Skip to content

As Ostras Chegaram aos Pobres

21 Novembro, 2016

É pobre? Vive com salário ou pensão miserável? Mal consegue pagar renda, luz, água ou comida? Tenho boas notícias para si: o IVA das ostras baixou de 23 pra 6%.

O governo amigo dos pobrezinhos, criou agora uma oportunidade única para que tenha, a partir de agora, acesso ao mais requintado manjar, a pensar no aumento da qualidade de vida dos mais desprotegidos.

Com efeito, alimento rico em minerais, vitaminas e compostos orgânicos, é um verdadeiro amigo  da nossa saúde: aumenta a actividade metabólica, reduz os níveis de colesterol, reduz a pressão arterial, melhora as funções imunológicas, ajuda a cicatrização, melhora a  saúde óssea, tem antioxidantes!!! Ufa! Uma bomba de saúde!

Com esta nova dieta, acabarão as esperas intermináveis nos hospitais de… horas, esperas  por consultas de… meses, esperas  por cirurgias de… anos! Vai ganhar uma saúde de ferro e nem sequer vai oxidar! Não é maravilhoso?

Ah! Mas ainda há mais!  O governo também pensou nas suas poupanças, no seu futuro. É que o consumo regular deste manjar precioso pode contemplá-lo com pérolas! Sim, pérolas, daquelas com que se fazem colares!! E com alguma sorte, poderá encontrar uma preta!! Não é fantástico! Pode ficar rico!!

Mas não é tudo. Enquanto se delicia a baixo custo, este alimento também é afrodisíaco. E assim, a fazer  mais sexo (espero que do bom), impulsionará a natalidade, que, como sabe, decresce assustadoramente, no nosso país. Para o êxito desta medida, aumentou a taxa do audiovisual, para desmotivar as distrações. E o Estado assegura assim, também, um aumento da população! Simplesmente genial, não acha?

Porém, a má notícia, é que bens essenciais como o pão, leite, vegetais, e proteínas, rendas e luz  aumentaram. E sofrerão em 2017, ainda mais um aumento significativo por causa dos impostos indirectos.

Mas pronto. Há que dar prioridade ao essencial, não é?

Advertisements
111 comentários leave one →
  1. 21 Novembro, 2016 12:57

    Não. Está enganada. Não leu a notícia.

    A anormalidade é que as ostras estavam isentas de IVA e estes malucos vão passar a taxar a 13% as ostras em troca de próteses dentárias com menos iva para os pobrezinhos

    Isto, quando uma ostra até se engole sem precisar de dentes. Um bicho altamente- eu adora-as cruas e ainda aos pulos com um pouco de limão para acalmarem

    AHAHAHAHHA

    Gostar

      • 21 Novembro, 2016 13:22

        O João Miranda ou o Vitor hão-de rapidamente contar como é. Eles costumam confirmar sempre muito bem toda a treta que vem nos jornais.

        Mais que a HM que também se deixa ir pelo cabeçalho.

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 13:26

        Um dos motivos pelos quais ainda venho ao Blasfémias é mesmo esse. Houve vários acontecimentos que os jornais noticiaram pela metade e quem colocou sempre tudo certinho com a historieta toda contada foi aqui o Blasfémias.

        Estou-me a lembrar, por exemplo, do caso Tordo e dos contratos estatais que ele assinou e que nunca os jornais contaram quando andaram com o choradinho de que tinha de se ir embora por falta de trabalho cá.

        o Vitor deu logo com cenas em nome de igualdade de género feitas em parceria camarária pela mulher, sendo ele o artista convidado.

        Isso e muito mais. Por exemplo- o Portugal Profundo teve durante 2 anos a informação correcta das vigarices do curso do 44 sem que algum jornalista as levasse para os jornais.

        Liam e fingiam que não viam.

        E também houve muito blogger ceguinho e a votar quando isso estava online para quem não quisesse fazer figura de lorpa

        Liked by 1 person

  2. LTR permalink
    21 Novembro, 2016 13:00

    É má ideia falar de IVA e natalidade num mesmo texto com o BE a governar o Costa e o Costa a governar Portugal, porque isso é dar-lhes as ideias de que eles necessitam 🙂

    Gostar

    • 21 Novembro, 2016 13:05

      O post está errado. As ostras passaram a ficar mais caras porque agora é que vão ser taxadas a 13% de IVA e antes estavam isentas.

      A piada está na comparação que os idiotas fizeram- cobram 13% de IVA às ostras que é comida fina para depois baixarem uns niquinhos de IVA em próteses dentárias e medidores de diabetes.

      Parece aquela cena à Borges das categorias dos animais do Wilkins

      “Os animais dividem-se em a) pertencentes ao imperador, b)
      embalsamados, c) amestrados, d) leões, e) sereias, f) fabulosos, g) cães
      soltos, h) incluídos nesta lista, i) que se agitam como loucos, j)
      inumeráveis, k) desenhados com um pincel finíssimo de pêlo de camelo,
      l) etc, m) que acabam de partir o jarrão, n) que de longe parecem
      moscas”

      Gostar

      • Cristina Miranda permalink
        21 Novembro, 2016 13:11

        Parece que lemos notícias diferentes. Não foi isso que li nem que veio noticiado na Sic.

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 13:16

        A notícia é apenas uma. Informe-se porque isto é maluco mas tem lógica na loucura.

        Pois se a Geringonça é uma anormalidade de luta de classes, como é que v. achava que eles iam tornar mais baratas as ostras para pobres?

        Nunca. O preconceito tem de estar sempre presente e em tudo têm de fazar pagar o que lhes cheira a mais elitista em troca de umas migalhas que não servem para muito.

        Servem para arrecadar à conta das ostras fingindo que oferecem bens essenciais em troca

        Leia a informação na fonte porque isto não é historieta inventada por jornais e foi tratada na Assembleia.

        É medida governamental. As medidas governamentais não são subjectivas nem dependem do que eu li e do que v. diz que leu.

        Não leu. Fez a historieta mal-informada porque estropiou a notícia e nem percebeu que o caricato já estava lá.

        Gostar

  3. 21 Novembro, 2016 13:01

    Isto de blogues políticos não é propriamente contar historietas ou fazer poesia.

    Para se pode criticar ou brincar com a realidade é preciso estar, no mínimo dos mínimos bem informado.

    Não é aplicar a grelha apriorística e nem ler a notícia ou engolir todas as notícias sem verificar bem os factos

    Gostar

    • Cristina Miranda permalink
      21 Novembro, 2016 13:13

      A política faz-se do jeito que cada um entender. E reitero: não andamos a ler as mesmas notícias.

      Gostar

      • 21 Novembro, 2016 13:30

        Se há duas notícias e acha que é à escolha do freguês e a lei vai ser atirando a moeda ao ar com as duas notícias contrárias, força.

        Não lhe quero estragar a estreia.

        Mas acho que o seu argumento de que a política se faz ao jeito do que cada um entender não inclui dixstorção factual para usar o “jeito”.

        Eu também brinco mas tenho sempre a preocupação de usar fontes correctas. De outro modo é mentira e para inventar patranhas não é preciso fingir que se está a fazer crítica política.

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 13:32

        Mas passo.

        Faça lá como entender que eu não faço parte do Blasfémias.

        Mas chamei a atenção porque é a primeira vez que me lembro de se ter usado notícias contraditórias com finalidade de chalaça de crítica política.

        Gostar

      • Rui Silva permalink
        21 Novembro, 2016 13:32

        Não ligue muito ao avatar Zazie, que apesar de dizer aqui muita coisa que eu concordo e muitas vezes até com muita graça, quando se lhe mete alguma coisa na cabeça, nunca mais de lá sai. Não lhe interessa os argumentos da Cristina, o que lhe interessa é os seus próprios argumentos. Vai cavalga-los até infinito.

        cps

        Rui Silva

        Liked by 1 person

      • 21 Novembro, 2016 13:40

        E olha aqui- aprende a diferença entre um argumento e um facto.

        Se um letreiro disser que por aquela estrada se chega a Lisboa e outro ao lado tiver escrito que é beco sem saída, ninguém resolve a questão com argumentos.

        Verifica e pode bater com os cornos na parede. Porque a mesma coisa não pode ter duas informações contrárias.

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 13:41

        Esta é outra panca da moda.

        Devem-lhes ter ensinado na escola que tudo é argumento. É a cena do “para mim, é assim”.

        O para mim é sempre argumento e tudo pode ser tudo e o seu contrário.

        Depois dizem que os outros quando mostram os erros não estão a respeitar “os argumentos dos outros”.

        Não dá. Vou indo que isto por aqui perdeu a piada

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 16:32

        As deste teor são milhares entre 2011 e 2015 e são muito interessantes, não achas?

        http://www.base.gov.pt/base2/rest/documentos/115830

        Gostar

      • Gabriel Silva permalink*
        21 Novembro, 2016 17:10

        Bem vinda ao Blasfémias cara Cristina

        Liked by 1 person

    • Cristina Miranda permalink
      21 Novembro, 2016 15:47

      Não usei noticias contraditórias, porque nem sequer sabia da sua. Ponto. Baseie-me no que li no jornal de negócios e no jornal da Sic. Não pretendo enganar ninguém, nem brincar à toa. E quando refiro que cada um tem direito de fazer política como bem entende(humorística ou não, mais séria ou mais terra a terra), é porque defendo a liberdade de expressão, venha de quem vier, sem esse preconceito de que política é só pra intelectuais.

      Gostar

      • 21 Novembro, 2016 16:00

        A minha?

        Eu sou algum jornal de notícias?

        O que é que a liberdade de expressão tem a ver com um facto acerca do qual não se sabe qual é?

        Eu não tenciono continuar esta conversa de nonsense ainda que a patafísica seja a minha inspiração raymondiana.

        Quem é que falou em intelectuais?

        Que raio de treta é esse chavão do “preconceito”.

        Custa-lhe assim muito entender que as notícias das ostras vieram nos jornais e que o Gabriel Silva também fez post e que o Governo não é uma treta inventada por notícias dos jornais e em havendo imposto ele é ou não em função do que eles determinam e não em função de “preconceitos” e de quem lê a notícia num jornal ou noutro?

        É difícil entender isto ou está a querer desconversar.

        Eu até concordo e acho piada ao seu texto. Tudo o que disse ia no mesmo sentido.

        Simplesmente descobrimos todos agora- incluindo v.- que afinal há mais coisas acerca desse imposto e as notícias são contraditórias precisamente porque eles falam de coisas diferentes que vão legislar.

        Sou quem faz as leis ou publico notícias acerca delas para vir para aqui chagar-me a dizer que eu é que mandei a notícia para o jornal?

        Liked by 1 person

      • 21 Novembro, 2016 16:04

        V, já parece suficientemente crescidinha é para vir com esses chavões escardalhos dos “preconceitos” e dos “intelectuais”.

        Mais parece conversa para o Destreza das Dúvidas que aqui para o Blasfémias onde não há pachorra para paleio fracturante nem novilíngua dessa.

        Quer saber o que eu penso dessa treta dos intelectuais?

        tem aqui Entre um snob e um cagão vai o passo de um anão.

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 16:10

        Para finalizar e não haver mais pretexto para deturpações.

        O que eu disse foi claro- pode e deve-se brincar com tudo. Pode-se e eve-se fazer crítica política da forma que se entender ou com o estilo que se quiser.

        o único critério que nunca pode ficar de fora é a base do rigor informativo.

        Ponto final.

        Deve haver poucas pessoas que mais brinquem com coisas sérias. Tudo o que tenho online há para aí uns 15 anos é brincadeira mas sempre com base teórica rigorosa.

        E cito sempre as fontes.

        Só não me cito a mim própria nos textos que estão publicados sem nick porque nunca vi para a net com tenda montada.

        Vim com o Pastilhas do MEC, onde toda a gente usava nick e não tenciono mudar por outros terem vindo depois e lhes fazer muita confusão não saberem como as pessoas são por foto no facebook, ou se dão na tv ou o nº de contribuinte, morada, código postal e cartão de crédito.

        Gostar

  4. 21 Novembro, 2016 13:24

    Bom post, Cristina Miranda.

    Liked by 1 person

  5. 21 Novembro, 2016 13:30

    Esta notícia reporta-me ao que o “dom carismático” JSócrates fez no seu último ano de governo : baixou a taxa dos campos de golf para 6% e tentou taxar quem aufere acima de 5000 euros…

    Liked by 1 person

  6. 21 Novembro, 2016 13:37

    Avatar há-de ser a tua mãezinha. Está aí uma notícia do Jornal de Notícias a dizer o oposto.

    Li agora no Público que é para as nacionais. E isso pora baixar custos e ajudar nacionais. Se calhar taxam mais as ostras francius.

    Passo. Não inventei nada. Deixei um link da primeira notícia que se encontra em fazendo busca no Google.

    Gostar

    • 21 Novembro, 2016 15:11

      Não podem descriminar as francesas das portuguesas seria contra a UE e os tratados

      Liked by 2 people

    • A.Lopes permalink
      21 Novembro, 2016 18:29

      Ó Zazie: porra que você é mesmo chata! E essa de dizer ao Rui Silva que podia partir os cornos, não lembra ao careca! Acho que devia ter um pouco mais de contenção/educação! Assim, até parece que vai de lambreta a chocalhar como uma badalhoca!

      Liked by 2 people

      • 21 Novembro, 2016 19:52

        V. tem dificuldades, não tem?

        Acha que uma tabuleta a indicar caminho para Lisboa e ser um beco sem saída é insulto aos cornos de alguém, ou um disparate que não pode ser opinião porque quem entrar num beco julgando que vai no caminho para Lisboa acaba mesmo por bater com a cornadura na parede?

        Ai a chatice- v. deve ser daqueles a quem tem de se explicar uma piada

        Liked by 3 people

  7. 21 Novembro, 2016 13:51

    Só por coisas. O primeiro blasfemo a referir a treta das ostras foi o Gabriel Silva.

    Está aí mais abaixo o post dele.
    E a notícia que ele recortou diz precisamente o mesmo que li numa simples busca no Google.

    Que o IVA ia aumentar. é ler aqui

    Um de v.s está enganado porque, de facto, os jornaleiros são uns palermas que inventam tudo e o seu contrário quando lhes bastava informar correctamente.

    Gostar

    • antónio permalink
      21 Novembro, 2016 13:59

      Zazie, neste guerra da agora em voga pós verdade acha que é tempo de contar espingardas ?? Gosto de a ler mas a sua tentativa arrogante de fazer a profilaxia perante a estreia da Cristina por aqui foi de muito mau gosto. Vá com calma…

      Liked by 1 person

  8. LTR permalink
    21 Novembro, 2016 13:56

    Também já vi notícias a esclarecer que a baixa era para ajudar às exportações, mas que eu saiba as exportações para a UE estão isentas e a maioria da produção (quase toda), também foi noticiada como destinando-se à exportação com a queixa de não se poderia concorrer com os franceses! Não é por nada, mas naquela questão da divulgação dos depósitos bancários, também correram várias versões distintas sobre a incidências (por pessoa, por conta, por banco ou agregado). Isto cheira-me a “amigos” 🙂

    Liked by 4 people

    • LTR permalink
      21 Novembro, 2016 13:57

      (se calhar vai baixar e subir e voltar a baixar conforme o ciclo eleitoral)

      Liked by 2 people

      • 21 Novembro, 2016 14:41

        ehehe

        Mas tem sempre de haver justificação de luta de classes. Ou é para tirar aos ricos para dar aos pobres ou para tirar aos estrangeiros e ficar mais caro para todos.

        Gostar

  9. manuel permalink
    21 Novembro, 2016 14:03

    No ano internacional das leguminosas, que têm o IVA máximo. Olá tremoços! O governo baixa o IVA às Ostras. http://www.fao.org/portugal/ano-internacional-leguminosas/en/

    Liked by 1 person

  10. Baptista da Silva permalink
    21 Novembro, 2016 14:30

    Bom texto cara Cristina. Mas de facto há noticias contraditórias acerca do IVA das ostras, mais vale é comer algumas e esquecer o assunto até o OE 2017 estar aprovado.

    Liked by 2 people

  11. Machado permalink
    21 Novembro, 2016 14:30

    Apesar das noticias contraditórias acerca da “ex” e atual taxa de IVA das ostras, e que, mesmo sendo eu pobre e não apreciando este tipo de molusco, pelo que me é indiferente a sua taxação em sede de IVA, não entendo a referência a “Porém, a má notícia, é que bens essenciais como o pão, leite, vegetais (…) vão continuar a ser taxados com IVA a 23%” Mas desde quando pão, leite e vegetais são taxados à taxa máxima?

    Gostar

  12. 21 Novembro, 2016 14:31

    A noticia a que a Zazie se refere fala em CONSERVAS de ostras, cujo IVA vai para 13%, e a noticia a que a Cristina alude respeita a OSTRAS, cujo IVA desce para 6% .
    Será que estamos a falar todos da mesma coisa?

    Liked by 2 people

    • 21 Novembro, 2016 14:38

      Não sei. Só coisasquemapoquentam.

      Vai na volta o IVA é só para ostras estrangeiras para proteger produção nacional.

      Os pobres não lêem estrangeiro, vão comer ostras mais baratas.

      E a diferença das notícias há-de mesmo ter a ver com conservas e quem as come. Se uns dizem que nunca foram taxadas e agora vão passar a ser, é fácil de confimar.

      Vão lá ao sítio indicado e vejam se pagamos IVA sempre que compramos ostras. E verifiquem se há taxa nas conservas e se vai aumentar 23% como dizem uns ou diminuir 13% ou sei lá que mais palhaçadas que os jornais publicaram como “notícia”

      Gostar

    • 21 Novembro, 2016 14:40

      E a notícia que o Gabriel referiu?

      O avatar Gabriel também não respeita os argumentos dos outros?
      Ele mandou aquele recorte a falar de quê?

      Tanta metafísica na parvoeira de se escrever tudo em cima do joelho

      Gostar

      • 21 Novembro, 2016 14:50

        Eu nem gosto de ostras, prefiro umas boas ameijoas à bolhão pato.
        Mas não me admirava nada que estivesse a ser lançada uma nova confusão na taxação das ostras e das conservas das ostras, à semelhança do que esta geringonça já fez com o IVA dos restaurantes.

        Liked by 2 people

      • 21 Novembro, 2016 15:43

        Por acaso sou maluquinha por ostras e é mesmo verdade que as como cruas e vivas com limão em cima.

        Mas esta Geringonça é uma grande ciganice e também não me admira nada que a contradição nas notícias venha de tirarem por um lado e fazerem que dão pelo outro.

        Se calhar, as notícias que dizem que vai baixar o IVA referem-se mesmo às conservas para a tal protecção aos primos conserveiros. E as que dizem que vai passar a haver IVA quando antes nem existia, também não estarão a mentir porque só pode ser IVA para quem compra.

        Isto é sempre assim- os tipos vigarizam tudo. Fingem sempre que estão a dar quanto estão a roubar para pagarem aumentos à clientela do voto.

        Liked by 1 person

      • 21 Novembro, 2016 15:44

        Mas também gosto de umas ameijoas à bolhão pato.

        O único marisco que não como são os caracois
        “:OP

        Gostar

      • A.Lopes permalink
        21 Novembro, 2016 18:33

        Esta zazie hoje está mesmo com a “moca” toda!

        Liked by 1 person

    • 21 Novembro, 2016 20:05

      Não- estás a ver como não percebeste nada. Não há IVA diferente para ostra ostracizada na conserva ou fresca no mercado.

      É o mesmo. O LR explicou. Estava taxada acima e agora dizem que vão baixar por causa dos produtores mas, como o LR também explicou as empresas exportadoras estão isentas de IVA e podem deduzi-lo sendo credoras do Estado.

      Portanto é mais uma palhaçada para inglês ver.

      Gostar

  13. Artista português permalink
    21 Novembro, 2016 15:06

    Excelente comentário. Só me atreveria a acrescentar, se mo permite, que se este novo imposto for anulado, isto é, se for devolvido ao governo, estaremos ante um caso concreto de atirar pérolas a porcos?.

    Liked by 1 person

  14. luis moreira permalink
    21 Novembro, 2016 15:07

    Eu estou mas é a ver que por aqui há muitos apreciadores de ostras. Até sabem quanto pagam de IVA.

    Liked by 1 person

  15. 21 Novembro, 2016 15:12

    Palpita-me que se isto fosse bem esburacado se ia descobrir um cunhado de um secretario de estado ou um genro de ministro proprietário de um qualquer viveiro de produção de ostras na Ria Formosa.

    Liked by 2 people

    • Cristina Miranda permalink
      21 Novembro, 2016 15:37

      Bem visto 😉

      Gostar

    • A.Lopes permalink
      21 Novembro, 2016 18:37

      Bem observado! Pode ser que ainda se venha a descobrir! Como aquele caso revelado pelo blog Do Portugal Profundo, acerca da cobertura do nº.105 da Av.da Liberdade, em que o poucochinho viveu a expensas dos Violas de Espinho, após ter permitido a construção do tal sótão contrariando o parecer desfavorável da DG do Património e de que ninguém fala, apesar de existir um processo prontinho a ser analisado pelo MP/Procuradoria! Claro que com o baboucha ninguém se mete! Isso é que era bom!

      Liked by 2 people

  16. Juromenha permalink
    21 Novembro, 2016 15:58

    Boa estreia.
    Além de que ” a thing of beaury is a joy forever” ( vai em estrangeiro, que é mais fino – e não, não tem nada a ver com ostras…).

    Liked by 1 person

  17. Juromenha permalink
    21 Novembro, 2016 16:01

    “Beauty”, gaita.
    Isto de “meter a pata na poça” – e duplamente…
    As desculpas que se impõem.

    Liked by 2 people

  18. 21 Novembro, 2016 16:20

    Mas ainda bem que esta conversa existiu porque ninguém tinha também dado por nada que existiam notícias diferentes e umas falavam de aumento e outras de descida. Outras ainda diziam que nunca tinha havido IVA para ostras e agora a bicharada do marisco estava tramada.

    Há-de ser maior vigarice do que se pensava. Se uns falam em conservas e outros não referem conservas, é alguém investigar porque o caso ainda vai ter mais capítulos.

    Com esta gente tem de se estar sempre com um pé atrás. Eles estão à rasca e têm de ir aos impostos para poderem continuar a farsa do “combate à austeridade” com regalias e aumentos para a função pública.

    Liked by 1 person

  19. O Bronco permalink
    21 Novembro, 2016 16:48

    Não sei se já alguém referiu mas esta situação das ostras, por si só, é uma autêntica pérola.

    Liked by 1 person

  20. Castrol permalink
    21 Novembro, 2016 17:00

    Nem sei que diga… Uns autênticos asnos!

    Liked by 1 person

  21. Colono permalink
    21 Novembro, 2016 17:23

    Mas a Zazie não casou com o Bolota?

    Comam ostras… diz-se que elas causam aquilo(!)…… Então, com o calor alentejano! A Zazie já pode f****em triplicado…. e o Bolota comprar uma dentuça!

    Gostar

  22. Luis permalink
    21 Novembro, 2016 17:26

    Nao foi o IVA que foi colocado como um imposto temporario quando o FMI esteve por no final dos anos 70? E que sempre que ha aflicao aumentam o IVA e agora o proximo passo sera o IVA unico para todos os escaloes quando vier a proxima crise. A extorsao continua.

    Liked by 1 person

  23. Francisco José Ramalho de Melo Albino permalink
    21 Novembro, 2016 17:35

    Bem-vinda, Cristina.

    Gostar

  24. Emparedado permalink
    21 Novembro, 2016 18:26

    Pelo texto que brindou a mortágua, que nunca lhe falte essa garra.
    Benvinda ao forum D. Cristina!

    Liked by 1 person

  25. 21 Novembro, 2016 18:30

    Zazie,

    Vamos lá ver se esclarecemos de vez esta confusão do IVA:

    1. Há de facto 2 alterações propostas para o IVA relativo às ostras, uma para as naturais (a que se refere o artigo linkado pela Cristina), outra para as conservas (artigo que tu linkaste);

    2. Actualmente, as ostras, quer em conserva, quer ao natural, são tributadas à taxa geral de 23%.

    3. Não é verdade que as ostras em conservas estejam actualmente isentas, como afirmas. Aliás, o Código do IVA não especifica isenções para nenhum tipo de produto, só as estabelece para determinados tipos de operações (vg exportações) e prestações de serviços, podendo aqui incluir-se a transmissão de alguns bens que lhe estejam conexos.

    4. Ou seja, o que está proposto é uma redução nas ostras naturais de 23% para 6% (supostamente para beneficiar os exportadores, mas isso é treta, porque as exportações estão isentas de IVA e as empresas podem sempre deduzir o que pagaram a montante; por norma, as empresas exportadoras são credoras do Estado);

    5. Está igualmente proposta uma redução para as conservas de ostras de 23% para 13%, uniformizando com as restantes conservas de moluscos. Actualmente, o ponto 1.2.1. da Lista II do CIVA (Bens e serviços sujeitos a taxa intermédia) reza assim: “Conservas de moluscos, com excepção das ostras”. Como as conservas não estão isentas e não aparecem na Lista I (Bens e Serviços sujeitos a taxa reduzida), são, por exclusão de partes, tributadas actualmente a 23%.

    Claro que estas alterações não têm nenhuma razão económica e eu apostaria que são medidinhas direccionadas a satisfazer amigalhaços. O PS é useiro e vezeiro nestas coisas e a grande falha dos “jornaleiros” é a sua total incapacidade (ou falta de vontade) para questionar o racional de certas medidas.

    Está claro?

    Liked by 2 people

    • A.Lopes permalink
      21 Novembro, 2016 18:42

      Belo e esclarecedor comentário! Até a zazie vai conseguir entender!

      Liked by 1 person

    • 21 Novembro, 2016 18:48

      Desculpe lá: eu fiz algum post acerca de ostras para me estar a esclarecer a mim?

      Gostar

    • 21 Novembro, 2016 18:49

      Quem é que descobriu que havia notícias diferentes? E quem é que ainda foi insultada por ter mostrado as notícias diferentes?

      Acha mesmo que é a mim que tem de se preocupar em esclarecer, quando a única pessoa que tem mesmo o vício do rigor informativo sou eu?

      Gostar

    • 21 Novembro, 2016 18:50

      Quem é que chamou ao facto uma opinião? fui eu?

      São opiniões diferentes ou questões diferentes que ninguém tinha notado?

      Gostar

    • 21 Novembro, 2016 18:54

      «Não é verdade que as ostras em conservas estejam actualmente isentas, como afirmas.»

      Eu?

      Eu afirmo alguma treta dessas?

      Eu sei lá corno de impostos!

      Eu copiei uma notícia de jornal onde isso é afirmado.
      Vá esclarecer o jornalista e tire-me desta história

      Gostar

    • 21 Novembro, 2016 18:56

      Quanto ao resto, acho que fez muito em vir aqui esclarecer a Cristina Miranda que é a autora do post e que não admitia que se mostrasse a contradição das notícias.

      Considerou mesmo uma ofensa eu ter dado pelo facto.

      Portanto, ainda bem que o LR a está a esclarecer, ainda que disfarce e finja que é a mim.

      Porque eu não sei nada de nada. Não escrevi qualquer post nem fiz nenhuma afirmação.
      Isso que me atribui sabe muito bem que é link do jornal. E sabe ainda melhor que a notícia não foi feita por mim.

      Gostar

      • 21 Novembro, 2016 19:17

        Não é verdade Zazie, foste além do link do jornal. Relê o teu comentário acima das 13,05. Nele escreves:

        “O post está errado. As ostras passaram a ficar mais caras porque agora é que vão ser taxadas a 13% de IVA e antes estavam isentas.”

        Em nenhuma parte do artigo que linkaste se diz que as conservas estavam isentas. Afirma-se que estavam “expressamente excluídas da taxa intermédia” e é verdade, tal como consta do ponto 1.2.1 da Lista II:
        http://www.pwc.pt/pt/pwcinforfisco/codigos/civa/lista-ii.html

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 19:25

        Pois se calhar fui eu e foi a Cristina que também achou que eram notícias diferentes e é só uma e está é mal redigida.

        Quando eles dizem que estavam excluídas da taxa intermédia deviam querer dizer que já pagam a mais alta.

        E, por essa lógica, quando a Cristina também escreve: “Porém, a má notícia, é que bens essenciais como o pão, leite, vegetais (…) vão continuar a ser taxados com IVA a 23%”

        E o Machado aí mais acima topou e disse logo que nunca tinham sido taxados à taxa máxima, então caiu tudo no mesmo erro.

        Eles dizem que vão descer pão e ostras e próteses dentárias e a diferença é que as ostras estavam em taxa superior.

        Com a panca de chamarem a tudo luta pela igualdade e combate às discriminações, uma pessoa até fica na dúvida se as ostras vão ser beneficiadas ou passam a comida para proletário.

        Gostar

      • Cristina Miranda permalink
        21 Novembro, 2016 19:30

        Eu não a insultei. Onde leu isso? Quem me conhece sabe que não tenho esse perfil e respeito opiniões alheias. Só pode ter sido má interpretação sua.

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 19:44

        Eu disse que os insultos vieram de si?

        Ai, ai, esse português.
        Estão aí montes de insultos. O Colono largou umas bostas e foram para mim.

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 19:48

        Percebeu agora que isto nada tem a ver com “respeitar opiniões alheias”?

        Não há aqui opiniões de nada.

        Existiam factos que ninguém percebeu. Nem eu, nem a Cristina, nem ninguém até aparecer o LR e explicar tudo.

        Não havia a minha notícia diferente da sua notícia.

        Com isso é que embiquei. Porque estava a querer fazer passar uma cena factual do Governo como uma notícia sua, e uma notícia minha e os impostos iam depender das diferentes notícias citadas.

        Não. A notícia é apenas uma e também não se distingue por ser de conserva ou ser fresca, como outro pateta ainda quis fazer passar,

        Distingue-se pelo facto das ostras já serem comida fina e com IVA mais alto e agora dizem que é discriminação não estarem no intermédio e vão lá metê-las.

        O mesmo se aplica para o final do seu post com a história do pão que não estava (como o Machado disse logo, no IVA mais alto). Ao passar para outro escalão não quer dizer que suba.

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 19:52

        Atenção Zazie que a Cristina não afirma que “o pão, leite, vegetais vão continuar a ser tributados a 23%”. O penúltimo parágrafo da posta, reza assim:
        “Porém, a má notícia, é que bens essenciais como o pão, leite, vegetais, e proteínas, rendas e luz aumentaram. E sofrerão em 2017, ainda mais um aumento significativo por causa dos impostos indirectos.”

        Concordo que não estará muito claro (aqueles bens são de facto tributados à taxa reduzida de 6%), mas a 2ª frase remete para os impostos directos, o que eu entendo (mas a Cristina poderá confirmar ou infirmar) que o aumento decorre de forma de outros impostos indirectos (designadamente o aumento do ISP) que têm naturalmente efeito no custo de produção daqueles bens.

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 19:55

        Já agora- alguem sabe porque é que o Machado fez aquele comentário e colocou entre aspas a citação?

        aqui

        Quem é que escreveu isso?

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 20:14

        E aproveito para lhe pedir desculpa porque, de facto, v, não estropiou nenhuma notícia, tal como não existiam notícias diferentes.

        Nós é que não as entendemos porque, se calhar, o único que entendeu foi mesmo o do Jornal Económico e por isso disse logo que iam descer.

        os outros papaguearam aquela treta da discriminação positiva que estava excluída de taxa intermédia e isso assim só para quem sabe descodificar.

        Não é o nosso caso. Eu vi luta de classes, a Cristina, idem mas uma viu proletarização das donas ostras e outra subida a elite em troca de próteses dentárias para quem não lhes chega

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 20:51

        Lr.

        Eu reparei nisso. No último parágrafo não escreve isso que o Machado colocou entre aspas.

        Então quem é que escreveu?

        Gostar

    • 21 Novembro, 2016 19:11

      Ora leia aqui- nas notícias do Sapo e que é igual ao que vem no Expresso, no Jornal de Notícias e em mais lados.

      Os anormais não conseguem fazer nada de nada, nem esta palhaçada com as ostras sem terem de usar os chavões politicamente correctos.

      Neste caso dizem literalmente que « A razão apresentada pelo PS é que esta tributação à taxa intermédia já se verifica com as demais conservas de moluscos e que, com a alteração agora proposta, se termina com “uma discriminação injustificada que poderia obstar ao desenvolvimento das respetivas trocas comerciais”.»

      Será que é discriminação positiva em relação aos lagostins ou negativa em relação às ameijoas?

      Gostar

      • 21 Novembro, 2016 19:19

        Isso é a justificação politicamente correcta para baixar a tributação de 23% para 13%. Repara que nunca se afirma que o IVA baixa. Os “jornaleiros” apenas transcrevem o que lhes é transmitido pelas Centrais de Comunicação do governo.

        Liked by 1 person

      • 21 Novembro, 2016 19:28

        Pois é e ainda bem que o LR apareceu logo porque é deste espírito rigoroso que eu gosto.

        E isto nada tem a ver com ser-se intelectual ou liberdade de expressão ou cada um ter a sua notícia.

        Estávamos todos enganados.

        O LR explicou. E bem. Parabéns. É isso que importa.

        Por aqui há sempre a mania do rigor e os palermas da agit prop rabiam por causa disso. Porque não têm ponta por onde pegar em falhas ou distorções factuais.

        Gostar

  26. licas permalink
    21 Novembro, 2016 19:15

    Tem piada que eu, tal como a Zazie, costumo apoiar os meus comentários, mesmo em “verso”, em factualidade. Assim (dos Dicionários): Marisco (nome masculino) – designação comum que abrange invertebrados marinhos comestíveis sobretudo crustáceos e moluscos comestíveis.
    Pois a Zazie diz que o único marisco que não consome
    (de que não gosta?) são: _____________os caracóis.
    ( Como dizia o Solnado da “irmã” – que gostava de dizer coisas,
    pois)

    Gostar

    • 21 Novembro, 2016 19:31

      V. não entende ironia e também não sabe corno da divisão das espécies.

      Sabe a diferença taxológica entre um caracol e uma ostra?

      Eu por acaso estudei isso em miúda e até fiz album de cromos. Podia tê-lo colado lá para complemento da taxonomia da nhanha

      Gostar

    • 21 Novembro, 2016 20:00

      Tens aqui em espanholito para acompanhar com caracolitos, a explicação

      E não, pazinho- os tremoços não são moluscos nem da família partilhada entre gastrópodes e bivalves.

      Não deves ter completado a 4ª classe para achares que eu é que tinha escrito calinada na ironia que fiz.

      Gostar

    • licas permalink
      21 Novembro, 2016 20:27

      Na mesma ordem de ideias devemos classificar os tremoços
      como marisco, pois também são acompanhantes da cerveja.

      Gostar

  27. rui a. permalink*
    21 Novembro, 2016 19:19

    Excelente entrada, Cristina. Ainda por cima, já sujeita ao duro escrutínio da nossa Zazie, de quem todos gostamos muito (é uma verdadeira «Blasfema», mais constante e activa do que a maioria de nós), o que é uma espécie de prova de iniciação do nosso blogue. Para se ser um «blasfemo» de corpo inteiro é necessário levar porrada da Zazie (que me deverá malhar a seguir a isto…).Bem-vinda!

    Liked by 4 people

  28. licas permalink
    21 Novembro, 2016 19:28

    Na mesma ordem de ideias – acompanhante de cerveja = marisco –
    teríamos de classificar OS TREMOÇOS nesse grupo de alimentos.

    Gostar

  29. Pedro permalink
    21 Novembro, 2016 19:46

    Isto é a sequência de comentários mais hilariante que já li. Então, já chegaram a alguma conclusão sobre as ostras?

    Gostar

    • 21 Novembro, 2016 19:56

      Sim- descobre-a. O LR explicou porque ninguém tinha percebido nada de nada.

      Gostar

      • Pedro permalink
        21 Novembro, 2016 20:46

        zazie, eu não sou personagem virtual, nem sou consumidor virtual. É por isso que achei isto tudo hilariante. Quando quiser saber se uma coisa está mais cara ou mais barata, pergunto ao vendedor.

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 20:48

        Eu não quero saber nada. O governo é que mandou esta palhaçada para propaganda nos media.

        Gostar

      • Pedro permalink
        22 Novembro, 2016 09:25

        O governo fixou uma taxa de IVA, como se faz em todo o lado para todos os produtos. Que isto já tenha dado aqui 1653 comentários, 576 só da zazie, que não quer saber nada do assunto, é obra. É a infinita problemática do preço das ostras.

        Gostar

  30. jorge permalink
    21 Novembro, 2016 20:24

    Cristina, gostei.
    Venham mais.
    Acho que foste uma boa aquisição.

    Gostar

  31. licas permalink
    21 Novembro, 2016 20:30

    É sob o manto da ironia que muita
    ignorância se acoberta, ó Zazie.

    Gostar

    • 21 Novembro, 2016 20:37

      Qual?

      Ainda não percebeste que um caracol é molusco e a única separação das ostras está em que o caracol pertence aos gastópodes e as ostras aos bivalves?

      Tosco.

      Gostar

      • licas permalink
        21 Novembro, 2016 21:08

        Estás zuca, ou quê?
        Os mariscos são “MOLUSCOS MARINHOS”
        O caracol é TERRESTRE.
        E puseste a pata na poça: ainda não percebeste que estás a parvoar?
        (irónica …)

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 21:52

        AHAHAHAHAHAHAH

        Como é que se pode ser tão estúpido.

        Este tosco não entende e pensa que eu julgava que os caracóis eram mariscos mas não apreciava tanto quanto ostras

        “:O)))))))))))))))))

        Tu és uma anedota. Fazes lembrar aquela gente do povo que nem falar sabe que depois gosta muito de corrigir tretas aos que sabem e dizem coisas como “Não é um copo de água; é um copo com água”

        “:O)))))))))))))))))))))

        Gostar

      • 21 Novembro, 2016 21:55

        toma lá tolinho http://pratododia.pintolaranja.com/14112.html

        E lambuza-te bem com esse marisco próprio para beócios.

        Gostar

    • 21 Novembro, 2016 20:42

      Vá, aprende aqui a familiaridade entre caracóis e lebres do mar. A “anaspidea” como cientificamente ainda é classificada.

      Se achas que eu tinha problemas em dizer disparates estás muito enganado. Só os verdadeiros ignorantes dão barraca como tu a julgarem que estão a corrigir os outros quando a ignorância é demasiado básica e própria.

      Ficaste todo baralhado por eu ter dito que gostava muito de ostras e que o único marisco que não comia eram os caracóis.

      E depois ainda achaste que me reduzias a imbecil completa por não ter também incluído os tremoços.

      Vai-te catar.

      Gostar

    • licas permalink
      21 Novembro, 2016 20:43

      Lá porque os caracóis são moluscos
      teriam que ser mariscos . . .
      Só no caso de usarem óculos de mergulho e barbatanas. . .

      Gostar

      • 21 Novembro, 2016 20:45

        ehehehe

        Estúpido!

        Nem te dás conta da figurinha triste que estás a fazer.

        Deves ter QI negativo.

        Gostar

  32. Colono permalink
    21 Novembro, 2016 20:40

    Zazie, é verdade as ostras dão t**** o Bolota que se cuide…. Mas, com uma nova dentadura ela lá dará conta do recado.

    Adeus Zazequinha.. Olha as ostras!

    Gostar

    • 21 Novembro, 2016 20:43

      Já sabemos. Já escreveste essa merda duas vezes. Tem cuidado não vá a tua mulher perder os dela e o amante sair de nariz mordido.

      Gostar

    • 21 Novembro, 2016 20:44

      Aposto que és outro que combate o machismo. Tem de ser.
      Os mais labregos são sempre os mais politicamente correctos.

      Liked by 1 person

  33. Tiro ao Alvo permalink
    21 Novembro, 2016 21:01

    Seja Bem-vinda Cristina. Acredito que as suas futuras postagens, epla qualidade, vão dar origem a muitos comentários, como aconteceu com esta. Espero é que esses comentários sejam mais esclarecedores.

    Gostar

  34. 21 Novembro, 2016 21:12

    O socialismo é uma pérola sem preço …!

    Gostar

  35. Manuel permalink
    21 Novembro, 2016 23:54

    O blasfémia andava moribundo e a Cristina na estreia levou logo com mais de 100 comentários, é obra ! Gostei do artigo e da dialéctica, lamento os insultos.

    Gostar

  36. 22 Novembro, 2016 02:07

    Eu estou como um outro, quando entrevistado sobre o aumento da gasolina, afirmou: “Para mim tanto me faz, eu só ponho sempre 20 euros.”
    Portanto para mim o iva das ostras tanto me faz, eu não como ostras…

    Gostar

  37. Francisco José Ramalho de Melo Albino permalink
    22 Novembro, 2016 13:29

    Seja bem-vinda Cristina. O País está a precisar de “Blasfémias”, mais do que nunca.
    Francisco

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: