Skip to content

Governo anuncia a criação da Direcção Geral das Doenças Raras

12 Dezembro, 2017
by

Janeiro de 2018

“Na sequência das suspeitas de fraude com a IPSS dedicada a doenças raras, o Ministério da Saúde resolveu retirar todo o apoio à Associação e devolver ao estado a responsabilidade de apoiar pessoas com doenças raras.”

Fevereiro de 2018

Governo anuncia por concurso público o novo director geral da Direcção Geral das Doenças Raras. Receberá salário de 2500€.

Março de 2018

– Senhor Ministro, é impossível gerir esta direcção geral sozinho. Tenho trabalhado mais de 35 horas todas as semanas. Ainda ontem quando saí do trabalho já passavam das 17.30
– Tem razão. Vamos abrir concurso público para a contratação de um subdirector geral.

Abril de 2018
Subdirector geral contratado por 2000€. Activistas feministas fazem notar que são dois homens na liderança e que está a ser dado um mau exemplo ao sector privado. É contratada uma subdirectora geral por 2000€. Primeiro subdirector geral contratado passa a tempo parcial na sequência da sua dedicação ao sindicato dos trabalhadores da saúde.

Setembro 2018

– O meu filho está com uma bronquite, que não dorme a noite toda. E só consegui consulta para daqui a umas semanas. Não estou a conseguir dormir. Acho que vou ter que tirar uns dias.
– Oh Fernanda, olhe que eu vou de férias para a semana e o Antunes agora passa a vida na CGTP. Não dá para apressar essa consulta.
– Pois, parece que não… A não ser que a categorizemos como doença rara e a enviemos pela Direcção Geral.
– Categorizar bronquite como doença rara? Bem, parece um pouco parvo, mas se me permite ir de férias descansado assim seja.

Dezembro de 2018

Espalha-se a palavra de que é possível antecipar consultas para a bronquite através da Direcção Geral das Doenças Raras, que é inundada de pedidos. São contratadas 3 novas secretárias e um subdirector geral para gerir todos os pedidos. Número de doentes tratados por doenças raras quadruplica. Nas redes sociais discute-se se bronquite é mesmo uma doença rara.

Janeiro 2019
Ministério da saúde ameaça director geral de despedimento. Ministro Lopes da Silva avisa Director Geral que se não tiver um parecer que justifique a inclusão de bronquite como doença rara, o irá despedir. Director Geral contrata parecer por 100 mil euros ao escritório de advocacia Morais Capitão e Lopes da Silva jr, lda. Parecer vem assinado pelo famoso advogado Salvador Morais Capitão e é aceite pelo ministro.

Março 2019
Pedidos referentes a doentes com bronquite continuam a encher a direcção geral das doenças raras que contrata 40 pessoas.

– Oh Jorge António, estou a ver aqui a lista das contratações e está aqui uma Mariana Vicente Correia e um Tiago Vicente Correia. Não é a tua mulher e o teu filho. Não sei se posso assinar isso…
– Eh pá, depois da chatice que tive com a bronquite do teu filho, é o mínimo Fernanda! Além disso o meu filho é super qualificado: acabou um doutoramento em sociologia das andorinhas em meios rurais ibéricos. Podia encontrar um emprego em qualquer lado, mas eu gosto de tê-lo por perto!
– Não sei, não. É um grande risco para ti se descobrem. Bem, fazemos assim: para não seres só tu exposto, a minha filha também acabou um mestrado em Parapsicologia das organizações venatórias, pelo que encaixaria muito bem na gestão de fornecedores. O que dizes?
– Hummm… OK… Contratamos os 3 então. Por falar nisso, como está a autorização para o congresso das doenças raras nas Caraíbas?

Maio 2019

Para evitar problemas como a introdução arbitrária da bronquite no âmbito de trabalho das doenças raras, é feita uma lita oficial das doenças raras e instituído um processo para aprovação de qualquer nova doença rara.

Junho 2019

– Bom dia, como posso ajudá-la?
– Bom dia, era para registar a minha filha na Direcção Geral das Doenças Raras
– E qual é a doença da sua filha?
– Bloquitis Hipocritus Sapus Centenicus. Ela basicamente engole tudo o que lhe colocam à frente.
– Desculpe, mas a doença da sua filha não consta da nossa lista aprovada.
– Pois, é uma doença nova e rara. Mas ela precisa de cuidados urgentes.
– Lamento, mas se não consta na lista não a podemos ajudar.
– Pois, é uma doença rara, mas ela precisa mesmo de atenção especial.
– Lamento, em Janeiro do próximo ano haverá uma revisão da lista. Se a sua filha ainda for viva, pode submeter a sua doença rara nessa altura. Agora, faça o favor de sair que tem 10 pessoas atrás de si na fila a registar filhos com bronquite.

Setembro 2019

Em campanha eleitoral, primeiro-ministro preside a cerimónia da Direcção Geral de Doenças Raras. Anuncia que mais do que triplicaram os recursos dedicados a doenças raras, mas que mesmo assim o custo por doente baixou porque agora ajudam cinco vezes mais pessoas. À saída do almoço do lançamento da campanha presidencial de José Sócrates, João Galamba afirma que o sucesso da Direcção Geral das Doenças Raras demonstra que os organismos públicos são mais eficientes e resistentes à corrupção. “Acabam-se as IPSS, acaba-se a corrupção e a má gestão de fundos”.

Ministro da Segurança Social compromete-se a acabar de vez com todas as IPSS no próximo mandato e substituí-las por organismos públicos.

Anúncios
13 comentários leave one →
  1. LTR permalink
    12 Dezembro, 2017 16:09

    Dezembro de 2017

    “Governo anuncia a criação de um ministério-observatório para os mal-entendidos e falhas de comunicação, nas áreas específicas dos respectivos ministérios e em todas as outras em geral, incluindo os desaparecimentos de sua excelência o PM por motivos florestais, de fogo posto e não posto, do âmbito medicamentoso, da proximidade de lamas e lodaçais, e outras causas naturais e não naturais atendíveis, incluindo a contratação de paquistaneses ou de chefes de bombeiros licenciados em qualquer coisa, residentes ou não em território nacional à data dos factos comprometedores que suscitem a posterior intervenção de emergência, para a qual se destacam já os comentadores avençados, mais os Silvas, Césares e todos aqueles que manifestamente tenham servido e representado a causa em outras situações que se verifiquem abrangidas pela necessidade de esclarecer o país sem vergonha na cara.”

    Gostar

  2. Fernando S. permalink
    12 Dezembro, 2017 16:18

    Não é preciso que o estado se substitua a ninguém: basta que asegure o cumprimento da lei.
    E o que está agora em causa é a gestão danosa da actual directora – e as omissões do ministro Vieira da Silva.

    Gostar

    • Fernando S. permalink
      12 Dezembro, 2017 16:19

      Nem se percebe bem o intento deste “post”. Acha que assim está melhor e é para deixar ficar?

      Gostar

  3. Andreia permalink
    12 Dezembro, 2017 16:22

    Este post é simplesmente parvo. Na gestão dos dinheiros públicos não pode haver quaisquer contemplações. A justiça têm agora que mostrar a Sua Alteza a RARISSIMA PRESIDENTA e a todos os envolvidos que o dinheiro dos contribuintes merece respeito

    Na Suécia uma politica demitiu-se depois se saber que comprou um chocolate com um cartão de crédito do Governo. Um chocolate !!!!!
    http://blogs.reuters.com/global/2009/05/11/expenses-they-order-this-matter-differently-in-sweden/

    Gostar

  4. 12 Dezembro, 2017 17:23

    absolutamente admirável ( a crónica)

    Gostar

  5. Artista português permalink
    12 Dezembro, 2017 17:46

    Estranho!….tem-se visto que cleptocracia não é doença rara. Pelo menos por cá…

    Gostar

  6. Abílio Santos permalink
    12 Dezembro, 2017 18:28

    Textos brilhantes de CGP nos últimos dias

    Gostar

  7. carlos alberto ilharco permalink
    12 Dezembro, 2017 19:25

    Este texto devia ser imediatamente apagado por quem de direito mande no blog.
    Dão ideias, o Governo se o ler claro que vai dar pulos de contente e transformar o que foi subtil ironia num qualquer Decreto-Lei.
    Olhem que eu não estou a brincar, estou só a avisar.
    Já se viu coisas piores.

    Gostar

    • Euro2cent permalink
      12 Dezembro, 2017 22:01

      Estava a pensar isso mesmo: “Ministro da Segurança Social compromete-se a acabar de vez com todas as IPSS no próximo mandato e substituí-las por organismos públicos.”

      Depois do que fizeram com o texto irónico* do VPV de 1984 – transformado em doutrina oficial – isto aqui ainda vai ser documentário pré-cognitivo …

      Já se ouvem tiros das rolhas dos espumantes a saltar – como dizia o camarada Guevara, duas, três, muitas CMLs cheinhas de assessores …

      (* reprint https://oinsurgente.org/2017/12/11/coisas-raras-muito-raras-rarissimas-ate/ )

      Gostar

      • carlos alberto ilharco permalink
        12 Dezembro, 2017 22:49

        Fui ler.
        Até me arrepiei.
        Será que existe uma Comissão Para a Reformulação do Pavilhão de Portugal Expo98 ?
        Se não existe, vamos os dois tentar iniciar o processo?

        Gostar

  8. Arlindo da Costa permalink
    12 Dezembro, 2017 19:36

    Um conto de Natal?

    Gostar

  9. Manuel permalink
    12 Dezembro, 2017 21:15

    Mas aposto que vai ser criada uma comissão qualquer.

    Gostar

  10. Castrol permalink
    12 Dezembro, 2017 22:06

    De morrer a rir, se não fosse o assunto tão grave…

    Resta-nos a consolação da real possibilidade da Geringonça, à semelhança do que fez com as florestas, criar uma Empresa Pública para Lidar com as Tempestades e as Cheias deste inverno.

    É que ainda há umas centenas de boys à procura de bons empregos… A vida custa a todos…

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: