Saltar para o conteúdo

Scut (2)

20 Junho, 2010

No dia 1 de Julho está previsto iniciar-se o pagamento de portagens em 3 scuts.
Os condutores de veículos de matricula estrangeiras estão igualmente obrigados a tal. Mas de que forma, uma vez que não existem portagens físicas?

Muito simples:

1. são obrigados a ter um cartão de crédito «com conta bancária válida associada» e adquirir um sistema tipo via verde;
2. Mas se tal «não for possível», devem comprar um sistema/cartão de pré-carregamento;
3. A aquisição de tal sistema/cartão implica um pré-carregamento no valor mínimo de 50 euros para veículos ligeiros e de 100 para veículos pesados;
4. A tal valor será acrescida ainda uma caução para garantir a devolução do sistema à saída do país;
5. No momento da devolução, podem solicitar o reembolso da quantia não despendida e o valor da caução.
6. Todo este este sistema será objecto de regulamentação pela entidade SIEV S.A. O que até ao momento ainda sucedeu.
7. «A implementação técnica dos mecanismos» aguarda igualmente a publicação dos respectivos «regulamentos técnicos e de segurança necessários».
8. Actualmente, desconhece-se a existência de quaisquer dispositivos pré-pagos, apenas existe a via verde (o que obriga ao dito em 1).

9. Tais informações deveriam constar do site da SIEV, do qual se ignora a existência até ao momento;

Faltam 10 dias.

O Sec. de Estado Paulo Campos é o responsável por tudo isto.

Anúncios
21 comentários leave one →
  1. José permalink
    20 Junho, 2010 19:44

    Ouvir falar esse indivíduo dá toda a dimensão do governo que temos. Não acrescento mais nada porque não é preciso.

    Gostar

  2. José permalink
    20 Junho, 2010 19:47

    Currículo desse indivíduo:

    1996-2005 Administrador de diversas empresas do Grupo Águas de Portugal nomeadamente:

    * 2001-2005 Águas do Sado, S.A. – Presidente do Conselho de Administração

    * 2000-2005 AdC – Águas de Cascais, S.A.- Presidente do Conselho de Administração

    * 1996-2002 AdP-Águas de Portugal, SGPS, S.A. – Administrador responsável, no Grupo, pela área de estratégia e de desenvolvimento empresarial, pela área financeira, pela área de actividades de suporte e pela Unidade de Negócio de Distribuição de Água.

    * 2001-2002 AdP – Águas de Portugal Serviços Ambientais, S.A. – Administrador e Presidente da Comissão Executiva;

    Luságua – Gestão de Águas, S.A. – Presidente do Conselho de Administração;

    AdP – Águas de Portugal Internacional – Serviços Ambientais, S.A. – Administrador;

    NetAqua – Tecnologias de Informação, S.A. – Administrador;

    * 2000-2002 Simlis – Saneamento Integrado dos Municípios do Lis, S.A. – Presidente do Conselho de Administração;

    IPE – Comunicações e Serviços, S.A. – Administrador;

    * 1997-2002 Aquapor-Serviços, S.A. – Presidente do Conselho de Administração Administrador (1997/2001);

    Simria – Saneamento Integrado dos Municípios da Ria, S.A. – Presidente do Conselho de Administração e da Comissão Executiva

    1994-1996 IPE Capital-Sociedade de Capital de Risco, S.A. – Gestor de Projectos – Coordenador área Infraestruturas/Ambiente, Gestor de Marketing

    1991-1993 UNICAR-Gestão de Participações e Concessões, Lda. – Director e Gerente

    1989-1991 IPE-Investimentos e Participações Empresariais, S.A. – Técnico

    Outras Actividades

    Vice-presidente do Conselho Directivo da APDA – Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas e Presidente da Comissão Organizadora do Encontro Nacional de Entidades Gestoras de Água e Saneamento, ENEG 2003.

    Coordenador de Edição da Revista “Nova Economia”.

    Foi eleito por diversas vezes para cargos de direcção do movimento associativo, nomeadamente:

    * Presidente da Associação de Estudantes da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa;

    * Presidente da Federação Académica da Universidade Nova de Lisboa;

    * Presidente da Associação Académica de Lisboa.

    Foi responsável pela criação de diversos eventos e instituições de carácter cultural.

    Obteve o 2º e 5º lugar na final do jogo “Gestão 89 e 90”.

    Está ligado às aguas desde sempre e por isso vai dar com os burros na dita.

    Gostar

  3. José permalink
    20 Junho, 2010 19:48

    Gostei foi desta:

    “Obteve o 2º e 5º lugar na final do jogo “Gestão 89 e 90”.

    Esta coisa desfaz, por si só, o currículo seja de quem for e só alguém que não o entende o menciona.

    Gostar

  4. José permalink
    20 Junho, 2010 19:50

    Além disso fala para as pessoas como se estivesse a falar para a funcionária do secretariado lá nas “águas”

    É só disto que nos sai na rifa.

    Gostar

  5. 20 Junho, 2010 20:03

    Dos melhores exemplos da Modernidade Socratina! Muito parecido com o que ocorreu aquando da (falta de) regulamentação quanto às plataformas electrónicas de contratação pública.

    Gostar

  6. Anónimo permalink
    20 Junho, 2010 20:15

    “…fala para as pessoas como se estivesse a falar para a funcionária do secretariado…”

    então não é defeito, é feitio. tu por exemplo bates a bola baixo onde te cheira a poder e cagas de poleiro onde te cheira a frango assado, típico lambe-botas do fossão público.

    Gostar

  7. 20 Junho, 2010 20:26

    Esse Campos é uma nódoa. Basta lembrar a triste figura que fez na sequência do seu convite à Joana Amaral Dias, do BE, para candidata a deputada pelo PS.
    Depois disso, em vez de ser irradiado do Governo, continuou, desta feita nas Obras Públicas. O que diz tudo sobre o socretinismo que afunda Portugal.

    Gostar

  8. Xico das nêsperas permalink
    20 Junho, 2010 20:27

    Está habituado a meter água.

    Gostar

  9. Cucu permalink
    20 Junho, 2010 21:47

    8.
    Parece que não mete só água. Dito pela própria boca da Joana Amaral Dias, que não é uma boca qualquer.

    Gostar

  10. 20 Junho, 2010 21:59

    De facto, toda essa rábula das “portagens 100% electrónicas” não passa de areia atirada para os olhos de Bruxelas – nem os mais fanáticos defensores do Governo acreditam nela.

    Assim, eu mantenho a aposta de um almoço de lagosta que se pode ver [aqui].

    Gostar

  11. Ricco Filho permalink
    20 Junho, 2010 22:15

    #2: Um badameko!… A nota de curso diz mais do tipo. Vulgar de lineu!

    Gostar

  12. O SCUTADO permalink
    20 Junho, 2010 22:53

    A METER TANTA ÁGUA AINDA NOS ARRANJA UM SARILHO.SERÁ QUE EM ESPANHA OS PORTUGUESES TAMBÉM VÃO PASSAR A PAGAR PORTAGEM NAS GRATUITAS AUTO-ESTRADAS ESPANHOLAS?RECIPROCIDADE POR RECIPROCIDADE O AGUOSO AINDA ACABA POR LEVAR NA SCUT.

    Gostar

  13. 20 Junho, 2010 23:51

    OK, OK.

    Já se está a ver que, pelo menos para os estranjas vai tudo continuar na mesma. Não pagam nem são obrigados a isso.

    Já o pessoal do costume vai pagar nem que seja retroactivamente.

    Gostar

  14. 20 Junho, 2010 23:59

    Podiam copiar como se faz em London quando instituiram a taxa de entrada.
    Ou será que só deixam entrar carros com matrícula inglesa?

    Gostar

  15. Pizarro permalink
    21 Junho, 2010 00:23

    Mas algum estrangeiro no seu perfeito juízo ainda vem para Portugal fazer alguma coisa?

    Gostar

  16. 21 Junho, 2010 00:29

    Caro Pizarro,

    Num twist muito português, o ministro Mendonça apresentou o TGV Lx-Madrid como um óptimo meio para os madrilenos virem à praia à Caparica. Evitar-se-ia assim, deste modo, a chatice das SCUT e dos identificadores.

    Gostar

  17. jmlm permalink
    21 Junho, 2010 10:01

    Relativamente às portagens apenas quero salientar o facto de o equipamento electrónico ser de “borla”, ou pelo menos quer gente queira ou não já tem que pagar adiantado para andar naquilo que não quer. Adianta-se o valor de 25,00 €, podia ser 5,00€ mas não, são 25 e não da para as restantes vias. Porque será?
    Quem vai fornecer os ditos equipamentos?
    Se sempre foi anunciado que o equipaento ia ser de borla, porque é que inventaram esta de o povo ter de adiantar 25,00 euros em portagens? Deve ser para alimentar o sistema?
    Por outro lado desconfio da legalidade desta medida de obrigar o utilizador a pagar adiantado, um serviço que ainda não utilizou, nem saber as condições em que lhe vai ser prestado esse serviço?
    Assim vai o Estado de direito.

    Gostar

  18. lucklucky permalink
    21 Junho, 2010 19:55

    “Se sempre foi anunciado que o equipaento ia ser de borla”

    Não sei como é no seu planeta 🙂 mas na terra nunca foi de “borla”. Ou pagas no preço das portagens ou pagas directamente o objecto.

    Gostar

  19. pardal permalink
    27 Junho, 2010 12:34

    É um fidalgo.
    Filho de algo.

    Quem será “algo”?

    Não estará aqui a explicação? A explicação-zita?

    Gostar

Trackbacks

  1. SCUTS — a demência do governo de José Sócrates « perspectivas
  2. Dia 1 é quinta-feira « BLASFÉMIAS

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: