Saltar para o conteúdo

Governo pretende exterminar raças

14 Março, 2008

O Governo tem um plano para exterminar 7 raças de cães perigosos. Pretende proibir a criação e importação dessas raças de cães. Os donos dos cães existentes terão que os esterilizar sob pena de serem multados. Um Estado que concebe e implementa um tal plano de extermínio é bem mais perigoso que os 5000 cães ditos perigosos que existem em todo o país. Eu sei que são cães, mas os planos para exterminar pessoas não diferem muito dos planos para exterminar cães. Por uma questão de precaução é preferível que o Estado não possua nem os meios, nem o know-how, nem o hábito do extermínio.

Anúncios
176 comentários leave one →
  1. Anónimo permalink
    14 Março, 2008 09:24

    O Joao Miranda faz titulos que parecem a lengalenga da propaganda sovietica

    Gostar

  2. Luís Lavoura permalink
    14 Março, 2008 09:44

    Acho muito bem que o governo tenha tal plano, e espero que o leve a cabo rapidamente.

    Gostar

  3. caramelo permalink
    14 Março, 2008 09:45

    “mas os planos para exterminar pessoas não diferem muito dos planos para exterminar cães.”

    Quê????????

    Gostar

  4. Luís Lavoura permalink
    14 Março, 2008 09:45

    “Os donos dos cães existentes terão que os esterilizar sob pena de serem multados.”

    Isso é que acho mal. Os cães existentes deveriam ser imediatamente abatidos, antes de atacarem mais pessoas.

    Gostar

  5. jofer permalink
    14 Março, 2008 09:48

    O João Miranda fala porque nunca foi atacado por uma dessas feras. Alguns dos atacados não ficaram cá para contar como ésão doces as carícias destes meninos.

    Gostar

  6. jofer permalink
    14 Março, 2008 09:49

    O João Miranda fala porque nunca foi atacado por uma dessas feras. Alguns dos atacados não ficaram cá para contar como são doces as carícias destes meninos.

    Gostar

  7. 14 Março, 2008 09:56

    Ainda esta semana ouvi na TSF uma pessoa a dizer que o problema não é dos cães é dos donos. Concordo plenamente. Quanto à proibição da raça acho isso uma estupidez. Até porque num estado livre ninguém tem o direito de me negar a posse de um Cão.

    Gostar

  8. Oraculo permalink
    14 Março, 2008 10:00

    Parece que o Joao Miranda está a sofrer o efeito de alucinogéneos outra vez…
    Nem a raça, nem os cães, nem muito menos pessoas, vão ser exterminadas. Leia o que está escrito e não o que você imagina que está escrito.
    O Joao Miranda é perito na arte de criar tsunamis, trombas de água e tempestades num copo de água…

    Gostar

  9. 14 Março, 2008 10:07

    «O João Miranda fala porque nunca foi atacado por uma dessas feras. Alguns dos atacados não ficaram cá para contar como ésão doces as carícias destes meninos.»

    Esse argumento poderia servir justificar o extermínio de leões, corcodilos, rinocerontes, elefantes, jaguares, lobos,…

    Gostar

  10. 14 Março, 2008 10:10

    Um cão desses é uma arma com vida própria.

    Gostar

  11. JoaoMiranda permalink*
    14 Março, 2008 10:12

    ««Leia o que está escrito e não o que você imagina que está escrito.»»

    O que está escrito na notícia da TSF é que vai ser proibida a importação, reprodução e criação de 7 raças de cães em Portugal. Adicionalmente vão ser esterilizados os cães existentes. O resultado é obviamente o extermínio dessas raças em território nacional nesta geração.

    Gostar

  12. 14 Março, 2008 10:16

    Mas isso é obvio que se trata de “extermínio dessas raças em território nacional”, e que tal começarem pelo “Animal Feroz”?

    Esse já fez e vai ainda fazer mais estragos.

    Gostar

  13. 14 Março, 2008 10:28

    ““Os donos dos cães existentes terão que os esterilizar sob pena de serem multados.”

    Isso é que acho mal. Os cães existentes deveriam ser imediatamente abatidos, antes de atacarem mais pessoas.”

    Se calhar há mais pessoas a atacar outras pessoas do que cães, por isso, vamos também exterminar as pessoas…

    Gostar

  14. Jacinto Bettencourt permalink
    14 Março, 2008 10:34

    Estas péssimas ideias, provenientes de países socialistas como o Reino Unido…

    Gostar

  15. bipennis permalink
    14 Março, 2008 10:54

    os politicos estão com medo de ser mordidos

    Gostar

  16. rxcorreia permalink
    14 Março, 2008 10:54

    Basta andar um pouco pela rua para perceber qual o objectivo da maioria dos donos desses cães. A sua posse parece servir para compensar a impossibilidade (resultante do risco elevado) de andarem armados, pelo que usam o pobre do animal como prolongamento para a sua agressividade e incivilidade.

    Em relação ao comentário 9., só pode estar a gozar certo? Eu pelo menos nunca vi ninguém a brincar com um crocodilo ou um rinoceronte na rua, mas pode ser do sítio onde moro…

    O JM parece preferir a liberdade de andar com um cão de raça perigosa à liberdade que as pessoas têm (e só a podem ter se ela for activamente defendida) de não serem atacadas, mutiladas e mortas por esse animal. Daqui a pouco estamos a defender a liberdade de andar a disparar tiros para o ar não é?

    Gostar

  17. 14 Março, 2008 10:56

    Luís Lavoura Diz:
    14 Março, 2008 às 9:45 am

    Um caniche é, por natureza, muito mais agressivo que um pit bull. A diferença está, obviamente, na força do maxilar de um e outro.
    Antes de exterminar raças de cães, os cromos que gostam de brincar que mandam, deviam pensar em controlar – de forma eficaz – quem pode ou não ter cães “perigosos”.
    Se querem saber, perigosos… perigosos… só vejo os donos.

    PS: tenho experiência com cães (supostamente) perigosos. De todos os cães que passaramn pela minha vida (forma 3 – e sim, ainda estamos a falar de cães, cães. – brincadeirinha!) o mais maricas, dependente, melga, carente… foi um doberman (o Ares, também conhecido por “coelhinho” e “bico” – no pun intended!, o nariz dele era, de facto, enorme).

    Gostar

  18. nelson gonçalves permalink
    14 Março, 2008 11:11

    João Miranda,

    Por essa ordem de raciocínio, o governo também anda a tentar exterminar o virús da sida, a tuberculose, etc. “Eu sei que são virús e bactérias, mas os planos para exterminar pessoas não diferem muito dos planos para exterminar virús e bactérias. Por uma questão de precaução é preferível que o Estado não possua nem os meios, nem o know-how, nem o hábito do extermínio.”

    Gostar

  19. 14 Março, 2008 11:13

    nelson gonçalves Diz:
    14 Março, 2008 às 11:11 am

    Mas o extermínio de vírus e bactérias contribui para a preservação da espécie humana; o extermínio de algumas raças de cães, não. Logo, não há analogia possível.

    Gostar

  20. JoãoMiranda permalink
    14 Março, 2008 11:16

    ««Eu sei que são virús e bactérias, mas os planos para exterminar pessoas não diferem muito dos planos para exterminar virús e bactérias.»»

    Não?

    Gostar

  21. JoaoMiranda permalink*
    14 Março, 2008 11:20

    Devo lembrar que existem vários exemplos de genocídio que seguiram exactamente as mesmas tácticas das que o governo pretende utilizar para exterminar as raças de cães:

    – proibe-se a imigração
    – condiciona-se a reprodução
    – organizam-se campanhas forçadas de esterilização

    Gostar

  22. Anónimo permalink
    14 Março, 2008 11:24

    O problema sao os donos dos caes que nao sao qualificados para os ter. Depois fogem, há acidentes e matam pessoas inocentes.
    Acaba por ser a mesma coisa que permitir pessoas terem animais selvagens em casa. Andarem a passear sportinguistas.. oops leoes.

    Gostar

  23. Tiago Sottomayor permalink
    14 Março, 2008 11:24

    “Ainda esta semana ouvi na TSF uma pessoa a dizer que o problema não é dos cães é dos donos. Concordo plenamente. ”

    Claro, o cão nasce bom e o homem o corrompe”.

    Gostar

  24. 14 Março, 2008 11:26

    JoaoMiranda Diz:
    14 Março, 2008 às 11:20 am

    OK. Descambou.
    Do ponto de vista “filosófico”, concordo consigo que a diferença entre o extermínio de uma raça animal ou de humanos, é uma diferença de grau – feita da mesma matéria.
    Agora, não me parece que um governo capaz (eu diria antes, incapaz) de adoptar medidas de uma menoridade civilizacional atroz como estas, defenda ou promova, necessariamente, qualquer aproximação ao genocídio.

    Até porque, acho que os spin doctors do Socrates não o deixavam ir por aí.

    Gostar

  25. Luís Lavoura permalink
    14 Março, 2008 11:45

    O argumento da Sofia Ventura faz-me lembrar a argumentação dos sindicatos dos professores: engonhar e testar para que nada, no fim de contas, seja feito.

    Sofia Ventura: as armas de fogo são permitidas em Portugal, com exceção de certas armas (metralhadoras, etc), cuja posse é genericamente e absolutamente proibida. Ou seja, as pessoas podem ter uma pistola de auto-defesa, mas não podem ter uma série de armas que são classificadas como “armas de guerra”, e cuja posse e uso está reservada à polícia e às forças armadas.

    Com os cães deve ser exatamente a mesma coisa. Caniches, qualquer um os pode ter. Cães de ataque, devem estar reservados à polícia e às forças armadas.

    Não se pode andar a testar cidadãos para saber quem é suficientemente responsável para ter uma metralhadora em casa. Exatamente o mesmo se aplica a um pitbull.

    Gostar

  26. JoaoMiranda permalink*
    14 Março, 2008 11:45

    ««Agora, não me parece que um governo capaz (eu diria antes, incapaz) de adoptar medidas de uma menoridade civilizacional atroz como estas, defenda ou promova, necessariamente, qualquer aproximação ao genocídio.»»

    É uma questão de fé em quem nos governa. Este é o tipo de coisas que se resolve melhor com limites reais ao poder dos governantes do que com a nossa fé nesses governantes.

    Gostar

  27. Cão manso permalink
    14 Março, 2008 11:47

    Há a idiotice dos donos e os interesses (confessados hoje mesmo na TSF…) dos negociantes/tratadores. Sem esquecer a contribuição desse negócio para o PIB…
    Há também os interesses dos que têm que estar sempre contra tudo o que emana do Sócrates.
    Mas porventura dedicaram, o nosso JM e uns quantos comentadores, alguns segundos a pensar, por exemplo, no direito à tranquilidade de quem passa na rua?
    Tanto egoísmo é triste.
    Há ganidos perfeitamente dispensáveis.

    Gostar

  28. lica permalink
    14 Março, 2008 11:48

    deviam tambem exterminar a raça politica portuguesa

    Gostar

  29. Mialgia de Esforço permalink
    14 Março, 2008 11:49

    “rxcorreia Diz:
    14 Março, 2008 às 10:54 am
    Basta andar um pouco pela rua para perceber qual o objectivo da maioria dos donos desses cães. A sua posse parece servir para compensar a impossibilidade (resultante do risco elevado) de andarem armados, pelo que usam o pobre do animal como prolongamento para a sua agressividade e incivilidade.”

    Certíssimo, muita embora andar armado na Tugalândia já não constitua um risco tão elevado!

    Convém lembrar para que fins são utilizados esses cães: para as sessões de luta ilegais e que envolvem apostas chorudas e que toda a gente sabe onde se realizam, incluíndo a PSP que prefere olhar para o lado a ter de intervir.

    A actual legislação obriga os donos dos cães, de todas as raças, à colocação de um chip de identificação e de localização, bem como à utilização obrigatória e permanente (no caso das 7 raças perigosas) de um açaimo, muito embora e como de costume quase ninguém cumpra e ninguém se preocupe pelo seu cumprimento.

    Esta ideia de proibir a entrada de novos cães das consideradas raças perigosas e esterilização dos existentes não é mais do que um decalque da medida adoptada no Reino Unido. Já agora aproveitava-se a onda e estendia-se a medida aos violadores e pedófilos, incluíndo a sua castração.

    “Eu sei que são cães…”
    João Miranda, ao escrever tal cretinice percebe-se logo que o seu contacto com animais se deve resumir ao periquito da vizinha.

    Gostar

  30. JoaoMiranda permalink*
    14 Março, 2008 11:52

    Este tipo de decisões totalmente arbitráris, que nada têm a ver com o direito mas com o poder para impor uma dada vontade, são um sintoma de que os burocratas adquiriram demasiado poder. Quando existe uma determinada situação que causa perigo para a vida humana existem vários procedimentos e precauções que se devem tomar. Por exemplo:

    1. o risco é elevado ?

    2. a medida proposta viola os direitos de alguém?

    3. a medida proposta resolve o problema?

    4. a medida é cega?

    A medida proposta pelo governo nâo passa em nenhum destes testes. O risco é menor do que outros riscos que todos toleram (por exemplo, a probabilidade de se morrer atropelado ou com um tiro é maior). A medida viola o direito natural de cada um a ter os cães que entender. A medida não resolve o problema, porque incentiva a criação ilegal e não monitorizada de cães. A medida é cega porque não distingue usos legais e legítimos de usos ilegais e ilegítimos.

    Gostar

  31. 14 Março, 2008 11:59

    Tiago Sottomayor Diz:
    14 Março, 2008 às 11:24 am
    “Ainda esta semana ouvi na TSF uma pessoa a dizer que o problema não é dos cães é dos donos. Concordo plenamente. ”

    Claro, o cão nasce bom e o homem o corrompe”.

    Não deve ter ouvido há uns tempos um treinador especializado de cães a dizer mais ou menos isso. Um cão que tenha um treino firme e um dono responsável e que imponha limites tem uma probabilidade mmuito menor de atacar alguém. Se o dono for um idiota até um cão que não é considerado perigoso se pode tornar um problema sério.
    A coisa não se resolva acabando com esses animais, mas com um controlo sobre os donos. Mas como em Portugal as pessoas são naturalmente irresponsáveis dá nisto.
    A mesma coisa por exemplo com as autoestradas, se os condutores souberem quais são os seus limites e o dos seus carros pode-se fazer como na Alemanha e algumas nem terem limite de velocidade. Como os portugueses são irresponsáveis por uns pagam todos.

    Gostar

  32. 14 Março, 2008 12:01

    «Com os cães deve ser exatamente a mesma coisa. Caniches, qualquer um os pode ter. Cães de ataque, devem estar reservados à polícia e às forças armadas.»

    As armas têm uma única funcionalidade – de modo que o uso e porte de arma é regulado. Os animais (por imbecis que os donos possam ser) NÃO são armas. Quando muito os donos podem formatá-los para funcionar como tal, mas não é essa a sua natureza. Pois bem, faça-se com os cães potencialmente perigosos o que se faz com o uso e porte de armas.
    Por isso é que a sua posição é inconsistente. A menos que esteja disposto a defender o “extermínio” das armas (i.e., ilegalização tout court), não pode dizer que, com animais – que para mais não têm nada de inanimado e estão muito mais próximos da nossa própria realidade – a solução tem, de ser mais radical: exterminar!
    Não encontro qualquer lógica ou proporcionalidade no que diz.

    Gostar

  33. 14 Março, 2008 12:05

    «É uma questão de fé em quem nos governa. Este é o tipo de coisas que se resolve melhor com limites reais ao poder dos governantes do que com a nossa fé nesses governantes.»

    Infelizmente, é antes uma constatação realista do modo como funciona o marketing, perdão, política deste governo.

    PS: notou a ironia de ser o JM a pedir “limites reais ao poder dos governantes”?

    Gostar

  34. Anónimo permalink
    14 Março, 2008 12:06

    Espero que um doberman morda os tomates ao Miranda. Partindo do pressuposto que os possui…

    Gostar

  35. 14 Março, 2008 12:08

    Anónimo,

    Os dobermen não constam da lista de cães facínoras!
    Ai que medo!

    Gostar

  36. 14 Março, 2008 12:15

    Quase apostaria de que boa gente a defender os cães potencialmente perigosos, também defende as toiradas.

    Gostar

  37. 14 Março, 2008 12:17

    Piscoiso Diz:
    14 Março, 2008 às 12:15 pm

    Perdão??????

    Gostar

  38. Cão manso permalink
    14 Março, 2008 12:27

    A prova do que disse (#27) sobre a necessidade de criticar tudo o que vem do governo, não tardou:

    “Este tipo de decisões totalmente arbitrárias, que nada têm a ver com o direito mas com o poder para impor uma dada vontade, são um sintoma de que os burocratas adquiriram demasiado poder.”

    Tudo o resto é treta no #30:

    1- O risco é elevado e perfeitamente injustificado que exista. Que haja outros riscos nada muda.
    2 – A falta de medida tem violado o direito de todos a não correr riscos inúteis e injustificados.
    3 – A aplicação firme da medida proposta resolve ESSE problema. Para a violação da lei há outras medidas. Que as apliquem e as melhorem se não chegam.
    4 – A lei não é cega, Não há neste caso nenhum direito legítimo a proteger.
    Acrescento um ponto:
    5 – Demasiados acidentes e comportamentos (lutas por ex) testemunham o resultado da criação monitorizada(?) e a inconsciência e irresponsabilidade dos donos e de quem faz negócio com isso…

    Gostar

  39. 14 Março, 2008 12:34

    «1- O risco é elevado e perfeitamente injustificado que exista.»

    Esta premissa é sua. Falta demonstrar.

    «2 – A falta de medida tem violado o direito de todos a não correr riscos inúteis e injustificados.»

    O que não torna a medida agora proposta a melhor ou mais adequada.

    «3 – A aplicação firme da medida proposta resolve ESSE problema.»

    Em tese, o genocídio também resolve a questão da criminalidade. O problema é a questão da proporcionalidade!

    «4 – A lei não é cega, Não há neste caso nenhum direito legítimo a proteger»

    A lei não é cega – depende da perspectiva.
    Não há nenhum direito legítimo a proteger – tenho muitas dúvidas. Mesmo quem não seja apologista da existência de direitos dos animais. São raros os treloucados que neguem a existência de deveres dos humanos para com eles (e, já agora, a lei – que não é cega – regula essas situações). É a nossa própria humanidade que está em causa.

    «5 – Demasiados acidentes e comportamentos (lutas por ex) testemunham o resultado da criação monitorizada(?) e a inconsciência e irresponsabilidade dos donos e de quem faz negócio com isso…»

    Portanto, a culpa é dos irresponsáveis dos donos, mas os cães que se lixem… pois, não me parece bem.

    Gostar

  40. 14 Março, 2008 12:40

    Bom dia João Miranda,
    Você continua um a”Bull-shitter” dos 7 costados.

    Gostar

  41. 14 Março, 2008 12:42

    Parto do princípio que alguém, em ambiente urbano, não tem um cão para protecção da espécie canina.
    O objectivo é sempre a sua utilização pelo dono, para os mais variados fins, inclusivamente o suprimento de carências afectivas, por vezes até sexuais.
    Mas é a utilização como arma que está em causa.
    Como não se podem controlar os donos, retira-se-lhes a arma.

    Gostar

  42. 14 Março, 2008 12:44

    «O objectivo é sempre a sua utilização pelo dono, para os mais variados fins, inclusivamente o suprimento de carências afectivas, por vezes até sexuais.»

    Onde isso já vai, Piscoiso!

    Gostar

  43. Luís Lavoura permalink
    14 Março, 2008 12:45

    Sofia Ventura, parece-me que Você se está a enervar.

    Você diz que um cão de ataque não é apenas uma arma. Isto é falso: a mais-valia de um cão de ataque em relação a um cão normal é precisamente o ser uma arma. Ou seja, um cão perigoso só é superior a um caniche precisamente pelo facto de o cão perigoso ser TAMBÉM uma arma e poder ser usado como tal, enquanto que o caniche não. As pessoas quando escolhem ter um pitbull em vez de terem um caniche, é precisamente porque consideram que o pitbull, além de ser meiguinho e ter um pelo fofinho e ser muito inteligente, tal como o caniche, é também uma arma.

    Pela mesma ordem de razões, Você poderia argumentar que uma navalha de ponta-e-mola não é apenas uma arma, pois pode ser utilizada para descascar batatas. Pois pode. Mas as pessoas que têm uma navalha de ponta-e-mola na cozinha é porque pensam que ela lhes pode servir para mais alguma coisa que não apenas para descascar batatas.

    Quanto a Você argumentar que os cães não são perigosos a priori, mas sim devido à educação que recebem, isso talvez seja verdade. No entanto, o que se verifica na prática é que grande parte das pessoas que têm cães perigosos não sabem mesmo educá-los. Sabem tão pouco, que são repetitivas as histórias de cães perigosos que atacam pessoas da própria família que os tem. Ora, como é difícil ou impossível estar a controlar em detalhe a educação que cada dono dá ao seu cão, o melhor na prática é mesmo proibir a posse desses cães.

    Além disso, a sua teoria é contradita pelo facto de se verificar que há raças de cães que aparecem repetitivamente envolvidas nestes casos de agressão, enquanto que outras raçãs não aparecem. De onde se pode concluir que (como é aliás natural) as raças de cães têm, geneticamente, diferentes propensões para se tornar perigosas. Ou seja, não se trata apenas de uma questão de educação, trata-se de uma questão genética, de uma propensão que, de forma evidente, certas raças de cães exibem para a agressividade e para a instabilidade emocional.

    Gostar

  44. Luís Lavoura permalink
    14 Março, 2008 12:52

    Aliás, as diferentes utilidades de diferentes raças de cães são coisa bem sabida. Por exemplo, utilizam-se certas raças de cães para guiar cegos, outras raças não. Nenhum ceo pensaria utilizar um caniche nem um pitbull para o guiar, porque essas raças não estão bem adaptadas a esse fim. Do mesmo modo se especializaram raças como o São Bernardo, um cão extremamente possante mas também extemamente meigo, ou o Serra da Estrela. Ou seja, os cães não são todos iguais.

    Portanto, os cães de ataque são raças que se especializaram e que foram especializadas pelo Homem no sentido de serem armas. Tal como o São Bernardo foi especializado para buscar pessoas na neve, o pitbull foi especializado para ser uma arma de ataque. E é como tal que deve ser considerado. Sendo uma arma, a sua posse deve estar vedada a particulares, tal como as restantes armas em geral.

    Gostar

  45. Oraculo permalink
    14 Março, 2008 12:57

    ««Leia o que está escrito e não o que você imagina que está escrito.»»

    “O que está escrito na notícia da TSF é que vai ser proibida a importação, reprodução e criação de 7 raças de cães em Portugal. Adicionalmente vão ser esterilizados os cães existentes. O resultado é obviamente o extermínio dessas raças em território nacional nesta geração.”

    Duvido que a polícia deixe de usar cães treinados dessas raças perigosas. Por isso, afirmar o extermínio dessas raças em território nacional é alarmismo despropositado e, como escrevi antes, uma tempestade num copo de água, ou talvez de vinho. Essas raças não estão em perigo de extinção, nem estarão.

    Agora procure outro copo de água onde usar o seu feitiço meteorológico.

    Gostar

  46. 14 Março, 2008 12:59

    «Sofia Ventura, parece-me que Você se está a enervar.»

    Nope! Tudona paz do Senhor.

    «Você diz que um cão de ataque não é apenas uma arma»

    O que é um cão de ataque? Um cão treinado para atacar? Puna-se o dono!

    «quando escolhem ter um pitbull em vez de terem um caniche, é precisamente porque consideram que o pitbull, além de ser meiguinho e ter um pelo fofinho e ser muito inteligente, tal como o caniche, é também uma arma.»

    Ou então, acham-nos mais bonitos. Já considerou a hipótese?

    «Pela mesma ordem de razões, Você poderia argumentar que uma navalha de ponta-e-mola não é apenas uma arma, pois pode ser utilizada para descascar batatas.»

    Por isso é que o pessoal não pode andar para aí com ponta-e-molas. Há legislação que regula o uso e porte desse tipo de coisa. Faça-se o mesmo com os cães. Não tenho nada a opor.

    «No entanto, o que se verifica na prática é que grande parte das pessoas que têm cães perigosos não sabem mesmo educá-los.»

    My point exactly. E o que é que se faz a respeito…?

    «Ora, como é difícil ou impossível estar a controlar em detalhe a educação que cada dono dá ao seu cão, o melhor na prática é mesmo proibir a posse desses cães.«

    Pois… aqui esbarro no problema que não nos conceber como entes menos que civilizados e na dificuldade de superar o egoísmo inerente à desproporcionalidade do que propõe.

    «Além disso, a sua teoria é contradita pelo facto de se verificar que há raças de cães que aparecem repetitivamente envolvidas nestes casos de agressão, enquanto que outras raçãs não aparecem.»

    As conclusões que tira deste facto carecem de demonstração até que demonstre que o conhecimento repetido de agressões por determinadas raças de cães corresponde a uma maior agressividade das mesmas sobre as restantes.

    Veja bem. Motivos pelos quais se ouve insistentemente falar destes casos – hipóteses:

    1.º Porque quando um caniche ataca, não causa grandes traumas;

    2.º Porque há um parasilismo jornalístico que explora a matéria para além de critérios de objectividade, mas em obediência a exigências de vendas;

    3.º Porque se joga com o medo e desconhecimento das pessoas sobre essas raças (faz lembrar os EUA e o Iraque – brincadeira!) para produzir assunto.

    PS: já levei umas ferroadas. Em nenhuma das ocasiões foi por um cão que conste da lista de cães “perigosos”. Ups!

    Gostar

  47. Cão manso permalink
    14 Março, 2008 12:59

    Sofia Ventura 14 Março, 2008 às 12:34 pm, neste como nos textos seguintes a sua argumentação é inconsistente.
    Há justificação para o risco? Qual?
    Haveria medida melhor? Qual? Venha ela!
    A lei não quer matar os tais cães. (Mas há quem o aconselhe)
    Quais são os direitos a proteger?
    Que sejam os cães ou os donos os responsáveis, é preciso encontrar uma solução. Ou não?

    Gostar

  48. Tiago Sottomayor permalink
    14 Março, 2008 13:01

    Piscoiso Diz:
    14 Março, 2008 às 12:42 pm
    «O objectivo é sempre a sua utilização pelo dono, para os mais variados fins, inclusivamente o suprimento de carências afectivas, por vezes até sexuais.»

    Piscoiso, seu malandro, não projecte nos outros as suas práticas quotidianas.

    Gostar

  49. Luís Lavoura permalink
    14 Março, 2008 13:07

    Sofia Ventura, portanto, Você admite como medida alternativa (à proposta pelo governo) que os cães de certas raças sejam proibidos de andar na rua e/ou de poder chegar à rua pelos seus próprios meios.

    Ou seja, as pessoas seriam livres de ter um rotweiler desde que ele estivesse sempre dentro de casa ou de um quintal com um muro suficientemente alto.

    Acho essa alternativa viável e admissível. Com uma condição – que se puna devidamente e automaticamente qualquer dono de um rotweiler que se passeie com ele pela rua e/ou cujo cão seja apanhado a andar na rua. Ou seja, anda um rotweiler pela rua, prisão com o dono, mesmo que o animal não tenha feito mal a ninguém.

    Gostar

  50. 14 Março, 2008 13:12

    Cão manso Diz:
    14 Março, 2008 às 12:59 pm

    «Há justificação para o risco? Qual?»

    Questão prévia: qual é grau de risco? É que a questão não é despicienda. O cão manso acha que é elevado. Eu acho que há um alarmismo estúpido fomentado por jornalismo de sarjeta.
    A justificação para um risco mínimo (que existe! – também há gente que gosta de andar aos tiros. É como diz o outro, para morrer, basta estar vivo.)´diferentes pessoas encontrá-la-ão em diferentes sítios. É, verdadeiramente, uma questão filosófica.
    Tem, parece-me, sobretudo a ver com a posição que reservamos ao Homem no esquema geral do Universo.

    «Haveria medida melhor? Qual? Venha ela!»

    Havia. Regular quem pode ter cães , cujo porte e temperamento possam exigir especiais cuidados de educação. Aliás, isto já existe. Mas entre por agentes a intervir (vejam, por exemplo, as lutas de cães) e acabar com os cães, opta-se pela via mais estúpida, porque afinal… é a mais fácil.

    «Quais são os direitos a proteger?»

    O da diversidade biológica. A nossa integridade civilizacional. A correcção de tiques culturais vergonhosos, como o que nos faz correr atrás da solução mais fácil em prejuízo de interesses a atender.

    «Que sejam os cães ou os donos os responsáveis, é preciso encontrar uma solução. Ou não?»

    Sim.
    Responsabilizem-se os donos.

    Gostar

  51. Carlos Guimarães Pinto permalink
    14 Março, 2008 13:17

    A comparação é extremamente forçada, mas é verdade que os mesmos métodos – proibição de entrada + esterilização – foram aplicados na alemanha nazi aos judeus e em países da Europa de Leste, Roménia e Checoslováquia abertamente, aos ciganos.

    Gostar

  52. 14 Março, 2008 13:18

    «Você admite como medida alternativa (à proposta pelo governo) que os cães de certas raças sejam proibidos de andar na rua e/ou de poder chegar à rua pelos seus próprios meios.»

    Ah? A sua ideia fez-me lembras as teoris do Jm acerca da propriedade privada. NOPE!

    «Acho essa alternativa viável e admissível. Com uma condição – que se puna devidamente e automaticamente qualquer dono de um rotweiler que se passeie com ele pela rua e/ou cujo cão seja apanhado a andar na rua. Ou seja, anda um rotweiler pela rua, prisão com o dono, mesmo que o animal não tenha feito mal a ninguém.»

    Eu acho viável que:

    1. Nem toda a gente possa ter cães potencialmente perigosos – tem de haver critérios, por. ex., ausência de registo criminal ou até avaliação psicológica do potencial dono.

    2. Que os cães andem açaimados quando possam causar alarme.

    3. Os donos que prevariquem sejam censurados – embora, pessoalmente, acho que penas de prisão quando não há qualquer dano ou alarme é um bocadinho à frente. Mas devem-se aplicar coimas aos donos. Sem dúvida.

    PS: Quer isto dizer que eu própria jamais seria “multada”? Probably not. Mas reconheço razão a estas medidas.

    Gostar

  53. Anónimo permalink
    14 Março, 2008 13:20

    Dá vontade de vomitar ver como tudo serve para criticar o governo e comparar com uma ditadura ou o que quer que seja. Asco!
    Era o mesmo se por acaso nem mexessem uma palha contra os animais perigosos. Também arranjavam um meio para criticar. Doença mental.

    Gostar

  54. 14 Março, 2008 13:22

    Anónimo Diz:
    14 Março, 2008 às 1:20 pm

    Guronsan! É o que lhe aconselho.
    Ideias parvas e vomitos, só pode ser bebedeira mal curada.

    As melhoras.

    Gostar

  55. Zenóbio permalink
    14 Março, 2008 13:30

    O governo podia pedir uma mãozinha ao Israelitas, eles sabem muito sobre extermínio de raças a julgar pelo que fazem aos palestinianos.
    Agora a sério: é mais uma argolada do governo.Pensam que resolvem tudo por decreto.

    Gostar

  56. 14 Março, 2008 13:34

    Caro Sottomayor, nunca tive um cão, ou qualquer outro animal doméstico. Isso faz parte do meu respeito pelos animais.
    A utilização de um animal para fins sexuais no remanso do lar, de qualquer modo, será preferível à sua utilização como arma de arremesso.

    Gostar

  57. JoãoMiranda permalink
    14 Março, 2008 13:38

    Já agora um curiosidade minha: quantas pessoas é que já foram condenadas a prisão na sequência de um ataque do seu cão?

    Gostar

  58. 14 Março, 2008 13:42

    Caro Piscoiso,

    «A utilização de um animal para fins sexuais no remanso do lar, de qualquer modo, será preferível à sua utilização como arma de arremesso.»

    Você não é daqueles que anda à procura de cães vádios no Parque Eduardo VII, pois não?

    Gostar

  59. 14 Março, 2008 13:44

    «Mundo: Golfinho salva duas baleias-pigmeu encalhadas numa praia
    14.03.2008
    Fonte: Reuters
    Os habitantes de uma localidade da Nova Zelândia ficaram com uma história para contar aos netos: ao fim de uma hora e meia a tentar desencalhar duas baleias-pigmeu, sem sucesso, viram chegar o golfinho Moko, que em poucos minutos resolveu a situação. Moko é agora o novo herói da ilha Mahia.»

    Público online

    Ora, cá está porque é que gosto tanto de animais e porque é que acho que muitas das vezes só temos a aprender com eles.

    Gostar

  60. 14 Março, 2008 13:47

    «Irritado após um cão atacar um de seus patos, um indiano de 65 anos mordeu o pescoço do animal agressor e acabou sendo internado em um hospital de Pakakkadavu, na região de Kerala (sul da Índia). O cão estava com raiva.»

    Será que é hoje que começo a acreditar na justiça divina?

    Gostar

  61. Zenóbio permalink
    14 Março, 2008 13:47

    João Miranda,

    Na cova da Moura, (que tem o recorde mundial de Pitbuls por 1000 habitantes) devido a problemas logisticos, a polícia não tem conseguido entregar as notificações do tribunal. Vamos esperar que este governo resolva, ou no melhor dos casos, encharcaque os media com novas e assombrosas medidas saídas dos gabinetes das agências de comunicação.

    Gostar

  62. 14 Março, 2008 13:50

    Você não é daqueles que anda à procura de cães vádios no Parque Eduardo VII, pois não?

    O seu comentário nem mereceria resposta.
    Pavlov explicaria melhor a sua reacção.

    Gostar

  63. 14 Março, 2008 13:58

    Piscoiso Diz:
    14 Março, 2008 às 1:50 pm
    Você não é daqueles que anda à procura de cães vádios no Parque Eduardo VII, pois não?

    O seu comentário nem mereceria resposta.
    Pavlov explicaria melhor a sua reacção.

    Já agora desenvolva melhor isso… Estou curioso em saber o que sairá dessa cabeça…

    Gostar

  64. nelson gonçalves permalink
    14 Março, 2008 14:07

    JM,

    A minha última frase é copy&paste do seu texto, apenas substituí “cães” por “virús e bactérias”. Claro que é diferente matar uma bactéria de matar um cão ou um humano. O meu objectivo, falhado, era a ironia.

    O meu segundo objectivo era lembrar que pode não ser possível ou suficiente efectuar reparações (tribunais, multas, ideminizações) após o mal estar feito. No caso das doenças considera-se que é preferível exterminar primeiro as bactérias causadoras do que curar a doença após a infecção.

    No caso dos cães, penso ser perfeitamente aceitável a proibição de ter e criar certas raças, com vista a evitar danos no futuro. Eu sei, os donos têm que ser responsáveis pelos cães e em tribunal é que se resolvem os problemas causados por ataques. Mas isto é depois dos ataques terem ocorrido. Não fará sentido tentar evitar alguns ataques potencialmente mais perigosos ? Existem custos para a liberdade individual, está certo. Mas também não existem custos nos danos causados por cães em humanos ? Para poder escolher entre probir ou não raças “perigosas”, teria de ser capaz de quantificar os diferentes custos. Não sou, e o JM também não. Eu prefiro proibir porque acredito (mas não consigo provar ou justificar) que a prevenção é o melhor remédio.

    Gostar

  65. 14 Março, 2008 14:09

    A medida é coerente com a proibição da posse de armas já que em muitos casos os cães servem de armas. O problema é que se este nosso estado “protector” for 100% coerente com a sua mania de tudo controlar torna-se tão totalitário como um qualquer estado nazi.

    Gostar

  66. JoãoMiranda permalink
    14 Março, 2008 14:11

    ««Existem custos para a liberdade individual, está certo. Mas também não existem custos nos danos causados por cães em humanos ? »»

    A questão é que aqueles que fazem um uso legítimo e responsável da sua liberdade não podem ser prejudicados porque há outros que não o fazem. É uma questão de princípio. As pessoas que tomam todas precauções necessárias não podem ser prejudicadas só porque existem pessoas que não o fazem.

    Gostar

  67. Anónimo permalink
    14 Março, 2008 14:26

    Se o governo quer controlar os cachorros perigalosos é a pedido de muitas famílias e dos deputados da AR. Ide chamar nazis aos donos dos caes que os tratm mal.

    Gostar

  68. Cão manso permalink
    14 Março, 2008 14:27

    Sofia Ventura (14 Março, 2008 às 1:12 pm):

    Você leva a discussão com tal desportivismo mesmo elegância que até dá vontade de estar de acordo consigo…

    Mas o JM, talvez sem querer, vem ao meu socorro (14 Março, 2008 às 1:38 pm) : “quantas pessoas é que já foram condenadas a prisão na sequência de um ataque do seu cão?”
    Pois é, não são só os políticos e corruptos que escapam. A justiça é assim, com minúscula.

    Mas voltando ao seu texto, não será apenas uma questão filosófica. Ataquemos os outros riscos, os tiros, as armas (incluindo as dos polícias por vezes…), as facas de ponta e mola, e o jornalismo de sarjeta que é quem mais vítimas faz.

    Qualquer que seja a aproximação filosófia e a posição do Homem no esquema geral do Universo, é preciso não esquecer que a posição do (tal) cão é naturalmente na natureza que conquistou ao longo dos milénios, e não num apartamento da Reboleira nem em moradia da Quinta da Marinha. E muito menos ainda nas arenas onde os donos se divertem com o sangue.

    Eu quero defender o direito de todo o “cristão” a possuir os cães que entender!! Por que razão vamos considerar – e garantir… – que com tal cidadão todos os cães vão ser mansos como eu?!! O sol quando nasce é para todos.

    Acha que a diversidade biológica pode e deve ser protegida fazendo viver animais destes em habitats como a rua de Roma ou mesmo as moradias em Sintra?

    ´Noto com prazer esta sua frase (14 Março, 2008 às 1:44 pm ) : “cá está porque é que gosto tanto de animais e porque é que acho que muitas das vezes só temos a aprender com eles”. 100% consigo finalmente!

    Gostar

  69. Filipe permalink
    14 Março, 2008 14:27

    “No caso das doenças considera-se que é preferível exterminar primeiro as bactérias causadoras do que curar a doença após a infecção”

    A analogia faz sentido. Existem restrições ao comércio de bactérias patogénicas e regulamentação especifica sobre os locais osnde as mesmas podem permanecer e ser manipuladas. Essa regulamentação vai aumentando as restrições de acordo com a perigosidade das bactérias (e quejandos, como diz o LR).

    Gostar

  70. 14 Março, 2008 14:29

    Já agora desenvolva melhor isso… Estou curioso em saber o que sairá dessa cabeça…
    Estude Pavlov.
    O que sai da minha cabeça já tem receptora.

    Gostar

  71. 14 Março, 2008 14:37

    Todos os dias, nos canis municipais espalhados por todo o país, são exterminados dezenas e dezenas de cães, cuja única “malfeitoria” que fizeram foi serem abandonados pelos donos. Estes podem ser exterminados sem haver lugar a reprovação, já que não servem para atacar o governo.

    Gostar

  72. 14 Março, 2008 14:45

    «jason statham Diz:
    14 Março, 2008 às 2:09 pm
    A medida é coerente com a proibição da posse de armas já que em muitos casos os cães servem de armas. O problema é que se este nosso estado “protector” for 100% coerente com a sua mania de tudo controlar torna-se tão totalitário como um qualquer estado nazi.»

    Então aplique-se um regime similar.
    Nem toda a gente pode ter licença de uso e porte de armas. Mas as armas não são absolutamente proibidas.

    Gostar

  73. 14 Março, 2008 14:50

    O governo que acabe com os cães deles. 😦

    Quanto aos cães de raça, são tão perigosos como os próprios donos.
    Bom tratamento, bom animal, mau ensinamento… maus animais.

    Gostar

  74. 14 Março, 2008 14:52

    Mr. Hyde Diz:
    14 Março, 2008 às 2:37 pm

    Já visitei dois.
    Para as pessoas que se revoltam com as imagens que surgem esporadicamente dos matadouros (como as que vieram recentemente a lume), deviam passar por lá.
    E, se puderem, tragam um caozinho… ou gatinho…

    PS: com a excepção do Ares (que era um doberman do meu irmão), tive outros dois cães – ambos rafeiros (Lindos!) abandonados. Quando ainda estudava e tinha mais tempo, ainda arranjei dono para outros 3, também vadios. Isto serve para rebater a ideia de alguém lá em cima que dizia que os nossos interesses em ter animais domésticos são puramente egoísticos.
    Agora, os meus “babes” dão-me, de facto, um prazer desgraçado. Somos uns para os outros e estamos bem assim.

    Gostar

  75. lucklucky permalink
    14 Março, 2008 14:57

    Será desta que as pessoas vão aprender a não confundir Democracia com Liberdade? Extermínio de Animais Perigosos…. e um Assassino extermina-se a família? Para um País que aboliu a Pena de Morte passa-se ao extermínio com uma rapidez extraordinária. Pois é a eliminação da Pena de Morte foi só algo estético e narcisista das elites…

    O Sistema Político que temos no Ocidente chamado de Democracia durará no máximo 20 anos. O Crescimento Asiático e o Estrangulamento da Liberdade feito pela burocracia Democrata serão os seus coveiros. Dentro de 20 anos já poucos mexerão um dedo por tal coisa.

    Gostar

  76. Mialgia de Esforço permalink
    14 Março, 2008 15:01

    “…quantas pessoas é que já foram condenadas a prisão na sequência de um ataque do seu cão?”

    Que eu saiba, nenhuma. Esse é o problema e parte da solução.

    À boa maneira tuga, nunca se tenta resolver coisa nenhuma indo à raiz das coisas, tentar percebê-las e encontrar respostas e soluções. Opta-se sempre pela saída mais fácil: a proibição e a coima.

    Uma arma colocada em cima de uma mesa não é perigosa. Até se pode inclusivamente acariciá-la. O mesmo se passa com um cão.

    Há, obviamente, raças com maior propensão genética para a agressividade e nem toda a gente tem capacidade para ter um animal com essas características. O problema não está nos cães, mas sim nas pessoas.

    Para que conste, sempre tive cães mas nunca tive nenhum das raças consideradas agressivas, porque achei e acho que não tenho as capacidades necessárias para lidar com suas as características temperamentais.

    Obviamente, e como alguém que gosta de animais, detesto touradas.

    Gostar

  77. 14 Março, 2008 15:12

    Agora esterilizar os animais vai fazer deles cordeirinhos, lol, não me fodam.
    A culpa é do dono!

    Gostar

  78. Dom Pixote permalink
    14 Março, 2008 15:18

    “lucklucky Diz:
    14 Março, 2008 às 2:57 pm

    O Sistema Político que temos no Ocidente chamado de Democracia durará no máximo 20 anos. O Crescimento Asiático e o Estrangulamento da Liberdade feito pela burocracia Democrata serão os seus coveiros. Dentro de 20 anos já poucos mexerão um dedo por tal coisa.”

    O lucklucky anda a reescrever Nostradamus?

    Gostar

  79. piscoiso permalink
    14 Março, 2008 15:35

    Tiraram-lhe o cigarro !

    Gostar

  80. Justa Causa permalink
    14 Março, 2008 15:42

    Por uma questão filosófica o extermínio de animais e de pessoas para mim não é a mesma coisa.
    Nem sequer é uma coisa próxima.
    Tanto mais que estamos a falar de raças de cães, o0u seja estirpes artificialmente produzidas pelo homem para se transformarem em armas de guerra.
    Continuo a estranhar porque é que em todas as leis que têm vindo a ser feitas sobre o assunto o Doberman Pincher se mantém de fora.

    Gostar

  81. josephine permalink
    14 Março, 2008 15:50

    Você ainda vai dar uma voltinha lá fora? Tipo correr, fazer jogging ou, muito simplesmente, andar, andar normalmente num passeio distendor das consomissões da vida e dos músculos? Vai? Então tome note e cuidado, muito cuidadinho, com os cães assassinos que lhe podem sair ao caminho. Os donos mal se importam, se não fazem de propósito, e usteds, com várias outras vítimas, não têm safa , ante a dentuça assassina do rotweiler ou do buldogue terrível.

    Agora, se anda de carro, de Maserati e BMW ou carro de trolha, para todo o lado, até pode acenar graças e beijos, sem prejuízo, ao bichano.

    Gostar

  82. lucklucky permalink
    14 Março, 2008 16:10

    “O lucklucky anda a reescrever Nostradamus?”

    Não, Nostradamus falhou 😀

    Não pense que a ultrapassagem da Europa pela Ásia não terá consequências. Os bloqueios do sistema vão implicar o favorecimento de sistemas mais expeditos. Isso tanto pode ser pela via liberal de desregulamentação ou pela discricionaridade do Estado/Governo, a tendência é para a última.

    Gostar

  83. Anónimo permalink
    14 Março, 2008 16:12

    Eu acho que exterminar o João Miranda é um exagero.
    Mas podia pôr-se-lhe um “chip” que fizesse bip-bip quando ele se prepara para dizer asneiras.

    Gostar

  84. 14 Março, 2008 16:24

    Piscoiso,

    Tenho estado para lhe dizer: consegui finalmente colar o sitemeter. Não estava maluca. Passados não sei quantos meses compreendi que o problema estava no código que, por defeito, tinha uma palavra com ^.
    Portanto, andei às cabeçadas com um ^ este tempo todo.

    Obrigada pela ajuda.

    Gostar

  85. piscoiso permalink
    14 Março, 2008 16:26

    ^ !!!

    Gostar

  86. Teresa permalink
    14 Março, 2008 16:35

    “# Anónimo Diz:
    14 Março, 2008 às 4:12 pm

    Eu acho que exterminar o João Miranda é um exagero.
    Mas podia pôr-se-lhe um “chip” que fizesse bip-bip quando ele se prepara para dizer asneiras.”

    Apoiado!

    Gostar

  87. josephine permalink
    14 Março, 2008 16:54

    De um cão desses gostei eu muito, em livro e em filme, o Dentes Brancos, de Jack London, e não desdigo do Pitbull do Vitória de Setúbal…

    Agora desses de Belas, que dão com uma mulher romena quando, manhãzinha, vai ataregada prò trabalho de limpezas, a pé, desgraçada, e as feras a estardalhaçam… ui, mãezinha, onde é que está aí o dono deles? Onde está aí o João Miranda? O parceiro dele, que é pelos crocodilos, pelas serpentes venenosas e por todas as feras, como nós somos pelos carros sem travões de alta cilindrada?

    Agora desses que fazem em pedaços um garoto, um velho ou uma menina, deus ma livre dessas feras, cum carago, e valha-me nisso ao menos Sócrates, se o medo me não deixa passar sem filósofo!…

    Gostar

  88. josephine permalink
    14 Março, 2008 16:56

    se o medo
    e a cagufa
    me não deixam
    passar, aqui,
    sem filósofo!…

    Gostar

  89. Anónimo permalink
    14 Março, 2008 17:00

    Outras noticias:

    José Lelo (PS), disse (mais ou menos isto): “o nosso primeiro-ministro, vai ter que limpar a sua imagem de – animal feroz”
    Ah grande amigo!…ainda vai atempo?

    Carlos Silva

    Gostar

  90. josephine permalink
    14 Março, 2008 17:04

    E a malta no Japão já não acha cool ter carro, andar de carro, ir ao super, namorar, ir à praia iu fazer jogging, de carro…

    Eh, mandem-lhes lá uns desses cães de guarda, dessas feras à solta, a ver se eles não tomam juízo, se não volam a achar cool andar de carro!…

    Gostar

  91. josephine permalink
    14 Março, 2008 17:06

    feroz?

    Ui, ao pé de menezes, qualquer dia, quando o pobo acordar da soneira, o nosso primeiro vai parecer um cordeirinho…

    Gostar

  92. 14 Março, 2008 18:21

    Lamentável, é o mínimo que se pode dizer desta iniciativa legislativa… por favor referenciem-me os ataques de filas brasileiros, amstaffs, staffordshire bull (também conhecido como nanny dog) e tosas (os dois que há em Portugal).
    Rotweillers lembro-me de ter feito uma estatística em 1998 em que a percentagem de ataques quanto à população estimada (+- 30.000) era de cerca de 0,003%, claro que a fonte não era a DG Veterinária mas sim o Livro de Origens Português regido pelo CPC (www.cpc.pt)… mas temos um governo que mente e distorce os números para tomar medida cujo alcance não entendemos e de benefício duvidoso…
    Palavras para quê? é um artista português…

    Gostar

  93. Ricardo S permalink
    14 Março, 2008 19:16

    Caro João Miranda,
    dois aspectos a comentar:
    1) Discordo da profundidade da medida (poderia impor-se limites e condições), pois irá criar as bases que levarão, a médio prazo, à extinção em Portugal das 7 raças em questão. O principal problema é mesmo os donos;
    2) Comparar esta medida com a exterminação de pessoas é, perdo-me o termo, paranóia.

    Cumprimentos.

    Gostar

  94. Nemo permalink
    14 Março, 2008 19:23

    Sofia Ventura admiro o seu estilo, a sua determinação e a racionalidade dos seus argumentos. Só lamento que ninguém se proponha a exterminar, definitivamente, a estupidez que grande parte dos seus opositores evidencia. Seria ainda ouro sobre azul que o ministro dedicasse o seu tempo, pago por todos nós, a resolver problemas mais importantes para o país.

    Gostar

  95. 14 Março, 2008 19:56

    «O João Miranda fala porque nunca foi atacado por uma dessas feras. Alguns dos atacados não ficaram cá para contar como são doces as carícias destes meninos.»

    O Ricardo Bexiga (ex-vereador da CMGondomar) está cá para contar. Mas isso não parece ajudar muito.

    Gostar

  96. 14 Março, 2008 19:59

    «O João Miranda fala porque nunca foi atacado por uma dessas feras. Alguns dos atacados não ficaram cá para contar como são doces as carícias destes meninos.»

    Dos que não ficaram cá, qual é a sua opinião do caso Gisberta?

    «Eu sei que são cães, mas os planos para exterminar pessoas não diferem muito dos planos para exterminar cães.»

    Isto que o João Miranda escreve é perfeitamente válido. Acontecem por aí coisas muito piores diariamente… “animais” não faltam.

    Gostar

  97. 14 Março, 2008 20:52

    E já agora uma ajudinha.
    Como o CÃO lui meme é uma criação do homem porque não exterminá-los a todos?

    Gostar

  98. josephine permalink
    14 Março, 2008 21:08

    Em salvando
    a minha, faz
    ele bem, caraças!

    Gostar

  99. josephine permalink
    14 Março, 2008 21:12

    O Ricardo Bexiga (ex-vereador da CMGondomar) está cá para contar. Mas isso não parece ajudar muito.

    Tá, mas a mão da Carolina, por mais má e vingativa na arte da ficção à luz do Benfica, não chega pa deixar um homem sem fala. Que não se trata nem de uma cadela das mansas a ferrar aquilo que se diz ferrar de fera.

    Gostar

  100. Paulo Alexandre permalink
    14 Março, 2008 23:13

    Cumpra-se a Lei. Já existem muitas leis (Portaria nº 421/2004, os Decretos-Lei nº 312,3,4,5/2003) sobre o mundo canino e sobre os cães potencialmente perigosos. Só que quase ninguém cumpre a lei. Já por diversas vezes tenho vindo a alertar o Sr. Ministro da Agricultura bem como a Direcção Geral de Veterinária para esse facto.

    As Câmaras Municipais (CM) e o Estado e a DGV não deveriam fiscalizar pelo cumprimento das leis?

    Segundo o art. 18º do Dec. Lei 313/2003, compete à DGV, às DRA, à Inspecção-Geral das Actividades Económicas, às Câmaras Municipais, aos médicos veterinários municipais, às juntas de freguesia, à GNR e a todas as autoridades policiais assegurar a fiscalização.

    É de lei registar os cães na junta de freguesia de residência (Portaria nº 421/2004).

    O Clube Português de Canicultura (CPC) só regista (não obrigatório) no Livro de Origens Português (LOP) os cães com pedigree e cujos donos não estejam suspensos por este (CPC) de todas as actividades cinológicas. O LOP é da responsabilidade da DGV mas delegada no CPC. Veja-se o exemplo dos registos do gado bovino.

    E já agora, quantos cães existem em Portugal? Quantos estão registados (perigosos ou não)?

    As Polícias (PSP, Municipais, …) multam o dono do cão por não trazer a trela, não ter açaime se for caso disso, se defecar em espaços públicos, …? Muito provavelmente não. Mas se as anteriores infracções são fáceis de detectar, punir o facto do cão não estar registado, é mais complicado.

    Deixo uma sugestão, solicitem à pessoa que passeia o cão, o nome e morada do proprietário do animal e enviem os dados para verificação para a Junta de Freguesia (JF) e apliquem a lei. A DGV através das CM e das JF faz a vacinação anti rábica. Verifiquem se têm o registo e o microchip. Até os próprios médicos veterinários o podem fazer. Isto tudo é uma questão cultural e de civismo.

    As CM e as JF pactuam com estas irregularidades e só quanto existe uma desgraça é que actuam e os senhores jornalistas já têm matéria para páginas nos seus jornais e abertura de notícias na rádio e televisão.

    “LOP – Livro de Origens Português, pedigree, o registo de nascimento dos cães de “raça pura”. O LOP foi criado em 1932, para fazer o registo genealógico, para a identificação dos cães de raça pura, existentes em Portugal, conforme despacho ministerial de 29 de Março de 1939 (Diário do Governo, nº 91, 3ª Série de 20 de Abril de 1939) – ponto 1 do art. 1 do Regulamento do LOP, http://www.cpc.pt/cpc/regulamentos/lop_ri.pdf .”

    O registo na junta de freguesia de residência é obrigatório para qualquer cão, mas é autorizado, por parte do CPC e das autarquias, onde são realizados os eventos caninos, participarem sem o devido registo e ninguém solicita autorização à Direcção Regional de Agricultura, conforme, o Dec.-Lei nº 314/2003 de 17 de Dezembro. Nestes eventos não existe fiscalização, apesar dos folhetos de divulgação constar o nome de um médico veterinário. O médico veterinário, em muitos casos, não aparece, e quando aparece, faz uma verificação do boletim de vacinas de uma forma aleatória e/ou com a presença do microchip, esquecendo-se da vinheta da junta de freguesia e se acontecer não ter a vinheta da junta, não acontece nada ao prevaricador.

    Será que o médico veterinário (se aparecer) vai ver (artº 5 Decreto-Lei nº 314/2003) todos os cães? Talvez não, e se fizer alguma verificação, esta é aleatória e itinerante, segundo as regras do CPC (www.cpc.pt/?exposicoes/2007/info/veterinario).

    Será que o médico veterinário municipal vai ver selo ou carimbo do licenciamento de cães, “potencialmente perigosos” ou não, no boletim sanitário? Talvez não. E se o médico veterinário der pela falta do selo ou carimbo? Passa à frente, porque esta responsabilidade é do Presidente da junta da área da exposição.

    Os cães considerados “potencialmente perigosos” vão andar de açaime no espaço público da exposição? Não. É punido? Não.

    As exposições e ou concursos caninos pedem autorização às Direcções Regionais da Agricultura (nº2 do art. 4º do Dec. Lei nº 314/2003)? Talvez não.

    PS – Por falar em cães, existe um buraco no Decreto-Lei nº 74/2007 – cidadãos portadores de deficiência com cães de assistência pois este não é possível de ser cumprido. Quais são os “estabelecimento idóneo e licenciado que utilize treinadores especificamente qualificados” em Portugal? A profissão de treinadores de cães é reconhecida oficialmente?

    Para ser mais fácil a vossa consulta, junto envio o enquadramento legal.

    A Portaria nº 421/2004, de 24 de Abril, obriga a que os proprietários de cães tenham a licença de residência, dos seus cães, passada pela junta de Freguesia. No nº 2 do art. 6º, da mesma Portaria diz:” A junta de freguesia, ao proceder ao registo e ao licenciamento de cães e gatos, colocará um selo ou carimbo no espaço para isso reservado no boletim sanitário de cães”.

    O Decreto-Lei nº 313/2003, de 17 de Dezembro, obriga à identificação de todos os animais de companhia, bem como ao registo de licenciamento na junta de freguesia, da área de residência.

    O Decreto-Lei nº 314/2003, de 17 de Dezembro, estabelece as regras relativas à posse e detenção, exposições, …

    O art. 5º diz o seguinte: Compete à organização da exposição:

    a) Assegurar a presença do número de médicos veterinários necessários ao cumprimento do disposto neste diploma;

    c) Salvaguardar os aspectos de segurança, no caso de animais potencialmente perigosos, que deverão estar convenientemente açaimados ou protegidos do contacto com o público, quando fora do concurso;

    d) Disponibilizar os meios que os médicos veterinários considerem necessários ao bom desempenho das suas funções.

    O art. 6 obriga os médicos veterinários a examinar a documentação sanitária.

    Segundo o art. 16º compete à junta de freguesia da área da prática da infracção (falta de registo) a instrução dos processos relativos às contra-ordenações previstas nos nºs 1 e 2 do artigo 14º e o produto das coimas é distribuído em 10 % para a entidade que levantou o auto e 90 % para a entidade que instruiu o processo.

    Gostar

  101. thesaint permalink
    14 Março, 2008 23:36

    Já deixou esse coment em alguma parte.
    World Press

    Gostar

  102. Jack Skellington permalink
    14 Março, 2008 23:43

    Mais uma medida para mostrar trabalho e afastar as pessoas dos verdadeiros problemas do país… Infelizmente desta vez é à custa dos animais.

    Gostar

  103. equinócio permalink
    15 Março, 2008 02:00

    Não ha cães de ataque,apenas cães de defesa e de guarda.Esse Lavoura é um psicopata,que deve ter apanhado um susto em pequenino por um lulu qualquer lhe ter lambido o rabo.

    Gostar

  104. yoda permalink
    15 Março, 2008 12:42

    O mito de que o problema é dos cães e não dos donos é genial, como se alguém equilibrado conseguisse fazer com que um leão não o devorasse e alguém menos equilibrado conseguisse transformar um Yorkshire Terrier numa fera assassina. O problema é dos cães.

    Gostar

  105. yoda permalink
    15 Março, 2008 13:15

    Correcção: “O mito de que o problema é dos donos e não dos cães”

    Gostar

  106. 15 Março, 2008 21:17

    Estamos prestes assistir a mais um extermínio no reino animal, e mais uma vez pela mão do homem, ser auto proclamado inteligente e superior. Não entendo em como em pleno sec. XXI isto seja possível.
    É um facto que os cães das raças em questão, ditas potencialmente perigosas, poderão causar problemas quando não educados e sociabilizados convenientemente pelos seus donos, ou quando estes não têm o devido cuidado com os seus fieis amigos e os deixam sair à rua sem as devidas precauções, açaimados e à trela em cumprimento da lei em vigor.
    Mas ataques de cães de outras raças acontecem também com frequência e com igual gravidade. Exterminar raças só pelo simples facto de alguns indivíduos das mesmas serem problemáticos não me parece justo de todo, mas sim bárbaro.
    Os ataques destes cães continuam infelizmente a acontecer pela incúria dos seus donos, mas também as violações, a pedofilia, os assassinatos e tantos outros crimes de que alguns seres humanos são capazes de cometer, e de certeza que acontecem com muito mais frequência do que os ataques caninos, mas não vejo que estes sejam punidos com tanta severidade como o extermínio, mas sim com leves penas de meia dúzia de anos de pena efectiva e muitas vezes com penas suspensas… Porque não capar os violadores, porque não a prisão perpetua, porque não a pena de morte?

    Gostar

  107. Rui permalink
    15 Março, 2008 21:23

    Note-se que não sou apologista da pena de morte, já da prisão perpetua e de capar os viloadores é outro assunto.

    Gostar

  108. Cláudio Oliveira permalink
    16 Março, 2008 01:18

    Sendo dono há mais de 3 anos de uma dócil cadela de raça Dogue Argentino, sem qualquer historial de agressividade, quer para com pessoas ou outros cães, não posso deixar de achar esta medida um atentado à minha e à liberdade de todos os portugueses.
    Sinto que sendo eu, um dono e cidadão responsável, que mais uma vez se está ‘’ a culpar o gatilho e não quem o puxa ‘’ .
    Acho piada o Sr. Ministro da Agricultura nem ter consultado o Clube Português de Canicultura bem como qualquer outro clube em representação das raças em questão.
    Para mim, isto não se baseia numa questão de segurança publica, mas sim numa manobra politica, pois provavelmente a maioria das pessoas nunca interagiram com animais destas raças e tem uma visão das mesmas, que é fornecida muitas das vezes, de forma sensasionalista. Nao quero com isto dizer, que não lamento estas ocorrências, que não sinto dor por aqueles que foram vitimas de acidentes sérios ocorridos, mas também ocorrem com outras raças não designadas como potencialmente perigosas, maioritáriamente por negligência dos seus proprietários. Eu próprio, já trabalhei com dezenas de raças de cães num Hotel Canino nas imediações de Coimbra, entre as quais Dogues Argentinos, Rotweillers e Pit Bulls e fui mordido, curiosamente ao contrário do que seria de esperar, por um Dalmata, um Husky e um Akita e em criança por um Serra da Estrela.
    Que fiscalizem adequadamente e que punam aqueles que não cumprem a lei, agora, interditarem cidadãos responsáveis e de bom senso que investiram o seu tempo e dinheiro, no treino dos seus fieis amigos, para que estes tenham um caracter equilibrado e obediente e que respeitam a lei, de poderem ter a liberdade de optar pelas suas raças de eleição, é realmente uma medida injusta que não passa de ser a escolha do caminho mais facil para os Srs. Governantes lidarem, com a situação agradando, como tanto anseiam, ao seu eleitorado.
    Em vez isso se encontrassem medidas, para dinamizar o nosso sistema de segurança publica e justiça é que faziam bem.
    Porque não implementam estas medidas junto da raça que maiores atrocidades tem cometido para com outras raças e para com a sua mesma ? Estou a falar do ser humano. Porque não castram os violadores que reincidem continuamente no mesmo crime, porque é que não mantêm em clausura os homicidas, seres racionais, que cometem crimes bem mais macabros que qualquer ataque que alguma vez algum cão poderá cometer ?
    Nao me posso deixar de questionar sobre isto !
    A titulo de exemplo entre estas raças, cito o Dogo Argentino que desempenha outras funções além da caça, como guarda, guia de cegos e busca e salvamento, também o Rottweiller, que é considerado um dos cães mais inteligentes e tem desempenhado um papel fundamental junto das forças de segurança, o que só comprova que estes animais, em boas mãos, são de uma utilidade e importancia extrema. Mas sobre os louvoures que estes animais merecem, pelos vistos, não é conveniente falar-se.
    Uma medida completamente incoirente e cobarde ,que faço votos que por ignorrância e conveniência não venha a ser tomada.

    Gostar

  109. Cláudio Oliveira permalink
    16 Março, 2008 01:26

    Já agora, se alguém tiver conhecimento, com prova cabal, de um ataque a um ser humano levado a cabo por um Dogue Argentino, agradecia que me informasse por favor. Muito obrigado.

    Gostar

  110. Joaquim Amado Lopes permalink
    16 Março, 2008 01:30

    Alguns dos comentários ao artigo do João Miranda seriam risíveis se não fossem perigosos. Refiro-me, p.e., aos de quem assume que nunca teve um cão ou demonstra achar que no título “cão de raça Rottweiler ataca criança de 2 anos” a parte relevante é “Rottweiler”.
    Seriam risíveis porque demonstram uma limitação intelectual/cultural absolutamente inacreditável (a parvoíce é engraçada, senão ninguém gostava dos palhaços) mas é perigosa porque demonstram apoio a que seja punido precisamente quem tem menos (nenhuma) culpa.

    Os cães das raças Rottweiler e Pitbull são excelentes companhias e com crianças. Qualquer pessoa que perceba um pouco de cães sabe disso e não alinha na histeria ignorante e estúpida dos media e de quem promove a Lei em discussão.
    Se se acabarem com os cães Rottweiler, Pitbull e das outras raças consideradas perigosas (só se acabará com os legais, não com os ilegais – precisamente os perigosos), alguém é suficientemente ingénuo para acreditar que quem treina agora os cães dessas raças para ataque não passará a usar outras raças?

    Eu sei que quem é tão estúpido/ignorante que julga que o problema está na raça do cão não quer entender. Mas não é por isso que deixa de ser verdade que o problema está nos donos e que as autoridades têem feito muito pouco ou nada para resolver esse problema.

    Piscoiso, a pergunta que lhe foi colocada (se era um dos que ia ao Parque Eduardo VII à procura de cães vadios) foi plenamente justificada pelo comentário ridículo que escreveu antes.

    P.S. (post-scriptum)
    Peço desculpa pelo uso repetido dos termos “estúpido” e “ignorante” mas não consegui encontrar termos politicamente correctos que fossem minimamente adequados para classificar aquilo a que respondi.

    Gostar

  111. Isabel Duarte permalink
    18 Março, 2008 23:11

    Como é que é possível? Como é que é possível? Como é que é possível?
    Como é que é possivel esta gente comparar atrocidades humanas como o genocídio com o direito a ter um cão de determinada raça?
    Como é que é possível acharem que milhares destas feras valem uma dentada que seja numa criança?
    Como é que é possível compararem os “adoráveis” Rottweiler e Pitt Bull a crocodilos e leões? Os últimos são animais SELVAGENS. Quem estabelece tal comparação não advoga em nada a causa dos “7 infelizes”. Só faz figura de OTÁRIO.
    Como é que é possível acharem que se a culpa é dos donos, multamos os donos e está resolvida a questão? E o animal, coitadinho, é sujeito a reeducação e reinserção social? Nem para as pessoas temos dinheiro para fazer tal, quanto mais para raças de cães que existem apenas para conferir aos donos um certo status. “Pá, tenho um Rottweiler, portanto sou um tipo cool, com muito carisma e não tenho medo de ninguém!” Gente com necessidade de afirmação, é o que é.
    Como é que é possivel justificar o direito à posse de tais feras com o facto de morrer gente com tiros, facadas, cabeçadas ou seja lá o que for? Morrem de tantas maneiras diferentes, portanto também podem morrer das dentadas de um “amoroso” Pit, Dogo ou Presa que quando mordem só largam quando o que tiverem mordido parar de estrubuchar ou quando o dono impuser autoridade. Se o dono não está lá é que é o caraças, ahm!
    E aqueles que argumentam que por causa desta lei vai passar a haver muitos cães em situação ilegal? Por essa ordem de ideias, legalizamos a coca, a heroína e restantes drogas porque, afinal, há para aí muito tráfico. Para quê proibir? Já agora, deixamos de considerar crime de matar, roubar, violar. Há para aí tantos a fazê-lo!
    Geezz! Já li os argumentos mais absurdos, infantis e mentecaptos que pode haver. Não há por aí alguém se saiba advogar uma causa decentemente para evitar o “extermínio” dos “7 coitadinhos”?
    Esta gente nem sequer está interessada nos direitos dos animais, só estão interessados no seu direito umbiguista de andar por aí a exibir um cão “muita cool”.
    Defendem os direitos dos animais? Gostam de cães? Adoptem um num canil municipal ou associativo ou abandonado, como eu fiz com o meu cruzado-viralata que é um bacano e ninguém tem medo dele apesar dos seus 30kg. Vacinado, desparasitado, “chipado” e registado. Isso é que é coisa de gente decente, não é andar aí a comprar animais como se de objectos se tratasse.
    Bem, a consulta a este site valeu pelos que tem bom senso e aqui o expressam. Já estive noutros onde não há uma alminha que defenda os direitos dos seres humanos a circular livremente sem o risco de serem feridos, incapacitados ou mortos pelos adoráveis 7. Ouçam: estive num onde até se afirmava que como há gente que não sabe educar os filhos mas mesmo assim têm direito a tê-los, também devia ser direito de qualquer um ter um dos 7! É pá, esta gente não pensa!
    Sabem que mais? A lista do ministro é curta! Devia extender-se a muitos outros, incluindo pastores alemães porque os meus vizinhos têm um que atormenta a minha vida e não me deixa usufruir do meu quintal porque quando lá estou atira-se contra as vedações, ladra e rosna incessantemente e projecta a cabeça para este lado da vedação na tentativa de morder quem cá anda. Almoçar ou ler um livro no quintal está fora de questão se os vizinhos não estiverem em casa. A culpa é dos meus vizinhos? Não, porque educaram bem o bicho, nunca promoveram a agressividade, repreeendem-no quando estão presentes e ele se arma em parvo e não conseguem explicar porque é que o bicho é assim. Já por duas vezes que quase conseguia morder-me. O bicho é inatamente violento e pronto! Vão lá vocês viver ao lado duma besta destas e depois contem-me histórias. Tivesse eu filhos pequenos e a história era outra.
    E se tiverem um destes amorosos canitos, fiquem descansados. Não vão ser condenados ao “corredor da morte”, como referia uma proprietária de Pit Bull num outro site, os que já existirem registados. Só têm que lhes mandar cortar os testículos ou retirar os ovários, conforme seja macho ou fêmea. Só não podem é comprá-los. Só isso.
    O João só leu “Rottweiler proibido” e isso mexeu logo com o seu umbígo. A palavras “criança de 2 anos” nada significam para ele. Que se lixem as crianças feridas, as mulheres de meia-idade desfiguradas, os idosos sem braços, as imigrantes de Leste mortas!
    Eu cá gramava era ler o comentário de um dos donos desses Rottweiler que ferem e matam a admitir tal coisa, mas esses fecham-se em copas. É só gente a afirmar que tem um que é uma doçura e a mostrar fotos deles com os seus gigantescos canitos a rebolar, felizes, na relva e noutras poses idílicas, como se o carácter genérico do Rottweiler, ou das outras raças, se pudesse medir apenas pelo seu próprio cão.
    Ainda está aí alguém ou já adormeceram todos? Se houver por aí alguns ainda acordados, posso contar-vos umas quantas situações a que assisti com cães de determinada raça. Querem? Não? Durmam bem!

    Gostar

  112. Isabel Duarte permalink
    18 Março, 2008 23:38

    P.s. – Sabem como sabotei o site que referi anteriormente onde só havia tontinhos e tontinhas a defender os canitos perigosos com base em argumentos absurdos, próprios de donos de um dos “7 bacanos”? Escrevi dois comentários, cada um deles para aí 10 vezes maiores que o que enviei antes neste site, contando todas as situações que vivi e observei com canitos de certa raça e defendendo acerrimamente, com todos alguns argumentos que consegui encontrar, a nova lei que proibirá as “7 doçuras”. Depois do primeiro comentário, ainda houve uma tontinha que argumentou que os donos é que deviam ser responsabilidados. Depois do segundo em resposta à tontinha, ninguém abriu mais pio porque não aguentaram tanta informação. Os tipos que gerem o site até passaram a limitar o tamanho dos comentários a 2.500 caracteres! Que pena! Tinha um terceiro preparado para eles, maior que os dois anteriores, que era um verdadeiro mimo. Se calhar, ainda o vou mandar às postas, que acham? Neste não vou fazer o mesmo porque há aqui gente decente que, grosso modo, já advogou a causa da nova lei. Mas estou pronta para todos os restantes que só puxarem à lágrima dos leitores em abono dos “7 simpáticos”. Até me doerem os dedos e queimar o último neurónio.
    Bem hajam.

    Gostar

  113. Isabel Duarte permalink
    19 Março, 2008 01:00

    Sr. Cláudio Oliveira: Em que medida é que a nova lei atenta contra a sua liberdade? Não tem já uma peste? E não fale em nome de todos os portugueses. Esta portuguesa está muito feliz por saber que daqui a uns anos já não há Pitts, Rotts, Dogues, Presas e restantes a circular por aí.
    Já agora, com base em que características especificas da raça da sua cadela é que a escolheu? Porque não um rafeiro alentejano, um cão-de-água português, um Serra d’Aire? Já sei! São tugas, são pirosos e não impõem aquele respeito/medo de que o sr. tanto precisa.
    Diga-me lá a modos que por que razão o Ministro havia de consultar o CPC se ele é gerido por gente com interesses financeiros na matéria?
    Está a ver quando digo que a lista do ministro é curta? Os Dálmatas, Huskies, Akitas e Serras também deviam ser proibídos.
    Se as medidas do ministro agradam ao eleitorado em número suficiente para ganhar assim tantos votos como o sr. sugere, é porque há muita gente a querer que não haja cães desses. Afinal, a democracia é a “ditadura das maiorias”: se a maioria quer, a maioria tem.
    Que mais medidas é que o sr. propõe para melhorar o sistema policial e judicial português: mais polícias, mais impostos, mais contra-ordenações, mais juízes, mais impostos? Por causa de 7 raças de cães?
    Mandar exterminar todas as raças humanas perigosas é boa ideia! Tenho que admitir! Caucasianos, negros, semítas, asiáticos, amerindios, aborígenes australianos, enfim, todas as raças que já tivessem tido uma guerra ou mais do que um assassínio no seu historial. Genial! Bem, e essa de mandar castrar os violadores, então, é suprema! Imagine que o sr. engata uma fulana qualquer, à conta da meiguice que é a sua cadela, e vai para a cama com ela (com a fulana, não a cadela, ahm!? Badalhoquices de bestialidade não!). No dia seguinte, a fulana descobre que o sr. até tem uns dinheirinhos jeitosos e resolve ir à polícia acusá-lo de violação. Testes médicos, sim senhor, esperma seu no canal vaginal da fulana que arranja um bom advogado e o sr. é condenado. Lá ia o seu pingalim com os resíduos cirurgicos do hospital da cadeia.
    Para ajudar os cegos temos os simpáticos Labradores e qualquer viralata sem pedigree também serve desde que devidamente ensinado. Não precisamos do Dogo com a sua mordida brutal para ajudar os cegos. Os cegos não vão ficar desamparados se o Dogo desaparacer de Portugal. Dar como exemplo de doçura do Rottweiler o facto de ele ajudar a controlar motins, não me parece boa ideia. O Rottweiler é um dis cães mais inteligentes? É pá, não goze comigo. Para obter uma raça nova, há sempre procriação com laços de consaguineidade muito próximos, e sr. sabe a velha história, primos com primos… Esse é um dos grandes males dos cães de raça, é o acumular de defeitos genéticos em virtude dos cruzamentos muito próximos. Duram menos anos, são mais propensos a determinadas doenças, são menos inteligentes.
    Mais, caso o sr. não saiba, todos os cães de trabalho com funções tão específicas como as que descreveu: detecção de narcóticos, de pessoas soterradas, desaparecidas, de explosivos, condução de cegos, etc. estão salvaguardadas da aplicação da referida lei, portanto riscamos esse argumento.
    Vá lá, pense melhor e não me desiluda. Agora vou para a caminha que é tarde, mas amanhã conto com um rol de razões sérias feito por si, daquelas de me deixar ficar sem argumentos, a justificar porque é que devemos manter os “7 anjinhos” nas jaulas das nossas lojas de animais, apesar das crianças feridas, das mulheres de meia-idade desfiguradas, dos idosos sem braços, das imigrantes de Leste mortas… Diga-me que não já há vadios no canil da União Zoófila, sei lá, qualquer coisa irrebatível.

    Gostar

  114. Isabel Duarte permalink
    19 Março, 2008 01:43

    Só mais uma, vá lá!
    Sr. Paulo Alexandre: A sua ideia de denunciar às autoridades os cães perigosos é muito válida. Não estou a ironizar. Eu sou da mesma opinião. Mas vá por mim que já li quilómetros de idiotices: não adianta dizer isso. A maior parte dos adoradores dos “7 bestiais” acha que isso é perseguição e “bufaria” (ou “chibaria”). Ainda estão traumatizados com o tempo do fascismo, sabe? Ainda não se aperceberam que ninguém vai ser torturado e abusivamente preso se for denunciado por não cumprir a lei em relação ao seu animal perigoso. A denúncia, por razões psico-sociais, é muito mal vista pelas nossas gentes, lamentavelmente. Podem ter um traficante perigoso no apartamento do lado que não abrem pio porque a “bufaria” é mais condenável que o tráfico de estupefacientes. Traficantes vá lá, chibos é que não.
    Eu só ainda não li uma coisa absurda: é que os “7 simpáticos” deviam entrar para a lista das espécies mais ameaçadas em Portugal. Só falta ouvir essa, para poder explicar que nem nenhum dos 7 são uma espécie, são raças, e mesmo que fossem não são naturais, espontâneas, como o lince e o lobo ibérico, mas criadas pelo Homem para servir determinados fins. No caso destas raças, os fins em vista foram a agressividade, a ferocidade, a potência da mordida, o combate entre cães… Eles amam tanto os “7 santinhos” que renegam a origem da sua génese. É pena não me amarem tanto a mim. Estou fartinha de andar pelas ruas do meu bairro fora do passeio porque se andar nele corro o risco de ser mordida na cara por uma besta feroz através ou por cima das vedações dos quintais dos seus donos e chego a casa surda dos seus ladridos e rosnados furiosos.
    São uns disfuncionais afectivos que amam mais os cães elitistas que as pessoas, está a ver?

    Gostar

  115. 19 Março, 2008 11:47

    Eu tenho um cão de raça Fila mas não é o Fila Brasileiro mas sim o Fila de São Miguel(Açores),,
    eu gostava de saber se é conciderado uma das 7 raças perigosas.
    A meu ver eu não acho,,porque o meu sobrinho de 2 anos adora brincar com ele.

    Joey Aguiar

    Gostar

  116. Isabel Duarte permalink
    19 Março, 2008 12:37

    Olá, Sr. Joey Aguiar,

    Não, o Fila Açoriano não está na lista dos “7 porreiros”. Não me recordo se está indicado como potencialmente perigoso nas anteriores legislações, mas se consultar através da Internet os diversos Decretos-Lei anteriormente publicados sobre esta matéria poderá tirar essa dúvida.

    Não me atrevo a falar bem ou mal do Fila Açoriano porque desconheço a génese e tipologia da raça. Só conheci um até hoje, o White, mas pouco contacto tive com ele. Mesmo que tivesse tido maior contacto com o White, como referi anteriormente um individuo só não caracteriza genericamente a raça. Tanto quanto creio, a raça foi apurada para o pastoreio mas também é muito usada como guarda, certo?

    O White era relativamente simpático mas o dono aconselhou-me a ter algum cuidado na interacção com ele; uivava que se fartava e o grupo de amigos que estivesse reunido com o seu dono ria-se a bandeiras despregadas uivando em conjunto com ele.

    Bem haja

    Gostar

  117. 20 Março, 2008 17:25

    Eu acho muito mal estarem a proibirem as 7 raças, quem tem a culpa não são os cães mas sim os donos dos cães,os donos é que treinão os cães, por causa de meia duzia de cães não tem de pagar todos.

    Gostar

  118. 20 Março, 2008 21:38

    bem vamos la exterminar 7 raças
    eu ajudo em algumas….
    brasilei…
    russs…
    cabo verdi…
    angola….
    monda…
    chines….
    romen….

    ups afinal estavamos a falar de caes e n de humanos pois estes n comentem crimes e seria racismo,ditadura. etc n ireos por esse lado..

    vamos la exterminar los a todos (fuck them all)
    os caes n votam portaanto n tem direito a opiniao publica ent vamos la abate los a todos

    depois e ficarmos a espera k nos roubem as casas, violem os nossos filhos, a nossas mulheres, levar tiros. ser atropelados por taxistas.e condutores embriagados e vamos culpar os pitt s bulls e companhia pois estes n vao sozinhos trazem mais outras raças com eles para a alvenaria,,,,,

    contas: abate casa/rouba arma/ilegal
    1cao 1 1 1
    2 caes 2 2 2
    3 caes 3 3 3

    afinal sao quantos caes 5500 ?

    depois disto tudo…

    quem tem medo compra uma espingarda sempre mo disseram desde criança

    sim eu sou um amante da da paz a minha religiao n me permite certas coisas vamso la abate los ….

    pensem acabam s eos pitts bull e depois o que comentaremos…
    papagaios sera k sao violentos pois sei k mordem….

    Gostar

  119. 20 Março, 2008 21:49

    bem vamos la nem todos tem caes pelas razoes das lutas,,,,

    ja pensaram questoes de segurança..pois n dã tem de ser m caniche
    pois coitadinhos sao muitos nervosos vamos lhe dar uns beijinhos

    o meu cao tem 6 anos e sei k n teria melhor proteçao k ele

    no meu caso tenho um pitt bull nunca mordeu em ning ate ao mes seguinte razoes

    carteiro bate a cabça do cao com capacete
    colega de trabalho faz o giro encosta se ao portao da viv e mordida superficialmente pelo cao

    ummmmmm pois

    cao assasinos os caes n sao para morder…

    mandem me ja abater esse cao e ja agora receberei indeminizaçao?

    o cao e um assasino claro n fala .n vota.n paga.n pode proteger.nao faz as necessidades como humanos quando sao humanos claro esse n urinam na rua…..

    esses n quebram regras,

    vamos la preferia um caniche um lambe lambe para me guardar a casa…

    ent e depois e exterminar essas 7 raças se eu for buscar um lobo da alsacia,serra da estrela,pedengo.,fila s miguel.castro laboreiro, rafeiro alentejano ja os poderei ter e podem morder a vontade pois estes falam portugues,,,,

    Gostar

  120. 20 Março, 2008 21:55

    ja agora lobo de alsacia n e portugues mas troco por outro cao portugues tambem muito doceis…

    cao agua portugues…

    bem se a lei for avante terei com muita pena pena repensar no futuro do meu cao

    aviso, entrem a minha popriedade eu propio lhe morderei, n tenho chip electronico.seguro.açaime,trela e registo na junta de freguesia e ainda n tenho vacian da raiva

    mas sou imune a lei …..

    Gostar

  121. defensor dos cães permalink
    21 Março, 2008 21:47

    olhem esto é para todos os que estam do lado do idiota do ministo da agricultura jaime silva primeiro se ele é da agricultura vaia-se priocupar com as couves e alfaces e não com os cães
    ele e todos os idiotas ignorantes que estam do lado dele tanta burrice mete nojo eu não tenho nenhum cão desses mas gostava de ter para uma casa grande que quero ter iam ser treinados e educados bem para não falar que iam ser bem tratados até podiam dormir dentro de casa e nadar na pescina mas graças a esse parvo eu não sei se vou conseguir muita gente está contra esta
    regra EU APOIO ESSAS PESSOAS COMO O JOÃO miranda e otros pois temos razão o que vai acontecer é que a situaçao vai piorar para o lado dos caes porque os caes vam continuar a enterar elegalmente em portugal e para luatas onde vão sofrer e a policia perstáva pouca atençao ao caso das lutase com esta regra vai prestar menos = a nada mais pessoas vão ser atacadas os cães desse tipo em portugal não vão ser para guarda de casa e estimaçao como agora vão ser só para a otra parte a das lutas onde das duas partes essa é a que mais fás ataques contra a policia e a sociadade ai é que vai haver grandes problemas vai ser uma grande criminalidade mas o ministro vai se queixar força a pessoas que protegem os cães como eu e que se lixem pessoas como o paravalhão do m.da.agricultura-jaime silva.

    Gostar

  122. Mariana Agostinho permalink
    25 Março, 2008 13:47

    A ignorância em relação à Cinofilia por parte da Isabel Duarte é assustadora.
    Eu nem me vou muito pronunciar mais sobre isso, porque o que foi dito basta.

    Se a sua mente pequena não sabe o que significa “regulamentação”, o problema é que você não sabe viver em sociedade.
    Esta lei apenas demonstra comodismo e simplicidade. Exterminação pura porque dá muito trabalho regulamentar.
    Os animais têm tanto direito à vida e á existência como eu ou você, ou pensa que é superior a eles? Que tem mais direito que eles?

    O ataque de animais a pessoas é raro, e é devido muitas vezes a circunstâncias que os media nunca pronunciam, porque dizer que a culpa é do homem e não do cão seria bem mais fácil.

    Os cães uniram-se há milhares de anos aos Homens, porque estes beneficiavam com eles. O cão é um lobo domesticado. Os cães uniram-se aos homens porque obtiam comida mais facilmente, e os homens passaram a usar os cães por serem bons caçadores. Portanto, antes de eu ou você sequer existir, esta aliança já existia há muito tempo!
    Mas com o passar dos anos, os Homens foram começando a achar que são superiores a eles e que eles estão cá porque o Homem quer. O respeito já não existe.

    Obrigar o uso de açaime e trela é o suficiente para prevenir ataques na rua. Quem não usar, será multado devidamente, e quem sabe até uns dias de prisão.
    Era simples, se as forças de segurança zelassem nesse sentido, coisa que não fazem. Mais uma vez, a culpa não é do cão, mas de quem não zela pelo cumprimendo de uma lei simples que evitaria qualquer problema.
    Bastaria um microchip com informação sobre o dono, morada e vacinas, bem como tatuar o animal, para que o dono fosse sempre responsabilizado pelas acções do cão.
    Por fim, a obrigação de ter um X número de aulas obrigatórias sobre educação canina e do respectivo dono obrigaria as pessoas a ter conhecimentos de como educar o cão, e de como ter a atitude correcta.

    Os cães “perigosos” são apenas cães com o Espírito de Matilha forte, e geralmente têm mais propensão para atacar os próprios donos do que estranhos. Nada que uma mão-de-ferro e educação correcta não resolva.

    Eu nunca ouvi falar de cães do Exército e da Polícia que atacam pessoas. E muitas vezes são Rotweillers. Porquê? São puros, logo são animais com temperamento controlado. São escolhidos a dedo pela sua personalidade e linhagem sem mistura de sangue directo. São treinados e os treinadores são responsáveis. E é tudo quanto basta.

    Ninguém precisa de um cão para ter uma arma. Basta uma faca de cozinha, um bastão, seja o que for, para se ter uma arma. Acha mesmo que esses senhores que “querem ter uma arma”, precisam de um cão para cometer crimes, fazer mal a alguém??? Por favor!

    Alguns usam para o “estilo”, no entanto eu não vou pagar por uns idiotas que “querem ter estilo”. Adoro Rotweillers, Dobermans, e todas as raças de cães.
    Sendo assim, se alguém matar outra com uma faca, vamos proibir todas as facas? Se alguém matar outra com uma pistola, vamos proibir todas as pistolas, e a caça? Se alguém matar outra com um lança arpões, vamos proibir a caça submaria? Se alguém matar outra com um bastão, vamos proibir todo e qualquer material que possa servir de bastão?
    Pensem bem nos argumentos que utilizam, porque se querem ser coerentes, têm de pensar sempre da mesma forma, e essa forma não se resume a uma ideia linear.

    PS: A maioria dos ataques feitos por cães destas raças não são animais puros, mas cruzados.

    PPS: O Pitbull não é uma raça oficial, ou seja, não é reconhecida pelo Clube de Canicultura.

    Gostar

  123. Anónimo permalink
    27 Março, 2008 18:08

    matem nos mas é a todos pa!!!envenenem nos

    Gostar

  124. Anónimo permalink
    27 Março, 2008 18:18

    o tempo que se poem a fazer comparaçoes estupidas e sem fundamento,pensem em quantas pessoas estao a ser neste momento atacadas,e privadas de uma vida normal em consequencia disso.Nao se trata da liberdade de se ter ou nao ter cao,do dono ser bom ou mau…vejam as mortes que aconteceram por ataques de caes,e nao digo os ferimentos,digo,as mortes….e vejam a percentagem que foi provocada por caes de raças potencialmente perigosas.

    Gostar

  125. Anónimo permalink
    27 Março, 2008 18:19

    eu ja matei o meu pit bull hoje
    e voce?

    Gostar

  126. Anónimo permalink
    27 Março, 2008 18:20

    essa esta boa..com que entao,o cao é um lobo domesticado…voce percebe muito de ciencia..seu parvo de merda
    querias era um lobo no cu

    Gostar

  127. Anónimo permalink
    27 Março, 2008 18:21

    so nao mato os que nao puder pa

    Gostar

  128. Isabel Duarte permalink
    27 Março, 2008 21:36

    Sra. D. Mariana,

    O cão não se uniu ao homem à milhares de anos porque o cão não existia. Tal como o gato doméstico que conhecemos actualmente, a vaca leiteira, a ovelha lãzuda, entre outros, foram sub-espécies que o Homem criou artificialmente a partir de espécies espontâneas, ou naturais se preferir, por via da domesticação, do cruzamento, da alimentação, do confinamento, etc. O gato moderno descende de “primos” selvagens africanos (o gato e o cavalo foram os últimos animais a serem domesticados pelos humanos modernos Homo Sapiens Sapiens – duas vezes Sapiens porque havia outros do ramo Homo também designados por Sapiens como é o caso do Homo Sapiens Neandertalensis, com actualmente a Antropologia o reconhece), a vaca leiteira descende do auroque da era glaciar e a ovelha descende de muflões que começaram a ser domesticados na Idade do Bronze. O cão deriva do lobo, não é um lobo domesticado; é uma sub-espécie.
    E não fale em regulamentar mais. Quantos decretos quer mais a regulamentar a posse de cães perigosos? O DL 312/03 que estabelece o regime jurídico de detenção de animais perigosos e potencialmente perigosos não resolveu nada de coisa nenhuma porque continuamos a ter Evas de 20 meses atacadas por Rottweilers. E caso não saiba, vou informá-la que no Brasil onde os Pit Bull estão muito disseminados, só em Belo Horizonte acontecem mais de 600 ataques por ano perpetrados por essas “doçuras”.
    Não me diga que sou ignorante em relação à cinofilia porque toda a minha vida tem sido partilhada com cães (e gatos também). Desde que me lembro, sempre houve na casa dos meus pais e nas minhas casas um cão ou cadela que nunca atacaram nada nem ninguém e não precisaram de aulas de comportamento, nem de “mão de ferro”. Bastavam os bons tratos, os mimos e a simples socialização para que fossem inofensivos. O termo “mão de ferro” é demonstrativo do autoritarismo que é necessário para controlar tais cães propensos à agressão. Eu cá nunca precisei de “mão de ferro” para que os meus canitos fossem pacholas. Tenho é “mão de mel” porque estou sempre a dar-lhes mimos (uns mimados é o que os meus animais são).
    A Sra. está-se borrifando para os cães. Se se importasse com eles, ia a um canil e adoptava um infeliz abandonado e estes são os melhores. Demonstram uma gratidão incomensurável. A Sra. quer é comprar um cão “de marca”. O meu é de “marca” viralata, não precisou de aulas de comportamento e é um bacano. E não venha dizer-me que não tenho um cão XPTO porque não tenho dinheiro para o ter, que eu garanto-lhe que não é o caso, felizmente. Nunca quis usar este argumento porque detesto a arrogância, mas já estou à espera dele mais cedo ou mais tarde, portanto fica já aqui o aviso. Não compro animais por príncipio, da mesma forma que não compro casacos de peles porque os animais são esfolados vivos para que as hemorragias não danifiquem a pele, como também não vejo touradas, nem espectáculos circenses com animais selvagens confinados a jaulas exíguas. Maquilhagem testada em animais também não compro porque ando sempre de cara lavada; não preciso de artifícios de imagem porque valho pelo que sou, não pelo que pareço. Ademais, gosto mais do conceito de honra do que do conceito de imagem. A honra tem-se, a imagem ilude.
    Ninguém que queira salvaguardar o direito a comprar um animal de determinada raça é defensor dos direitos dos animais. Só para a Sra. ver até que ponto eu me importo com os animais, devo dizer-lhe que esta semana passei 3 dias (inteirinhos) a acompanhar uma cadela, que nem sequer é minha, que tem discospondilite bacteriana e está paralisada. Eu desconhecia a doença e aproveito para informar quem tiver cães que devem estar atentos porque o coxear inexplicável ou fraqueza dos membros poderão ser síntomas primários desta infecção que paralisa os animais quando lhes ataca as vértebras, segundo informou o veterinário especialista em neurocirurgia que tem estado a acompanhar a cadela. É curável por meio de antibióticos e imobilização do animal para que não fracture a coluna fragilizada pela acção do agente bacteriano (há vários tipos de bactérias que poderão causar esta doença – staphylococus, escherichia…). Em alguns casos poderá ser necessária intervenção cirurgica que é cara. O exame para detectar a fragilização vertebral é a mielografia e não é nada barata. A fisioterapia é obrigatória para que o animal não desenvolva atrofia muscular devido à imobilização. Procurem informação mais detalhada junto de um veterinário para poderem detectar a doença nas fases iniciais.
    Como vê, Sra. D. Mariana, a ignorante aqui é provavelmente a Sra.. Como ficou chateada porque a carapuça das “peneiras” dos cães de raça lhe serviu que nem uma luva, partiu para a argumentação ad hominem chamando-me ignorante e afirmando que não sei viver em sociedade. Sabe uma coisa? Quanto mais aprendo, mais ignorante me sinto por descobrir que há tanto para aprender. Tanto! Quem pensa que é superior aos animais é a Sra. que os compra como os esclavagistas faziam com outros seres humanos que consideravam inferiores por causa da cor da pele. Eu só os convido a morar comigo e eles parece que gostam porque não se vão embora. Aliás, eu fiquei com ideia que a Sra. é um tanto ou quanto nazi porque só fala em pureza da raça. Incoerente é a Sra. porque dá uma no cravo outra na ferradura: tão depressa fala dos direitos dos animais como fala da pureza da raça. A Sra. usou uns termos tão radicais que parece que eu estava a defender a pena de morte! Olhe: só estou a afirmar que concordo com uma lei! Um dos requisitos para quem sabe viver em sociedade é ser apreciador das leis, sobretudo das que preservam o bem-estar, a saúde e a vida das pessoas.Com base em quê é que a Sra. afirma que não sei viver em sociedade? Faltaram-lhe os argumentos para defender a sua causa e inventou qualquer coisita. Explique-me lá porque é que não sei viver em sociedade. E quanto se dirigir a mim, trate-me por Sra. D. Isabel Duarte porque a Sra. não me conhece de lado nenhum, senão vou pensar que é uma fedelha insolente e mal-educada. E depois eu é que não sei viver em sociedade e a Sra. é que não cumpre as regras básicas de educação.
    Ao Sr. Daniel não respondo porque o que escreveu é praticamente incompreensível. Só consegui perceber que acha que o Ministro da Agricultura “vaia-se priocupar” com as couves e as alfaces, que gostava de nadar na “pescina” com os cães e que está preocupado com a possibilidade de lhe violarem os filhos e a mulher; o resto é um emaranhado indecifrável. Mas devo informá-lo que gosto de romenos, russos, brasileiros, cabo-verdianos, da mesmíssima forma que gosto dos portugueses. O racismo e a xenofobia são conceitos com os quais também não concordo, assim como o elitísmo, o sexísmo e as repressões religiosa, cultural e ideológica. Sou uma humanista e apoio todas as acções que tenham como objectivo erradicar o sofrimento, seja ele humano ou animal. Daí preferir que algumas pessoas fiquem desgostosas por não poderem comprar uma “marca” de cães a preferir que haja crianças portuguesas desfiguradas como aconteceu em Loulé ou mulheres ucranianas mortas como aconteceu em Sintra. Mais, à luz dos novos conhecimentos sobre genética, não existe o conceito de raça na espécie humana; poderá haver mais diferenças genéticas entre um português e um sueco que entre um português e um africano. Somos todos Homo Sapiens Sapiens, assim como todos os cães são Canis Lupus Vulgaris. Racistas sois vós que só gostam de cães de raça!

    Gostar

  129. 28 Março, 2008 09:51

    Que boa resposta Sra. D.Isabel Duarte.Concordo em tudo consigo.Bem haja

    Gostar

  130. Ze Pichas permalink
    28 Março, 2008 09:55

    Epa nao era preciso capar os caes pa..basta que os matem todos..ahahahahahh..e aos donos ignorantes
    hoje em dia faz se td por moda…comparo os cromos que tem os pit e otras merdas parecidas,com pessoal que anda a abrir na estrada,tipo xuning e outros que tais…enfim..

    Gostar

  131. 28 Março, 2008 18:20

    ao envez de acbar com essa raça de cães vcs deveriam acabar com os corruptos do pais,e ser mais solidario ao povo umilde.

    Gostar

  132. 28 Março, 2008 18:24

    Ao envez de acbar com essa raça de cães vcs deveriam acabar com os corruptos do pais,e ser mais solidario ao povo umilde.
    Com a saude da população que colocou vcs ai no planalto,prefeituras em fim todos politicos.

    Gostar

  133. defensor dos cães permalink
    28 Março, 2008 20:28

    ei primeiro para não ficar chateada doutora senhora professora isabel duarte não foi o daniel que escreveu a parte dos cães na piscina e a do m. da agricultura foi eu e que eu saiba o daniel e eu não somos a mesma pessoa mas não percebeu o que o daniel estva a tentar explicar é que não se pode culpar estas raças de cães por tudo o que acontece atraveçados ou puros, devem ter os mesmos direitos que os outros podem ter mais regras mas extreminar não é solução como já disse anteriormente os cães vão enterar elegalmente e não vale a pena dizer que se fosse assim legalizavamos também as drogas porque o caso é totalmente o óposto se legalizarem as drogas os consumidores já não iam ter tantos problemas para aranjálas porque a pulicia não precizava de vigiar constantemente como agora as pessoas iam morrendo e ficando doentes só trazeria desvantagens por isso neste caso ilegalizar as dogras é uma grande vantagem ao contrario que ilegalizar os caes só trás desvantagens estes vão continuar a enterar ilegalmente e a maioria vai sofrer muito pois não vão ser usados como animais domesticos protectores da sua casa mas sim para lutas para assaltos e otro tipo de creminalidade e a policia que ligava pouco ao caso agora com esta nova lei vai ligar ainda menos que é igual a nada e já que falou em rácismo é isso que o ministro da agricultura está a fazer por isso é que digo que esse rácista devia-se preocupar com couves e alfaces e não com os cães e não percebeu aquilo que quis dizer antes o que tentei transmitir foi que queria uns desses cães para uma casa nova que quero ter com pescina e disse que os ia treinar aduquadamente e que poderiam nadar na pescina comigo e andar dentro de casa entre aspas que os ia tratar bem não falando da vacinação e outras coisas e mais uma coisa a s.dra isabel duarte tem razão em certas coisas que dis mas noutras não tem a minima razão e a mariana duarte queria dizer é que o actoal cão em tempos lobo envuluiu com os humanos como parceiros e amigos e ao longo dos tempos o cão começou a ser rebaijado pelo ser humano e volto a dizer s.dra isabel duarte em certas coisas que dis tem uma grande razão e dá para ver que gosta de animais e quere ajudar as 7 raças mas noutras só dis disparates e é muito cruel parece que ver esses tipos de cão extintos em portugal eu acho isso estranhomais uma coisa não precisa de me tratar por senhor pois tenho 13 anos.

    Gostar

  134. O Adolfo permalink
    29 Março, 2008 00:32

    Oh defensor dos cães,se tens 13 anos (treze, e não “treuze”,como tu certamente escreverias),cresce,estuda,educa-te,aprende a escrever português,torna-te um homem,para depois poderes opinar sobre tudo o que quiseres.Agora com esse “português de preto”,sem lógica nem pontuação o mais que podes conseguir é ser gozado,ou ser um reles toda a vida,um marginal…(desses que tem cães de “marca”)

    Gostar

  135. O Adolfo permalink
    29 Março, 2008 00:42

    E quanto ao Edival,antes de criticares os políticos de Portugal,mete-te no avião ou no barco ou,vai mesmo a nado,e baza pro Brasil…que lá nao ha corruptos……..Não sei porque vieste pra cá..
    Acerca dos caezinhos…é facil:
    Todo e qualquer cão que não tenha registo,e para o qual não haja uma alma caridosa que o queira adoptar e manter de acordo com a lei (chips..seguros..o raio que o parta…),é abatido!
    Os outros,ja que os donos defendem tanto e gostam tanto deles,e já que são os donos sempre os culpados(os animais são tão dóceis pa),que sejam responsabilizadores directos dos proprietários,ou seja,se o cão mata,o dono incorre num crime contra a vida sendo sancionado com o que a lei previr.
    Alguém tem de ser responsabilizado.

    Gostar

  136. defensor dos cães permalink
    29 Março, 2008 15:56

    Ou rapas primeiro eu não escrevo assim tão mal percebes e depois qual é a tua, estas para ai a falar de coisas que nem tem haver com os cães deves ser daquele tipo de pessoa que odeia as 7 raças de cães é melhor para todos que pares de dizer disparates e ainda dizes para abater os cães de quem não poder pagar chip e outras coisas deve ser abatido se não dizes alguma coisa valida calate.

    Gostar

  137. O Adolfo permalink
    29 Março, 2008 19:00

    Realmente tu não escreves mal…tu despejas umas letras na caixa de texto,sem nexo nenhum…
    pit bulls era todos mortos

    Gostar

  138. defensor dos cães permalink
    30 Março, 2008 20:49

    Só se for na tua opinião e de uns poucos porque a maioria das pessoas está contra esta regra e nem todas as pessoas que querem um cão desses é para meter medo já pensate se elas gostaram mais daquele tipo de raça do que outra eu quando vi um rottweiler ao vivo á 1 ano pela 1 vez antes de saber alguma coisa sobre o cão queria um nem sabia a raça mas ainda bem que não me compráram nenhum porque não sabia muito sobre ele agora já sei agora sim já posso ter um como vez nem todos querem um cão para assustar os outros más sim porque gostam mais desse tipo de cão do que outro.

    Gostar

  139. defensor dos cães permalink
    30 Março, 2008 20:51

    enganeime quando vi pela primeira vez um rottweiler foi á 2 anos

    Gostar

  140. O Adolfo permalink
    30 Março, 2008 20:55

    pois..realmente..também ha quem prefira ter shotguns em vez de fisgas..

    Gostar

  141. defensor dos cães permalink
    30 Março, 2008 21:06

    ááááá muito engraçádo as pessoas tem gostos diferentes

    Gostar

  142. defensor dos cães permalink
    30 Março, 2008 21:33

    para começar o são 7 raças não é só o american pitbull terrier são 7 entendido o tosa ino–staffordshire bull terrier– fila brasileiro– american staffordshire terrier– dog argentino– american pitbull terrier– rottweiler e algumas das pessoas que foram atacadas deviam ser as culpadas eu não estou a dizer todas só algumas das pessoas atacadas á 3 tipos as atacadas sem crer as vitimas e as culpadas as sem crer vou dar o ensemplo de uma mulher que estava num bar com a filha havia um pitbull de um policia deitado a filha da mulher tocou ele não fez nada a mãe vé ela a tocar nem devia saber a raça do cão e puxa a filha para trá e diz a palavra que o cão se ouvise atacava ela ao puxar a menina disse amor e o cão pensou que ela deveria estar a magoar a miuda mas felismente a mulher não murreu agora vitimas são aquelas pessoas por ex a policia vai a um bairro e um mafioso manda o seu cão atacar o policia e agora os culpados ao pé dum sohping á uma pitbull e uma senhora que vive perto da minha casa dis que á um homem do lixo que quando vai buscar o lixo dessa casa tira o contentor medio e começa a dar no cão para ele ladrar e rosnar e depois tem a láta de dizer que o cão quer sangue.

    Gostar

  143. defensor dos cães permalink
    30 Março, 2008 21:44

    e para qué que eu queria um cão grande e forte que aliás é um rottweiler se não fosse para estimação e tratar bem de certeza que não era para fazer um cahorro quente gigante.

    Gostar

  144. defensor dos cães permalink
    30 Março, 2008 21:46

    pensa nestas coisas que estou a dizer adof e todos os que pensam como tu.

    Gostar

  145. O Adolfo permalink
    31 Março, 2008 13:18

    Eu vou mas é começar a andar armado pra no caso de me surgir algum ternurento desses no caminho lhe mandar uns balazios.Mais vale isso do que ficar incapacitado pro resto da vida por causa de um cao de um ignorante,incompetente,burro e estupido qualquer.

    Gostar

  146. Isabel Duarte permalink
    31 Março, 2008 15:52

    Sr.Defensor dos Cães,

    A si e ao Sr. Daniel, as minhas sinceras desculpas pelo erro que cometi ao confundi-los.
    Peço-lhe que não me trate por doutora porque não sou licenciada. Se escrevo razoavelmente é porque prestei atenção nas aulas do primário, preparatório e secundário, e porque leio. Se exijo que me tratem por Sra. é porque também trato os outros da mesma forma. Se alguma vez não o fiz, foi um lapso e peço desde já as minhas desculpas por ele. Concordo consigo quando afirma que muitos de nós rebaixamos os animais a condições indignas e inaceitáveis, daí termos cães perigosos. Peço-lhe mais uma vez desculpa por ter sido algo brusca no meu comentário anterior, mas não me apercebi que tinha apenas 13 anos. Julguei tratar-se de um adulto. Em virtude da sua idade, dou-lhe agora o merecido desconto porque quando eu tinha 13 anos provavelmente pensava da mesma forma. Desejo-lhe as maiores felicidades e espero que atinja o seu objectivo de ter uma casa grande, com piscina, e de ter os cães que gostar e que a lei permitir, bem tratados e educados. Se conseguir, é sinal que é uma pessoa esforçada e com mérito. Gostava ainda de acrescentar que mais importante do que ter direito a comprar uma raça de cães é o direito à livre expressão de opiniões e eu respeito a sua, apesar de não concordar com ela. Da discussão nasce a luz e é para isso que estes sites existem: para discutirmos, debatermos, argumentarmos, às vezes com paixão excessiva.

    Sr. Adolfo,

    O Sr. veste a mesma camisola que eu no que se refere a esta lei que possivelmente irá entrar em vigor, mas devo dizer-lhe que não concordaria com ela se a mesma previsse o abate dos animais já existentes. Eu sei por experiência própria o quanto custa retirarem compulsoriamente da nossa esfera afectiva um animal de estimação e não desejo isso a ninguém. Quem tem estes cães irá mantê-los, desde que não ponham em perigo o bem estar das pessoas e dos outros animais.
    Não me deixava nada feliz saber que ia haver por aí milhares de pessoas tristes verem os seus animais abatidos.

    Sra. D. Mariana,

    Perdão se fui arrogante consigo. Tal como disse ao Sr. Defensor dos Cães, a Sra. tem o direito à sua opinião, mas acusou-me de ser ignorante em relação à cinofilia e de não saber viver em sociedade, sem me conhecer. Ignorante sou, como afirmei anteriormente, mas não totalmente em relação a cães (sempre tive cães, quase todos os meus familiares e amigos têm cães), e quanto a não saber viver em sociedade é possível que tenha as minhas falhas como qualquer de nós, mas garanto-lhe que tento ser uma cidadã responsável e não por à frente dos direitos fundamentais dos outros os meus direitos secundários. Deixe-me ver se consigo explicar isto de outra forma: são direitos fundamentais de todos nós vivermos e circularmos sem nos sentirmos ameaçados e receosos, de vermos salvaguardados os nossos bem-estar, saúde e vida; comprar um cão de determinada raça não tem o mesmo grau de importância.
    É nesta tecla que eu vou continuar a bater: se perder o direito a comprar um cão destas raças significar passarmos a ter menos gente ferida e morta por cães, eu cá sou a favor.
    Não podemos viver em sociedade e exigir risco zero em todos os campos da nossa vida. Haverá sempre acidentes rodoviários por muito conscienciosas que as pessoas sejam na condução automóvel, haverá sempre intoxicações alimentares apesar da apertada legislação e inspecção sanitária, haverá sempre assassinos, ladrões, traficantes, violadores, proxenetas apesar das leis estabelecerem a proibição de matar, roubar, traficar, violar ou explorar sexualmente o próximo. O que podemos é, na nossa eterna imperfeição humana, criar quadros legais que evitem e punam tais acções maliciosas. Apesar desta lei, eu sei que vai haver sempre ataques de cães, mas em menor número e grau de gravidade. Ninguém PRECISA ter um Rottweiler ou um Pit Bull que são cães que, pelas suas características, apresentam um grau de perigo maior, mas precisamos de cães na nossa vida. Eles ajudam-nos a manter o equilibrio emocional, descontraem-nos, divertem-nos, amam-nos. São seres munidos de inteligência afectiva e sofrem muito quando são maltratados, por isso, tal como nós, desenvolvem psicoses se são sujeitos a esses maus tratos. Como não podemos, aliás não queremos, eliminar todos os cães da nossa vida e dado que não temos forma de verificar caso a caso como eles são tratados, proibimos aqueles que podem ser mais perigosos se desenvolverem comportamentos agressivos devido a maus tratos e educação deficiente.
    Se esta lei evitar que uma só pessoa seja magoada ou morta, então já valeu a pena.
    Na qualidade de apreciadora de animais, eu já reflecti, ponderei, pesei e medi a minha opinião sobre este assunto, já olhei para a coisa de todos os ângulos e não consigo arranjar um motivo válido para não querer esta lei. O que ela nos traz é muito mais importante do que o que nos leva.

    Sr. Edival,

    Se é efectivamente brasileiro, como foi sugerido noutro comentário, esta portuguesa dá-lhe as boas-vindas a Portugal. Aprecie a nossa rica gastronomia, os nossos robustos vinhos e o nosso parco e mal-tratado património histórico.
    Não me parece que o Ministro tenha sido subornado para criar esta lei. Se ele recuar na decisão é que acharei que alguém lhe pagou para isso, que o lobby dos criadores de cães lhe untou as mãos com uns milhares de euros para poderem continuar a facturar.
    Tanto quanto pude apurar na internet, no Brasil há um movimento de cidadãos empenhado em regulamentar a posse de cães perigosos, à semelhança do do que se passa em Portugal, dado o elevado número de ataques que se têm verificado. Aquele dado que mencionei no comentário que enviei anteriormente (600 ataques de Pit Bull só em Belo Horizonte) foi retirado do site desse movimento de cidadãos.

    P.S. A cadela que acompanhei a semana passada em visitas ao veterinário devido à discospondilite bacteriana, morreu no Sábado passado. Não resistiu à doença apesar dos tratamentos. Chamava-se Lucky e ficará para sempre nos corações de todos os que a conheceram por ser gente boa em corpo de cão feio. A dona está inconsolavel e o meu Tera perdeu a sua amigalhaça. A Lucky era o melhor cão do mundo. Era babona; quando estávamos à mesa babava-se de tal forma que parecia que tinha elásticos pendurados dos cantos da boca. Era peidona; soltava daquelas bufas que saiam “de pantufas”, fedorentas, impossíveis de suportar. Ressonava que nem um bêbedo quando dormia. Mas era a cadela mais dócil, simpática, obediente e divertida que eu já conheci. Viveu muitíssimo bem, felizmente, mas morreu cedo porque só tinha 9,5 anos.

    Gostar

  147. defensor dos cães permalink
    31 Março, 2008 21:25

    já não estou chateado está desculpada mas eu cá acho que os cães dávam más beneficio ao pais se etivessem cá por estas razões é menos ráças no pais a policia tem cães exlentes desse tipo de ráça e são presisos cães fortes para combater o crime os bandidos não vão comprir a lei e vão ter cães desses a policia tem cães de outras ráças como pastor alemão e pastor belga mas não tem a mesma força que estes o pior é que os bandidos vão ter caes destes e os civis não tem e alguns civis tem cães destes não para morder inosentes mas sim algum rebelde que lhe ataque com uma faca ou memo outro cão destas mesmas raças e ainda por sima os bandidos vão tratar mal eles e a maioria dos civis talvés tratáse bem tratar mal como com lutas caninas só por causa de dinheiro magoar o fiel amigo na inglaterra vi um decomentário de um homem na inglaterra que tinha pitbulls de luta e quando a policia investigou a fundo ele começou a a aumentar as lutas e pertendia ficar só com 3 cães no final os que não perdesem um homem infiltrado estáva a fingir ser amigo dele para coseguir filmar as lutas para depois dar ás autiridades mas voltando ao assunto um dos cães perdeu a luta mas não foi morto pelo outro ficou ferido nem se levantava o maldito dono levou-o para casa e deitou água em cima dele e depois deu um choque no pobre animal e o bicho morreu por isso acho que a lei não fique válida para não acontecer casos come estes lealdade luta e depois é morto porcausa que perdeu o combate agora existe lutas mas se a regra for feita vai haver mais e não vão ser poucas pois a policia liga agora pouco ao caso quando a regra for feita a policia vai pensar ninguem vai comprar por isso não vão ligar nenhuma ao caso á coisas que legalizar não tem vantagem como legalizar droga deixar menores fumar e beber essa legalização só dáva prejuizo mas esta acho que dá mais lucro e bem estar aos animais mas cada um tem a sua opinião mas uma coisa é verdade cada um tem tem a sua opinião mas não pode obrigar que os outros concordem como o ministro está a fazer eu acho que para isto tudo se isclarecer devia ir a votos menores também a sim todos dávam a sua opinião a minha era legalizar e mais uma coisa má gangs com pitbulls contra a policia á adolfo to dizes que vais andar armado eu acho se esta lei for avante que é melhor mesmo eu gosto de cães mas se um me atacase por muita pena que fizese eu disparava mas não mata va só dava num lugar onde não fizese grandes firimentos e isto pode par cer um pouco mau da minha parte mas se um mafioso me atacase com um das 7 raças eu feria o cão ligeiramente e dava no mafioso também nas pernas 1 por ter ensinado o cão 2 por todos os caes das 7 raças e outros que ele magou com lutas e outars cruledades para com os cães para as pessoas outras caes e policias que ele mandou o cão dele atacar e também pela maldade que ele faz com o proprio cão não sei se a sra.Isabuel concorda ou sr Adolf mas eu concordo em fazer isso ao mafioso e mais uma coisa sra.Isabuel as minhas tristezas pela pobre cadela e pela dona e por si também mas mais pela coitada da cadelinha.

    Gostar

  148. Adolfo Cus permalink
    1 Abril, 2008 13:31

    Vai pra escola burro de merda,aprende a escrever

    Gostar

  149. Defensor Dos Cães permalink
    1 Abril, 2008 13:44

    tu ex un estupidu mal edocadu

    Gostar

  150. Defensor Dos Cães permalink
    1 Abril, 2008 13:45

    e a isabel tem a mania que doutora

    Gostar

  151. defensor dos cães permalink
    1 Abril, 2008 17:37

    ei quem é que foi o foi o idiota que andou a escrever com o meu nome

    Gostar

  152. defensor dos cães permalink
    1 Abril, 2008 17:43

    éééééééééé muito engraçado só a 1 e eu sou o verdadeiro não escrevi 152 nem o 153 e eu não digo nada ao adolfo que eu acho que ele não ia por cus á frente do nome hoje é dia das partidas deve ser alguma . e repito eu é que sou o verdadeiro não é o 152 e o 153.

    Gostar

  153. 1 Abril, 2008 19:05

    acho muito bem que levem este plano em frente???????? mas de que mudo é que sais-te, nenhum mas nenhum ser humano nem animal merece ser exterminado ou abatido independentemente daquilo que tenha feito, no meu ver o unico assassino aqui é o governo pelo puro racismo e descriminação que mostra por este tipo de animais(raças) que por sua vez podem ser muito doceis, isto é, um cão é o melhor amigo do homem, muitas das vezes são mais meigos que certas pessoas que não mostram qualquer tipo de sentimentos por uma vida, nao se esqueção que os animais são o reflexo dos seus donos, donos esses que são os verdadeiros assassinos, donos esses que conseguem ver aquilo que criaram(o seu proprio cão) a sofrer, muitas das vezes á beira da morte por estupidos combades de cães, o governo que abra os olhos de uma vez por todas, porque os verdadeiros criminosos estão no governo e os outros são donos de cães a quem dizem ter uma raça potencialmente perigosa, deviam estar mais intereçados em extreminar outro tipo de raça…. infelizmente a lei está enrrada…. e no meu cão ngm toca.

    Gostar

  154. 1 Abril, 2008 19:25

    esta lei é uma autentica istupidez e acho que alguem deve de fazer algu para proteger estas raças. sou de acordo com uma maior fiscalizaçao mas por amor de deus..exterminaçao?? mas estamos em que tempo?? no tempo do hitller?? eu sou dono de um american staff e vo andar com ele na rua sempre com trela e com ançaime.. mas capalo.. nunca mesmo..esse senhores que divulgaram essa lei e que deveria de ser capados pois a pila nao lhes serve para nada visto que o que eles querem ganhar com esta lei e dinheiro.. so pensam no dinheiro e esquecem-se que estes animais tem tanto ou mais o direito a vida que esse individuos..

    Gostar

  155. karkov permalink
    2 Abril, 2008 12:54

    E se fossem pra escolinha aprender o nosso português?!
    Burros de merda

    Gostar

  156. Defensor Dos Cães permalink
    2 Abril, 2008 12:55

    Sou gay

    Gostar

  157. defensor dos cães permalink
    2 Abril, 2008 14:19

    não sou nada não digas coisas que eu não disse idiota quem és tu palerma

    Gostar

  158. defensor dos cães permalink
    2 Abril, 2008 14:21

    apresentate cobarde e não uses o meu nome para dizeres o que és arranja corágem

    Gostar

  159. defensor dos cães permalink
    2 Abril, 2008 16:12

    Notícias

    Info Local

    Meteorologia

    Trânsito
    Semana

    Hoje no Rádio Clube
    Onde Estou? Homepage NotíciasPolítica – 19-03-2008 14:12h
    Governo recua na proibição à reprodução, criação e importação de raças de cães perigosos

    O Ministério da Agricultura vai recuar na proibição anunciada à reprodução, criação e importação de cães perigosos. A medida considerada por Jaime Silva como “drástica e urgente” fica para já adiada.

    Ministério e Direcção Geral de Agricultura reúnem-se hoje para avaliar a criação de um regime de excepção com base no registo de criadores do Livro das Origens Português.

    Hugo Ramos, da Rottweiller Clube de Portugal, explicou esta manhã, no Minuto a Minuto, a natureza da excepção que o Ministro quer criar. De fora ficam todos os animais que não estão inscritos no registo de criadores do Livro de Origens português.

    Jaime Silva quer ainda reunir-se com todas as entidades ligadas a esta área antes de anunciar uma decisão final.

    Na última semana, o ministro tinha anunciado a proibição à reprodução, criação e importação de sete raças de cães perigosos. O anúncio fica, para já, congelado.

    Gostar

  160. defensor dos cães permalink
    2 Abril, 2008 16:13

    eu li isto é verdade

    Gostar

  161. Defensor Dos Cães permalink
    4 Abril, 2008 15:51

    sou gay e tenho dupla personalidade

    Gostar

  162. defensor dos cães permalink
    5 Abril, 2008 21:14

    tu é que é que és e tás a dizer que eu é que sou e eu não sou duas pessoas sou uma parvo tu é que estás a escrever coisas com o meu nome que nem tem haver com os cães para se não dizes nada de jeito porque não te calas ferra el bico.

    Gostar

  163. defensor dos cães permalink
    5 Abril, 2008 21:17

    e mais uma coisa já pasou o dia das partidas que é dia 1 de abril por isso para de inventare coisas que não escrevo tonto

    Gostar

  164. erlon permalink
    2 Junho, 2008 01:22

    acho bom exterminar cães de grande porte pois os cães são meio perigosos

    Gostar

  165. onorio basofe permalink
    25 Agosto, 2008 21:41

    e já agora pretos, brasileiros e ucranianos sff, esses tb são meio perigosos

    Gostar

  166. Anónimo permalink
    2 Outubro, 2008 12:55

    u prublema n e dux kaes max xi dox donox k ux inxinao pk tenho um pit bull i ele u ke maix adora e brinkar km ax kriançax a bola por ixu vai da idukaxao k ox humanux lhex dao.

    Gostar

  167. 11 Novembro, 2008 12:19

    claro pois sim vamos dar cabos deles, acabar com a raça e mlh que se pode fazer, e simples nem da muito trabalho, nao se gasta muito dinheiro mais 1 oportunidade para os nosso chefe de estados enxer os bolsos…
    Qualquer dia , esterminam as mulheres por trazerem bandidos , assassinos violadores, drogados ao mundo e muit pior … ja agor quem esta a dar cabo do nosso bem bonito planeta!!! os caes né???
    Pensem duas vezes , e vejam noticias na Internet sobre animais e já agora lêem os direitos dos animais e vejam se alguém compre o que está lá escrito!

    sempre lidei com animais th 1a staff e linda nunca fez mal a ninguem o que nao posso dizer o mesmo do meu rafiero qe nem comida lhe consigo dar.. devemos abatrer os rafeiros todos!!

    para mim devemos e abater os estupidos qe nao sabem do qe fala e esse criminosos da mrd que sao solto pelo nosso governo da mrd.

    Gostar

  168. Fonix permalink
    26 Janeiro, 2009 02:04

    fonix, quem realmente acha que se deve abater um animal pela sua raça, tem de ser muito anormal.
    Não existem cães perigosos mas sim donos perigosos.
    90% dos anormais que fala em raças perigosas tem cães, que por normalidade são mal educados, como tal os donos soltam para andar a chatear os outros.
    Vou apenas citar alguns nomes que dizem barbaridades como acho bo, exterminar cães de grande porte, este senhor pelo nome ou é preto ou brasuca vamos também elimina-lo, não é preto nem brasuca? não tem problema elimina-se também

    Gostar

  169. Patricia permalink
    13 Fevereiro, 2009 17:56

    Até ontem eu não tinha particularmente nada contra a raça pit bull, ouvia história, noticias mas como muitos pensava “todo animal se for criado com amor nunca se tornara agressivo” mas na tarde de ontem quando sai pra dar um volta na rua da minha casa com meu fox paulistinha, senti a fúria dessa raça,ao passar em frente a uma casa sem muro apenas cercada com um arame, um cachorro pit bull ao ver o meu fox ficou alucinado rebentou a corrente e partiu pra cima da gente, quando vi ele estava em cima do meu cachorro, sem pensar no perigo que corria fui pra cima dele e começei a puxa-lo em vão, ele mordeu no pescoço do meu fox e não soltava, foi quando apareceu o dono do pit bull ai então enfiamos a mão dentro da boca dele e ele puxava pra baixo e eu com toda força da minha vida puxava pra cima mas o cachorro não largava eu só pedia pra ele “NÃO DEIXA ELE MATA O MEU CACHORRO POR FAVOR” mas naquele momento ele não exercia poder nenhum sobre seu pit bull, acho que se passaram uns 2 ou 3 minutos a gente segurando a boca dele até que ele resolveu soltar meu fox, então peguei ele no colo e sai correndo dali, só queria correr o mais longe que podia, eu cai no meio da rua perdi minhas chaves, meu celular e quando olhei de frente em outra casa tinha outro pit bull atrás do portão também enfurecido e só pedia Deus “Não deixe ele escapar meu Deus” uma mulher que estava em frente a uma casa me ajudou deixou eu entrar e deu aguá pra mim e pro meu Fox foi então que eu pode ver, que ele estava bem ele só não rasgou o pescoço do meu cachorro porque ficamos segurando a boca dele, então só ficaram os furos e por um milagre não ocorreu nada mais grave, meu fox foi medicado e passa bem, eu fico pensando se o dono não estivesse naquele momento em casa certamente agora eu estaria nos noticiários como mais uma vítima atacada por um pit bull, pois eu não deixaria ele matar o meu cachorro e certamente ele iria me atacar também, na hora que sai correndo com ele nos braços pensava “se fosse uma criança meu Deus que tragédia seria” hoje penso diferente sobre essa raça e agradeço a Deus por eu e meu cachorro estarmos vivos, concordo com os que dizem que existem pit bulls dóceis e pit bulls assassinos mas como vamos saber a diferença, eu mesma quando cruzar com um na rua não ficarei esperando para saber com certeza procurarei um lugar seguro, e quanto aos donos irresponsáveis como esse, quantos não há por ai, e quanto ao instinto desses cães que possuem uma força fora do comum, uma hora ou outra esse instinto acaba vindo a tona, e pra quem duvida vamos criar leões como animais domésticos então, acho que como o porte de armas devia haver porte de pit bulls, e com um controle muito mais rígido, já não temos segurança dentro de nossa própria casa por conta da bandidagem agora nem em uma via pública em um bairro pacato de uma cidade de interior não me sinto mais segura para dar um simples passeio, me desculpem os donos de pit bulls mas depois de ontem nunca mais serei a mesma!!!

    Instinto
    1. Tendência natural; aptidão inata. 2. Força de origem biológica, que atua de modo inconsciente, espontâneo, automático, independente de aprendizado.

    Longe de mim querer o exterminio desses cães mas tem que ser tomada uma providencia imediata, que os defensores dos pit bulls ajudem a encontrar uma solução ao invés de apenas criticar, seja culpa do dono ou instinto da raça quantos teram que morrer ainda!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Gostar

  170. gabriel brum permalink
    18 Fevereiro, 2009 05:25

    Realmente, Patricia, essa experiência deve ter sido muito desagradável.
    Eu como portador de um exemplar da raça concordo com você.
    Mas devo dizer que o pitt bull não é uma raça agressiva, por mais que você tenha visto o contrário.
    O pitt bull na verdade é uma raça muito esportista e competitiva.
    O que acontece é o seguinte: Temos aí um cão saudável, com força e vigor inigualável e que simplesmente é um atleta do mundo canino. Este animal provavelmente vive preso em seu quintal dia e noite, sendo assim dessocialisado, e produzindo um nivel de stress imenso devido à sua situação.
    No momento que ele viu seu cão, a nessecidade de competir instintiva do pitt bull adicionada ao nível de stress a que ele se encontrava fez com que ele reagisse de modo agressivo.
    Por tanto eu concordo quando tu dizes que deveria haver porte de pitt bull ou então ser cobrado desses donos o minimo de responsabilidade.
    Neste caso o cão que atacou seu mascote é que é a vítima.
    Vítima de seu própio dono.

    Gostar

  171. João Pedreiro permalink
    27 Setembro, 2009 12:03

    A todos os que aqui são a favor do abate ou esterilização de raças potencialmente perigosas:
    Vão se foder, espero que morram 🙂

    Gostar

  172. Ruan permalink
    21 Março, 2010 17:59

    Eu,acho que a raça não merece ser exterminada porque se for exterminar todos assassinos teríamos que começar pelos marginas que estão soltos por ai, os animais pode ser corrigidos
    E os marginas?

    Gostar

  173. joel permalink
    18 Abril, 2010 21:30

    a verdade é uma o animal é o k o dono lhe trans mite agora esses do governo sao mais perigosos k os caes k so roubam e nao sao exterminados esse é k é essa tenho pena tenho um pitt bul mais meigo k kualker outro cao e doi me ao saber k tenho k estereliza lo…
    a lei portuguesa é uma mer…. é o k é sao tao bem para o k lhes interessa
    abracos a tdos os criados de raca potencialmente perigosa e continuem pork o cao é o k o dono lhe ensina….

    Gostar

Trackbacks

  1. Arrastão: O bitoque dá-te o know-how para o canibalismo
  2. Ponto Por Ponto » Prémio “Post mais idiota de Março”

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: