Saltar para o conteúdo

Eu era dos que dizia “Feliz Natal”, mas a Fernanda Câncio motivou-me a dizer “Santo Natal”

22 Dezembro, 2018

“Reformar o sistema” é uma daquelas expressões de auto-ajuda recorrentes, que temos que gramar sempre que alguém percebe que há uma certa insatisfação mais aparente do que real com o regime. Consiste em formar grupos de trabalho que tentarão construir manifestos compostos de frases com o menor significado possível e que permitem a obtenção de caloroso conforto ao comunicar à plebe que o regime é reformável ou, mais propriamente, recorrentemente reformável.

Há especialistas consagrados nessa área de dinâmica dos fluidos e há a liga dos pequeninos, uma espécie de distrital que ambiciona chegar a um estatuto de estrela, competindo para alcançar a pretigiada Taça Garoupa ou o Trofeu Aguiar-Conraria, para mencionar apenas dois da longa bicha ministeriável. Parêntesis: nós cá no norte também sabemos dizer “fila”, mas “bicha” é mais eloquente, como tudo que parte das raízes minhotas e transmontanas. Hoje encontrei mais uma dessas equipas, via mensagem de amigo.

Sim, Deus errou.

Com a disponibilização de reflexões de um “Doutorado em Economia da Felicidade” [sic], de um “activista da felicidade” [sic] e até de um “Neo-Generalista em Florescimento Humano” [sic], o leitor poderá passar um Santo Natal entretido a pensar sobre a tragédia que foi Jesus Cristo vir por vontade de Deus à Terra para morrer pela salvação da humanidade. Se precisar de mais provas de que Deus também toma más decisões, visite Portugal. Melhor ainda, enfie um colete amarelo e vá para a rua lamentar-se da existência, mas, por favor, e porque é Natal, diga logo ao que vai em vez de perder energia a massacrar os outros desgraçados conformados com a fortuna de não terem que viver numa das esterqueiras socialistas bem piores que esta.

Um Santo Natal para todos.

Anúncios
25 comentários leave one →
  1. 22 Dezembro, 2018 16:23

    Óptima prenda de Natal este post do VCunha !
    Então, assim seja, “Santo Natal” () para o VC.
    (
    ) atenção, já ouvi uma mulher entusiasmada chamar “santo” ao MarceloCarmonaThomaz, ao papi Marcelo.

    Liked by 1 person

  2. 22 Dezembro, 2018 16:51

    É voz corrente que o protesto do coletes amarelos foi um fracasso.
    Eu digo que foi um grande sucesso.
    Puseram-se os merdia a replicar as reivindicações dos patriotas portugueses.
    O Costa e Cia, partidos do Sistema e comunistas em geral foram obrigados a pronunciar-se e a defender a podridão a que chegámos.
    O Governo Costa demonstrou medo ao mandar toda a polícia para a rua. Ficou acagaçado.
    Os intrujões da CGTP e da UGT vieram a público defender a pobreza do povo e a corrupção contra os manifestantes que pediram um salário mínimo de 700 euros e o combate à corrupção.
    Muita gente ficou a saber que há propostas para além do que só se ouve na comunicação social. E que aquilo a que os políticos da mama chamam de Extrema-Direita afinal é a favor dos trabalhadores.
    O nº de manifestantes foi pequeno, mas a mensagem passou.
    Viva Portugal! A luta continua!

    Liked by 5 people

    • pitó permalink
      22 Dezembro, 2018 16:57

      Excelente análise, David Rosa.

      Liked by 2 people

    • 22 Dezembro, 2018 17:06

      A mensagem até pode ter passado… mas, qual é a mensagem?

      Gostar

      • 22 Dezembro, 2018 21:40

        vitorcunha,
        A mensagem é o alerta para a podridão do sistema à esmagadora maioria dos portugueses que andam iludidos com a conversa e os sorrisos do Costa.
        O Ministro Cabrita, impunemente, disse para quem quis ouvir, que não era assim tão importante a urgência no socorro ao acidente do INEM porque para ele as 4 pessoas provavelmente já teriam morrido logo no embate. Veio logo a seguir um comunicado qualquer de uma suposta análise a dizer a mesma coisa para salvar a pele do Ministro.
        Hoje soube-se que o relatório principal da operação Marquês teve um apagão.
        Só estas duas coisas eram suficientes para o Governo Costa ser demitido se o povo português não andasse iludido.
        Quem ousa desmascarar a situação do país tem os meios de difusão nacionais vedados.
        O protesto dos coletes amarelos conseguiu por algum tempo romper o cerco.

        Liked by 4 people

      • 22 Dezembro, 2018 23:00

        Tenho amigos que também viram o protesto dessa forma. Acho que a fé faz ver coisas que podem não existir. Eu sou católico, portanto, não sou pessoa de fé.

        Gostar

    • lucklucky permalink
      23 Dezembro, 2018 01:24

      Querem ordenados mínimos de 700 euros,na prática isso é uns 1100-1200 euros no custo de um posto de trabalho – nem falo no local, equipamento/investimento/gestão – ..

      Depois querem mais Estado mas menos Impostos…devem querer vender mais divida então… a receita do regime Marxo-Socialista podre que contestam.

      É um facto que eles romperam esta podridão socialista.

      Gostar

  3. Vitor permalink
    22 Dezembro, 2018 17:17

    Um Santo Natal para o Vítor Cunha que nos presenteia com bons textos. Obrigado.

    Gostar

  4. Manuel permalink
    22 Dezembro, 2018 17:32

    Bom Natal e continue a escrever.

    Gostar

  5. procópio permalink
    22 Dezembro, 2018 17:42

    David Rosa apresenta uma análise reflectida.
    Os ovos precisam de chocadeira, temperatura adequada e tempo para nascerem pintos.

    https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRmV4R1Poj6ECTGoeASRbVaE0cMZnWFvbIHdBQypW738A6vnlcG

    A chocadeira é a dívida incomensurável do estado, muito maior do que a foto mostra
    Associa-se à dívida pessoal de cada tuga inconsciente.
    Palrar deste lado ou daquele não adianta. Muitos já andam descalços, por ora a clique vai para a central de negócios impante e os amigos dos amigos aboletam-se amigavelmente.
    Cada um com sua mantra e os filósofos efémeros rejubilam. Quadro enternecedor.
    Durante o inverno faz frio, a temperatura não ajuda, mas as bolsas andam frias.
    Em França os coletes não ajudam, podem arrastar a União Europeia para o abismo.
    Ninguém conta com os coletes furados e deslavados cá do sítio.
    O brexit é uma confusão. Os balcãs vão dar que falar.
    Com a Europa ingovernável, as periferias estremecem.
    Um dia aquela rúbrica discreta – draghi – nas notas desaparece e será substituída.
    Nesse dia acaba a ração no galinheiro. Os pintos, de amarelo, virão para a rua.
    Depois dos pintos, outros animais de duas patas sairão das tocas.
    Tão simples como isso.
    Não vai ser fácil para ninguém, mas como dizia o titirica, pior não fica.

    Gostar

  6. José Ramos permalink
    22 Dezembro, 2018 22:27

    Obrigado e saudações.

    Gostar

  7. Leunam permalink
    23 Dezembro, 2018 00:08

    Partilho da visão do Sr. David Rosa
    E acrescento:

    Temos um Governo forte com os fracos e fraco com os fortes.

    Atravessa-se a cidade de Lisboa de dia ou de noite, não se vê um Polícia; quando muito passam de carrinho, muito repimpados e vista grossa.
    Parece que já se esqueceram das cenas que fizeram há poucos dias lá para os lados de S: Bento, e toca a mostrar-se muito musculados rodeando meia dúzia de coletes amarelos.
    Eram mais os Polícias que os manifestantes.
    Ridícula figura que as autoridades policiais fizeram.

    Temos sido “governados” por muitos crápulas e os resultados estão à vista:

    Educação na fossa.
    Saúde na fossa.
    Justiça na fossa.
    Demografia dos autóctones na fossa.
    Desertificação do interior, um pavor.
    Indústria nicles, comparada com o que já tivemos.
    O pequeno comércio nacional a fechar e o chinês a abrir.
    Empresas estratégicas,terrenos e casas nacionais a passarem para as mãos de estrangeiros.
    A Auto Europa a tremelicar (outra Lisnave?)
    Impostos agravados como nunca.
    Divida externa das maiores do mundo.

    Como bem diz Procópio estamos a chocar os ovos.

    Não me surpreenderei quando vir as prateleiras do Supermercado vazias.
    Aí é que vamos ver coletes amarelos em barda a gritar que o Povo foi enganado.
    O Povo a chorar e os crápulas também… com o deles numa qualquer “ofe chore”.

    Liked by 3 people

  8. lucklucky permalink
    23 Dezembro, 2018 04:17

    Santo Natal

    Gostar

  9. 23 Dezembro, 2018 09:19

    Estou no café a tomar o pequeno-almoço e o cuecas está na pantalha com a sua rasca homilia de não sei que, num jantar de não sei quantos.
    Sobre a dívida pública colossal, nem um pio deste artolas hipocrita.
    Pobre país!

    Liked by 3 people

  10. procópio permalink
    23 Dezembro, 2018 12:31

    A principal prenda de Natal estava para vir. O processo Marquês apagou-se do Citius.
    O Porta da Loja pergunta:
    “Até quando vai durar este escândalo e até quando se aguentarão estas pessoas que suportam este sistema podre e caduco? São muitas, do mesmo naipe político, ganharam milhões ou vidinhas boas e refasteladinhas em cargos de ocasião e evidentemente não querem perdê-los. Os outros que se amolem”.
    Os outros já estão amolados, pior, a partir de agora o aviso está dado:
    Quem levantar qualquer tipo de problemas aos membros da clique está feito.

    Liked by 2 people

  11. Prova Indirecta permalink
    23 Dezembro, 2018 13:43

    Feliz Natal

    Gostar

  12. José Monteiro permalink
    23 Dezembro, 2018 22:32

    Reformar o sistema? Com cinco partidos-empresa virados para o umbigo?
    Tivemos o Novo Estado, a substituir o Estado Novo.
    Reformar o/s Governo/s é o que mais temos tido. Em cada Govern, uma nova orgânica.
    Reforma do Estado, foi com Passos-Portas.
    Reforma da Austeridade, com Costa-Marcelo.
    «Uma das particularidades portuguesas: o gosto da pequena polícia, a que mantém relações sentimentais como povo. A sua arte de bisbilhotar, de procurar por trás, de inventar razões e causas, a um tempo teima de funcionário e regressão à inteligência infantil. Ou bem que os portugueses não fazem nada, ou bem que vão até ao último pormenor e, chegados aí, largam tudo como de costume.
    Cada cinquenta anos, o país sonha ser a primeira sociedade liberal avançada do mundo. Cada cinquenta anos, o libertário volta à superfície. Procura-se então um banqueiro ou um professor de economia capaz de casar meio século de bordel com O Espírito das Leis»
    Dominique de Roux (1977, Paris)
    “O quinto império”

    Gostar

    • Luis permalink
      25 Dezembro, 2018 14:49

      Para reformar o Estado é preciso saber primeiro o que fazer. Pouca gente sabe e quem sabe como o Miguel Cadilhe não tem tempo de antena.

      Em Inglaterra em 2014 foram encerrados todos os centros de Segurança Social e ninguém dá hoje pela sua falta. Os assuntos são tratados por telefone, correio e na câmara municipal. Imaginem algo assim em Portugal? No nosso país até foram construídos em anos recentes sedes novas para a Seg. Social, outras pagam renda. Imaginem alguém a fechar tudo e a despedir os funcionários? Nem a Constituição permite. Então e os Centros de Emprego? Poderiam ser todos encerrados e os cursos profissionais passariam para as escolas secundárias. Imaginem agora o escândalo nacional e a berraria quando alguém tomasse esta decisão. E há as escolas de Ensino Básico espalhadas por freguesias com pouca população, feitas nos anos da paixão pela Educação de Guterres, que não têm alunos que justifiquem a sua existência. Enfim, no fim devem ser 100 a 200 mil funcionários públicos em excesso, sem contar com o inenarrável Estado paralelo. Quanto é que isto dará em euros em ordenados e pensões?

      Liked by 1 person

  13. procópio permalink
    24 Dezembro, 2018 00:02

    Todos distraídos e o “Plunge Protection Team” reune amanhã.

    Gostar

  14. 24 Dezembro, 2018 12:59

    Um Santo natal vitorcunha!

    Gostar

  15. Leunam permalink
    25 Dezembro, 2018 01:41

    Uma belíssima PRENDA DE NATAL para o Povo português:

    https://sol.sapo.pt/artigo/639664/fatura-p-blica-com-ajudas-para-salvar-banca-continua-a-aumentar

    Saúde e Paz para todos são os meus votos, neste Natal e todos os dias.

    Liked by 1 person

  16. Luis permalink
    25 Dezembro, 2018 14:43

    Estamos a entrar numa espécie de Idade Média do Conhecimento. As Ciências Sociais são a nova Escolástica, em que alguém lança uma teoria qualquer sem qualquer fundamento científico e depois citam-se e comentam-se todos uns aos outros ad aeternum. Foi o que sucedeu durante séculos na Europa, citavam e comentavam os autores da Antiguidade na maior parte das vezes sem acrescentar nada ou verificar os factos. Só o Renascimento e a revolução científica seiscentista quebrariam este nó górdio que persistia desde a queda do Império Romano.

    Santo Natal para todos.

    Gostar

  17. procópio permalink
    25 Dezembro, 2018 22:33

    Caros passageiros,
    É favor apertarem os cintos.
    A aterragem pode ser mais violenta do que o previsto!
    Se sobreviverem, não se esqueçam de voltar a viajar na nossa companhia!
    Aconteça o que acontecer queremos sempre no vosso conforto.
    Os acidentes que vão ocorrendo é por sabotagem dos nossos concorrentes.

    https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTWzv9V78SD2CBxltUgGoJgSq3JQQFPGhlSL3PzFDrbGdc8RTndQg

    Gostar

  18. Miguel Santos permalink
    26 Dezembro, 2018 18:28

    A Fernanda Câncio tem um grande ódio à igreja católica por causa de um padre que se recusou a baptizá-la.
    Como ela é um cancro da sociedade o padre só a baptizava se fosse com o nome Fernanda Câncer.

    Gostar

Deixe uma Resposta para Prova Indirecta Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: