham e deixaram 86% à míngua. Já para não falar dos aposentados que ganham mais de € 4.000, coitados.

        País de atrasados mentais…

        Gostar

  2. 30 Dezembro, 2018 18:42

    O Socialismo não destroi, bem pelo contrário, viram 360 graus e ficam no mesmo sitio,

    Gostar

  3. isabel permalink
    30 Dezembro, 2018 19:35

    Entretanto, deixou de se falar sobre a marcha para os EU. Assinado que foi o inenarrável pacto para as migrações da onu, em marraqueche, o assunto já não interessa aos candidatos a mandar no mundo?

    Gostar

  4. Arlindo da Costa permalink
    30 Dezembro, 2018 22:05

    E…. «entretanto nas Honduras, na Guatemala, em El Salvador, no Haiti, etc, etc, » tudo regimes de capitalismo abjecto e estados vassalos dos EUA? E, o aço?

    Gostar

  5. José Ramos permalink
    30 Dezembro, 2018 23:40

    Há minutos, comentei no Público uma peça sobre 13 rostos de antigos presos políticos em Peniche. Salientava que todos os 13, membros do PCP, embora jamais devessem estar presos por pensar diferente, não defendiam um regime onde condenar por pensar seja considerado “normal”, ou seja, uma Democracia. Defendiam isto. Porventura, alguns ainda defendem e aplaudem isto. Por unanimidade, é claro; tem de ser por unanimidade…

    Gostar

  6. lucklucky permalink
    31 Dezembro, 2018 00:40

    “…quase nada disto vem publicado nos jornais portugueses. E o PCP claro que apoia a ditadura Ortega/Murillo…”

    Ou por outras palavras, os jornais portugueses apoiam o Socialismo.

    Gostar

    • Chopin permalink
      31 Dezembro, 2018 01:05

      São armas de acção psicológica do socialismo.

      Gostar

    • Pedro permalink
      31 Dezembro, 2018 13:33

      O Ortega socialista ?

      Na Nicarágua reina a iniciativa privada e o homem tem governado pelas regras neoliberais, com o elogio do FMI.

      Gostar

  7. Pedro permalink
    31 Dezembro, 2018 13:31

    É pena o senhor Gabriel ter esquecido de referir que o bloco condena Ortega (e já agora Maduro).

    Ah. Não convém…

    Gostar

  8. Arlindo da Costa permalink
    31 Dezembro, 2018 19:22

    Gostava de saber quantos países «comunistas» há no Mundo? Parte-se do princípio que os os outros 95% (não comunistas) são o paraíso na Terra…. não é Sr. Gabriel? 🙂

    Gostar

Deixe uma Resposta para Pedro Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: