Saltar para o conteúdo

Mais do mesmo!

7 Setembro, 2012
by

Isto é horrível! É continuar na senda de tapar os buracos com aumentos de receita, continuar a contrair a economia privada para sustentar o despesismo público. Só pode acentuar ainda mais a recessão.

46 comentários leave one →
  1. orabolas permalink
    7 Setembro, 2012 19:00

    Passos: vai andando que já foste comido pelo sistema! O cabaquito encabou.te!

    Gostar

  2. katrin permalink
    7 Setembro, 2012 19:10

    rais parta o coelho, madraço !

    Gostar

  3. JFP permalink
    7 Setembro, 2012 19:12

    Não se preocupe que o consumo baixará mais do que o produto, o que merecerá os seus encómios.

    Gostar

  4. 7 Setembro, 2012 19:18

    Resumo da conversa em família de PPCoelho :
    Sempre, o patronato beneficiado. Sempre os assalariados prejudicados !
    Quem, no governo terá concluído que certo patronato vai criar mais emprego ? Ou que aproveita para benefício das suas empresas esta milagrosa “folga” ?
    Não sabem, ainda, qual o ADN do empresário tuga ? Que a maioria dos empresários não sabem investir ? Que vivem à custa do Estado e que para além de intelectual e culturalmente javardos são incumpridores, ou só não são incumpridores se não puderem ?
    Etc, etc.

    Gostar

  5. ldr permalink
    7 Setembro, 2012 19:21

    Assim é facil governar.

    Gostar

  6. 7 Setembro, 2012 19:22

    Esta porcaria de sociedade tuga não vai recuperar, estabilizar, nos próximos cinco, seis anos !
    (Culpa também dos phodidinhos, que não querem reagir e que reelegem os carrascos…).

    Gostar

  7. Fincapé permalink
    7 Setembro, 2012 19:26

    Como diz o José Gomes Ferreira na SIC, foi mais um jackpot para as grandes empresas. Tal como eu entendi quando Passos Coelho, satisfeitíssimo com a decisão do Tribunal Constitucional, anunciava as medidas.
    Bom, valha-nos ao menos um ainda maior aumento de venda de Porsches. Parabéns aos vendedores e representantes.

    Gostar

  8. 7 Setembro, 2012 19:26

    @ MJRB — Engana-se se pensa que o patronato sai beneficiado.
    Na maior parte dos casos vai ficar ainda mais “entalado”, pois apesar de “pagar menos”, também vai ter muito menos clientes. Aquilo que qualquer patrão mais deseja é que haja dinheiro a circular no mercado. O Coelho acaba de lhe retirar 10% (7% do imposto + inflação). Ele ainda não aprendeu que a balança tem dois pratos. Se a ideia era “dinamizar o emprego” vai acontecer (de novo) o contrário!… Menos clientes, menos negócio, mais gente para a rua…
    P.S. – E concordo consigo quanto às “qualidades” de muitos empresários portugueses.

    Gostar

  9. 7 Setembro, 2012 19:35

    Luís F,
    Claro : se não houver dinheiro para comprar, não há vendas. Nesse aspecto, certo patronato mas sobretudo as pequenas e médias empresas em geral, não terão lucros para manter “a porta aberta”.
    Também este governo pensa que toda a gente é parva…
    Ainda quanto ao patronato tuga : hoje almocei com dois amigos, esclarecidíssimos e + – influentes na sociedade tuga. Curiosamente falaram (e reconfirmei) do “molde” que tem parido a elevada percentagem do patronato tuga — “x”(X$)ico espertismo.

    Gostar

  10. Fincapé permalink
    7 Setembro, 2012 19:40

    As grandes, LuísF.
    As outras, sabemos no estado que elas andam, mesmo as que são bem geridas. E muitas são.

    Gostar

  11. Francisco Colaço permalink
    7 Setembro, 2012 19:44

    MJRB, LuisF.,
    .
    Meus caros, a melhor crítica é dada pr quem bem faz. Não por quem faz nada.
    .
    Os americanos foram à Lua. O MJRB e o LuisF criticaram a cor do foguetão, a trajectória utilizada, o facto de o Saturno V ser de combustão contínua em vez de RAMJET. Criticaram os fatos pesados dos astronautas. Criticaram a frase do Armstrong, o facto de ele ter lá colocado a bandeira americana em vez da das Nações Unidas. Criticaram o formato da sola e a curta duração da estadia. Criticaram por fim os americanos não terem conseguido pisar em Marte em 69, essa sim, uma façanha homérica.
    .
    Pesando tudo, nem o MJRB nem o Luís F. foram à Lua.

    Gostar

  12. 7 Setembro, 2012 19:49

    FColaço,
    Sem dúvida : vc. anda aluado !

    Gostar

  13. DNO permalink
    7 Setembro, 2012 19:53

    Conversa em família? É que nem parecenças! O Marcello (Caetano) quando botava faladura não era para aumentar os impostos, era só para dar seca!

    Gostar

  14. 7 Setembro, 2012 19:54

    @ Francisco Colaço — Confirmo!
    Não fui à lua. Quanto a si, talvez seja melhor baixar à Terra…

    Gostar

  15. Francisco Colaço permalink
    7 Setembro, 2012 19:56

    Fincapé,
    .
    Concordo que as medidas foram desastrosas. Se são as possíveis ou não, pouco interessa, eu sei que teria agido de outra maneira ab initio na resolução da crise. As medidas que se tomaram são o culminar de protelamentos, adiamentos e chutes para a frente naquilo que é absolutamente necessário fazer para resolver de uma vez por todas a crise. E por isso a hipocrisia do PS é clamante. Não há paciência para aturar o Zorrinho, um dos grandes responsáveis (uma «Audi»-toria à sua acção enquanto governante ser-lhe-ia fatal).
    .
    O povo português é o seu próprio carrasco. Foi amansado com prebendas e rebuçados trinta e tal anos e fingiu olhar para cima. Chamou o Medina Carreira «catastrofista» e «tacanho». Fingiu acreditar em planos de estabilidade, de crescimento, de fomento, de desenvolvimento e de dinamização. Elegeu os que mais prometiam, mesmo se soubessem de antemão que não quereriam cumprir.
    .
    A culpa da triste figura de hoje não é do Passos Coelho nem do PSD nem do CDS. É daqueles que querem boas contas sem sacrificar qualquer despesa. De uma assentada, é de 99% da sociedade portuguesa, imbecilmente arreigada a esperanças messiânicas e vãs palavras. É daqueles que acreditam em crescimento por decreto, estímulo sem custos, em que «eles» (ninguém diz quem!) nunca deixarão cair Portugal.

    Gostar

  16. Francisco Colaço permalink
    7 Setembro, 2012 19:58

    MJRB, Luís F.
    .
    Deixem de criticar quem arriscou e façam o favor ao país de serem bons, exemplates e temeratos empresários. Como o que as vossas línguas propalam mas as vossas tripas impedem.
    .
    Criticar, como disse, é melhor se feito por pessoas exemplares. Quem não consegue ser exemplo faz melhor em manter a opinião para si.

    Gostar

  17. 7 Setembro, 2012 20:02

    FColaço, 19:58
    Não escreva (mais) disparates sobre pessoas que vc. não conhece.

    Gostar

  18. 7 Setembro, 2012 20:05

    @ Francisco Colaço — Se eu estivesse no seu lugar não correria o risco e avaliar pessoas que não conheço. Até porque você, como sabe, é conhecido. Não é muito mais estimulante discutir ideias por elas próprias? Com argumentos válidos no contexto da discussão ao invés de lições de ética ou de gramática… Afinal de contas o que é que você pensa da situação? E qual é a sua proposta quando afirma “eu sei que teria agido de outra maneira ab initio na resolução da crise”?

    Gostar

  19. Francisco Colaço permalink
    7 Setembro, 2012 20:07

    MJRB,
    .
    Mantenho o que disse. Quem anda por aí a criticar os empresários como classe de maganos e de sacanas não é empresário. Se o fosse, teria mais tento na língua, ou pelo menos diria «alguns», «os outros» ou «há uma parte dos».
    .
    Se for empresário, então só posso pensar que a adesaão de toda uma classe ao sacanismo, na qual se inclui, tenha mais a ver com elogio da atitude e assumpção do próprio método. Escolha.

    Gostar

  20. 7 Setembro, 2012 20:13

    FColaço,
    Eu nunca generalizei, nunca identifiquei todo, mas elevada percentagem do empresário tuga como aquilo que vc. parece não saber como age, “investe” e vive. Ou então, vc. não quer admitir que assim é e se nenhum governo travar a “mama”, assim continuará.
    ——————- não faço parte do “sacanismo”, não “mamo” na teta do Estado.

    Gostar

  21. Francisco Colaço permalink
    7 Setembro, 2012 20:15

    Luís F.
    ,
    Já anda escrito. Teria reavaliado ab initio as funções do Estado, decidido o que se mantém e o que sai, reestruturado. Já fiz isso em sobejos departamentos, alguns com mais pessoas do que uma pequena vila. Felizmente nunca tive de despedir ninguém (excepto Bertoua, mas entrei muito tarde para reverter uma decisão que já estava tomada). No caso da função pública, haveria despedimentos porque não é possível pagar tanto a tantos. É claro que haveria contrapartes na situação das obscenas rendas das PPP; mas isso pouco mais serviria que bacoco simbolismo gravateiro à la Cristas socialista.
    .
    E o Luís, o que faria? Mandava aí mais uma flatulência sobre «crescimento», «dinamização», «desenvolvimento»? Há trinta anos que temos agendas de crescimento; e contudo não crescemos. Os Estados Unidos têm uma agenda de crescimento; e contudo a dívida cresce, não a economia obamista.
    .
    Subsídios são o suicídio do Estado.
    .
    Já agora, se a sua inteligência não lhe permite escrever melhor, não caustique quem o faz. A inveja, dizem , é um pecado muito feio. E revela muita falta de talento e de capacidades, mais do que quelas bacorices e nulidades que escreve.

    Gostar

  22. trill permalink
    7 Setembro, 2012 20:16

    sabe o que é? os seus colegas blasfemos vieram para aqui chorar face à proposta “socialista” do Freitas do Amaral e aqui tem o resultado. Entretanto nas ppp e nas rendas, memxer mexe-se, mas com luvas (brancas… topa?)

    Gostar

  23. 7 Setembro, 2012 20:19

    Menos 180€ no meu salário.
    O meu subsídio de férias de 2012 foi roubado (Manpower tem vários processos em tribunal) e estes últimos dois meses roubaram-me (a gestora esqueceu-se, alega ela) o “subsídio” de prevenção.
    Os ares condicionados da Carris estão f***** e o Metro é um inferno.
    O que vai safando é a cerveja no Arco do Cego a €0.50 e as poucas brasileiras que vão permanecendo no País.
    Mas por muito menos já se tomou a bastilha.
    Piscoiso, põe-te a pau. Tu põe-te a PAU!!!!
    R.

    Gostar

  24. 7 Setembro, 2012 20:21

    Porque este país não vai equilibrar-se nos próximos cinco, seis anos ; porque as classes sociais violentamente atingidas estarão marimbando-se para o que este governo disser e fizer, o P”S” vencerá as próximas legislativas.

    Gostar

  25. Fincapé permalink
    7 Setembro, 2012 20:21

    Ó Rogério, você agora teve piada.
    Está a ver que não custa nada manter sempre um pouco de humor?

    Gostar

  26. Francisco Colaço permalink
    7 Setembro, 2012 20:22

    A mama dos empresários vele 9 mil milhões de euros, e a poupança já está esticada. As PPP valem 2,4 mil milhões de euros em 2014, o seu máximo. Quanto vale 25% de obviamente excedentes na Função Pública?
    .
    Os nossos empresários são o que são, mas são os que temos. Se quer melhores empresários, suponho que deve pôr os seus tomates onde a sua boca se encontra (figurativamente falando, já que ergonomicamente é impossível fazer isso sem os cortar) e tome o risco. Aí, sim, poderá falar. Imagino que cairá em muitos dos vícios que hoje critica sob o espectro da mera sobrevivência. E Talvez deixasse de se dar com espectros idiotas (que podem existir ou ser produto da sua vontade de apresentar argumentos) e começasse a pensar que o Zé que criou uma fábrica de sapatos ou o Manuel que criou uma pastelaria fez mais pelo seu país que todos os funcionários públicos, mesmo técnicos superiores e professores universitários, juntos.
    .
    Quem sabe faz, quem não sabe opina. Não é o que dizem?

    Gostar

  27. 7 Setembro, 2012 20:22

    @ Francisco Colaço — Além de eu, e todos os que o lêem, ficarmos a saber que você é grosseiro e mal educado, o que configura uma certa “boçalidade” intelectual, soubemos também que o seu “programa” de redenção da crise é fazer uma reavaliação, uns estudos… Não foi nada específico… A montanha da sua brilhante cabeça, pariu um rato (para não usar a sua terminologia “flatular”).
    Por tudo o que você tem “dito”, já toda a gente percebeu a fibra sua inteligência… Se continuar a limitar-se a ser ofensivo, da minha parte está arrumado, arquivado, e a falar sozinho…

    Gostar

  28. 7 Setembro, 2012 20:26

    Subscrevo o comentário de Luís F.

    Gostar

  29. Francisco Colaço permalink
    7 Setembro, 2012 20:48

    Luis F.,
    .
    Acusa-me de ser mal educado porque não consegue contrapor. Sabe que é necessário estar preparado e decidir depressa. Não necessitamos de serviço público de TV na época da Internet. Acaba-se com a RTP e dá-se a frequência a quem a quiser. Poupa 200 milhões de euros anuais. Quer outra? Não á necessidade de tantas escolas. Um professor para dez alunos serve. São portanto necessários menos 20% de professores do que os que temos. As escolas não precisam de ser públicas. Podem ser privadas, custeadas por aluno pelo Estado, nada custando aos pais. E ainda poupa dinheiro (e os pais também, pois essa imoralidade dos manuais «esculares» acabaria de vez).
    .
    Agendas de crescimento deprimem o país. Os empresários é que não são os respionsáveis pelo estado do país. Alguns são culpados, mas fora de Lisboa OU da construção civil, são os empresários que criam empregos, exportam e criam riqueza, essa mesma que é sequestrada pelo Estado para uma máquina pesada e ineficaz. Se o Estado pai e omnipotente fosse tão bom, com 50% da economia, Portugal deveria ser o primeiro país do Mundo em qualidade de vida. Não é.
    .
    Lisboa é o que é, e o país aguenta isso com peso e canga. Lisboa e Vale do Tejo responsável por quase 90% do défice do país (pergunte ao Luís Rocha, ele apresentou o gráfico). O Centro e o Norte são exportadores líquidos, e é aqui que se situam a maioria das PME que criam empregos válidos e pagam impostos (sem primeiro receber do próprio Estado).
    ,
    Se a sua experiência se resume à Construção Civil e a Lisboa, concedo-lhe as razões da ignorância do resto da actividade económica. Se não, ficará com as palas da ideologia, características noutras paragens do lado de lá do Atlântico de partidos mais asininos e do lado de cá dos seus cooreligionários.

    Gostar

  30. Francisco Colaço permalink
    7 Setembro, 2012 20:52

    Esqueça as gralhas. Este teclado é horrível.

    Gostar

  31. JDGF permalink
    7 Setembro, 2012 20:57

    A prossecução dos cortes dos subsídios aos aposentados e pensionistas respeita o acórdão do Tribunal Constitucional?
    Nomeadamente no que a decisão anunciada hoje diz respeito aos pensionistas (que procedem do sector privado)?
    Não estaremos perante outra (em parte a mesma) questão passível de ser dirimida (novamente) pelo TC?
    Estamos a fazer política ou a jogar ao ping-pong?

    Gostar

  32. Portela Menos 1 permalink
    7 Setembro, 2012 21:00

    após as entrevistas rápidas no fim do jogo LUX-POR (1-2) PPCoelho vai continuar a sua comunicação ao país, anunciando o resto das medidas, tendo em conta a equidade nos sacrifícios, a saber:
    – Revisão imediata das rendas da PPP
    – aumento do IRC para empresas com volume de negócios acima de 30milhões de euros
    – Aumento de impostos sobre rendimentos de capital
    – Diminuição do IMI
    – Fim de apoios públicos a Fundações
    – …

    Gostar

  33. 7 Setembro, 2012 21:10

    Ok, acabamos com o serviço público de TV, o que nos dá alguma originalidade, dado que na Europa é assim: Albânia – 1 – Alemanha – 11 – Áustria – 3 – Bélgica – 8 – Bósnia – 3 – Bulgária – 1 -Chipre – 3 -Croácia – 4 -Dinamarca – 15 – Eslováquia – 2 – Eslovénia – 3 -Espanha – 6 -Estónia – 3 – Finlândia – 6 – França – 10 – Grã-Bretanha – 27 -Grécia – 8 – Holanda – 3 – Hungria – 7 -Irlanda – 7 -Islândia – 3 – Itália – 14 – Letónia – 2 – Lituânia – 2 – Luxemburgo – (nunca teve operador público, mas os cidadãos deste pequeno país têm acesso nos seus lares aos operadores públicos de vários países limítrofes) – Macedónia – 3 – Malta – 2 – Noruega – 4 – Polónia – 5 – Portugal – 2 -República Checa – 4 – Roménia – 2 – Suécia – 6 – Suíça – 8 – Turquia – 6.
    Além disso, você acrescenta um corte nos custos com a Educação. Depois, o resto, é retórica… Tem todo o direito a isso…
    Não obstante, o seu “programa” é pouco extenso. Se se der ao trabalho de ler as 35 páginas do “Programa da Troika” verá que é bastante mais exaustivo e em grande parte faz todo o sentido. É até um “vexame” nacional muitas das medidas lá contidas não terem sido anteriormente executadas pelos partidos que governam.
    Por fim, deixe-me dizer-lhe que você é bastante precipitado quando, por exemplo, me aponta “correligionários”. Não consegue exprimir-se sem ser ofensivo ou deselegante? Vá lá, faça um esforço… Entretanto vá reflectindo. Talvez o seu “programa de reforma” possa melhorar um pouco…

    Gostar

  34. PQOP permalink
    7 Setembro, 2012 21:10

    “As escolas não precisam de ser públicas. Podem ser privadas, custeadas por aluno pelo Estado, nada custando aos pais”
    um gajo atura cada cavalgadura … e o problema é que o espaço mediático(e não só) etá cheio delas. isto não é uma cortelha; é uma cortelha com uma estrebaria ao lado

    Gostar

  35. 7 Setembro, 2012 21:13

    pois, LR, pois é… vejo que já utilizou o link que aqui deixei mais acima, mas aquelas apostas feitas há 6 meses também podem passar por delírios à luz dos últimos nºs do INE:
    .
    As exportações portuguesas de bens e serviços registaram, no segundo trimestre deste ano, o pior desempenho desde finais de 2009, indica o Instituto Nacional de Estatística (INE).
    .
    As vendas para o exterior cresceram apenas 4,3% em termos homólogos, valor que reflete uma travagem a fundo face aos trimestres anteriores.
    .
    Nos segundos três meses de 2012, as exportações estavam a subir 7,9%. No mesmo período do ano passado tinham acelerado para 8,8%.

    .
    bonne rentrée!… como não tugiu nem mugiu com o comentário que deixei no postal precedente, trouxe-o para aqui… fico à espera de postal sobre o estado das exportações!…

    Gostar

  36. 7 Setembro, 2012 21:17

    @ Francisco Colaço — O meu comentário anterior é para si… Esqueci-me de “endereçar”…

    Gostar

  37. Sísifo permalink
    7 Setembro, 2012 21:17

    Francisco Colaço dixit: «Quer outra? Não á necessidade de tantas escolas. Um professor para dez alunos serve. São portanto necessários menos 20% de professores do que os que temos. As escolas não precisam de ser públicas. Podem ser privadas, custeadas por aluno pelo Estado, nada custando aos pais. E ainda poupa dinheiro (e os pais também, pois essa imoralidade dos manuais «esculares» acabaria de vez).»

    HÃ? COMO É QUE É?

    BRILHANTE! Deve ser por estas «contas», produzidas por génios como o acima, que o país se encontra no estado atual.

    Gostar

  38. Portela Menos 1 permalink
    7 Setembro, 2012 21:19

    Dividir os sacrifícios por todos é…
    por Daniel Oliveira
    … os do costume continuarem a pagar sozinhos a crise. Menos um mês de salário, através dos descontos para a segurança social, para os trabalhadores por conta de outrem. E os reformados, esses chupistas, continuarão a ser sacrificados. Os ricos também vão pagar, diz o primeiro-ministro. Para cumprir a decisão do Tribunal Constitucional o governo continua a tirar dois salários a funcionários públicos e pensionistas e ainda tira um aos trabalhadores do privado. Mas diz que somos mais credíveis. Vamos morrer de tanta credibilidade dirigidos por um governo que nos julga idiotas.

    Gostar

  39. Portela Menos 1 permalink
    7 Setembro, 2012 21:24

    o A-C voltou ?
    (…) Lisboa é o que é, e o país aguenta isso com peso e canga. Lisboa e Vale do Tejo responsável por quase 90% do défice do país (pergunte ao Luís Rocha, ele apresentou o gráfico). O Centro e o Norte são exportadores líquidos, e é aqui que se situam a maioria das PME que criam empregos válidos e pagam impostos (sem primeiro receber do próprio Estado). (…)

    Gostar

  40. Carlos Duarte permalink
    7 Setembro, 2012 21:26

    Quem foi o ignorante que escreveu o artigo no Dinheiro Vivo?
    Então uma diminuição da TAXA de crescimento das exportações corresponde a uma diminuição das exportações????
    Basta a taxa ser 0,00000001% para existir um crescimento das exportações e, por conseguinte e tendo sido a taxa sempre positiva, existir um aumento em relação a qualquer período no passado.

    Gostar

  41. jonas permalink
    7 Setembro, 2012 21:35

    E eu já estou que a esta hora as coisas iriam melhor com o sokras, por isto, por ser mais inteligente e, ao fim, mais honesto, pelos vistos.

    Ou como se entende que mais uma vez se carregue o desgraçado que produz em favor de parasitas?, se onere quem trabalha por não subtrair gastos com instituições, observatórios, institutos, nem o levar um pouco aos srs deputados e seus ajudantes, a par das empresas em que os boys se regalam à grande e trolha, principescamente ?

    Gostar

  42. Trinta e três permalink
    7 Setembro, 2012 22:23

    Só me interrogo que futuro pode ter um país que está a empurrar a sua geração mais bem formada para fora de portas. “Ah, eles depois regressam!”. Nem mais. Por patriotismo, decidem vir ganhar metade ou menos, para poderem ver céu azul mais 3 ou 4 meses por anos. Claro que voltam.

    Gostar

  43. 7 Setembro, 2012 22:54

    Consta que a Islândia resolveu a crise. Assim:

    Gostar

  44. Francisco Colaço permalink
    8 Setembro, 2012 10:47

    Luís F.,
    .
    Eu dei exemplos. Há falta de espaço aqui. E sim, na era da Internet o serviço público de TV é irrelevante (além de que o Serviço Público implica que um bom actor como o Fernando Gomes anda a fazer papel de parvo a ganhar balúrdios, provindo esses balúrdios da factura de electricidade de quem não vê).
    .
    Quanto aos professores: população escolar desce 8% em 10 anos. Descerá, creio, mas 12% nos anos a seguir, mesmo contanto com o aumento da escolaridade obrigatória, via fuga para as escolas profissionais. Quando a frota de camiões desce, desce o número de motoristas, desce o número de mecânicos, desce o número de agentes de tráfego.
    .
    No Estado, desce a frota de camiões, mas tem de se sustentar in imperium os motoristas. É claro que quem tem de sustentar não é a empresa, mas os clientes da empresa. Ora, a empresa tem um monopólio territorial, e os clientes são obrigados a comprar o serviço. De modo que calha mais a cada cliente,
    .
    O socialismo e a esquerda nunca criaram riqueza em lugar algum. Fala-se da Suécia quem ignora a situação sueca. Em 1870 a Suécia tinha uma situação calamitosa, assolada por fomes e pragas. Era um país pobre. Foi o capitalismo industrial que fez com que a Suécia crescesse até aos anos 70 do século passado. A Suécia foi a segunda economia que mais cresceu, logo após o Japão (outro país de liberdade de mercado).
    .
    A partir dos anos 60 os radicais « abandoned their traditional pragmatic policies and started a large-scale expansion of the welfare state. Between 1970 and 1990 taxes increased by almost one percent point each year. Income taxes doubled between 1960 and 1990, rising from approximately 30 to 60 percent. During the 1970’s the political left viewed Swedish policies as a success. The massive expansion of the public sector reduced unemployment in the short run. Few questioned if this expansion was a sustainable policy.» (in http://www.lewrockwell.com)
    .
    Sabe qual foi o resultado da social democracia populista? Em 1999:
    .
    “The Swedish system is in serious trouble. The Swedish economy is no longer creating jobs – private sector employment has been shrinking for decades, and the public sector can no longer absorb more workers… Many Swedes are pessimistic about the future, in large measure because they cannot imagine how their system can survive, yet cannot overcome the political obstacles to changing it.”
    .
    ~ Virginia Postrel, Reason Magazine November 1999
    .
    Hoje a Suécia está a abandonar o seu projecto anterior. Reabriu a economia, desceu taxas. De tal modo que faz bloco com a Alemanha contra os despesistas do Sul da Europa (e muito bem faz, e faz de experiência sofrida). Confira.
    .
    «As the cost of regulations and big government grew, entrepreneurship dropped. In the 2002 Global Entrepreneurship Monitor survey Sweden ranked in the 31st place among 37 countries when it came to start-up of new companies. None of the large Swedish companies were established later than 1970.» (Lew Rockwell, negrito meu).
    .
    Vou-lhe propor que leia este artigo do Wall Street Journal, pois é-me impossível resumi-lo coerentemente.
    .
    Quanto ao outro assunto, proponho tréguas, que manterei. Insultos de parte a parte não levam a lado nenhum, embotam a discussão, e não são atitudes cristãs. Peço-lhe apenas que não insulte os empresários deste país, pois o Luis F. e o Estado vivem deles (o Estado não produz, e diria mesmo que destrói produção e tolhe vontades. E o aumento contínuo das exportações mostra que generalidade dos empresários não são assim tão encostados ao Estado.

    Gostar

  45. Francisco Colaço permalink
    8 Setembro, 2012 10:52

    Luís F.,
    .
    Mais uma vez, confunde-se. A Islândia não deixou de pagar dívida pública nenhuma. Resolveu, e bem, deixar falir os bancos (houve depois um acordo, vamos ver no que dá). Aqui no Blásfémias encontrará poucos ou nenhuns que sejam ou tenham sido a favor do resgate do BPN e do BPP.
    .
    O problema da Islândia não era a dívida pública. Ao contrário do problema das lesmas socialistas do Sul da Europa.

    Gostar

  46. 10 Setembro, 2012 00:17

    Caro Francisco Colaço,
    .
    “Aqui no Blásfémias encontrará poucos ou nenhuns que sejam ou tenham sido a favor do resgate do BPN e do BPP.”
    .
    Essa sua dúvida é imperdoável. No Blasfémias, todos sem excepção prezam as sanções do mercado. E a falência é das mais profiláticas.

    Gostar

Deixe uma Resposta para Trinta e três Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: