Saltar para o conteúdo

bilhete da província

4 Fevereiro, 2022
by

Alguns comentadores do meu último post insurgiram-se por eu ter dito que a Catarina Martins era uma provinciana nascida no Porto. Ora, eu próprio nasci no Porto, vivo habitualmente no Porto e não me importo nada de assumir o epíteto, esclarecendo os leitores indignados que uma coisa é ser provinciano, outra saloio e outra ainda um patego/parolo indecente. Acrescento, aliás, que a província não se exclui do universo da civilização e que, bem pelo contrário, se pode ser provinciano e cosmopolita. A quem não tiver ainda entendido a coisa, resta-me uma sugestão: leiam A Cidade e as Serras.

5 comentários leave one →
  1. Rui Silva permalink
    4 Fevereiro, 2022 16:00

    Eu diria que sou da província mas não sou provinciano.
    Acrescentaria ainda que há muitos provincianos (no mau sentido da palavra) em L(e)sboa…
    Mas são provincianos “finos”.

    Rui Silva

    Gostar

  2. balio permalink
    4 Fevereiro, 2022 16:37

    O problema, Rui A., não é somente considerar o Porto como sendo “província”. O problema é também confrontar o Porto com Coimbra e sugerir que esta última não é “província”.
    Ora, eu diria que, se o Porto é “província”, Coimbra ainda o é muitíssimo mais. O Porto é uma cidade cosmopolita, com um aeroporto, com montes de estrangeiros lá residentes, etc. Coimbra é, basicamente, uma cidade com uma universidade que, até há pouco tempo, só era frequentada por estudantes provincianos.
    O Rui A. assuma-se provinciano se quiser. Mas não vá dizer que Boaventura Sousa Santos não é também provinciano, ainda muito mais que o Rui A.!

    Gostar

  3. Azeitona de Moura permalink
    4 Fevereiro, 2022 19:32

    Tou mesmo deslocado e fora do tempo
    … desde pequenino que me ensinaram que os indígenas do Porto eram tripeiros….
    Custa chegar a esta idade e saber que andei uma vida inteira e longa, enganado..
    Será fruto do novo desacordo ortográfico?
    Quem sabe disso é o SS Máventura , presumido e jubilado oriundo de uma qualquer província lá de chima

    Gostar

  4. Chopin permalink
    4 Fevereiro, 2022 20:36

    Hoje, muita gente foge das cidades. Pode-se ter o melhor de dois mundos. Os novos meios de comunicação e a moderna rede viária colocam toda a gente muito próxima.
    Caducou, esse debate 🙂
    No caso de Portugal e S.Marino ou Liechtenstein, por exemplo, devido à grande extensão territorial, existem aborígenes provincianos nas zonas mais remotas. Só a regionalização pode resolver isso.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: