Saltar para o conteúdo

Milagre (4)

19 Junho, 2008

Parecer da Sociedade Portuguesa de Matemática sobre as provas de aferição de matemática (PDF):

[…] Em segundo lugar, estes testes não têm sido construídos de forma comparável de ano para ano, pelo que não se sabe o que de facto representam os resultados globais em termos evolutivos. Não se sabe sequer o que representam as classificações obtidas pelos alunos. O ministério estabelece uma grelha de classificação, mas depois a transformação dos resultados de aplicação da grelha em classificações finais dos alunos tem sido feita com critérios que o ministério não divulga. Significa tudo isto que não se sabe de facto o que representam os resultados das provas. […]

54 comentários leave one →
  1. Xico permalink
    19 Junho, 2008 09:40

    Esse parecer tem um mês.
    Só o descobriste agora que há uma polémica sobre o assunto?

    Gostar

  2. Anónimo permalink
    19 Junho, 2008 09:41

    O ano passado também emitiram parecer semelhante.

    Gostar

  3. Anónimo permalink
    19 Junho, 2008 09:56

    O mesmo diria do défice e desorçamentação.
    O mesmo diria dos estudos de encomenda do banco de Portugal.
    O mesmo diria do método do cálculo de desemprego.
    É a fórmula mágica de Sócrates: alterar a fórmula e comparar resultados.
    O que mais admiro no homem é a intensidade com que pensa sermos todos estúpidos.

    Há dias na AR ele falava em “média geométrica” e “evolução da mediana do atraso nas listas de espera dos hospitais”. Ele transforma médias ponderadas de universos de milhares de pessoas em medianas. É um verdadeiro Alves dos Reis da estatística, roubando a verdade com a classe que Salazar nunca teve. Nem ele é o Salazar.

    Gostar

  4. 19 Junho, 2008 09:59

    Qualquer pessoa sabe que o Nuno Crato instrumentaliza a SPM para os seus propósitos políticos.

    Gostar

  5. Raskolnikov permalink
    19 Junho, 2008 10:13

    Já Somos Bons: Porreiro Pá!

    Gostar

  6. jupiter permalink
    19 Junho, 2008 10:15

    É pá isto da matemática é uma chatice, graças a deus esta ministra compreende os problemas dos alunos, eu tenho 14 anos e já sou crescidinho para certas coisas, mas isto de um mais um serem dois (são não são?)vi-me aflito, meteram-me no ensino especial e um ano depois percebi que eram dois(são não são?)mas sinceramente punham-me o pauzinho junto a outro pauzinho, eu lembrava-me logo dos chifres do bode do meu avô e não havia maneira de acertar, até porque o dois tem uma forma muito esquisita assim todo curvado como querem que perceba que dois pauzinhos façam um rabisco daqueles ainda por cima tudo inventado pelos islamistas só para nos darem cabo da cabeça o pior foi quando chegou o dois mais dois isso então é uma confusão medonha, o meu tio diz que para nós são dois e para os impopstos são vinte e dois, acabei por passar mais um ano com uma psicóloga, uma especialista do ensino da matemática enviadas pelo ministério a psicóloga por acaso era muito boa e distraia-me muito a olhar para os olhos dela muito azuis e para o decote a bem dizer até suava ela acabou por dizer que desistia com grande pena minha que não me podia pôr na cabeça o que me faltava mais a maioria dos meus colegas até pode ser da água dos erbicidas dos insecticidas dos telemóveis agora já sei que são quatro mas tive que decorar porque o quatro também é um algarismo muito esquisito, cheio de perninhas, não há maneira de compreender como é que dois algarismos curvilíneos juntos podem transformar-se naquilo, as professoras também me disseram que não tinha que me preocupar porque agora o que vai ser preciso era diminuir mas eu não estou certo dessa porra ainda vai sobrar para mim, só gostam de complicar as coisas, hoje vieram com falinhas mansas dizer que para a semana vem cá o inginheiro dar-me o diploma da passagem do primeiro ano para o segundo ano também dizem que vou ficar muito bem na estatística falaram nas novas oportunidades eu em escrita como podem ver não estou mal já escrevo seguido como aquele senhor que saneava tudo no jornal mal lhe deram a oportunidade só que ainda não sei tirar as vírgulas, mas hei-de lá chegar que eu não menos do que ele, só ainda não tenho a espanhola eu disse que sim mas impus uma condição que é estar presente a psicóloga que me anda sempre a perguntar em que é que eu estou a pensar e eu não lhe posso dizer, além disso sou bom rapaz a última vez que molhei as calças no charco a minha avó deu conta dos charros nas algibeiras mas eu disse é só para curtir avó que lá na escola fazem-me a cabeça num oito outo algarismo muito esquisito que só de ohar muito para ele me põe tonto que mais me haverá de acontecer, a mim que já chuto bem na bola e sujo as paredes da baixa como ninguém, quanto mais branquinhas melhor.

    Gostar

  7. Raskolnikov permalink
    19 Junho, 2008 10:20

    Os Melhores em Matemática e em Inglês Técnico: “do Mundo e talvez da Europa!”.

    Gostar

  8. jupiter permalink
    19 Junho, 2008 10:33

    Raskolnikov não se esqueça que tivemos a constituição mais avançada do mundo inspirados pela da tua terra (urss), só foi pena terem feito uma revisão posterior que a descaracterizou, mas o jeróimo e o loução ainda vão jogar tudo para lá voltarmos, não se pode deixar a coreia do norte sózinha.

    Gostar

  9. permalink
    19 Junho, 2008 10:45

    Privatizar já! Só o Capital nos salvará! Isso e a abolição das horas extraordinárias bem como a flexibilização de horários.

    Gostar

  10. 19 Junho, 2008 10:59

    a ministra da educação, que é uma ex-professora primária e que esconde esse facto, branqueia assim os resultados dos alunos. Eis algumas curiosidades em relação à estranha personagem:

    http://criticademusica.blogspot.com

    Gostar

  11. 19 Junho, 2008 11:00

    branqueamento dos maus resultados, é o que está a acontecer:

    http://criticademusica.blogspot.com

    Gostar

  12. Viscoiso permalink
    19 Junho, 2008 11:02

    And I have double proud for these results, and I only can say porreiro pá.

    Gostar

  13. Viscoiso permalink
    19 Junho, 2008 11:04

    Viva o Ministério da Educação!
    Vivam os Tratantes de Lisboa!

    Gostar

  14. Diabo permalink
    19 Junho, 2008 11:05

    Olha, o Viscoiso mudou de avatar!

    Gostar

  15. Diabo permalink
    19 Junho, 2008 11:06

    Roubou-me o meu!

    Gostar

  16. 19 Junho, 2008 11:06

    deviam prender a mulher da educação – e seus ajudantes – por branqueamento dos maus resultados dos alunos portugueses.

    http://criticademusica.blogspot.com

    Gostar

  17. Anónimo permalink
    19 Junho, 2008 11:12

    Estou a ver os professores até a chumbar os alunos todos só para contrariar a continuar a luta contra o ministério. Pobres crianças..lol
    Até os resultados é motivo de lutas políticas escaloescaganifobéticas

    Gostar

  18. 19 Junho, 2008 11:23

    Boas notícias?!! Que chatice!!!

    Gostar

  19. agonia permalink
    19 Junho, 2008 11:27

    Alvaro, nenhuma prisão quer ter lá uma pessoa desse jaez. O levantamento dos outros presos era fatal e ia prejudicar a tranquilidade dos reclusos.

    Gostar

  20. 19 Junho, 2008 12:12

    “Qualquer pessoa sabe que o Nuno Crato instrumentaliza a SPM para os seus propósitos políticos”

    Oh Sá, alguém tem que te levar às gajas…

    Gostar

  21. Lololinhazinha permalink
    19 Junho, 2008 12:16

    Não suporto este boneco horrível, azul, mal disposto e com ar de quem se está a afogar…

    Gostar

  22. Luís Lavoura permalink
    19 Junho, 2008 12:20

    Como é que é possível, ou desejável, construir “testes comparáveis de ano para ano”?

    Se os testes deste ano fossem exatamente similares aos dos anos anteriores, os alunos treinar-se-iam a resolver os testes dos anos anteriores e decorariam um conjunto de perguntas-tipo, sempre iguais todos os anos!

    Portanto, os testes todos os anos têm que inovar, ter perguntas de tipos diferentes e, portanto, de dificuldades diferentes.

    É ridículo pretender que os testes tenham o mesmo nível de dificuldade todos os anos.

    Gostar

  23. Viscoiso permalink
    19 Junho, 2008 12:22

    Queres um boneco igual ao meu?

    Gostar

  24. Viscoiso permalink
    19 Junho, 2008 12:22

    Ou assim?

    Gostar

  25. Viscoiso permalink
    19 Junho, 2008 12:23

    Melhor assim?

    Gostar

  26. Viscoiso permalink
    19 Junho, 2008 12:23

    Ou assado

    Gostar

  27. Didático permalink
    19 Junho, 2008 12:24

    Ó home, dedica-te à lavoura…

    Gostar

  28. Cãocio permalink
    19 Junho, 2008 12:29


    Eu já comprei, e vocês?

    Gostar

  29. 19 Junho, 2008 12:35

    “Como é que é possível, ou desejável, construir “testes comparáveis de ano para ano”?”

    Porra, estás a brincar, não? Não acreditas que os professores que fazem os testes são capazes de encontrar mais que uma pergunta que avalie o mesmo conhecimento? Bem, se calhar, não deixas de ter uma certa razão…

    Gostar

  30. Lololinhazinha permalink
    19 Junho, 2008 12:48

    Os testes podem ser diferentes e ter um nível de dificuldade similar. Penso que é isso que se pretende.
    Esta conversa dos testes repetidos, além de ser falta de imaginação, mostra bem que não quiseram arriscar nada. Imagino qu os testes do ano anterior tenham sido resolvidos nas aulas.

    Gostar

  31. Red Snapper permalink
    19 Junho, 2008 12:55

    No meu tempo de estudante, já lá vai algum tempo, havia muitos professores que mantinham os mesmos exames durante vários anos. Utilizavam a técnica de não entregar o enunciado, na esperança de os alunos dos próximos anos nunca tomarem conhecimento do respectivo exame. Ingénuos! Havia quem levasse as resposta ao exames já preparadas de casa!! Hoje as coisas, graças a Deus ( e não à ministra), estão bem melhor.

    Gostar

  32. Luis Moreira permalink
    19 Junho, 2008 12:57

    Rídiculo é em um ano haver uma melhoria deste nível.Para termos reais melhorias é preciso trabalhar muito e bem por 2/3 anos.Sem isso só temos fogo de artifício.

    Gostar

  33. Red Snapper permalink
    19 Junho, 2008 12:58

    É verdade que fazer testes diferentes todos os anos requer algum trabalho e imaginação. Mas no meu tempo os professores eram muito preguiçosos. As coisas melhoraram muito.Há que dizê-lo com frontalidade.

    Gostar

  34. Red Snapper permalink
    19 Junho, 2008 13:06

    Devo confessar que eu também me socorri muito da técnica de fazer os exames dos anos anteriores. Como eu tinha um faro especial para adivinhar as perguntas que sairiam nos exames( era uma espécie de professor Bambo), o meu estudo resumia-se praticamente a isso. Hoje não tinha hipóteses alguma.

    Gostar

  35. rxc permalink
    19 Junho, 2008 13:15

    Luis Lavoura, a existência de testes-tipo é perfeitamente normal (ver por exemplo o treino que se faz para o exame de código), e isso nunca significa que os alunos vão passar todos (como a experiência revela). O que é significativo é que a SPM (entidade até prova em contrário idónea e responsável) alertou há bastante tempo que estas provas tinham um grau de dificuldade significativamente inferior ao registado em anos anteriores (penso que os elementos da SPM consegue aferir da dificuldade de um teste de matemática), o que justifica obviamente os “excelentes” resultados obtidos este ano.

    Infelizmente ainda há muito gente neste triste país que se deixa enganar por estes resultados aparentemente maravilhosos. E como os resultados reais só serão evidentes daqui a uns 10/15 anos, já ninguém se vai lembrar de quem f*deu o país hoje. Nessa altura haverão “novas oportunidades” para a chusma de incompetentes que inevitavelmente vão sair das nossas salas de aulas.

    Gostar

  36. Luis Moreira permalink
    19 Junho, 2008 13:35

    Red

    Quem me dera tê-lo conhecido nessa altura.Eu tinha um azar do carago.Só saía a matéria que eu não estudava.E isto em todas as disciplinas!

    Gostar

  37. Red Snapper permalink
    19 Junho, 2008 14:12

    “E como os resultados reais só serão evidentes daqui a uns 10/15 anos …”

    Isto é verdade. Mas alguém tem dúvidas que a geração que anda hoje na casa dos 30 está muito melhor preparada do que a geração dos 50 anos? A verdade é que o eduquês é o melhor sistema de ensino que Portugal jamais teve.

    Gostar

  38. Lololinhazinha permalink
    19 Junho, 2008 14:14

    Quando eu andava na faculdade, as cadeiras em que a malta tinha piores notas, curiosamente, eram aquelas em os exames eram quase iguais ano após ano.
    Desconfio que os critérios de correcção é que mudavam todos os anos.

    Gostar

  39. 19 Junho, 2008 14:14

    O problema principal foi identificado pelo anónimo 3.
    “O mesmo diria do défice e desorçamentação.
    O mesmo diria dos estudos de encomenda do banco de Portugal.
    O mesmo diria do método do cálculo de desemprego.
    É a fórmula mágica de Sócrates: alterar a fórmula e comparar resultados.
    O que mais admiro no homem é a intensidade com que pensa sermos todos estúpidos.

    Há dias na AR ele falava em “média geométrica” e “evolução da mediana do atraso nas listas de espera dos hospitais”. Ele transforma médias ponderadas de universos de milhares de pessoas em medianas. É um verdadeiro Alves dos Reis da estatística”

    Só não concordo quando diz: ” roubando a verdade com a classe que Salazar nunca teve.”

    De facto apesar de um pouco ao estilo século XIX o ditador tinha muito mais estilo.

    Sócrates tem pouco estilo.

    Gostar

  40. Raskolnikov permalink
    19 Junho, 2008 14:16

    Júpiter: Eu (Raskolnikov), não sou da URSS, sou uma personagem da Rússia dos Czares!
    Percebeste?

    Gostar

  41. Red Snapper permalink
    19 Junho, 2008 14:16

    Digam-me lá individuos com mais de 50 anos e com mais categoria do que João Miranda, Lolozinha, CAA, Sofia Ventura, JCD, Luís Lavoura,etc, todos fruto do eduquês.Pois é!!

    Gostar

  42. 19 Junho, 2008 14:24

    Porra! O Luis Lavoura ainda tem muito de aprender.

    Gostar

  43. 19 Junho, 2008 14:26

    A Sofia Ventura está a melhorar, mas ainda não está ao nível e o Miranda está um puco acima da rapaziada que por aqui se passeia.

    Gostar

  44. jupiter permalink
    19 Junho, 2008 14:32

    “Eu (Raskolnikov), não sou da URSS, sou uma personagem da Rússia dos Czares! Percebeste?”.
    Percebi e peço desculpa, mas também não auguras nada de bom espero que não sejas como tantos que andam aí na choldra a inspirarem-se no rasputine que, tal como outros da nossa feira da ladra vindo de tão baixo terão subido tão alto.

    Gostar

  45. Raskolnikov permalink
    19 Junho, 2008 15:22

    Jupiter: Fica descansado! Nada tenho a ver com o Rasputine: Nada!

    Gostar

  46. honni soit qui mal y pense permalink
    19 Junho, 2008 15:24

    Dão portateis á malta para não chatear, fomentam o uso compulsivo do perservativo e um codigo linguístico anti-betinho no IDT quanto ás drogas … e a malta vai logo estudar matemática .
    Pois sim … e os Moranjos da TVI tb a ajudar á sodoma e gomorra nas Escolas…
    Ora vamos mas é ao Rock in Rio .

    Gostar

  47. José permalink
    19 Junho, 2008 15:33

    Álvaro:

    Li o arrazoado lá no blog e concluo que se for verdade o que escreve ( e é sempre esse o problema dos blogs, o da verdade e credibilidade), é grave o que leio.

    Uma ministra com um curso à pressão e de um lugar sem grande prestígio académico, chega onde chegou e põe-se a fazer planos de alteração de programas, aulas, horários, curricula, enfim, mexe com a vida de milhares de pessoas, sem se saber muito bem onde foi aprender aquele discurso de langue de bois.

    Uma tristeza.

    PS. Mesmo assim corrija lá o gato que se meteu nesta frase: “Lurdes Rodrigues fez o antigo 5º ano do liceu. Daí seguiu para o Magistério Primário, onde o requesito de entrada era exactamente o 5º ano do liceu”

    Gostar

  48. 19 Junho, 2008 15:39

    Concordo totalmente com este parecer que no fim é resumido a “Em síntese, os alunos não são testados devidamente na matéria que deveriam dominar. Com o pretexto de inserir os conceitos e algoritmos em questões aplicadas, acaba por não se testar devidamente nem o domínio dos conceitos nem o domínio dos algoritmos. Um bom desempenho não parece equivalente ao domínio da matéria. Os professores que têm insistido com os seus alunos na importância do cálculo e do raciocínio não se sentem apoiados com esta prova.”

    Há perguntas bem feitas que puxam ao raciocínio mas não testam necessariamente os conhecimentos adquiridos durante o ano. Por exemplo, é ridículo que eles tenham gasto muito tempo a aprender a resolver equações e depois só saia uma muito simples na prova de aferição. Os exercícios dos livros de fichas não têm nada a ver com os exercícios da prova. Acho que é por isso que houve poucos As, mesmo os melhores alunos ficaram-se pelo B. Por outro lado, como havia muitas perguntas simples, houve também poucas negativas.

    Gostar

  49. 19 Junho, 2008 19:47

    Quando qualquer dos personagens sinistros (des)educativos abrem a boca, a solução infalível é,

    Gostar

  50. 19 Junho, 2008 19:53

    anahenriques Diz:
    Junho 19, 2008 at 2:40 pm
    “Sobre as verdadeiras intenções deste Minist´rio em relação à ‘avaliação para os resultados estatísticos’, acabei de ouvir na TV, canal 8, um debate, em que uma professora disse que eram obrigados a considerar como 100% certas as respostas incompletas nas provas de Matemática do 6º ano, como por exemplo a seguinte:

    Pergunta: Desenhe um triângulo obtusângulo.
    Respostas correctas: Qualquer polígono desde que tivesse um ângulo obtuso.

    Isto é, um losango, qualquer polígono com qualquer número de lados, etc…desde que….

    Chama-se a isto promover a qualidade do ensino!
    Chama-se a isto fazer a discriminação entre boas e más respostas!
    Chama-se a isto promover o sucesso!

    E, ao que parece, aquele era um critério geral que, obviamente, se aplicaria a tras respostas.

    A mim, sempre me ensinaram que as respostas não podiam estar meias-certas! Mas estes senhores, em nome já sabemos de quê, estão-se nas tintas para a exigência, para o rigor.

    E é assim que vivemos neste país, com estes bons exemplos para a juventude!

    JMatias

    19 de Junho de 2008 12:31″

    In,
    professoresramiromarques.blogspot.com/2008/06/e-no-seria-mais-sensato-esperar-pelo.html

    Gostar

  51. 19 Junho, 2008 19:56

    Quinta-feira, 19 de Junho de 2008
    QUEIXAS DE PROFESSORES

    A secção de queixas deste blog, designada QUEIXAS DE PROFESSORES, já se encontra em funcionamento.

    De acordo com o solicitado, publicamos aí a primeira queixa, ressalvando os requesitos expressos no e-mail recebido, que também publicamos reservando a identificação do/da emitente.

    Para ver, clique aqui ou na ligação permanente que se encontra no índice à esquerda.

    http://mobilizacaoeunidadedosprofessores.blogspot.com/

    Gostar

  52. 19 Junho, 2008 19:59

    Como se fabricam (os) milagres!

    queixasdeprofessores.blogspot.com/

    mobilizacaoeunidadedosprofessores.blogspot.com/

    Gostar

Trackbacks

  1. Adufe 4.0 | Os problemas com a matemática desapareceram? - actualizado II

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: