Skip to content

Novas ilusões

25 Novembro, 2013

João César das Neves «Portugal viveu décadas de grandezas a crédito, que só podia acabar numa crise terrível. Agora, quando a inelutabilidade da dívida nos apanhou, inventamos novas ilusões para nos eximirmos às responsabilidades e justificarmos a raiva contra os cortes inevitáveis. E ai de quem desmascarar essas tolices! (…) Quando o choque rebentou e a primeira ilusão morreu, houve duas reacções. O povo em geral abriu os olhos e mudou mesmo de vida. Tem sido espantoso ver a atitude de famílias e pequenas empresas, que no meio de enormes sofrimentos, se desembrulham da terrível situação. Mas nas elites foi urgente construir novo mito que permitisse depositar a culpa em porta alheia, justificando os protestos. Afinal éramos todos inocentes e a maldade vinha de um punhado de corruptos incompetentes e da troika que nos ajudava. Esta segunda fantasia, em que todo o aparelho político-mediático anda apostado desde então, constitui uma magna operação de desinformação. E que se livrem de a contrariar! (…) Neste mito colectivo a explicação comum para os cortes indispensáveis é que o Governo é perverso e incompetente e os parceiros europeus oportunistas. Estes, que nos emprestam uma fortuna no fundo do nosso buraco, são criticados pela sua solidariedade, pois exigem-nos aquilo que tínhamos de fazer de qualquer maneira. Deste modo um país de inocentes busca explicações mirabolantes para o mal que criou. Pois não há maior cego do que o que não quer ver.»

Para o dia de hoje aqui ficam alguns dos títulos que vão animar aquilo que César das Neves designa como “novas ilusões”:

I) Estado penhora pensões de idosos que são fiadores de filhos desempregados. Por dia, são penhorados 125 mil euros de pensões, num total arrecadado, até Novembro, de 39,5 milhões.   As mesmas pessoas que são contra os cortes nas pensões hoje devem levar o dia com voz tremente de sensibilidade social comentando esta notícia do Jornal de Negócios nunca referindo que se as penhoras não forem efectuadas as dívidas não serão pagas.  Não estou a dizer o que é pior ou melhor. Não se pode é fazer de conta que é uma maldade muito grande penhorar parte das pensões dos pais pensionistas dos filhos e netos desempregados ou simplesmente incumpridores e depois andar muito indignado a exigir que o Estado não perdoe dívidas a ninguém.

II) UGT acusa Governo de nova afronta ao Tribunal Constitucional  Os criadores de ilusões adoram o sagrado. Se por acaso entendessem que os gatos os apoiam nos seus passa-culpas acabaríamos a adorar os gatos como no Antigo Egipto. Agora parecem umas vestais do TC ao qual na sua zeladora opinião já é uma afronta apresentar um texto que, supõem algumas vestais, pode contrariar as suas convicções. Graças aos deuses nem todos estão sob este manto de protecção divina e assim a UGT exige “plano B” ao Governo Exigência que felizmente nenhum tolinho diz ser uma afronta (Digo eu que é apenas uma imposssiblidade técnica: nós já estamos em plano B desde que em 2011 ficámos sem dinheiro!)

III) GNR morto no Pinhal Novo: faltam cinco mil militares nos quadros A propósito do assassínio de um guarda a Associação Profissional dos Guardas (APG/GNR) vaticina que a questão da segurança «certamente piorará, pois a proposta do Orçamento do Estado de 2014 incide em maior desinvestimento tanto na formação, como em meios e equipamentos, bem como os novos ingressos, que serão visivelmente insuficientes». Também a Associação Nacional de Guardas (ANAG-GNR) lamentou a morte do militar de 29 anos, e alerta «a tutela para diversas questões que podem condicionar a operacionalidade da GNR e a segurança dos cidadãos, nomeadamente a falta de cerca de cinco mil efetivos». A associação entre o sucedido no Pinhal Novo e estes títulos é apenas a criação de mais uma história no ciclo das Narrativas austeritárias em fascículos  do que uma reflexão sobre a falta de meios da GNR: ao Pinhal Novo dirigiu-se um carro com dois agentes. Um ficou dentro do carro. O outro saiu. Foi baleado. Pretendem dizer estas associações que as patrulhas devem ter mais que dois agentes?
Anúncios
111 comentários leave one →
  1. André permalink
    25 Novembro, 2013 09:58

    Com elites que inventaram culpados, presumo que César das Neves se esteja a referir ao governo que disse que a culpa de toda esta situação foi o governo corrupto de Sócrates, aquele que conduziu o país para o segundo resgate. Eu às vezes sou burro, mas parece-me que é a essas elites da direita, do PSD e do CDS-PP que César das Neves se refere. No fundo, as mesmas elites que apoiaram os governos do PSD enquanto também eles aumentavam a dívida.
    Quanto à penhora dos idosos, os pais têm culpa daquilo que os filhos fazem!? A nível de critérios de justiça é um bocadinho enviesado, ainda para mais quando temos um governo de direita, que supostamente responsabiliza individualmente cada cidadão. Realmente, isto só a Helena para num texto em que pretende defender a direita consegue logo encontrar tantas brilhantes contradições. É por isso que gosto do seu trabalho, se todos os portugueses lessem os seus textos, o PSD nunca mais venceria umas eleições.

    Gostar

    • Joaquim Amado Lopes permalink
      25 Novembro, 2013 11:22

      Ninguém disse que a culpa pela situação actual caia sobre um único Governo. Bem… não é exactamente assim. Sócrates e só-cretinos insistem que a culpa pela situação actual é exclusivamente do PSD e do Governo actual.
      A realidade é que a maior culpa é inequivocamente dos (des)governos de José Sócrates porque partiram de uma situação relativamente má e tornaram-na catastrófica.
      .
      Quanto a responsabilizar os pais pelo que os filhos fazem, leia aquilo a que responde e, se não sabe o que as palavras significam, use o Google:
      “Estado penhora pensões de idosos QUE SÃO FIADORES de filhos desempregados.”
      .
      Quanto à sua opinião sobre os “efeitos” dos textos da Helena, está a menosprezar os portugueses ao assumir que são parecidos consigo. É que não é só “às vezes”, é “normalmente”.

      Gostar

      • RCAS permalink
        25 Novembro, 2013 15:35

        Central de contra-informação:
        vida e obra dos “blogueres «da corda»” e da “Treta”

        Há por aqui personagens, que tenho alguma dificuldade, em considerá-los bovinizados, mas agora que veio a público a FARSA das centrais de desinformação, navegando pelos esgotos da informação, denunciado por um “ao que parace” ex faca-longa, na entrevista à visão, denunciando ´publicamente o circo do Freeport, e os ataques de caráter ao Sócrates, quero ver o que é que o Minist. Público vai fazer!…
        Quantos personagens que fizeram parte na Farsa na Blogosfera andam por aqui no Blasfémeas?

        Gostar

      • und permalink
        25 Novembro, 2013 17:46

        Bom o circo do freepot relaciona-se com a dinheirama que os partidos e seus líderes ganhavam com o licenciamento de obras com as dádivas dos grandes arquitectos

        por acaso hoje quinou um que assinava num ano mais projectos que o socras na vida toda….

        basta ver quem o socras pôs nas reservas naturaes e em parques vários quande era ministre du ambient ambivalent prince

        vai lá ver a idade do gajo qu’ele pôs na ria formosa e a concelhia donde veio….

        tá tudo no diário du gouvernament

        e a blogosfera é um plano de seres unidimensionais que andam a cheirar o cu virtual uns aos outros

        Gostar

      • André permalink
        25 Novembro, 2013 19:19

        Acredita mesmo nessa versão de que o PSD não culpa só o Sócrates, ou estava só a gozar? É que basta ouvir uma ou duas conferências de imprensa do senhor primeiro-ministro para perceber que isso não é da forma que está a dizer.

        Gostar

      • Joaquim Amado Lopes permalink
        25 Novembro, 2013 21:41

        André,
        Pode indicar o link para o vídeo de uma dessas conferências de imprensa?
        Obrigado.

        Gostar

      • Joaquim Amado Lopes permalink
        26 Novembro, 2013 21:57

        André,
        Continuo à espera.

        Gostar

      • Joaquim Amado Lopes permalink
        28 Novembro, 2013 20:34

        André,
        Parece que a resposta ao meu pedido é precisamente a que eu já esperava.

        Gostar

    • Churchill permalink
      25 Novembro, 2013 13:47

      Se há coisa de que não podem acusar o César das Neves é de ter apoiado os ultimos governos, o atual incluído.
      .
      A questão dos pais não serem responsáveis pelas ações da filhos mostra bem o que se passou, e como a culpa do credito fácil tem vários sócios.
      Não sabiam o que era ser fiador?
      Inocentes aqui só alguns filhos que viram os pais serem fiadores de outros e agora vão ficar sem herança. Esses sim é que foram deserdados de uma forma que a lei devia limitar, como já faz noutros casos.

      Gostar

      • und permalink
        25 Novembro, 2013 18:58

        bom boy ou boi nós somos responsáveis por termos sustentado uma chusma de políticos e construtores civis asociados em troca de bonés e t-shirt’s partidárias

        e curiosamente de narrativas cheias de palavras de 2$500 réis ou seja palavras caras em tempos muito arrecuados

        senão vejamos me vês ou não me vês….

        Ante estas narrativas de morfologia ou morphos loggia von Mozart enfim de forma assaz ou tão bué tantan especial que o orador mete as pedrinhas na boca e detem-se a espaçar ou espapaçar a palavra silabando as letras assassinas em série i-rre-ver-si-vel disse ele …..I-RRE-VER-SÍ-VEL TAL COMO I-NE-LU-TÁ-VEL TEM O sabor MALÉVOLO E TEneBROSo e mesmo poderíamos dizer complacente com a fatalidade a miséria a crise…..aquilo que pagaremos com juros de dor e de mágoa….
        é a imponente Mão Esquerda Das Trevas que nos dá e ao fado que é DESTINO DE RANS E DO REI QUE ZEUS LHES DEU que nos atira a responsabilidade do possível e do impossível.

        Rafael Sánchez
        Vendrán más años malos y nos harán más ciegos. espaço 1999?
        E virão mais anos maus que nos farão mais cegos
        Não—-Virão mais anos maus e os anos maus nos farão mais cegos
        Implica que alguém nos fará mais cegos nos anos maus que virão?

        isso depende da interpretação do tribunal constitucional

        O prefixo In-que contrariamente a out não sai fora indica precisamente o contrário ou o inverso a ausência de acção ou ação desde que seja boa de seu adjetivo original e tem variantes 1ª-Ir irreversível, irrenunciável
        Im imprescíndivel já cindível é potencialmente iraniano, se queremos formar substantivos a partir de um adjetivo que acaba em vel metemos a bilidade

        Assis o verbo do Caesar das Neves protectorado gelado de Ming o Cruel by kal-el…..é Inexorável com the rabel e ineluctável ou inelutável com a maralha
        Mas, vírgula, curiosamente, só podemos formar o substantivo a partir da forma negativa: inexorável pois só a inexorabilidade existe a exorabilidade é mais virtual que a internet ….é inelutável e esta inelutabilidade que nos cobre pois a elutabilidade curiosamente não tem césar que a submeta…..

        só se podia vencer lutando no Imperium Romanum est eluctabĭlis….

        desde aí a inelutabilidade caiu sobre nós….
        como cachorro em cima de R’CASh….

        Gostar

      • André permalink
        25 Novembro, 2013 19:22

        Por acaso, o César das Neves tem tido nos últimos tempos a capacidade de justificar as ações deste governo. Se isso não é apoiar, o que será?…

        Quanto aos pais fiadores. Provavelmente muitos filhos deram-lhes uns papéis para eles assinarem e eles na sua plena confiança nem sabiam o que estavam a assinar. Isso infelizmente é tão frequente que descartar essas hipóteses e culpabilizar os pais é realmente lírico, no mínimo.

        Gostar

    • 25 Novembro, 2013 19:05

      ” João César das Neves «Portugal viveu décadas de grandezas a crédito, que só podia acabar numa crise terrível…”

      Andre,

      Neste periodo economico, qual terá sido a posição do econonomista Cesar das Neves?? Por certo aplaudio.,,,

      Gostar

  2. piscoiso permalink
    25 Novembro, 2013 10:06

    Quem é o César das Meves?

    Gostar

    • helenafmatos permalink
      25 Novembro, 2013 10:10

      Corrigido.

      Gostar

      • und permalink
        25 Novembro, 2013 18:21

        toda a gente sabe quem é o MEves….ou não Meves?

        os erros estão mais abaixo….ou acima iste num é posicional está tudo em queda livre…..

        Novas ilusões von richar bach….
        ou novas Narrativas Ilusionistas von Socrates et amis da tertúlia literária

        par lenamatos? Lena da Selva fica melhor….nã num pecisa gradecer

        João César o Abominável Homo ou Homini das Neves aparentemente disse que segundo a escritora von b-log :«Portugal viveu décadas de grandezas a crédito, que só podia acabar numa crise terrível. há uma falha ….que só poderiam acabar, poderiam quem as décadas de grandezas ou mesmo as grandezas a crédito
        e inda não fazem testes a estes escrevinhadores….

        Agora, quando a inelutabilidade inexorabilidade inevitabilidade da dívida que na narrativa atua ou actua como predador e tal como no lobo da GNR que caçava capuchinhos de 12 a 14 aninhos salvoseja nos apanhou…..bom a inevitabilidade era mais con sequente…., inventamos
        está correcto ou correto…pois inventamos toda uma série ou conjunto de palavras que começam pelo prefixo in e non out e terminam por vel
        ou neste caso bilidade: irreversivel-irreversibilidade, imprescriptivel, inalienavel, inamovivel,irrenunciavel-irrenunciabilidade, inexorável-inexorabilidade que curiosamente não tem um exorável sem in
        enfim ineluctável….inelutabilidade , et caetera,
        não sei quem vive nessa lívida obscuridade das palavras e pretende convocar o cosmos ou as forças de Mordor ou o anel que convoca tudo, enxofrando a atmosfera virtual de tanta palavra que encerra no seu luto etimológico tanta malevolência e violência verbal ou mesmo substantiva ameaça já pra não falar dos adjectivos que não estão à defesa mas sim ao ataque diria outro abominável homem das neves…
        Pois em verdade vos todas elas, as ditas palavras querem dizer se elas falassem a mesma cousa
        como se tivessem nascido dos dentes de dragão que Jasão arremessou ao torrão e da única palAVRa feita VERBO NASCEU UM EXÉRCITO DE PALAVRAS QUE SE MULTIPLICOU A BEM DA ACÇÃO NARRATIVA…

        LEMBRAM-ME A LISA…QUAL LISA? ESTA
        A MONA LISA DA UVF

        Gostar

  3. Vitinho permalink
    25 Novembro, 2013 10:10

    “Quanto à penhora dos idosos, os pais têm culpa daquilo que os filhos fazem!? A nível de critérios de justiça é um bocadinho enviesado, ainda para mais quando temos um governo de direita, que supostamente responsabiliza individualmente cada cidadão. ”

    Mas o pai quando assinou como fiador nao se responsabilizou? Quem melhor para avaliar o carater de um filho e as suas acçoes que um pai?

    Se o pai nao tivesse assinado, ninguem o responsabilizava..

    Os argumentos da esquerda unida, una e patriotica divida em mil partidos sao cada vez mais ridiculos..

    Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      25 Novembro, 2013 17:58

      Vitinho, o argumento não é de esquerda nem de direita, o argumento é de ignorante, e ponto final.
      Eu já aconselhei o André a conter-se e a falar só do que sabe, e ele sabe algumas coisas. Mas, pelos vistos, não gosta de aceitar conselhos, mesmo quando razoáveis.

      Gostar

    • André permalink
      25 Novembro, 2013 19:24

      Não vive na província, pois não? Infelizmente é mais que frequente os idosos assinarem coisas sem ler (especialmente quando não sabem ler) só porque os filhos lhes pedem.

      Gostar

      • 25 Novembro, 2013 19:28

        ó filha isso já foi há tanto tempo até os meus avós nascidos no século XIX sabiam ler a 75%

        non iletrados velhotes há poucos entre os 40 e os 60 é que há bué….

        Gostar

      • Tiro ao Alvo permalink
        25 Novembro, 2013 22:21

        André, não insistas, que te tornas ridículo.
        Com que então os pais assinariam as coisas sem ler, especialmente quando não sabiam ler? Como é que querias que os pais lessem, se não sabiam ler? E será que não sabendo ler, saberiam escrever?

        Gostar

  4. Bento Norte permalink
    25 Novembro, 2013 10:21

    Faltam 5000 militares para morrer ás mãos de criminosos que acabam normalmente libertados, ou quando atingidos em fuga a nossa peculiar justiça concede direito a indeminização aos próprios se sobrevivem ou á família mesmo quando cúmplice comprovada. .

    Gostar

    • 25 Novembro, 2013 19:33

      favor não insultar o cabrão do moldavo quase sexagenário encornado pela mulher

      porque deu o coiro por portugal durante muitos anos…..e perdeu tudo…..

      logo criminoso não foi ele

      tal como não o foram aqueles que levados pelo desepero
      trincharam a família à catanada ou a atiraram para um poço e foram junto….

      são pobres vítimas da crise

      mesmo o ex-bancário de beja só deu o golpe nos anos 90 porque via gente a fazer o mesmo todos os dias e ninguém ia preso….pensava que era legal

      era um inocente….basta ver a forma como decidiu acabar com a família e com ele próprio

      tinha falta de imaginação…

      Gostar

  5. YHWH permalink
    25 Novembro, 2013 10:29

    César das Neves ou o expectável e requentado economista católico apologista da pobreza salvífica…

    Sic transit…

    Gostar

    • 25 Novembro, 2013 18:10

      Sempre a mesma lenga-lenga esquerdista: os culpados são os ricos, os patrões, os católicos.
      A esquerda não aprende mesmo…

      Gostar

      • und permalink
        25 Novembro, 2013 18:24

        NÃO são os culpados mas adonde ia o moldavo arranjar 50 mil eurros pra voltar a montar a mulher? só ao patronato cheio de massa

        estrafegar uma centena de velhotas dá muito mai trabalho

        logo não são culpados a culpa de terem ficado ricos não é deles

        é nossa….é muito nossa

        Gostar

      • André permalink
        25 Novembro, 2013 19:26

        Quanto aos católicos, são pessoas como as outras. Grande parte dos patrões também (especialmente porque muitos deles passam situações económicas semelhantes à dos funcionários). Já os ricos, se o país viveu acima das suas possibilidades, como é que eles tiveram possibilidades de angariar fortunas? É no mínimo estranho.

        Gostar

  6. YHWH permalink
    25 Novembro, 2013 10:36

    In Memorian…

    «Crianças de ensino especial sem condições. “É um retrocesso brutal” (Renascença)

    Associação Portuguesa de Deficientes considera este ano lectivo “desastroso” para as crianças com necessidades educativas especiais e prevê um agravar da situação para o ano, dado o corte anunciado de 14 milhões de euros.»

    Gostar

  7. 25 Novembro, 2013 10:39

    Basta ver a evolução da dívida em função do PIB para perceber que os 20 anos de que César da Neves fala afinal se resumem aos últimos 6! Mas César das Neves não deixa que a verdade estrague uma boa história. Se César das Neves fala das grandes opções dos últimos 20 anos não se esquecerá certamente do quanto foram marcadas pelos governos de Cavaco Silva, aconselhado por… César das Neves!

    Gostar

    • YHWH permalink
      25 Novembro, 2013 11:48

      Touché!…

      Gostar

    • Churchill permalink
      25 Novembro, 2013 13:52

      Comprar um carro de 10000€ quando se tem 50000€ de financiamento subsidiado é uma coisa, comprar um de 50000€ quando se tem 10000€ de financiamento e obriga a 40000 de crédito é outra.
      Percebe?
      Qual touché qual carapuça, mesmo com erros cometidos nos anos 90, estamos a falar de realidades muito diferentes.

      Gostar

      • André permalink
        25 Novembro, 2013 19:27

        Realidades muito diferentes principalmente porque dá jeito não falar dos tais governos que César das Neves defendeu e aconselhou.

        Gostar

  8. Monti permalink
    25 Novembro, 2013 10:55

    “Faltam 5 mil militares no quadro” – Porquê?
    Reforma/modernização da ‘corporação’ do MAI António Costa:
    «Mais Segurança ou Mais Insegurança?” segundo o general Monteiro Valente,
    ex-comandante Brigada Territorial GNR:
    Tentativa de um general de 4 estrelas à semelhança dos quatro das FA.
    Um total de 7 oficiais generais em substituição dos anteriores 4!
    Oficiais generais a comandar Regimentos, em vez de coronéis, nem em África.
    Profusão de Grupos Territoriais distritais (18), chefiados por oficiais de postos superiores aos do antecedente.
    Depois de em 2002 com Guterres, os oficiais superiores terem sido aumentados em 55% de 208 para 324.
    RESULTADOS:
    Economizar na base, praças no trabalho de campo, para pagar quadros de gabinete e amanuenses.
    Reduzir na formação de novos militares de base, que está a acontecer.
    «A nossa ancestral mania das grandezas» e ambição ‘particular’ dos quadros dirigentes e políticos.
    FALTAM 5 MIL?

    Gostar

    • Churchill permalink
      25 Novembro, 2013 13:53

      Pois, e se juntarem a PSP com a GNR não dá para economizar no pessoal administrativo?

      Gostar

      • Monti permalink
        25 Novembro, 2013 22:36

        Afirmativo.
        Sugeri isso em carta ao Expresso.
        Não deve ter interesse jornalístico.
        Um comando ou direcção comum das Forças de Segurança.

        Gostar

      • Jose Correia permalink
        31 Dezembro, 2013 02:10

        Concordo.
        Juntem a PSP e a GNR… que juntas gastam cerca de 1.700 Milhoes de Euros…e sao mais de 50 MIL almas…em Lisboa maioritariamente, principalmente a GNR, que devia estar no campo, pois foi ai que o Marechal Carmona os pos quando controlavam e “aprovavam” os governos nos anos 30. A politica estah a alimentar uma seguranca interna que vai morder na mao do dono…as escadarias foi soh o principio.
        Desinventem a marinhazinha que criaram para a gnr, desinventem os bombeiros da gnr e outras fantasias a cavalo e potenciem o duplo uso das forcas armadas. POUPEM, otimizando servicos e nao inventando “desnecessidades”.

        Gostar

  9. Atento permalink
    25 Novembro, 2013 11:02

    Para quem pensa que a troika veio cá fazer um favor:

    Portugal já pagou até outubro mais de 1400 milhões de euros à “troika” só em juros do empréstimo internacional, a que acrescentam mais 31 milhões de euros em comissões, de acordo com a Direção-Geral do Orçamento.

    Gostar

    • Churchill permalink
      25 Novembro, 2013 13:55

      Sendo o empréstimo de 78MM€, pagar 1,4MM€ em dois anos dá para aí 1% ao ano.
      Arranja mais barato?

      Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      25 Novembro, 2013 18:03

      O Atento só está atento para um lado e nem vê o que lhe passa à frente do nariz, muito menos o que se passa no lado contrário. Há gente assim.

      Gostar

      • und permalink
        25 Novembro, 2013 19:25

        há então não há olha aqui um embaixo o ai que shot…..

        até dize que íamos buscar a 10 e a 20% quando em escudos o máximo que pagamos foi 12%

        no tempo em que os juros internos estavam em 30….e a desvalorização a 6% ao mês mas isse é outra estória

        Gostar

    • 25 Novembro, 2013 18:09

      Cenário alternativo: a Troika não vinha e tínhamos de ir buscar dinheiro ao mercado – qual a taxa de juro? 10%, 20%?
      O problema é que mesmo assim ninguém nos emprestaria e todas contestações actuais deixavam de fazer sentido: o ajustamento era imediato porque não havia dinheiro para pagar nem salários nem pensões, quanto mais reivindicações.

      Gostar

      • zeca marreca de braga permalink
        25 Novembro, 2013 19:16

        “que mesmo assim ninguém nos emprestaria e todas contestações actuais deixavam de fazer sentido: o ajustamento era imediato porque não havia dinheiro para pagar nem salários nem pensões”… nem a ectricidade, acrescento eu… era um black out! A sério?
        Vocmercê afirma isto?

        Gostar

      • und permalink
        25 Novembro, 2013 19:23

        ó gama já disse que num ridicularizo mas isse foi ó portela da gama

        não ao zeca cagama….vossemecê ou vossa mercê

        ja V’oc mercê c’est langue d’oc certénemente diria souárez….

        a ectricidade é bué de excêntrica….blackout…..en ingleis techno

        black out é atirar os pretos à rua

        e nem sempre vão…..há tantos pretos

        ou segundo R’CASh à bué da black men…..

        queres comprar umas nagan’s ó gama…os moldavos tão a fazer saldos
        fica mai barato que nu leilão da police

        Gostar

      • zeca marreca de braga permalink
        25 Novembro, 2013 19:36

        o filha diz que é naganti, com iiii, que é como o romeno cá da praça a vende..
        Mas bem dizia o socrático RCAS, tu quando queres até se perv«cebe qualquer merda… assim dá uma tabalhera…nem imaginas, pá. Olha vai chatear o cunha, que tá zangado comigo…

        Gostar

      • 25 Novembro, 2013 19:51

        não gama, é como tu não admite ser ridicularizado enquanto pensa que fala, logo solta o labéu os judeus insultaram-me, sócrates chamou-me filho da mãe e bandalho….daí que cada vez que socrates fale ele tussa

        perceveste? nah…..

        em simplex: ele fez o que tu fazes há 3 anos
        matem o troll que ele come criancinhas como a malta da GNR e o Carlos CRUZ ó meu grande arménio

        olha ide ler….Vendrán más años malos y nos harán más ciegos
        Book
        Written byRafael Sánchez Ferlosio
        ISBN8423323188
        1 person likes this topic
        só uma triste né……ê tamém num gostei grande cousa mas tem boas tiradas….
        li-o no ano da crise de 2004 acho….ou 1999,,,no buraco do metro…do
        terreiro….o buracón mai caro antes de socrates
        Prá-socrático cá pisces

        Gostar

      • zeca marreca de braga permalink
        25 Novembro, 2013 23:52

        uND FILHO, linguage de gente sff…
        de resto… de acordo, há 3 anos que sou politkomissar ou seja lá o que lhe queiras chaar, e o meu objectivo de viida évahtear VC e HM..E o teu?

        Gostar

      • ora permalink
        26 Novembro, 2013 02:04

        ok….não insistas, que te tornas ridículo.
        Com que então os pais assinariam as coisas sem ler, especialmente quando não sabiam ler? Como é que querias que os pais lessem, se não sabiam ler? E será que não sabendo ler, saberiam escrever

        Gostar

  10. 25 Novembro, 2013 11:38

    Quanto ao César das Neves, não comento. Apenas digo que, como outros psicopatas, devia estar internado no Júlio de Matos.
    Quanto ás pensões dos idosos penhoradas, mais uma vez é a ignorância atrevida da D. Helena que a leva a escrever sobre coisas que desconhece em absoluto. Se lidasse com casos desses, talvez não escrevesse disparates e aldrabices. Eu sei que estou a ser ingénuo. A senhora não é idiota… só tem é mesmo má fé quando escreve esses dislates. Você tem um ódio aos pobres, que fede!

    Gostar

    • YHWH permalink
      25 Novembro, 2013 11:50

      A Helena não é idiota. mas não passa da mediania intelectual da blogosfera.

      Por isso não sejamos tão severos.

      Gostar

    • Churchill permalink
      25 Novembro, 2013 14:03

      Se a Helena mostrou ignorância foi por ter sido benévola nas apreciações.
      As penhoras de pensões só se podem realizar com um máximo de 1/3 da pensão e o valor final nunca pode ser inferior ao ordenado mínimo.
      Antes de se avançar para a penhora, ainda se pode passar pela venda do objeto do empréstimo, e se o valor não cobre a divida é porque os pais ( não só os pais, foram também irmãos, amigos e conhecidos) fiaram na compra de carros, moveis e ferias com o valor do empréstimo.
      E já agora convém dizer que estes processos demoram anos, durante os quais muitos caloteiros ficaram alegremente a usufruir de bens adquiridos e não pagos.
      .
      Ser cidadão passa por assumir as responsabilidades, se não queriam surpresas não deviam ter assumido os riscos.

      Gostar

      • Tiro ao Alvo permalink
        25 Novembro, 2013 18:06

        Churchill, não é um terço, não, é um quinto ou um sexto.

        Gostar

      • Churchill permalink
        25 Novembro, 2013 18:19

        Tiro ao Alvo
        Nos trabalhadores no ativo pode ir até 1/3, se bem que a maioria das vezes se fica por 1/5 ou 1/6. Vou averiguar melhor para os pensionistas, mas a haver incorreção é para um valor menor do que o que referi.

        Gostar

  11. Juromenha permalink
    25 Novembro, 2013 11:58

    “…aparelho polìtico-mediático”
    Tudo o mais é retórica.

    Gostar

  12. Atento permalink
    25 Novembro, 2013 12:52

    o psb/bpn do costume e ainda criticam os xuxas…

    Ana Moura deve entre 25 a 50 mil euros ao fisco.

    Uma funcionária pública, investigada por desviar fundos do PSD de Almada, foi promovida no ministério das Finanças. Apesar da suspeita de desvio de fundos, Ana Isabel Moura trabalha desde julho no apoio administrativo ao gabinete de Maria Luís Albuquerque

    Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      25 Novembro, 2013 18:08

      Atento, não vais publicar aqui os desvios feitos por gente de outra cor. E fica a saber que há “vígaros” em todo o lado.

      Gostar

  13. YHWH permalink
    25 Novembro, 2013 12:54

    Da arte da preparação do tacho…

    «Gaspar lidera grupo para a tributação da economia digital (Económico)

    A Comissão Europeia nomeou o ex-ministro das Finanças português para liderar um grupo de especialistas que vai analisar a tributação da economia digital.»

    Gostar

  14. jojoratazana permalink
    25 Novembro, 2013 13:09

    Dona Helena, o meu agradecimento pela denuncia deste agressor, um tal de João César das Neves, muito bem retratado aqui ” Ele bate nela quando quer”
    https://blasfemias.net/2013/11/25/ele-bate-nela-quando-quer/

    Gostar

  15. javitudo permalink
    25 Novembro, 2013 13:24

    Talvez tenha que piorar muito para que enfim possa melhorar.
    O tempo é que vai dizer.

    Gostar

  16. 25 Novembro, 2013 13:50

    As forças de segurança devido à pressão dos jornalistas-políticos começam a intervir sempre a medo. Podiam ao menos ver uns filmes americanos e aprender. Ainda estão no tempo em que bastava apresentar a farda para incutir respeito. Outra coisa que eu continuo sem perceber é porque é que algemam os bandalhos com as mãos à frente.

    Gostar

  17. RCAS permalink
    25 Novembro, 2013 14:44

    João César das Neves, deste lunático nada me surpreende já, anda quase a falar sózinho, mas o surpreendente é que “haja ainda alguém” a dar-lhe o minimo de importância!…

    A MISERAVEL NARRATIVA
    “A Miserável narrativa” da situação a que chegámos, não foi uma situação do acaso. A União Europeia financiou durante muitos anos Portugal para deixar de produzir; não só nas pescas, não só na agricultura, mas também na indústria, ex. o têxtil. Esta ideia de que em Portugal houve aqui um conjunto de pessoas que resolveram viver dos subsídios, de não trabalhar, que viveram acima das suas possibilidades é pura falácia, pura treta mesmo!
    Todos os nossos investimentos públicos e privados foram orientados em função das opções da União Europeia, em função dos fundos comunitários, em função dos subsídios que nos foram dados, e em função do “crédito fácil que foi proporcionado”! No fundo houve um comportamento racional dos agentes económicos em função de uma política com tinha a chancela da União Europeia. Podemos todos concluir, e penso que devemos concluir que errámos nalgumas coisas importantes, agora não pago é para o peditório, de que sejamos só nós a pagar a factura, sermos os grandes culpados, expiando apenas os nossos erros!
    Não, esse foi um erro do conjunto da União Europeia que fez essa opção porque entendeu que era altura de acabar com a sua própria indústria e ser simplesmente uma Europa de serviços, uma praça financeira! Hoje pagamos isso com língua de palmo, e de que maneira! Esta ideiazinha idiota de que os portugueses são responsáveis pela crise, porque andaram a viver acima das suas possibilidades, é um enorme embuste. Esta mentira só é suplantada por uma outra: a de que não há alternativa à austeridade, apresentada como um castigo justo, face a hábitos de consumo exagerados. Colossais fraudes. Nem os portugueses merecem ser castigados com esta austeridade expansiva e virtual! Ponto!
    Este lunático “IGNORA” que mais de 60% das pessoas neste País não tinha acesso ao crédito, que mais de 25% era sobretudo de crédito imobiliário, e os outros 15% foi crédito para especulação pura e simples!
    Este lunático ” IGNORA” que estra crise não foi uma crise de Estados, mas sim uma crise de mercados desregulados pelas ideologias neo-liberais, cuja ganância ia lançando o mundo numa especie de recuo à idade das trevas, de fome e miséria!
    Ataca as elites, quando ele próprio fazendo parte delas não passa também de um pavão vaidoso, com a agravante de ainda poir cima armar-se em lunático!

    PS – Meu Portugal, meu País, meu amor, a quem estás entregue!…

    Muchos piensan que arrendé a los que pagan mi canto.
    No les daré desencanto, más les diré lo que di
    A LOS QUE TIENEM LA PLATA
    MUCHO SUSTO E MUCHA LATA

    Gostar

  18. 25 Novembro, 2013 14:53

    Voltando a Lampedusa. A Europa sabe muito bem que não é fechando as fronteiras externas que vai resolver o problema da emigração ilegal. Sabe muito bem que a parceria com os países do norte de África é fundamental para impedir o êxodo dos desesperados, tal como fez a Espanha com Marrocos, reduzindo de forma acentuada este movimento incontrolado de pessoas, que pode pôr em risco o equilíbrio social dos países de destino.http://www.raiadiplomatica.com/4248

    Gostar

  19. Alexandre Carvalho da Silveira permalink
    25 Novembro, 2013 15:16

    Depois de lermos os comentários dos esquerdistas que aqui se vêm aliviar, ficamos a saber que “a Helena Matos é intelectualmente desonesta e ignorante, porque fala de coisas que desconhece, e o César das Neves é psicopata e devia estar internado no Julio de Matos”, entre outros mimos. Não li foi nenhum comentário a rebater o que César das Neves escreveu e a Helena Matos transcreveu.
    A indigência mental tomou conta da esquerda pretensamente bempensante e amesentada no OGE, como foi bem patente no comício na Aula Magna da passada sexta-feira.
    Entretanto hoje passa mais um aniversário da verdadeira refundação da Democracia em Portugal: 25 de Novembro de 1975!

    Gostar

    • Zeca Zimbe permalink
      25 Novembro, 2013 15:26

      palhaçada. estes palhaços do blasfémias amdaram a gozar connosco. ignorem-nos

      Gostar

      • RCAS permalink
        25 Novembro, 2013 16:00

        Acontece que um “palhaço” ressabiado por não ter tido acesso ao pote, deu com a língua nos dentes, e desnudou por completo, onde começou as campanhas mal cheirosas, por quem foram feitas, para ter acesso ao pote…
        Enquanto não aparece mais trampa, quero ver o que vai fazer o Minist. Público!

        Gostar

      • 25 Novembro, 2013 20:09

        já tu tens o pote livre e com ass esse gratuito né

        pagas quanto aos meninos de torremolinos pra te irem ao pote?

        e desnudou por completo, onde começou as campanhas…..bolas esta é difícil traduz lá

        Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      25 Novembro, 2013 18:14

      Silveira, “esquerda pretensamente bempensante”? Esta que anda por aqui? Não acha que está a ser pouco exigente? Eu acho que está a ser um mãos largas…

      Gostar

      • RCAS permalink
        25 Novembro, 2013 19:39

        Comparados contigo ó Tiro ao Alvo… até se lhes pode chamar…Brilhantes!

        Gostar

      • 25 Novembro, 2013 20:11

        até se pode chamar-lhes? brilhantes? dos brilhantes Bera?

        devem ser desses

        Mario Braga HIPERLIGAÇÃO PERMANENTE
        25 Novembro, 2013 20:09
        já tu tens o pote livre e com ass esse gratuito né
        pagas quanto aos meninos de torremolinos pra te irem ao pote?
        e desnudou por completo, onde começou as campanhas…..bolas esta é difícil traduz lá

        Gostar

    • André permalink
      25 Novembro, 2013 19:32

      Percebe ironia? Quando digo que César das Neves fala certamente da instituição da culpa apenas aos governos socialistas, estaria a ser irónico. Obviamente César das Neves queria apenas dizer que a esquerda acusa a troika, sem referir que a direita atira todas as culpas para os executivos do PS.

      Gostar

  20. Zeca Zimbe permalink
    25 Novembro, 2013 15:24

    Estamos nós a ler as aldrabices que aqui se escrevem para quê. leiam o artgo da pagina 48 da visão e vejam o que este e outros blogues fantoches mais televisões , radios nos andam a fazer. Leiam livros aí não são enganados porque estamos apenas a viver aquilo que imaginamos.
    Ó blasfémias onde eu muitas vezes escrevi quero mandar à m e r d a para sempre. Imaginem que os comentários dos comentários são feitos por pessoas ficticias. Palaçada.

    Gostar

    • neotonto permalink
      25 Novembro, 2013 15:46

      Neves «Portugal viveu décadas de grandezas a crédito, que só podia acabar numa crise terrível.

      .

      Portugal?
      viveu décadas?
      grandezas?
      Isso sim. Seguro. Ja pronto vamos ver se a crise é ainda mais terrivel ou ja um terramoto…

      Gostar

  21. Zeca Zimbe permalink
    25 Novembro, 2013 15:48

    Leiam Fernando Moreira de Sá na Revista VISÃO pag 48. desta semana.
    Vejam com os vossos proprios olhos a corrupção intelectual que ali nos é contada na primeira pessoa

    Gostar

    • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
      25 Novembro, 2013 15:57

      O Fernando Moreira da Sá é aquele jovem pretenso “construtor/destruidor” de reputações politicas e pessoais, consoante quem lhe paga, e que apresentou o Baptista da Silva ao Nicolau Santos? bem me queria parecer.
      Tanta credibilidade merece o Sá, como o Luís, o director da Visão: ZERO!

      Gostar

      • Tiro ao Alvo permalink
        25 Novembro, 2013 18:16

        E como o Zeca Zimbe.

        Gostar

      • zeca marreca de braga permalink
        25 Novembro, 2013 18:58

        “e que apresentou o Baptista da Silva ao Nicolau Santos?”

        Vocemercê é caixa de ressonancia de spin governamental, não é?

        “apresentou o Baptista da Silva ao Nicolau Santos?”
        Mentir não paga imposto? E a acefalia?

        Repito:
        “apresentou o Baptista da Silva ao Nicolau Santos?”
        Fontes?????
        “apresentou o Baptista da Silva ao Nicolau Santos?”
        Porquê?????
        “apresentou o Baptista da Silva ao Nicolau Santos?”
        Mas como, minha rameira do boato?????
        “apresentou o Baptista da Silva ao Nicolau Santos?”
        A sério????
        “apresentou o Baptista da Silva ao Nicolau Santos?”
        “apresentou o Baptista da Silva ao Nicolau Santos?”
        “apresentou o Baptista da Silva ao Nicolau Santos?”

        Gostar

      • 25 Novembro, 2013 20:57

        Pançudo pós 25 de Abril,

        Gostar

  22. Zeca Zimbe permalink
    25 Novembro, 2013 15:51

    Leiam Fernando Moreira de Sá na Revista VISÃO pag 48. desta semana.
    Vejam com os vossos proprios olhos a corrupção intelectual que ali nos é contada na primeira pessoa

    Gostar

    • zeca marreca de braga permalink
      25 Novembro, 2013 19:19

      Os liberais sempre foram eximios na canalhice… FMS é a prova que consubstancia a teoria…

      Gostar

  23. RCAS permalink
    25 Novembro, 2013 16:10

    ESTES SORTUDOS foram recompensados… TIVERAM ACESSO AO POTE!

    A central de contra-informação passou-se para o Governo após Passos se ter alçado a São Bento?

    “Álvaro Santos Pereira, do Desmitos, foi para ministro da Economia; Carlos Sá Carneiro entrou para adjunto do primeiro-ministro; Pedro Correia foi para o gabinete do Relvas; Luís Naves também, mais tarde; João Villalobos para a secretaria de Estado da Cultura; Carlos Abreu Amorim para deputado e vice-presidente do grupo parlamentar; António Figueira, do Cinco Dias, e de esquerda, foi trabalhar com o Relvas; Francisco Almeida Leite para o Instituto Camões; Vasco Campilho foi para algo ligado aos Negócios Estrangeiros; José Aguiar para o AICEP; Pedro Froufe para a comissão de extinção das freguesias; o CDS também recrutou no 31 da Armada. Houve outros. Só em ministros, secretários de Estado e assessores foi uma razia em blogues como o Albergue Espanhol, o 31 da Armada, Delito de Opinião, O Insurgente, o Blasfémias, etc.”

    PS – Isto é grave, e quem não sente , não é filho de boa gente! Vão pôr o Moreira de Sá em tribunal?

    Gostar

    • RCAS permalink
      25 Novembro, 2013 16:24

      Quem serão os “construtores/destruidores” de reputações politicas e pessoais, que fezeram pela primeira vez um sordido ataque de carácter a uma figura politica, putativo candidato a primeiro- ministro?
      – Quem foi o “bandalho”, que em comicio com cerca de 300 santanetes dizia com sorriso irónico : “à quem goste de outros colinhos”… eu gosto é destes … perante a histeria doida de grande número de “loiras”?

      PS- Ver a Visão!… ah! ah! ah! ai, ai ,ai…

      Gostar

      • Tiro ao Alvo permalink
        25 Novembro, 2013 18:19

        RCAS, “à quem goste” é erro de palmatória. Diz e escreve-se há, com agá. Apreende, p^orrra!

        Gostar

      • und permalink
        25 Novembro, 2013 18:27

        Pôrra…mas também pode por porra….que acho qu’elles num s’importam já p^orra é capaz de dar erro num sey agente cá num bai a testes

        só se o teste der 50 mil eurros como ao moldavo

        mas o gajo reprovou no teste

        e o GNR idem….

        os miseráveis nunca passam nos testes vitais

        ou escreve-se vitalis?

        Gostar

      • RCAS permalink
        25 Novembro, 2013 19:51

        Tiro ao Alvo
        Só os pavões vaidosos tem assim esse espirito mesquinho e pobre, quando lhes falta os argumentos!…
        Apreende, p^orrra!

        Gostar

      • ora permalink
        25 Novembro, 2013 21:21

        lhes faltam os argumentos….

        mas atão o teu esp´rito mesquinho e rico bem donde

        a clientela anda cada vez mais exigente e nem pagam nada…

        J. Madeira hiperligação permanente

        24 Novembro, 2013 22:39

        Já não é possível … após breve passagem pelos comentários
        supra, nota-se uma acelarada decomposição do Blasfémias!
        Só posso deixar os sinceros votos de boas melhoras!!!
        só pode deixar votos….é por isso que o povo se desarma…

        ora hiperligação permanente

        ok para a melhoria do homem de pau-feito uma gema literária ou gemada….

        As moscas de pau feito, em revoadas negras escaparam aos tempos frios de Novembro, refugiando-se no blogoplano quente de b-log’s e b-loucos feito, a radiação electromagnética tépida e viva, fustigou o fundo do vale onde se abrigava o homem de madeira, ou se calhar o homem de palha, os charcos e lagoas surpreendidos pelos ventos gelados da revolta nocturna e do arriar da bandeira que amesquinha a mosca da militaria cavalaria, gelaram e ficaram mudos e quedos, a dignidade militar não se compadece com a crise, indignados como a maioria dos militares reformados, os lagos, lagoas e charcos gelados pela longa noite salazarista, foram fustigados pela radiação internética e começaram a suar….
        E suando suavemente os lagos gelados, começaram lenta, lentamente a descongelar e o homem de madeira ou da madeira, depende da leitura da tábua da lei, começou lenta, lentamente a flutuar….e vogando fez-se ao mar…..que ficava por acaso, certamente ao lado do lago gelado que suando se libertara da imobilidade gélida da longa noite salazarista….

        Gostar

  24. murphy permalink
    25 Novembro, 2013 16:49

    Isto não é paleio de “esquerda” ou de “direita”, são FACTOS e matemática: em 2005 o Estado pagava 3750 Milhões €/ano de juros, com as políticas socialistas do “ingenheiro” ficamos a pagar 8.000 Milhões!
    Na diferença (mais de 4.000 milhões/ano) encontramos a razão da necessidade de cortar nos salários, pensões, estado social, etc., e – OBJECTIVAMENTE – porque ficamos à mercê dos “maléficos” mercados e dos credores.
    É muito difícil perceber, entre o actual governo e a gestão “socrático-socialista”, qual será a preferida pela banca e o “grande capital”… Mas a culpa é do César das Neves, do Ulrich, do Soares dos Santos, etc..
    Típico, quando não se quer discutir a mensagem, mata-se o mensageiro.

    A retórica só cai por terra quando se passa do discurso e da abstracção, para… a realidade! Olhem ao que está a suceder em Loures…

    http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/11/mais-um-que-passou-para-o-lado-negro-da.html

    Gostar

  25. maria ferreira permalink
    25 Novembro, 2013 17:08

    1- Curiosidade, hoje pela manhã ajudei uma senhora idosa a pôr as 2 cadernetas para actualização nas CGD e chamou-me à atenção que numa delas tinha um saldo de 38.000€ e noutra tb alguns milhares, tudo à ordem.

    Pensionistas, muitos aforraram ao longo de anos. Outros não puderam.

    2- Polícias sobram como ficou demonstrado na sua manifestação.
    3- Falam, falam do BPN, mas quem o nacionalizou não tem culpas?

    Gostar

    • und permalink
      25 Novembro, 2013 17:41

      sim, mas isso até a velhota que quinou no bairro alto em 92 ou 93 e deixou 7000 contos no colchão resultado de uma vida de pedincha e miséria

      isso também acontece no campo onde cada roubo a velhadas chega a render 15 a 20 mil eurros em ouro e em pensões acumuladas e não gastas

      de resto tirando esses só os construtores civis têm tanta massa em casa daí o Moldavo a quem a mulher e filha desertaram ter-se ido ao antigo patrão e aos rolos de notas de 500 e 200

      daí o titulum estar errado e a culpa não ter sido só do crédito

      a construção civil e as licenças camarárias de palmela contribuiram para as mortes do Pinhal novo e para a crise em geral

      não vale a pena culpar só o grande capital

      o gajo do café terá quanto muito uns pares de milhões em casas e café e armazéns
      mas há tantos como ele

      Gostar

      • RCAS permalink
        25 Novembro, 2013 17:49

        und,
        Mantem-te assim… não te mechas.. porque eu assim até consigo ler qualquer coisa de jeito! não abanes os neurónios, please!…

        Gostar

      • und permalink
        25 Novembro, 2013 19:00

        todos nós somos responsáveis por termos sustentado uma chusma de R’CASh’s políticos e construtores civis asociados em troca de bonés e t-shirt’s partidárias

        e curiosamente de narrativas cheias de palavras de 2$500 réis ou seja palavras caras em tempos muito arrecuados

        senão vejamos me vês ou não me vês….

        Ante estas narrativas de morfologia ou morphos loggia von Mozart enfim de forma assaz ou tão bué tantan especial que o orador mete as pedrinhas na boca e detem-se a espaçar ou espapaçar a palavra silabando as letras assassinas em série i-rre-ver-si-vel disse ele …..I-RRE-VER-SÍ-VEL TAL COMO I-NE-LU-TÁ-VEL TEM O sabor MALÉVOLO E TEneBROSo e mesmo poderíamos dizer complacente com a fatalidade a miséria a crise…..aquilo que pagaremos com juros de dor e de mágoa….
        é a imponente Mão Esquerda Das Trevas que nos dá e ao fado que é DESTINO DE RANS E DO REI QUE ZEUS LHES DEU que nos atira a responsabilidade do possível e do impossível.

        Rafael Sánchez
        Vendrán más años malos y nos harán más ciegos. espaço 1999?
        E virão mais anos maus que nos farão mais cegos
        Não—-Virão mais anos maus e os anos maus nos farão mais cegos
        Implica que alguém nos fará mais cegos nos anos maus que virão?

        isso depende da interpretação do tribunal constitucional

        O prefixo In-que contrariamente a out não sai fora indica precisamente o contrário ou o inverso a ausência de acção ou ação desde que seja boa de seu adjetivo original e tem variantes 1ª-Ir irreversível, irrenunciável
        Im imprescíndivel já cindível é potencialmente iraniano, se queremos formar substantivos a partir de um adjetivo que acaba em vel metemos a bilidade

        Assis o verbo do Caesar das Neves protectorado gelado de Ming o Cruel by kal-el…..é Inexorável com the rabel e ineluctável ou inelutável com a maralha
        Mas, vírgula, curiosamente, só podemos formar o substantivo a partir da forma negativa: inexorável pois só a inexorabilidade existe a exorabilidade é mais virtual que a internet ….é inelutável e esta inelutabilidade que nos cobre pois a elutabilidade curiosamente não tem césar que a submeta…..

        só se podia vencer lutando no Imperium Romanum est eluctabĭlis….

        desde aí a inelutabilidade caiu sobre nós….
        como cachorro em cima de R’CASh….

        Gostar

      • RCAS permalink
        25 Novembro, 2013 19:55

        Eu avisei-te com todo o cuidado e delicadeza, para não abanares a cabeça!… e quem me avisa meu amiogo é!!!

        Gostar

      • 25 Novembro, 2013 20:05

        amiogo? bolas pá não abanes o mangalho no teclado

        é o cão a abanar a cauda que faz isso é?

        Gostar

    • 25 Novembro, 2013 19:03

      A ser verdade o que conta a velhota pode ter esse milhares na caderneta mas é estúpida como uma carroça ao permitir que uma estranha lhe veja o saldo. .

      Gostar

    • André permalink
      25 Novembro, 2013 19:38

      Já pensou que ver esses milhares de euros provêm de pessoas que durante toda a vida (com um período de trabalho principalmente durante o Estado Novo), trabalharam e praticamente não gastavam o dinheiro (tendo muitas vezes vidas miseráveis), mas que agora ganham reformas de 300 ou 400€ (se tanto)?
      Sim, polícias sobram… Principalmente naquele momento em que somos assaltados ou em que há um acidente na autoestrada e em que a polícia demora a chegar porque tem poucos efetivos (que muitas vezes têm de estar noutros locais) e poucos meios. Principalmente nessas situações é que se nota que há muitos polícias!
      Quem é que tem mais culpas? Quem tentou salvar o sistema bancário ou quem o destruiu?

      Gostar

  26. RCAS permalink
    25 Novembro, 2013 17:44

    murphy

    Tenho por si respeito intelectual, embora divergindo o que é salutar diga-se, tendo em vista o sempre saudável contraditório,mas tambem dá para ver um pouco que eu não ando por aqui por ver andar os outros meu caro, eu próprio farto-me de apresentar factos e numeros , e não vi o meu amigo contestar…com factos!
    Um Sócratico que se prese, não dorme em serviço, nem se deixa bovinizar, sabe o que quer, e para onde vai, ok?
    Entre 2005 e 2007 houve austeridade, sabia? lembra-se co congelamento de salários à Founção Pública não se lembra, lembra-se do charivari que isso dseu “à esquerda e à direita?
    Bom, mas a par de uma certa austeridade que ninguem gosta, reduziu-se o décite de 6,8 ( sem crise) para 2,8, investindo simultaneamente!
    Meu caro, segundo os dados da Eurostate que pode consultar se quiser, este País crescia a 2,4%, a S.Social foi estabelizada para o futuro a 40 anos, nas receitas “só” o IRS+IRC davam para as despezas do Estado em salários e pensões,e sobrava… sem contar com o IVA e as receitas da Seg. Social!
    E se não fosse a crise do sub prime em 2008 e a crise das dividas soberanas em 2010, estariamos hoje em grande meu amigo!
    Comigo murphy, as coisas fiam fininho… ou tem argumentos com factos ou não!
    Olhe sabe o que me espanta? é ver por aqui tanta ignorância, quando as informações estão quase todas na internete!
    Agora é preciso é trabalho e tempo para pesquisar… e GOSTO!
    Sempre a estimá-lo!

    Gostar

    • makarana permalink
      25 Novembro, 2013 18:02

      Reduziu-se,ou houve desorçamentações? Ah afinal também és a favor da austeridade e a favor do neoliberalismo!

      Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      25 Novembro, 2013 18:32

      RCAS, olhe a evolução do défice público, nos últimos anos: 2005-6,5%; 2006-4,6%; 2007-3,2%; 2008-3,7%; 2009-10,2%; 2010-9,9%; 2011-Pro-4,3%; 2012- Pro-6,5%.
      Para quê vir para aqui atirar areia para os olhos da gente?

      Gostar

    • murphy permalink
      25 Novembro, 2013 18:48

      Caro RCAS, em 1º lugar, o respeito é recíproco.

      Acho que a nossa divergência “bate” na contabilização do que é classificado como “despesa do Estado”. As medidas de contenção que refere foram positivas, nunca me ouvirá dizer o contrário. Mas, foi a partir de 2006 que a prática de desorçamentação passou a ser brutal.
      Muita despesa inscrita no OE foi sendo transferida para empresas públicas (área dos transportes, saúde, estradas de Portugal… a era dourada dos swap), fundações (negócio do Magalhães, por ex.) e outras entidades. Como bem disse, foi sendo feito investimento com impacto positivo na economia, mas também como o caro RCAS sabe, essas obras foram lançadas com um período de carência de 5 anos. Ou seja, o empreiteiro com dinheiro da banca (bem remunerado, claro…), fez a obra e só 5 anos depois o Estado começa a pagá-la… Isto é, injecta-se dinheiro na economia, criam-se um postosde trabalho, cobram-se uns impostos, fazem-se belas festarola para inaugurar a obra e passar no telejornal… 5 anos depois (2012 para a frente) ficam auto-estradas onde não passa ninguém, as portagens, mais desemprego e é altura de pagar a obra!

      Repare RCAS, se o défice real fosse efetivamente o que menciona no seu comentário (2,8%) como explica que entre 2005 e 2010 tenha sido acumulada uma dívida superior a 90.000 milhões €?! A crise “bateu à porta” em 2008 e, mesmo com a gestão eleitoral que fez Sócrates em 2009, acha que aquela pilha de dívida apenas diz respeito a esse curto período?

      Repare, para sermos mais precisos – i.e., se tomarmos por dívida todos os compromissos assumidos – ainda teríamos de somar mais uns 25.000 – 30.000 milhões € a pagar pelas PPP até 2040 (existirá Blasfémias por essa altura? 🙂 )

      É este o meu ponto de vista, RCAS. Com estima!

      NOTA: Sobre o défice de 6,83 % cozinhado com Constâncio, esse guru da supervisão bancária, prefiro nem comentar…
      http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/10/os-amigos-da-banca-e-direita.html

      Gostar

      • und permalink
        25 Novembro, 2013 19:02

        todos nós somos responsáveis por termos sustentado uma chusma de R’CASh’s políticos e construtores civis asociados em troca de bonés e t-shirt’s partidárias

        e curiosamente de narrativas cheias de palavras de 2$500 réis ou seja palavras caras em tempos muito arrecuados

        senão vejamos me vês ou não me vês….

        Ante estas narrativas de morfologia ou morphos loggia von Mozart enfim de forma assaz ou tão bué tantan especial que o orador mete as pedrinhas na boca e detem-se a espaçar ou espapaçar a palavra silabando as letras assassinas em série i-rre-ver-si-vel disse ele …..I-RRE-VER-SÍ-VEL TAL COMO I-NE-LU-TÁ-VEL TEM O sabor MALÉVOLO E TEneBROSo e mesmo poderíamos dizer complacente com a fatalidade a miséria a crise…..aquilo que pagaremos com juros de dor e de mágoa….
        é a imponente Mão Esquerda Das Trevas que nos dá e ao fado que é DESTINO DE RANS E DO REI QUE ZEUS LHES DEU que nos atira a responsabilidade do possível e do impossível.

        Rafael Sánchez
        Vendrán más años malos y nos harán más ciegos. espaço 1999?
        E virão mais anos maus que nos farão mais cegos
        Não—-Virão mais anos maus e os anos maus nos farão mais cegos
        Implica que alguém nos fará mais cegos nos anos maus que virão?

        isso depende da interpretação do tribunal constitucional

        O prefixo In-que contrariamente a out não sai fora indica precisamente o contrário ou o inverso a ausência de acção ou ação desde que seja boa de seu adjetivo original e tem variantes 1ª-Ir irreversível, irrenunciável
        Im imprescíndivel já cindível é potencialmente iraniano, se queremos formar substantivos a partir de um adjetivo que acaba em vel metemos a bilidade

        Assis o verbo do Caesar das Neves protectorado gelado de Ming o Cruel by kal-el…..é Inexorável com the rabel e ineluctável ou inelutável com a maralha
        Mas, vírgula, curiosamente, só podemos formar o substantivo a partir da forma negativa: inexorável pois só a inexorabilidade existe a exorabilidade é mais virtual que a internet ….é inelutável e esta inelutabilidade que nos cobre pois a elutabilidade curiosamente não tem césar que a submeta…..

        só se podia vencer lutando no Imperium Romanum est eluctabĭlis….

        desde aí a inelutabilidade caiu sobre nós….
        como cachorro em cima de R’CASh….

        RCAS hiperenrabação permanente a bem da nação…..ou da noção do mação uma dessas….

        a luta está perdida desde que perdemos as palavras para a vencer

        em letras vencidas e não pagas

        não pagas?

        ai pagas pagas….

        Gostar

      • RCAS permalink
        25 Novembro, 2013 20:49

        murphy

        É isto.. meu caro… é isto, que eu gostava de ver aqui no Blasfémeas, este contraditório divergente mas intelectualmente honesto! É isto!
        O meu amigo não deixa de ter uma certa razão razão, na tranferência de despesa para as empresas públicas! esta criatividade, só foi possivel pelas regras do Eurostate vigentes até aí, tendo permitido até esse momento que todos os governos podessem se quisessem ser criativos!
        Quando em 2010 o Eurostate mudou as regras, o défice previsto que era de 6,8 passou imediatamente com a alteração das regras para 9,1!
        Se estas novas regras, vigorassem nos tempos dessa senhora social democrata, (agora ideologia em vias de extinção no PPD) MFLeite, por quem tive e tenho estima e respeito, o seu défice não seria de “6,8” mas sim de alguns 10% mais ou menos!

        Défice antes das alterações contabilisticas – 6,8
        Alterações contabilisticas:
        custos com o resgate dos bancos – 1,3
        assunção de responsabilidadesdo passado com PPP- 0,5
        reclassificação de empresas publicas – 0.5

        Defice depois das alterações contabilisticas – 9,1

        -Fonte Valores constantes do relatóriodo programa de ajustamento económico, pag 14

        Quanto ao valor da divida os dados não estão correctos, mas como você
        merece aqui vai uma “abébia”:
        Vá ao Google, e escreva : Divida Publica na Europa e selecione acho que é logo a primeira opção – explorador de dados publicos do Google!
        Divirta-se!

        Ps- Em qualquer momento se Vc continuar assim… um dia até poderei ter consigo aqui uma certa autocritica Sócratica… porque eu meu caro já hà bastantes anos que não tenho estados de alma, nem sequer Sócraticos, e qualquer dia tambem aqui nas postagens da Lena, vão ver desabafos meus no estilo “Conversas da Treta”… hum! acho que vão gostar!
        Sempre a considerá-lo!

        Gostar

  27. Portela Menos 1 permalink
    25 Novembro, 2013 18:46

    para comemorarem o 25novembro nada melhor do que JCNeves, acompanhado por um post de HFMatos 🙂

    Gostar

    • und permalink
      25 Novembro, 2013 19:17

      ESCREVE-SE UM poste de UHF nos matos….bolas nã passas o exame e min inda menos madame min que nem lá ponho os pés

      escreve o que quiseres ó gama queu meto a cunha e num te ridicularizo tá…..

      juro daqui até ao fim do tempo….

      DA INCONGRUÊNCIA DAS PALAVRAS MUITO VAGAS QUE PASSAM AO ATAQUE NA INELUTABILIDADE DO IMPERIUM ROMANUM TER EXAURIDO AS LEGIO ELUCTABILIS

      ELUCTABILIS? MAS O FADO É GREGO OU É FADUNCHO ROMANUM EST? SAI CADA CAESAR NO EUROMILHÕES….ou diz-se eu rho kappa kappa beta beta?

      Gostar

      • 25 Novembro, 2013 20:04

        vil pobreza…..eluctabilis quais são as outras gradações de pobre

        servil pobreza

        gentil pobreza que te partiste

        nobre pobreza que te aviltaste

        ganhas dinheiro a iscrivê ó JDGF HIPERLIGAÇÃO PERMANENTE
        25 Novembro, 2013 19:41
        Quando JCN escreve que ;‘” o povo mudou de vida”‘ (sic…..sick? saqué)

        mete aí a etimologgia de sic ó vil sicário

        sicário de sicca?

        Gostar

  28. JDGF permalink
    25 Novembro, 2013 19:41

    Quando JCN escreve que ‘o povo mudou de vida‘ (sic) não poderia ter escrito que ‘o povo foi remetido para as suas origens: – uma vil pobreza’?
    É que fazendo esta pequena alteração todo o resto do texto comecaria a fazer sentido…

    Gostar

    • 25 Novembro, 2013 20:00

      escreve-se começaria…..come Caria é megalomania…tudo por Caria já faz mais sentido…..

      todo o resto ou tudo o resto? o povo é um conceito subjectivo

      os ciganos e a malta da lezíria por esses bestuntos níveis de bolha não seriam povo

      o mesmo das gentes dos montes alemptjanos ou das serranias dos candeeiros ou beirão

      onde os putos de 10 a 16 anos que guardavam cabras em 1973 continuaram a fazê-lo nos anos 80 e 90’s e os que não emigraram continuam nessa vida de merda ainda hoje

      ou a acompanhar ranchos de romenos na apanha da azeitona

      deve ser porque gastaram tudo no euromilhões

      o mesmo se pode dizer dos bairros de barracas de lisboa ou de setúbal que persistiram…..
      e aguentaram anos de estado novo e de já chegámos outra vez ao tal estado

      PS : ao famoso estado a que chegámos de 1974….

      post-scriptum D ou PSD dê qualquer coisinha ó professorado desempregado

      nos de limosna por amor de dios…

      Gostar

  29. 25 Novembro, 2013 20:08

    E a Síria?!
    R.

    Gostar

  30. Fincapé permalink
    25 Novembro, 2013 20:15

    Depois de na semana passada ter ouvido a entrevista na TSF e de a ter lido mais tarde no DN, fiquei com João César das Neves para os próximos três séculos.
    Mas por “proposta” da Helena amanhã vou pedir no Centro de Saúde uma injeção qualquer que me dê coragem para abrir uma exceção.

    Gostar

    • ora permalink
      25 Novembro, 2013 20:34

      ex septicum mares ó wild mare…ter ouvido ou ter lido num implica ter compreendido

      vous savez….

      olha tou na página da gave há 5 minutes e inda num percevi comé queles s’inscrevem

      nem como pagam encosto uma nota de 20 mas ella num entra…

      jeudi 3 octobre 2013

      CREIO NO MAL ABSOLUTO EM FLUVIÁRIOS DE PORTELAS DE BRUTUS BEM BRUTOS QUE POR AMOR A CÉSAR O ENCHEM DE BURACOS É GRANDE A FÉ DOS BRUTUS QUE SÃO HOMENS E DOS HOMENS QUE SÃO BRUTOS…..INCLUI HELENAS DE TRÓIA E PARIS EN SOCRATES OU SOCRATES EN PARIS -C’EST LE GAY PARIS IN TROY OUNCES

      a percepção do sadismo ou da sombra do mal não existe nos….nos justos

      os justos nunca são sádicos, destroem as oposições porque obviamente admito-o é impossível compreender alguém com uma percepção da realidade tão distorcida

      só existe a percepção da realidade dos justos, todas as restantes são falsas

      um infiel que tenha o crânio fracturado por um elemento dum fanum qualquer

      tem direito a ser reeducado e expurgado das heresias pagãs

      a percepção da realidade do elemento do fanum é absolutamente correcta
      ao esmagar o crânio à reacção HERÉTICA reeducam-se civicamente aqueles que ocupam os lugares destinados ao povo de DEUS….

      é absolutamente normal destruir-se aquilo que não se gosta ou não se entende é humano

      já ficar amuado por 3 séculos é certamente vampiresco

      ou és netho do matusalém…chirdren of ma tusa além…you know

      Gostar

      • ora permalink
        25 Novembro, 2013 20:57

        Methuselah’s Children….as palavras criam em si as letras do erro….

        errare word sum

        Gostar

    • RCAS permalink
      25 Novembro, 2013 22:35

      Fincapé
      Já tardávamos… mas isto foi tambem para ajudar a Lena a chegar ao 100 comentário…uff!

      Gostar

  31. Von permalink
    26 Novembro, 2013 00:59

    Quando a Helena e o César comungam, se Deus existir realmente, muito lhe devem amargar essas bocas…

    Gostar

Trackbacks

  1. A cegueira voluntária dos oportunistas | O Insurgente

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: