Saltar para o conteúdo

Onde chega a miséria moral da esquerda jacobina que temos

4 Junho, 2010
by

Quando José Sócrates, na RTP, afirmou com arrogância que não tinha de pedir desculpas a ninguém pelo aumento de impostos e cortes nas prestações sociais isso não traiu apenas o seu detestável carácter, antes surgiu como uma consequência lógica do posicionamento intelectual da velha esquerda jacobina. O nariz levantado do primeiro-ministro apenas torna mais evidentes os pecados de uma cultura política que se julga ungida pela clarividência histórica. A teimosia cega do chefe do Governo é filha da mesma forma de estar na vida pública de todos os que, por se julgarem informados de forma objectiva e “científica”, sempre acreditaram que podiam dominar e dirigir a sociedade – se necessário contra a vontade da sociedade.
É que, ao contrário do que José Sócrates não se cansa de repetir – como se repetindo mil vezes uma mentira dela fizesse uma verdade -, o mundo não mudou em 15 dias. O céu que caiu em cima da moleirinha atrevida do nosso primeiro-ministro há muito que estava carregado de nuvens, há muito que anunciava uma tempestade que os mais avisados tinham visto chegar. Não quis reconhecer que ela estava aí, talvez por acreditar genuinamente que as medidas do seu Governo, comprovadamente erradas e eleitoralistas, eram as melhores e as mais geniais.
Ao contrário das figuras públicas que não confundem autoconfiança com omnisciência e poder ilimitado, ou dos que acreditam nas virtudes da humildade democrática, os modernos filhos da tradição jacobina nunca estão ou estarão preparados para assumir um erro ou corrigir voluntariamente o seu rumo. Sócrates nunca sentirá que deve pedir desculpa, nem admitirá que se enganou: para ele o que corre mal é sempre efeito de conspiradores mal intencionados, como os “especuladores”, tudo o que corre bem é fruto da sua inspirada liderança. É também por isso que mente sem vergonha e nunca, ao longo da sua vida pública, e também da sua vida privada, se sentiu ou sentirá tolhido por qualquer escrúpulo ético. A sua relação doentia com todos os poderes que limitam o poder do executivo, desde os tribunais ao Parlamento, desde os jornalistas aos sindicalistas, é também filha de uma cultura política em que uns se têm por moralmente superiores, vendo todos os restantes como prisioneiros de interesses particulares. E o pior é que esta forma de estar na vida pública e na política é contagiosa.

Vejamos dois bons exemplos de como certas figuras do socratismo se julgam acima de qualquer escrutínio moral e no direito de praticarem todos os abusos.

O caso porventura mais gritante é o de um dos buldogues do PS, o vice da bancada socialista Ricardo Rodrigues. O deputado roubou, e gabou-se de ter roubado, dois gravadores a jornalistas da Sábado e ainda não os devolveu. Tudo porque não gostou das suas perguntas, como se, a partir do momento em que não colocou qualquer limite à entrevista, tivesse jurisdição sobre aquilo que, bem ou mal, os jornalistas lhe perguntam. Infelizmente, por motivos insondáveis, Francisco Assis deu-lhe cobertura.

O outro caso é o da deputada Inês de Medeiros que, tal como escreveu neste jornal, entendia que o Parlamento lhe devia pagar as deslocações semanais a Paris não porque aí residisse (candidatou-se apresentando uma morada de Lisboa), mas porque todos sabiam que era lá que moravam os seus filhos. Apesar de ser absolutamente inédita a situação de um deputado que solicita o pagamento das viagens não para a sua residência (que terá omitido ao candidatar-se), mas para a morada dos filhos, ainda se indignou com o alegado populismo, sem por um momento meditar sobre o exemplo que, como figura pública, estava a dar ao país, para mais num período de crise e de desemprego galopante. De resto, as suas balizas éticas parecem ser muito largas, pois, numa entrevista também à Sábado, disse por entre risadinhas, no que se refere ao comportamento de José Sócrates relativamente ao caso PT-TVI, textualmente o seguinte: “Não sei se mentiu ou não mentiu, mas, se mentiu, nem acho isso muito grave.” Infelizmente Francisco Assis também lhe deu cobertura, assim destruindo o capital de crédito que tinha ganho quando, em Felgueiras, enfrentou o PS local e a famosa “passionária” Fátima.
A velha esquerda jacobina nunca entenderá por que motivo atitudes como estas geram tanta urticária, pois, para essa emproada gente, o simples facto de se proclamarem de esquerda confere-lhes uma espécie de estatuto especial que não autoriza contestações. Ninguém já se atreve a dizer alto o que Álvaro Cunhal proclamava quando se referia à superioridade moral do comunismo, mas no íntimo é o que pensam. Substituem é comunismo por esquerda. Entendem, por exemplo, que a defesa dos princípios da solidariedade social – praticada pelo Estado, está bem de ver – os isenta de penas de consciência ou de obrigações de fraternidade pessoal. E depreciam a virtude da caridade, enquanto comemoram a engenharia social dos “avanços civilizacionais” à mesa da Bica do Sapato, nem sequer se lembrando que lhes competia governar para todos.
Acreditam ser mais inteligentes, mais cultos e mais “abertos” do que os outros, e por isso devedores de apreço e consideração. Se não praticam a probidade, bem pelo contrário, acham que o seu “desinteresse” de princípio os autoriza a reivindicarem regalias extra. E se lhes sai, por engano, uma Carolina Patrocínio a quem as empregadas tiram os caroços às cerejas, assobiam para o lado: afinal, ela é “de esquerda”, e aos “de esquerda” perdoa-se tudo.
Não surpreende por isso que, nos gabinetes ministeriais, sobrem os meios e se multipliquem os lugares. Não surpreende que, em ano de crise, esses gabinetes consumam mais dinheiro e que o maior aumento percentual nos seus gastos tenha sido nas rubricas de suplementos e prémios e nas despesas de representação. Como da mesma forma não surpreende que José Sócrates tenha embaraçado a nossa representação no Rio de Janeiro ao preferir ir jantar a um restaurante italiano da moda, deixando de fora dezenas de convidados da área da cultura (para “cultura” bastou-lhe a visita a Chico Buarque, mais uma vez pretextos para mentiras desavergonhadas). Como não surpreende que tenha ao serviço do seu gabinete nada menos de 12 motoristas…

Desenganem-se também os que julgam que este vírus apenas ataca o socratismo mais empedernido. Ele é contagioso e o primeiro-ministro já tratou de o impor mesmo ao Bloco e ao PCP. Só se assim se compreende, por exemplo, que tenhamos assistido estupefactos à forma como estes dois partidos da velhíssima esquerda radical vieram a terreiro defender a imediata construção do TGV, uma obra que beneficia muito pouco os trabalhadores que dizem defender e muitíssimo empresas como a inevitável Mota-Engil.
Aqui o que venceu foi o preconceito ideológico, mostrando como até o PCP está hoje desligado do sentimento dos mais aflitos – um preconceito com que José Sócrates jogou de forma habilidosa, ao virar-se para Louçã e Jerónimo, no Parlamento, e dizer-lhes para se lembrarem da ideologia. Faltou explicar que ideologia, mas nos tempos que correm até o keynesianismo de pacotilha do ministro das Obras Públicas já encaixa no marxismo-leninismo-trostkismo do Bloco e do PCP. Aparentemente basta que seja o Estado a meter a mão e se crie a ilusão de que os políticos é que estão ao comando e que os “especuladores” estão ao largo.

Duarte Pacheco, podes regressar: estás mil vezes perdoado. 

*Público, 4 de Junho de 2010

219 comentários leave one →
  1. zeca permalink
    4 Junho, 2010 18:10

    Grande filho da p…

    Enganaste-me bem há uns anos atrás…

    Gostar

  2. tina permalink
    4 Junho, 2010 18:11

    Excelente!

    Gostar

  3. 4 Junho, 2010 18:12

    Belíssimo artigo! No conteúdo e no tom.

    Gostar

  4. 4 Junho, 2010 18:14

    José MFernandes,

    …Mas Sócrates é de esquerda ?
    Tem nível cultural, teve vida social, possui relevância intelectual confundíveis com a “esquerda”, jacobina ou não ?

    Sócrates foi para o PS, como poderia ter continuado no PSD.

    Gostar

  5. 4 Junho, 2010 18:24

    Mas que merda é esta ?

    Desde quando o Sócrates é de esquerda?

    Gostar

  6. 4 Junho, 2010 18:25

    Pois é. Este é um bom texto.

    Gostar

  7. 4 Junho, 2010 18:29

    Se tivesse ficado no PSD, o que eu apoiava, era considerado um grande politico assim como consideravam o arrogante do Cavaco, este merdas esquece-se que a politica da arrogância começou com o Cavaco, e que ele apoiou.

    Gostar

  8. 4 Junho, 2010 18:32

    eheheh
    Uns carregam na esquerda jacobina.
    Outros na direita gambozina.

    Gostar

  9. Boche permalink
    4 Junho, 2010 18:34

    Com aquele nariz só pode ser judeu….

    Gostar

  10. 4 Junho, 2010 18:34

    Ele é do PS, não é? E vende todo um programa sem nunca esquecer de dizer que são medidas de esquerda.

    Portanto, onde está a dúvida que o Sócrates tem o discurso da esquerda?

    Gostar

  11. 4 Junho, 2010 18:36

    Aliás, este post do jmf é particularmente acutilante por se ter lembrado dos mitos jacobinos e da superioridade moral dos comunistas.

    E faz ko aos endemoninhados sempre com aquela troça da “caridadezinha”.

    É um bom texto. Sei ser imparcial.
    Se conseguisse largar as pancadas neo-tontas e neo-coneiras…

    Mas não consegue. Uma vida inteira, como ele mostra neste texto, deixa raízes que não se mudam e ainda menos quando se querem virar às avessas.

    Gostar

  12. 4 Junho, 2010 18:39

    Há casos em que, realmente, não se notaria a diferença se estivessem no PSD ou no PS.

    E o bloco central de interesses existe.

    Mas o texto fala de outras coisas que são a matriz da escardalhada.

    E o Sócrates entra nelas. Um Vital Moreira, talvez ainda entrasse melhor, mas isso não muda a raiz comum.

    A prepotência socretina tem essa raiz da superioridade moral por decreto e sempre em nome de uma entidade abstracta para onde protelam a falta de ética – o Estado.

    Gostar

  13. 4 Junho, 2010 18:40

    Aliás, erro seria dizer-se que o PSD é de direita.

    eehhehe

    Mas isso é outra patranha para vender votos. Uns dizem-se de esquerda por estarem à esquerda dos que se dizem de direita, por estarem à direita dos primeiros.

    Gostar

  14. 4 Junho, 2010 18:41

    E metam na cabeça- o jacobinismo é isto- o retrato que o jmf fez.

    Gostar

  15. 4 Junho, 2010 18:43

    Mas, se ele levasse o jacobinismo às últimas consequências, explorando o tal filão cientóino e positivista de onde partiu, tinha um problema nas mãos:

    O liberalismo também é. Nasceu precisamente do mesmo.

    Gostar

  16. 4 Junho, 2010 18:48

    «Tem nível cultural, teve vida social, possui relevância intelectual confundíveis com a “esquerda”, jacobina ou não ?»

    Pergunta o Mister Anti-Facista.

    ehehe

    Aqui está outro semântica que podia ter entrado no texto do jmf.

    Realmente, o nível cultural superior; a vida social; a relevância intelectual” são tudo atributos que a escardalhada acha que lhes pertencem por ADN

    (ou por queca, que nunca percebi muito bem como os transmitem).

    Gostar

  17. 4 Junho, 2010 18:56

    Mas esta velhinha é uma praga do pior. É no que dá instalar banda larga à borla nos asilos.

    Gostar

  18. 4 Junho, 2010 18:56

    Não há dundum para esta zazie?

    Gostar

  19. 4 Junho, 2010 18:57

    .
    Balsemao, o homem mais poderoso de Portugal, convida metade Op’s e metade Mac’s juntos, centrão.
    .
    -Bilderberg: TEIXEIRA DOS SANTOS e PAULO RANGEhttp://www.ionline.pt/conteudo/62838-bilderberg-teixeira-dos-santos-e-paulo-rangel-convidados-clube-secreto
    .
    -La exclusiva lista de invitados de Bilderberg
    http://www.extremaduraprogresista.com/index.php?option=com_content&view=article&id=6658:la-exclusiva-lista-de-invitados-de-bilderberg&catid=42:la-vara-de-medir&Itemid=61

    http://www.extremaduraprogresista.com/index.php?searchword=Bilderberg&ordering=&searchphrase=all&option=com_search
    .
    .
    -Medeiros Ferreira introduziu o Balsemao que, dizem, ‘lhos pôs’
    http://cortex-frontal.blogspot.com/2010/06/convites-para-bilderberg.html
    .
    COBERTURA DA GRANDE IMPRENSA MUNDIAL:
    .
    -What are the Bilderberg Group really doing in Spain?
    Security is so tight at the annual cabal of the world’s elite that conspiracy theories about what is discussed – and who’s invited – are rife
    http://www.independent.co.uk/news/world/europe/what-are-the-bilderberg-group-really-doing-in-spain-1991021.html
    .
    -Bilderberg 2010: The security lockdown begins
    It’s midday at the Bilderberg conference hotel – and that means helicopters, riot police and angry staff
    http://www.guardian.co.uk/world/blog/2010/jun/03/bilderberg-spain-charlie-skelton
    .
    -Secretive Bilderberg Club ready for protests
    http://www.timesonline.co.uk/tol/news/world/europe/article7142478.ece
    .

    Gostar

  20. 4 Junho, 2010 18:59

    # 17

    Tens mais alguma coisa a dizer ou 1 argumentozinho para amostra?

    Dundum costuma-se atirar para as melgas que só zumbem sem terem préstimo para mais.

    Eu vim aqui comentar o post.

    Tu vieste aqui melgar-me sem sequer dizeres o motivo.

    Gostar

  21. o-bla-di-o-bla-da permalink
    4 Junho, 2010 19:00

    “Porreiro Pá”!… Vamos lá começar a “separar as águas” na vertical e deixemos a nivelação da horizontal – esquerda e direita, que já nada define entre (todos) eles. É malta, toda, do mesmo bairro… tudo malandragem.
    Isto agora só é diferente entre os que estão em cima (lá por dentro – a “nobreza”) e e os que estão em baixo (cá por fora – o “zé pagode”) ou seja, entre os sacadores ricaços e esbanjadores e os pagantes pobretas e sofredores.
    Tudo o resto é conversa de “chacha”, para encher o éter e o tremendo ego da elite mandante, seus apaniguados e esbirros.
    Isto tenderá a acabar… no dia em que vierem para nos sacar a pele e ela já tenha cristalizado!

    Gostar

  22. 4 Junho, 2010 19:02

    A escardalhada dos rotos ficou histérica por se verem ao espelho.

    Pois, embrulhem. Eu sou capaz de deitar abaixo as palermices economicistas do jmf ou os tiques neocons em upgrade apressado, mas sei ver quando escreve um bom texto.

    Desmontem o texto, já que são tão inteligentes.

    É isso que eu faço na blogo. Só insulto quando a canalhada bimba vem em matilha apenas para ladrar.

    E aí, estão tramados porque em insulto também não me batem.

    Gostar

  23. aix permalink
    4 Junho, 2010 19:05

    Este jmf (quem é ele?)é um grande artista.Escreve porque ‘argent oblige’.
    ‘homem’ sem caráter nem gabarito intelectual,
    mesquinho nas análises, vingativo, nunca o vi olhar de frente, olhos nos olhos,seja qual for o interlocutor.O PM «afirmou com arrogância». Qual o critério de medida? Nenhum; porque o PM é arrogante, logo afirmou com arrogância. Assim, se o PM der um trac, para o jmf é um trac arrogante. Que lhe sirva!
    «Detestável carácter». Quem é jmf para avaliar caracteres? Sabe algo de psicologia ou é monitor de ética? Ou é simplesmente para induzir os aplausos dos que não suportam JS?
    «Velha guarda jacobina». Frase feita, sem qualquer sentido actual que não seja atacar tudo o que é de esquerda, mesmo que moderna. Os ‘jacobinos’ foram uma força importante na revolução francesa. Hoje servem para classificar todos os que são de esquerda, mesmo que moderada. É expressão de insulto, não de análise.
    «Nariz levantado». O nariz pinoquiano como é vulgamente representado o PM (vd ‘contra-informação’)é comprido mas não levantado. A expressão popular, para significar arrogância, é ‘nariz arrebitado’. Agora se a entrada é catártica para jmf que lhe faça bom proveito e que descanse em paz(quanto mais tempo melhor) para bem deste blog e dos leitores isentos.

    Gostar

  24. 4 Junho, 2010 19:05

    # 20- Pois essa sim, até podia ser uma falha do texto, caso tivesse ido mais longe.

    É um facto- v. apontou por onde ele pode cair.

    Eu já tinha dito antes que bastava ir mais longe na análise do jacobinismo e no que saiu do positivismo cientóino.

    Mas, até agora, de todos os que vieram ladrar, mais ninguém apontou nada. E, mesmo essa crítica escapava ao texto, porque ele também soube escapar ao que decidiu englobar.

    Gostar

  25. 4 Junho, 2010 19:10

    O mister anti-facista é que tinha aqui sociologia de “vivência social e cultural” da esquerda para estudar.

    É que entre o beija-mão de unha do mindinho suja e o insulto mais machista e grunho, costuma ir o tempo de se assoarem.

    Há-de ser coisa da tradição bairro alto- onde estudavam os tratados de etiqueta da Bobone.

    Gostar

  26. JJ Pereira permalink
    4 Junho, 2010 19:14

    Não estará a atribuir excessivos “dotes” a um abandalhado desenhador camarário de terceiríssima ordem, ignorante e soez que,neste “maravilhoso país que o acolhe no seu seio” foi sorteado como pm?…

    Gostar

  27. lucklucky permalink
    4 Junho, 2010 19:25

    “Desde quando o Sócrates é de esquerda?”

    Desde que aumenta o tamanho do Estado e tira cada vez liberdade económica aos Portugueses.

    Gostar

  28. disse permalink
    4 Junho, 2010 19:29

    Esquerda jacobina-iberista traidora á pátria, são todos iguais, viu-se no TGV madridocêntrico, a questão é que uns são mais anarquistas do que outros.

    Gostar

  29. 4 Junho, 2010 19:29

    Este mede tudo pelo mete Estado, tira Estado.

    Só se esquece de contar quando o mete Estado é bom para a guerra.

    Aí- mete Estado e rebenta Estado e exporta democracia à bomba e viva o saque ao contribuinte que a guerra é coisa de “Direita”.

    Gostar

  30. 4 Junho, 2010 19:31

    A liberdade também é uma treta que só existe se o saque for para os pobrezinhos e coisas assim.

    Se for tudo obrigado a pagar guerras, é bom.É obra de Estado Liberal e quem não goste que crie um país de novo, sem Estado- como ele defende.

    Gostar

  31. 4 Junho, 2010 19:32

    Quem lhe deu uma bruta corrida foi o Filipe Abrantes.

    Gramei- e teve de engolir porque não lhe podia chamar aqueles palavrões horrorosos de “humanista” e “socialista”.

    Gostar

  32. José permalink
    4 Junho, 2010 19:49

    Um texto a doer e que põe o dedo na ferida mais purulenta da nossa democracia: a auto-proclamada esquerda e o jacobinismo, associados.

    A auto-proclamada esquerda tem os seus mitos de que não larga mão. São dela e muito dela e por isso os afaga enquanto sinal distintivo.

    Pouco importa que a letra dos mitos, depois, não diga com a careta da prática política. O que importa é a proclamação.

    Li no outro dia, escrito por Robert Badinter, ministro da Justiça de Miterrand que o filósofo Michel Foucault lhe tinha dito em 1981 na sequência da abolição da pena de morte, que o importante a seguir era…abolir as prisões. Badinter não se descompôs e pediu-lhe uma “exposição de motivos, propostas alternativas ao encarceramento, a fim de proporem um projecto de lei na devida forma”. Em resposta, recebeu uma risada e nunca teve a tal exposição de motivos.

    A tal esquerda auto-proclamada é assim mesmo: ideias grandiosas de humanismo, inconsequentes e em boa parte contra-producentes.

    Mas são de esquerda e por isso são ideias de um valor inquestionável…

    Gostar

  33. Caça-Camaleões permalink
    4 Junho, 2010 19:59

    A extrema-esquerda sionista que apoia o regime criminoso e terrorista do Bibi, também ainda não pediram desculpa às vítimas e à comunidade internacional!

    Gostar

  34. 4 Junho, 2010 19:59

    Zazie,

    …O mister anti-fascista não tem nada para estudar, analisar, concluir, sociologicamente, sobre a “vivência cultural e social da esquerda”. Nem da “direita”…
    Percebe-as muitíssimo bem.

    O espaço ‘urinado’ (pela “esquerda” ou pela “direita”, macho ou fêmea) numa rua do Bairro Alto ou à porta do Tavares, depende não de qualquer bússula, mas de desenrascanço, quando não de exibicionismo. Pobretana, remediado ou chique.
    (Bobone que explique).

    Zazie, que falta nos faz a saudosa Natália Correia !

    A porcaria destes entediantes políticos, dos avençados comentadores, dos acomodados jornalistas, não têm ponta de criatividade ! Arre !!

    Gostar

  35. 4 Junho, 2010 20:05

    Só por curiosidade que é que queria dizer com aquele comentário?

    «Tem nível cultural, teve vida social, possui relevância intelectual confundíveis com a “esquerda”, jacobina ou não ?»

    Eu limitei-me a falar disto.

    Gostar

  36. 4 Junho, 2010 20:07

    Quanto à Natália Correia nunca lhe achei a menor piadinha.

    Mas achei piada ao seu comentário. E, se não estava a gozar, é um detalhe que entrava bem no polaroid do jmf.

    Aliás, até está lá, no exemplo da dondoquice da Patrocínia com criada para tirar caroços e ainda mais na pose da “intelectual e letrada” da filha do maestro.

    Gostar

  37. Pi-Erre permalink
    4 Junho, 2010 20:09

    “… Esquerda jacobina…”

    Também existe uma esquerda não-jacobina?

    Gostar

  38. 4 Junho, 2010 20:10

    V. achou que o Sócrates não podia entrar no retrato da auto-proclamada esquerda por não ter:

    1- Nível cultural

    2- Vida social

    3- relevância intelectual.

    Não foi isso?

    Portanto, são mais 3 requisitos que fazem o tal pedigree que eu nunca percebi como se adquire.

    Daí a minha hipótese de ser como a superioridade moral- lá o apanham por queca.

    Gostar

  39. 4 Junho, 2010 20:12

    E teve piada porque até chamou estes 3 requisitos de características da esquerda jacobina.

    ehehe

    Gostar

  40. 4 Junho, 2010 20:13

    Esquerda não jacobina não existe. Mas existe mais coisas que entram na tradição jacobina.

    Nessas é que duvido que o jmf se aventure.

    Gostar

  41. 4 Junho, 2010 20:22

    Zazie 36,

    Quis “dizer” que Sócrates para além de não ter nível cultural, dúbia e muito interesseira vida social e irrelevância in telectual, não pode nem deve ser confundido com a “esquerda”.

    Esquerda-outra que, ‘penso’, tem não só direito à existência e por tal consabido património político, social e cultural(*), mas também pecados e virtudes tal como a direita, o liberalismo, a social democracia.

    A Sócrates, “deu-lhe” para o PS, tal como poderia ter continuado no PSD…
    Estou convencido que JS ainda acorda de vez em quando atónito: “porra, é que sou mesmo PM !… Pronto(s), porreiro”.

    (*) Nada de confusões, sff.

    Natália Correia tinha um nível elevado. Incontornável.
    (Mas respeito a sua opinião).

    Gostar

  42. 4 Junho, 2010 20:27

    Bacalhau a pataco.

    Gostar

  43. 4 Junho, 2010 20:32

    “O outro caso é o da deputada Inês de Medeiros que, tal como escreveu neste jornal, entendia que o Parlamento lhe devia pagar as deslocações semanais a Paris não porque aí residisse (candidatou-se apresentando uma morada de Lisboa)”

    Isso já foi desmentido dezenas de vezes:

    Gostar

  44. 4 Junho, 2010 20:35

    Zazie,

    Para ‘retocar’ a tal polaroid: Conheço bem um destacadíssimo militante/protagonista do PS, que, dois ou três dias após a eleição de JS como secretário-geral, disse-nos: “Como foi possível, isto ?”

    Na tarde da tomada de posse de JS como PM (primeiro governo), o mesmo personagem: “Talvez consiga aguentar. Talvez…”.

    Hoje, esse militante (com vida social e cosmopolita, com passado relevante, com nível intelectual e cultural), é…um acérrimo defensor e promotor de JS. Acomodou-se, no mínimo.

    Gostar

  45. 4 Junho, 2010 20:37

    # 44

    Miguel, não foi não. A HM tinha razão e a historieta já foi confrontada no Jugular.

    Ela deu uma morada para poder ser eleita. E essa não era a de Paris.

    Eu também cheguei a pensar que a HM tivesse metido a pata na poça mas não.

    Ela tem é duas moradas em Lisboa e foi com esse truque que fez demagogia. A freguesia com que foi candidata é a de Sta Isabel- ali pegada ao Parlamento.

    Gostar

  46. 4 Junho, 2010 20:37

    38. Também existe uma esquerda não-jacobina?

    41. Esquerda não jacobina não existe

    Isto depende muito do que se entende por “jacobino” (que é daquelas palavras, como “politicamente correcto”, que ninguém sabe bem o que querem dizer).

    Há realmente quem divida a esquerda em três: girondina (reformista), jacobina (centralista e autoritária) e enragé (“poder na rua”), mas suponho que não seja dessa classificação que estão falando.

    Gostar

  47. 4 Junho, 2010 20:38

    A lontra engana-se. Há é jacobinos liberais.

    Mas isso não é Direita.

    Gostar

  48. 4 Junho, 2010 20:38

    # 45

    Vendeu-se!

    Por isso é que faz todo o sentido afirmar que este é um Governo de vendidos e apoiado por vendidos!

    Gostar

  49. 4 Junho, 2010 20:39

    “Ela deu uma morada para poder ser eleita. E essa não era a de Paris.”

    Duvido muito porque ela não precisava de dar morada nenhuma de lisboa para poder ser eleita; qualquer cidadão pode concorrer por qualquer circulo eleitoral mesmo que nunca tenha lá posto os pés.

    Gostar

  50. 4 Junho, 2010 20:41

    Direita jacobina e, ainda por cima, aplicado a Portugal é um disparate.

    Os jacobinos sempre foram os mata-frades. Os cientóinos das luzes, os darwinistas sociais, os dos aventais e por aí fora- incluindo os que negam a Nação e a Tradição, sempre em nome da Lei.

    Isto é jacobinismo e, de facto, tem mais gente para lá da que se reivindica da esquerda. Mas não é retrato de nenhuma “Direita”.

    Gostar

  51. 4 Junho, 2010 20:43

    Miguel, se eu der com o link mostro-lhe. A HM contou tudo àquela psico-tonta jugulenta.

    Está online.

    E eu não duvido minimamente.

    Se fosse a eleições pelo ciclo europeu não era eleita. Mas já tinha sido mandatária do Vital Moreira usando a morada de Paris.

    Foi à vez para sacar tachos.

    Gostar

  52. 4 Junho, 2010 20:45

    AB 50,

    Não por acaso, nem precisa “vender-se” por qualquer sinecura ou ordenado…Por mais protagonismo social…
    Prefiro, acomodou-se.

    Gostar

  53. 4 Junho, 2010 20:46

    Aliás, ela não disse que ia meter a HM em tribunal?

    Alguém voltou a ouvir falar disso?

    Calaram-se todos e ela lá desistiu depois de ter conseguido a treta do parecer jurídico (que podia dizer o inverso) para se branquear.

    Mais nada. Aldrabou. Deu morada de cá. Depois eles puseram outra lá na Assembleia. Mas a HM provou em como essa é que não era a da freguesia de Santa Isabel.

    E ela fez o truque com outra freguesia onde também tem casa e onde votou, mas escondeu a de Santa Isabel que é a que vem nas listas.

    Gostar

  54. 4 Junho, 2010 20:48

    E quem é que lhe disse que ela vive em Paris?

    ehehee

    Esse foi outro detalhe que passou. Os filhos vivem lá. Mas ela está divorciada e tem 2 casas cá e vota cá. Não vota em Paris.

    Gostar

  55. 4 Junho, 2010 20:49

    A ex-actriz, se a lei fosse escrupulosamente cumprida, não teria direito a viagens pagas a Paris !
    Ponto !

    Gostar

  56. 4 Junho, 2010 20:51

    A freguesia “conveniente” é, a Madragoa.

    Gostar

  57. 4 Junho, 2010 20:53

    Ó Pi-Erre, existe!

    O Jacobinismo em Portugal é pequeno burguês, centralista e radical e, hoje, está sobretudo no PS, onde também está o grosso da maçonaria, que contribui muito para lhe definir o ADN.

    Mesmo no PS há uma esquerda intelectual e cosmopolita (M M Carrilho), que não é jacobina.

    Também o PCP e o BE não se podem considerar jacobinos. Embora haja quem aqui frequentemente os acuse disso, são vinho de outro lote.

    Uma boa enciclopédia explica a diferença!

    Gostar

  58. 4 Junho, 2010 20:53

    Jacobino tem outro sentido e o VPV até tem um artigo a resumi-lo.

    O jacobinismo é um termo usado para além do que foram os jacobinos na revolução francesa.

    Eu dei aí o exemplo de algumas características- as principais- a ideia de se poder alterar a tradição de uma Nação por lei emanada do Estado, por exemplo- e essas leis têm sempre a tendência a derrubarem as raízes e a ordem em que se estabelecem as sociedades.

    O exemplo da mudança do calendário- é outra- os jacobinos querem parar o tempo- por isso dispararam sobre os relógios de Paris e a seguir vieram com calendário laico dos romanos.

    O “lacismo” outra pancada onde escondem o ateísmo militante de mata-frades, que sempre fora. E por aí fora. Por cá tem as raízes nas choças da carbonária.

    Gostar

  59. 4 Junho, 2010 20:53

    errata: laicismo.

    Gostar

  60. 4 Junho, 2010 20:58

    Os ateus militantes, por cá até demonstram bem essa mistura. São os mesmos que militam na Associação República e Laicidade e na dos Ateus do Bode Esperança.

    Até temos logo duas de República e Laicidade e a mais antiga é disputada pelo grupo militante dos endemoninhados do Bode Esperança do ex-Diário Ateísta.

    E também ainda têm delegação mais VIP no blogue dos cientoinos neo-positivistas com o Murcho a fazer filosofia de ponta da lógica da tradição jacobina do Branquinho e o Fiolhais a usar a Ciência para vender ateísmo aqui e nos jornais.

    E idem para o talibã do matemático que até é adepto da obrigatoriedade de se chamar leis a tudo o que é mera hipótese, como o caso da teoria da Evolução das Espécies.

    Gostar

  61. 4 Junho, 2010 20:59

    O talibã é o Buescu.

    Gostar

  62. 4 Junho, 2010 20:59

    E quem lhe chamou talibã foi um bacano cientista o bravo Santiago.

    Gostar

  63. 4 Junho, 2010 21:01

    “Não por acaso, nem precisa “vender-se” por qualquer sinecura ou ordenado…Por mais protagonismo social…
    Prefiro, acomodou-se.”

    Cara MJRB, você é que o conhece. Se diz que não é vendido… não é!

    Mas olhe que o facto de alguém não precisar nunca foi impedimento para se vender!

    Gostar

  64. 4 Junho, 2010 21:15

    ò Mister, eu adoro estas coisas de linguagem. Palavra. Não tenho o talento do josé mas pelo-me por elas.

    Explique lá esta passagem, sff:

    «Quis “dizer” que Sócrates para além de não ter nível cultural, dúbia e muito interesseira vida social e irrelevância in telectual, não pode nem deve ser confundido com a “esquerda”.»

    Então a esquerda, aquela da Internacional dos famélicos da Terra é coisa que se prova por “nível cultural”; vida social e relevância intelectual?

    Para que se lembrou disto só para dizer que não considera o Sócrates de Esquerda?

    Gostar

  65. 4 Junho, 2010 21:25

    # AB,

    O PCP e o BE só podem ser jacobinos!

    Só. Não existe até ninguém mais que tenha puxado a agenda da destruição da tradição e dos valores de uma Nação em nome do tal mundo novo internacionlista, imposto de cima- pela lei.

    Sem referendos, até. Basta sacarem uns lugares no Poder para virem logo com as mesmíssimas agendas dos jacobinos liberais e do Afonso Costa.

    Sempre. E o positivismo da lei é a base da explicação para tudo.

    Razão pela qual também o mais natural é os neo-tontos serem jacobinos.

    Basta ver aqui no Blasfémias. O CAA milita por tudo o que é republicano e laico e causa jacobina- até militou pelo aborto, por lá achar que era conta a padralhada.

    E o mesmo para esse idiota do ex-autarca que até fez um post da defender a mudança do calendário religioso para o laico, para se acabarem os feriados.

    E basta ler hoje o VPV no Público a mandar a mesma bacorada e a culpar a Igreja do excesso de feriados religiosos- coisa absolutamente senil que nem se lembrou que a Igreja não legisla.

    A surpresa neste campo está no jmf. Deveria ser mais um jacobino mas não é.

    Gostar

  66. António da Azambuja permalink
    4 Junho, 2010 21:25

    Zazie, só uma Esquerda: a do Partido Comunista e mais nada.

    O resto são merdas e bibelots que a direita cria para manipular a seu prazer e defenderem melhor a exploração.

    Aliás o Lenine percebeu logo isso de início, e pôs logo essa fauna esquerdista e menchevik no lugar que eles merecem: a puta que os pariu!

    Gostar

  67. 4 Junho, 2010 21:26

    O VPV também detesta os jacobinos mas a costela ateia e liberal tem destas coisas.

    E é uma pena porque tem andado a escrever parvoíces. Já tinha escrito pior quando até propunha a venda de matas e do património dos conventos tomados pela tropa para saldar a dívida externa.

    Gostar

  68. 4 Junho, 2010 21:28

    Completamente verdade, ó Doutor Pardal. Os únicos comunas genuínos são os do PCP.

    Mas os jacobinos já cá estavam antes deles. As choças e os primos das choças são actualização dessa maleita.

    Gostar

  69. Anónimo permalink
    4 Junho, 2010 21:29

    Boa malha. Não largue essa corja!

    Gostar

  70. 4 Junho, 2010 21:30

    Olha, e manda lá uma beijoca ao maluco do leninista caravaggiano do Vidal que é para o atrapalhar.

    “:O))))))

    Gostar

  71. 4 Junho, 2010 21:32

    Muito me rio só de lembrar do retrato que ele fez do outro perfumado. “dêem-lhe bifes!”

    ahahahahaha

    e a Rádio Miami é outra deliciosa.

    Gostar

  72. José permalink
    4 Junho, 2010 21:35

    Completamente de acordo: esquerda há só uma, a do PCP e mais nenhuma!

    O resto é social-democracia tingida de jacobinismo ou de tendência mais liberal e tolerante.

    O PS é o antro do jacobinismo. Mas nem todo o PS. O Guterres não entra aí no lote mas apara-lhes o jogo por sobrevivência política.

    O Melícias, frade franciscano socialista que usava Lacoste em vez de burel, é outro idiota útil do jacobinismo.

    Gostar

  73. José permalink
    4 Junho, 2010 21:37

    O cardeal Policarpo é outro. Uma tristeza. Duvido que seja crente.

    Gostar

  74. tina permalink
    4 Junho, 2010 21:43

    Excelente post jmf. Tudo, o conteúdo, o tom, just right!

    Gostar

  75. anonimo permalink
    4 Junho, 2010 21:47

    oh zé manael! isso é o formulário/aplicação para os crespos d’oro.

    Gostar

  76. 4 Junho, 2010 21:49

    Mais outro: O Anselmo Borges é outro cura de passeata jacobino.

    Gostar

  77. 4 Junho, 2010 21:52

    O Anselmo Borges foi o que andou a vender o aborto, com truques de demagogia pendurando-se no tal “modelo alemão” que a Catarina do Pedroso jurou que estava na lei.

    Gostar

  78. 4 Junho, 2010 21:55

    O Bento Domingues já escreveu coisas completamente imbecis e com erros de palmatória para vender umas tretas “democacas” dentro da Igreja, onde afirmava que foi graças à República que tivemos democracia.

    Gostar

  79. anonimo permalink
    4 Junho, 2010 21:57

    o abominável frei das neves é qué fixe

    Gostar

  80. 4 Junho, 2010 21:57

    Mato-me a rir quando o José diz que duvida que o Policarpo seja crente.

    “:O))))))

    Gostar

  81. 4 Junho, 2010 22:02

    Zazie 67,

    A “Internacional dos famélicos da Terra” é outra estória.

    Sócrates é internacionalmente um famélico sem-terra ‘arável’ como troca por qualquer ajuda.
    Representa uma “Esquerda” envergonhada por ter de usar e exibir forçada e ocasionalmente essa autodesignação.

    E Manuel Alegre, jacobino (?!), também pronunciará cada vez menos essa palavra — a campanha assim o exige…

    Gostar

  82. Mao permalink
    4 Junho, 2010 22:14

    Onde chega a miséria moral da direita ex-maoista que temos… jmf, hm, pp e Muckznik sempre a teclar no pior dos piores do neo-liberalismo? uma autÊntica parelha da expiação dos pecados juvenis. Ridicúlo.

    Gostar

  83. Mao permalink
    4 Junho, 2010 22:16

    ridículo…

    Gostar

  84. burns permalink
    4 Junho, 2010 22:25

    desculpe lá #19 mas se o grupo de bilderberg quando se reúne a lingua oficial é o inglês, que raio lá vai fazer o teixeira dos santos, não me diga que ainda temos que pagar tradutor a esse guru das finanças europeias

    Gostar

  85. 4 Junho, 2010 22:39

    Entre os acertos mistura alhos com bugalhos e perde o fio à meada. Concluíndo: um artigo que tinha tudo para ser um grande artigo perdeu-se pelo caminho…

    Gostar

  86. tina permalink
    4 Junho, 2010 22:48

    Repeti o meu comentário porque pensei que não tinha sido publicado já que estou banida.

    Gostar

  87. 4 Junho, 2010 22:54

    O engenheiro da treta não é de esquerda, nem da residual social-democrata!

    E esse é o equivoco que vai tramar o PS. Espero que por muito tempo!

    Aliás tenho dúvidas que o Guterres também o seja. O tipo gosta é dos pobrezinhos e a verdadeira esquerda se há coisa que abomina é a caridade.

    Um dia todos acabarão por perceber que o engenheiro da treta não passa de um papagaio, que fala sem interiorizar aquilo que diz e, por isso, mente com tanta facilidade e resulta (resultou) tão convincente.

    O gajo afirma uma coisa e o seu contrário com uma lata tão desarmante que só pode ser retórica de cata-vento. Eu conheço pessoas assim. São tão convincentes que se convencem a eles próprios.

    Até podem dar bons “dealers”, mas sair um bom político dessa panela é tão difícil como resolver a actual crise a olhar para o espelho retrovisor.

    Se eu tivesse que o definir sucintamente chamava-lhe MANHOSO (que desarma, convincente, enternecedor). É isso que ele é e por isso é tão perigoso: porque está perigosamente perto do ser português.

    Gostar

  88. lucklucky permalink
    4 Junho, 2010 23:06

    Giro a esquerda a alijar responsabilidades.
    Vejam lá como estiveram todos juntos PCP, Bloco, PS a aumentar o Poder do Estado votando o TGV.

    Gostar

  89. socialista vaselinado permalink
    4 Junho, 2010 23:15

    Meus caros hoje em dia neste país o que está a dar é ser uma de duas coisas: ou se é put.. ou panele…..o resto está excluído..ups desculpem esqueci os chulos que abundam lá pela assembleia…
    Agora é escolher…no caso de não se escolher uma das três resta o suicídio ou eutanásia…
    c’ est la vie…,

    Gostar

  90. 4 Junho, 2010 23:16

    E a miséria moral da direita que quer cortar o salário de 900 Eur de um funcionário público, ao mesmo tempo que acha justificação para os salários de mais de 250000 Eur dos administradores das grandes empresas públicas e privadas?

    Gostar

  91. socialista vaselinado permalink
    4 Junho, 2010 23:18

    Nem mais…quem quiser que tire conclusões…
    A reflectir….
    VALORES MENSAIS!!!!!

    PORQUE ESTAMOS NA FALÊNCIA??????

    420.000,00 € TAP administrador Fernando Pinto
    371.000,00 € CGD administrador Faria de Oliveira
    365.000,00 € PT administrador Henrique Granadeiro
    250.040,00 € RTP administrador Guilherme Costa
    249.448,00 € Banco Portugal administrador Vítor Constâncio
    247.938,00 € ISP administrador Fernando Nogueira
    245.552,00 € CMVM Presidente Carlos Tavares
    233.857,00 € ERSE administrador Vítor Santos
    224.000,00 € ANA COM administrador Amado da Silva
    200.200,00 € CTT Presidente Mata da Costa
    134.197,00 € Parpublica administrador José Plácido Reis
    133.000,00 € ANA administrador Guilhermino Rodrigues
    126.686,00 € ADP administrador Pedro Serra
    96.507,00 € Metro Porto administrador António Oliveira Fonseca
    89.299,00 € LUSA administrador Afonso Camões
    69.110,00 € CP administrador Cardoso dos Reis
    66.536,00 € REFER administrador Luís Pardal: Refer
    66.536,00 € Metro Lisboa administrador Joaquim Reis
    58.865,00 € CARRIS administrador José Manuel Rodrigues
    58.859,00 € STCP administrador Fernanda Meneses
    3.706.630,00 €

    51.892.820,00 € Valor do ordenado anual (12 meses + subs Natal + subs férias)
    926.657,50 € Média Prémios
    52.819.477,50 €

    900,00 € Média de um funcionário públic

    58.688,31 – nº de funcionários públicos que dá para pagar com o mesmo dinheiro

    E DEPOIS AINDA QUEREM SABER SE A MALTA ESTÁ DISPOSTA A ABDICAR DO SUBSÍDIO DE FÉRIAS E/OU NATAL PARA AJUDAR O PAÍS…

    Gostar

  92. lucklucky permalink
    4 Junho, 2010 23:25

    O Defice do Estado entre despesas e receitas é de 20%(se tudo correr como previsto).
    Logo 20% do ordenado de cada Funcionário Publico é Dívida Publica, assim como 20% de qualquer outra despesa do Estado. Incluo obviamente todos os graus do funcionalismo . Por exemplo 20% de um ordenado de 900 são 180 Euros que só são pagos porque o mercado empresta dinheiro ao Estado Português. Isso vai acabar brevemente.

    Gostar

  93. lucklucky permalink
    4 Junho, 2010 23:29

    @ socialista vaselinado

    Nada disso conta para o defice a não ser quando o Estado faz injecção de capital nessas empresas. A maior parte dessa desgraça não está sequer nas contas publicas. As EP’s devem mais do que 10% do PIB mas não fazem parte das estatísticas da dívida publica porque em teoria e na prática o Estado pode deixá-las falir e os credores ficarem a arder.

    Gostar

  94. Portela Menos 1 permalink
    4 Junho, 2010 23:42

    a frase do fim de semana :
    (…) a agenda da destruição da tradição e dos valores de uma Nação (…)

    Gostar

  95. 4 Junho, 2010 23:44

    Vai, vai. E os pais vão tomar conta dos filhos e instrui-los, quando as escolas fecharem. E como os hospitais também vão fechar, toda a gente vai ter os familiares doentes, em casa, sem tratamento.

    Gostar

  96. 4 Junho, 2010 23:53

    Essa tempestade derramada
    numa moleirinha atrevida
    foi uma maldição desalmada
    para esta nação mal provida.

    A liderança inspiradora,
    miseravelmente virtuosa,
    tem sido assaz reveladora
    de uma essência tortuosa.

    Planando naturalmente
    por muitas vicissitudes
    de um caos tão demente
    repleto de lassitudes.

    Vivemos numa sociedade
    de valores desencaminhados,
    elevando a moralidade
    de tantos ideais definhados.

    Com a devida assinatura,
    carregada de leviandade,
    fica exposta a estatura
    da nossa conaturalidade.

    Gostar

  97. 5 Junho, 2010 00:26

    Pois é verdade o BE e o PCP suicidaram-se politicamente com o acordo ortográfico e o não adiamento do TGV, mas este artigo peca num aspecto importante: o PSD não é mencionado, fica na sombra, quando toda a gente sabe muito bem como foi o Cavaquistão com os fundos da CEE e a multiplicação de novos ricos do cimento a mamar nas autarquias (do Santana Lopes, mais recente, vale a pena sequer falar?). Se lá voltarem – e não falta muito, se isto não der em guerra – vão de repente ser muito moralistas e correctíssimos na atribuição de lugares? Ah pois.

    Gostar

  98. 5 Junho, 2010 00:43

    “Eu dei aí o exemplo de algumas características- as principais- a ideia de se poder alterar a tradição de uma Nação por lei emanada do Estado, por exemplo- e essas leis têm sempre a tendência a derrubarem as raízes e a ordem em que se estabelecem as sociedades.”

    Então assim acho que haverá pelo menos uma “esquerda não-jacobina” – toda aquela tradição que diz que é preciso começar pela “acção directa”, “desobediência civil” ou coisa assim e que o Estado só fará leis progressistas/revogará leis reaccionárias quando for obrigado a isso pela luta de massas (“The more you study history the less you can deny it/A rotten law stays on the books til folks like us defy it/…/So get courage from your convictions/Let them haul you off to jail!” – a letra de uma “canção de intervenção” norte-americana), já que põem a mudança social mais como causa do que como consequência das leis emanadas do Estado; em Portugal, será basicamente os anarquistas, algumas franjas do Bloco de Esquerda e alguns “activistas”/”desordeiros” avulsos.

    [Indo à Revolução Francesa, foi mais ou menos por isso que Robespierre mandou guilhotinar os “Enragées” e os “Hebertistas” – porque os “sant-colouts” armados nas ruas estavam a escapar ao Estado e ao Comité de Salvação Pública]

    Claro que isto é uma divagação teórico-histórico-filosófica completamente irrelevante, mas penso que a Zazie já está mais do que habituada a esta minha mania.

    Gostar

  99. 5 Junho, 2010 00:45

    Seria desta discussão que a Zazie estava falando?

    http://jugular.blogs.sapo.pt/1913441.html

    Gostar

  100. 5 Junho, 2010 00:47

    Seria desta discussão no Jugular que a Zazie estava falando?

    Gostar

  101. disse e foi-se permalink
    5 Junho, 2010 01:10

    Esquerda jacobina/iberista, são todos iguais como fcou provado recentemente no tgv madridocentrico, só que uns são mais anarquistas do que os outros.

    Gostar

  102. anónimo permalink
    5 Junho, 2010 04:24

    Baralhando e resumindo, a esquerda, cada vez mais esquizofrénica, é uma grande merda, o pior poluente, e a direita acobardou-se e não vem a terreiro para a porrada porque não quer mexer na merda, ainda pior que a merda comunista.
    É por isso que, depois de um prazo bastante curto que dei após o 25A, cerca de um ano, deixei de falar com tudo o que é esquerda, que nem gente é, na merda deste país que é esquerda bera ralé e nos outros todos onde vou que, esses sim, ainda se safam: têm lá gente capaz.

    Gostar

  103. REVOLTA POPULAR permalink
    5 Junho, 2010 07:03

    Como era de prever, a “nossa” comunicação social tb esqueceu o MASSACRE DE TIANANMEN.

    Como ontem tínhamos adivinhado!!!

    http://www.asianews.it/news-en/In-Hong-Kong,-150,000-people-remember-the-Tiananmen-massacre-18597.html

    Depois venham cá falar em direitos humanos, democracia, e 25 Abril!!!

    Para quem já não se lembra, o CARNICEIRO LI PENG, primeiro-ministro do governo comunista, mandou tanques de guerra esmagar os estudantes que estavam acampados na praça, totalmente desarmados.

    E os tanques ESMAGARAM MESMO SERES HUMANOS!

    Ora, isto não merece ser notícia em Portugal!

    O que se há-de fazer com esta corja neo-nazi vendida aos lobbies?

    Cuspir na cara, será?

    Gostar

  104. fantasma permalink
    5 Junho, 2010 11:43

    Isto acaba mal. É o que dá ter politicos feitos á pressa.
    Por certo Portugal merece melhor.Os portugueses é que ainda não entenderam isso. Falam .. falam…e,quais carneirinhos na hora do voto lá vão seguindo o pastor..Melhor castigo seria ninguem votar. Votar para quê,se só as noscas é que mudam.
    Mas será mesmo verdade que o sugeito é assim tão inteligente que até lhe deram o diploma ao domingo? Como tudo se calou,lá diz o ditado,quem cala consente.
    Fazem-nos falta mais artigos como o que foi escrito,talvêz os portugueses abrissem os olhos.

    Gostar

  105. André permalink
    5 Junho, 2010 12:13

    Parabéns pelo artigo, acerta na mouche.

    Gostar

  106. 5 Junho, 2010 12:30

    Sócrates, estou contigo, pá. O teor raivoso deste texto mostra que estás no bom caminho. Contigo até que a moção de censura ou o golpe de estado palaciano nos separe.

    Gostar

  107. 5 Junho, 2010 12:40

    42 comentários. Como deve ser triste não ter vida e ter de vir para aqui azucrinar a cabeça a terceiros inocentes.

    Gostar

  108. Crato permalink
    5 Junho, 2010 13:13

    A direita não vai a lado nenhum com insultos à esquerda. Só se descredibiliza moralmente.
    O título do post, reforçado por alguns comentários, pretende dizer que a esquerda, referida como toda jacobina, é miserável moralmente.
    Só uma direita muito pouco inteligente pode produzir isto.

    Gostar

  109. José permalink
    5 Junho, 2010 13:30

    “A direita não vai a lado nenhum com insultos à esquerda.”

    Continua o equívoco. A direita não existe, em Portugal e a esquerda está exangue depois da queda do muro. Morreu mas ninguém por cá ainda lhe passou o certificado de óbito.

    Gostar

  110. Anónimo permalink
    5 Junho, 2010 13:52

    Uma pergunta para o jmf:

    O que pensa da influência do jacobinismo na América?

    Estava aí um texto pertinente mas foi apagado. Será tabu?

    Gostar

  111. 5 Junho, 2010 13:53

    Uma pergunta para o jmf:

    O que pensa da influência do jacobinismo na América?

    Estava aí um texto pertinente mas foi apagado. Será tabu?

    Gostar

  112. 5 Junho, 2010 13:55

    Também anda por aí um desgraçado que se levantou de madrugada para contar comentários de outra pessoa.

    Podiam ter a amabilidade de deitar fora isto, já que apagaram outros onde se falava de coisas mais interessantes.

    Gostar

  113. 5 Junho, 2010 14:01

    Eu, ao menos, sou uma mulherzinha tão saudável e bem-fodida que só me levanto para vir ler os comentários da mal-fodida que azucrina a cabeça de gente que a lê.

    Eu não a lei mas azucrino melhor.

    Isto tudo é culpa do Estado ainda dar computadores a velhas e velhos que já deviam ter levado a picada atrás da orelha.

    Não conheço esta mas tem de ser mais velha que eu. Porque de outro modo não vinha para aqui insultar jovens que me podiam comer os homens que não me comem.

    Gostar

  114. 5 Junho, 2010 14:01

    E viva a Esquerda que mata velhos inúteis!

    Gostar

  115. 5 Junho, 2010 14:02

    A partir dos 30 anos devia ser tudo morto.

    Gostar

  116. Crato permalink
    5 Junho, 2010 14:12

    Diz o senhor José (112), que a direita não existe em Portugal.
    Como se pode ser anti-esquerda sem ser direita?
    Terá de especificar que direita é a sua.
    Ou tem vergonha?

    Gostar

  117. Anónimo permalink
    5 Junho, 2010 14:16

    # 119

    Ora tente lá resolver o seu problema. Especule um bocadinho a ver se adianta alguma ideia.

    E quem lhe disse que tinha de ser de Direita?

    Gostar

  118. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 14:17

    # 119

    Ora tente lá resolver o seu problema. Especule um bocadinho a ver se adianta alguma ideia.

    E quem lhe disse que tinha de ser de Direita?

    Gostar

  119. Crato permalink
    5 Junho, 2010 14:23

    Quantas mãos têm vocês?

    Gostar

  120. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 14:25

    Sou rápida. Mas quer contar mãos ou debater o post?

    Dou-lhe uma dica. Tocqueville dizia que o jacobinismo pretende abolir tudo do passado.

    Por aí pode entender mais alguma coisa.

    Gostar

  121. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 14:26

    Mas eu, sou eu. O José não escreveu aqui nada e assina sempre com o seu nome.

    V. fez um pergunta e dei-lhe umas dicas para pensar.

    Gostar

  122. Crato permalink
    5 Junho, 2010 14:37

    Pechisbeque Palomina
    Não, não vou aceitar o seu exibicionismo literário, nem entrar nesse paternalismo exibicionista.
    A sua agressividade passa-me ao lado.
    Se acha que não penso, é tão só o que vc pensa de alguém que não conhece.
    O que já diz algo de si.
    Dissertações sobre o tema, restringem-se ao tipo de suporte.

    Gostar

  123. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 14:47

    Bem me queria parecer que só cá tinha vindo para insultar e tentar morder as canelas a alguém.

    Enxergue-se porque a ignorância exposta é que ficava melhor guardada na cristaleira do seu “óle de entrada”.

    Não percebe um corno do texto, nem do assunto, mas quer fazer de patrulheiro.

    Gostar

  124. Crato permalink
    5 Junho, 2010 14:48

    Pechisbeque palomina.
    Insultar é fácil.
    Por exemplo: Você é um filho da puta.
    Está a ver como é fácil.

    Gostar

  125. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 14:50

    Neste caso, a sua pergunta foi completamente imbecil.

    O texto fala de um discurso de esquerda. O que aqui se debateu foram as características desse discurso e as características reais do significante.

    É uma questão linguística- antes de outra coisa qualquer.

    V. não entendeu sequer isto. Se tivesse entendido nem tinha feita a pergunta aparvalhada.

    Gostar

  126. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 14:52

    É fácil mas não diz nada.

    Eu não insultei- v. é que ficou melindrado com uma pergunta e desatou a chamar pechisbeque e outras tretas como “exibicionismo literário”.

    Isto significa que v. quer exibir ignorância e é para isso que interpela os outros?

    Gostar

  127. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 14:55

    O que é a Esquerda e a Direita em Portugal e por que motivo foram aqui feitas estas afirmações:

    1- A esquerda é o PCP”- Pelo Professor Pardal.

    2- Tudo o resto é social democracia com variâncias-

    3- A Direita não existe em Portugal.

    São estas as questões que v. precisava de preparar primeiro antes de vir com palhaçadas de supostas acusações de quem esconde o quê.

    Fora isto está o tema do post- a semântica do ethos jacobino da esquerda.

    Quando entender volte cá.

    Gostar

  128. Crato permalink
    5 Junho, 2010 14:55

    Quer que repita o insulto ou uma variante?
    Você é um parvo que pretende exibir sabedoria, sem se aperceber que quem a tem, não tem necessidade de a exibir.
    Reduza-se à sua insignificância seu patego, entrando no seu registo insultuoso.

    Gostar

  129. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 14:56

    Aliás, até o Pardal ter feito essa afirmação inteligente, também andava para aqui meio mundo a enrolar-se entre significado e significante.

    Gostar

  130. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 14:57

    Pronto, já desabafou insultos e sente-se mais feliz.

    Ainda bem que pude contribuir para v. se sentir menos imbecil, dizendo imbecilidades.

    Bye.

    Gostar

  131. Crato permalink
    5 Junho, 2010 14:58

    A sua opinião sobre esquerda-direita é tão só a sua.
    A minha opinião não está disponível para pessoas estúpidas como você (para utilizar o seu registo insultuoso).

    Gostar

  132. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 15:00

    V. quer debater um assunto sem o perceber e acha que pode interpelar e insultar os que o percebem?

    Azar, a isso chama-se fazer luxo na estupidez.

    Quem não sabe sustentar uma pergunta deve pensar no assunto antes de falar.

    V. é que veio para aqui com fulanizações e nem o assunto entendeu.

    Como v. não é tema do post, nem ninguém mais, e isto é uma caixa de comentários de ideias e não de pessoas, v. é que está a mais.

    Tente limpar o pó aos seus pechisbeques, onde quer que os tenha.

    Gostar

  133. Crato permalink
    5 Junho, 2010 15:02

    Você é parvo ao julgar estupidamente que alguém quer debater o que quer que seja com um mongo do seu calibre.

    Gostar

  134. José permalink
    5 Junho, 2010 15:03

    Crato:

    A Esquerda é uma ideologia e também uma corrente política.

    A única Esquerda coerente que assim pode ser definida é a do PCP. Conhece outra com o mesmo recorte ideológico? Não conhece.

    Então faz algum sentido que o PS e o BE ( enquanto se disfarça porque no fundo também é da Esquerda troglodita gémea do PCP) se digam de Esquerda quando defendem modelos económicos que nada têm a ver com a Esquerda do PCP?

    Ou seja, qual a diferença entre o PS o PSD e o CDS no campo económico? As diferentes concepções do Código de Trabalho e a maior ou menor liberalização dos despedimentos? É isso que classifica a Esquerda hoje em dia?

    Quando o PS se reclama da Esquerda democrátiva isso é nada. É o mesmo que dizer que é social-democrata. Mas isso também o PSD e o CDS o são.

    As identidades ideológicas dessa putativa Esquerda desapareceram para se confundirem com a mais pura social-democracia.

    E a diferença entre esses partidos pode efectivamente ser mais afectiva do que prática e ter como base coisas tão singelas como os casamentos gay, o aborto e assim. Mas será isso que identifica a esquerda?

    Não, não é.

    E quanto á Direita não existe enquanto tal, mas apenas por conveniência posicional. Ou seja, se há quem se reclama de esquerda não o sendo de todo em todo, também há os que gostam de se posicionar à direita não o sendo também.

    Expliquei? Vê alguma contradição no que escrevi?

    Gostar

  135. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 15:03

    Pois. Só que até essa frase está errada.

    Eu não dei a minha opinião acerca de esquerda ou de direita.

    Eu resumi o tema do post e do debate.

    Há um conceito e um ethos semântico. E eles não coincidem.

    E existe uma lacuna de outro, por outros motivos.

    Estas coisas podem ter interesse se forem conversadas por quem as sabe formular.

    Mas, é claro, que ninguém se lembraria de trazer uma criancinha de 5 anos para o debate.

    O seu lugar está aí- está out de uma questão que nunca pensou nem entende.

    Gostar

  136. José permalink
    5 Junho, 2010 15:05

    Eu não sou de direita nem de Esquerda. Sou mais atreito à tradição e à evolução por valores antigos e que deram provas.

    Isso faz de mim uma pessoa de Direita? Não faz porque o Álvaro Cunhal também era assim.

    Gostar

  137. José permalink
    5 Junho, 2010 15:06

    A Igreja Católica é de direita? Não é porque a doutrina social da Igreja, com a qual concordo, é semelhante à social-democracia. E a organização da Igreja não é democrática.

    Gostar

  138. José permalink
    5 Junho, 2010 15:07

    Ou seja, não é eleita por sufrágio directo dos católicos, mas por colégios eleitorais representativos, como dantes havia no tempo do corporativismo.

    Gostar

  139. Crato permalink
    5 Junho, 2010 15:08

    “A única Esquerda coerente que assim pode ser definida é a do PCP. Conhece outra com o mesmo recorte ideológico? Não conhece.”
    Interessante, ao fazer-me uma pergunta e a responder por mim, como se me conhecesse.
    Sendo assim, dou-lhe liberdade para responder tudo por mim.
    Estou certo que encontrará todas as respostas que o satisfaçam.
    Como não estou em competição, pode levar a taça e metê-la onde quiser.

    Gostar

  140. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 15:10

    Razão pela qual os jacobinos não têm de ser apenas os liberais.

    Essa era a questão que estava num texto que foi apagado e que falava dos neoconservadores americanos.

    Há um sentido de liberalismo- social e económico- que não coincide com o anti-jacobinismo porque também pretende apagar tudo do passado. Por ser “estruturalista” e basear-se em “leis da economia” e não no Bem Comum da vida das sociedades e das pessoas.

    Gostar

  141. anonimo permalink
    5 Junho, 2010 15:17

    tu és mas é um direitolo envergonhado. a treta habitual, eu não tenho nada a ver com isso, de manhã és psd, à tarde cds, à noite monárquico e pcp em actividades crepúsculares, isto é, não sabes o que queres, mas sabes o que não queres.

    Gostar

  142. José permalink
    5 Junho, 2010 15:18

    Não estou a responder por si. Estou a escrever em modo retórico. Se não entende isso, não adianta prosseguir.

    Gostar

  143. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 15:23

    ehehe

    Havia mesmo de adiantar. Ele que fique aí a patrulhar com o ferreira que esse é que topa direitolas à légua. É de olhão, o homem- pena tê-lo na algália.

    Gostar

  144. Crato permalink
    5 Junho, 2010 15:24

    Se acha que não entendo a retórica, não vale a pena continuar.

    Gostar

  145. José permalink
    5 Junho, 2010 15:24

    O ferreira é um palerma. Não adianta discutir com palermas.

    Gostar

  146. José permalink
    5 Junho, 2010 15:25

    Então se entende, poderá responder à questão- A única Esquerda coerente que assim pode ser definida é a do PCP. Conhece outra com o mesmo recorte ideológico? Não conhece.

    Gostar

  147. Crato permalink
    5 Junho, 2010 15:36

    Ó senhor José, responda você por mim, que julga conhecer-me.
    Responder às suas perguntas está fora de questão. A que propósito?
    Com que autoridade vem fazer interrogatórios?
    Estes direitolos, não cabem em si de cagança, julgando que os outros engolem as suas basófias.
    É natural que não se assuma de direita.

    Gostar

  148. antonio permalink
    5 Junho, 2010 15:37

    A esquerda que temos, jacobina por definição, é o que temos!O PS, partido da situação, finge que é ainda esquerda, isso dá-lhe votos e mordomias, por acrescento; o PCP ainda agarrado à velha e gloriosa União Soviética, os amanhãs que cantam, os velhos camaradas Lenine e Estaline; a nova esquerda, o BE, que une os velhos Troskistas aos velhos Maoistas, agora travestidos em apoiantes dos gays, drogados leves, vegetarianos e defensores do “ambiente”…Agora, por falta de referências, e porque sentem a necessidade de Deus, estão todos a virar islamistas!!Enfim, é a crise!..

    Gostar

  149. simon permalink
    5 Junho, 2010 15:39

    Jacobino que lá seja e outras coisas que lá tenha ainda mais feias, não faz do nosso primeiro nenhum exemplar de esquerda, encapotado que seja por natureza, a pessoa como a respeito de tudo. Pelo que, no mínimo, deve remodelar o título, ó jmf.

    Gostar

  150. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 15:42

    eehehe

    Diz que percebe a retórica e depois lê sem perceber a retórica.

    A seguir diz que o trataram como se ele não tivesse percebido nada e que já estão a dar a resposta por ele.

    Que anedota.

    “:O))))))

    Gostar

  151. 5 Junho, 2010 15:46

    O jacobinismo, enquanto doutrina defensora da ruptura com o passado e construção de um mundo novo, ainda que pelo Terror é e só pode ser associado à Esquerda. Falar de “jacobinismo liberal” é um mero oxímoro.

    Gostar

  152. Mary permalink
    5 Junho, 2010 15:46

    A Palomina é a Zazie, de penas douradas, como um papagaio no ombro de José.

    Gostar

  153. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 15:47

    O que é isso de terem virado “islamistas”?

    É mentira. Até já se pode observar outro fenómeno mais caricato.

    Como eles negam os valores tradicionais e recusam uma ética universal, têm de colocar na falsa pirâmide de valores, outras coisas que são modas.

    Assim, inventaram a palavra democracia (que não é nenhum valor universal) e mais as modas das paradas gay e das ditas liberdades de mundo às avessas e consideram isso os valores universais e sacrossantos pelos quais aferem tudo- incluindo legitimidade de chacinas.

    Por isso é que há muito escardalho bloquista a bater palmas sempre que se bombardeiam islamistas com a boa da justificação que é bem-feita, porque não têm democracia, nem paradas gay e as bombas sempre lá vão libertando as mulheres do machismo e das excisões dos clítoris e das burkas.

    O rabeta do Vale de Almeida e o Eduardo Pitta já defenderam isto- textualmente.

    Gostar

  154. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 15:51

    E quem será a Mary?

    Vamos desenvolver a ideia, ó Eduardo?

    Bora aí. Força. Eu já lancei a principal noção. Vamos lá a refutá-la.

    O liberalismo nega a existência de Bem Comum. Defende o holismo revolucionário baseado nem leis da economia.

    Pergunta- como é que isto pode preservar a tradição das sociedades?

    Não pode. É a minha resposta. O liberalismo tem esta contradição porque também é revolucionário.

    Aliás, os liberais são sempre ateus. Os teóricos, quando não eram ateus, eram judeus.

    O jacobinismo entrou em Portugal pela mão de quem?

    Gostar

  155. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 15:52

    Vamos responder a esse “oxímoro”, Eduardo?

    Posso acrescentar mais um textos. Mas primeiro resolver isto que eu já argumentei.

    Gostar

  156. Crato permalink
    5 Junho, 2010 15:53

    Convencer um interlocutor numa caixa de comentários, só se estivesse a vender alguma coisa.
    Deixar-me convencer? Nem com açúcar.

    Gostar

  157. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 15:57

    Para saber o motivo do nick precisava de ir às caixas de comentários do Vento Sueste (onde estão 7 comentários).

    Gostar

  158. anonimo permalink
    5 Junho, 2010 15:58

    #150 – “É natural que não se assuma de direita.”

    nunca assumem nada e nada tem a ver com eles, só aparecem para exigir dos outros e cobrar direitos, vulgo metem-nojo.

    Gostar

  159. anonimo permalink
    5 Junho, 2010 16:00

    bora lá discutir o golden nick da zurraida

    Gostar

  160. golden palomina permalink
    5 Junho, 2010 16:01

    Bora denúnciá-lo à secreta, meu. É para isso que aqui andas.

    Listas de direitolas que não se assumem e que ainda aqui andam como fascistas a querer levantar a cabeça.

    Gostar

  161. ferreira permalink
    5 Junho, 2010 16:05

    metem nojo, estes direitolas que dizem que nem são nada quando a gente bem topa que eles não defendem a esquerda e todas as trafulhices do nosso primeiro.

    um grande homem! que alguém o guarde por muitos anos que mais ninguém me pagava para dizer isto.

    mas eu cá sou um anti-fascista dos bravos. trabalho aqui todo o santo0 dia e mais de metade da noite a desmascará-los. e chatear tamém o cagasentensas por outras coisas que ainda hei-de tentar como o belga que ia limpando o sebo ao juiz.

    Gostar

  162. ferreira permalink
    5 Junho, 2010 16:11

    bora lá, ó crato, denunciar estes facistas mete-nojo.

    a gente dantes ainda tinha de fazer o serviço nos cafés e a apanhar frio a segui-los na rua. felizmente com a democracia de esquerda já nos pagam trabalhando em casa. este meu magalães foi dado para prestar serviço ao partido. a pátria que se lixe que isso era dantes que ainda me obrigavam a dizer mal dos comunistas.

    Gostar

  163. 5 Junho, 2010 17:29

    Zazie, GP, sei lá mais o quê,

    É sábado, está um tempo excelente. Vá à praia, leve os netos ao parque, passeie pela Bobadela, ou lá onde é que mora. Mas arranje algo de parecido com uma vidita, pelo amor da santa.

    Gostar

  164. Anónimo permalink
    5 Junho, 2010 17:47

    A propósito do assunto, está aqui um debate que poderia ser interessante caso a blogosfera o permitisse.
    jacobinismo/liberalismo

    Não permite. Infelizmente. Mais fácil aparecerem por aqui estas retardas mentais a projectarem os seus problemas em pessoas que desconhecem.

    Este chama avó a quem o não é. E dá o exemplo dela a vir aqui despejar frustrações e nem se enxerga.

    De qualquer modo, passando por cima desta mulherzinha, aí fica o link caso alguém esteja interessado.

    Gostar

  165. .................... permalink
    5 Junho, 2010 17:47

    A propósito do assunto, está aqui um debate que poderia ser interessante caso a blogosfera o permitisse.
    jacobinismo/liberalismo

    Não permite. Infelizmente. Mais fácil aparecerem por aqui estas retardas mentais a projectarem os seus problemas em pessoas que desconhecem.

    Este chama avó a quem o não é. E dá o exemplo dela a vir aqui despejar frustrações e nem se enxerga.

    De qualquer modo, passando por cima desta mulherzinha, aí fica o link caso alguém esteja interessado.

    Gostar

  166. .................... permalink
    5 Junho, 2010 17:49

    Mas estas mulherzitas de treta são sempre apaparicadas pelo Blasfémias.

    Agora quando se largam textos teóricos a falarem dos neoconservadores, nem dormem. Ficaram aqui a noite toda vigilantes e a apagar tudo, para mostrar trabalho ao jmf.

    Palhaçada.

    Gostar

  167. .................... permalink
    5 Junho, 2010 17:51

    O debate lá no Ágora até era bem pertinente mas o tribalismo agressivo estragou tudo.

    Falta-lhes capacidade e gosto de pensar para além da defesa das tribos.

    Mas era interessante. E vai ao encontro do que eu disse ao Peluche- o liberalismo também pode ser jacobino.

    Mas o Peluche é outro que larga umas máximas e pira-se mal o interpelam.

    Gostar

  168. simon permalink
    5 Junho, 2010 18:04

    #14
    “E metam na cabeça- o jacobinismo é isto- o retrato que o jmf fez.” Zazie

    #15
    “Mas, se ele levasse o jacobinismo às últimas consequências, explorando o tal filão cientóino e positivista de onde partiu, tinha um problema nas mãos:

    O liberalismo também é. Nasceu precisamente do mesmo.” Zazie

    E eu nunca vi melhor do que isto, se não que talvez ali:

    #13
    “Aliás, erro seria dizer-se que o PSD é de direita.

    eehhehe

    Mas isso é outra patranha para vender votos. Uns dizem-se de esquerda por estarem à esquerda dos que se dizem de direita, por estarem à direita dos primeiros.” Zazie

    Acutilante de boa leitura e saber dizer.
    Mas é já a #10 e #11 que é dado o mote da justa análise do texto a fazer.

    Gostar

  169. .................... permalink
    5 Junho, 2010 18:05

    Mas a questão pode equacionar-se em remetendo para os fundadores.

    O Filipe Abrantes, lá no debate estragado com o tal Eduardo, sacou do Hume e do Locke, como exemplos dos primeiros liberais.

    Podia ter começado, aliás, pelo Thomas Hobbes, já que o Locke foi por aí que começou para formular de outro modo o liberalismo.

    Pergunta- os empiristas ingleses que estão aliás na base das teorias que depois são exportadas para os enciclopedistas franceses, podem ser considerados anti-jacobinos?

    Como?

    Onde é que está a Ordem e a Tradição e a fundamentação ética dos valores, se o Locke parte logo da ideia de tábua rasa- que não vimos com nenhum património e tudo é fruto da aprendizagem.

    Bastava começar por responder a isto.

    O liberalismo não tem nada uma base anti-jacobina. Tem uma base empirista, relativista (ao refutar o Leviathan de Hobbes) e atomiza o que a tradição católica sempre manteve num corpo unificado.

    O Eduardo tentou falar disto mas ficou demasiado agarrado às formulações de Direito e depois perdeu-se.

    Gostar

  170. .................... permalink
    5 Junho, 2010 18:08

    Simon:

    Náo se consegue ter conversas de interesse aqui.

    Ontem à noite tive o nick bloqueado e apagaram todos os textos que tocavam nesse pecado blasfemo de se poder falar em jacobinismo liberal.

    Isto tem nível? Vem depois o jmf às caves, pedir para se elevar o debate e tem aqui cães de guarda a baixarem-no, apenas por medo ou falta de argumentos.

    Isto é uma vergonha para um blogue que se diz de liberais.

    É que apagam e censuram tudo o que lhes cheire a pergunta para a qual não têm resposta teórica.

    Gostar

  171. 5 Junho, 2010 18:30

    «O Eduardo tentou falar disto mas ficou demasiado agarrado às formulações de Direito e depois perdeu-se.»

    A explicação é muito mais prosaica: fui simplesmente almoçar.

    ________________________________
    Nota:

    Compreendo que quem tenha tido uma formação filosófica, histórica e literária de matriz fundamentalmente francesa e apesar de Bastiat, Tocqueville ou Say, tenha tem muita dificuldade em compreender o liberalismo clássico de matriz anglo-saxónica dos séculos XVIII e XIX que para os blasfemos (e para mim) é a referência “liberal” relevante. Porque a invocação do significado de “liberal” e “neoliberal” é recorrente aqui e é fonte de muito “ruído” (parte dele não propositado, admito) deixo aqui uma referência de dois autores noruegueses que poderá ajudar a esclarecer algumas confusões.

    E para quem acha, ao contrário de toda a evidência, que Hobbes é o primeiro “liberal” indico mais uma referência que julgo relevante: de Robert Higgs Against Leviathan.

    Gostar

  172. 5 Junho, 2010 18:32

    «O Eduardo tentou falar disto mas ficou demasiado agarrado às formulações de Direito e depois perdeu-se.»

    A explicação é muito mais prosaica: fui simplesmente almoçar.

    Gostar

  173. 5 Junho, 2010 18:35

    Compreendo que quem tenha tido uma formação filosófica, histórica e literária de matriz fundamentalmente francesa e apesar de Bastiat, Tocqueville ou Say, encontre dificuldades em estudar (e compreender) o liberalismo clássico de matriz anglo-saxónica dos séculos XVIII e XIX que para os blasfemos (e para mim) é a referência “liberal” relevante. Porque a invocação do significado de “liberal” e “neoliberal” é recorrente aqui e é fonte de muito “ruído” (parte dele não propositado, admito) deixo aqui uma referência de dois autores noruegueses que poderá ajudar a esclarecer algumas confusões.

    E para quem acha, ao contrário de toda a evidência, que Hobbes é, na prática, o primeiro “liberal” indico mais uma referência que julgo relevante: de Robert Higgs Against Leviathan.

    Gostar

  174. .................... permalink
    5 Junho, 2010 18:43

    Eu não sei como é que v. detecta a minha formação filosófica. Se é pelo nick baseado no Raymond Queneau, fazia-lhe notar que é mais patafísica.

    Mas vou fazer post com o Hobbes e mais o a baleia e a loucura e os efeitos dela nos maluquinhos.

    Agora que suspendi os vapores das bolhas da bolsa.

    Fique atento até ao próximo capítulo e, se chegar alguém que acrescente alguma coisa de teórico à questão- a saber- </a origem do liberalismo é mesmo anti-jacobina? avise.

    Gostar

  175. .................... permalink
    5 Junho, 2010 18:46

    E foi boa a paparoca?

    Eu vou jantar daqui a nada mas ainda tenho umas cenas de instalações para tratar e depois a baleia do Hobbes pelos olhos do Swift.

    A propósito, por causa das suas tabelas anglófilas contra as francófonas:

    O Jonatham Swift, como o arruma?

    Gostar

  176. .................... permalink
    5 Junho, 2010 18:48

    Mas tente fazer uma coisa. Resumir por palavras suas uma pequenina ideia.

    Eu sei que larga sempre links. Mas a malta não está a conversar com os autores dos links. A maior parte deles até está morta, né?

    E nós ainda não, não é assim?

    Então experimente treinar um semi-ideia, que seja, para começar e apresente a bibliografia no fim.

    Gostar

  177. .................... permalink
    5 Junho, 2010 18:50

    Por exemplo- eu nunca aprendi a cartilha liberal, tirando umas tretas de base, por cultura geral, e outras ensinadas aqui pelos da casa.

    Mas li o Leviathan e acho que quem pegou nele de forma genial até nem foi nenhum teórico económico- foi mesmo um literário, o Swift.

    Por isso é que gosto muito do Swift e mais do “mano” artístico do Hogarth.

    Gostar

  178. .................... permalink
    5 Junho, 2010 18:51

    E olhe, ainda ontem deixei lá mais uns poemas do Swift a gozarem com a baleia. A mesma baleia de sempre.

    Gostar

  179. .................... permalink
    5 Junho, 2010 18:54

    # 174

    Aquele eduardo que eu referi não é v. é um eduardo de uma debate que eu linkei e que se passou no blogue de um tal Luis Rodrigues.

    Está visto que notou que não foi v., né?

    Leu o que o tal eduardo escreveu e notou que não foi escrito por si?

    Gostar

  180. .................... permalink
    5 Junho, 2010 18:56

    AQUI .

    Reparou que aquele eduardo (com minúscula) que debateu com o Filipe Abrantes há mais tempo, não é v. quando foi almoçar?

    Gostar

  181. .................... permalink
    5 Junho, 2010 19:02

    Bem, mas vou espreitar o autor que deixou. Thanks pelo link.

    Gostar

  182. 5 Junho, 2010 19:08

    Não tenho por costume discutir com ventríloquos. Não vou começar agora.

    Gostar

  183. .................... permalink
    5 Junho, 2010 19:12

    Já fugiu de novo.

    Vá ao Vento Sueste e leia a caixa de comentários que tem lá a resposta.

    Eu ia agora começar a ler o Jose Enrique Rodo. Obrigada pelo link.

    Depois, se valer a pena, posso fazer o resumo.

    Gostar

  184. .................... permalink
    5 Junho, 2010 19:13

    e sim, sou a zazie escondida por causa dos bloqueios altamente teóricos de quem se sabe.

    Mas tive de entrar com IP da Patagónia.

    Gostar

  185. anonimo permalink
    5 Junho, 2010 19:31

    já deves ir na versão 5.o da putagonia

    Gostar

  186. .................... permalink
    5 Junho, 2010 19:34

    Mas este Rodó é o que retoma os livros de Prospero. Isto é bem mais interessante, mas não é liberalismo, é literatura.

    Gostar

  187. .................... permalink
    5 Junho, 2010 19:37

    Na volta já nem sei quem me passou o link onde fui dar com o Rodó num manifesto antigo contra o jacobinismo.

    Foste tu, Peluche?

    ahahahahaha

    Não sei quem foi. E este só larga links e nunca explica nada.

    “:O))))

    Mas o Rodo vale a pena.

    Gostar

  188. .................... permalink
    5 Junho, 2010 19:39

    Na volt não foi nada o Peluche que me passou o Enrique Rodó. Ele largou ali um link que nem abre e depois uma treta qualquer a explicar o neo-liberalismo.

    Isso já eu sei.

    Este Rodó tem mais interesse.

    Gostar

  189. .................... permalink
    5 Junho, 2010 19:56

    E, grande Rodó. Vale a pena citar:

    Sentado el derecho que militaba para la permanencia, y militaría para la reposición, de las imágenes de Cristo, en las salas del Hospital de Caridad, paso á examinar las consideraciones con que el desconocimiento de ese derecho se autoriza.

    Todos sabemos la razón falaz de libertad y tolerancia que se invoca para cohonestar la real intolerancia de la expulsión:
    se habla del respeto debido á las creencias ó las convicciones
    de aquellos que, acogiéndose á la protección del hospital, no
    crean en la divinidad de la imagen que verían á la cabecera
    de su lecho. La especiosidad de la argumentación no resiste
    al más ligero examen. Si de garantizar la libertad se trata,
    impídase, en buenhora, que se imponga ni sugiera al enfermo
    la adoración ó el culto de esa imagen; prohíbase que se asocie
    á ella ningún obligado rito religioso, ninguna forzosa exterioridad de veneración siquiera: esto será justo y plausible, esto significará respetar la inmunidad de las conciencias, esto será liberalismo de buena ley y digno de sentimiento del derecho de todos. Pero pretender que la conciencia de un enfermo pueda sentirse lastimada porque no quiten de la pared de la sala donde se le asiste, una sencilla imagen del reformador moral por cuya enseñanza y cuyo ejemplo—convertidos en la más íntima esencia de una civilización—logra él, al cabo de los siglos, la medicina y la piedad: ¿quién podrá
    legitimar esto sin estar ofuscado por la más suspicaz de las
    intolerancias?

    Não foste tu que me recomendaste a leitura, pois não, Peluche.

    Então recomendo-te eu que não sei quem é que passou o link.

    Gostar

  190. .................... permalink
    5 Junho, 2010 20:05

    «Para que la simple presencia de esa efigie sublevase alguna
    vez el ánimo del enfermo, sería menester que las creencias
    del enfermo involucrasen, no ya la indiferencia ni el desvío,
    sino la repugnancia y el odio por la personalidad y la doctrina
    de Cristo. Demos de barato que esto pueda ocurrir de
    otra manera que como desestimable excepción. ¿Podría el respeto
    por ese sentimiento personal y atrabiliario de unos cuantos
    hombres prevalecer sobre el respeto infinitamente más imperativo,
    sobre la alta consideración de justicia histórica y de
    gratitud humana que obliga á honrar á los grandes benefactores
    de la especie y á honrarlos y recordarlos singularmente
    allí donde está presente su obra, su enseñanza, su legado
    inmortal?…
    »

    Que manifesto espantoso contra a eterna tara jacobina de arrancarem os crucifixos dos hospitais em nome da liberdade de consciência.

    Se soubesse deste texto tinha-o postado quando foi dessa palhaçada dos crucifixos nas escolas.

    E é genial porque é precisamente por aqui- por esta confusão entre liberdade da lei e tradição que os liberais também são jacobinos.

    Por cá todos defenderam a bondade de se arrancarem os crucifixos das paredes.

    Este texto merece mesmo a pena e agradeço a quem quer que me tenha passado o link que já nem sei quem foi.

    Gostar

  191. .................... permalink
    5 Junho, 2010 20:12

    «Lo que la conciencia de un pueblo consagra, y aún más lo que la conciencia de la humanidad consagra como juicio definitivo y sanción perdurable, tendrá siempre derecho á imponerse sobre toda disonancia individual, para las manifestaciones solemnes de la rememoración y la gloria.

    Hablemos con sinceridad; pensemos con sinceridad. Ningún sentimiento, absolutamente ningún sentimiento respetable se ofende con la presencia de una imagen de Cristo en las salas de una casa de caridad.»

    É isto mesmo que é anti-jacobinismo!

    Esta noção lindíssima- o que é Histórico e faz parte da tradição de um povo na sua bondade e glória de mensagem, estará sempre acima de qualquer euzinho individual que queira impor uma liberdade de capricho contra a colectiva!

    Lindíssimo e fácil de ler. Por aqui é que passa, como é óbvio, o que eu disse de início- o individualismo liberal nunca poderá deixar de ser jacobino.

    O facto de ser contra o Estado é secundário- porque acaba a encostar.se ao Estado para impor estas ideias de liberdade individual que destroem o passado colectivo.

    Gostar

  192. .................... permalink
    5 Junho, 2010 20:15

    Estás a ver Peluche.

    Não é qualquer um que manda umas bocas petulantes e chama oxímoro a algo que nunca pensou.

    Tu passas a vida a julgar-te mais que o que és e podias ser mais modesto e aprender alguma coisa.

    Caso tenhas gosto em aprender. Eu duvido.

    Gostar

  193. .................... permalink
    5 Junho, 2010 20:38

    Grande texto. Fica aqui uma passagem crucial para se entender o fundo do jacobinismo:

    «Pero el jacobinismo, que con relación á los hechos del presente tiene por lema: «La intolerancia contra la intolerancia», tiene por característica, con relación á las cosas y á los sentimientos del pasado, esa funesta pasión de impiedad histórica que conduce á no mirar en las tradiciones y creencias en que fructificó el espíritu de otras edades, más que el límite, el error, la negación, y no lo afirmativo, lo perdurable, lo fecundo, lo que mantiene la continuidad solidaria de las generaciones, perpetuada en la veneración de esas grandes figuras sobrehumanas—profetas,
    apóstoles, reveladores,—que desde lo hondo de las generaciones
    muertas iluminan la marcha de las que viven, como otros tantos faros de inextinguible idealidad.
    »

    Gostar

  194. .................... permalink
    5 Junho, 2010 20:40

    V. é que está com sorte por eu deixar aqui umas passagens magistrais que completam o post do jmf.

    O post é do jmf e não é seu.

    V. tem é de assumir a sua ignorância que censura exclusivamente o que não entende.

    Gostar

  195. .................... permalink
    5 Junho, 2010 20:42

    A intolerância contra o que denominam de intolerância.

    Quem quiser que enfie o barrete.

    E hão-de ser mais que muitos.

    Vou guardar este texto e já fiz print screen de todos os comentários que ainda estão online.

    Gostar

  196. 5 Junho, 2010 21:15

    Grande texto!

    Gostar

  197. .................... permalink
    5 Junho, 2010 21:17

    Genial. Acabei de fazer um post porque o JCD já anda aí a ameaçar mais censura.

    Imagino que o autor do post não lhe agradeça mas ele nunca entende isso.

    Gostar

  198. Herbert Beck permalink
    5 Junho, 2010 21:46

    O Sr.JMF já pediu desculpa à humanidade por ter apoiado os regimes assassinos de Mao e Pol Pot que tanto apoiou publicamente?

    E por que é agora apoia o regime racista e assassino de Israel?

    Gostar

  199. António Costa permalink
    5 Junho, 2010 22:41

    Eu também acho que Israel é o agredido e a “Palestina” o agressor.

    Gostar

  200. zazie permalink
    6 Junho, 2010 02:12

    Um micro quiz:

    1-Quem é que falou pela primeira vez no espírito jacobino que já se andava a introduzir em Portugal?

    2- Onde se organizavam esses tais “espíritos jacobinos”?

    3- Qual foi o acontecimento histórico que daí resultou?

    Gostar

  201. José permalink
    6 Junho, 2010 13:07

    Não sei quem foi o primeiro a alertar, mas sei que há vários anos aponto esse fenómeno como a maior praga que nos aconteceu: manifesta-se em todos os domínios da vida pública, com os seus próceres concentrados nesta espécie de desgoverno que nos tem assolado. É na Educação, na Justiça e na Administração Pública, com sintomas evidentes decorrentes de um fenómeno simples de entender: a mudança de terminologia.

    Sempre que há mudança de terminologia há jacobino por perto. É um sinal infalível desta desgraça.

    Estes jacobinos deviam ser todos expulsos como fizeram aos jesuitas.

    Gostar

  202. zazie permalink
    6 Junho, 2010 13:39

    # 205

    José, foi o Pina Manique que os perseguia, quando se reuniam no Porto.

    Na altura eram ao molho e também maçons e foram estes os proto-liberais da revolta, uns anos depois.

    ehehe

    Gostar

  203. zazie permalink
    6 Junho, 2010 13:40

    Mas, tanto quanto eu sei, o primeiro a usar o nome, cá, foi mesmo o Pina Manique.

    (Não sei se o Rui Ramos fala disto).

    Gostar

  204. José permalink
    6 Junho, 2010 14:17

    Precisamos urgentemente de outro Pina Manique.

    Por mim, fazia-lhes a folha.

    Gostar

  205. zazie permalink
    6 Junho, 2010 14:20

    ehehee

    Pois eu também acho que sim.

    E tem piada esta mistura inicial. Os liberais e os maçons da Revolução Francesa que por cá conspirava contra o trono e o altar, eram os mesmos.

    Gostar

  206. Amélia permalink
    6 Junho, 2010 15:21

    Não poderiam ir namorar para outro lado?

    Gostar

  207. Nuno permalink
    7 Junho, 2010 03:03

    139.José disse
    5 Junho, 2010 às 3:05 pm

    «Eu não sou de direita nem de Esquerda. Sou mais atreito à tradição e à evolução por valores antigos e que deram provas. Isso faz de mim uma pessoa de Direita? Não faz porque o Álvaro Cunhal também era assim.»

    José, pelo que diz, você é uma pessoa de Direita. O Álvaro Cunhal e outros comunistas como ele têm valores desviados da sociedade dita normal e, para impor o comunismo, são capazes de matar. Eles matam mesmo os camaradas que desobedecem à disciplina.
    É evidente que há muito mais diferenças mas não é possível comparar a Direita com o comunismo e, muito menos, com a esquerdalhada tipo PS – ou PS’s – e berloques.
    Cumprimentos

    Nuno

    Gostar

  208. Nuno permalink
    7 Junho, 2010 04:07


    A grande chatice é que a grande maioria que vem para aqui perorar traz na cabeça uma infinita ignorância e não percebem nem do que se trata nem dos disparates que escrevem. Se isto é a escrever o que será a falar.
    Aposto que isto é – quase – tudo gandulagem que teria, no máximo, 15 anitos quando lhes despejaram o 25 de Abril pela cabeça abaixo. Agora, com menos de 50 anos e sem tido a sorte de um ensino capaz – e disso não têm culpa! -, só debitam saneira que ferve.
    Por isso, a grande maioria é de “esquerda”.
    Já agora, alguém falou do “Picareta” Guterres.
    Pois. Ele dizia que era endenheiro (e é”),trabalhou como arquivista… e mal, não sabia calcular 6% do PIB, dizia que era catójico, socialista e de “esquerda”. Exactamente.
    De “esquerda” e ignorante.

    Nuno

    Gostar

  209. José permalink
    7 Junho, 2010 11:20

    “José, pelo que diz, você é uma pessoa de Direita.”

    Eu sou social-democrata, na Economia. Isso faz de mim alguém de Direita? A Igreja católica é de Direita?

    Sou atreito à tradição sempre que esta deu provas de senso comum e de que as coisas funcionam bem. Por exemplo, nos costumes, a tradição mantem-se até que apareça a inovação que se transforme em tradição pelo decurso do tempo.

    Quer um exemplo?

    Quando era pequeno, nos final dos anos sessenta apareceram os Beatles ( para o caso, porque apareceram em meados dessa década) e que tinham cabelo comprido. O meu pai proibiu-nos a mim e ao meu irmão de deixar crescer o cabelo “à beatle”. Isso era tradição de costumes e que ele achava que deveria manter. Por outro lado, tinha fatos com as calças dobradas em baixo o que eu achava detestável porque a moda era outra e isso era démodé. Mas nunca se demoveu. O primeiro fato que tive, tinha dez anos e ficou com dobra nas calças porque ainda não tinha voz activa no gosto.

    Passados meia dúzia de anos a coisa começou a mudar porque os cabelos “à beatle” foram-se impondo entre os rapazes e a partir de certa altura passaram a ser comuns. É nesse aspecto que defendo a evolução da tradição: deixar correr até que algo se mostre inevitável.

    Isso faz de mim alguém de Direita? Não faz.

    A Direita para mim é algo que não aceito bem, porque bem demarcada num espectro político que não me interessa e que tem a ver com valores políticos que não pratico nem defendo.

    Gostar

  210. José permalink
    7 Junho, 2010 11:22

    A Direita e a extrema-direita para mim, confundem-se muitas vezes. Tantas como o comunismo e a extrema-esquerda, a outra face da mesma moeda.

    Eu sou um moderado.

    Gostar

  211. zazie permalink
    7 Junho, 2010 12:38

    ehehe

    Tem piada que é pelos mesmíssimos motivos. E lembro-me do MEC dizer algo parecido (ainda que pudesse ser blague), que em matéria de economia era de esquerda.

    Eu também. Não me agrada aquele mundo do darwinismo social.

    Gostar

  212. zazie permalink
    7 Junho, 2010 12:39

    Mas é claro que isto nada tem de socialismo ou comunismo e muito menos de empatias com o “discurso de esquerda”.

    Gostar

  213. zazie permalink
    7 Junho, 2010 12:40

    Mas eles imaginam que estas coisas podem existir por ideologia. Eu não acredito nas ideologias. Tem de haver uma base muito mais sólida para se fundarem os valores das pessoas.

    Gostar

  214. ANTÓNIO ROSA permalink
    15 Junho, 2010 16:12

    Está na hora de se saber em quem se vota, temos molhares de portugueses que votqm na mãozinha e não olham para as pessoas, eu fui enganado também, mas foi há muitos anos

    Gostar

  215. 26 Abril, 2011 02:54

    Belíssimo artigo! No conteúdo

    Gostar

Trackbacks

  1. Devia constar do plano nacional de leitura « O Insurgente
  2. Bater merda com dois paus at Aspirina B
  3. A ética nas religiões políticas « perspectivas
  4. Para mim, é simples: falta de educação em pequeninos « Farmácia Central

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: