Skip to content

Reduzir e Melhorar… mas em Lisboa

11 Outubro, 2011

“O recém-nascido Plano de Redução e Melhoria da Administração Central (PREMAC) de Passos Coelho não prevê qualquer movimento de dispersão territorial dos serviços pelo país. É pena. Mas compreende-se: esta seria uma missão impossível, porque a oligarquia dominante não quer abandonar a corte. Afinal, é esta proximidade ao poder que lhe garante todas as prebendas.”
No Correio da Manhã.

Advertisements
42 comentários leave one →
  1. trill permalink
    11 Outubro, 2011 22:12

    aliás terem acabado a frio com as dre – para dar um exemplo – quando deviam era renovadas e emagrecidas – pois são quem tem mais proximidade prática com as escolas – em vez de acabarem com os serviços centrais redundantes, foi mais um passo nessa pouco praticável e credível centralização. Se a ideia ao centralizar é acabar com os compadrios locais a ideia é boa mas não estou e ver a vantagem de uma hiper-centralização em vez de se impôrem a transparência e “accountability” (um termo que não tem tradução do sul da europa) , que fizeram as sociedades evoluídas serem evoluídas. psicanalises.blogspot

    Gostar

  2. trill permalink
    11 Outubro, 2011 22:14

    “a oligarquia dominante não quer abandonar a corte. Afinal, é esta proximidade ao poder que lhe garante todas as prebendas.”

    pois… se o problema é este – e deve ser – portugal não tem solução. Ou terá: a perda cada vez mais sistemática e abrangente da sua soberania. Nessa altura as coisas mudam.

    Gostar

  3. 12 Outubro, 2011 00:15

    A já centralista e colonialista capital, eucalipto de Portugal, que desde o primeiro governo do algarvio tem afunilado o país para lisboa, aproveita-se destas medidas supostamente impostas pela “proika” para concentrar ainda mais na capital tudo o que pode. Não será pois de admirar, que brevemente os queijos da Serra da Estrela passem a denominação de Linda-a-Velha, o Vinho do Porto seja abreviado para Vinho de Bucelas. Já para não falar nos monumentos que serão desmontados pedra por pedra e colocados na 2º circular.
    Quanto ao futebol, basta perceber os apoios inequívocos dos clubes da 2ª circular ao até à pouco funcionário da SAD do FCPorto para se perceber que, com o regresso das arbitragens e da justiça à FPF da Praça do Regabofe, bem como os recentes e ultra-rápidos processos do MP contra (OUTRA VEZ) o FCPorto e seus atletas, para perceber que o GIGANTISMO da capital vai continuar … até rebentar.
    E quando rebentar não será pela gordura, mas pela raiva das populações Nortenhas, cansadas do esbulho, da falta de respeito, da falta de igualdade, da falta de oportunidades e do cansaço de ter que assistir, ano após ano ao desagregar de um país, outrora atraente, por uma massa cinzenta e putrefacta que é a capital, onde uns vendilhões (os deputados eleitos pelos partidos de lisboa pelos círculos eleitorais nacionais) nada fazem pelo país que supostamente os elegeu, antes se pavoneiam pela corte colonialista e chupam até ao tutano para a capital o que o resto produz.
    Já faltou mais e quando acontecer, a verdadeira revolução, não será com cravos…

    Gostar

  4. Arlindo da Costa permalink
    12 Outubro, 2011 00:26

    Só com um terramoto igual ao de 1775 em Lisboa é que os cortesãos e as cortesãs do Poder Central e Empresas do Estado é que vão fugir dauela mouraria!

    Gostar

  5. leme permalink
    12 Outubro, 2011 02:03

    Esta gajada só dá vontade de rir e nem palhaços são…

    Gostar

  6. JCA permalink
    12 Outubro, 2011 06:42


    O instrumento de admnistração e governança é a REGIONALIZAÇÃO. Temos um excelente exemplo: o deficit ou default (chamem-lhe o que quiserem) tem um rosto, uma cara.
    .
    E no municipalismo estatizado, ou na tanga politicamente correto ‘descentralizado” qual é a cara que responde ? Nenhuma. Fica-se assim por uma manta rora ‘são as autarquias’ …..
    .
    E nas Empresas Publicas estatizadas quel é a cara que responde pela fal^^encia e o assalto aos impostos dos Portugueses para essa coisa continuar a vegetar ? Nenhuma.
    .
    Então estamos entendidos quem na jogatana da «batalha naval’ proibe a REGIONALIZAÇÃO. É que sem ela ninguém dá a cara como por exmplo sucedeu na Madeira. Houve uma cara, AJJ. E nos Açores também há.
    .
    verdade é que a Vida e o tempo continuam implacavelmente. Pelos vistos com grande sucesso e um futuro brilhantissimo como o País em peso acredita PIAMENTE nestes benditos lideres e estadistas. Sem duvida podem também acreditar piamente que o País acredita piamente nos que acreditam piamente. È uma verdade politica.
    .

    Gostar

  7. jose.gcmonteiro permalink
    12 Outubro, 2011 09:27

    As prebendas e não só …

    Gostar

  8. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 13:53

    5 estrelas, o texto! Os meus parabéns, caro PM.
    .
    .
    E há que atacar esta “corte” que leva à ruína Portugal. Por todos os modos e feitios, pois são um cancro em Portugal. Ou isso ou pedir a Independência do Norte.

    Gostar

  9. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 14:18

    As boas noticias portuguesas vistas pelo lado de fora:
    .
    “Portugal regista saldo positivo no comércio com a França
    .
    Portugal está a responder «muito bem» ao desafio de aumentar as exportações para a França, registando pela primeira vez um saldo comercial positivo em 2010, disse hoje o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Francesa.
    .
    «Portugal obteve um saldo comercial positivo com a França no valor de 24 milhões de euros em 2010, o que aconteceu pela primeira vez. Trata-se de uma situação histórica e, pelo que sei, o nível das trocas comerciais entre os dois países mantém-se equilibrado nos primeiros meses do ano», disse à agência Lusa Bernard Chantrelle.”
    .
    In http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_digital/news.asp?section_id=2&id_news=167738
    .
    .
    Já aqui tinha referido este interessante facto. Portugal, desde há muitos anos (que eu saiba, a primeira vez em dezenas de anos), estava a exportar mais para França do que a importar. O embaixador francês destacou este interessante facto à Lusa.
    .
    .
    Mas este feito mostra que Portugal pode competir nos mercados internacionais. E quando anda tudo ás voltas com a austeridade (dizendo não ser suficiente) e que assim não vamos sair da cepa torta, é porque vivem no mundo da lua. No seu mundo virtual. A saída da crise portuguesa está agora a acontecer. Neste momento. Agora. Hoje.
    .
    .
    Se o embaixador francês ficou surpreendido com os bons resultados portugueses de 2010, que dizer dos de este ano?
    .
    .
    O saldo comercial português, só nos primeiros sete meses de 2011, é positivo para Portugal em… 666 milhões de euros! Mas em 2008, no ano inteiro, foi negativo em cerca de 618 milhões de euros. Em apenas 3 anos, o saldo inverte-se de uma forma espectacular. Isto mostra que Portugal está a realizar um esforço espectacular. E devidamente entendido e apreciado em Portugal.
    .
    .
    As exportações portuguesas estão a crescer 20,2% para França. As importações pouco se alteraram, pois cairam cerca de 1,4%. O saldo comercial já é de 666 milhões de euros, que deverá subir até ao resto do final do ano. Estes são resultados espectaculares. E estamos a falar de um mercado sofisiticado, evoluído e até bastante competitivo.
    .
    .
    E o que Portugal fez nas suas exportações para França, que inverteram este saldo comercial, está a fazer também com a Alemanha. E este mercado alemão, dizem por aí todos, é quase impenetrável, devido à elevada competitividade do tecido produtivo alemão. No entanto, talvez, o saldo da balança comercial será positivo para Portugal, nos próximos dois anos ou antes. O que será espectacular. E histórico.
    .
    .
    Qual a saída para a crise? Austeridade, exportações de bens e serviços. Não há outra forma. É a única via para sairmos da crise e tirar Portugal da situação de pré-bancarrota em que se encontra. Quem disser o contrário está a mentir. Quem prometer outra saída para a crise está a mentir. A saída para a crise, com resultados já visíveis e palpáveis é isto: austeridade e exportações de bens e serviços.
    .
    .
    Portugal está a sair bem da crise. Já há resultados para o mostrar. E, talvez, Portugal tenha saída da recessão “técnica” em que se encontrava.

    Gostar

  10. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 14:30

    Em 2008, o saldo comercial com a Alemanha era negativo em… 3 640 milhões de euros. Nos primeiros sete meses deste ano, o saldo já só foi negativo em 955 milhões de euros. Mas estes resultados são espectaculares. São excelentes.
    .
    .
    As exportações para a Alemanha estão a subir 25%, ao passo que as importações cairam marginalmente 1,6%. A este ritmo, se tudo correr bem, até 2013/4, o saldo comercial com a Alemanha será positivo. O que seria inédito, em democracia. Seria digno de registo.
    .
    .
    Quando eu oiço e leio, pessoas, algumas até com reconhecida mais-valia académica, a pedirem que Portugal feche fronteiras e se dedique à agricultura, pescas e sectores tradicionais e Portugal sai do euro, só lamento o quão fracos são este tipo de analistas e teóricos. Quando desconhecem que os produtos que Portugal mais exporta, são máquinas e equipamentos (que competem directamente com os japões e as alemanhas, superpoderosos em termos industriais) e que somos competitivos e batemos esta concorrência e querem voltar ao Portugal do Botas…
    .
    .
    A saída da crise está hoje a acontecer. Debaixo dos nossos olhos. Do nosso nariz. Nas nossas fábricas, empresas, grandes e pequenas, que estão cada vez mais a exportar mais. Nas empresas de serviços, não apenas turismo e viagens de lazer, mas software, engenharia, gestão, etc. Mas em Portugal não conseguem perceber o que se está a passar no nosso tecido produtivo. os parasitas de Lisboa só sentem na pele os cortes do Estado e entram em parafuso. Vivem tão habituados a uma mentalidade parasita, que acham que Portugal não tem saída só porque o Estado está a cortar a mama a muita gente. Quando, na verdade, a saída da crise está a acontecer hoje e agora. E só é possível porque a austeridade é a cura, não a doença. E temos que obrigar os agentes económicos a exportar mais, bens e serviços, sobretudo de alto valor acrescentado.
    .
    .
    É por isso que o Norte está a sair da crise e Lisboa deprimido. Uns trabalham e esforçam-se. Outros queixam-se que o parasitismo está a minguar. Dá-se!

    Gostar

  11. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 15:03

    Portugal está a conseguir acompanhar as exportações alemãs.
    .
    .
    A VW vendeu em Setembro mais 13,7%, em todo o mundo. ( http://www.inautonews.com/volkswagen-sold-381-million-vehicles-up-123-percent ) Mas segundo um banco de investimentos (que não posso revelar, infelizmente), parte destas exportações das exportadoras alemãs do sector automóvel (que tiveram globalmente um mês excelente, com excepção da Mercedes, que cresceu menos do que seria expectável) grande parte destas exportações alemãs são reexportações dos seus países-clientes. E Portugal é um deles. A produção de automóveis na Alemanha cresceu menos que as suas exportações, mostrando que a Alemanha está a levar para fora da crise, alguns seus fornecedores.
    .
    .
    As exportações portuguesas para a Alemanha estão a crescer bem, mas sobretudo em duas classes de produtos. Carros e seus componentes e máquinas e aparelhos eléctricos. Ora, Portugal está a conseguir responder à procura alemã (a braços com uma utilização da capacidade produtiva no sector automóvel elevada) e a vender-lhes muito mais. Mas muito mais. Isto demonstra que Portugal além de uma competitividade melhor do que é reconhecida por todos, também está a aproveitar bem a elevada procura externa mundial por produtos alemães. Neste caso, carros e seus componentes.
    .
    .
    Estes bons resultados das fabricantes de viaturas alemãs estende-se a Portugal. Por isso é que as exportações portuguesas estão a acompanhar, mais ou menos, o comportamento das exportações alemãs. E em Setembro, as vendas de automóveis em todo o mundo subiram, estando as alemãs (em particular a VW) em destaque. A VW prepara-se mesmo para tentar ser o maior produtor do mundo de carros, à frente da GM (de novo a número 1, depois do colapso japonês, que contribuiu para trazer mais problemas à Toyota. Segundo alguns rumores, dentro da própria VW, 2015 é o ano que têm como objectivo tornarem-se no maior fabricante mundial de automóveis. E por isso, o esforço gigantesco da VW em mudar a sua imagem e linhas de produtos no mercado americano, a grande fraqueza deste produtor alemão. Todavia, as vendas em Setembro tiveram um comportamento mais dinâmico que o mercado em geral, em cerca de 250%.
    .
    .
    Esta ambição da VW poderá ajudar Portugal a sairmos desta crise. Já que Portugal poderá beneficiar das exportações para a Alemanha de componentes e até viaturas para várias partes do mundo, através da Autoeuropa. Há empresas portuguesas que, com um bocadinho de sorte, poderão tornar-se numa das mais beneficiadas do mundo com esta ambição da VW. E se correr bem e a VW se tornar de facto na número 1 do mundo e estas empresas portuguesas conseguirem corresponder aos desafios da VW, Portugal poderá vir a ganhar bastante com esta estratégia agressiva da VW.
    .
    .
    Pena que a Mercedes esteja um bocado atrasada nos seus planos e até tecnologias a introduzir no mercado. (Por exemplo, a BMW prepara-se para introduzir farois a laser em vez dos LEDs nos seus modelos de série, para já nos de topo de gama. E até introduzir um GPS mais evoluído, com funções bem mais sofisticadas que as actuais usadas no mercado, que poderão informar o condutor do estado do trânsito em directo, condições atmosféricas, bombas de gasolina, etc. (Portugal já está a trabalhar neste tipo de serviços mas para a rede de abastecimento de carros electricos, se pudessem irem mais além e tentarem fazer algo igual ao que os gajos da BMW têm em mente… Isso é que seria fantástico.)
    .
    .
    Mas se a Mercedes acelerar os seus planos de expansão, Portugal poderá também beneficiar, pois cerca de 2/3 dos Mercedes vendidos no mundo são fabricados e exportados na Europa. Mas quase de certeza que a Mercedes deverá acelerar os seus planos de pensão, já que não deverão querer ficar atrás da BMW e da VW, que estão a ter um ano maravilhoso. E se Portugal conseguir vender tecnologias para os fabricantes alemães…
    .
    .
    Mas Portugal está a sair da crise. E cada vez mais o seu tecido produtivo se parece com o alemão, com a particularidade de termos mais variedade na qualidade excelente da nossa engenharia. Mas é preciso mais austeridade, pois esta é que nos tirará da crise. É a cura, não a doença.

    Gostar

  12. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 15:23

    Outro facto que poderá ajudar Portugal. Mas não sei até que ponto será Portugal capaz de atrair esse investimento.
    .
    .
    As fabricantes alemãs de automóveis deverão reforçar os seus investimentos na Europa. É verdade que o mercado consumidor europeu está em banho-de-maria, nalguns casos importantes, em rectracção. (UK, Espanha, Itália, França, etc.) Mas Portugal, com Sines, poderá conseguir atrair investimento alemão. E politicamente, a Alemanha está interessada em tirar Portugal da crise. (Até para demonstrar que o euro funciona assim como as reformas económicas “europeias” impostas pela Troika.) Ora, o poder político tem bastante poder sobre as fabricantes de automóveis alemãs. Portugal conseguirá atrair IDE alemão, até pelo interesse da Alemanha em ajudar Portugal? (Note-se, que é a Alemanha que anda a promover Portugal nos mercados internacionais.)
    .
    .
    A valorização do yene e do yuan nos mercados internacionais a par da subida dos custos de trabalho na Ásia poderão favorecer a Europa e Portugal. E Portugal, poderá tentar atrair IDE não apenas asiático mas da própria Europa. Se as próprias autoridades políticas alemãs andam a fazer campanha por Porutgal, se calhar até é possível conseguir atrair fábricas alemãs para Portugal. Não apenas de montadoras de automóveis mas componentes. Ou, seria ainda melhor, conseguir que as empresas portuguesas criassem tecnologias e produtos para vender aos alemãs. Isso é que seria o ideal.
    .
    .
    Mas se correr bem, Portugal acabará por ser beneficiado pelas circunstancias externas, que começam a ser favoráveis a cada dia que passa. E os portugueses parecem estar a corresponder a estas condições externas favoráveis. Se Portugal também tiver um bocado de sorte, que nestas coisas é sempre uma variável importante, talvez os portugueses tenham razões para sorrir nos próximos trimestres.
    .
    .
    O futuro a deus pertence. Vamos ver se não vamos surpreender tudo e todos.

    Gostar

  13. certo permalink
    12 Outubro, 2011 15:37

    mas é claro, como as mulheres de aries, lá quer saber passos de vila real e bragança, como do porto, aveiro e de braga e a senhora do sameiro, dsde que lá achou a província, para mais a são bento, em plena lisboa …
    a queda de um anjo, que vemos já desde há séculos, e é triste, para mais vindo agora de um originário do mundo, de angola, lá longe, porém dado como qualquer mortal a contentar-se, primeiro, de seu único interesse .

    Gostar

  14. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 16:01

    Outra vez uma empresa tuga a inovar. E a lançar um novo produto:
    .
    .
    “CIN lança nova tinta para interior de depósitos de produtos alimentares
    .
    Chama-se C-Pox TL790 FG e é indicado para revestir o interior de tanques de água potável, de cubas de vinho e de depósitos de sumos.
    .
    C-Pox® TL790 FG é um produto que cumpre com as exigências do novo Regulamento Europeu n.º 10/2011, que estabelece normas específicas de segurança a aplicar na utilização de materiais e objetos que estarão em contacto com os géneros alimentícios. Fernando Ramos, gestor do produto, afirma que “com o lançamento desta solução a CIN atesta, mais uma vez, a aposta na inovação dos seus produtos de modo a oferecer aos clientes soluções verdadeiramente inovadoras”.
    .
    C-Pox® TL790 FG é um produto aprovado pela COTEC, reconhecido na avaliação dos limites de migração global e específica de produtos para contacto alimentar. É, também, aprovado pela Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa, autora de ensaios organolépticos com água potável, e pelo IVDP – Instituto do Vinho do Douro e do Porto, autor de ensaios organolépticos com vinhos correntes e licorosos (ex: Vinho do Porto).”
    .
    http://www.portugalglobal.pt/PT/PortugalNews/Paginas/NewDetail.aspx?newId=E909EB08-EC93-4211-9925-33228301E38E
    .
    .
    Eu tenho uma relativa curiosidade em saber se algum dia estes gajos irão tentar o mercado alemão. Há em Portugal um complexo de inferioridade em relação aos alemães e sua produção. Mas acho demasiado exagerado e algumas coisas, os portugueses são muito melhores que os alemães. Eles são muito disciplinados e rigorosos mas falta-lhes aquela capacidade de desenrascanço à última da hora e criatividade durante a pressão. E nesse aspecto, os tugas são muito melhores que eles.
    .
    .
    Mas eu gostava de ver uma CIN, uma Renova ou até mesmo uma Frutalact a tentar o mercado alemão. Desconfio que seria mais fácil que o mercado espanhol. Esse sim, dos mais difíceis para os portugueses. Mas eu tenho curiosidade em saber até que ponto uma CIN abordasse o mercado consumidor alemão. Tenho a esperança que eles um dia se virem para aquele mercado, após o sucesso em Espanha e França. Desconfio que eles próprios ficariam surpreendidos com os seus próprios resultados. E quem diz a CIN, diz muitas outras.
    .
    .
    Se os portugueses perdessem o medo e os complexos de inferioridade aos alemães…

    Gostar

  15. Lisboeta e Sulista permalink
    12 Outubro, 2011 16:15

    “não prevê qualquer movimento de dispersão territorial dos serviços pelo país”

    Como é evidnente, por dispersão terrotorial pelo país entende-se mudar aquela merda para o norte, em particular para o porto.

    Quanto à bimbalhada de merda que usualmente vem para aqui cagar bostas mal-cheirosas sempre que um dos bimbos ressabiados que escrevinham neste blogue a cheirar a bimbo vomita umas frases mal alinhavadas contra Lisboa, respondo isto: eu sou de Lisboa, tenho muita Honra nisso, não preciso do bimbos para nada, não estou em crise e só fico FODIDO quando ouço que para aí metade da bimbalhada anda a viver do RSI e de subsidios de desemprego, ou seja, à conta do meu trabalho.

    Isto apesar de terem tudo, e terem tudo à conta de chularem o resto do país. São uma gentalha, não sei se mal cheirosa, mas muito provavelmente sim, dada a merdosidade que vos caraceteriza.

    Eu sugiro-hes o seguinte: declarem a puta de Independência, levem os bimbos gordos e nojentos que para aqui vieram para chuparem o dinheiro dos meus impostos, ponham a puta da capital no porto ou ponham-na pelo olho do cu acima, que se calhar é o que vos vai saber melhor.

    Como disse atrás, não preciso de vocês para nada, quero que bocemecês se fodam, não compro nenhum produto que seja feito com essas mãos sabujas (prefiro de longe comprar Espanhol) e, portanto, por mim até podiam morrer todos de peste suina, que não só não tinha pena como ia ali à Fonte da Telha lançar umas canas

    Gostar

  16. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 16:46

    “Eu sugiro-hes o seguinte: declarem a puta de Independência, levem os bimbos gordos e nojentos que para aqui vieram para chuparem o dinheiro dos meus impostos, ponham a puta da capital no porto ou ponham-na pelo olho do cu acima, que se calhar é o que vos vai saber melhor.”
    .
    .
    Se calhar, há-de vir o tempo…
    .
    .
    Olhe, no Norte cria-se emprego industrial, para exportar:
    .
    .
    “Um dos maiores fabricantes de pneus Premium para veículos médios e pesados, o grupo Continental, é um dos maiores fornecedores mundiais de componentes para a indústria automóvel.
    .
    A Continental Mabor, empresa do grupo Continental AG, recrutou 113 novos trabalhadores, dos quais 30 são licenciados. A fábrica de Lousado prevê produzir mais 7% de pneus em 2011.
    .
    “Do número total, 30 são graduados pelo ensino superior e vão integrar as áreas técnicas da empresa” referiu António Lopes Seabra, Presidente do Conselho de Administração da empresa.
    .
    “Aliás, a nossa aposta continua a ser na qualificação dos colaboradores”, acrescentou o Presidente do Conselho de Administração da empresa.
    .
    Os restantes trabalhadores, que segundo a empresa são jovens, irão integrar os sectores produtivos, de engenharia e manutenção. Outros serão colocados no sector administrativo.
    .
    “Até ao final do ano vão ser admitidos ainda mais 5 colaboradores”, explicou António Seabra.
    .
    A Continental Mabor produziu e vendeu 15 milhões de pneus em 2010, e prevê ultrapassar 16 milhões de unidades em 2011 com um forte incremento no segmento topo de gama, os pneus UHP (Ultra High Performance).”
    .
    In http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=511283
    .
    .
    A bimbalhada agradece. Os inteligentes em Lisboa que se desenrasquem. ehehheh

    Gostar

  17. Lisboeta e Sulista permalink
    12 Outubro, 2011 17:03

    “Se calhar, há-de vir o tempo…”

    Bimbo, por mim era já hoje !
    Olha, bimbo, a Continental Mabor é uma empresa alemã que, por acaso, foi para aí. O que nos leva a outro ponto: porque é que a maioria do capital estrangeiro é desviado para aí e não o é, por exmplo, para o Alentejo, ou para o Algarve, ou para a Região de Lisboa, nomeadamente Setúbal ?

    E já que estás para aí a cagar bimbalhadas, olha-me esta noticia de hoje :

    “Casa-mãe da Continental Mabor à beira da falência”
    o link está aqui:
    http://www.dn.pt/inicio/interior.aspx?content_id=1172567

    Ou seja, mais uns quantos bimbos ranhosos que vão viver à minha conta.

    Vocês têm muito vento nessas tolas mas nunca tiveram onde cair mortos !

    Gostar

  18. Lisboeta e Sulista permalink
    12 Outubro, 2011 17:10

    Olha lá, essa merda aí ainda é a “Capital da Fachada Atlântica”, o que quer que essa merda signifique ?

    E ainda não fizeram o Bimbanário, com bimbalhocos lá dentro a fazer glu-glu, para rivalizar com a Capital ?

    Gostar

  19. Lisboeta e Sulista permalink
    12 Outubro, 2011 17:11

    Bimbos de merda…

    Gostar

  20. TLD permalink
    12 Outubro, 2011 17:14

    Deve ser por isso que o crescimento das exportações está a ser sustentado por Lisboa (e não pelo Norte). Até apareceu aí uma notícia no JN.

    Gostar

  21. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 17:23

    “Deve ser por isso que o crescimento das exportações está a ser sustentado por Lisboa (e não pelo Norte). Até apareceu aí uma notícia no JN.”
    .
    .
    Será?
    .
    .
    ” O que nos leva a outro ponto: porque é que a maioria do capital estrangeiro é desviado para aí e não o é, por exmplo, para o Alentejo, ou para o Algarve, ou para a Região de Lisboa, nomeadamente Setúbal ?”
    .
    .
    Olhe, amigo, a Continental decidiu instalar-se no Norte, por sua conta e risco. Não foram os políticos que escolheram.
    .
    .
    Mas sabe onde era previsto instalar-se a Autoeuropa, antes de rumar para Setúbal? Olhe lembre-se. E sabe porque foi para Setúbal? Olhe relembre-se. Senão souber a resposta, eu depois digo-lhe as respostas.

    Gostar

  22. Lisboeta e Sulista permalink
    12 Outubro, 2011 17:33

    E porque é que a AutoEuropa não poderia ir para Setubal ? É pribido ? Era obrigatório ir para o norte ?

    E porque é que o porto tem a maior rede de auto-estradas da europa ?
    E porque é que não há praticamente concelho nnehum à volta do porto com um hospital próprio, enquanto que Sintra que tem tanta gente como o porto e vila nova de gaia nao tem nenhum, ou oeiras ?
    E porque é que o norte tem os melhores centros de saude, e aos montes enquanto nós aqui temos centros de saude a funcionar em predios de habitação ?
    E porque é que o Norte tem nao-sei-quantas universidades ?
    Mas há alguma coisa que não tenha sido feita aí ? E foi tudo pago com o vosso dinheiro ou a grande maioria foi com dinheiros dos de cá de baixo ?

    Então o melhor vai para aí e nós aqui ficamos com os restos ?
    E como é que sabe que a Continental foi para aí por conta risco dela e não por influência central ?

    Gostar

  23. Lisboeta e Sulista permalink
    12 Outubro, 2011 17:35

    Os autores deste blogue metem nojo !

    Gostar

  24. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 18:05

    “E porque é que a AutoEuropa não poderia ir para Setubal ? É pribido ? Era obrigatório ir para o norte ?”
    .
    .
    Olhe, aqui o Bimbo vai-lhe avivar a memória. Sabe? De parasitas e egoístas estamos nós fartos.
    .
    .
    Quando a Ford e a VW deciden instalar-se em Portugal, escolheram a zona Vila do Conde/Maia, como local preferido. E tinham um argumento de peso: já havia uma linha de mercadorias que ligava essa zona (incluindo o agora Concelho Trofa) ao Porto de Leixões. Os custos de ligação ao Porto de Leixões eram muito baixos. Além disso, a maioria do IDE alemão estava no Norte, como essa Continental, que agora parece que ficam contentes por ver a empresa em dificuldades, podendo pôr em risco a viabilidade da fábrica no… Norte.
    .
    .
    Mas nessa altura, vou lembrar ao meu amigo, sucedeu uma coisa terrível em Setúbal. Havia muita fome. Até houve um chamado “bispo vermelho”, que enquanto comia jaquinzinhos com o Cavaco, lá lhe pedia dinheiros públicos para ajudar aquela zona do país a sair da crise e da fome. Então o governo desviou a Autoeuropa para Setúbal. E sabe qual foi a reacção no Norte? (E mal sabiamos o que nos esperava.) Calamo-nos e compreendemos que a solidariedade nacional implicava abdicar deste investimento para ajudar a combater a fome de Setúbal. Mais tarde, o Gueterres, como uma espécie de pagamento, apoia a instalação da Siemens/Infeneon.
    .
    .
    E foi assim que a Autoreuropa e um grupo de fornecedores foi levado para Setúbel, prejudicando o Norte. Norte esse que mal sabia o que lhe esperava. E por alturas em que se decide instalar a Autoreuropa em Setúbal, o Norte começa a sua longa crise, que levará ao colapso do IDE, da saída das multinacionais, em especial do Calçado e Têxtil, que levou á fome, ao desemprego e a uma crise que já leva 20 anos. Nunca essas gentes de Setúbal agradeceram aos nortenhos a solidariedade tida com eles. (Aliás, na mesma senda dos parasitas da madeira e dos Açores, que agora vivem bem acima dos do Norte e ignoram completamente os nossos problemas, tentando é sacar mais. Nesse aspecto, os Açores e a Madeira apenas imitaram aquilo que fez Lisboa desde sempre. Há séculos!)
    .
    .
    Nestes vinte anos, muito desemprego, fome, emigração maciça (basta ver que a emigração nestes vinte anos foi alta, sobretudo com gente do Norte, rumo à Suiça, Alemanha, Espanha, França, até Angola e o Brasil, nas últimas ondas emigratórias.) E a fome foi tanta mas envergonhada, que nunca foi o Norte ajudado em nada por Lisboa. Apenas a Elisa Ferreira (mas de um modo completamente disparatado e à moda soxcialista) tentou inverter o rumo dos acontecimentos e tentar amortecer a crise.
    .
    .
    Lisboa, desculpe-me o termo, cagou completamente para o Norte e a sua crise estrutural. Aliás, Lisboa, durante as festas da Expo, até gozava com os nortenhos, dizendo que a culpa da crise era deles e dos seus empresários, que gastaram fortunas em ferraris em vez de máquinas. Ignorando completamente, não apenas o sofrimento do norte como um aumento exponencial da pobreza. Pobreza essa, escamoteada por Lisboa, com RSIs, que apenas serviram para as cámaras e juntas de freguesia socialistas, comprarem votos. Não para resolver a pobreza.
    .
    .
    E foi assim, ao longo destes vinte anos. O Norte sofreu uma crise de tal forma, que houve muita fome, emigração (olhe eu também emigrei) e pobreza escondida. Mas os nortenhos têm um grande defeito, neste tipo de regime parasita, implantado por Lisboa. Quem não chora, não mama. E o Norte, em vez de ter bispos vermelhos, em vez de ter manifes contra os governos, e muito barulho a pedir, tentou resolver a crise como pode e sabe. Muitos emigraram. Outros empobreceram. E muitos outros lutaram gloriosamente para sairem da crise. O sector do calçado e do Têxtil são o maravilhoso exemplo, de gente que acreditou em si e investiu muito. Mesmo quando os resultados não eram tão expressivos como eram necessários. E quanto esta gente arranhava a terra, os merdinhas de Lisboa diziam que o calçado e o têxtil não tinha futuro. (Ainda de vez em quando se vêm essas piadas, gozando com os sapatos que se produzem aqui. Muitos diziam mesmo que era melhor pagar subsidios de desemprego aos nortenhos que trabalharem para ganhar um salário mínimo.
    .
    .
    Mas talvez, a ausência de um Estado interventor tenha sido a sorte do Norte. O calçado cresceu e mudou. O têxtil também. Quase sozinhos, a remar contra a maré. Ninguém reconhecia o esforço enorme destas gentes, muitas delas sem patuá para se mexerem na corte parasita de Lisboa, mas bastante trabalhadores, humildes e esforçados. O Norte era gozado pelos parasitas a sul. Até nos chamam bimbos. Mas são estes bimbos que estão a vencer a batalha pela competitividade, em mercados dificeis e fortemente concorrenciais. Não pedem fecho de fronteiras, nem subsidios á exportação ou IVAs reduzidos. Pedem que os deixem trabalhar, que se lhes mudem as leis do trabalho, que se acabe com o parasitismo de Lisboa.
    .
    .
    E são estes bimbos que estão agora a tirar Portugal da crise. os de Lisboa só se queixam que vão perder a mama! Pudera! Trabalhar é coisa que custa e parece que no sul, muitos não gostam. Ainda na Segunda-Feira, um ex-funcionário da JM, agora a trabahar por conta própria, disse-o na cara dos inteligentes do Sul que vão ao Prós & Contras pedir mais mamas.
    .
    .
    É a vida!

    Gostar

  25. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 18:37

    Agora, o parasitismo continua bem vivo:
    .
    .
    http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=511563
    .
    .
    Ou seja, enterraram mais uns milhões valentes (desviando dinheiros do Norte) para tentarem ajudar os Alentejanos. E claro, os investimentos da Embraer foram para o Alentejo por causa deste tipo de políticas. E claro, alguns tontinhos vão dizer: vêm? Nós no Alentejo exportamos componentes de avião. Pois.
    .
    .
    Mas olhe que no Norte ninguém protesta contra os investimentos no Alentejo. Sabe porquê? Porque no Norte existe uma coisa chamada amor a Portugal e consideramos Portugal, todo o território. Há muitos parasitas que acham que Lisboa é Portugal e o resto paisagem e terra de bimbos.
    .
    .
    Mas não estiquem muito a corda, que vos pode sair bem caro. Se o Norte sai da crise sem ajudas de Lisboa, também poderá começar a mostrar a Lisboa que acabou-se o regabofe. E é só para lembrar a alguns espertinhos, que sem a água e a energia do norte, Lisboa fica como Marraquexe. É só para lembrar alguns, esquecidos, que são egoístas e ingratos.

    Gostar

  26. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 19:00

    Para os invejosos que gostam de ver o mal alheio:
    .
    “E já que estás para aí a cagar bimbalhadas, olha-me esta noticia de hoje :
    “Casa-mãe da Continental Mabor à beira da falência””
    .
    .
    Aprenda a ler relatórios antes de escrever contra a bimbalhada que está a tirar Portugal da crise:
    .
    .
    http://www.conti-online.com/generator/www/com/en/continental/portal/themes/ir/financial_reports/01_reports/download/h1_2011_en.pdf
    .
    .
    Podiam estar melhor, mas ainda não faliram. E a fábrica portuguesa cria emprego. Para exportar, claro. Que isso deve doer a alguns. lolololol

    Gostar

  27. Lisboeta e Sulista permalink
    12 Outubro, 2011 19:13

    Ó meu amigo isso é conversa da treta, porque não há nada escrito que um investimento estrangeiro tenho de ser no Norte, e mesmo que houvesse não valia. A Embraer foi para o Alentejo e muito bem.

    O Alentejo, o Algarve, Lisboa andam a ser roubados porque práticamente todo o investimento do Estado vai para o norte, seja na educação, seja na saúde, seja nas vias de comunicação, seja em elefantes brancos. E vai para aí com o nosso dinheiro.

    E é por isso, porque nós aqui vos pagámos as infraestruturas todas, com os nossos impostos, a ser roubados todos os anos, porque vocês por muitas cuecas que fizessem nunca arranjavam dinheiro para as pagar, e em que vocês nem sequer tiveram vergonha na cara para pagarem as portagens das autoestradas que nós pagámos.

    As suas ameaças e as de muitos como você não me metem medo, primeiro porque vocês são gente de que eu não gosto nem como molho de tomate e depois porque, vou repetir-me, não preciso de vocês para nada !!!!! Nunca precisei !!!

    Nem preciso de vocês nem tenho medo de vocês, por muito que achem que se falarem grosso nos nos encolhemos.

    Posto isto, podem declarar a Independência já amanhã que para mim isso era uma alegria e até ia festejar !

    Uma coisa é certa: eu sou contra a porcaria dos autarcas da Região de Lisboa porque se calam, não exigem, e deixam que o Estado ponha os pés em cima das populações que era suposto representarem e as roube para vos ir dar a vocês.

    A Embraer etá no Alentejo e está muito bem e mais coisas têm de ser desviadas daí para irem para lá e para aqui, porque vocês não são filhos e os outros enteados !

    Percebeu ?

    Gostar

  28. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 19:23

    “Ó meu amigo isso é conversa da treta, porque não há nada escrito que um investimento estrangeiro tenho de ser no Norte, e mesmo que houvesse não valia. A Embraer foi para o Alentejo e muito bem.”
    .
    .
    O meu amigo precisa de umas lentes gigantes no cérebro. Não foram os nortenhos que pediram à Autoeuropa para vir para o Norte. Foi mesmo a joint-venture que decidiu vir para o Norte. Foram os americanos e os alemães que decidiram. E não foi apenas por causa da linha ferroviária existente. Mas sobretudo a fama do tecido empresarial do Norte que lhes dava garantias de fornecimentos a tempo e horas, amigo. Foi por haver já então, empresas no Norte, muitas delas alemãs, que lhes davam garantias de uma produtividade acima da Europa. Foi por haver uma Grundig (agora Bosch) em Braga, onde se produzem milhões de auto-rádios. Uma Continental-Mabor em Lousado, Famalicão, onde se prodiam pneus de alta qualidade. Foir por haver uma Philips, uma Quintas & Quintas, Saltano, uma Soécia, etc. etc. Que eram produtores industriais e potenciais fornecedores da nova fábrica. Não diga disparates e não mostre mais a ignorância. Foi a Associação Luso-Alemã que mostrou aos gajos da Ford e da VW, que o Norte de Portugal era o ideal. Em Setúbal não havia produtores industriais na área. Apenas desempregados, bons metalúrgicos, é certo, mas sem experiência a produzir para os mercados internacionais e habituados á exigências e standards da indústria autoimóvel. Porque fala de coisas que manifestamente ignora, amigo? mais valia estar caladinho, sabe?
    .
    .
    O resto do seu texto é o típico parasita e egoísta que mama do resto país e ainda acha que lhe devemos favor. lololololol

    Gostar

  29. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 19:30

    Até lhe vou dizer mais, amigo. Quando a Intel quis instalar-se em Portugal (que mais tarde deu a ideia aos socialistas em instalarem uma fábrica de memórias em Vila do Conde) foi no Norte. Mas as autoridades de Lisboa foram tão parasitas, chulas e badalhocas (sim este é o termo, cambada de FDP) que queriam obrigar os gajos a instalarem-se no sul. Eles desistiram e nem Norte, nem sul nem o raio que os parta a todos os parasitas de Lisboa. Esta mania de quererm decidir, a regra e esquadro, os projectos industriais, deu em barraca. Uma vergonha a forma como Lisboa lidou com esse potencial grande investimento americano.
    .
    .
    É por isso, que sempre que lembro dos chulos em Lisboa, apetece-me explodir e chamar-lhes aquilo que eles sempre foram: chulos, azeiteiros e parasitas. Até esse investimento, que poderia ajudar imenso Portugal, foi embora por causa da aplicação de fundos comunitários no sul. PQP a todos! Burros que nem uma porta. Depois, enfim, o IDE industrial quase secou, com Lisboa mais preocupada em promover o imobiliário, que a Expo foi isso mesmo: um grande negócio para a especulação imobiliára.

    Gostar

  30. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 19:55

    Aliás, a localização da Autoeuropa foi um grande erro. Que foi reconhecido pelos americanos e que os fizeram desfazer a joint ventura, deixando a VW com a fábrica nas mãos. Com a saída da Ford, muitos investimentos que se instalaram em Portugal voaram como os da Delphi, por exemplo.
    .
    .
    E a Autoreuropa foi-se mantendo por Portugal por mero acaso e teimosia dos alemães. (Que tinham razão, como veio a demonstrar que a grande maioria dos componentes vão do Norte para Setúbal.) Chegou a ser equacionado o seu fecho, até há bem poucos anos, face à capacidade produtiva quase sempre abaixo dos 50%, mesmo com o esforço meritório dos seus trabalhadores, que mostraram estar à altura da fábrica. Nisso há que bater palmas aos trabalhadores da Autoeuropa, que conjuntamente com os alemães e os próprios fornecedores, foram os herois para impedir o encerramento da Autoeuropa.
    .
    .
    Mas a localização foi um tremendo erro. Se eles tivessem instalado a fábrica onde foram aconselhados a abrir, estariam mesmo no centro dos seus principais fornecedores, podendo ter uma cadeia de produção mais rápida, JIT mais eficiente e até a qualidade mais alta. Onde eles foram aconselhados a abrirem a fábrica ficavam a meia dúzia de kms. dos pneus, dos auto-rádios, das lâmpadas, dos componentes para motores, etc. Mas depois, claro, os subsidios falaram mais alto. E mesmo assim quase que fecharam as portas. O primeiro local seria mais competitivo. Isso é a verdade dos factos.
    .
    .
    Mas, enfim. Os do sul acham que devemos alguma coisa a Lisboa…

    Gostar

  31. Lisboeta e Sulista permalink
    12 Outubro, 2011 21:54

    Ó palhaço bimbo estás-me a falar de fábricas de componentes estrangeiras que se fixam aí porque os GOvernos, que estão em Lisboa !!!!!!!, vos favoreceram com todo o tipo de infrasstruturas PAGAS POR NÓS palhaço de merda !
    O investimento dessas empresas vai para aí porque o Estado assim o determina de forms indirecta através de infraestruturas que faz e aí e não faz notro lado.

    Andaram a beneficiar de auto-estradas de borla pagas por todo oa país. Chulos de merda !

    Chulos são vocês Filhos da Puta, que chulam o país todo e usam de traficância de influências junto dos Governos para sacarem mais e mais para aí.

    Ainda vocês andavam a pastar cabras já cá em baixo havia tecido industrial e, mais uma vez, eramos nós que vos matavamos a fome.

    Vocês beneficiam é da placidez dos palhaços dos autarcas desta região que não se juntam e respondem grosso aos porcos dos bimbos e não exigem !!!

    Eu ´já te fiz o rol de todo o tipo de investimentos que o Estado tem feito aí, em todas as áreas, em prejuizo de todas as restante regiões do país, e tu não consegues rebater !

    E não são os Porcos que escrevem os posts neste Bogue de Bimbos, como este Paulo Morais da merda, que vêm tentar emporcalhar a terra onde nasci !

    Porque de cada vez que um Filho Da Puta destes vier falar de Lisboa em tom de menor apreço eu venho aqui e mando-o PARA A PUTA QUE O PARIU !

    Gostar

  32. 12 Outubro, 2011 22:25

    A Continental comprou a Mabor e, logicamente, instalou-se em Lousado, onde estava a fábrica da… Mabor. Caso isso interesse para a discussão entre o anti-comuna e Lisboeta…

    Gostar

  33. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2011 22:49

    “Caso isso interesse para a discussão entre o anti-comuna e Lisboeta…”
    .
    .
    Caro Pedro, interessa porque o nosso alfacinha está convencido que ela, a Continental se instalou no Norte por causa dos dinheiros de Lisboa. Mas ele não sabe. É apenas mais um ignorante que acha que o Norte deve alguma coisa a Lisboa. Quando é ao contrário, mas enfim.
    .
    .
    Mas ele está de acordo comigo numa coisa. Se pedirmos a Independência, ele a apoiará. Isso faz-me feliz. Antes só que mal acompanhado, é velhinho e aplica-se como uma luva neste caso.

    Gostar

  34. Lixoboeta & Xulista permalink
    12 Outubro, 2011 22:54

    Lisboeta e Sulista: um monumento das caldas XXL enfiada por esse rego acima resolve-te o problema das homorróidas e da má disposicao… Auto estradas de borla? Quais aquelas que eram ICs e mudaram as placas e puseram placas azuis da treta a dizer AXX e voi-lá sai uma autoestrada?? Aquelas q neste momento só nós pagamos???

    Gostar

  35. João Santos permalink
    12 Outubro, 2011 23:30

    A Autoeuropa qualquer dia põe-se na alheta e damos mais um trambolhão de quase dois pontos no PIB!

    Gostar

  36. 12 Outubro, 2011 23:38

    O nível rasteiro trazido por uma tal lisboeta e sulista revela exactamente a baixa cultura daquela saloia gente bem assim como as suas acções reflectem a sua personalidade atroz.
    Aliás, faz 245 anos que um tal de Charles Dumouriez, depois de uma larga passagem por Portugal, ao regressar a França escreveu o seguinte: ” os costumes … do Norte de Portugal assemelham-se positivamente aos dos escoceses. São belos homens, francos, sinceros, corajosos, cheios de preconceitos, de ódio nacional e de amor patriótico. Eles exercem a hospitalidade: nas províncias de Entre-Minho-e-Douro e Trás o Montes, não existem albergues. No meio do país, e particularmente EM LISBOA, OS HABITANTES SÃO LADRÕES, AVARENTOS, TRAIDORES, BRUTAIS, … , MAL HUMORADOS E TAMBÉM MAUS DE CORPO COMO DE ESPÍRITO”.
    Ou seja, nada mudou!
    Lisboa e os lisboetas não têm com que se preocupar: emprego garantido na função pública (em 4 km quadrados cerca de 40.000), sem o risco de despedimento como acontece no resto do país. Investimentos à barda (ex.: a EDP saca da energia a norte mas vai construir mais um centro cultural na “pobre” lisboa). Problemas resolvidos pelo estado (a zona oriental estava suja, tinha depósitos da galp, não faz mal, recupera-se através de um evento internacional – expo 98- e a cidade fica com cara lavada, e claro, pagam os impostos dos portugueses). Estes são alguns exemplos. Mais dia menos dia, a coisa vai mudar… Preparem-se!

    Gostar

  37. Lisboeta e Sulista permalink
    13 Outubro, 2011 00:05

    Kosta basta ouvir um bimbo falar para esse teu conceito lirico da bimbalhada dar lugar a umas gargalhadas.
    Ja quanto a coragem, aquilo que eu tenho visto, e ainda ontem vi foi 6 bimbos a malharem num com o dobro da idade deles, e uns quantos bimbos em matilha invadirem estações de serviço, baterem nas empregadas, e roubarem o que apanhavam.

    Isso é o bimbo real, um sujeito tosco, traiçoeiro, cobardolad, de cara tapada… depois ha o bimbo do Bimbanário, da “Capital da Fachada Atlantica”, do Metro do porto que afinal é um electrico, e esse dávontade de rir… é o bimbo das anedotas. O bimbalhoco….

    Olha eu nao sou Funcionario Publico, nem nenhum dos meus amigos e conhecidos o é, mas digo-te : sempre que ha manifs de funcionarios publicos aqui ,é ver as camionetas carregadas de bimbos que param ali no alto do parque eduardo VII, sitio de resto indicado para eles, e que atravacam tudo. Vê-se la de tudo de empregados de camaras, a empregados de estamines publicos, professores, tudo em grande quantidade, e tudo em passeio.. portanto faz la melhor as continhas quanto ao ratio de fps (se for fdps entao nem se fala) por metro quadrado aí na bimbalheira e talvez tenhas surpresas.

    Olha os impostos que aqui pagamos chegaram e sobraram para pagar a Expo, que alias se pagou em grande parte a ela propria, portanto continuo na minha : não precisamos de voces para nada !

    Aqui quem é contribuinte liquido somos nós, que pagamos todas as portagens de todas as pontes e auto-estradas que aqui ha, e nao temos a pretensão de ser chulos como vocês para exigir que sejam os alentejanos ou os beiroes a pagar as nossas portagens, e ainda somos obrigados a pagar, através de saque para as Casas da Musica, os Serralves, os “Metro” do porto, os hospitais, os Centros de Saude, as Universidades, as auto-estradas, daí, tudo do bom e do melhor e tudo a conta da Chulice sobre o resto do país.

    E para além disso quero que te fodas, bimbo de merda.

    Gostar

  38. Anti-Socas permalink
    13 Outubro, 2011 01:45

    “E porque é que o porto tem a maior rede de auto-estradas da europa ?”
    Na verdade, e’ Lisboa…

    “E porque é que não há praticamente concelho nnehum à volta do porto com um hospital próprio, enquanto que Sintra que tem tanta gente como o porto e vila nova de gaia nao tem nenhum, ou oeiras ?”
    Porque o Porto e’ policentrico, e Lisboa e’ monocentrica.
    “E porque é que o Norte tem nao-sei-quantas universidades ?”
    Nao e’ Lisboa que tem 2 universidades publicas dentro da cidade?

    “E foi tudo pago com o vosso dinheiro ou a grande maioria foi com dinheiros dos de cá de baixo ?”
    Tudo com o nosso dinheiro. E ainda mandamos dinheiro todos os anos para vos ajudar, mesmo em 2003/04 quando tivemos uma depressao e voces andavam a cantar o fado e nem repararam.

    Gostar

  39. Anti-Socas permalink
    13 Outubro, 2011 01:50

    “pagamos todas as portagens de todas as pontes e auto-estradas que aqui ha”
    Excepto claro, do IC19 e mais algumas…?
    “nao temos a pretensão de ser chulos como vocês para exigir que sejam os alentejanos ou os beiroes a pagar”
    Afinal quem paga o Metro de Lisboa? Nao e’ o orcamento de Estado? E o Treatro “Nacional” D. Maria II?
    “e ainda somos obrigados a pagar (…) os Serralves”
    Curioso, e’ a instituicao cultural menos subsidiada em Portugal. Nos e’ que andamos a pagar o CCB, os Museus Berardos, e outros favores do genero…

    Gostar

  40. 13 Outubro, 2011 03:15

    Tenho muita pena do lisboeta e sulista. Um frustrado, como diz a canção, lampião triste e gasto. Provavelmente leva no trombil em casa e anda sempre de trela. Um triste que não tem amigos nem onde cair. Mal sabe escrever e refugia-se em lugares comuns e no anonimato sente-se um homenzinho, já que de outra forma ninguém escuta o que diz. Um verdadeiro saloio!

    Gostar

  41. jose silva permalink
    13 Outubro, 2011 13:51

    Ac,
    Não sabia história da Auto-europa ! Excelente.

    Caro sulista,
    nao sei se sabe ou aprendeu, que a norte do Mondego há cerca de 50% da população. Tudo o que lhe parece excesso de investimento é uma miragem. De facto as estatísticas demonstram que o investimento público per capita a norte é menor do que em Lisboa.

    Gostar

  42. Lixoboeta & Xulista permalink
    14 Outubro, 2011 00:56

    Ai que saudades de 1755

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: