Saltar para o conteúdo

Não há que dramatizar mas que está a ficar dramático, está

15 Setembro, 2011

«No hay que dramatizar, Libia no sería el primer país en adoptar la Sharía»José Riera embaixador espanhol na Líbia

23 comentários leave one →
  1. Conde Venceslau permalink
    15 Setembro, 2011 09:39

    Volta Khadafi que estás perdoado. Estes libertários Europeus ignorantes não sabem o que fazem.

    Gostar

  2. Pi-Erre permalink
    15 Setembro, 2011 09:52

    E a Espanha? Também se prepara para adoptar a Sharia? Já esteve mais longe… no hay que dramatizar.

    Gostar

  3. António Sobral Cid permalink
    15 Setembro, 2011 10:34

    Eu dou-lhes a «sharia». Cirurgically pointed nukes. Every man woman and child dead.. Depois vamos lá buscar o «oil», se por acaso precisarmos. Até podemos dixer «Allah-u-Akhbar» quando voltarmos, só por ironia… 😦

    Gostar

  4. neotitao permalink
    15 Setembro, 2011 11:08

    Paresce que o Sr. Embaixador espanhol foi ler qué e coisa é esso da Sharia e também em que paises musulmanos esta lei anda a galopar…

    Por isso sabe que a Sharia nao é uma aplicacao de lei unicamente no Irao e que paises como
    Pakistán
    Arabia Saudita
    Nigeria
    Sudán
    Irák (antes de 2003)
    Egipto
    Também a aplicam. Pode acreditar e documentarse no anteriormente dito, aqui:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Sharia

    A maior parte dos países do Oriente Médio e do Norte da África mantém um sistema dual de tribunais seculares e religiosos, no qual os tribunais religiosos regulam principalmente os casos de casamentos e heranças. A Arábia Saudita e o Irã mantêm tribunais religosos para todos os aspectos de sua jurisprudência, e polícias religiosas para aplicá-la socialmente. Leis derivadas da charia também são aplicadas no Afeganistão, na Líbia e no Sudão. Alguns estados do norte da Nigéria reintroduziram os tribunais da charia.[81] Na prática, estes novos tribunais da charia nigerianos quase sempre trouxeram a reintrodução de punições severas, como a amputação de uma ou ambas as mãos para ladrões, e o apedrejamento para casos de adultério e apostasia, sem o consequente endurecimento nas regras para o fornecimento de evidências e testemunhos.[carece de fontes?]

    Muitos organismos, incluindo o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, considera as punições prescritas pela charia como bárbaras e cruéis. Acadêmicos islâmicos argumentam que, se implementados da maneira correta, estas punições servem como um meio de intimidação aos criminosos.[82] A mídia internacional tem abordado com algum destaque e considerável crítica os casos de países que aplicaram a lei islâmica, especialmente se a sentença acaba sendo mais severa do que os padrões estabelecidos internacionalmente de direitos humanos, como a aplicação da pena de morte para os “crimes” de adultério e homossexualismo, amputações para o crime de roubo, e chibatadas para fornicação ou embriaguez pública.[83]

    Gostar

  5. ricardo permalink
    15 Setembro, 2011 12:24

    Os imbecis que andaram a encher a boca com as “primaveras árabes” ainda vão um dia ter que defender as filhas e netas de armas na mão.

    Gostar

  6. lucklucky permalink
    15 Setembro, 2011 13:29

    O norte de África como um gigantesco Paquistão. Vai ser bonito.
    Na Síria iremos ouvir falar de massacres étnicos.

    Gostar

  7. Dédé permalink
    15 Setembro, 2011 14:18

    Não desanime, pode ser que eles se continuem a libertar uns dos outros…
    PORTUGAL RECONHECE REBELDES LÍBIOS Entretanto os ditos libertadores começaram já a libertar-se uns dos outros.

    Gostar

  8. Salvador permalink
    15 Setembro, 2011 14:22

    É interessante ver um dirigente europeu dizer que estes países do mediterrâneo não têm que deixar as suas raízes africanas e árabes. Mais, diz ele, que não devemos dramatizar o facto da LIbia vir a adoptar a lei Sharia. aliás intenção idêntica da “irmandade muçulmana” que pretende vir a governar o Egipto. Isto parte de um embaixador nomeado certamente pelo governo Zapatero que não tem feito outra coisa senão atacar as raízes judaico-cristãs da Espanha / Europa. Mais interessante é que aqui na europa, por tudo e nada, gritam que o estado deve ser laico, mas a Libia e Egipto, com quem querem agora colaborar assiduamente, já pode assumir sem dramas a lei Sharia. Lamentável o estado a que europa chegou, dirigida por gente que nega as suas raízes. Basta ver o que faz aquela coisa chamada “aliança das civilizações” dirigida por Jorge Sampaio e onde Zapatero tem um lugar, que nada disseram quando grupos de ultraesquerda laicos, ateus, etc. em Espanha ameaçaram incendiar igrejas, provocaram e atingiram os participantes das JMJ quando o Santo Padre esteve em Espanha, mas no entanto vieram a público condenar o pastor que queria queimar o Corão. É neste estado que Veremos como isto acaba.

    Gostar

  9. Dédé permalink
    15 Setembro, 2011 14:45

    “ultraesquerda laicos, ateus, etc. em Espanha ameaçaram incendiar igrejas”
    É verdade, se não fossem os oportunos comentários na bloga dos habituais salvadores aquilo tinha sido uma desgraça.

    Gostar

  10. Leme permalink
    15 Setembro, 2011 15:09

    Um professor de Filosofia que foi meu e do Jorge Sampaio dizia que o futuro comunista – que já o era – tinha imensa inteligência mas a cabeça completamente vermelha. Por isso deixou de ser chamado “o Cenoura” e preferiu-se o Benfica raivoso.

    Gostar

  11. Arlindo da Costa permalink
    15 Setembro, 2011 15:16

    Eu bem avisei.
    O «Ocidente» anda a financiar islamitas e terroristas para fazerem «primaveras magrebinas» e outras tretas.
    Tripoli, uma cidade mediterrânica muito ocidentalizada, vai virar chungaria sob a lei da Sharia.
    E ainda há quem não acredite que foi o «Ocidente» que criou toda a rede fundamentalista que cresce como uma praga em todo o Médio Oriente, África do Norte, Sael, Golfo Pérsico, Paquistão, Afeganistão.
    Desde o Hamas- uma criacção engenhosa dos sionistas – , o Hezbolah, os talibans, e talvez mesmo os terroristas da Al-Qaeda de Bin Laden, todos foram instruidos, instrumentalizados e até financiados pelas monarquias corruptas do Golfo Pérsico, pelos serviços secretos paquistaneses, com a colaboração activa da CIA e dos outros serviços secretos europeus.

    Gostar

  12. Antonio Coelho permalink
    15 Setembro, 2011 15:21

    Claro! A sharia não é problema nenhum como outrora diziam “antes vermelhos que mortos”. Qualquer dia vão receber o califa turco otomano com flores nos cabelos! A cobardia desta gente não tem limites. Como diz muito bem Salvador no seu comentário bastante lúcido, a Europa é que tem de ser laica. Esta Europa do politicamente correcto, da esquerda bem-pensante e ateia “graças a Deus”, dos eco-chatos, começa a causar náuseas. Apetece-me partir…só não sei para onde…

    Gostar

  13. J.J.Pereira permalink
    15 Setembro, 2011 16:52

    Além – Caia , a atracção irresistível pelos loucos anos 30 – pode parecer “hollywoodesco” , mas não é, é muito mais sério.
    ” Alli se muere de verdad”…

    Gostar

  14. Arlindo da Costa permalink
    15 Setembro, 2011 16:56

    Ó António, já que queres partir, podes ir para o raio que te parta….pois a Europa se é uma meretriz é devido à inqualificável «direita» que governa a Europa!
    Ainda anteontem o huno Sarkozy recebeu no Eliseu o presidente do Rwanda, que segundo a comunidade internacional é um dos responsáveis pelo genocídio que se verificou naquele país.
    O sacana do Sarkozy certamente quer vender umas bugigangas ao gajo, e quando estiver aborrecido com ele manda os aviões da NATO bombardear.
    Ou então anda à cata de predras preciosas para financiar a sua futura campanha eleitoral.
    Com aquele meia-leca do franciú tudo é possível.
    E ainda dizem que o tipo é de «direita»!
    Uma «direita» é que ele precisava levar no focinho!

    Gostar

  15. Antonio Coelho permalink
    15 Setembro, 2011 17:09

    Oh Arlindo! Vê se entendes: não é por seres mal educado que passas a ter razão! E o raio quando vier também te parte a ti, não é só a mim…Quem tem governado a Europa tem sido a esquerda, que pelos vistos te é tão querida! Pelos vistos não te deu a educação! E sem educação não se contrói nenhuma civilização…só a barbárie! Desculpa lá o desabafo mas só não se sente…

    Gostar

  16. A. C. da Silveira permalink
    15 Setembro, 2011 17:22

    Nunca acreditei na “primavera arabe”, como alguns chamam ao que se está a passar no Egipto, na Tunisia, e agora na Libia. Há-de chegar a vez da Argelia, e depois será Marrocos. A 500 km de Lisboa. Já por lá há quem fale na reconstrução do “Califado de Cordoba”. Seria portanto de boa prudencia, que os governos de Portugal e Espanha estivessem muito atentos ao que se passa no Norte de Africa. Para já estas noticias não auguram nada de bom!
    N.B. Está claro para mim que os regimes que agora desapareceram não eram flor que se cheire. Mas quer os habitantes desses paises, quer nós os vizinhos do norte, o que é que ficamos a ganhar com estas revoluções?

    Gostar

  17. 15 Setembro, 2011 20:06

    O que esse mentecapto asqueroso merecia……e os muitos que pensam como ele ……era ver a mãe enfiada num saco de batatas para ser assassinada á pedrada.
    Ou então, levar chicotadas por andar de calças.
    já imaginaram a Ana Gomes, intrépida defensora da selvajaria, ali no rossio com a populaça em polvorosa, a levar umas chicotadas valentes de uns barbudos, por usar calças…………..?

    Gostar

  18. 15 Setembro, 2011 20:19

    a decadência do ocidente (que alguns desgraçadinhos mentais tanto advogam…..) iria dividir o mundo em duas selvajarias.
    selvaria isLãmica…
    selvajaria stalinista-comunista….
    http://www.asianews.it/news-en/Four-Uyghurs-sentenced-to-death-in-Xinjiang-22639.html
    ah…
    esses defensores do fim ocidental deviam ser exportados para faixa de gaza…………..ou coreia do norte…….

    Gostar

  19. certo permalink
    15 Setembro, 2011 23:57

    eh, a sharia impediu um partido religioso de formar governo na Argélia, mas legalizada está, na prática, na Líbia, quando se sabe era Kadafi quem, junto à independência do país seus recursos, que o impedia.
    Ou que se pensa?, que o Qatar e a Arábia, com a estação de televisão AllJazira, tenham ido com os insurretos, à brasileira, ao lado de um calmeirão, de um obama da treta e sarkozi ínfimo, mais que por se livrarem do pensador livre.
    E ganham todos, até berluscas, tão ocidental como os cruzados parceiros.

    Gostar

  20. Salvador permalink
    16 Setembro, 2011 11:01

    Gostava ainda de salientar, que estes europeus que defendem um “avanço civilizacional” sob forma de leis i.e, aborto, casamento gay, eutanásia, alteração de sexo “à la minute”, divórcio “á la carte”, etc. vêm dizer que não há que dramatizar com quem quer assumir como lei do estado a Sharia. Só para lembrar a esses iluminados da esquerda europeia, que se julgam donos da verdade, que qualquer uma dessas práticas que vergonhosamente foram legalizadas em alguns países do ocidente, são severamente condenadas e punidas segundo a lei Sharia. Fica aqui a demonstração da desonestidade intelectual desta gente, que sob a capa da tolerância querem, isso sim, destruir a civilização ocidental, a civilização cristã. Por isso, esta gente que tenta dirigir a forma de pensar do ocidente, criou hoje na sociedade a ideia que, quem defende valores indiscutíveis como a Vida, o casamento entre homem e mulher , a familia, são de extrema direita, radicais, intolerantes, etc. Mas pelo que nos é dado perceber, o senso comum dos povos fala mais alto e agora talvez seja o momento para despertarmos para esta realidade e sem medo assumirmos as nossas ideias. Não. Não somos de extrema direita, radicais, intolerantes. Apenas defendemos valores essenciais à sustentação da sociedade.

    Gostar

  21. ricardo permalink
    16 Setembro, 2011 17:23

    É isso mesmo Salvador!

    Gostar

  22. Euroliberal permalink
    16 Setembro, 2011 18:05

    Apoiado, Salvador. Os muçulmanos são o melhor aliado dos católicos para restaurarem a ordem moral na Europa e combaterem o fundamentalismo secularista decadente. Mas de que é que a neoconeiragem tem medo ? Da democracia ? Querem repetir golpes estalinistas como o da Argélia de 1992 em que militares corruptos, apoiados pelos “democratas” ocidentais, massacraram os islamistas que acabavam de ganhar as primeiras e únicas eleições limpas e democráticas do país, provocando assim uma guerra civil que vitimou centenas de milhares ? Hoje já não é possível. A Rua árabe acordou !

    Na nova democracia libia, a maioria provavelmente será islamista. Como em todo o norte de Africa libertado pela Primavera árabe, aliás… É bom que o ocidente perca o medo à democracia por aquelas paragens e deixe de apoiar ditadores fantoches e corruptos. Até ao início do levantamento, a CIA e MI6 colaboravam no terreno com os esbirros de Kadhafi tendo-lhe até entregue para tortura o actual chefe militar dos rebeldes…

    Gostar

Trackbacks

  1. A Líbia e a Charia | Aventar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: