Saltar para o conteúdo

a expiação dos pecados mortais da direita portuguesa

1 Novembro, 2018
by

Reunião de pessoas da direita portuguesa profundamente democrática e liberal, logo, imensamente anti-bolsonarista, expiando os pecados da direita portuguesa anti-democrática e iliberal, logo, imensamente bolsonarista. Na foto podem ver-se alguns rostos e costas conhecidos.

3nov2014---afegaos-usam-correntes-e-facas-para-cumprir-o-ritual-da-autoflagelacao-durante-a-celebracao-da-ashura-em-cabul-a-ashura-e-uma-festa-religiosa-celebrada-pelos-muculmanos-xiitas

Anúncios
4 comentários leave one →
  1. Juromenha permalink
    1 Novembro, 2018 12:08

    Hipocrisia descarada de “bom aluno” , do tipo que quer estar bem com Deus e com o Diabo.
    A sua vocação verdadeira é a de “meteorologista” – assim poderia antecipar para que lado vai soprar o vento…

    Gostar

  2. 1 Novembro, 2018 18:46

    A direita ainda não está representada no espectro político de Portugal. Não troquem o nome aos bois. A verdadeira direita nem sequer aceita a actual Constituição. Disse!

    Liked by 2 people

  3. Arlindo da Costa permalink
    1 Novembro, 2018 23:04

    Bolsonaro não passa dum sucedâneo do Chávez. Um favelado político.

    Sejam inteligentes.

    Gostar

    • Perigoso Neoliberal permalink
      4 Novembro, 2018 13:31

      Arlindinho, até para ser troll é bom informar-se. Nem sequer é preciso saber uma língua estrangeira neste caso. Vá lá ler uns blogues de esquerda brasileiros e traga uns insultos novos. A gente espera.

      Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: