Saltar para o conteúdo

Escândalo Madoff explicado aos portugueses

16 Dezembro, 2008

Isto da alta finança é uma coisa complicada. Não é por isso fácil explicar os escândalos financeiros aos portugueses. Felizmente os portugueses estão familizarizados com um esquema semelhante ao esquema Madoff. O esquema Madoff era assim como a Segurança Social portuguesa. Os clientes de Madoff eram assim como o jovem de 23 anos que começa a descontar para a segurança social. Os clientes de Madoff faziam um depósito. Isso é parecido com os cerca de 33% que cada trabalhador desconta para a segurança social por mês. Madoff prometia aos clientes uma rentabilidade de cerca de 10% ao ano. O Estado português promete ao jovem de 23 uma reforma valorizada relativamente ao salário actual a pagar daqui a 42 anos. Madoff usava os depósitos dos novos clientes para pagar juros aos antigos. O Estado português usa as contribuições dos novos contribuintes para pagar reformas aos mais antigos. É tudo. Portanto, os dois esquemas são muito semelhantes. Há apenas uma diferença. Bernard Madoff vai preso. Os políticos portugueses que criaram a Segurança Social fizeram leis que tornam o seu esquema perfeitamente legal. Espero ter ajudado Jorge Palinhos a compreender um bocadinho melhor o que é isso do liberalismo económico.

106 comentários leave one →
  1. Pizarro permalink
    16 Dezembro, 2008 04:20

    Ainda assim, prefiro o esquema do Madoff. Ao menos aí só investia quem queria, para a Segurança Social somos todos OBRIGADOS a contribuir.

    Gostar

  2. 16 Dezembro, 2008 08:03

    Só isso? O Madoff é muito, muito mais do que isso. A ponta de um icebergue que sofreu a primeira brecha. Finalmente, parece, o princípio a sério da Crise e de muitas coisas mais. No tasco já carregamos os canhões. Esperemos.

    Gostar

  3. João André permalink
    16 Dezembro, 2008 08:14

    Juro que me daria um gozo enorme ver o João Miranda a ter de recorrer ao “esquema Madoff” em versão estatal, dita “Segurança Social”. Tlvez ele assim percebesse a diferença…

    Gostar

  4. Luis Marques permalink
    16 Dezembro, 2008 09:02

    O que me choca, é a falta de transparência e fiscalização por organismos independentes… Não vejo nem encontro nenhum “Watch-Dog” em Portugal…
    O Estado Português parece mais uma organização secreta aonde nada ou pouco se sabe excepto o resultado final das agendas privadas…
    Mais: Abusos de Poder, persecução de agendas dúbias, pessoais ou mesmo criminosas são impossíveis de conter ou expor a menos que haja uma fuga de informação… o que acontece sempre tarde e depois dos actos consumados…
    Por exemplo, a SS Portuguesa faz algo que se chama de “relatórios Sociais”, que é nada mais do que uma farsa doentia na prossecução do “Endlösung” dos pais, elaborados por funcionários de formação moral dúbia que fazem presunçosamente de Juízes, avaliadores, psicanalistas, psicólogos, super pais, detective, jurado, arguido, requerido… bom, uma verdadeira Gestapo/SS Nazi aonde princípios de Direito são palavra vã e oca… e aonde predomina a agenda pessoal: “Endlösung” dos pais – morte destes…
    Aqui as senhoras da SS fizeram uma nova Anschlutz, são ao mesmo tempo: Juiz, Advogado, Ministério Publico, Psicólogo, Psiquiatra, carrasco… violando todas as normas de Direitos Humanos, imparcialidade e de Direito a um processo equitativo…
    Esses relatórios para quem os alguma vez leu ou passou por isso, são abjectas peças de literatura medíocre com uma agenda digna da Gestapo ou da SS alemã… Imagine o ódio de um Nazi ferranho, e o Estado Nazi a pedir um “relatório social” sobre um pobre judeu a esse ilustre funcionário da SS ou da Gestapo… creio que já viu o cenário, grande relatório que sairá… Pois, a segurança social tem o mesmo critério em relação “as bestas” dos pais em Portugal…
    Para mim o que gostaria de saber era quem fiscaliza essa malta… quem garante a imparcialidade e dignidade de uma função que deveria requerer a máxima imparcialidade, dignidade e profissionalismo, pois estão a interferir no que há de mais sagrado, a nossa família, os nossos filhos…
    Quem fiscaliza esses ditos funcionários, será que eles passaram os exames psicológicos (devia-se exigir, pois alguns estão mentalmente muito doentes ou confusos…), será que eles são bons modelos de pais? Será que eles sabem o que estão a fazer ou dizer? Pois para julgar um pai ou mãe, melhor que tenha as melhores referencias, senão quem são eles para brincar a Deus… ?
    Quem não quer fiscalização é o Estado, mas num estado de Direito isso é fundamental a fim de evitar todos esses abusos de poder…
    Como me foi indicado por uma Directora dum ilustre “Watch-Dog”
    “… but first the government has to agree to collect the data that is the basis for sites like ours….”
    Tantos Mitos: Justiça para todos, Luta contra a discriminação,
    Facto é que este “Gendersite” ou melhor, “paiocídio” tem levado a:
    • 63% of youth suicides are from fatherless homes.
    [U. S. D.H.H.S. Bureau of the Census]
    • 90% of all homeless and runaway children are from fatherless homes.
    • 85% of all children that exhibit behavioral disorders come from fatherless homes.
    [Center for Disease Control]
    • 80% of rapists motivated with displaced anger come from fatherless homes.
    [Criminal Justice and Behavior, Vol. 14 p. 403-26]
    • 71% of all high school dropouts come from fatherless homes.
    [National Principals Association Report on the State of High Schools]
    • 70% of juveniles in state operated institutions come from fatherless homes
    [U.S. Dept. of Justice, Special Report, Sept., 1988]
    • 85% of all youths sitting in prisons grew up in a fatherless home.
    [Fulton County Georgia Jail Populations and Texas Dept. of Corrections, 1992]
    • Nearly 2 of every 5 children in America do not live with their fathers.
    [US News and World Report, February 27, 1995, p.39]
    Mais quem é que olha para factos em Portugal… ninguém tem a coragem de debater quanto mais fiscalizar seriamente….
    Humanity is experiencing the opening phase of mass Gendercide.
    • Homicide the deliberate killing of a person.
    • Genocide The deliberate killing of a people or a nation.
    • Gendercide The deliberate killing of a gender.

    Gostar

  5. António Carlos permalink
    16 Dezembro, 2008 09:47

    Caro JM,
    há, apesar de tudo, uma grande diferença. Enquanto o esquema de Madoff decorreu sem que ninguém o denunciasse até ao momento do colapso (que foi imediato) o “esquema” (segundo o seu ponto de vista) da Seg. Social vai sendo discutido publicamente e todos temos consciência do “perigo” que corremos e e vamo-nos preparando para uma diminuição futura dos rendimentos esperados. Já as famílias que depositaram as poupanças de uma vida nos fundos de Madoff (os jornais americanos online têm vários exemplos) simplesmente acordaram um dia e tinham perdido tudo. Sem qualquer aviso!

    Gostar

  6. 16 Dezembro, 2008 09:49

    Ponzi, não é JM?

    Gostar

  7. 16 Dezembro, 2008 09:51

    “o “esquema” (segundo o seu ponto de vista) da Seg. Social vai sendo discutido publicamente e todos temos consciência do “perigo” que corremos e e vamo-nos preparando para uma diminuição futura dos rendimentos esperados.”

    Vamo-nos preparando, como? Não pagando? Ou continuando a acreditar que o esquema ponzi estoura, mas continuamos a contribuir?

    Ou como diz um comentador acima, vamos começando a preparar as “pedras” para açoitar a classe que criou este ponzi Estatal?

    Gostar

  8. 16 Dezembro, 2008 09:52

    A Ponzi scheme is a fraudulent investment operation that involves paying abnormally high returns to investors out of the money paid in by subsequent investors, rather than from the profit from any real business. It is named after Charles Ponzi.[1] The term “Ponzi scheme” is used primarily in the United States, while other English-speaking countries do not distinguish verbally between this scheme and other forms of pyramid scheme.[2]

    The scheme usually offers abnormally high short-term returns in order to entice new investors.

    http://en.wikipedia.org/wiki/Ponzi_scheme

    Gostar

  9. 16 Dezembro, 2008 09:53

    Não foi este um dos Autores do “Ponzi” da Segurança Social portuguesa?

    Mário Soares alerta para clima de revolta em Portugal
    «Estamos perante um ingrediente que tem demasiadas componentes prestes a explodir»

    Mário Soares afirma que está criado um clima de desconfiança e de revolta e que a crise está a generalizar-se na Europa, pelo que Portugal não deverá ficar indiferente aos sinais à sua volta, refere num artigo de opinião, publicado no «Diário de Notícias».

    «Com as desigualdades sociais sempre a crescer, o aumento do desemprego que previsivelmente vai subir imenso, em 2009, a impunidade dos banqueiros delinquentes, o bloqueio na Justiça, e em especial, do Ministério Público e das polícias, estão a criar um clima de desconfiança – e de revolta – que não augura nada de bom», adverte o antigo Presidente da República, que ainda deixa conselhos:

    «Oiçam-se as pessoas na rua, tome-se o pulso do que se passa nas universidades, nos bairros populares, nos transportes públicos, no pequeno comércio, nas fábricas e empresas que ameaçam falir, por toda a parte do País, e compreender-se-á que estamos perante um ingrediente que tem demasiadas componentes prestes a explodir».

    Também as oposições não são poupadas: «Acrescenta-se o radicalismo das oposições, à esquerda e à direita, que apostam na política do «quanto pior melhor.Perigosíssima, quando não se apresentam alternativas credíveis…», escreve.

    O antigo chefe de Estado abordou ainda as manifestações violentas na Grécia e a crise em Espanha e França, para concluir que Portugal tem muitas razões de preocupação.

    Soares criticou ainda o plano do presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso aprovado na última Cimeira Europeia, que não passa de «um paliativo» que prevê a injecção de dinheiro nos bancos e nas grandes empresas para que o status quo se mantenha.

    Sem comentar as medidas do Governo português de combate à crise, o antigo líder socialista critica abertamente osos responsáveis políticos europeus que «não pensam em mudar o paradigma ou não anunciam essa intenção e não explicam sequer aos eleitores comuns, os eternos sacrificados, como vão gastar o dinheiro que utilizam para salvar os bancos e as grandes empresas da falência, aparentemente deixando tudo na mesma?», remantando: «E querem depois o voto desses mesmos eleitores, sem os informar seriamente nem esclarecer? É demais! É sabido: quem semeia ventos colhe tempestades…».

    Gostar

  10. 16 Dezembro, 2008 09:56

    Já agora, como se refere a “banqueiros delinquentes”, que tal a punição de políticos e ex-políticos delinquentes?

    Como é que era o esquema de financiamento publicado nos “Contos proibidos”? Rui Mateus?

    Tudo ao ataque, que o tempo urge.

    Gostar

  11. Luis Marques permalink
    16 Dezembro, 2008 10:10

    Não era a Dona Branca que fazia o que o nosso amigo Madoff faz, aprendeu pela Dona Branca e aplicou a teoria nos mercados internacionais…?

    “Ponzi scheme is a fraudulent investment operation that involves paying abnormally high returns to investors out of the money paid in by subsequent investors, rather than from the profit from any real business.”

    Gostar

  12. Luis Marques permalink
    16 Dezembro, 2008 10:13

    “Ponzi schemes are a kind of pyramid scheme which operate on “the `rob Peter to pay Paul’ principle”.

    With the promise of large returns as bait, the fraudster takes in money from new investors and uses it to pay off the earlier investors until no more new recruits can be found and the whole scheme collapses, with the newest investors losing everything.

    The ruse is named after Charles Ponzi, a 1920s crook who promised investors in New England a 40pc return on their investment in just 90 days, compared with 5pc in a savings account. Ponzi had planned to make money by taking advantage of the difference in exchange rates between the dollar and other currencies to buy and sell international mail coupons at a profit. His scheme was an amazing success, and during one three-hour period in 1921, he took in $1m (£670,000). But when the house of cards inevitably collapsed, it turned out he had only ever purchased about $30 worth of the mail coupons on which the scheme was based.”

    http://www.telegraph.co.uk/finance/financetopics/bernard-madoff/3775923/Bernard-Madoff-What-is-a-Ponzi-scheme-and-how-does-it-work.html

    Gostar

  13. António Carlos permalink
    16 Dezembro, 2008 10:16

    “Vamo-nos preparando, como? Não pagando? Ou continuando a acreditar que o esquema ponzi estoura, mas continuamos a contribuir?”
    Vamo-nos preparando ao aceitar progressivamente reduções nas pensões esperadas com a introdução de coeficientes de sustentabilidade, com a inclusão de mais anos de descontos no cálculo da pensão a receber (que no final serão todos os anos contributivos), com a convergência entre pensões da CGA e SS, … O erro está feito e vai demorar a corrigi-lo, é um processo ineficiente, vai ser doloroso mas apesar de tudo penso que é preferível (até porque vivemos numa democracia e não a queremos “suspender por 6 meses”) a acordar um dia e vermos todas as poupanças de uma vida evaporadas.

    Gostar

  14. 16 Dezembro, 2008 10:19

    Nao sou de acordo com a explicaçào, porque com o sistema da segurança social, so se levantam os fundos passados 40 anos e nào é todo de uma vez, ou seja é como semear batatas, quando sào apanhadas nào é para comer tudo no mesmo dia, é como se fosse uma herança, enquanto este fundo de investimento, contrariamente as batatas, pode ser gasto todo no mesmo dia, ou seja investido noutro fundo etc etc etc.
    O sistema da segurança social talvez nao seja perfeito, mas se os portugueses nao descontassem, teriam de investir esse dinheiro para a velhice, depois é que era o bonito os Madoff multiplicavam-se e entao é que era a selva.

    Gostar

  15. 16 Dezembro, 2008 10:41

    “O erro está feito e vai demorar a corrigi-lo, é um processo ineficiente, vai ser doloroso mas apesar de tudo penso que é preferível (até porque vivemos numa democracia e não a queremos “suspender por 6 meses”) a acordar um dia e vermos todas as poupanças de uma vida evaporadas”.

    Pois é, mas ou há moralidade ou comem todos!

    Ou seja, Você e eu (depreendo que não seja Reformado) é que vamos sendo penalizados, e não temos a certeza que venhamos a receber a tal Reforma. Mas, no entanto, existem estes, que não são minimamente penalizados:

    Reformas milionárias já são mais de 4 mil (Correio da Manhã) O número de beneficiários da Caixa Geral de Aposentações (CGA) com reformas mensais acima de quatro mil euros mantém um ritmo de crescimento imparável: em 2008 reformaram-se 284 funcionários do Estado com pensões douradas e em Janeiro de 2009 já há mais 28 aposentações milionárias. Ao todo, desde 1997 a CGA já atribuiu pensões de luxo a 4054 pessoas. Só este ano houve um aumento de 7,5 por cento face ao ano passado no universo desses beneficiários.

    http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=345168

    Gostar

  16. zé da burra permalink
    16 Dezembro, 2008 10:43

    Máfia: mais de mil agentes da polícia italiana detiveram 90 pessoas na Sicília
    16.12.2008 – 09h25 AFP
    Cerca de 1200 agentes da polícia italiana, apoiados por helicópteros, realizaram esta manhã uma vasta operação contra os clãs mafiosos sicilianos, detendo mais de 90 pessoas, informou a polícia de Palermo.

    A operação “Perseu”, fruto de nove meses de investigações, pretendia deter os chefes dos clãs e membros de famílias mafiosas da província de Palermo e na Toscânia, no Centro da Itália. Eram suspeitos de quererem “refundar a Cosa Nostra”, a cabeça da máfia siciliana desmantelada depois da detenção, em 2006, do seu último líder conhecido, Bernardo Provenzano.
    Segundo um comunicado, as pessoas detidas estão ligadas ao líder mafioso em fuga Matteo Messina Denaro, cuja intenção era reconstituir a “cúpula” da Cosa Nostra.
    Os delitos visados pela operação de hoje são o de associação criminosa, extorsão, tráfico de armas e tráfico internacional de estupefacientes.
    E não podiam vir até cá dar uma ajudinha? Digo eu que sou burro.

    Gostar

  17. Filipe permalink
    16 Dezembro, 2008 10:44

    Há algumas diferenças relativamente à segurança social.
    -Como alguém já disse este esquema era voluntário.
    -Este esquema prometia 10% de juros a seg. social não promete nada.
    -Este esquema pode não dar nada a seg. social em principio dá sp algo.
    -Este esquema era ilegal a Seg. Social não.

    De qq modo acho esta história mal contada. Custa-me a crer que o objectivo deste senhor fosse enganar alguém. Penso que ele pretendia mesmo rentabilizar o dinheiro só que saiu-se mal. Há esquemas bem piores do que este, como os da “pirâmide” estes sim eticamente criticáveis.

    Gostar

  18. 16 Dezembro, 2008 10:44

    Que raio de “aparente” Democracia é esta! É que Democracia não é só votar de 4 em 4 anos! Democracia, é muito mais do que isso. é esclarecer as pessoas, para que saibam conscientemente o que estão a fazer.

    Com os actuais níveis de abstenção e com a iliteracia crescente, a Democracia em Portugal aproxima-se da Democracia Angolana.

    Gostar

  19. 16 Dezembro, 2008 10:47

    “-Este esquema prometia 10% de juros a seg. social não promete nada”.

    A Segurança social não promete nada? Bem, já agora…..Então, paga SS, para quê? Por beneficência?

    ———————————–

    “Penso que ele pretendia mesmo rentabilizar o dinheiro só que saiu-se mal. Há esquemas bem piores do que este, como os da “pirâmide” estes sim eticamente criticáveis”.

    Mas, o “esquema Maddoff”, é em pirâmide. Ainda não percebeu? Sobretudo, por via, da promessa elevadíssima de remuneração….

    Gostar

  20. António Carlos permalink
    16 Dezembro, 2008 10:48

    “Vamo-nos preparando, como? Não pagando? Ou continuando a acreditar que o esquema ponzi estoura, mas continuamos a contribuir?”
    Entretanto, com a cada vez maior consciência da redução futura das pensões, podemos gradualmente poupar mais (o que aliás explica o sucesso – pelo menos até ao aumento da desconfiança em bancos e seguradoras – dos PPR). Para isso é necessário que o rendimento disponível das famílias aumente o que a meu ver só pode ocorrer através de uma diminuição progressiva da carga fiscal.

    Gostar

  21. JoaoMiranda permalink
    16 Dezembro, 2008 10:56

    ««-Este esquema era ilegal a Seg. Social não.»»

    Se o Madoff fizesse as leis também seria capaz de transformar o seu esquema num esquema legal.

    Gostar

  22. Gabriel Silva permalink*
    16 Dezembro, 2008 10:56

    J (20)
    «A Segurança social não promete nada? Bem, já agora…..Então, paga SS, para quê? Por beneficência?»

    porque a lei a tal obriga.

    Gostar

  23. António Carlos permalink
    16 Dezembro, 2008 10:57

    “Ou seja, Você e eu (depreendo que não seja Reformado) é que vamos sendo penalizados, e não temos a certeza que venhamos a receber a tal Reforma.”
    Tem razão. Não sou reformado e estou longe disso.
    Mas repare. Estamos aqui a discutir abertamente os problemas e possíveis soluções para o problema da SS. Ontem alguns reformados acordaram e viram que todas as poupanças de uma vida desapareceram e não há nada que possam fazer para as reaver (e já estão fora do mercado de trabalho). Pare um momento para imaginar este cenário a acontecer-lhe a si.

    “Mas, no entanto, existem estes, que não são minimamente penalizados:”
    Tem razão. Mas o que esta situação de previlégio não é exclusiva da SS (o que em nada a desculpa).
    É verdade que vai demorar algum tempo a corrigir a situação e que até lá o previlégio vai continuar. Mas não tenha dúvidas de que as correcções vão acontecer, provavelmente mais rápido do que se julga. Penso até que um primeiro passo será o não pagamento de 13 e 14 mês aos reformados (o que até já aconteceu!).
    A questão é que, em democracia, é preferível (só é possível!) um ajustamento lento a uma queda abrupta e irreversível.

    Gostar

  24. 16 Dezembro, 2008 11:05

    António Carlos,

    Não concordo. Acho que seria muito mais equitativo, se existisse então, um tecto máximo de Reforma de 2.500 euros, por exemplo.

    Não consigo entender, que a Maioria do Parlamento seja de Esquerda (pelo menos, é o que eles dizem), e perferem ir…..contra a Lei dos “Direitos adquiridos” (obrigando, por exemplo, pessoas que quando começaram a trabalhar, sabiam que após 36 anos de trabalho teriam dierito a Reforma), e no entanto mantém Reformas de 5.000 euros, 6.000 euros e ainda mais. para não falar, nas multi-Reformas de muita gente, a começar no PR.

    Não. Isto não é Democracia. Isto é Cleptocracia.

    Num país, em que mais de 1.000.000 de portugueses auferem menos de 300 euros de Reforma (bem sei que muitos descontaram pouco), não pode continuar a ser dado a ….alguns, aquilo que estava “previsto”, enquanto a “outros”, se reduzem os valores.

    Sabe quem são os que têm Reformas de 5.000 euros e mais por mês?

    Juízes Desembargadores.
    Generais.
    Médicos.
    Altos funcionários do Estado (incluindo CTT).
    Políticos.

    Isto é Democracia?

    Democracia é Justiça. Isto não é justo.

    Gostar

  25. Mula da comprativa permalink
    16 Dezembro, 2008 11:25

    Oi J
    Grande asneirada meu.Sim porque quem andou a descontar uma batelada toda a vida merece receber.Os que importam às centenas de milhar a quem tem que se dar casa social, RSI e que nunca descontaram nada não lhe mereceu um único reparo.é que de acordo com a sua lógica se viessem mais umas centenas de milhar para nos “enriquecer” o seu limite de 2500 euros passaria talvez pata os 300 eurozinhos não?
    A injustila meu está em sentar e distribuir a quem nunca lá meteu nada.E que tem todos os direitos do mundo.
    A esquerda só sabe distrivuir.E as donas brancas surgem para fugir a essa distribuição a quem ninguém se atreve a publicamente dizer não…
    Rebentaram o país sim senhor.Para fazerem o “homem novo” num missionarismo que nem o D.Henrique alguma vez sonhou…Todo um império cá dentro e por nossa conta…
    Paguem e não bufem!

    Gostar

  26. Mula da comprativa permalink
    16 Dezembro, 2008 11:31

    J
    E digo-lhe mesmo que se alguém algum dia retirasse os “direitos adquiridos” que tanta inveja lhe provoac isto caia logo tudo… ou julga que quem mantém esta merda agarrada com cordelinhos ia alinha na sua roubalheira?
    Agora se me diz que se devem acabar com as acumulações de pensões ganhas manhosamente…olhe por exemplo a do Alegre.Por 4 meses de trabalho uma bela pensão de licenciado…

    Gostar

  27. José permalink
    16 Dezembro, 2008 11:32

    “O que me choca, é a falta de transparência e fiscalização por organismos independentes… Não vejo nem encontro nenhum “Watch-Dog” em Portugal…
    O Estado Português parece mais uma organização secreta aonde nada ou pouco se sabe excepto o resultado final das agendas privadas…”

    O Luis Marques acaba por enfatizar o problema da Segurança Social, divergindo um pouco do assunto,mas põe o dedo numa ferida aberta, de contornos indefinidos. Muito grave, no meu entender, a essência do que escreve e de algum modo subscrevo.

    Quem forma as psícólogas e técncias de serviço social que temos e que são a base das decisões dos tribunais?

    Que formação pode vir de um ISCTE? Que valores, que princípios se ensinam e aprendem?

    Os pais, na lei portuguesa, feita no ISCTE, deixaram de ser pais: são apenas progenitores.

    É essa a designação oficial.

    Porquê? Que traumas terão estas pessoas que fazem leis assim?

    Traumas gravíssimos a meu ver.

    Basta ver de onde vêm a equipa da Educação…

    Gostar

  28. Mula da comprativa permalink
    16 Dezembro, 2008 11:37

    Ó invejoso J
    Os gajos que recebem de pensão 5000 euros andaram anos e anos a pagar mensalmente vários ordenados mínimos aos indigentes/vendedores de droga/canos serrados que por aí vagueiam.Tirem-lhes a reforma que se quiserem reformar o país…

    Gostar

  29. Mula da comprativa permalink
    16 Dezembro, 2008 11:42

    j
    Isto não é democracia não senhor.Portugal tem fronteiras certto?A SS que diga a quem anda a pagar aos milhões e depois fale…
    Mas não é só cá dentro.Que contabilizem o que exportam na sua acção missionária além mar…

    Gostar

  30. José permalink
    16 Dezembro, 2008 11:42

    O esquema básico dos bancos não é idêntico?

    Ou seja, os bancos recebem depósitos, e emprestam. E “alavancam”, no dizer interessante dos financeiros.

    A alavancagem, não é prometer o que nem se pode dar? Isto não é uma burla consentida, próxima do esquema piramidal?

    O sistema financeiro capitalista, terá remissão? O que é que os judeus, peritos na matéria, dizem disto?

    Gostar

  31. Mula da comprativa permalink
    16 Dezembro, 2008 11:49

    A esta choldra só lhe falta colocar o Boaventura Sousa Santos a 1º ministro…seria o Chavismo completo.Os trabalhadores(mesmo que andem a vender droga que envenena a juventude)não têm pátria.
    A actual crise foi construida por quem?Fizeram o erro emendem-no!

    Gostar

  32. Mula da comprativa permalink
    16 Dezembro, 2008 11:52

    Portugal está transformado numa Casa Pia à escala mundial.Não sei qual a surpresa da crise… que nem sequer ainda veio… deixem acabar a “remessa” das massas da Europa e depois conversamos…

    Gostar

  33. Anónimo permalink
    16 Dezembro, 2008 12:19

    Curiosamente as massas europeias acabam em 2013, e esta crise é bem capaz de durar até lá. Ou seja quando a europa começar a crescer e portugal a afundar, os jovens vão ter que se mudar para outro país. E depois quem é que desconta para a SS ?

    Gostar

  34. Pedro Borges permalink
    16 Dezembro, 2008 12:19

    Realmente há uma diferença entre o esquema Madoff e a Seg. Social, afinal no primeiro só entrou quem quis.

    Gostar

  35. aix permalink
    16 Dezembro, 2008 12:25

    «O Estado português usa as contribuições dos novos contribuintes para pagar reformas aos mais antigos».
    Então os descontos que os “mais antigos” andaram a fazer não contam? E aqueles que andaram muitos anos a fazer descontos e não os usufruiram por morte? Era bom não se confundir os dinheiros da Segurança Social com os do orçamento do Estado.

    Gostar

  36. a prima permalink
    16 Dezembro, 2008 12:30

    36, não faça perguntas chatas por favor. Depois logo se verá. Com o nosso grande chefe tudo se resolverá. Se a coisa ficar preta vou ser obrigada a tirar o soutien, prontos.

    Gostar

  37. Cfe permalink
    16 Dezembro, 2008 12:36

    “Então os descontos que os “mais antigos” andaram a fazer não contam? E aqueles que andaram muitos anos a fazer descontos e não os usufruiram por morte?”

    Esse dinheiro já foi gasto.

    Gostar

  38. Filipe permalink
    16 Dezembro, 2008 12:38

    “Mas, o “esquema Maddoff”, é em pirâmide. Ainda não percebeu? Sobretudo, por via, da promessa elevadíssima de remuneração….”

    J
    O esquema Maddoff tornou-se num esquema em pirâmide porque (penso eu) não conseguiu concretizar os seus objectivos. Eu estava a referir-me a esquemas em pirâmide com intenção de enganar as pessoas. Como aquela história de convencer 6 pessoas a entregar 10€ numa conta, e esperar que cada uma dessas 6 fizesse o mesmo a outras 6 para então receber parte dos “lucros”. Isto é que é eticamente reprovável. Pedir dinheiro na expectativa de rentabilizar prometendo juros “fabulosos” só será reprovável se de algum modo se esconder ou deturpar informações essenciais.

    Gostar

  39. José permalink
    16 Dezembro, 2008 12:40

    “Pedir dinheiro na expectativa de rentabilizar prometendo juros “fabulosos” só será reprovável se de algum modo se esconder ou deturpar informações essenciais.”

    Segundo se diz, foi o que aconteceu.

    E no BCP e no BPN, não aconteceu igual?

    Gostar

  40. lucklucky permalink
    16 Dezembro, 2008 12:51

    10% não são juros especialmente fabulosos, especialmente quando a economia estava em alta.

    Só um aviso, ainda não se sabe muito do que aconteceu e nem os valores são certos.

    Gostar

  41. permalink
    16 Dezembro, 2008 12:54

    Eu adorava que o João Miranda vivesse no mundo segundo João Miranda.
    Enfim,todos precisamos de um palhacito que nos faça rir de vez em quando.
    O João Miranda é o palhacito do Blasfémias.

    Gostar

  42. Antifa permalink
    16 Dezembro, 2008 13:01

    Comparar a Segurança Social a este esquema da pirâmide para milionários não é ser desonesto intelectualmente. É ser deficiente intelectual. Visita http://www.appacdm-lisboa.org/

    Ainda há esperança para ti.

    Gostar

  43. 16 Dezembro, 2008 13:01

    “Ó invejoso J
    Os gajos que recebem de pensão 5000 euros andaram anos e anos a pagar mensalmente vários ordenados mínimos aos indigentes/vendedores de droga/canos serrados que por aí vagueiam”

    Pois, mas isso então significa que houve funcionários públicos a receberem ordenados milionários! Os tais generais, desembargadores, políticos, etc. que J acima mencionou. É isso que revolta, que haja pessoas no Estado a receber tanto salários como reformas milionárias.

    Gostar

  44. 16 Dezembro, 2008 13:03

    E o Zé é o parvito que aparece de vez em quando aqui a dizer coisas parvitas.

    Gostar

  45. Goodfeeling permalink
    16 Dezembro, 2008 13:19

    “cinco dias » João Miranda não lê João Miranda”

    há falta de algo para contradizer ou retorcer o senso comum o JM contradiz-se a ele próprio. O que pensará o Jm que acusava a SS de jogar na bolsa, do JM que acusa a SS que “usa as contribuições dos novos contribuintes para pagar reformas aos mais antigos”. JM de esquerda Vs JM de direita? um novo Smeagol/Gollum?Um jekill/hide? ou um “dizer que não, porque sim!”?

    Gostar

  46. lucklucky permalink
    16 Dezembro, 2008 13:41

    Pelos vistos o Luís Rainha veio-nos dizer que já não é preciso descontar mais para a Segurança Social. Os investimentos com risco resolvem o problema…

    Gostar

  47. Anónimo permalink
    16 Dezembro, 2008 13:50

    O que é ridiculo e um ultraje é ver pessoas a receber reformas sem estarem reformados. Como por exemplo começando pelo presidente da republica. Uma pessoa que trabalha não devia estar a receber reformas. É um absurdo. Depois não chega para todos tá claro.

    Gostar

  48. 16 Dezembro, 2008 14:03

    Comentário que não tem nada a ver com o post, mas com o postador.
    Dos poucos momentos em que estive de acordo com JM, foi durante o debate do recente assalto a um Banco em Lisboa, com o abate de um assaltante por um sniper.
    Pois bem, ontem depois do House estreou na Fox uma série de 8 episódios, “The Kill Point” (Depois do Iraque), superiormente filmado sobre uma situação idêntica.
    A diferença é que em vez de dois imigrantes brasileiros, são 5 militares regressados do Iraque, chateados com as recompensas que o governo lhes deu, por terem dado o coiro em situações que os jornais ou as TVs nunca conseguirão descrever.
    Este primeiro episódio repete sexta-feira, às 00h40 e sábado, às 16h50.
    É como 5 Rambos, mas muito melhor, porque são os filhos da geração do Vietnam. Usam fato e gravata e uma capacidade de comunicação verbal superior. As armas também são melhores.
    Pela força, não vão consegui-los desalojar sem a morte dos reféns.
    Resta o negociador e os jogos psicológicos.

    Gostar

  49. João Queres Metello permalink
    16 Dezembro, 2008 14:06

    Isto é muito engraçado.
    O JM explica aos portugueses aquilo que ainda não percebeu.
    Aquilo que diz da Segurança Social está completamente errado.
    Eu descontei para a Segurança Social 33% de tudo o que ganhei durante 40 anos e recebo hoje uma pensão que é 2 a 5 vezes inferior ao que seria se tivesse investido os descontos que fiz num fundo de capitalização. Qualquer especialista em fundos lhe explicaria isto com facilidade.

    Gostar

  50. Filipe permalink
    16 Dezembro, 2008 14:07

    “10% não são juros especialmente fabulosos, especialmente quando a economia estava em alta.”

    Concordo, por isso pus fabulosos entre aspas.

    “Só um aviso, ainda não se sabe muito do que aconteceu e nem os valores são certos.”

    Totalmente de acordo.

    Gostar

  51. 16 Dezembro, 2008 14:10

    O poder extraordinário que é o estado poder cobrar coercivamente dinheiro às pessoas e o escândalo Madoff explicado ao João Miranda:

    O estado pode obrigar as pessoas a pagar aos velhos. O Maddof não. Os “investidores” de um e outro ficam na mesma posição? ‘nuff said.

    Gostar

  52. Anónimo permalink
    16 Dezembro, 2008 14:19

    Dizer que o JM e o melhor bloguer Portugues so pode ser considerado por pessoal que tambem colocou os morangos com acucar no top de audiencias.

    Gostava de saber e como o JM assegurava as nossas reformas se elas fossem entregues a instituicoes privadas (vulgo Madofs e Cia.) atraves de regulacao (sarcasmo)?

    Gostar

  53. 16 Dezembro, 2008 14:31

    E na pirâmide da segurança social encontra-se uma grande injustiça que não se vê no privado: é que os políticos podem acumular reformas e receberem desprocionalmente ao que investiram. No privado não há privilegiados, são todos tratados da mesma maneira recebendo proporcionalmente ao investido.

    Gostar

  54. 16 Dezembro, 2008 14:33

    “Dizer que o JM e o melhor bloguer Portugues…”

    E é mesmo, tem toda a razão.

    Gostar

  55. Nuspirit permalink
    16 Dezembro, 2008 14:38

    O post está fraquito. Como é óbvio, não basta encontrar algumas semelhanças em dois esquemas, para de seguida os catalogar com a mesma etiqueta. È necessário também perceber, por exemplo, qual o desígnio de cada esquema. O João Miranda sabe qual é o significado da expressão “ faca de dois gumes”?

    Gostar

  56. Nuspirit permalink
    16 Dezembro, 2008 14:42

    Pelo sim pelo não eu explico. Faca de dois gumes significa que com a mesma faca se podem fazer cortes benéficos como também se podem fazer cortes fatais. Ou seja, o esquema que permitiu a Madoff ficar milionário à custa da boa-fé de muita gente, propiciou em Portugal a subsistência de meio milhão de pessoas que recebem, ou receberam, uma reforma sem nunca terem feito descontos para o efeito.

    Gostar

  57. lucklucky permalink
    16 Dezembro, 2008 14:44

    “Gostava de saber e como o JM assegurava as nossas reformas se elas fossem entregues a instituicoes privadas (vulgo Madofs e Cia.) atraves de regulacao (sarcasmo)?”

    Há muitas instituíções privadas umas más outras boas, só há uma Segurança Social e ela só sobrevive porque os Portugueses fazem filhos ou imigrantes que são forçados pelo Estado a pagar as pensões. Se de repente os Portugueses deixarem de fazer filhos(a demografia já mostra um bocadinho do futuro negro) ou quem paga fizer uma rebelião ou emigrar acabou o Esquema D.Branca da Segurança Social.

    Gostar

  58. Nuspirit permalink
    16 Dezembro, 2008 14:46

    Sem essa pensão muitos portugueses idosos nunca teriam conseguido escapar à espiral descendente da pobreza e miséria. Foi uma opção politica. Foi uma opção que permitiu que muita boa gente tivesse um fim de vida minimamente decente. Havia alternativas mais razoáveis? Gostaria de saber qual era a alternativa que o JMiranda preferiria.

    Gostar

  59. Mula da comprativa permalink
    16 Dezembro, 2008 14:48

    tina Diz:
    16 Dezembro, 2008 às 1:01 pm
    “Ó invejoso J
    Os gajos que recebem de pensão 5000 euros andaram anos e anos a pagar mensalmente vários ordenados mínimos aos indigentes/vendedores de droga/canos serrados que por aí vagueiam”

    Pois, mas isso então significa que houve funcionários públicos a receberem ordenados milionários! Os tais generais, desembargadores, políticos, etc. que J acima mencionou. É isso que revolta, que haja pessoas no Estado a receber tanto salários como reformas milionárias.

    Não quero dizer que alguns não o andem a receber sem o merecerem(desembargadores e médicos aos montes pois que nos generais a coisa hoje está controlada.E podia estar melhor se houvesse só 1 general de 4 estrelas(O CEMGFA) o que nos colocaria ao nível da Europa.
    Mas atenção e os assessores, mesmo numa câmara endividada como a a de Lisboa que pagam a uma de 28 anos 3950 euros?E só dessa sabemos…

    Gostar

  60. 16 Dezembro, 2008 14:53

    “O que é ridiculo e um ultraje é ver pessoas a receber reformas sem estarem reformados. Como por exemplo começando pelo presidente da republica. Uma pessoa que trabalha não devia estar a receber reformas. É um absurdo. Depois não chega para todos tá claro.”

    Claro que não. Este sistema é uma corrupção total. Se fosse gerido assim no privado, já tinha falido há muito tempo. O que lhes vale é o dinheiro que os privados são obrigados a lá meter. Os deputados do Parlamento Europeu também têm um fundo de pensões em muitas dificuldades financeiras. Então depois desta crise, devem estar mesmo em maus lençóis porque tinham alguma parte investida na bolsa. Mas tudo continuará na mesma, porque os contribuintes europeus vão todos pagando. É essa a segurança dos fundos de reforma públicos, podem ser geridos muito mal, ser usados e abusados, que nunca vão à falência.

    Gostar

  61. lucklucky permalink
    16 Dezembro, 2008 15:06

    “Sem essa pensão muitos portugueses idosos nunca teriam conseguido escapar à espiral descendente da pobreza e miséria”

    Isso devia ser parte da ajuda aos mais desfavorecidos pago pelos impostos e não parte de um sistema de pensões que incluí todos.

    Gostar

  62. honni soit qui mal y pense permalink
    16 Dezembro, 2008 15:18

    Ora aqui está uma boa questão que o JM coloca .
    De facto , se tudo corresse bem ninguém levantaria qualquer questão . O mesmo que na Segurança Social .
    Ora não vai ser assim , está tudo cheio de dúvidas e dividas , só há a certeza de que desta vida não nos safamos de viver eternamente.
    Seria o cumulo se todos estes depositos na SSocial não tivessem um retormo … justo.Mas de facto não vão ter… retorno JUSTO.A dificuldade de arranjar novas provisões , a ora baixa capitalização, a entrada … em força de novos pensionistas … muitos deles a fugir do ” esquema de avaliação de desempenho da Adm Publica … antes que seja tarde “, a falta de novos activos … a ora dificil gestão financeira quando os bancos congelaram e o sistema financeiro entrou em cuidados intensivos … sem recuperação á vista , deixa antever que as reformas ficam cada vez mais longe e cada vez mais curtas .
    O mundo está de facto perigoso.Não antevejo anos futuros muito promissores , nem estou a ver como vamos sair disto , mas sei que esconder a cabeça na areia, e amandar com dinheiro para ver se isto começa a mexer não parece solução com grande futuro , Obama e tudo mais .Até pode ser que resulte a curto médio prazo, mas a longo prazo o problema subsiste.
    O problema é que o credito tem sido o sustentáculo da actividade economica , e faz sentido , mas o credito fácil constituiu a forma de as familias de hoje terem mais do que as familias de ontem .Hoje ninguém parece perceber que de facto estamos a viver acima daquilo que produzimos , que aquilo que consumimos a mais vai ser pago no futuro de qualquer forma .De que a produção de bens e serviços se deslocalizou , e com ela os respectivos empregos, e empresas também.
    Parecia que seriam empregos dispensáveis ,e em actividades ultrapassadas e que a reconvenção da força de trabalho seria … num apice … feita para sectores de novas tecnologias, e esses iriam traduzir uma melhoria das condições de vida .
    Ora está a ver-se agora que nem novas oportunidades surgiram , a não ser “bonecos” para clip jornalistico e onde bastam meia duzia de trabalhadores sem vincúlo para fazer a coisa rolar , ou , e volta para a receita facilitista , muito portuguesa, e terceiro mundista, da aposta no Tôrismo … esse sector que vai trazer a abundância e o leite e mel a todos … sobretudo aqueles que querem viver de papo para o ar .
    Pimenta da Indias já não há , haja tôristas para explorar.
    Quando não há a assumpção das próprias fraquezas e circunstâncias , não se deve almejar grande futuro.
    Assim não vamos lá .E a SSocial também não.

    Gostar

  63. Ruben permalink
    16 Dezembro, 2008 15:36

    .
    É obvio que a politica de CONTRIBUIÇÕES para a Segurança Social é assim uma espécie de casaco encolhido para um corpo muito grande. Melhor dizendo foi impantada a medo, nos “mais ou menos, na prudência tão salazarente, mas que fez qualquer coisa”. O 25 de Abril não rasgou essa logica. Acomodou-se e agora ficaou o “menino ao colo”.
    .
    Meus amigos há que aprender a romper o futuro. Isto significa o quê ?
    .
    Acabar com as desculpas esfarrapadas. Fazer a “revolução”. Como ?
    .
    As Reformas são um DIREITO SOCIAL UNIVERSAL que bebe em Rousseau, paladino da BURGUESIA conta o CLERO, a NOBREZA e as CORTES. Depois, muito depois, foi felizmente absorvido por outras fés. Mas demorou.
    .
    Então como é ?
    .
    Simples. Anular os 33% que cada Cidadão investe na Segurança Social (se morrer antes da idade de reforma os herdeiros vêm ZERO do que o morto lá deixou …. interessante Justiça e Igualdade Social …).
    .
    Criar apenas sobre todo o Consumo uma Taxa Social de 1%-2% e criar uma Pensão Social unica de 4 vezes o Salario Minimo Nacional. Na fase de transição implementar um regime mixto que concilie o regime antigo e o moderno.
    .
    E acabem lá com essas tretas de estar sempre a mudar a Segurança Social, assim uma espécie de “iluminados”, “castigadores armados em salvadores”, senhores de altas ciências, porque,
    .
    “A simplicidade é a sofisticação suprema”, o da Vinci já vão séculos e ainda não aprenderam depois de se queixarem que “queimaram tantas pestanas”. Irra ….

    Gostar

  64. permalink
    16 Dezembro, 2008 15:52

    Ver esta gente defender o sector privado, ainda por cima em portugal, com tanto afinco e com maravilhosos retratos de competência é hilariante.

    E você Tina tem sorte porque o tenebroso estado ainda não se lembrou de taxar a estupidez. Se um dia o fizer aí é que a Tina vai financiar directamente a reforma a muitos desses velhotes sangue-sugas.

    Gostar

  65. nuno silva permalink
    16 Dezembro, 2008 16:04

    O JOGO DA BOLHA NÃO É A MESMA COISA QUE O ESQUEMA DESTE MADDOFF?

    Gostar

  66. José permalink
    16 Dezembro, 2008 16:45

    A verdadeira explicação, para todos, é esta:

    A Ponzi scheme works like this: The con artist uses money from new investors to pay the apparent gains to previous investors, creating the appearance of dividends. With a solid track record of apparent gains, he attracts a growing base of new investors who funnel even more money into his hands. Behind the scenes, though, he’s burning cash on an opulent lifestyle, using other people’s money to make himself rich, even while cooking the books to make everybody think their money still exists.

    That Madoff, the former NASDAQ stock chairman, managed to do this with $50 billion without regulators noticing is perhaps the Wall Street story of the century. Somehow he was scamming some of the biggest players in the world while evading all accountability. Everybody was fooled.

    But I say there’s a story that’s even bigger… one that’s still evading accountability and will explode into the financial story of the millennium when it finally blows up in our faces. What story is that? The much larger Ponzi scheme being run by the Federal Reserve and the U.S. Treasury.

    Consider this: The Fed has created over $7.7 trillion in new money in order to bail out all sorts of incompetent (but wealthy) individuals and companies. In effect, it’s using new money to cover the losses of existing stakeholders, and as the system is nearing collapse, the only way it can keep the whole scam running is to create even more new money and thrust it in to the same money hole.

    Does that sound like a mammoth Ponzi scheme, or what?

    daqui

    Gostar

  67. José permalink
    16 Dezembro, 2008 16:49

    A verdadeira explicação, para todos, seguindo a pista João Miranda, é esta:

    A Ponzi scheme works like this: The con artist uses money from new investors to pay the apparent gains to previous investors, creating the appearance of dividends. With a solid track record of apparent gains, he attracts a growing base of new investors who funnel even more money into his hands. Behind the scenes, though, he’s burning cash on an opulent lifestyle, using other people’s money to make himself rich, even while cooking the books to make everybody think their money still exists.

    That Madoff, the former NASDAQ stock chairman, managed to do this with $50 billion without regulators noticing is perhaps the Wall Street story of the century. Somehow he was scamming some of the biggest players in the world while evading all accountability. Everybody was fooled.

    But I say there’s a story that’s even bigger… one that’s still evading accountability and will explode into the financial story of the millennium when it finally blows up in our faces. What story is that? The much larger Ponzi scheme being run by the Federal Reserve and the U.S. Treasury.

    Consider this: The Fed has created over $7.7 trillion in new money in order to bail out all sorts of incompetent (but wealthy) individuals and companies. In effect, it’s using new money to cover the losses of existing stakeholders, and as the system is nearing collapse, the only way it can keep the whole scam running is to create even more new money and thrust it in to the same money hole.

    Does that sound like a mammoth Ponzi scheme, or what?

    daqui

    Gostar

  68. lucklucky permalink
    16 Dezembro, 2008 16:50

    Temos o Madoff e que tal o Estado Português a violar os acordos que fez e ninguém do PCP ao CDS passando pela DECO(eu sei vive das sede “oferecida” pelo contribuinte) protestou.

    105 milhões de Euros em dois anos

    http://dn.sapo.pt/2006/08/02/economia/governo_anula_rentabilidade_certific.html

    Gostar

  69. 16 Dezembro, 2008 16:50

    Pelo que se vê nos comentários, parece que ainda há por aí muita gente disposta a engolir estas “explicações”.
    O que era bom era entregar os descontos para a reforma aos bancos e companhias de seguros? Para fazerem fundos de pensões e os porem a render nos Maddoffs?(*) Enquanto o esquema dura os bancos e companhias de seguros vão ganhando as suas comissões; se um dia der para o torto os que lá puseram o dinheiro ficam a arder.
    (*)Só o Santader pôs lá 2.23 mil milhões de euros.

    Gostar

  70. honni soit qui mal y pense permalink
    16 Dezembro, 2008 16:56

    71

    pois sim, e onde pensa que a SSocial põe parte dos ovos ?
    acha que como no BPN, o TSantos vai nacionalizar o Santander e os outros Bancos com aplicações da SSocial ?

    segurança só debaixo do colchão … e mesmo aí

    Gostar

  71. 16 Dezembro, 2008 17:04

    Como deve saber a percentagem de dinheiro que a Segurança Social tem nos bancos é minima, não dá para fazer rombos a sério.

    Gostar

  72. lucklucky permalink
    16 Dezembro, 2008 17:07

    “O que era bom era entregar os descontos para a reforma aos bancos e companhias de seguros? Para fazerem fundos de pensões e os porem a render nos Maddoffs?(*) Enquanto o esquema dura os bancos e companhias de seguros vão ganhando as suas comissões; se um dia der para o torto os que lá puseram o dinheiro ficam a arder.”

    Você já fez as contas ao número de fundos e bancos que existem Vs o que falham?
    Fora isso você poderia pôr onde quiser se não quiser tanto risco: Comprar obrigações, bilhetes do Tesouro(escolha bem o País…), certifados de aforro oops! esses não, mudam as regras a meio!. Ou então não ponha tudo no mesmo banco. Na Segurança Social você vai ver as regras a mudarem a cada 5 anos…

    Gostar

  73. 16 Dezembro, 2008 17:16

    “Você já fez as contas ao número de fundos e bancos que existem Vs o que falham?”

    Ou seja é uma roleta onde as possibilidades de ganhar são elevadas. O problema é que continua a haver a possibilidade de perder.
    Além disso na Segurança Social sempre poupo nas comissões.

    Gostar

  74. Zé Leitor permalink
    16 Dezembro, 2008 18:01

    Hoje é o dia em que adicionei o 5dias.net à minha lista de blogs.
    Aproveitei o facto de estar “com as mãos na massa” para apagar o blasfémias.
    Desde que o Anticomuna e o José deixaram de comentar aqui, não encontro razões para continuar a ler este blog.
    Boas Festas.

    Gostar

  75. 16 Dezembro, 2008 18:13

    ahahahaha, tá-se mesmo a ver, vai estar aqui caidinho com outro pseudónimo para continuar a insultar à vontade, gente da sua laia é assim.

    Gostar

  76. 16 Dezembro, 2008 18:26

    Bem vistas as coisas, a economia mundial transformou-se numa espécie de esquema de ponzi gigante. A maior parte da riqueza criada recentemente foi conseguida não tanto pela produção de bens ou serviços mas pela inflação do valor dos activos conseguida ou pela expectativa de entrada continua de investidores no sistema (fudos de pensões privados ou mesmo alimentados pela Segurança Social) ou pela expectativa de rendimentos futuros (dívida alavancada). Dito de outra maneira: «sopra no balão e passa ao seguinte que a comissão já cá canta». Como o dinheiro não cai do céu…

    Gostar

  77. José Manuel Santos Ferreira permalink
    16 Dezembro, 2008 18:29

    Madoff = D. Branca

    É uma injustiça a comparação

    A D. Branca morreu na miséria

    O Madoff está podre de rico

    A D. Branca era socialista

    O Madoff é judeu, olha lá o meu, neo liberal

    Gostar

  78. 16 Dezembro, 2008 19:16

    Não é só cá que a Segurança Social é um sistema de Ponzi. No Samizdata:

    “A lot of people in the financial industry are trying to figure out the individual costs to them of the $50 billion Bernard Madoff hedge fund fraud. The allegation is that Mr Madoff operated a “Ponzi scheme” scam wherby hedge fund investors were paid money, not from the performance of the funds, but by money paid in by new clients. As soon as the inflows of new clients dried up – partly due to the credit crunch – the scam came to light.

    As a result of this case, no doubt those who have been calling for much tighter regulation of financial markets will have yet another stick with which to hit the system, never mind that fraud is and should be prosecuted under the normal law of the land anyway. But what interests me, however, is that systems such as Social Security in the US or public sector pensions in the UK have been funded under what is, essentially, a Ponzi system, whereby retirees depend on future generations continuing to fund a system that is rapidly becoming broke. I do not see any stories about politicians, in different countries and different parties, facing indictment for scamming the electorate. Maybe, however, the ultimate problem is that in a Welfare state, the scam artists are us. We are all in on the heist.”

    Gostar

  79. José permalink
    16 Dezembro, 2008 19:18

    Zé leitor:

    Eu assino José e de vez em quando comento por aqui. Entro, vejo o ambiente, vou ao balcão e peço a lista. Se o assunto me agradar, é um trago.
    Depois, fico a ver.

    Por exemplo, a tina. Repare neste insulto que até me dá inveja:

    “Zé, você é um bruto, estúpido, rasca, cobarde, que só sabe insultar. Ponha-se daqui a andar para fora seu cobardolas.”

    Zé, V. é um tipo com sorte!

    Gostar

  80. 16 Dezembro, 2008 19:20

    “ver esta gente defender o sector privado, ainda por cima em portugal, com tanto afinco e com maravilhosos retratos de competência é hilariante.”

    Temos que defender quem nos paga, não é? E paga a todos nós, aos desempregados, aos reformados e até paga os vícios públicos. É a galinha dos ovos de ouro.

    Gostar

  81. José permalink
    16 Dezembro, 2008 19:29

    Dedico este à tina, em tempos a minha leitora preferida. É a verdadeira explicação do Mad…off:

    A Ponzi scheme works like this: The con artist uses money from new investors to pay the apparent gains to previous investors, creating the appearance of dividends. With a solid track record of apparent gains, he attracts a growing base of new investors who funnel even more money into his hands. Behind the scenes, though, he’s burning cash on an opulent lifestyle, using other people’s money to make himself rich, even while cooking the books to make everybody think their money still exists.

    In the end, of course, the whole thing collapses. There never was any steady growth. All the money is gone, and investors are left scratching their heads: Where’d my money go?

    But I say there’s a story that’s even bigger… one that’s still evading accountability and will explode into the financial story of the millennium when it finally blows up in our faces. What story is that? The much larger Ponzi scheme being run by the Federal Reserve and the U.S. Treasury.

    Consider this: The Fed has created over $7.7 trillion in new money in order to bail out all sorts of incompetent (but wealthy) individuals and companies. In effect, it’s using new money to cover the losses of existing stakeholders, and as the system is nearing collapse, the only way it can keep the whole scam running is to create even more new money and thrust it in to the same money hole.

    Does that sound like a mammoth Ponzi scheme, or what?

    Tirado daqui

    Gostar

  82. José permalink
    16 Dezembro, 2008 19:30

    Continua…

    “But I say there’s a story that’s even bigger… one that’s still evading accountability and will explode into the financial story of the millennium when it finally blows up in our faces. What story is that? The much larger Ponzi scheme being run by the Federal Reserve and the U.S. Treasury.

    Consider this: The Fed has created over $7.7 trillion in new money in order to bail out all sorts of incompetent (but wealthy) individuals and companies. In effect, it’s using new money to cover the losses of existing stakeholders, and as the system is nearing collapse, the only way it can keep the whole scam running is to create even more new money and thrust it in to the same money hole.

    Does that sound like a mammoth Ponzi scheme, or what?”

    Tirado daqui

    Gostar

  83. Luis Campos permalink
    16 Dezembro, 2008 19:34

    MUITO VERDADE

    Por exemplo, a SS Portuguesa faz algo que se chama de “relatórios Sociais”, que é nada mais do que uma farsa doentia na prossecução do “Endlösung” dos pais, elaborados por funcionários de formação moral dúbia que fazem presunçosamente de Juízes, avaliadores, psicanalistas, psicólogos, super pais, detective, jurado, arguido, requerido… bom, uma verdadeira Gestapo/SS Nazi aonde princípios de Direito são palavra vã e oca… e aonde predomina a agenda pessoal: “Endlösung” dos pais – morte destes…

    Aqui as senhoras da SS fizeram uma nova Anschlutz, são ao mesmo tempo: Juiz, Advogado, Ministério Publico, Psicólogo, Psiquiatra, carrasco… violando todas as normas de Direitos Humanos, imparcialidade e de Direito a um processo equitativo…

    Gostar

  84. José Manuel Santos Ferreira permalink
    16 Dezembro, 2008 19:36

    Eu sinto-me envergonhado quando um dia os meus netos me puserem qualquer questão sobre os bancos que eles vão vendo nos noticiários

    Pelo sim pelo não, com tanta vigarice que prespassa por aí, tantas pessoas de bem tão aldrabonas, tão oportunistas, tão vigaristass, já os proibi de verem noticiários

    Isto é que está uma vida

    Gostar

  85. José permalink
    16 Dezembro, 2008 19:40

    Segunda parte:

    But I say there’s a story that’s even bigger… one that’s still evading accountability and will explode into the financial story of the millennium when it finally blows up in our faces. What story is that? The much larger Ponzi scheme being run by the Federal Reserve and the U.S. Treasury.

    Consider this: The Fed has created over $7.7 trillion in new money in order to bail out all sorts of incompetent (but wealthy) individuals and companies. In effect, it’s using new money to cover the losses of existing stakeholders, and as the system is nearing collapse, the only way it can keep the whole scam running is to create even more new money and thrust it in to the same money hole.

    Does that sound like a mammoth Ponzi scheme, or what?

    Tirado daqui

    Gostar

  86. José permalink
    16 Dezembro, 2008 19:44

    But I say there’s a story that’s even bigger…
    Consider this: The Fed has created over $7.7 trillion in new money in order to bail out all sorts of incompetent (but wealthy) individuals and companies. In effect, it’s using new money to cover the losses of existing stakeholders, and as the system is nearing collapse, the only way it can keep the whole scam running is to create even more new money and thrust it in to the same money hole.

    Does that sound like a mammoth Ponzi scheme, or what?

    Tirado daqui

    Gostar

  87. Curiosamente permalink
    16 Dezembro, 2008 20:18

    JMiranda ” Há apenas uma diferença. Bernard Madoff vai preso. Os políticos portugueses que criaram a Segurança Social fizeram leis que tornam o seu esquema perfeitamente legal. ”

    Curiosamente, quem criou o sistema de S Social de Pensões de Reforma, foi Marcelo Caetano.
    É curioso ver hoje tanta esquerda a defender o sistema, e curiosamente, a direita a ataca-lo.
    Tempos confusos, realmente.

    Gostar

  88. José Manuel Santos Ferreira permalink
    16 Dezembro, 2008 21:05

    89

    90

    O que é que disseste ????

    Gostar

  89. 16 Dezembro, 2008 22:01

    “Por exemplo, a tina. Repare neste insulto que até me dá inveja:

    “Zé, você é um bruto, estúpido, rasca, cobarde, que só sabe insultar. Ponha-se daqui a andar para fora seu cobardolas.””

    Pois, este foi um comentário que eu fiz mas que foi censurado por alguém do Blasfémias. Porque no Blasfémias ainda existe muito conservadorismo, há uma censura à antiga, depende do critério. Por exemplo, se alguém aludir à estupidez de outra pessoa, o comentário passa. Mas se alguém chamar estúpido a alguém, já não pode.

    José, você também me desapontou muito. Por isso, estamos quites.

    Gostar

  90. Luis Marques permalink
    16 Dezembro, 2008 22:22

    Obrigado Luis Campos.

    Infelizmente o sistema esta tão corrupto que 98% dos pais perdem tudo….

    Pais são vexados, humilhados, denegridos e difamados…

    Um verdadeiro Auxchevitz para tantos bons pais, que amam os seus filhos sem limites, patrocinado pelo Estado Português, por órgãos do estado e pseudo educados titulares… uma verdadeira barbárie em nome da lei….

    Nem no inferno de Dante se conceberá tanto sofrimento e injustiça…

    Um verdadeiro crime contra a humanidade e sobre os nossos queridos filhos…

    “Arbeit macht frei”?

    Rezo para que um dia se faça justiça, verdadeira justiça…

    Justitia suum cuique distribuit.” “(…) ut fortitudo in laboribus periculisque cernatur, (…), iustitia in suo cuique tribuendo.”

    Hoje em Portugal se calcula mais de 200.000 pais separados, e 70.000 pais que não vêem o seu filho há mais de um ano….

    Gostar

  91. 16 Dezembro, 2008 22:47

    “But I say there’s a story that’s even bigger… one that’s still evading accountability and will explode into the financial story of the millennium when it finally blows up in our faces. What story is that? The much larger Ponzi scheme being run by the Federal Reserve and the U.S. Treasury.”

    1) Foram os próprios contabilistas que criaram esta situação toda. Eles sabem melhor do que ninguém por que linhas cozeram as finanças das suas empresas. Foram eles próprios que engendraram todos os meios possíveis para a empresa obter os melhores ganhos. Os contabilistas foram treinados especificamente para isso, máximo ganho e mínimo esforço. Os contabilista de fora é que se verão gregos para perceber com tudo funciona.

    2) Acredito perfeitamente que um escandâlo destes ocorra, mas aconteceria o mesmo com todos os paises da UE, e ainda a uma maior escala.

    Gostar

  92. Confrade permalink
    17 Dezembro, 2008 00:39

    Pensamento de Madoff: “Eu ganho, os outros que se Ffodam!”

    Gostar

  93. inquisidor permalink
    17 Dezembro, 2008 10:50

    SE todos acham que o Estado e o Sistema Democrático é tão mau, expliquem lá como é que o Governo continua a ter tendência de maioria e ninguém se revolta para fazer um impechement.
    oNDE ESTÃO OS bUIÇAS DESTE PAÍS?
    VIVA A PÁTRIA

    Gostar

  94. 17 Dezembro, 2008 16:16

    Curiosamente, “Curiosamente” disse :

    “”Curiosamente, quem criou o sistema de S Social de Pensões de Reforma, foi Marcelo Caetano.
    É curioso ver hoje tanta esquerda a defender o sistema, e curiosamente, a direita a ataca-lo.
    Tempos confusos, realmente.””

    :))))

    É curioso, no menos.

    Quanto à confusão, ela é como o gás. Há que sair do compartimento onde SE APERCEBA dele, e enquanto consegue respirar. Porque imediatamente passará ao estado em que deixa de notar o gás, adormecendo, anestesiado. E por fim, asfixiado…

    O fumo, lançar a confusão social, é um dos instrumentos favoritos do Mal…

    Gostar

  95. Pi-Erre permalink
    17 Dezembro, 2008 19:17

    “Isto da alta finança é uma coisa complicada.”

    Mas a D. Branca, quase analfabeta, percebia bem do assunto.
    João Miranda também percebe.
    Ora bem!…

    Gostar

  96. Ignorante permalink
    18 Dezembro, 2008 00:10

    Eis a minha opinião que também serve para o Mário Soares. A segurança social não é nada do que afirmam. Quando ela começou não havia reformados, portanto, cada pessoa descontava para si próprio. E assim sucessivamente. Ninguém desconta para os outros. Cada um desconta para si próprio. Certo? Foi assim que me disseram quando comecei a trabalhar já lá vão 50 anos. Mas, Salazar gastou parte das reservas da s social na guerra. O 25 de Abril destruiu outra parte. As reservas estavam aplicadas em rendas de imóveis, que nunca foram actualizadas, em acções do ultramar e foi mais uma machadada. O Soares deu reforma aos agricultores, comerciantes, empregadas domésticas que nunca descontaram. Bastava entregar 5 anos de descontos, na altura cerca de 6 mil escudos e passava-se a receber 2 contos por mês. Ao fim de 3 meses tudo o que vinha era ganho. Houve uma corrida a pessoas inscreverem-se como empregadas domésticas. A mãe era empregada da filha, a prima da prima, etc, etc. Um fartar vilanagem. Foi o tal Soares que contribuiu para agora não haver dinheiro na s social. É preciso lata para agora vir falar desta maneira como se ele não fôsse co-responsável. Por fim o Cavaco. Na reestruturação da TAP Cavaco, pai do monstro como diz Cadilhe, arranjou este esquema para salvar a TAP. Pré-reforma aos 55 anos e reforma aos 60. Deixa de descontar 10 anos e recebe a reforma 5 anos antes. Mais: deixa de haver descontos nos 5 anos de pré-reforma paa a s social quer pelo patrão (TAP) quer pelo trabalhador. Mas, pasme-se na s social é registado como se os descontos tivessem entrado. Não há s social que aguente estas diatribes destes “ilustres” srs.

    Gostar

  97. Luis Marques permalink
    18 Dezembro, 2008 13:23

    Escândalo Madoff… ok money talks….

    Parricídio da Segurança Social… children are not allowed to talk… and when they do they are ignored….

    Gostar

  98. Luis Marques permalink
    19 Dezembro, 2008 04:21

    “Someone had to create them. Someone had to create the appearance that there were returns,” said attorney Harry Susman, who represents several Madoff investors.

    “The guy was 70 years old. Could he have done it himself? The computer systems would have needed to be extensive. Supposedly, he’s selling puts, buying puts, selling calls, buying stocks. Somebody had to sit there and buy stocks. Where are these people?”

    Gostar

Trackbacks

  1. cinco dias » João Miranda não lê João Miranda
  2. Madoff e a Segurança Social « O Insurgente
  3. Isto é plágio! « BLASFÉMIAS
  4. rentabilidade.net » Blog Archive » Escândalo Madoff explicado aos portugueses
  5. Louçã e Madoff « O Insurgente

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: