Skip to content

Do chipismo socialista

6 Fevereiro, 2009

images«O carácter inovador do sistema de identificação electrónica de veículos, as suas características tecnológicas e a necessidade de salvaguardar o direito à privacidade dos proprietários e/ou condutores, tal como a questão crucial do tratamento e protecção dos respectivos dados pessoais, exigem que a prestação deste novo serviço público seja assegurada, com carácter de exclusividade, pelo Estado, através de uma entidade empresarial própria – uma empresa pública, a SIEV, SA, – que garanta a idoneidade e a legitimidade de todos os procedimentos.»

Como bem refere JMF hoje no Público, o que atrás é dito implicaria a conclusão inversa, isto é, exigia-se que não fosse atribuído ao Estado tal poder sobre a liberdade e privacidade dos cidadãos, pois que é este que tem o historial e a prática de continua violação e restrição dos direitos individuais.
Não tenho dúvidas que esta iniciativa (na linha de outras como as câmaras de vigilância na via pública), é o maior ataque á liberdade individual por parte do Estado dos últimos tempos. A questão base é mesmo a instalação do chip e a sua obrigatoriedade, pouco importando quaisquer alegadas «garantias» que por agora se enunciem. Alguém duvida que em momento posterior, face a assaltos violentos seguidos de fuga, raptos, ou simples alegações de ondas de criminalidade, insegurança ou outra treta qualquer, rapidamente não seria aprovado um decreto que permitisse o cruzamento de dados, a vigilância permanente, o traçar de percursos? E que depois tal seria paulatinamente estendido a todos, por «razões de segurança» e «interesse nacional»? A questão mesmo é obrigar a instalar os dispositivos, implantar os detectores e criar as bases de dados. Depois, tudo é possível.  Haja pretexto. Que nunca costuma faltar….

Advertisements
142 comentários leave one →
  1. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 17:05

    “a assaltos violentos seguidos de fuga, raptos, ou simples alegações de ondas de criminalidade, insegurança ou outra treta qualquer, rapidamente não seria aprovado um decreto que permitisse o cruzamento de dados, a vigilância permanente, o traçar de percursos?”

    de facto, se fosse para salvar alguém da minha familia, diria benditos chips.

    Gostar

    • Gabriel Silva permalink*
      6 Fevereiro, 2009 17:06

      pode sempre instalar, desde já, chips em todos os seus parentes,

      Gostar

  2. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 17:08

    As matriculas dos carros possuem o mesmo problema. Se andassem todos sem matricula eram todos mais livres.

    Gostar

  3. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 17:10

    chips em todos os seus parentes,

    por acaso tenho uma parenta jovem que para ir à discoteca coloca um chip subcutaneo para pagar a conta. Digo-lhe sempre que é preciso ser mesmo tudo lélé da cuca.

    Gostar

  4. 6 Fevereiro, 2009 17:13

    Tenho via verde. Já há leitores de matrículas. Para que serve mesmo o chip?

    Gostar

  5. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 17:21

    A mim parece-me que o chip só para pagar contas é um desperdicio de dinheiro. Agora se fosse possível a policia usar os vhps para recuperar o carro assim que é assaltado, isso é que era um golpe na gatunagem.

    Gostar

  6. 6 Fevereiro, 2009 17:21

    Desde que garanta a minha segurança, da minha familia e amigos/as e dos meus bens, venha ele.

    Tem medo da Segurança? tenho é medo da insegurança

    Gostar

  7. 6 Fevereiro, 2009 17:22

    O chip deve ter um “Help”.

    Gostar

  8. Joaquim permalink
    6 Fevereiro, 2009 17:34

    Caro Gabriel Silva,

    No Público diz que os chips serão gratúitos nos primeiros 6 meses. O que é que isto significa? Somos chinfrados, ou chipados, e ainda temos de pagar? 1 vêz, uma anualidade?

    Gostar

    • Gabriel Silva permalink*
      6 Fevereiro, 2009 17:49

      Joaquim,

      o governo diz que é «uma oportunidade de negócio para as empresas na área das novas tecnologias na ordem dos 150 milhões de euros»……

      Gostar

  9. Isabel Coutinho permalink
    6 Fevereiro, 2009 17:35

    É o Big Brother em todo o seu esplendor.
    Só me apetece ir viver para a Polinésia.

    Gostar

  10. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 17:36

    A seguir ao chip deve vir a quota de km percorridos permitidos por causa das emissoes de CO2.
    Essa informacao sera guardada nos chips para conferir se houve prevaricadores das justas leis socialistas deste nosso pais de pisconas!!

    Gostar

  11. 6 Fevereiro, 2009 17:47

    no worries, isto acaba no dia em que um poli’tico fo^r apanhado numa ilegalidade qq grac,as ao chip. que e’ como quem diz, na 1a “fuga” de dados.

    por aqui, hoje a ca^mara dos lordes publicou um estudo a desancar as medidas de vigila^ncia. na~o deixa de ser iro’nico que tenha de ser um grupo de super-privilegiados na~o-eleitos a chamar a atenc,a~o para estas coisas.

    Gostar

  12. 6 Fevereiro, 2009 17:49

    Chega de controles e de controleiros !
    De chip em chip admitidos…Até “1984” !

    Acresce que estes e outros governantes não merecem a minha confiança.

    Gostar

  13. O Silva permalink
    6 Fevereiro, 2009 17:55

    Mas qual seguir as pessoas, localizar veiculos… ta tudo doido e todos os comentadores da treta não sabem de que falam…

    Tecnicamente para seguir veiculos com sistemas passivos, que é o que à partida será… não deverá ter alcançe superior a 10-15 metros! Para localizar veiculos, com este tipo de tecnologia, mais valia ofrecer uma assinatura anual da inosat ou outra qualquer (desculpem lá a publicicade).
    Mas se falarem de um sistema activo (tipo via verde)…ora este sistema tem mais limitações, obriga a troca de bateria ou de dispositivo…obriga a mais logistica por parte do estado e deixa de ser “infalivel” pois, o equipamento pode estar sem bateria! Quando falo em bateria, falo em pilhas!

    Por isso, quando ouço e leio o que se vai dizendo sobre isto…só me dá vontade de rir…e meus caros, tenham cuidado quando comprarem cds, roupa ou sapatos…pois podem estar a ser seguidos e localizados por varios fabicantes de vestuario ou lojas de musica!

    Gostar

  14. 6 Fevereiro, 2009 18:01

    Chamo a isto falsas questões.

    Alguem é obrigado a andar de pópó?, anda de taxi, bom mas estes querem o chip.

    Façam o PCP andam de comboio

    Gostar

  15. anonimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 18:04

    “Mas se falarem de um sistema activo (tipo via verde)…ora este sistema tem mais limitações, obriga a troca de bateria ou de dispositivo…obriga a mais logistica por parte do estado e deixa de ser “infalivel” pois, o equipamento pode estar sem bateria! Quando falo em bateria, falo em pilhas!

    Já ouviu falar de RFID? Com um aparelho passivo e um campo magnético suficientemente alto consegue-se retirar dados a mais de 15 metros!

    Gostar

  16. 6 Fevereiro, 2009 18:07

    Os comunistas, esquecem-se que tinham que declarar junto do Contolo, quando pretendiam de ir visitar alguem por exemplo na Moldavia

    Isso nao deixa trauma por muito grande.

    Uma viatura não tem seguro, ou tem, mata uma pessoa em cima da passadeira, o que acontece hoje? Balda-se.

    è isso que querem?

    Gostar

  17. 6 Fevereiro, 2009 18:08

    #17, exacto, como toda a gente sabe nunca se consegue subverter a tecnologia para fins para os quais na~o foi pensada.

    http://www.engadget.com/2009/02/02/video-hacker-war-drives-san-francisco-cloning-rfid-passports

    Gostar

  18. 6 Fevereiro, 2009 18:21

    O chip é estalinismo puro. Mas Putin não está assim tão longe de Estaline, e será curioso ver a interacção à distância entre ele e Obama na cimeira do fim de semana:
    http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/02/obama-e-putin-distancia-na-cimeira-de.html

    Gostar

  19. 6 Fevereiro, 2009 18:22

    face a assaltos violentos seguidos de fuga, raptos,

    Se servir para assuntar os filhos da puta que fazem isto, estou a 300% de acordo.
    Quanto aos outros problemas, não devo nada a ninguém, não sou gatuno, nem pedófilo, nem larilas para que é que me hei-de preocupar.

    Gostar

  20. O Silva permalink
    6 Fevereiro, 2009 18:27

    Caro anonimo 17:

    Já, todos os dias…não deve ter lido todo o meu comentário com atenção!
    Sei do que falo pois desenvolvo aplicações com RFID… e você sabe quanto custa um leitor RFID para essas distancias?
    Sabe que até consegue leitores para pelo menos 20 metros, em boas condições de localização e se o veiculo não for de chapa…tudo que é metal…intrefere com a leitura.

    Gostar

  21. ovigia permalink
    6 Fevereiro, 2009 18:43

    Porque estou eu contra tudo isto?
    http://ovigia.wordpress.com/2009/02/06/chip-automovel-o-big-brother-comercial-com-objectivos-obscuros/

    * por tudo o que li e ouvi, parece-me que este chip antes de mais é uma maneira de ir habituando as pessoas a serem chipadas, a aceitarem-no e até a incentivarem a esse objectivo, sem qualquer reclamação, aceitando assim cada vez mais elementos totalitários na sua vida. Afinal tudo começou com os cartões multibanco, com a evolução destes com a utilização de chips, tudo com o grande e supremo objectivo, o fim do dinheiro vivo desejado pela Nova (Des)Ordem Mundial, através do seu Banco Mundial.

    * trata-se de um CHIP meramente comercial, uma vez que apenas vai servir para efectuar pagamentos tipo Via Verde e até eventualmente para criar novos tipos de seguros, que só seriam taxados quando na realidade os diversos veículos estivessem em circulação, o que demonstra que a tal utilização e detecção meramente local deixa de fazer sentido e não passa de uma mentira, uma vez que todo e qualquer lugar terá necessariamente de dispor de dispositivos para detectar o CHIP com vista a esse fim. Mas aqui surge outro problema, afinal qual é o real interesse do Estado Português na OBRIGATORIEDADE da Implementação de semelhante sistema totalitário, quando na realidade este vai ser usado por empresas privadas?! A resposta mais uma vez não é simpática, a entrada do Estado num projecto deste tipo é meramente Legal/Judicial, como as empresas privadas não podem obrigar os cidadãos a fazer nada, usam o Estado para impor essa obrigatoriedade. Uma vez mais toda esta situação mostra que não é o Estado dos Cidadãos que na realidade manda, mas sim as grandes empresas privadas, as grandes multinacionais.

    Os chips RFID estão a tornar-se cada vez mais num grande negócio.

    * o CHIP irá usar tecnologia RFID, essa tecnologia é notoriamente insegura como vem sendo provado um pouco por todo o mundo. Apesar de ser dito que o chip apenas terá um número de identificação, quem me garante que este número não pode ser ou modificado ou copiado e implementado num outro chip, criando assim todo o tipo de problemas.Se copiarem o meu chip e o usarem noutro veiculo, como vou provar que não fui eu que no dia x à hora y não estava num qualquer lugar que me acusem de ter estado e onde na realidade não me encontrava?

    Acredito que existam muito mais problemas que estes, muito maiores contradições na sua implementação e muito mais na Obrigatoriedade da sua utilização, mas porque raio terão os cidadãos de efectuar pagamentos automáticos se assim não o desejarem? Porque não posso eu continuar a pagar portagens etc em dinheiro vivo?

    Gostar

  22. 6 Fevereiro, 2009 18:43

    Ao percorrer uma rua, antes e depois da instalação de uma câmara de vigilância, não notei qualquer alteração à minha liberdade. mas também é verdade que não fui assaltar o multibanco.
    O chip no carro, só tenho pena que lhe não diminua também o consumo.
    Se mo roubarem, é logo localizado.
    E continuo livre.
    Qual é o problema?

    Gostar

  23. 6 Fevereiro, 2009 18:46

    Isto resulta da falta de palavra, desonestidade política, desta gentalha que nos governa e nos promete coisas que depois não cumpre.
    As Scuts, são as Scuts e as suas portagens que eles querem, de imediato, resolver. Ora, estas auto-estradas não foram planeadas para serem portajadas e daí o problema das suas cobranças. Claro que, à posteriori, tudo o mais é possível!
    Para já… mais encargos para o usual pagador destas brincadeiras, o desgraçado que tem de passar por elas para gerar meios, de modo a sustentar estes meros criadores de ilusões e miséria.
    Entretanto… e enquando a corda não parte, mais uma negociata de milhões e, mais um ninho de abutres controleiros, para uma data de “boys”.

    Gostar

  24. 6 Fevereiro, 2009 18:51

    “Se copiarem o meu chip e o usarem noutro veiculo, como vou provar que não fui eu que no dia x à hora y…

    Isso já pode acontecer se lhe roubarem o telemóvel.
    Ou o Magalhães. Um homicídio praticado com o Magalhães que lhe roubaram, pode-o levar à cadeia.
    Cuidado.

    Gostar

  25. 6 Fevereiro, 2009 19:01

    Há dois dias recebi duas cartas, uma da Vodafone e outra da Optimus. Uma emitida em 26 de Janeiro, a outra dia 28. Curiosamente, recebi-as no mesmo dia. Não sou cliente da TMN, desconfio que se fosse teria também recebido. Mas o que me queriam eles? E o que tem isto a ver com o chip?
    Querem aumentar as tarifas em 2,5%. A TMN também, mas não achou importante informar-me (talvez por não ser cliente)

    O governo quer controlar os milhões de automobilistas que circulam diáriamente nas estradas portuguesas, no entanto não consegue controlar a actuação de três, sim, TRÊS empresas que agem, numa desconcertante prática concertada!
    Não consegue… perdão, não quer.

    Agência Financeira

    Não será este um bom motivo para malhar nas operadoras de telecomunicações? E chipa-los?

    Gostar

  26. anónimo convicto permalink
    6 Fevereiro, 2009 19:01

    Por mim está resolvido o problema dos chip. Chip instalado é chip avariado. Vão chipar às namoradas, para melhor as controlar. Raios que os partam!

    Gostar

  27. anónimo convicto permalink
    6 Fevereiro, 2009 19:05

    Não pago portagens com cartão, não quero via verde, desligo o telemóvel em viagem, não compro nada que me obrigue a ter “cadastro”. O direito à privacidade não é negociável.

    Gostar

  28. 6 Fevereiro, 2009 19:07

    Isso é o mesmo que apagar a matrícula.
    Paga multa, mas talvez compense, se a utilização subreptícia da viatura compensar.

    Gostar

  29. 6 Fevereiro, 2009 19:14

    O governo obriga alguem de automóvel?

    anda quem quer.

    Quem tem carro tem de pagar os salamaqueques, pago eu? ate nem tenho carro

    Gostar

  30. cão-tribuinte permalink
    6 Fevereiro, 2009 19:15

    big brother electrónico
    instalado no largo dos ratos

    Gostar

  31. Confrade permalink
    6 Fevereiro, 2009 19:15

    e o Magalhaes? Tá cheio de chips por dentro! Um Magalhaes dava para chipar muitos automoveis… o problema é a falta deles!

    Gostar

  32. 6 Fevereiro, 2009 19:22

    Para todos esses comentadores que vêm com esse grandioso argumento “não tenho nada a esconder” gostaria de perguntar porque é que fecham a porta da casa de banho; porque é que andam de braguilha fechada; porque é que não desejam espectadores quando estão na cama com a mulher; porque é que…

    Parececeu-me ouvir a palavra privacidade?

    Por outro lado, 150 milhões de euros, 2 e 2 quatro, deixa cá ver ó Zé, quanto é que isso pode dar em luvas, meias, camisolas, cachecóis e outros abafos?

    Gostar

  33. Bin Ladino permalink
    6 Fevereiro, 2009 19:24

    Alguns parecem tontos, outros fingem-se. Bildberger manda.

    “The annual Bilderberg Group conference is the most important meeting in the world. It is attended annually by more world leaders, more top politicians, more royalty, and business leaders, than any other gathering of any kind. The G8 summit is a mere side-show in comparison. No other meeting is attended by the leaders of all the major international institutions, such as the World Bank, the IMF, the UN, and the EU”.

    “Sources from inside the 2008 Bilderberg meeting have leaked the details of what elitists were discussing in Chantilly Virginia last week and the talking points were ominous – a plan to microchip Americans under the pretext of fighting terrorist groups which will be identified as blonde haired, blue eyed westerners. Veteran Bilderberg sleuth Jim Tucker relies on sources who regularly attend Bilderberg as aides and assistants but who are not Bilderberg members themselves. The information they provided this year is bone-chilling for those who have tracked the development of the plan to make the general public consider implanted microchips as a convenience as routine as credit cards”.
    Em certos aspectos acompanhamos a modernidade, ou seja as “modas” segundo o pgr.

    Gostar

  34. 6 Fevereiro, 2009 19:25

    Não adquirem o “Chip”? não há seguros, pelo menos o roubo e outras.

    As proprias Companhias vão intensificar a utilização do chip, é uma salvaguarda.

    Ha tantos que sou visto á lupa, em 75, aquando da comissão de moradores era espiado por um “guarda” do PCP, por sinal era GNR

    Gostar

  35. ovigia permalink
    6 Fevereiro, 2009 19:27

    @Piscoiso
    “Isso já pode acontecer se lhe roubarem o telemóvel.”

    só teoricamente e mesmo assim!!!

    é que existe uma grande diferença, se me roubarem o telemovel eu sei que estou sem ele, agora se me roubarem e copiarem a info do meu chip, estando eu na posse e usando o automóvel não sei se alguem me roubou ou nao a info do chip.

    Gostar

  36. 6 Fevereiro, 2009 19:30

    Q,
    Pode estar a conduzir o carro com a braguillha aberta que o chip não detecta.

    Gostar

  37. 6 Fevereiro, 2009 19:33

    “”A questão mesmo é obrigar a instalar os dispositivos, implantar os detectores e criar as bases de dados. Depois, tudo é possível. Haja pretexto. Que nunca costuma faltar….
    “”

    Gabriel Silva

    Deu numa de revolucionario da Lisnave.

    Eu pergunto: é obrigatorio?

    Gostar

  38. mussulo permalink
    6 Fevereiro, 2009 19:33

    É pá eu deixava a matrícula em casa e mandava fazer outra sem chip, ou falava ao meu primo que sabe disso e alterava o chip, ou sempre que fosse para a farra grande arranjava umas certas matrículas como do meu patrão e toca a andar, é pá isso para mim não vai pegar. Vocês os tugas se não tiverem imaginação qualquer dia estão dentro, e olha que o torquemada diz que vos quer malhar em cima, o coelho diz que quem se mete com eles leva. É o preço de serem uns cobardes, viu-se mesmo quando abalaram daqui cheios de medo dos nossos irmãos cubanos que vos iam limpando o sebo.

    Gostar

  39. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 19:35

    Pior é o dna. Se lhe roubarem cabelos, unhas ou liquicos e tal e cometerem um crime incriminando-o. Isso é que é um perigo.

    Gostar

  40. 6 Fevereiro, 2009 19:47

    Piscoiso,
    Ainda bem que é conhecedor de assuntos de braguillha aberta.
    Pelo que me diz, o chip não detecta, mas como você detecta, isso também me chateia.
    É por isso que só a abro em caso de necessidade.
    E volto a fechá-la imediatamente a seguir.

    Gostar

  41. 6 Fevereiro, 2009 19:52

    Mas há limites. Nunca aceitaria chips nos preservativos.

    Gostar

  42. 6 Fevereiro, 2009 20:17

    #37
    Não sei quais são os dados que vão ser incluídos no chip, mas presumo que estarão lá dados essenciais da viatura, como nº do motor, etc. Se vc tem um Ferrari e lhe copiarem o chip para o utilizarem num Smart, é capaz de não passar.

    Gostar

  43. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 20:47

    Andou para aí na moda o espanhol Estulin. E pronto , eu também li . Às tantas quando o homem se põs a falar de chips , achei que era doido. Afinal não era.

    Gostar

  44. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 20:54

    Acompanhem-me no resumo sucinto da lógica que conduziu a este momento de crise, no qual o desemprego é o grito de alarme do falhanço do sistema.

    O pensamento económico moderno baseia-se na opção não pelo ser humano ‘ideal’ mas pela pessoa ‘real’. Esta opção seguiu-se a dois séculos de debates sobre “paixões e interesses”. Assim se articula e encadeia os raciocínios, que, aparentemente, nos convenceram: o ser humano real é um caudal de paixões; as paixões reorientam-se para outras paixões; existem paixões mais produtivas do que outras; a melhor paixão é o interesse próprio; o interesse governa o Mundo; os interesses tornam-se mais produtivos quando combatem entre si; os interesses competitivos ajustam-se espontaneamente entre si; surgem frutíferos mecanismos de ajuste que funcionam autonomamente; o seu automatismo não requer intenções subjectivas de fazer o Bem; não há necessidade de intenções solidárias, porque basta o respeito pelo mercado; os mecanismos do mercado orientam-se para o melhor bem comum.

    Esta antropologia que resumi, base do pensamento económico, esquece algumas noções fundamentais sobre o sujeito humano. Tudo se subjuga ao paradigma do interesse próprio e competitivo. Não se responde à pergunta: eficiência para que objectivos? Declara-se espontâneas e naturais as “leis económicas”. O próprio interesse, o egoísmo como expressão do altruísmo, a busca do lucro como algo socialmente benéfico, a agressividade competitiva como fonte de eficácia, servem de interpelações éticas às consciências individuais, mas a lógica económica em que vivem abafa-as. Cresceu o risco de um economicismo fundamentalista que exalta os valores do sucesso, da eficácia, da produtividade, da posse. Alguns nossos contemporâneos, vítimas deste pensamento económico, vivem com angústia o futuro e perguntam–se se viver é bom ou se não teria sido melhor nem sequer terem nascido.

    Valerá a pena chamar outros à vida na incerteza do presente ou na crueldade previsível do futuro? Caminhos de esperança não são baratos, não resultam de retórica falsamente messiânica, requerem antes grande mudança de paradigma económico, travado pela dignidade humana, por critérios sociais rigorosos, por propostas jurídicas eficazes, por regulação vigilante e firme, por uma grande coesão globalizada. A dignidade como realização de plena humanidade, como responsabilidade de cada pessoa diante de si mesma e como responsabilidade sobre os outros, está a ser ofendida por discursos e actuações económicas errados e falsos. É tempo de abrir os olhos e dar espaço a alternativas.

    D. Carlos Azevedo, Bispo Auxiliar de Lisboa

    Gostar

  45. Ulf Cegrell permalink
    6 Fevereiro, 2009 20:54

    Como isto está, daqui a uns anos 90% dos portugueses não têm capacidade para sustentar um carro, depois quero ver onde vão enfiar os chips…
    Na volta depois têm de fazer um bail out à empresa dos chips.

    Gostar

  46. Manolo Heredia permalink
    6 Fevereiro, 2009 21:09

    Já agora podem começar a emperimentar um chip sub-cutâneo que emita sinais para o sistema nervoso para tornar as pessoas mais dóceis no dia das eleições… e que votem no meu partido!

    Gostar

  47. Bonifácio permalink
    6 Fevereiro, 2009 21:12

    Espero que os otários abram os olhos!
    O mesmo governo que abre as fronteiras, desarma a população, solta os bandidos, mete câmaras em todo o lado, procura transformar a juventude em gente fraca, esmaga a todos com impostos, diminui o espaço de privacidade, procura influir na natalidade, cede soberania a organismos sem controle como a UE e a ONU, dá subsídios às mesmas corporações que gozam do sistema monopolístico que esmaga a classe média e é ocupado por corruptos que nunca poderiam se erguer contra os seus patrões, agora nos quer chipar!
    Tudo para o nosso bem!
    Façam as contas de quanta gente os governos mataram! Verão que é hora de exigirmos a nossa soberania de volta e fechar o governo no que deve ser a sua esfera!
    Caso contrário, continuem a mentir a si próprios como fazem os covardes.

    Gostar

  48. Carlos Fernandes permalink
    6 Fevereiro, 2009 21:21

    José Sócrates está a falar a verdade no “caso Freeport” segundo 42,2% dos inquiridos que já leram ou ouviram falar do assunto, segundo um estudo de opinião efectuado pela Aximage para o Jornal de Negócios e o Correio da Manhã. Para 30,8%, o primeiro-ministro “está a mentir”, enquanto 27% afirmam não ter opinião.

    O mesmo trabalho indica que 57% estão convencidos de que existe uma campanha organizada para prejudicar José Sócrates nas próximas eleições legislativas, contra 33,5% que dizem não existir campanha. O estudo adianta, ainda, que o primeiro-ministro não deve demitir-se, opinião que é partilhada por 73,4% dos inquiridos que leram ou ouviram falar do “caso Freeport”.

    http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=353284

    Gostar

  49. Micas permalink
    6 Fevereiro, 2009 21:50

    Uma vergonha autêntica.
    Desobediencia civil!

    Gostar

  50. Pi-Erre permalink
    6 Fevereiro, 2009 22:10

    #51 Carlos Fernandes

    Se as sondagens tivessem credibilidade, então as decisões dos juízes nos tribunais e dos médicos nos hospitais deviam basear-se exclusivamente em sondagens à opinião pública. Tudo seria mais fácil…

    Gostar

  51. António Pires permalink
    6 Fevereiro, 2009 22:20

    Hoje em dia há tecnologia para, com uma câmara fotográfica, identificar e “ler” uma chapa de matrícula. Qual é a diferença em relação ao “chip”? Talvez seja mais rápido (estamos a falar em fracções de segundo). De posse da matrícula do carro, toda a restante informação, seguro, inspecção, imposto de circulação, constam de uma base de dados que a polícia pode consultar a qualquer instante. Para que serve o “chip”? Não será para ter registado que o carro tem seguro, porque o “chip” não adivinha que pagámos o seguro no MB. A informação está na base de dados e não no “chip”.
    Mas, esta operação de introdução do “chip” valerá mais de cem milhões de euros (foi criada uma empresa para o efeito). Mais uma negociata em perspectiva.

    Gostar

  52. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 22:30

    Nem tudo é mau. Uma listagem com os RFIDS dos carros dos donos do PS não tardará a aparecer e clonando esses IDS significa que nunca mais teremos que pagar portagens. 😉

    Gostar

  53. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 22:45

    “Nem tudo é mau. Uma listagem com os RFIDS dos carros dos donos do PS não tardará a aparecer e clonando esses IDS significa que nunca mais teremos que pagar portagens. ;)”

    E com um bocadinho de sorte também talvez recebamos umas luvas, para não ficarmos com as mãos frias, umas prendinhas das empresas, e os jornais todos os dias a falarem bem de nós… ;/

    Gostar

  54. 6 Fevereiro, 2009 22:57

    Constava no programa do XVII Governo Constitucional?

    Gostar

  55. Mr. Hyde permalink
    6 Fevereiro, 2009 22:58

    Sou contra o “chip”! Bem… espera lá… aaaaaaaa… se me roubarem o carro sou a favor.

    Gostar

  56. cão-tribuinte permalink
    6 Fevereiro, 2009 22:59

    só agora reparei que não era chupismo xuxa

    Gostar

  57. 6 Fevereiro, 2009 23:14

    É, sem dúvida, Orwell no seu melhor. Há três anos e tal «O triunfo dos porcos», agora o «Big Brother» do «1984». Dois monumentos da «ficção» orwelliana que se tornaram realidade. Mais, em que a realidade ultrapassou a ficção.
    Mas esta questão dos chips, talvez ainda mais do que a das câmaras de vigilância, vem colocar a tónica numa discussão que não é de hoje e que tem a ver com o conceito de «liberdade» e com o confronto deste conceito com o de «segurança», «felicidade», «prosperidade», etc. Estaremos (e se estivermos, até que ponto) dispostos a sacrificar a «liberdade» em nome da «segurança»? Ou da «felicidade»? E será (seria) preciso chegar a esse ponto?
    Confesso que é uma questão que me assusta bastante, até porque a História ensina-nos que houve muitos momentos (até em Portugal) em que perante este dilema, quase sempre triunfaram totalitarismos. A ver vamos…

    Gostar

  58. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2009 23:17

    As cheerleaders socráticas que tentam justificar o chip com o combate à criminalidade não se apercebem do quanto patéticos são ? Obviamente que um criminoso a primeira coisa que fará é desfazer-se do chip se isso lhe interessar.
    Há gente que pensa que toda a gente é estúpida e anormal.

    Gostar

  59. Zenóbio permalink
    6 Fevereiro, 2009 23:20

    Quero lá saber dos roubos de carro! O carro é da Leaseplan. Essa treta dos roubos é para apelarem ao medinho tradicional do portuga. Controlam-nos a vida, mas em troca dão-nos a ilusão de segurança. Bela troca.

    Gostar

  60. 6 Fevereiro, 2009 23:33

    Desfazer-se do chip é o mesmo que deitar a chapa da matrícula fora.
    Um chico-esperto estará convencido que um carro sem chip não será facilmente detectado, porque o chip é uma coisa pequenina.

    Gostar

  61. 6 Fevereiro, 2009 23:35

    Ó Zenóbio, é para controlo do carro e não da sua vida.
    A não ser que a sua vida seja o carro.
    Acontece.

    Gostar

  62. 6 Fevereiro, 2009 23:37

    NOTA PARALELA: aparentemente, democratas e republicanos chegara a acordo para aprovar reanimação da economia americana. No Senado. http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/02/acordo-sobre-pacote-de-estimulos-no.html

    Gostar

  63. Bonifácio permalink
    6 Fevereiro, 2009 23:51

    Preparem os estômagos para o futuro. Já há chips de localização a disposição do público americano. Muitos pais preocupados andam a meter o dispositivo nos seus filhos. Também agora a google disponibilizou um serviço que permite que as pessoas sejam traçadas, através dos telemóveis, a partir do google earth. Já há idiotas prontos para servir de cobaias.
    Há planos para que no futuro todas as transações económicas sejam exclusivamente electrónicas, sendo feitas através de um cartão que também servirá de identificação.
    Esta agenda é promovida em todo o mundo por gente ligada aos mesmos interesses.
    Espero que o povo não seja ingénuo. Mas se for, a minha única satisfação será ver os imbecis crédulos que estão a permitir isso, como o Piscoiso, num campo de concentração com uma bota na cara.

    Gostar

  64. anónimo convicto permalink
    6 Fevereiro, 2009 23:57

    Piscoiso,

    Engano seu. Dizem que é para controlar o carro, mas como o carro não é autónomo, quem é controlado é o condutor. É um controlo totalitário sob a capa inocente do aumento da segurança.

    Gostar

  65. o ferrador do piscoiso permalink
    6 Fevereiro, 2009 23:58

    Está visto,tenho que colocar um chip nas ferraduras do animal.

    Gostar

  66. 7 Fevereiro, 2009 00:03

    Ingénuo é vc, Bonifácio.
    Vá-se distraindo com insultos e botas na cara.
    Comece por deitar o pc o fora, para ser coerente, pois com essa paranoia, se alguma vez souber o que lá lhe puseram dentro, ainda lhe dá um treco.

    Gostar

  67. 7 Fevereiro, 2009 00:28

    Há planos para que no futuro todas as transações económicas sejam exclusivamente electrónicas, sendo feitas através de um cartão que também servirá de identificação.

    Incrível o que o futuro nos pode reservar.
    Querem ver que qualquer dia até há máquinas nas esquinas onde se vai poder levantar dinheiro e fazer operações bancárias?

    Gostar

  68. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 00:40

    O amorfismo, a resignação e a saloiice de alguns fazem o caminho de sempre: preparar a entrada de medidas cerceadoras da liberdade, como troca dum benefício ilusório. Fraca é a inteligência dos apoiantes do autoritarismo socrático.

    Gostar

  69. 7 Fevereiro, 2009 00:57

    Chame-lhe saloiice, mas desde o dia 12 de Janeiro, que se quiser ir aos EUA, só entra lá com um passaporte com chip.

    Gostar

  70. Bonifácio permalink
    7 Fevereiro, 2009 01:04

    Fado Alexandrino,

    Repare na palavra “exclusivamente” ndquela frase. Isso significa que bastará desligar o teu chip para seres um pária. Preciso fazer um desenho para entenderes?

    Piscoiso,

    Serei eu ingénuo e paranóico? Governos mataram mais de 200 milhões de pessoas em nome da salvação da humanidade no século XX e tu acreditas no que dizem os políticos para nos ajudar!
    Achas que a palavra de políticos vale alguma coisa, especialmente quando falamos da montagem de um aparato de controlo pelo estado que seria o sonho de Adolf e Josef?
    Achas que estás a construir um mundo cor de rosa, mas num dia desses vais descobrir o quanto o resto da tua vida há de ser cinzento!

    Gostar

  71. Bonifácio permalink
    7 Fevereiro, 2009 01:07

    É Piscoiso, isto está a ocorrer nos EUA do Patriot Act. Vai já tirar o teu chip ou te arriscas a parar em Guantanamo ou num FEMA camp.

    Gostar

  72. bestial permalink
    7 Fevereiro, 2009 01:10

    “A todos, os pequenos e os grandes e os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhe seja dada certa MARCA sobre a MÃO DIREITA ou sobre a FRONTE, para que ninguém possa comprar ou vender, se não aquele que tem a MARCA, o nome da Besta ou o número do seu nome.” (Apocalipse. 13:16)

    Gostar

  73. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 01:15

    É saloiice, sim! Eu posso optar por não viajar para um país. Na minha pátria, não tenho que me sentir vigiado.

    Gostar

  74. 7 Fevereiro, 2009 01:21

    Senhor Bonifácio, estou a falar de técnica e não de política.
    Ou julga que o pc onde está a escrever não estará desactualizado daqui por uns meses?
    Mas eu percebo-o ao tratar desconhecidos por tu. Dá-lhe ares.

    Gostar

  75. 7 Fevereiro, 2009 01:22

    Pois não saia da sua terrinha e chame saloios aos outros.

    Gostar

  76. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 01:54

    Piscoiso,

    Isso de correr atrás das modas, tentando esconder a verdadeira motivação dos chips, revela o quê?

    (se depois enfiar a carapuça, não me culpe)

    Gostar

  77. Mr. Hyde permalink
    7 Fevereiro, 2009 01:57

    O truculento e renitente cheeranónimo, poderá sempre, em alternativa, como paradigma de liberdade cívica e desafio ao tirânico poder instituído, implantar o “cheep” no olho do cu.

    Gostar

  78. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 02:01

    Mr. Hyde

    Fino recorte literário.

    Gostar

  79. Anónimo permalink
    7 Fevereiro, 2009 02:03

    Alguém me pode indicar um país do mundo onde algo de idêntico (obrigatoriedade de chip) tenha sido ou vá ser feito ?

    Gostar

  80. 7 Fevereiro, 2009 02:04

    Qual moda nem qual carapuça.
    Acha que o seu cartão de crédito está na moda ?

    Gostar

  81. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 02:11

    Piscoiso,

    Não usar cartões de crédito é uma medida de racionalidade, e quanto menos rastos electrónicos deixarmos, melhor.

    Gostar

  82. Mr. Hyde permalink
    7 Fevereiro, 2009 02:12

    Anónimo Convicto

    Não é para si a literariedade, mas para um sujeito(sic ASS) que também não me poupou ao sarrafo.
    Cumprimentos.

    Gostar

  83. Anónimo permalink
    7 Fevereiro, 2009 02:17

    .
    http://www.thomas.gov/cgi-bin/query/z?c111:H.R.25:
    .

    Gostar

  84. Gertrudes permalink
    7 Fevereiro, 2009 02:26

    Também quererão chipar a minha mula?
    O cão já foi.

    Gostar

  85. 7 Fevereiro, 2009 02:57

    …quanto menos rastos electrónicos deixarmos, melhor.

    Melhor para quê? Faz-lhe mal à pele, ou anda fugido à polícia?

    Gostar

  86. Miguel Reis permalink
    7 Fevereiro, 2009 03:30

    O Piscoiso fala e fala e fala. Ate diz que quem nao deve nao teme.
    Pois eu deduzo que tu, Piscoiso, ou deves ou temes. Pois caso contrario assinarias com o teu nome e fotografia sem ligadura a enrolar-te os queixos. palerma hipocrita.

    Gostar

  87. Goodfeeling permalink
    7 Fevereiro, 2009 08:15

    “Any society that would give up a little liberty to gain a little security will deserve neither and lose both.” Benjamin Franklin

    Uma grande verdade dita por um Grande Homem. Há alguém que contradiga o Benjamin?
    Vão mas é caçar raios com papagaios…

    Gostar

  88. Carlos Fernandes permalink
    7 Fevereiro, 2009 09:02

    José Sócrates é nomeado por 47,6% dos inquiridos quando estes são questionados em qual dos líderes, entre o actual primeiro-ministro e Manuela Ferreira Leita, líder do PSD, têm mais confiança para primeiro-ministro. Sócrates consegue, segundo o Barómetro Mensal da Aximage para o Jornal de Negócios e o Correio da Manhã, melhorar o seu desempenho em relação ao mês anterior, quando as opiniões favoráveis totalizavam 47,5%.

    Gostar

  89. 7 Fevereiro, 2009 09:07

    Se o governo decretar a obrigatoriedade de cada português comer pasteis de Vouzela pelo menos uma vez por mês, contribui para resolver a crise do Interior (pelo menos o nosso)e reduz as despesas da saúde, conhecidas que são as qualidades dos nossos pasteis para resolver depressões, doenças de pele, males de amor e de humor, etc., etc., etc.

    Gostar

  90. Carlos Fernandes permalink
    7 Fevereiro, 2009 09:31

    Os portugueses não são parvos!

    José Sócrates e o PS estão a resistir ao escândalo do ‘caso Freeport’. Prova disso é que, apesar da polémica que envolve o actual chefe do Governo, os portugueses continuam a preferir José Sócrates para assumir o cargo de primeiro-ministro, e até o PS subiu nas intenções de voto.

    Segundo uma sondagem CM/Aximage, 47,9 por cento dos inquiridos afirmaram ter mais confiança em José Sócrates para primeiro-ministro e apenas 22,3 por cento apontou o nome de Manuela Ferreira Leite. Isto apesar de as expectativas no Governo continuarem baixas: 50,1 por cento consideram que o Executivo está a actuar pior do que esperavam.

    Nas intenções de voto, o cenário também não é animador para o PSD, que está longe de alcançar o PS. Os socialistas atingiram 38,2 por cento das intenções de voto, ao subirem 0,9 pontos percentuais em relação a Janeiro. O PS está, assim, a resistir ao polémico ‘caso Freeport’, tendo em conta que a sondagem foi realizada entre 2 e 5 de Fevereiro, dias depois de o primeiro-ministro ter feito um comunicado ao País.

    http://www.correiomanha.pt/Noticia.aspx?channelid=00000009-0000-0000-0000-000000000009&contentid=A42C9232-152D-4105-90EC-6AB46AD5424A

    Gostar

  91. 7 Fevereiro, 2009 09:51

    Bonifácio disse
    7 Fevereiro, 2009 às 1:04 am

    Não me trate por tu, só autorizo à família e aos amigos, e deste nenhum é de esquerda.
    O senhor já rasgou o seu Bilhete de Identidade?
    E o seu cartão que lhe dá direito a ir quase de borla a um Centro de Saúde?
    E agora o novo Cartão de Cidadão não vai tirar, claro.
    Esta gritaria contra um simples chip nas matrículas dos carros é igual aquela que um fulano qualquer fez quando nasceu a primeira matrícula que se colocou numa traquitana.
    Qualquer coisa que seja progresso há-de aparecer sempre um atrasado qualquer a gritar contra ela.

    Gostar

  92. Amónio permalink
    7 Fevereiro, 2009 10:17

    “Não me trate por tu, só autorizo à família e aos amigos, e deste nenhum é de esquerda.”

    São todos endireitas?

    Gostar

  93. 7 Fevereiro, 2009 10:23

    Naaaaaa, que é isto?
    “Teorias da conspiração” no Blasfémias?????

    Gostar

  94. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 10:30

    “Melhor para quê? Faz-lhe mal à pele, ou anda fugido à polícia?”

    Leia alguma coisa sobre o controlo dos cidadãos na sociedade actual.Só lhe fará bem.

    Gostar

  95. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 10:31

    “Primeiro levaram os comunistas,
    mas eu não me importei
    porque não era nada comigo.
    Em seguida levaram alguns operários,
    mas a mim isso não me afectou
    porque eu não sou operário.
    Depois, prenderam os sindicalistas,
    mas eu não me incomodei,
    porque nunca fui sindicalista.
    Logo a seguir, chegou a vez de alguns padres,
    mas como eu não sou religioso,
    também não liguei.
    Agora, levam-me a mim e quando percebi,
    já era tarde.”

    Vladimir Maiakovski

    Gostar

  96. 7 Fevereiro, 2009 10:38

    “Primeiro levaram os comunistas,
    mas eu não me importei
    porque não era nada comigo.
    Em seguida levaram alguns operários,
    mas a mim isso não me afectou
    porque eu não sou operário.
    Depois, prenderam os sindicalistas,
    mas eu não me incomodei,
    porque nunca fui sindicalista.
    Logo a seguir, chegou a vez de alguns padres,
    mas como eu não sou religioso,
    também não liguei.
    Agora, levam-me a mim e quando percebi,
    já era tarde.”

    Vladimir Maiakovski

    Nem mais.

    Gostar

  97. Doe, J permalink
    7 Fevereiro, 2009 10:47

    fado alexandrino disse
    “Esta gritaria contra um simples chip nas matrículas dos carros é igual aquela que um fulano qualquer fez quando nasceu a primeira matrícula que se colocou numa traquitana.”

    Esta gritaria nada pode contra uma multidão de acéfalos que se recusam a tentar pensar por si proprios.

    Este chip “milagroso” não é mais do que a nacionalização do conceito da Via Verde com poderes alargados decretados pelo Estado paizinho. E tal como acerca da Via Verde aparecem periodicamente noticias de erros crassos não faltarão as mais do que expectáveis asneiras após a implementação do chip SoCretino.

    Acresce que ainda não ouvi nada acerca das medidas a implementar para uma possível contra-prova, que no caso da VV é feita por fotografia, e provavelmente nem o ouvirei dado que sendo do Estado este nunca se engana e raramente tem duvidas, como tem sido largamente demonstrado ao longo dos tempos.

    Gostar

  98. 7 Fevereiro, 2009 10:54

    O contexto do grande Maiakovski, era a Revolução de Outubro.
    Depois, o que me custa perceber é a tendência de quem está contra o progresso, cair facilmente no insulto, como o Miguel Reis. Talvez incomodados por terem de utilizar diariamente toda a parafernália de chips que o rodeiam, num cerco que lhe torna cada vez mais difícil dar a facada.
    São os mesmos que se queixam do aumento da criminalidade.

    Gostar

  99. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 11:14

    “O contexto do grande Maiakovski, era a Revolução de Outubro.”

    A grande poesia não tem limites temporais.

    Gostar

  100. Doe, J permalink
    7 Fevereiro, 2009 11:29

    Piscoiso disse
    “Talvez incomodados por terem de utilizar diariamente toda a parafernália de chips que o rodeiam, num cerco que lhe torna cada vez mais difícil dar a facada.”

    http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1073925
    “O secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, Mário Mendes, admitiu, esta segunda-feira, pela primeira vez, que todo o tipo de criminalidade aumentou em 2008, apesar de ainda não ser possível quantificar.”

    E vivam os chips justiceiros que tão bons resultados estão a dar!…

    ———————————

    NOTA: Continuo à espera da 3ª parte do post de João Miranda sobre a inexistente bolha de criminalidade, um óbvio subproduto da Silly Season. 🙂

    “As bolhas de 2008!
    Publicado por JoaoMiranda em 24 Dezembro, 2008
    “A onda de criminalidade. Nunca mais se falou nisso.”

    Gostar

  101. 7 Fevereiro, 2009 11:30

    Toda a obra de arte não tem limites temporais, como são alguns chips.

    A minha tia Arcaica embirra com toda essa tralha electrónica com que todos os miúdos agora andam (chips). Algumas coisas nem sabe para que servem. Depois nem pode repreendê-los porque não sabe, concretamente, o que estão a fazer.
    Nunca gostou de teclas. Dão-lhe cabo das unhas.

    Gostar

  102. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 11:32

    Ainda não entendi porque não pedem ao veterinário para os chipar. Há que ser moderno!

    Gostar

  103. 7 Fevereiro, 2009 11:48

    Anónimo Convicto

    Fino recorte literário!

    Gostar

  104. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 11:51

    Mr. Hyde,

    Não era para si, não se abespinhe.

    Gostar

  105. 7 Fevereiro, 2009 12:00

    Caro Convicto, na hipótese de alguma vez ter problemas cardiovasculares, cuja resolução mais eficaz fosse a introdução de um chip subcutâneo, iria recusar por haver a possibilidade de alguém controlar o seu coração à distância.

    Gostar

  106. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 12:04

    Piscoiso,

    Só se podem comparar coisas semelhantes.

    Gostar

  107. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 12:09

    “A maior empresa da Finlândia, a Nokia, está em negociações com o parlamento finlandês.

    O problema que existe é que a Nokia quer passar a vigiar todos os e-mails dos seus funcionários, porque estes podem passar valiosas informações através do seu e-mail para outras pessoas as quais podem fazer um bom ou mau uso dessa informação. Mas o problema é que vigiar os e-mails das outras pessoas não é uma coisa constitucional a fazer, e o que deverá acontecer é que o parlamento não concorde com este pedido da Nokia, o que fará que esta saia do país. Caso se verifique a saída da Nokia da Finlândia mais de 16.000 pessoas ficarão sem trabalho e este país irá perder por ano mais de 1,3 mil milhões de euros, que são as receitas fiscais só da Nokia.

    Dentro de algumas semanas o Parlamento ficou de dar noticias e aí saberemos se a Nokia ficará na Finlândia ou não”

    E porque não um chip?

    Gostar

  108. 7 Fevereiro, 2009 12:28

    Pois, é muito desagradável lá isso é…

    Mas, por outro lado, exigimos mais segurança, maior eficácia no combate ao crime. O “carjacking” está a tornar-se num verdadeiro flagelo social: já não se pode viajar de noite descansadamente, por ex., para quem trabalha nos grandes centros urbanos e habita fora das grandes cidades.

    Exigimos que os governos tomem medidas, mas evocamos sempre os nossos direitos quando está em causa o «ataque à liberdade individual».

    É um tema muito complicado e bastante polémico…

    Gostar

  109. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 12:32

    Fernanda,

    Quem tem dinheiro para pagar €60000-€12000 por um carro de luxo, não tem o suficiente para colocar um dispositivo de localização geográfica, ligado a uma empresa de segurança?
    Mais um falso argumento, como muitos que aqui desfilaram, travestidos de boas intenções.

    Gostar

  110. 7 Fevereiro, 2009 12:39

    São todos endireitas?

    Não, são inteligentes e por isso o senhor não se pode candidatar.

    Gostar

  111. 7 Fevereiro, 2009 12:42

    Vladimir Maiakovski

    Nem mais.

    Um momento, o poema é do Reverendo Martin Niemoller.
    Na verdade já foi atribuido a muitos, até a Brecht e consta que Sócrates também fez uma tradução técnica do mesmo.

    Gostar

  112. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 12:48

    “El PP pide más control de Internet para prevenir la desaparición de menores”

    Os espanhóis entraram na moda dos chips?

    Gostar

  113. 7 Fevereiro, 2009 12:54

    #114
    Quanto cobra a empresa de segurança por um serviço desses?
    E quem lhe diz que a empresa de segurança não vende os seus dados?
    Só cousas quemapoquentam!

    Gostar

  114. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 13:43

    Piscoiso,

    Você hoje acordou bem disposto. Está mesmo a gozar com isto.
    Então acha que um transponder revela se você é circuncidado, pagou o IVA em 2005, viajou 5 vezes de Lisboa ao Porto no último trimestre e quanto tempo parou na estação de serviço de Pombal, se visita páginas porno, ou alérgico á aspirina? Limita-se a informar a localização do veículo em tempo real.

    Gostar

  115. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 13:46

    Piscoiso,

    “Quanto cobra a empresa de segurança por um serviço desses?”

    Nesta empresa custa €28/Mês http://www.guardsat.com/pub/?gclid=COj87bHFypgCFUM-3godQxvI1g

    Gostar

  116. Amónio permalink
    7 Fevereiro, 2009 14:56

    Só gosto de chips com batatas fritas.

    Gostar

  117. Bonifácio permalink
    7 Fevereiro, 2009 15:09

    Fado Alexandrino,

    Não fique chateado por tê-lo tratado por tu, isso não passa de um detalhe na discussão. Mas não venha com insinuações de que sou de esquerda. Sou mais o que se chama de paleo-conservador.
    Quanto à discussão em questão, o que tenho a dizer para arrematar é o seguinte; Um conservador autêntico defende que numa sociedade livre, para se manter a ordem, os infractores da lei devem ser julgados e punidos. Os esquerdistas é que defendem que para se manter a ordem devemos transformar o mundo numa prisão a céu aberto, abdicando da liberdade.
    Não é estranho que os mesmos que estão a criar o caos e a promover a anomia querem meter todos sob vigilância?
    Criam o medo, desarmam os cidadãos e depois retiram as suas liberdades em troca de promessas vãs de segurança.
    Atrasado é quem não percebe isso.

    Gostar

  118. 7 Fevereiro, 2009 15:32

    «Alguém duvida que em momento posterior, face a assaltos violentos seguidos de fuga, raptos, ou simples alegações de ondas de criminalidade, insegurança ou outra treta qualquer, rapidamente não seria aprovado um decreto que permitisse o cruzamento de dados, a vigilância permanente, o traçar de percursos?»

    Não, presume-se que ninguém duvida daquilo que é evidente. Com uma ressalva ao seu enunciado, porém: a ser aprovado, como será certamente, esse decreto-lei não irá permitir “o cruzamento de dados, a vigilância permanente, o traçar de percursos” – irá apenas autorizar a sua utilização para fins judiciais. Isto porque, como é ainda mais evidente, essas três coisinhas singelas serão feitas de imediato, logo que os chips estejam instalados. Aliás, já eram feitas antes, de forma voluntária, pelos proprietários de viaturas que instalaram sistemas de localização por GPS.

    A diferença (precisamente porque existe a alternativa técnica), a questão base, reside – como diz – na imposição brutal de um meio de vigilância e controlo que se destina a limitar drasticamente aquilo que hipócrita e estupidamente diz proteger: a liberdade individual.

    E não nos esqueçamos também de que, enquanto está toda a gente distraída com este lado do problema, a poucos ocorre uma outra chatice, grave, igualmente perigosa: esta engenhoca irá facilitar enormemente a vida da gatunagem; não apenas sabem quem está em casa, ou se está em casa (ou na firma) e, portanto, se é ou não conveniente assaltar o local, como ficam a saber exactamente onde está o popó que têm em agenda para gamar. Num caso de “carjacking”, por exemplo, em que as vítimas tenham a sorte de conseguir fugir, os perseguidores já saberão, ao certo, onde dar com eles outra vez e até qual a forma mais rápida de lá chegar…

    Os bandidos esfregam as mãos de contentamento, mal podem esperar por esta esplendidamente cretina ajuda governamental.

    Gostar

  119. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 15:50

    “aquilo que hipócrita e estupidamente diz proteger: a liberdade individual”

    Tirando a linguagem de feira de gado, não tem razão. Sabe-se quando se perde a liberdade, não se sabe quando se volta a gozar da plenitude da mesma. Num país onde não há verdadeira separação de poderes, onde a traficância de influências é norma, e o segredo de justiça, um mero adereço, como pode alguém acreditar que os direitos e garantias do cidadão possam estar defendidos da avidez do poder socretino?

    Gostar

  120. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 16:07

    errata:Tirando a linguagem de feira de gado, (não) tem razão

    Gostar

  121. 7 Fevereiro, 2009 16:47

    Excelentíssimo Senhor Anónimo das Quinze e Cinquenta,

    Queira V. Ex.ª perdoar aquilo a que mui apropriadamente chama “linguagem de feira de gado”. É que às vezes, fará a fineza de compreender e relevar, solta-se-me a veia feirante, por assim dizer, e vá de largar a modos que umas bojardas, às quais não estará decerto e muito justamente Vossa Senhoria habituado.

    Acreditará, espero, já que o digo com a maior das sinceridades, que se trata de uma idiossincrasia lixadíssima, à qual não consigo escapar por mais que tente; isto é mas é do maldito convívio com ovinos, caprinos e bovinos, não sei se está a ver, ando sempre a patinhar em bosta, até aos artelhos, e falar, assim como quem diz falar, é só mesmo com animais, bestas, cavalgaduras, para já não referir o que vou lendo, veja o caro Anónimo, até o que leio me chega por via da má catadura e do péssimo feitio, sempre em ambientes nada recomendáveis, se bem que ao ar livre, ele há por aí muitos autores que são mas é bois, umas quantas cabras e não sei quantas ovelhinhas. Aborrecido, como se vê e reitero, já que até a mim próprio me custa aturar bovinidades, vaidades e outras alarvidades, porém difícil para um cristão não se deixar influenciar e desatar por aí a balir e a mugir a trouxe-mouxe, perturbando as pessoas em geral, e nomeadamente as de fino recorte intelectual.

    Com a sua cirúrgica observação, que muito agradeço, creia, sinto-me agora mais do que nunca na obrigação de ter deveras tento na língua, até porque, bem vistas as coisas, “isto dos blogs”, como diz nosso PGR, não é propriamente o da Joana.

    Ao dispor de V. Ex.ª, com os protesto da mais elevada comiseração.

    Subscrevo-me, etc.

    JPG

    Gostar

  122. 7 Fevereiro, 2009 16:57

    Bem, começa a não haver pachorra…

    Das duas uma: ou a coisa é de acesso local, restrito, e não há bases de dados nem sistemas em rede integrados com a capacidade de traçar percursos e localizações, ou então é mesmo um sistema em rede em que cada acesso local tem a capacidade de reportar ou ser monitorizado por um controlo central. Não há meio termo.

    Caso a primeira hipótese seja a implementada, então obviamente essas histórias de combate ao carjacking e localização de automóveis furtados são uma mentira pegada; o sistema não serve para isso, e sinceramente não sei para que servirá de todo.

    No caso de ser a segunda hipótese, então obviamente podemos ficar todos descansados que, teoricamente, haverá meios para combater o carjacking e outros jackings que tais, mas devemos ter consciência que efectivamente estarão no terreno os meios para poder implementar toda a série de pesadelos que já foram várias vezes descritos acima, pelo que não preciso de os repetir. Obviamente, será desta última forma.

    Nesta história, ao contrário do que hipócrita e descaradamente nos querem fazer crer, políticos e comentadores, não há meio-termo; não é possível comer o bolo e ficar com ele na mesma. Já vai sendo tempo de pararem com argumentos idiotas e assumir de uma vez por todas de que lado estão. Tenham ao menos consciência do que realmente se trata, e deixem-se de hipocrisias. Usem a cabeça, e sejam honestos. Eu sei que, nos tempos que correm, é capaz de ser pedir muito.

    Uma nota ao comentador Piscoiso: cada um sabe de si quanto ao software que instala, ao equipamento que usa e ao sistema operativo que escolhe; pela parte que me toca, não tenho medo das tais “actualizações”. Sim, é possível, se não se vive num mundo feito só de “janelas com vistas”. Curiosamente, as semelhanças com o problema em questão são bastantes: liberdade, capacidade de escolha, transparência, responsabilidade. Ou comer o que nos dão porque é mais fácil, não é preciso pensar muito, afinal, dizem que é pra nos proteger, é o último grito em tecnologia, etc etc etc.

    Gostar

  123. anónimo convicto permalink
    7 Fevereiro, 2009 17:01

    JPG,

    Levei em consideração a veemência das suas justificações. Está desculpado. De ora em diante, tenha tento na língua. Vá em paz.

    Gostar

  124. 7 Fevereiro, 2009 17:48

    Anónimo Convicto, vá bardamerda.

    Gostar

  125. Pereira Marques permalink
    7 Fevereiro, 2009 17:50

    A via verde era o máximo, toda a gente nos copiava, o Mundo inteiro,Espanhóis inclusivé, agora não presta .

    Gostar

  126. Mr. Hyde permalink
    7 Fevereiro, 2009 18:16

    A jeropiga virou fel. Tratamento de eleição para a hiperproduçao de bile: um cruzeiro à Ilha dos Amores.

    Gostar

  127. 7 Fevereiro, 2009 18:21

    cada um sabe de si quanto ao software que instala, ao equipamento que usa e ao sistema operativo que escolhe;-JPG
    Lá saber de si, é suposto que saiba, o que não saberá, como não sabe no chip, são as totais funcionalidades da coisa, algumas das quais não estão no “Help”, nem são acessíveis ao comum dos consumidores.
    Claro que há riscos.
    Como diz a minha tia Ambrosina: “Vai pelo passeio.”

    Gostar

  128. 7 Fevereiro, 2009 18:25

    Pois, a obrigatoriedade do chip no automóvel.
    Olhe, se comprar um avião, até a uma caixa negra é obrigado.
    Vá de bicicleta.

    Gostar

  129. 7 Fevereiro, 2009 18:50

    caro Piscoiso:

    Não sendo eu o JPG, mas o autor do comentário a que respondeu, permita-me mais umas linhas:

    “Lá saber de si, é suposto que saiba, o que não saberá, como não sabe no chip, são as totais funcionalidades da coisa, algumas das quais não estão no “Help”, nem são acessíveis ao comum dos consumidores.
    Claro que há riscos.
    Como diz a minha tia Ambrosina: “Vai pelo passeio.””

    Peço desculpa por não estar a ser claro, mas estava a falar de software livre e aberto, logo, verificável. Não é no help que vem a tal da ajudinha, mas sim na possibilidade de poder escrutinar livremente a totalidade do software. Obviamente, o comum consumidor não tem a capacidade de verificar por si a totalidade do software, mas é como diria a sua, perdão, a minha tia, uma mão lava a outra, e existem imensas pessoas e entidades livres a escrutinar o software que podem atestar da sua validade e segurança. É uma questão de princípios; aconselho-o a dar uma vista de olhos ao tema “software livre”, “open source”.

    Ao contrário, mais uma vez, do problema em causa: quem é que pode atestar das reais funcionalidades do mesmo? É verificável por quem? E esse alguém, é de confiança?

    Pra finalizar, acredito que a senhora sua tia possa dar-se ao luxo de andar sempre pelo passeio … alguns de nós é que não tem essa possibilidade; precisam de usar carros e computadores, e preferem fazê-lo de forma livre, livre de intromissões injustas, livres de encargos desnecessários e injustos, e acima de tudo, livres de esquemas burocráticos que, longe de resolverem problemas, apenas retiram mais e mais opções livres às pessoas e as sobrecarregam com custos ridículos que, bem espremidas as coisas, vão acabar por beneficiar alguém em particular, e não a sociedade em geral.

    Por fim, basta pesquisar um bocadinho sobre as aplicações de todas estas maravilhas tecnológicas em Inglaterra: chips, cameras, cartões com ID RFID … e tirar as conclusões. Quais os problemas que era suposto resolver, quais efectivamente resolveu, e a troco de quê e com que custos. E ver acima de tudo a benevolência das inocentes intenções iniciais, e a escalada sempre crescente de redefinição, apropriação e abuso que os sistemas tem vindo a sofrer.

    Gostar

  130. Anónimo permalink
    7 Fevereiro, 2009 18:58

    Ainda ninguém respondeu a perguntas básicas. Que tecnologia afinal é o socrachip ? Como podemos avaliar a segurança do mesmo se ninguém sabe qual é ? Que outras implementações do género existem noutros países ? Algum país tem um plano de obrigatoriedade deste género ? O piscoiso falou dos serviços de localização, mas este chip nada tem a ver com isso, não tem gps. Vai haver concurso ou vai ser como no Magalhães ? É um chip “made in portugal” como foi o Magalhães Class Mate ? É para exportar para a Venezuela e o Chavez controlar os cidadãos daquele país ? Para Angola ?

    Gostar

  131. 7 Fevereiro, 2009 19:13

    “A via verde era o máximo, toda a gente nos copiava, o Mundo inteiro,Espanhóis inclusivé, agora não presta” – Pereira Marques

    A Via Verde não é obrigatória.

    Se era ou é o máximo, depende de quem avalia. Os Ingleses agora é que são o máximo, pelos vistos, com as suas camerazinhas em tudo que é sítio, e com portagens virtuais em tudo que é estrada. (passo o exagero, mas pouco). Lá, acabaram de vez os carjackings e todos os outros tipos de jackings, como aliás se pode comprovar facilmente pelas notícias, nem é preciso procurar noutras fontes.

    Já agora, sou eu o único a achar perfeitamente esclarecedor que, para passar num aeroporto em Inglaterra, toda a gente tire o raio dos sapatinhos e se passeie descalço, tudo isto porque supostamente houve alguém que tentou usar uma bomba nos sapatos? E todos acham isto normal!!! … Para bem da sanidade mental e não só, espero sinceramente que o próximo suposto bombista não se lembre de enfiar a dita cuja bomba num sítio onde o sol não brilha … “Vá lá, abra lá mais um bocadinho e abaixe-se, isto é tudo pra sua segurança …”

    Gostar

  132. Anónimo permalink
    7 Fevereiro, 2009 19:18

    Para bem da sanidade mental e não só, espero sinceramente que o próximo suposto bombista não se lembre de enfiar a dita cuja bomba num sítio onde o sol não brilha … “Vá lá, abra lá mais um bocadinho e abaixe-se, isto é tudo pra sua segurança …”

    🙂

    Gostar

  133. 7 Fevereiro, 2009 21:19

    E sobre este “chip” penso o seguinte:

    http://atributos-1.blogspot.com/2009/02/o-chip.html

    se desejarem ler.

    Melhores cumprimentos

    JM

    Gostar

  134. Anónimo permalink
    7 Fevereiro, 2009 22:33

    No pós Cavacismo, Dias Loureiro soube que havia um interesse na venda de máquinas máquinas Multibanco e no BPN meteu-se numas confusões com empresas de Puerto Rico, negócio que sabemos hoje, correu mal.
    Dias Loureiro é um amador. No Socratismo a solução é perfeita e evidente, seria decretada a obrigatoriedade de instalar as máquinas multibanco do Puerto Rico em todas as habitações nacionais. Uma máquina por família.

    Gostar

  135. Doe, J permalink
    7 Fevereiro, 2009 23:20

    AF disse
    “Por fim, basta pesquisar um bocadinho sobre as aplicações de todas estas maravilhas tecnológicas em Inglaterra: chips, cameras, cartões com ID RFID … e tirar as conclusões. Quais os problemas que era suposto resolver, quais efectivamente resolveu, e a troco de quê e com que custos.””

    E quais os novo problemas que criou, e não são poucos, também era bom não esquecer. 🙂

    No 4ª republica há uns posts(*) interessantes sobre uma epopeia com essa outra SoCretinice maravilhosa, o Cartão do Cidadão.
    Quando se declara o cartão do cidadão roubado, e porque o “sistema” não prevê essa hipótese já que a criminalidade no grande império SoCretino é inexistente só aparecendo na Silly Season à falta de melhor assunto para os jornais, paga-se uma multa a acrescer aos custos de renovação porque é considerado extraviado. São 2 roubos pelo preço de 1. Em cima dos custos de renovação acresce a multa e o ladrão continua à solta. Ou melhor dizendo, um dos ladrões fica à solta e o outro cobra um tributo.

    Ora como “extraviar” um carro será certamente mais complicado de processar espera-se desde já uma multa proporcionalmente maior pelo atrevimento anti-patriotico já que o Estado precisa de receitas para atender ás necessidades básicas dos seus pobres e abnegados políticos, e respectiva corte de beija-cús, do grande Império SoCretino que tanto se sacrificam pelo seus amados súbditos.

    (*) O cidadão e o cartão I; O cidadão e o cartão II e O cidadão e o cartão III

    Gostar

  136. 8 Fevereiro, 2009 15:56

    Pois é, Doe, J. Tem toda a razão. E muitos outros exemplos ilustrativos das várias facetas do problema, desde os perigos de segurança até à incompetência burocrática se poderiam arranjar. Infelizmente, “não temos tempo” 🙂 . A informação está perfeitamente acessível, só não lhe acede quem não quer. Como diria uma personagem do filme Matrix, aquando da negociação com um dos agentes do sistema para ser reinserido e deixar definitivamente de se preocupar com as chatices do mundo real, “A ignorância é uma bênção.”.

    Já agora, bem posso deixar um link que bem vale a pena visitar. Sem politiquices, apenas análises sérias sobre vários problemas de segurança e afins.

    http://www.schneier.com/

    Recomendo vivamente a consulta ao blog, onde podem ser encontrados artigos verdadeiramente esclarecedores.

    Fiquem bem.

    Gostar

  137. 8 Fevereiro, 2009 16:36

    “Technology is fundamentally changing the nature of surveillance. Years ago, surveillance involved trench-coated detectives following people down streets. It was laborious and expensive, and was only used when there was reasonable suspicion of a crime. Modern surveillance is the police officer sitting at a computer with a satellite image of an entire neighborhood. It’s the same, but it’s completely different. It’s wholesale surveillance.

    And it disrupts the balance between the powers of the police and the rights of the people.”

    Bruce Schneier, Outubro de 2004 – http://www.schneier.com/essay-061.html

    O que ninguém parece realmente perceber é a diferença fundamental a que estamos a assistir: é um novo paradigma, não é mais do mesmo. Pensem por um bocado nas mudanças abismais que a Internet trouxe ao nosso mundo, não em termos de quantidade, mas na natureza fundamentalmente diferente e na escala gigantesca das novas possibilidades. Agora apliquem o mesmo padrão aos sistemas de vigilância. Sim, às matrículas. Sim, aos cartões inocentes com chips lá dentro. Porque o que realmente conta não são as matrículas, não são os cartões, enfim, não são os chips. É a rede que os controla. E quem tem as chaves de acesso.

    Gostar

Trackbacks

  1. Smile: Big Brother is Watching Your Car « O Insurgente
  2. Do chipismo socialista « Contra Chips

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: