Skip to content

Empreender em Portugal? Só por Masoquismo.

17 Novembro, 2017

É pró-activo? Tem uma boa ideia e vontade de criar negócio próprio? Então prepare-se para sofrer todos os dias 24h sobre 24h para aguentar sua empresa. É isso mesmo. Ser empreendedor em Portugal não é para fracos. Além de capacidade física para superar tudo o que lhe espera, gosto desmesurado pelo sofrimento, terá ainda de preparar os bolsos para os assaltos fiscais. É que por terras lusas só quem for masoquista, aguenta.

O sofrimento começa logo na constituição do seu negócio. Vão-lhe exigir tudo e mais alguma coisa. Papeis, papeis e mais papeis, burocracias aqui, mais burocracia ali. Se a sua ideia por exemplo for a criação de um espaço para criar animais ou abrir um talho ou indústria, saiba que as instalações que lhe vão exigir serão mais controladas que o Hospital Francisco Xavier. Ah! pois… Ou pensa que é só chegar e construir com qualidade um espaço? Naaaa… Isso é que era bom. Vai ter um sem fim de pareceres e vistorias de várias entidades pelas quais terá de esperar, esperar, esperar… Com alguma sorte, ao fim de um ano terá o alvará na mão. Repito: com alguma sorte.

Depois, começa a batalha das contratações de pessoal. Se pedir ao Centro de Emprego, é garantido que lhe vão enviar muita gente. Mas prepare-se. Porque só por milagre conseguirá toda a mão de obra que necessita e de qualidade. Porque a maioria, com subsídio de desemprego, não vão querer prescindir da sua prestação social para o aturar todos os dias das 8h às 18h. Só com a despesa que lhe vai dar de transporte, vão-lhe fazer um manguito alegando que o salário inicial que lhe quer dar, não compensa(em comparação com o subsídio). Claro que lhe vai dizer que esse salário poderá vir a aumentar consoante o desempenho demonstrado. Mas isso de pouco lhe servirá porque essa malta, habituada a ter tudo pelo Estado sem fazer nada, só aceitará com proposta que garante “salário alto, muitas regalias e poucas obrigações”.

Se conseguiu sobreviver a estas duas etapas sem desistir pelo meio, então já é um grande resiliente e está pronto para enfrentar o próximo GRANDE desafio: o assalto fiscal. Pois é. Por ser empresário será o alvo preferencial de toda a classe política que o vai ver como presa fundamental para alimentar a gula do Estado. E acredite que são mesmo famintos. Se o governo que estiver no poder for social democrata vai ser comido aos bocadinhos que é para não aleijar muito e poder continuar a alimentá-los. Com impostos indirectos e directos, vão lhe roubar mais de metade do seu rendimento mas vão fingir com pequenos apoios que o ajudam a manter-se de portas abertas e prolongar a sua morte lenta. Mas se for socialista/comunista prepare-se para ser devorado com uma dentada só. É que estes últimos detestam a sua classe e só vão sossegar quando conseguiram sugar-lhe tudo quanto tem. Atrás do aumento de um imposto virá mais outros tantos criados no momento para ir buscar mais e mais dinheiro a quem o tem acumulado. Porque poupar é pecado capital. Se o seu negócio não aguentar e morrer a seguir, pouco lhes importará. Depois de ficarem com a riqueza que criou, vão obrigá-lo a tornar-se dependente do Estado para que assim se torne mais controlável e não venha a ter mais poder que eles no governo, entendeu?

Vá… mas não desanime. Ser empreendedor em Portugal é um grande desafio de uma vida. Daquelas experiências inesquecíveis do tipo escalada ao Evereste que põe à prova os limites do ser humano.  Só os muito resistentes lá chegam mas quando chegam tem um sabor a vitória que em nenhuma parte do Mundo é igual.

 

Anúncios
71 comentários leave one →
  1. Castrol permalink
    17 Novembro, 2017 10:57

    Um retrato fiel da realidade Portuguesa.

    Como empresário em nome individual, luto diariamente para sobreviver ás dificuldades e assaltos da máquina do Estado…

    Os obstáculos são tantos, que por vezes dou por mim a pensar porque raio não fui para político ou funcionário público?!

    Liked by 3 people

  2. Weltenbummler permalink
    17 Novembro, 2017 11:05

    fizeram-me a vida negra
    apanhei porteiros da indústria que me ensinavam a profissão
    ia à minha aldeia alentejana na companhia dos Senhores Smith e Wesson

    Gostar

  3. LTR permalink
    17 Novembro, 2017 11:14

    “Trabalhadores independentes/empresários 29,6% / 34,75% (5)”

    “(5) Após pelo menos os primeiros doze meses do início da atividade e caso o rendimento bruto anual esteja acima de € 3.611.”

    Gostar

  4. André Miguel permalink
    17 Novembro, 2017 11:21

    Caminhamos a passos largos para o Atlas Shrugged. E ainda bem. Quando mais depressa cairmos, menos sofrimento e mais depressa vem a cura.

    Voltando ainda à parolice da Websummit: os nativos são assim tão ingénuos que acreditam que isto para atrair investimento? Deixem-me rir! Isto é para recrutar os melhores aqui do rectângulo. O que é excelente, este país não merece os mais capazes.

    Liked by 3 people

  5. Expatriado permalink
    17 Novembro, 2017 12:20

    Hoje, dia 17, fomos às Finanças para pagar a Segurança Social, devida no dia 20, de uma amiga ausente no estrangeiro. Recusaram porque só aceitam pagamentos nos dias 20 e 30 de cada mês…

    Nem para receber pagamentos conseguem ter alguma lógica prática de facilitar a vida do contribuinte.

    Liked by 3 people

  6. Mauritano permalink
    17 Novembro, 2017 12:27

    Sem tirar nem pôr. Eu já fui empreendedor. Montei um negócio em 2008. Foram dias intermináveis com as obras, as inspeções, gastei uma fortuna (resolvi investir em algo meu em vez de pagar a casa). Infelizmente não correu bem e fechei ao fim de 3 anos (a crise tocou a muita gente). A licença camarária para operar nunca chegou, nem depois de fechar.

    Liked by 4 people

  7. Carlos Martinho permalink
    17 Novembro, 2017 12:32

    Mais certo que certo.
    — e não são os serviços de Estado a complicar
    Dou só um exemplo
    Ontem mesmo fui ao Jumbo
    A menina que me atendeu constatando que não tinha cartão Jumbo convenceu-me a aderir
    Não perdendo nada com isso fui ao balcão de atendimento
    Pediram-me o Cartão de cidadão, o Nib, o cartão de multibanco scanearam tudo e no fim ainda me pediram para fazerem fotocópia dos documentos.
    Achei estranho
    Perguntei à menina se sabia que estava a infringir as leis deste país que não autoriza que façam fotocópia do Cartão de cidadão.
    Disse-me que sim, que sabia mas eram as ordens que tinha e se não autorizasse não me podia passar o cartão jumbo.
    Pedi para anular o pedido que ela me garantiu que fez.
    Acreditei pois a funcionária é, de certeza, muito mais honesta e legalista que os patrões.

    Se o desgoverno não cumpre as leis que ele próprio manda fazer às sociedades de advogadas privadas a quem paga principescamente porque diabo é que os privados haviam de cumprir a legislação?

    Liked by 1 person

  8. 17 Novembro, 2017 12:43

    É um processo em duas fases. Na primeira tem que fazer vénias a todos os burocratas, na segunda (quem lá chega) todos os burocratas lhe fazem vénias.
    O problema é quando alguém não tem pachorra nem para as fazer nem para que lhas façam.

    Liked by 2 people

  9. 17 Novembro, 2017 13:26

    Ora, estão os tugas muuiiiiiito contentes com o anúncio do herói nacional Ronaldo (que tem problemas fiscais em Espanha) por querer sete filhos, e vem a Cristina atrapalhar esta felicidade dos contribuintes e dos investidores…

    Gostar

  10. 17 Novembro, 2017 14:58

    Pobrezinho de quem tem uma cadeia de farmácias, ou de papelarias ou de padarias portuguesas ! Pobrezinho !

    Gostar

    • Democrata com larga experiência — Vende-se permalink
      17 Novembro, 2017 15:39

      Tem toda a razão.

      E esses representam a esmagadora maioria dos empresários e empreendedores portugueses…

      Gostar

    • lucklucky permalink
      17 Novembro, 2017 16:45

      Trabalham, pagam o manolo e sus muchachos e ainda têm que levar com o ódio do manolo.

      manolo não tens vergonha de viver de pessoas – para ti se calhar nem são pessoas tantos são os genocídios feitos por socialistas – que odeias?

      Gostar

      • licas permalink
        17 Novembro, 2017 23:00

        Manolo com vergonha de ser um chulo da sociedade, vendendo
        a honra?
        Francamente . . .

        Gostar

    • Cristina Miranda permalink
      17 Novembro, 2017 16:49

      Ter 1 cadeia de seja o que for não é sinónimo de nada. Porque enquanto há créditos e subsídios e cunhas no Estado, muitos negócios vão andando e crescendo até ao dia em q inesperadamente anunciam a insolvência. O caso BES é 1 exemplo dos grandes, mas há muitos em ponto menor. Lembra-se da Moviflor?

      Gostar

    • licas permalink
      17 Novembro, 2017 23:12

      Manolo com vergonha de ser um chulo da sociedade, vendendo
      a honra?
      Francamente . . .

      Gostar

    • Gabriel Orfao Goncalves permalink
      18 Novembro, 2017 19:48

      O Sr. Manolo Heredia ainda não se deu conta de que tudo o que compra ou manda comprar pela criada para casa paga 23% (pasta de dentes, gel de banho, champô, detergente para a roupa ou louça) mas o grande capital das cadeias de hoteis pagam 6% IVA pelas dormidas.

      Sr. Manolo Heredia, explique aqui ao pessoal por que razão o IVA da restauração baixou mas os preços ao consumidor final aumentaram.

      Gostar

  11. Procópio permalink
    17 Novembro, 2017 15:56

    O empreendimento de sucesso está reservado aos parasitas do estado social.
    Este é um sítio onde ser patrão é um pejorativo, serve para cobrar o máximo de impostos já que não se podem exterminar, a electicidade e a água são mais caras e a corrução tomou conta de tudo. Porquê? Por muitas e más razões. Há sítios que se tornaram vespeiros onde o empreendorismo definha.
    O DN de hoje esqueceu-se da notícia! Morreu Totò Riina, o ‘capo dei capi’ da Máfia.
    A morte de besta não vai alterar a atividade dos amigos no exterior, dizem… Recapitulando.

    Conhecido como “A Fera”…
    Toto Riina, o chefe dos chefes, nasceu em uma família humilde de Corleone…
    Escalou todos os degraus da Cosa Nostra…
    Controlou facilmente a Sicília e a sua própria organização…
    Durante anos negou pertencer à Cosa Nostra…
    À frente do clã dos Corleone, apoderou-se de todas as atividades rentáveis da máfia…
    Rejeitou as acusações e afirmou que não conhecia a máfia…
    Os vídeos dos interrogatórios de Riina revelaram um personagem de grande habilidade, que ocultava por trás da aparência uma atitude fria e um olhar ameaçador…

    Mais tarde
    Graças à colaboração de vários criminosos arrependidos, entre eles o seu motorista pessoal, acabou por reconhecer ter sido o principal líder da organização.
    A justiça confiscou-lhe uma fortuna de 125 milhões de euros, investida em diversos bens.

    A conversa mole, lá como cá
    “As reformas estruturais são o principal ativo do futuro da Itália. O país precisa de reformas estruturais”. A banca italiana soma um total acumulado de cerca de 380 mil milhões de euros em crédito malparado, de acordo com os malandros do FMI.

    Liked by 1 person

    • 17 Novembro, 2017 16:57

      “Impressão” minha, ou, se o sítio tuga (“classe” político-partidária, justiça, etc.) continuar a permitir a progressão, a disponibilizar território e refinado estilo e processos das pequenas e médias mafias tugas, teremos nos próximos 10, 15 anos, uns Totòs Riinas mandantes.
      Já há alguns anos tenho notado “apetências”…

      Gostar

      • André Miguel permalink
        17 Novembro, 2017 17:26

        LOL

        Já parou para pensar porque não temos máfias em Portugal? Italiana, russa, etc? Dedicavam-se a quê se é tudo controlado pelo sacrossanto Estado e a sua guarda pretoriana que usa aventais?

        Liked by 1 person

  12. Procópio permalink
    17 Novembro, 2017 16:11

    Em Itália
    As we await the 2018 general elections, let’s remember the well-known Dantean warning: “Abandon all hope, ye who enter here” (Inferno, Canto III, line 9).
    Silvia Mazzini

    No sítio
    A esperança é a última a morrer.
    Testemunho de um homem à TVI, em Pedrógão Grande:
    “Fixei as mãos no volante e seja o que deus quiser. Bati no rail, o carro foi abaixo duas ou três vezes… A seguir arranquei e consegui escapar.”

    Liked by 1 person

  13. 17 Novembro, 2017 16:19

    Hoje é sexta feira é dia de ser libertário…
    O Dona Cristina olhe que o link activo continua a não esconder, aquilo que posteriormente alterou no titulo do seu artigo.
    https://blasfemias.net/2017/10/27/o-juiz-que-defende-mocadas-a-adulteras/

    Mas continue com o mimimi, de que se muitos impostos e das regulações e supervisões. Como se as suas queridas “apav” &Co Ltd, não fossem sustentadas por eles?

    Gostar

    • Cristina Miranda permalink
      17 Novembro, 2017 16:44

      Alterei o título por causa dos Snowflakes como você q se chocam com as verdades. Eu sei muito bem q o link NUNCA desaparece a menos q seja alterado. As “flozinhas” assim ficam mais descansadas. E por falar nisso já levou o “MG” à revisão ou continua com a “junta da colaça ” danificada?

      Gostar

    • 17 Novembro, 2017 17:26

      A capacidade de projecção em si é grande. O seu caso freudiano é digno de estudo. Permita-me que lhe defina o conceito. Snowflakes é o nome que se dá aos histéricos esganiçados que a única maneira de se sentirem valorizados é alinharem em manadas em campanhas histéricas de difamação e caça às bruxas porque os seus sentimentos escondidos por detrás de ressentimentos pessoais patológicos foram violados, exigindo o enforcamento do herege em nome da compaixão pelas vitimas.
      Você alterou-o o titulo para fugir com o rabo à seringa, a um um possivel processo de crime por difamação. Mas o link ainda está lá, talvez deva falar com o técnico web, para ver se apaga a impressão digital por completo. Stalin tinha uns quantos especializados nessa área, se ele ainda fosse vivo enviava-lhe o contacto…
      E uma ultima questão. Dona Cristina de onde vem o ordenado que lhe paga a docencia ?
      Isto de ser Liberal de fim de semana tem as suas vantagens, certo ?

      Gostar

      • Cristina Miranda permalink
        17 Novembro, 2017 20:17

        Caríssimo, o texto não é ofensivo. E o título era ajustado ao conteúdo do texto. Mas fazia tanta polêmica q o alterei. Sabia q iria continuar na URL. Portanto, veja só a minha preocupação. Mais: se procurar vai ver q o dito teria muito muito trabalho a processar TODOS AQUELES q o acusaram directamente e indiretamente pelo que está ESCARRAPACHADO no despacho. Não há como dar à volta a isso. Mas parece-me q enquanto ele esta-se nas tintas, você vem aqui sistematicamente tentar intimidar-me com isso. Vá-se curar.

        Gostar

      • 17 Novembro, 2017 22:08

        O que está claramente “escarrapachado” é o significado do link em que a Dona cristina participou colectivamente na histeria dos “Snowflakes” esganiçados.

        “você vem aqui sistematicamente tentar intimidar-me com isso.”
        Algo que aparentemente a Dona Cristina não tem problema algum quando participa em perseguição às bruxas.

        Significado:”Intimidação Transmitir ou provocar terror, pavor ou medo; ação de assustar, atemorizar ou espavorir”

        Dona Cristina, outra caracteristica de um Snowflake é a recorrência à auto-vitimização para deturpar as criticas e a exposição das suas acções transformando-as em intimidações e perseguições, na esperança de atrair simpatia . Uma caracteristica tipica no mundo dos justiceiros sociais, bem aprendido dos mandamentos de Lenin, e em “outros” do menino d’oiro do ps.
        Não há nada que um justiceiro moralista, tema mais do que o espelho que expõe a sua vaidade hipocrita.

        Entretanto enquanto a Dona Cristina bate no peito pelo excesso de impostos o estado cobra, eu e muitos mais têm de andar trabalhar para lhe pagar a si e mais 140 mil o ordenado da sua mestria docência.

        Gostar

      • Cristina Miranda permalink
        18 Novembro, 2017 15:19

        Pagar a mim???????? Por obra de quem??? O meu ordenado vem do sector privado. Vá mas é tratar de passar na Oficina. Já deita fumo negro. Esse motor deve andar a,queimar muito óleo

        Gostar

      • 18 Novembro, 2017 19:47

        Peço desculpa, vem do “sector privado” cof (contratos de associação) cof…

        Gostar

      • Cristina Miranda permalink
        19 Novembro, 2017 21:15

        Negativo. Nem 1 coisa nem outra.

        Gostar

    • 17 Novembro, 2017 17:38

      “E por falar nisso já levou o “MG” à revisão ou continua com a “junta da colaça ” danificada?”

      Alemão não é o seu forte…

      Gostar

  14. Arlindo da Costa permalink
    17 Novembro, 2017 16:55

    Não é o que pensam aqueles milhares portugueses que a cada ano vão ficando milionários.

    Nunca Portugal produziu e teve milionários (e empresários) como agora.

    Bem pode aderir ao masoquismo que isso não altera os factos e as evidências científicas.

    Gostar

    • Cristina Miranda permalink
      17 Novembro, 2017 16:57

      Está a esquecer q todas as semanas há 1 milhão em sorteio no Totoloto. E sai SEMPRE em Portugal. Esses não são empresários

      Gostar

    • Gabriel Orfao Goncalves permalink
      18 Novembro, 2017 20:15

      @Arlindo da Costa

      Tão coitadinho. “Evidências científicas”, tradução apalermada de “cientific evidence”. “Evidence” é prova, analfabeto, não é evidência. Esta pegou de estaca. Não há político, nem jornalista, nem comentador, nem caganita na net que não escreva “evidências científicas”. Até já os médicos na televisão dizem “evidências científicas”!

      Quanto ao número de milionários, agradeça ao PS+BE+PSP que aumentaram o salário mínimo.

      Quanto maior for o salário mínimo menos pequenos patrões o podem pagar. Vão à falência. Fica a SONAE e o Pingo Doce e mais uns quantos. Admira-se depois que estejam cada vez mais milionários! Quanto maior for o salário mínimo maior a concentração de capital. Tão ignorante que nem o básico do básico que até o Marx sabia Voss’ elência sabe.

      Gostar

  15. Aventino permalink
    17 Novembro, 2017 17:06

    Ter uma Empresa com sucesso; o sonho de todos os mortais.
    Ser competente no desempenho; a máxima coroa de glória.

    Gostar

  16. Procópio permalink
    17 Novembro, 2017 19:12

    Há outros obstáculos ao empreendorismo e à democracia. Juizes como Corrado Carnevale em Itália são obstáculos sérios à verdade, à justiça. Utilizam a mentira como arma letal e criam o ambiente onde os criminosos se sentem bem. Esse ambiente está criado no sítio, quem manda são os mesmos e existem Corrados em número apreciável.
    Almoçam com quem não devem, incorrem em ” coincidências complicadas”.
    Outros aventais são hábeis em manejar a tesoura.
    Num ambiente destes há algum espaço para gente séria se lançar em negócios?

    Liked by 1 person

  17. valente permalink
    17 Novembro, 2017 19:17

    ó D. Cristina não é assim tão dificil formar uma empresa e ter todas as ajudas basta ter um cartão de qualquer partido em especial do P.S. mas atenção o P.C. P.só publicas as ouitras são todas fascistas, hahahah.

    Liked by 1 person

    • Cristina Miranda permalink
      17 Novembro, 2017 20:08

      Pois… Mas isso é matéria para 1 outra crónica.

      Gostar

  18. Filipe Costa permalink
    17 Novembro, 2017 19:55

    Gastei quase 10 mil a comprar e experimentar equipamento, sou mesmo burro. Quando me informei o que tinha que fazer para abrir a porcaria da Empresa, desistí antes de começar.

    Bastou uma pergunta feita por 3 vias, sem resposta, desconheciam. Paypal.

    Liked by 1 person

  19. Procópio permalink
    17 Novembro, 2017 20:14

    valente não anda a dormir, “basta ter um cartão”. O que acontece é que os mânfios do pêésse são por via de regra incompetentes quando se trata de negócios sérios. Com o pêcêpê é só mamar. Obviamente, investidores sérios fojem a sete pés e espírito empreendedor para que te quero. Não é preciso para nada, pensam eles e muito bem, produzir riqueza, elevar o nível das populações? Deixavam de vitimizar, votavam mal, né?
    Deixa-se os abutres, os ddt, abusar um bocado, eles até dão gorgetas, mostra que até há liberdade para os capitalistas, a pior safra. Não se pode ter tudo já, os amanhãs não são hoje por definição. Como está é que está bem. A geringonça é a forma de manter o delicado equilíbrio. Ao contrário do que muita gente julga a geringonça não foi invenção do habilidoso. É uma invenção da oligarquia. O celinho também se presta. O rio está na fila. O tio balsas e o durão, esses é que sabem, mas não dizem nada.
    .

    Gostar

    • André Miguel permalink
      17 Novembro, 2017 20:24

      “É uma invenção da oligarquia”

      Haja quem vá desmascarando a loja de aventais que é este país.
      Triste povo. Nada mais é que gado.

      Gostar

  20. Carlos Reis permalink
    17 Novembro, 2017 20:23

    não sejam piegas.

    Gostar

    • Cristina Miranda permalink
      17 Novembro, 2017 20:39

      Quantas contas tem só pra se infiltrar? Lol

      Gostar

      • Carlos Reis permalink
        17 Novembro, 2017 21:01

        ?

        Gostar

      • Cristina Miranda permalink
        18 Novembro, 2017 15:20

        Pois…

        Gostar

      • Carlos Reis permalink
        18 Novembro, 2017 16:04

        Pois? Mas pois o quê? O que é que está a tentar insinuar? Fique sabendo a Sra. Dona Empresária Cristina, que sempre comentei no Blasfêmias com esta conta e só esta. Posso acrescentar que trabalho desde os 14 e a partir dos 25 por minha conta e risco…sem choradinho.

        Gostar

      • Cristina Miranda permalink
        19 Novembro, 2017 21:27

        A vitimizar-se? Explique lá então porque seu comentário anda a ser replicado depois de ter aparecido noutro “suposto indivíduo” mas q não foi aprovado, logo, não aparece visível… Telepatia? Ah! Também está replicado no Facebook.

        Gostar

      • Carlos Reis permalink
        19 Novembro, 2017 22:44

        Ridículo!

        Gostar

      • Cristina Miranda permalink
        20 Novembro, 2017 09:16

        pois… já lhe ouvi chamar de muita coisa… deve pensar que somos imbecis.

        Gostar

      • Carlos Reis permalink
        20 Novembro, 2017 10:33

        “deve pensar que somos(sou)imbecis”.Quem sou eu para duvidar!

        Gostar

      • Cristina Miranda permalink
        20 Novembro, 2017 10:46

        como não conseguiu que eu lhe desse cavaco no facebook, depois não viu seu primeiro comentário publicado aqui, pensa q através desta conta vai conseguir gozar com a minha cara. Engano seu. Vai ter de criar mais contas pra continuar infiltrado.

        Gostar

      • Carlos Reis permalink
        20 Novembro, 2017 11:40

        Ó Dona Cristina isso já cheira a teoria da conspiração,a senhora não tem maneira de através do meu IP saber se eu sou eu ou se o outro também sou eu? Sabe uma coisa,eu sou do tempo em que a palavra valia como contrato. Ah ,e esse do Facebook também não sou eu, mas já não acredito que a senhora acredite. Bom dia, agora vou brincar (trabalhar).

        Gostar

      • Cristina Miranda permalink
        20 Novembro, 2017 11:43

        Vá trabalhar, sim. E quando voltar não se esqueça de me respeitar. Regras da casa, ok?

        Gostar

      • Carlos Reis permalink
        20 Novembro, 2017 12:30

        Peço desculpa mas não vejo onde a desrespeitei. A Sra. sim, faltou-me ao respeito ao duvidar da minha palavra. Bom dia, vou continuar a brincadeira.

        Gostar

  21. Procópio permalink
    17 Novembro, 2017 21:37

    Em Itália fala-se em substituição. Nós já termos.

    Gostar

  22. Rui permalink
    17 Novembro, 2017 21:57

    Nem sempre concordo com a Cristina mas neste caso estou 100% de acordo. Agora penso que a solução não pode ser desregulamentar pois isso também costuma dar asneira a curto/médio prazo mas sim rever toda legislação para garantir que faça sentido e seja carente. Também se devia obrigar a que as vistorias/inspeções/aprovações sejam feitas em tempo útil e caso não sejam feitas dentro dos prazos isto deveria repercutir-se nos dirigentes das instituições responsáveis. Por exemplo caso uma Câmara não cumpra os prazos para aprovar ou indeferir uma determinada licença deveria ser possível responsabilizar o Presidente da Câmara pelos prejuízos sofridos.

    Gostar

    • André Miguel permalink
      17 Novembro, 2017 23:18

      Mas porque é que as câmaras têm que atribuir licenças e alvarás? Que sentido faz v. Exa. ser autorizado a trabalhar e ainda por pagar por isso?! Que sentido faz pagar para que lhe digam quando e como irá trabalhar e ainda quanto pode ganhar?! Porque diabos quem produz só pode produzir depois de autorizado por aqueles nada produzem?
      Será que já ninguém pensa? Gostam de ser roubados?

      Gostar

      • Rui permalink
        18 Novembro, 2017 12:42

        Obviamente que faz sentido haver controlos. Agora estes controlos têm é de ser bem feitos e de forma séria. Ou você acha que faz sentido um bar poder estar aberto até a altas horas da madrugada sem insonorizarão junto a uma zona onde habitam famílias? Acha que faz sentido ter uma fábrica de material pirotécnico na cava de um prédio residencial? Muitos outros exemplos poderia dar de situações que não devem ser permitidas e para qual não deve ser atribuída licença. Agora não podemos é viver numa sociedade em que essas licenças demoram anos a ser atribuídas, nem em que por razões puramente de comodidade para as finanças certos modelos de negócios se tornam inviáveis ou ilegais.

        Gostar

      • 18 Novembro, 2017 18:10

        Rui,

        E porque é que os controlos têm de ser providenciados pelas câmaras municipais ou pelas ditas empresas de não-empresários? Não existem associações sectoriais em quase todos os campos de actividade — a versão moderna das guildas — que podem realizar os controlos? Faria mais sentido ser a associação de lares de idosos a inspeccionar os lares de idosos que alguma emperresa proveniente das mentes luminosas dos desfuncionários mentisteriais.

        Gostar

  23. Filipe Costa permalink
    18 Novembro, 2017 01:23

    Não resistí e já que conheço o roubo das Finanças, avaliei outro negócio, vou ver, parece uito bom, já investi uns trocos, não faço poupança, mas não peço emprestado, riscos? A vida é um risco.

    Gostar

  24. Procópio permalink
    18 Novembro, 2017 19:04

    O problema do masoquismo é logo ao entrar para a faculdade. O meio está alucinado, meninas de cabelos longos desgrenhados a culpar o trump, meninos dengosos a olhar por cima, liberais por baixo, a imposição do ideário estatista não permite dúvidas.
    A idolatria é recorrente. Num sítio deprimente onde a cunha é rainha e a corrupção é virtude o masoquismo venceu.
    Haverá forma de fugir desta censura? Balbuciar a pedido slogans malditos, comprar as bandeirinhas feitas na china para a próxima manif, exaltar progressismos ululantes no meio do pó inalado por tipas que vivem à custa de bandalhos e de tipos que vivem à custa dos amigos? Não, não vai poder ser sempre assim. O masoquismo um dia também emigra.

    Gostar

  25. Procópio permalink
    18 Novembro, 2017 19:51

    O masoquismo dos tugas é o resultado de técnicas refinadas de comunicação. Os merdia afinam novos meios de controle. Os oligarcas que de facto governam a piolheira dispõem de monopólios digitais cujas vastas redes de dados “inteligentes” permitem exercer enorme influência sobre milhões de pessoas que nem sabem de facto o que está a contecer.
    Qualquer cabala pode influenciar a opinião pública em vários assuntos e questões, o que, por sua vez, ajuda a lançar políticas popularuchas com resultados desastrosos.
    “O sem tino ainda vai ser presidente da tripa forra….”. O Porto vai receber a não sei quê do medicamento…”. “A economia com os melhores resultados do século…”
    Apossando-se da realidade parola a geringonça gera escolhas malditas que poucos poem em causa. Limitam-se a pôr o dinheiro fora.
    O princípio dos geringonças é simples e dá milhões: o que for deles será nosso.
    O próximo passo é quando a nossa vida privada se tornar propriedade pública. Com a extrema esquerda e os seus cúmplice do pêésse, preparem-se para medidas invasivas. Tudo feito para proteger o nosso povo.
    Com o tempo a dor entranha-se. Por agora há duas opções: safar-se a tempo ou gozar com ela, dói, é verdade que dói, mas podia ser pior, né! Nos gulags foi bem pior.

    Gostar

  26. Arlindo da Costa permalink
    19 Novembro, 2017 03:25

    A Drª Cristina se quiser empreender qualquer coisa – desde alojamento local até abrir uma indústria de pneus recauchutados – tem todas as condições. Até tem programas nacionais e comunitários em demasia.
    Fale com o seu contabilista ou com um gabinete de dinamização empresarial.
    Vai ver que é fácil e poderá mudar essa sua opinião tão pessismista.

    Gostar

    • 19 Novembro, 2017 15:55

      Aposto que o Arlindo da Costa, inteligência luminária, segue o seu próprio conselho e tem uma empresa de pneus recauchutados. Ou um alojamento local.

      Não concebo a hipótese de um socialista liderar da retaguarda!

      Gostar

    • Cristina Miranda permalink
      19 Novembro, 2017 21:12

      Negativo. Alojamento local foi a minha escolha do ano passado. Até a geringonça aumentar o imposto pra 35% , querem agravar mais os impostos este ano para taxa de ocupação superior a 90 dias e haver uns idiotas com mais ideias luminárias pra quem decide empreender para este lado. Resultado: não avanço enquanto esta tropa estiver no governo. Vão roubar o raio q os parta a todos. Quanto à subsídios, informo q não são eles q determinam o sucesso de 1 empresa. Só prolongam a morte quase certa.

      Gostar

Trackbacks

  1. Empreender em Portugal? Só por Masoquismo. – PortugalGate

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: