Saltar para o conteúdo

Um país às vezes

3 Novembro, 2019

A urgência do Garcia da Orta funciona às vezes. Os ciganos são ciganos às vezes. A ADSE tem dinheiro às vezes… Somos um país às vezes. Só os impostos e a propaganda são para todos os dias.

22 comentários leave one →
  1. José Monteiro permalink
    3 Novembro, 2019 14:01

    Os PM do reino, funcionam ás vezes.
    Na maior parte do tempo, valem os 19 ministros,
    os do caudal do Tejo, do Montijo, dos Incêndios florestais, da GNR ou da Mili, and so on.
    Cada um por si, atentos ao Clima & Lítio, com 50 especialistas para outras minudências.

    Gostar

    • Jornaleca permalink
      3 Novembro, 2019 15:27

      Essa coisa do lítio.

      Em Cáceres, Espanha, não longe do templo do falso Sócrates, em Castelo Branco, dizem ter encontrado “muito” lítio.

      O problema? Dizem que é preciso muita, mesmo muita água, para o explorar.

      Mais outro problema. Aquela zona à volta de Cáceres tem mesmo falta de água, muito abaixo da média, dizem os mesmos.

      A empresa vem de muito, muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiitoooooooo longe, do planeta, para oferecer-se a retirar aquilo, que ninguém quer, ninguém de bom senso.

      A empresa oferece muitos mil milhões de euros aos proprietários & Lda. Quere dizer, prometem, promessa.

      Na Alemanha ninguém quer o carro eléctrico. Fora uns ricalhões, que são vaidosos e tem muito dinheiro à parte.

      Por isso, a grande trafulha comunista Merkel, está a roubar-me o meu dinheiro, aumentando os impostos, para dar subvenções altíssimas a aqueles, que tiverem a coragem de comprar um.

      É que a estúpida da Merkel, essa cretina absoluta, “prometeu” um milhão de carros eléctricos nas estradas, até ao final do ano 2020. Mas os seres humanos livres riem-se dela, e não obedecem a essa cabra malvada.

      O carro eléctrico já existiu, faz cem anos.

      Depois veio o avanço tecnológico e o carro a gasóleo e a gasolina matou-o, por dar muito maior proveito ao cliente.

      O preço do petróleo mantem-se baixo. Os falsos profetas, que previam o fim enganaram-se mais uma vez. A lista é muito comprida, das falsas afirmações da esquerda totalitária.

      Mas agora apareceu o culto da morte e das bruxas que querem obrigar todos a ter um carro eléctrico. Á força.

      Destruindo milhares e milhares e milhares milhões de valores investidos na economia, com consequências muito nefastas.

      Porque, as bruxas nada percebem de economia, mas gostam de terrorizar o vizinho.

      P.S.:
      E para os analfabetos. Foram os hereges, os protestantes, os calvinistas, diz a ciência EXACTA de ontem e a de hoje, que andaram a queimar as bruxas.

      Não foi a igreja católica, não. Pelo contrário. Salvo algumas excepções. E fazer hoje justiça sobre o passado, é tonto e perigoso.

      A mentira mantem-se, eu sei, mas é mentira.

      99,9 por cento dos “crimes” foram cometidos pelos hereges. No centro de Europa.

      E o pensamento mentiroso e malvado da bruxa de ontem e da de hoje é igual. Nada mudou. Nadinha.

      P.P.S.:
      Eu tenho a profunda esperença, que esta porcaria com o carro eléctrico, se vai a baixo, em breve. Com os perversos, quando esses também se afundarem.

      Quem quiser um, que o compre a preço de mercado, sem subvenções. É a liberdade dele.

      Mas eu não. O carro a gasóleo não faz mal nenhum a ninguém e ajuda a criar muita riqueza, mesmo muitaaaaaaaaaaaaaa.

      Tal igual o carro a gasolina.

      Só a canalha malandra, é que nos quer enganar outra vez. Filhos da puta e do diabo. Lógico.

      A bruxa luta a favor do clima e do carro eléctrico, essa filha da puta.

      Mas o homem moderno cada vez tem menos cultura e pouco sabe.

      Gostar

      • 3 Novembro, 2019 15:48

        Jornaleco,

        Tendo estado na área, e ensinado na área, afianço-lhe que o motor eléctrico é melhor em tudo que a tracção térmica. Apenas a tecnologia de baterias (fabrico, densidade de energia, tempo de carregamento e vida útil) é que deixa a desejar.

        No entanto, o senhor que inventou a bateria de lítio voltou a inventar. E resolveu parte dos problemas trabalhando com uma investigadora portuguesa, Maria Braga. Eles substituíram o eléctrodo líquido por uma matriz de vidro, e os resultados são muito bons: três a dez vezes a densidade de carga, tempo de carregamento “em minutos” e vida útil potencialmente infinita. É fácil encontrar informação sobre o que disse.

        Agora o Sr. Goodenough (é mesmo o nome dele, não é brincadeira) quer substituir o lítio, raro e caro, por sódio, abundante e barato. Esperemos que o faça.

        Liked by 1 person

      • Jornaleca permalink
        3 Novembro, 2019 16:13

        Caro @Franciso!

        a. Você não é economista, pois não?

        b. O problema não é o carro eléctrico, o problema é a forma, como o querem introduzir no mercado. De uma maneira criminosa, destruindo milhares e milhares e milhares milhões de valores económicos.

        c. Muitos são os países a pesquisar e a investigar nessa área. Essa é que faltava agora, um ser humano português, fazer uma invenção revolucionária. Não acredito, com todo o respeito.

        d. Os outros investigadores dessa área, ao mais alto nível (professores, doutores do sector automóvel alemão, e não só), dizem, que vai ser um fracasso total, o seu querido carro eléctrico.

        e. O problema é a forma obrigatória, com o qual o querem fazer. Se o seu motor eléctrico for assim tão bom, com a tal bateria, irá conquistar o mercado de livre vontade. Sem os governos criminosos do ambiente. Etc.

        É a favor do modo obrigatório? Eu penso que mesmo você não o é. E aqui está o problema.

        f. A Bélgica começou a destruir um terço do parque automóvel (gasóleo, gasolina) desde 2 ou 3 de janeiro de 2018. Atéo ao ano 2025, os asnos burocráticos querem destruir muita riqueza, em vão. Sabia?

        g. Eu estou a defender os meus vizinhos, de perderem muito dinheiro, por os asnos da esquerda totalitária e do ambiente, nada perceberem do cliente e do avanço tecnológico.

        E você devia estar também do meu lado. Porque eu não sou contra o carro eléctrico.

        Liked by 2 people

      • Jornaleca permalink
        3 Novembro, 2019 16:31

        Caro @ Francisco

        a.
        Sabe que o chefe da canalha comunista e criminosa chinesa foi estes dias ao Japão?

        O Japão não vai apostar no carro eléctrico, segundo o que “ouvi” dizer, mas no carro com hidrogénio. Outra tontaria. Um beco sem saída. Dizem os professores e doutores ao mais alto nível.

        Mas o ditador chinês quere seguir agora o caminho do Japão. Vejam lá.

        b.
        Há muita mentira a andar pelos corredores da casa da ciência corrupta até aos ossos.

        Não é a mesma ciência que diz, que eu sou um perigo para o ambiente, e que só o homem branco é que não pode ter crianças? O resto pode.

        Em eficiência ninguém bate o carro a gasóleo, dizem.

        Mas eu não sou engenheiro. Por isso não tenho saber, para entrar em pormenores, que eu não domino, por enquanto.

        Mas o que eu sei, muito melhor que qualquer engenheiro, é que nunca se conquista um mercado, obrigando o cliente a comprar algo, que ele não quere.

        E engenheiros que nada percebem de economia, a maior parte não percebe nada, é preciso ter muito cuidado com esses. Porque o chefe em cada empresa é o gestor. É esse que deve ter a última palavra.

        Eu quero andar com o meu carro o tempo que quiser. E os ambientalistas levam nos cornos. Ponto final.

        Esses que levam agora o carro eléctrico para a frente, também defendem o gender, a matança do bebé antes de nascer até à véspera do nascimento, e a migração ilegal com bárbaros que nos querem “foder” todos e matar a nossa cultura, para sempre.

        É este o enquadramento real.

        Liked by 1 person

      • 3 Novembro, 2019 19:44

        Jornalero,

        Não sou in-comunista (grafia intencional!). Sou engenheiro mecânico, mas nestes dias ando também a fazer muita electrónica e programação.

        Como o Jornaleco, sou contra as merdidas (grafia intencional!) de impor à força o carro eléctrico. Até porque a vida das baterias prenuncia um desastre ambiental. A nova bateria do Goodenough pode ser good enough para as necessidades da indústria. Mas as actuais não são grande coisa.

        Deve rever que eu falei de tracção eléctrica em vez de carro eléctrico. Foi intencional. A tracção eléctrica é boa o suficiente para ser a escolhida nas instalações fixas, como a indústria. Apenas as baterias a impedem de ser à escolhida na tracção fixa.

        Dito isto, toda esta coisa do lítio é prenúncio da introdução de impostos ao carregamento de carros eléctricos, por questões, é claro, ambientais e da protecção das criancinhas e do terrorismo e da protecção da saúde pública – – – um dos quatro papéis de embrulho da legislação dos novos impostos.

        Porque em Portugal, com o Costa, a vida costa é muito.

        Gostar

  2. jppch permalink
    3 Novembro, 2019 15:03

    Só uma nota… “às vezes”, a Helena Matos podia deixar o seu texto (que tanto aprecio) plasmado , assim como texto ou crónica do António Barreto são plasmados no seu espaço próprio, no Jacarandá… o povão agradecia…. principalmente todo aquele que não navega nas redes sociais.

    Gostar

    • jppch permalink
      3 Novembro, 2019 15:06

      e que não está para pagar um jornal como o Público…. ficou humildemente a sugestão

      Gostar

    • Carlos Rosa permalink
      4 Novembro, 2019 00:25

      Precisamos de andar com o Chega prá frente.
      O André Ventura não se deve preocupar com figuras pardas como o Porfíro Silva (PS), armado em intelectual.
      Em frente, ……………….Marche!
      O importante é desmascarar as trafulhices de sempre.
      Como exemplo, o que tem feito o Costa para fixar pessoas no campo?
      As vilas e aldeias do interior estão cheias de placas “VENDE-SE”.

      Gostar

  3. jppch permalink
    3 Novembro, 2019 15:10

    Peço perdão…. não era o Público como mencionei e formalizei, mas sim o Observador… a confusão sustenta-se no facto do António Barreto escrever no Público e não a Helena Matos

    Gostar

  4. José Monteiro permalink
    3 Novembro, 2019 16:31

    E quanto ao Lítio, na pessoa do empreendedor com gabinete na Junta de Freguesia (PS),
    parece encontrado uma réplica do engenheiro da Lena e amigo de Sócrates.
    Mais conversador que o amigo da Lena, bem semelhante na imagem e expressão visual.
    Sentado em cadeirão com ares de Napoleão, na reportagem da tarde de domingo no CM TV
    Sem falta de espaços ou lojas vazias na cidade, como estranha o presidente da Câmara de Montalegre (PS)
    Isto promete.

    Gostar

    • Jornaleca permalink
      3 Novembro, 2019 16:52

      Interessante é a seguinte realidade, nua e crua, com a qual todos os socialistas tem muitos problemas, desde o ínicio até à morte dos mesmos.

      a. Na Alemanha, o ministro da economia, é um ser humano com práticas sexuais anormais. Pior ainda: de economia sabe tanto, como uma vaca de fazer chapéus de palha.

      O último pormenor é uma ameaça, um perigo enorme para o bem-estar de uma nação. E o primeiro pormenor, devia ficar na vida privada dele. Mas o tal porco não quer.

      b. As putas da esquerda totalitária e corrupta, que andaram ano após ano a defender o lítio como a arma para combater o “ambiente e o clima”, e atirar o povo para a pobreza, enquanto os filhos da puta, enriquecem, vêem-se obrigados a reconhecer, que não funciona.

      É que não haverá que chegue para todos, não é social e faz muito mal ao tal “ambiente e ao clima”, que as putas dizem querer defender. O que é mentira. O ambiente e o clima são só um pretexto para a esquerda encher os bolsos ainda mais.

      c. No dia 26 de Setembro de 2019 aperece um artigo, na página de um dos institutos mais prestigiosos da ciência exacta, dizendo o seguinte, respectivamente:

      Após fiasco total com o lítio, o governo alemão quer agora o hidrogénio. Uma estratégia para o hidrogénio, para salvar o “ambiente”.

      P.S.:
      O que esse ministro burro e porco não compreende, é que, o ambiente nunca quis ser salvado, ele nunca o pediu. O clima tal igual.

      Liked by 1 person

      • 3 Novembro, 2019 19:53

        O hidrogénio pode ser reclassificado como ‘uma bomba em cada tanque’. Alguém sabe a massa molar da molécula do hidrogénio, H2?

        Gostar

      • 3 Novembro, 2019 19:55

        Vai ser bonito ver as chamas azuis quando um tanque se partir com a pressão aquando de um choque. Ou por simples falha mecânica.

        Gostar

  5. 3 Novembro, 2019 16:59

    Agradeço à Helena o esclarecimento sobre a caracterização das personagens que atacaram os BV de Borba.
    Depois de ouvir essa notícia em vários canais de TV, em que essa informação era omitida, comecei a pensar o que se passava com os alentejanos !
    Lá que um ou outro alentejano degenerado ou com a ajuda duns opiáceos possa assumir comportamentos estranhos, eu entendo, mas logo 20 !
    Aí eu disse cá pra comigo : isto não é coisa de alentejano, isto é ciganada !
    Mas agora que o “podre” foi exposto, só lhes resta passar ao ataque !
    Os BV de Borba que se preparem, porque vão ser acusados de omissão de auxílio …

    Liked by 3 people

    • sam permalink
      4 Novembro, 2019 08:32

      Nesta história, talvez valha a pena pensar se os ciganos não terão a sua quota parte de razão. É que grande parte da população ainda não conseguiu dar-se conta da imensa mudança havida quando tiraram aos bombeiros os serviços de socorro médico de emergência para os centralizar no 112. O resultado é que muitas corporações ficaram na prática reduzidas a serviços de taxi de doentes crónicos e deixaram de ter resposta para situações de urgência. Ora, isto não cabe na cabeça de muito boa gente que foi criada e tem ainda boa memória do tempo em que as ambulâncias pertenciam e eram equipadas e accionadas pelos bombeiros locais.

      Com a época dos fogos terminada e um fim-de-semana alargado, o mais certo é aqueles dois (três?) bombeiros estarem no quartel apenas para picar o ponto e fazer a guarda das instalações. O mais certo é não haver no quartel uma ambulância digna desse nome; ou, se houver, não estarem eles autorizados nem habilitados a operar com ela. O mais certo é terem dado à aflição dos ciganos a resposta que deram já centenas de vezes a muitos outros: “Telefonem para o 112! Nós não temos nada a ver com isso.” O mais certo é não terem raciocinado a tempo que o ditado “O povo é sereno” não se aplica à malta cigana…

      Liked by 1 person

      • 4 Novembro, 2019 17:05

        Essa parte ficou bem esclarecida nas notícias das TV’s ! Os BV recomendaram aos “visitantes” que ligassem para o 112 !
        O que não era normal nesta história foi a reacção violenta por parte dos “visitantes”, o que levava a crer não se tratar de alentejanos (povo pacífico por natureza), mas sim de ciganada!
        Do meu ponto de vista, os ciganos teriam alguma razão para se indignar se se tratasse duma comunidade sempre disponível para ajudar o próximo! Quantos ciganos haverá alistados como BV em todo o país ?
        Já alguém viu algum cigano fazer algo que não seja do seu próprio interesse ? Pois seria interessante termos estas respostas, mas a lógica obscurantista do estado socialista determina que a origem étnica não possa ser registada, e consequentemente não possa ser objecto de estudo !
        Porquê ? Porque os resultados não iam ser coerentes com o “políticamente correcto” instituído como axioma!

        Gostar

  6. Procópio permalink
    3 Novembro, 2019 23:24

    Quanto à urgência do Garcia da Orta não se preocupem. É mais um caso de desinformação. Lá porque as crianças dão em adoecer fora de horas, os pediatras não abundam, os clínicos gerais precisam de ir jantar cedo e os paizinhos hesitam em dar uma voltinha até à kapital, põem-se para aí com críticas e comentários mal intencionados.
    Aguardem um pouco, os médicos cubanos estão ansiosos por ajudar.
    Com um cheirinho de fidel, uma inspiração do che, os putos melhoram logo.

    Gostar

  7. Beirao permalink
    4 Novembro, 2019 09:15

    Belo título que sintetiza na perfeição o país paraíso das maravilhas aldrabão do sem vergonha Costa. Li no Observador o belo artigo de Helena, parabéns. É preciso, é urgente desmascarar as mentiras, as choldrices desta seita desqualificada, manhosa e trapaceira.

    Gostar

  8. Rão Arques permalink
    4 Novembro, 2019 16:02

    AGORA E SEMPRE
    Os jornais como O “DN” recordam o que André Ventura dizia antes para o confrontar.
    Mas da maneira como o conhecido manipulador que nos governa retorce a palavra ninguém se lembra?
    Precisamente o contrário do que mais tarde veio praticar para salvar a própria pele:
    “António Costa em 2009 sobre os governos formados por jogos partidários”
    Ninguém lhe atira com isto cara a cara?

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: