Saltar para o conteúdo

Bibelots

15 Abril, 2008

O mundo já deu muitas voltas desde que as mulheres eram consideradas meros bibelots. Agora a Espanha até tem uma ministra da defesa. Está grávida de 7 meses, o que tem um efeito simbólico-decorativo bastante elevado. Zapatero subiu na consideração de todas as mentes progressistas. As mulheres estão a chegar à política e já descobriram a sua vocação. Dão um belo objecto de decoração ao serviço primeiros-ministros com gosto pelo efémero, o simbólico, o moderno e o inconsequente. Suspeito, no entanto, que desta vez o efeito acabará por se esvaziar muito rapidamente.

Anúncios
73 comentários leave one →
  1. 15 Abril, 2008 18:41

    Caro João Miranda, não lhe passa pela cabeça que a senhora possa ser competente? Que Zapatero a tenha escolhido por ver nela a pessoa indicada para o cargo, sendo o facto de ela estar grávida (situação efémera) uma mera coincidência?
    Pelo seu ponto de vista, qualquer mulher grávida escolhida para uma importante função política, nunca o é por mérito próprio…

    Gostar

  2. 15 Abril, 2008 18:42

    Sim, JM… Sim… A mim ensinaram-se que há um certo tipo de pessoa que não se deve contrariar. Sim, JM.
    Este está à altura do de lá de baixo. Ou será dos do Arroja?

    Gostar

  3. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 18:42

    Carme Chacón Piqueras (Esplugas de Llobregat, España, 13 de marzo de 1971) es una política socialista española, actualmente Ministra de Defensa.

    Chacón es militante del PSC y miembro de la ejecutiva del PSOE. Elegida diputada en las legislaturas VII, VIII y IX (esta última siendo la cabeza de lista por Barcelona), ocupó la vicepresidencia del Congreso de los Diputados (cámara baja del Parlamento español) al iniciarse ésta última, hasta que en 2007 fue nombrada Ministra de Vivienda del gobierno del PSOE presidido por José Luis Rodríguez Zapatero. En abril de 2008, coincidiendo con el inicio de la IX Legislatura, se convirtió en la primera mujer Ministra de Defensa de España y en la primera Ministra embarazada de la democracia. También ocupa un cargo en el Ayuntamiento de Esplugas de Llobregat, aunque viva en Madrid.

    Es licenciada en Derecho por la Universidad de Barcelona. Realizó estudios de postgrado en el Osgoode Hall Law School (Toronto, Canadá), la Universidad de Kingston y la Université Laval de Montreal. Fue profesora de Derecho Constitucional en la Universidad de Gerona. Es Secretaria de Educación, Cultura e Investigación de la Comisión Ejecutiva Federal del PSOE.

    En el año 1998 realizó, junto con Agustín Díaz Robledo, un dictamen sobre el referéndum de independencia de Quebec.[1]

    Carme Chacón contrajo el 14 de diciembre de 2007 matrimonio, con el periodista Miguel Barroso, ex secretario de Estado de Comunicación en la VIII Legislatura.

    É um bibelot com curriculo que muitos gostavam de possuir
    Que comentário machista, senhor Joao Miranda!

    Gostar

  4. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 18:42

    Prefiro a Padeira de Aljubarrota. Essa sim, era cá uma defesa.

    Gostar

  5. Zenóbio permalink
    15 Abril, 2008 18:45

    Não sei se ria se chore. João Miranda, acha que os seus pressupostos misóginos e condicionamentos mentais, são assim tão interessantes, que devam ser publicados?

    Gostar

  6. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 18:47

    Sempre é preferivel uma mulher do que uma disfarçada de homem…

    Gostar

  7. 15 Abril, 2008 18:56

    “Ohhhhh, apetece-me uma guerra. Tászouvir?, vai ali à esquina comprar uma guerra – com molho de sabonete e ferodo!”

    Gostar

  8. 15 Abril, 2008 18:59

    Aqui em Espanha o espectáculo é patético, com a TVE a referir o assunto de cinco em cinco minutos, falando das ministras de Zapatero, do esquadrão rosa (?) de Zapatero, mostrando um Zapatero risonho entre as mulheres. Talvez não reparem na ironia e no grotesco de estarem a dar o flanco a todo o tipo de análises mais cinícas (como esta, certeira, de JM), e até de piadas, com galos, capoeiras, ou machos-dominantes.

    Gostar

  9. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 19:04

    Este texto só pode ser uma piada aos media darem tanta importancia ao assunto. Parece que nunca viram. Parece que o ocidente afinal é pior que a arabia saudita. Lá é que costuma ser noticia uma coisa destas. Se o Joao Miranda tirasse a parte do “ao serviço primeiros-ministros com gosto pelo efémero, o simbólico, o moderno e o inconsequente” tinha mais piada. Pois é evidente que se esvazia daqui a 2 meses e vai fazer um berreiro do caneco.

    Nao me acredito que JM seja machista. Tentou foi fazer piada aos media ridiculos que apresentam a ministra como uma coisa de outro mundo nunca vista.

    Gostar

  10. observador DOP permalink
    15 Abril, 2008 19:04

    Caro João,

    O esvaziamento, se tudo correr bem e natural, deve ocorrer daqui a 2 meses, mais coisa menos coisa, caso não saiba.

    O problema é se ocorrer uma depressão pós-parto, e para curá-la a senhora se lembre de dar ordem de invasão a Portugal.

    O único ganho desta acção será o João deixar de ler a HOLA (por partriotismo, claro!), para passar a ler a MARIE CLAIRE, com importantes ganhos para a sua cultura geral.

    Gostar

  11. O Silva permalink
    15 Abril, 2008 19:10

    Ui que mal…

    Acho que mais valia “tar queto”, nao escrever nada! Ou então apenas “O mundo já deu muitas voltas desde que as mulheres eram consideradas meros bibelots. Agora a Espanha até tem uma ministra da defesa.”, juntamente com a respectiva (ou será respetiva??!!?) foto.

    Gostar

  12. 15 Abril, 2008 19:40

    Com esta é que o comissário Miranda bate no fundo.
    Se acha que a gravidez de uma mulher é decorativa, só demonstra o seu indecoro.

    Gostar

  13. 15 Abril, 2008 19:42

    Até nisso os espanhóis são melhores. Enquanto por cá são as ministras que f**** os eleitores lá são os eleitores que f**** as ministras.

    Gostar

  14. MGL permalink
    15 Abril, 2008 19:53

    Sim, João Miranda, a senhora esvazia em breve. Dentro de três meses. Mas o seu comentário sem gosto não me sairá tão depressa da mente!

    Gostar

  15. José Barros permalink
    15 Abril, 2008 20:02

    É mulher, está grávida, não pode ser ministra da defesa?

    É um post pavloviano.:)

    Gostar

  16. lololinhazinha permalink
    15 Abril, 2008 20:14

    Qual é o seu espanto João Miranda? Certamente não será por a senhora ser mulher e ser ministra uma vez que já tivemos e temos várias. Será por ser mulher e engravidar?
    A Manuela Ferreia Leite era um bibelot?

    Gostar

  17. 15 Abril, 2008 20:15

    Entre uma ministra e senhora grávida a passar revista ás tropas (SP),
    e um cavalheiro e ministro, numa tribuna na Avenida da Liberdade, à frente da qual desfilavam as tropas (PO), a mascar pastilha elástica,
    toda a diferença entre alguma seriedade e uma comédia bufa.
    Houvesse generais com eles no sítio, o ministro macho teria tido ali o seu último acto oficial como titular da Defesa.

    Gostar

  18. yoda permalink
    15 Abril, 2008 20:22

    O que o JM quis dizer é que dantes as mulheres serviam para vender perfumes e automóveis. Agora servem para promover governos.

    Gostar

  19. Xico permalink
    15 Abril, 2008 20:27

    Parece que o post de João Miranda foi mal entendido.
    É ridículo uma senhora grávida passar a ser assunto quando deveria considerar-se natural e normal.
    A forma como tem sido publicitado este governo é que me parece uma ofensa para as mulheres. Parece que foram escolhidas só para fazer número e criar caso. Espero bem que não.
    E para demonstrar o ridículo, convém lembrar que Isabel, a católica, acompanhou as tropas na tomada de Granada. Não sei se estaria grávida, mas que isto demonstra bem o atraso em que ainda estamos todos apesar da aparente modernidade, demonstra!
    E para que conste, Isabel era mulher e… bonita! Bibelot é que não me parece que fosse!

    Gostar

  20. dragao azul permalink
    15 Abril, 2008 20:28

    Mas o que é que interessa se a Senhora é mulher. Não tem competência para um cargo onde a esmagadora maioria dos tutelados são homens? Não vejo porquê. Inglatera também tem 1 ministra mulher e nem por isso as forças armadas Britânicas parecemm estar em rebuliço. Está grávida. Pois e então, decorre do anteriormente exposto que sendo mulher, está equipada anatómicamente para engravidar. Não me diga que os senhores militares Espanhóis vão ter menos respeito por ela que por um ministro Homem. Às vezes leem-se comentários que parecem ter sido feitos há 200 anos atrás. Cheiram a bafio.

    Gostar

  21. lololinhazinha permalink
    15 Abril, 2008 20:31

    “E para demonstrar o ridículo, convém lembrar que Isabel, a católica, acompanhou as tropas na tomada de Granada. Não sei se estaria grávida, mas que isto demonstra bem o atraso em que ainda estamos todos apesar da aparente modernidade, demonstra!”

    Muito bem lembrado, Xico.

    Gostar

  22. Joel permalink
    15 Abril, 2008 20:33

    “Nao me acredito que JM seja machista. Tentou foi fazer piada aos media ridiculos que apresentam a ministra como uma coisa de outro mundo nunca vista.”

    Obrigado Anónimo por explicares o sentido do post, não fossemos pensar que o JM também escreve inutilidades. Sempre que não percebermos os pensamentos do JM e quando acharmos que ele apenas está a ser imbecil, vem por favor iluminarmo-nos.

    Gostar

  23. Pi-Erre permalink
    15 Abril, 2008 21:02

    Cuidado que ela tem cara de má!

    Gostar

  24. Hird permalink
    15 Abril, 2008 21:18

    As mulheres ganham autoridade na vida sendo mães. Como se sabe a autoridade é a pedra angular das forças armadas.

    Gostar

  25. Hird permalink
    15 Abril, 2008 21:28

    A autoridade da mãe é a primeira autoridade sobre qualquer ser humano, e a mais duradoura. É uma autoridade que ela exerce de forma praticamente livre sobre ele. É uma autoridade que só pode ser exercida por mulheres. E, estando grávida a autoridade é reforçada. Pena é não ser tecnicamente possível manter a gravidez durante os 4 anos da legislatura.

    Gostar

  26. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 21:36

    Já a rainha Vitória dizia há 200 anos o mesmo ao filho Eduardo VII- Eu sou mãe. E às tropas claro

    Gostar

  27. santhomas permalink
    15 Abril, 2008 21:40

    Em Espanha está bem, nem o John imagina, porque aqueles gajos, alguns, é claro, bons como são aos toiros, spaniers, machos, estúpidos, são tamém o piorio no que respeita a tomar as mulheres por iguais e uns seres humanos, diferentes, ainda que os mesmos direitos, politicamente. Isto ao que dizem jornais, quando vou a Miranda de Ebro e Vitória, uma desgraça. A menos que entre nós a coisa não seja muito diferente e apenas se silencie. Mas Zapatero parece que tomou a questão de ponta, quando, na tomada de posse avisava que tomaria em mãos a defesa das mulheres contra os cobardes. Não só ele. A cada cobarde que “le pega a la, por ser un ser mas débil, piense dos veces, porque de ora tendra, lo juro, 40 miliones que pueden irle a la cara”.

    E daí, certamente, a ministra da defesa, que sempre pode pegar num batalhão, numa companhia, para ir, qual don Quixote, a defender las damas señoras de León y Castilla, como de otras partes spañolas.

    E bem está, quanto a mim, que às vezes, apesar de homem, me apetecia ter ao lado uns energúmenos que vingassem de afrontas.

    Gostar

  28. 15 Abril, 2008 21:52

    Eu vou encarar este post como uma provocação bem-disposta, sou uma optimista.

    Gostar

  29. 15 Abril, 2008 22:04

    Moral da estória:
    Froid explica.

    Gostar

  30. jofer permalink
    15 Abril, 2008 22:06

    Pelo post de JM, parece que estamos num país islâmico onde as mulheres servem para ter filhos, serem bibelots, mas só dos maridos e nada mais. Estou quase a creditar que JM não passa de um machista muçulmano, ou este seu post não passa de uma piada de mau gosto.
    Que mal tem ser uma mulher ministra da defesa e andar grávida?
    Nós tivemos um ministro da defesa que é homem e até tem uns tiques.
    Houve um comentador que lhe chamou “comissário Miranda”. Eu fico a pensar que talvez lhe tenham encomendado o sermão.
    Mais valia não escrever nada .Ou será que é narcisista e escreve para se poder deleitar com os seus disparates?
    Não consigo compreender qual o seu espanto em ser uma mulher ministra da defesa. Nós por cá tivemos uma ministra num cargo habitualmente ocupado por homens, e até tinha buço a falava grosso. Qual é o problema?

    Gostar

  31. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 22:11

    Nós por cá tivemos uma ministra num cargo e até tinha buço a falava grosso. Qual é o problema?

    Nenhum, caro amigo, nenhum.
    Só falta mesmo termos o Mr Bean como ministro.

    Gostar

  32. 15 Abril, 2008 22:23

    Boa piada.

    Um pouco boçal,convenhamos.

    De qualquer modo, não me admiro nem escandalizo.

    Aceito a diferença!

    Gostar

  33. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 22:48

    Ministras da defesa há muitas. Assim de repente lembro-me da francesa, da israelita, de Cabo Verde, Argentina, Noruega, Dinamarca.. há mais, mas já me cansei de pensar

    Gostar

  34. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 22:50

    Suécia, também é verdade

    Gostar

  35. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 22:57

    Oh e o Japao também
    O mundo está a ser ocupado pelas mulheres

    Mas há mais

    Gostar

  36. 15 Abril, 2008 23:05

    Anónimo:
    O mundo já está ocupado pelas mulheres;)

    Gostar

  37. ewe permalink
    15 Abril, 2008 23:06

    Sempre gostei da Cleopatra. E do seu nariz. E .. pá, fazia escravos. É melhor calar-me.

    Gostar

  38. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 23:21

    🙂
    Républica Checa, Colombia, Equador (esta faleceu num acidente)..
    ainda há mais

    mas fica para quem quiser procurar

    Gostar

  39. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 23:22

    E ministras dos negócios estrangeiros?
    Isso é que é…

    Gostar

  40. Anónimo permalink
    15 Abril, 2008 23:26

    No Chile antes de ser presidente Michelle Bachelet, também foi ministra da defesa.

    Gostar

  41. santhomas permalink
    15 Abril, 2008 23:30

    By other side,
    apesar das semelhanças,
    nunca entre nós se
    viu tal generala.

    Gostar

  42. balde-de-cal permalink
    15 Abril, 2008 23:36

    façam o que fizerem continuam: “bibelots” umas, “comendo nos cornos” outra.
    o machismo continua. o meu sogro tinha um macho a que dei o nome de latino. esse era o verdadeiro macho latino

    Gostar

  43. Luis Moreira permalink
    15 Abril, 2008 23:44

    Tivemos o Portas como ministro da defesa.Vamos muito á frente!

    Gostar

  44. Anónimo permalink
    16 Abril, 2008 00:05

    Nota mental: descer classificação de JM de liberal manhoso para totalmente celerado.

    Gostar

  45. 16 Abril, 2008 00:17

    o ministro macho teria tido ali o seu último acto oficial

    Olhe que o homem ainda se ofende ele que gosta tanto de ter aquele ar nada macho.

    Gostar

  46. 16 Abril, 2008 00:20

    MIa Diz:
    15 Abril, 2008 às 10:04 pm

    Isso (froid) já é a nova grafia brasileira a aplicar em Portugal?

    Gostar

  47. 16 Abril, 2008 00:25

    Fado:
    “Sigmund Freud (Příbor, 6 de maio de 1856 — Londres, 23 de setembro de 1939) foi um médico neurologista judeu-austríaco, fundador da Psicanálise. Interessou-se inicialmente pela histeria e, tendo como método a hipnose, estudou pessoas que apresentavam esse quadro(…)
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Sigmund_Freud

    Gostar

  48. 16 Abril, 2008 00:34

    Fado:

    SE calhar foi a grafia francesa…

    Gostar

  49. 16 Abril, 2008 00:54

    Eu acho fantástico. Esta mulher é cá das minhas, não fosse eu a Padeira de Aljubarrota!

    Gostar

  50. 16 Abril, 2008 02:21

    Em poucas palavras, João Miranda revela ser tão liberal como um curador da casa-museu Oliveira Salazar. Ele bem pode escrever 500 post a citar Hayek e sucedâneos, mas quando sai do mundo teórico, a costela social-poeirenta fala mais alto.

    Gostar

  51. 16 Abril, 2008 06:19

    Por acaso, deve ser giro ver uma mulher à frente das tropas, como uma leoa, nos combates bem possíveis com os muçulmanos que estão a invadir Espanha.
    Quando estiver grávida dão-lhe licença de parto.
    🙂 🙂 🙂

    Gostar

  52. Anónimo permalink
    16 Abril, 2008 07:42

    Nuno, por acaso, existem mulheres à frente das tropas actualmente em guerra. Nuno deve viver noutro planeta.

    Gostar

  53. NunoA permalink
    16 Abril, 2008 09:40

    Este JM é tão liberal como um muçulmano fundamentalista! São mais as semelhanças q as diferenças! Aliás os “liberais” aqui da praça são conservadores da direita católica, mas tentam vestir a pele de liberais!

    PS: O efeito esvazia daqui a 2 meses!

    Gostar

  54. Poispois permalink
    16 Abril, 2008 09:51

    Entre ter uma mulher como ministra da defesa ou ter o Portas…estou a ver algumas vantagens óbvias na escolha da mulher!!!!

    Gostar

  55. Miucha permalink
    16 Abril, 2008 10:13

    Caro João, já deve ter trincado a língua desde que escreveu isto! Até podia ter escrito tudo isto, mas quando muito ao fim de alguns meses ou anos de permanência no cargo da dita senhora. A ajuízar pelo que diz – e se realmente a senhora foi nomeada para ser não mais que um bibelot – também o João caiu na mesma esparrela – ajuizou o bibelot sem caridade pelo desempenho do cargo, pelo qual há que dar tempo. Já imaginou que se poderia dizer o mesmo de alguns ministros em Portugal (valha-nos Deus! era bom, era! mas são quase todos uns canastrões e repare estou a referir-me ao invólucro!!). Por exemplo – o meu ódio de estimação vem de longe com o mui insuportavelmente vaidoso Manuel Maria. Comparado com quase todos os invólucros que ocupam ministérios, até tinha bom aspecto, mas era horrivelmente vaidoso e prepotente e incompetente e choramingas e paranóico e…. Se calhar Zapatero – esse bastante sofrível invólucro – acertou na mouche – arranjou uma senhora que não só é como parece ! Só o tempo o dirá. Nem quero pensar que pensa que uma “racha” não pode ocupar o cargo da defesa!?

    Gostar

  56. caramelo permalink
    16 Abril, 2008 11:28

    Eu não percebi bem o post. Posso entender que o João Miranda ficou arrepiado com a visão de uma mulher grávida a passar revista às tropas? É nisso que está o “efémero, o simbólico, o moderno e o inconsequente”? Se calhar é isso que o João Miranda pensa. Tá boa… Muito sinceramente, não percebi agora o João Miranda.

    Gostar

  57. caramelo permalink
    16 Abril, 2008 11:32

    Será que é uma visão demasiado politicamente incorrecta para si, João Miranda? Percebo-o perfeitamente. Por cá, essa fotografia é coisa ainda impensável para a grande maioria. Eu fico deliciado com a azia que a coisa ainda provoca nos nossos…hhmmm.. “liberais” 😉

    Gostar

  58. quarentaom permalink
    16 Abril, 2008 12:13

    A ‘Idade de Ouro’ dos homens

    — Nós actualmente vivemos na ‘Idade de Ouro’ dos homens!!!!!!

    — As mulheres – muito justamente – possuem toda a Liberdade e Independência… mas isso é Totalmente Irrelevante para os homens!!!!!!

    — O que é Verdadeiramente Importante é o seguinte: por todo o mundo, as sociedades ‘penalizadas’ com incapacidade de renovação demográfica… são precisamente as sociedades aonde as mulheres foram dotadas de toda a Liberdade e Independência… CONSEQUENTEMENTE… as mulheres perderam toda a autoridade moral para reivindicar o Monopólio da Decisão de quem é que possui o Direito de ter filhos!!!!!!

    CONCLUSÃO: Quando o desenvolvimento tecnológico permitir a formação de ÚTEROS ARTIFICIAS – permitindo a qualquer homem, de boa saúde, ter filhos – as mulheres irão ter que aceitar tal facto… visto que… elas perderam toda a autoridade moral para reivindicar o Monopólio da Decisão de quais é que são os homens que possuem (e os que não possuem) o Direito de ter filhos!!!!!!

    ANEXO

    Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas apenas os machos mais fortes é que possuem filhos.
    No entanto, para conseguirem SOBREVIVER, muitas sociedades tiveram necessidade de mobilizar/motivar os machos mais fracos no sentido de eles se interessarem/lutarem pela preservação da sua Identidade.
    De facto, analisando o Tabú-Sexo (nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas) chegamos à conclusão de que o verdadeiro objectivo do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos sexualmente mais fracos -> Ver http://tabusexo.blogspot.com/.

    Com o fim do Tabú-Sexo a percentagem de machos sem filhos aumentou imenso…
    As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir a sua História!!!… Isto é, estas sociedades não podem continuar a tratar os machos sexualmente mais fracos como sendo o CAIXOTE DO LIXO da sociedade!!!… Isto é, os machos ( dotados de Boa Saúde… ) rejeitados pelas fêmeas devem possuir o LEGÍTIMO Direito de ter acesso a Úteros Artificiais.
    { nota: deve ser considerado uma Investigação Cientifica Prioritária }

    Nota:
    Existe um ‘caminho’ muito na moda: imensos machos adoram ‘engatar’ de fêmeas economicamente fragilizadas [ mais dóceis ]… oriundas de outras Sociedades…
    Nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas, aqueles machos ( dotados de Boa Saúde… ) que não estão interessados em seguir este ‘caminho’, devem possuir o LEGÍTIMO Direito de ter acesso a Úteros Artificiais.

    Gostar

  59. caramelo permalink
    16 Abril, 2008 12:24

    🙂

    Gostar

  60. Vai à... permalink
    16 Abril, 2008 14:06

    Como o JM só queria ter muitas resposta na cx de comentários (deve ter comissão (ou será comichão?) (comixão?)) eu maondo mais esta para o ajudar.

    Em minha casa quem tem a última palavra nas discussões sou sempre eu -> “Sim, Querida”.

    è uma pena o JM não poder dizer o mesmo (nem ele nem o Portas…) hint.

    Pega lá esta e escreve um post 😉

    Gostar

  61. Lololinhazinha permalink
    16 Abril, 2008 15:05

    quarentaom Diz:
    16 Abril, 2008 às 12:13 pm
    A ‘Idade de Ouro’ dos homens

    Meu caro,

    As mulheres já não têm o monopólio da decisão de ter filhos. Que o digam várias amigas minhas que ao contrário dos maridos, namorados, querem ter filhos e eles não.

    Gostar

  62. quarentaom permalink
    16 Abril, 2008 15:53

    Lololinhazinha, as mulheres podem recorrer a ‘bancos de esperma’ com o objectivo de obter uma inseminação artificial.

    Porque é que os homens não hão-de ter o mesmo direito? Ou seja: recorrer a ‘bancos de óvulos’ com o objectivo de obter uma inseminação artificial! A única diferença é que serão utilizados úteros artificias (incubadoras externas)!
    É óbvio que as mulheres não possuem autoridade moral para reivindicar que seja negado aos homens esse Direito!
    Uma curiosidade: existem mulheres que fazem esse trabalho: vulgo ‘barrigas de aluguer’.

    Nota: Em relação aos úteros artificiais nos homens: se existirem interessados em tal, eles (os interessados) deverão ter esse direito.

    Gostar

  63. Confrade permalink
    16 Abril, 2008 16:10

    “Atrás de uma grande mulher há sempre um grande homem” sem sentido indecoroso ok??

    Gostar

  64. Tribunus permalink
    16 Abril, 2008 17:40

    Sónão entendo, para que serve esta fulana, com um passado, que não tem nada a ver com forças militres, marinha e aviação!
    Isto mostra a loucura dos socialistas, que na sua loucura partidária, vãso à procura de cotas femininas.
    Veja-se o que o PS, tem de mulheres no parlamento? encheu as cotas com cabeças vasias!

    Gostar

  65. Confrade permalink
    16 Abril, 2008 19:13

    vaZias pá!!

    Gostar

  66. Confrade permalink
    16 Abril, 2008 19:14

    Cotas femininas ?? Cota é acima dos 40 … a fulana tem 37 ! lol

    Gostar

  67. cândida permalink
    16 Abril, 2008 20:04

    pelos vistos há por aqui muito gente doente. o pior é k provavelmente são os mesmos que se movimentam pela política ou, pior ainda, nos (des) governam.

    Gostar

  68. paulo permalink
    16 Abril, 2008 20:30

    nao tera alguma verdade o que JM escreveu? nao sera isso um golpe populista e um abrilhantar de imagem por parte do zapatero? e os medias que fazem deste assunto machentes de jornais, abertura de telejornais, nao estarao eles a ter algum aproveitamente da imagem da mulher? o que é pior, a forma satirica como o JM retrata e ridiculariza o tema ou o aproveitamento politico e nao sou,da imagem da mulher?…estamos no seculo XI, ve se tiram a acabeça da areia!

    Gostar

  69. 16 Abril, 2008 20:37

    Pelo menos, a ministra é bem capaz de ter mais uns centímetros de altura que o senhor Vitorino ou o senhor Teixeira. Fica melhor na fotografia. Já agora…

    Gostar

  70. 17 Abril, 2008 12:18

    Se a ministra Carme (Karma?) é competente ou incompetente para o cargo é assunto que ignoro. O facto de estar grávida (ele há sortudos!) para o caso não atrasa nem adianta. Agora que o Senhor Zapateiro é um “artista” especialista em golpadas mediáticas, há muito que o sabemos. E grande parte da “media” deixa-se ir nas jogadas de um malabarista que pode ser tudo menos um verdadeiro socialista. Aguardem um pouco e lá surgirão as respostas que faltam.

    Gostar

  71. Curiosamente, permalink
    17 Abril, 2008 20:06

    Lololinhazinha Diz: ” Meu caro, As mulheres já não têm o monopólio da decisão de ter filhos. Que o digam várias amigas minhas que ao contrário dos maridos, namorados, querem ter filhos e eles não. ”

    Cara Lolozinhazinha,
    Curiosamente eu e o JMiranda já explicamos esse fenómeno (não sei se fala verdade, mas eu conheço também casos assim tanto contados por homens como pelas mulheres) Os homens com as poder paternal até agora e sem garantias, não tem incentivos para terem filhos. Visto que em caso de divórcio os perdem muitas vezes. Na maioria. Fui num post recente.

    Gostar

Trackbacks

  1. Crise de natalidade, familia e poder VII « Ágora Social
  2. Carme Chacon, a ministra bibelot de Zapatero « O Insurgente

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: