Saltar para o conteúdo

O homem errado no momento que podia ter sido certo*

19 Novembro, 2010

Esse homem foi José Sócrates em 2005. A maioria absoluta conseguida pelo PS nas legislativas de 2005 podia ter sido o momento de viragem de Portugal. O PS tem (ou tinha, antes deste desastre moral em que se atolou) condições únicas para reformar Portugal.
Com uma direita que vive mais ou menos sob o estigma de não ser de esquerda e a ter de provar todos os dias que, apesar desse defeito genético, tem propostas que não representam um atentado aos trabalhadores, reformados, artistas, activistas, à sociedade em geral e à cultura em particular, o PS ocupa o centro – o tal que dá as vitórias eleitorais em Portugal. E ocupa-o com desenvoltura. Porque é de esquerda, o PS relaciona-se sem complexos com o capital e, porque é de esquerda, impõe aos sindicatos medidas que o PSD nem ousa equacionar.
No fim, os patrões agradecem, porque, assim, ao menos sabe-se quem manda e os sindicatos e demais activistas, quando muito, lastimam que o PS não seja suficientemente de esquerda. Tristeza essa que rapidamente se desvanece com um acordo em matéria de causas fracturantes, daquelas que não resolvem problema algum mas têm o inegável mérito de ressuscitar o fantasma da direita ultra-montana.
Dotado de uma maioria absoluta e ocupando esse tal centro, o PS teve condições em 2005 para fazer a diferença. A isto junta-se a enorme disponibilidade então existente no país para fazer sacrifícios e aceitar mudanças, pois, após o psicodrama representado por Sampaio-Santana, parecia não só imprescindível mas sobretudo higiénico mudar de vida.
O que falhou, então? José Sócrates. Ao contrário de outros chefes de Governo, não teve ministros a criarem-lhe problemas. O PSD esteve em crise a maior parte do tempo ou, melhor dizendo, esteve no seu estado natural que é o de combater, acima de tudo, o líder do momento. O Presidente da República manifestou um entendimento muito restrito dos seus poderes. E os socialistas apoiaram Sócrates indefectivelmente, mesmo em circunstâncias pessoais e decisões políticas que, antes desta sua alienação ao líder, teriam rejeitado em absoluto. José Sócrates governou como quis. O resultado está à vista, não tanto no desastre dos números da economia mas sobretudo nessa tralha de fim de feira de vaidades que lançou pelo país: é a anedótica cobrança das Scut, os Magalhães que não servem para nada, a fraude das Novas Oportunidades…
Mas o maior problema de José Sócrates não foi ter governado mal tendo condições únicas para governar bem. E nem sequer é a catadupa de casos em que o seu nome é referido aquilo que mais o distingue negativamente dos anteriores chefes de executivo portugueses. O mais grave do balanço da sua actividade enquanto primeiro-ministro é que a sua defesa foi sempre feita à custa da credibilidade dos outros e da credibilidade das instituições.José Sócrates salvou melhor ou pior a sua face nos casos da licenciatura, das casinhas do Fundão, do Freeport e do Face Oculta, mas nós ficámos cheios de dúvidas e de suspeitas sobre os procedimentos adoptados nas universidades, nas autarquias, no Ministério do Ambiente, no Instituto de Conservação da Natureza, na Procuradoria-Geral da República, na Polícia Judiciária e no Supremo Tribunal. No fim, acabámos a duvidar de tudo e de todos. E, neste momento em que o Governo agoniza, com o TGV a avançar nos dias ímpares pela voz do ministro das Obras Públicas e a parar nos dias pares pela voz do ministro Teixeira dos Santos, assistimos mais uma vez ao exercício de resgate de José Sócrates. Desta vez à custa da credibilidade da classe política, da esquerda à direita, no seu todo. De repente, fazer oposição passou a ser sinónimo de atitude antipatriótica. Manifestar divergências é estar a contribuir para a crispação. E sobretudo as responsabilidades de cada um não existem, antes se insinua uma culpa generalizada. Com as culpas assim devidamente distribuídas, as de José Sócrates são diminuídas e naturalmente a sua vida política ganha um novo balão de oxigénio. E, para nossa maior desgraça, fica implícito que, se vivêssemos sem oposições, certamente que estaríamos melhor governados. Creio que jamais em Portugal se fez tanto para salvar a imagem de um político!
Um líder é certamente muito importante para um partido, mas quando um partido com a representatividade e a transversalidade do PS fica refém de alguém como José Sócrates, não é apenas esse partido que fica com um problema. É o país. Por isso, neste final de 2010, o nosso maior problema não é o económico, é o moral. Sócrates, o homem que transformou a mentira em inverdade, conduziu-nos a esse pântano que a todos parece querer sugar para que assim fiquemos todos irmãos.
Os países pequenos sobrevivem a muita coisa, caso contrário nem existiam sequer. O caso português ilustra que conseguem superar a geografia e os azares da História. Mas nunca poderão dar-se ao luxo de não saberem dizer não a tempo e de confundirem a verdade com a mentira. Nós demo-nos a esse luxo e agora não sabemos como pagar esse deficit de valores que é certamente muito superior ao da dívida.
*PÚBLICO

66 comentários leave one →
  1. José permalink
    19 Novembro, 2010 10:11

    José S. é um produto PS. “Vota PS!…” era um slogan radiofónico, dito por voz feminina e melíflua, nas primeiras eleições depois do 25 de Abril. Quem era crescido na altura, lembra-se com certeza.

    Era um slogan publicitário em campo político. Faz lembrar outro, da mesma altura: “Bic larnja; Bic cristal: duas escritas à vossa escolha. Bic laranja, escrita fina; Bic Cristal, escrita normal.”

    O PS é a Bic Cristal desta democracia.

    Gostar

  2. Antonio Maria permalink
    19 Novembro, 2010 10:34

    Mais um excelente artigo de Helena Matos.

    Gostar

  3. Pi-Erre permalink
    19 Novembro, 2010 10:57

    Sim, mas dos socialistas não se pode esperar coisa boa, nunca, em tempo algum e em parte nenhuma.
    Basta olhar para a História. Aqui e em toda a parte só produzem penúria, miséria e ilusões, fatais ilusões.

    Gostar

  4. nuno granja permalink
    19 Novembro, 2010 11:13

    excelente e por isso preocupante

    Gostar

  5. berto permalink
    19 Novembro, 2010 11:14

    “Porque é de esquerda, o PS relaciona-se sem complexos com o capital e, porque é de esquerda, impõe aos sindicatos medidas que o PSD nem ousa equacionar.”
    Pois o problema é precisamente este. O PS não é, nem nunca foi, um partido de esquerda. O “socialista” só lá está para enganar. Confundir toda a prática do PS enquanto governo como de “esquerda” ou “socialista” só pode ser por desconhecimento ou por má fé, como tenho lido em muitos artigos e comentadores deste blog.
    Muito bom post.

    Gostar

  6. será permalink
    19 Novembro, 2010 11:17

    o homem, consegui fazer descer o deficit até 2,7%….

    Gostar

  7. Larápio permalink
    19 Novembro, 2010 11:48

    Concordo, Excelente. Já tenho dito a várias pessoas que este governo, como é de esquerda, pode fazer tudo o que quiser que nunca terá a contestação de rua e da comunicação social que teriam menos de metade das medidas se fossem tomadas por um governo de “direita”.

    Gostar

  8. Centrista permalink
    19 Novembro, 2010 11:53

    berto,

    Está muito enganado. A esquerda socialista é assim em todo o lado – intervencionista, totalitarista, carneirista, e sem decência. No caso concreto, acresce-lhe a maçonaria.

    Gostar

  9. Centrista permalink
    19 Novembro, 2010 11:53

    Bom dia,

    Vimos por este meio denunciar a situação que se passa no Canil Municipal de Évora – Centro de Recolha Oficial, e que tomou neste momento proporções drásticas de desrespeito e desconfiança pelo nosso trabalho, para além do desrespeito pelo bem-estar dos animais alojados no canil.

    Graças ao nosso trabalho de divulgação dos animais para adopção através de uma mailing list e site da Câmara, a adopção cresceu exponencialmente, chegando a aparecer várias pessoas interessadas no mesmo animal. O nosso ânimo tem sido elevadíssimo, atingindo o número de 100 adopções no corrente ano. Em anos anterior as adopções rondavam os 20 animais por ano. Apesar disso sofremos constantemente a pressão do Dr. Flor Ferreira que elabora semanalmente listas de animais para eutanasiar, com o pretexto de os animais não poderem permanecer mais de um mês no Canil, devido aos custos associados à sua manutenção. Sabendo nós que o custo da eutanásia é bastante superior aos custos da sua alimentação. A cada semana, comfrontamo-nos então, com uma lista de animais para abater, de entre os quais temos de verificar e informar quais os animais que já têm processo de adoção iniciado, com o intuíto de pelo menos esses se manterem vivos.

    Tendo em conta que recorrem ao Canil Municipal pessoas de todo o país para adoptar os nossos animais, facilitamos sempre que possível a entrega do animal, fora do horário de funcionamento do Canil, após as 16 horas e ao fim de semana. Há cerca de 15 dias fomos informadas pelo Dr. Flor Ferreira, que o nosso acesso à zona de alojamento dos animais estava proibido a partir das 16 horas, mesmo que o nosso horário de trabalho se estenda até às 17h30. A porta é fechada por um dos funcionários que leva a chave com ele. Não nos é permitido prestar qualquer tipo de assistência a um animal depois de encerrada a porta. Também não podemos entregar nenhum animal para adopção fora desse horário. Nem mesmo ao Sábado de manhã em que estão de serviço uma veterinária e um funcionário do canil. Somos controladas pelos restantes funcionários que são diariamente incumbidos de nos vigiar.Para além disso todos os funcionários estão proibidos de deixar entrar qualquer pessoa no interior do canil, o que inviabiliza a adopção dos gatos que se encontram no gatil, para além de outros cães para adopção que se encontrem no interior do canil sem visibilidade do exterior.

    O Dr. Flor Ferreira estabeleceu que são proibidos tratamentos aos animais alojados, incluindo desparasitação e vacinação dos animais que são para adopção, sendo unicamente vacinados contra a raiva e desparasitados contra a equinococose no momento em que saem do canil. Isto conduz a que possam ser adoptados pela população animais portadores de doenças com carcater zoonótico. Esta prática contraria seriamente a função do médico veterinário municipal, de protecção da saúde pública, e o Decreto-lei nº315/2003 de 17 de Dezembro, que exige a existência de um plano de profilaxia médica e sanitária, para os animais alojados. Acabamos por fazer alguns tratamentos, embora com medicamentos por nós adquiridos, existindo um fundo de maneio que poderia ser utilizado regularmente para este efeito.

    Para culminar, na passada quarta-feira, dia 10 de Novembro, o Dr. Flor Ferreira eutanasiou ele próprio 7 cães, 3 dos quais com processos de adopção em fase final, e 2 em fase inicial. Quando confrontado com a situação disse apenas que os animais não poderiam ficar mais de um mês no canil, e que por isso seriam abatidos. Muito embora o canil não se encontrasse cheio.

    Estamos numa situação de total desconfiança, descrédito, e desrespeito pelo nosso trabalho.

    Desde que inciamos as nossas funcções nesta instituição o funcionamento do canil municipal foi gradualmente alterado, tendo existido obras de remodelação, e melhorando diariamente as condições dos animais alojados, e sua hipótese de sobrevivência. Conseguimos melhorar a opinião pública relativamente ao canil municipal, limpando a imagem negra do passado, esquecendo fundamentalismos que em nada ajudavam à problemática grave do abadono e detenção irresponsavel de animais. Todo este trabalho foi desenvolvido também junto da população, através do Projecto Fiel. Todos estes acontecimentos desrespeitam o nosso trabalho e impedem que continuemos a exercer funções no NVSP, pelo que solicitamos a intervenção dos responsáveis. Informámos o Eng. Costa dos ultimos acontecimentos, e aguardamos a marcação de uma reunião com o Presidente para discutirmos qual a posição da Câmara Municipal de Évora face a esta situação.

    Com os melhores cumprimentos,

    Agradecemos desde já a vossa atenção,

    Maria Leonor Quítalo

    Ana Margarida Calado da Câmara Pereira

    Médicas Veterinárias da Câmara Municipal de Évora

    Gostar

  10. JCA permalink
    19 Novembro, 2010 11:57

    .
    Ou as contradições não passam de propositadas técnicas banais de ‘psy-op’ e ‘agit-prop’ ?
    .
    Os dicionários definem DISSONÂNCIA COGNITIVA como ‘o sentimento de desconforto que resulta de duas ideias contraditórias ao mesmo tempo’.
    .
    No filme ‘Chicago’ quando a mulher apanhou o marido com duas mulheres na cama, ele insistiu que estava sozinho.
    .
    ‘O que queres dizer ‘, perguntou ela. ‘Eu vejo duas mulheres’, continuou.
    .
    Ele respondeu ‘Acredita no que te digo, não no que vês’.
    .
    Naturalmente a mulher sofreu uma dissonância cognitiva. Tinha uma pistola e resolveu a contradição alvejando o marido.
    .
    No entanto o artigo é actual e elucidativo.
    .

    Gostar

  11. Tiradentes permalink
    19 Novembro, 2010 12:04

    O PS é efectivamente de esquerda.
    O socialista está lá para esbanjar naquilo que não pode e com o dinheiro dos outros (povo ou “especuladores”). Desconhecer que socialista representa isso mesmo é má fé, é não querer olhar para todos os exemplos dos países socialistas e fazer tábua rasa dos seus “princípios” e falar de outros “princípios” que efectivamente não põem em prática e quando o põem é à custa da miséria do povo, do seu amordaçar, porventura até de o deportar prender. fuzilar etc etc.
    Falar numa “esquerda” mirifica que nunca existiu só de mentes que apesar das realidades vivem nas nuvens, num eterno sonho de cristandade materialista-dialéctico.
    Essa é a ideia, que não passa disso mesmo, que mantém refém o pensamento politico faz um século e que ainda falta expurgar.
    Ou seja deixar de viver no sonho.

    Gostar

  12. Por outra permalink
    19 Novembro, 2010 12:06

    O homem podia ter sido o momento de viragem em Portugal.

    E foi-o, com toda a certeza, o homem virou o que pôde para seu proveito e da famelga soxalista, de modo que bem pode dizer-se, Portugal, de país pequeno e parcos recursos, transformou-se num alfobre de milhares, milhões de soluções de oportunidades caseiras.

    Gostar

  13. Eleutério Viegas permalink
    19 Novembro, 2010 12:10

    Excelente artigo da Helena.
    Discordo que alguem, algum dia, pudesse esperar alguma coisa de jeito deste palhaço vigarista. Já era conhecido como troca-tintas “habilidoso” no tempo do beiçolas Guterres.
    Também discordo que se possa esperar algo de bom do peiésse. Desde criança que tenho esta sensação… Agora já é certeza.

    Gostar

  14. muio permalink
    19 Novembro, 2010 12:19

    PS de Sócrates de esquerda? Tá boa tá

    Gostar

  15. lica permalink
    19 Novembro, 2010 12:21

    não resisti a divulgar este excelente artigo da hm na minha rede

    Gostar

  16. 19 Novembro, 2010 12:35

    Um excelente artigo da Helena Matos !
    Para divulgação …

    Gostar

  17. fagulhas permalink
    19 Novembro, 2010 12:52

    A Helena faz das palavras castanholas, ele toca e voçês daçam

    Gostar

  18. Tiradentes permalink
    19 Novembro, 2010 12:59

    PS de Sócrates de esquerda …está boa.
    De que esquerda esta gente fala?
    Da esquerda que amarrou, deportou, assassinou e deixou o povo dos países de leste na miséria?
    Da esquerda que adoptando o capitalismo explora a 15 euros o trabalhador sem sindicatos e prende 11 anos quem tem opinião diferente ainda que moderada?
    Porque não da esquerda?
    Jerónimos e Louçãs proclamaram a vitória da esquerda aquando das últimas duas eleições. Sabendo quem a tinha ganho. Mentiram? piedosamente?
    A esquerda real isso sim, ainda que relativamente moderada pois não é tão intolerante quanto a esquerda que se revê na esquerda que não existe, ou que se existiu apenas se pode dizer que foi sanguinária e miserabilista.

    Gostar

  19. lucklucky permalink
    19 Novembro, 2010 13:15

    Não falou da maior fraude de todas. As eleições legislativas de 2009.
    .
    “Pois o problema é precisamente este. O PS não é, nem nunca foi, um partido de esquerda. O “soci al ista” só lá está para enganar. Confundir toda a prática do PS enquanto governo como de “esquerda” ou “socia lista” só pode ser por desconhecimento ou por má fé,”
    .
    Desconhecimento ou Má fé terá o senhor…
    O PS aumentou sempre o Poder do Estado em Portugal.
    .
    O PS defende Domínio do Estado sobre a Educação,
    O PS defende Domínio do Estado sobre a Saúde,
    O PS defende Domínio do Estado sobre os Transportes,
    O PS defende Domínio do Estado sobre a Cultura,
    O PS defende Domínio do Estado sobre a Energia…
    .
    Nunca como agora o Estado Português teve mais poder : Mais impostos e mais impostos diferidos: ou seja Dívida. Mais o Estado com o PS atingiu o maior poder de endividar aqueles que ainda não nasceram.
    .
    “Creio que jamais em Portugal se fez tanto para salvar a imagem de um político!”
    -Isto não é o resultado de Sócrates, mas do Extraordinário Poder que o Estado atingiu em Portugal.

    Gostar

  20. campos de minas permalink
    19 Novembro, 2010 13:52

    sem o homem isto hoje seria uma islandia em latente disrupção

    Gostar

  21. 19 Novembro, 2010 13:55

    É um texto rançoso que já foi publicado, na quinta-feira no jornal que lhe paga para essa propaganda.

    Gostar

  22. José permalink
    19 Novembro, 2010 14:01

    O único ranço que leio no texto é apenas o reflexo daquele que exala a figura que lhe deu mote. Um ranço anti-democrático, de proto-fascista e de indivíduo de baixa extracção a quase todos os níveis.

    Gostar

  23. berto permalink
    19 Novembro, 2010 14:04

    Lucklucky
    Não confunda o estado com o PS. Agora quando o governo não é honesto como o actual e os precedentes do PSD e CDS, que se servem dos bens do estado e dos nossos impostos para engordar clientelas à custa de obras de fachada o mal já não é de esquerda nem de direita, já está no domínio da criminalidade organizada. E com a justiça a sofrer desta contaminação a coisa piora ainda mais.
    Não venha com essa que a direita é honesta e que a esquerda é desonesta. Existe gente capaz nos dois lados da barricada, com valor e coragem de defender a causa pública, ou seja, os interesses do povo português. Podem é divergir na forma de o fazer, mas para isso estamos cá nós para os escolher. Infelizmente as escolhas não têm dado certo…

    Gostar

  24. berto permalink
    19 Novembro, 2010 14:10

    “Está muito enganado. A esquerda socialista é assim em todo o lado – intervencionista, totalitarista, carneirista, e sem decência. No caso concreto, acresce-lhe a maçonaria.”
    Pode trocar a palavra “maçonaria” por “Opus Dei”. E pode trocar as palavras “esquerda socialista” por aquilo que entender.

    Gostar

  25. Gol(pada) permalink
    19 Novembro, 2010 14:12

    PS quer que concessionárias de auto-estradas e afins passem a cobrar multas.
    Segundo o DE.

    (Crónica dum circo a saque)

    Gostar

  26. 19 Novembro, 2010 14:23

    Caro senhor José,
    Chamei rançoso a um texto, por não ser do dia, oxidou.
    Se quer chamar rançoso a Sócrates ou a Platão, faxa favor.

    Gostar

  27. lucklucky permalink
    19 Novembro, 2010 14:23

    Berto o PSD e o CDS são da Direita Socia lista. Qualquer dos dois sempre aumentou os impostos, e deu mais poder ao Estado.
    Da lista acima ainda me esqueci de referir o Domínio sobre os Media que vai muito para além da RTP,RDP, Lusa e a profusão de canais já de si sinais do Estatismo crescente.

    Gostar

  28. Por outra permalink
    19 Novembro, 2010 14:26

    “Pode trocar a palavra “maçonaria” por “Opus Dei”. E pode trocar as palavras “esquerda socialista” por aquilo que entender.” berto

    Eu disse-o, e já o tenho dito por aí a cada passo, que o sókas é do piorio, dos maiores pesadelos que já vimos, e o mal vai tão fundo que f… estamos, ao fim, de qualquer maneira.

    Gostar

  29. António Parente permalink
    19 Novembro, 2010 14:30

    Helena Matos é a melhor jornalista portuguesa.

    Gostar

  30. BST permalink
    19 Novembro, 2010 14:33

    O PS e Sócrates deram ao país aquilo que era esperado que dessem: despesa, estado pletórico, nepotismo, corrupção, ineficiência, e miséria. E má e pouca democracia e muito provincianismo. Além da maçonaria – que nos caso é extremamente nefasta, por estar empenhada no “acordo ortográfico”.
    Pretender que de todos estes lados venha coisa diferente do que veio é, minha Cara Senhora, uma ingenuidade bem intencionada que vê qualidades onde elas não existem.
    Que o país estava preparado para suportar sacrifícios? Estava. Mas escolheu o médico errrado.

    Gostar

  31. 19 Novembro, 2010 14:34

    A minha parente tia Jacinta só diz baboseiras.

    Gostar

  32. Francisco permalink
    19 Novembro, 2010 14:38

    O artigo do ano.
    Parabéns, Helena.

    Gostar

  33. 19 Novembro, 2010 14:44

    O artigo do século.
    Ops do Público.

    Gostar

  34. luis Moreira permalink
    19 Novembro, 2010 14:48

    A pergunta a que ninguem é capaz de responder. Como é que um homem sem curriculum académico, sem obra feita, chega a primeiro ministro? isto sim, é que me preocupa.

    Gostar

  35. 19 Novembro, 2010 14:54

    Se a democracia o preocupa, luis Moreira, por eleger alguém sem curriculum académico, sem obra feita e sem ser do seu agrado, é emigrar para onde haja uma ditadura que nomeie alguém com o perfil que pretende.

    Gostar

  36. fagulhas permalink
    19 Novembro, 2010 15:33

    A Helena tem o perfil da senhora representa a républica, tem uma peitaça

    Gostar

  37. anti-comuna permalink
    19 Novembro, 2010 15:34

    Para os que passam a vida a defender a Irlanda, eis uma notícia interessante:
    .
    .
    “CEO da Ryanair veste-se de agente funerário para receber responsáveis do FMI”
    .
    In http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=454705
    .
    .
    E destaco isto:
    .
    “Antes da inauguração O’Leary pôs em causa o seu custo.

    Segundo o chefe da Ryannar, o custo do terminal estará próximo dos 1,2 mil milhões de euros, em oposição aos 600 milhões que são reportados oficialmente e que, por si só, já representam o triplo do custo estimado em fase de projecto. O preço que O’Leary denuncia inclui o custo de obras em outras zonas do aeroporto, relacionadas com a acomodação do novo terminal segundo a imprensa irlandesa.”
    .
    .
    E Portugal o que quer fazer? Um aeroporto novo. Que dizem que vai sair barato mas… ehheheheheheheh

    Gostar

  38. fagulhas permalink
    19 Novembro, 2010 15:35

    infelizmente Cavaco tem quites de demência

    Gostar

  39. Romão permalink
    19 Novembro, 2010 15:50

    Ó chihuahua, larga a perna dos comentadores, raça do bicho que é chato e como azeda quando alguém desdiz do dono ou do fcp.

    Gostar

  40. tina permalink
    19 Novembro, 2010 15:57

    “Para culminar, na passada quarta-feira, dia 10 de Novembro, o Dr. Flor Ferreira eutanasiou ele próprio 7 cães, 3 dos quais com processos de adopção em fase final, e 2 em fase inicial. Quando confrontado com a situação disse apenas que os animais não poderiam ficar mais de um mês no canil, e que por isso seriam abatidos. Muito embora o canil não se encontrasse cheio. ”

    Esse D. Flor Ferreira devia ter-se eutanasiado a ele próprio. É óbvio que o homem só tem ódio no coração, como pode estar a gerir um canil? Por que não escrevem para o jornal local? Bom trabalho que estão a fazer, parabéns.

    Gostar

  41. 19 Novembro, 2010 16:13

    Parabens HM. Nem sempre estou de acordo consigo mas acho que hoje superou-se.
    A verdade que descreve envergonha-nos a todos.

    Gostar

  42. Arlindo da Costa permalink
    19 Novembro, 2010 16:24

    Sócrates foi um desastre.
    Destrui o país e o PS vai pelo mesmo caminho.
    Já ninguém compra um carro usado a qualquer socialista.
    Um vizinho meu que é socialista, QUER VENDER AGORA O SEU CARRO, POIS DIZ ELE QUE JÁ NÃO GANHA PARA AS PORTAGENS DAS SCTUS.
    Eu respondi-lhe que ele fosse vender ao Sócrates ou ao Godinho.
    Ele franziu o olho…

    Gostar

  43. 19 Novembro, 2010 16:27

    Está a falar em nome de quem, io?

    Gostar

  44. lica permalink
    19 Novembro, 2010 16:29

    fagulhas
    Posted 19 Novembro, 2010 at 12:52 | Permalink
    A Helena faz das palavras castanholas, ele toca e voçês daçam
    ——————————————————————————————————

    O ” inginheiro ” dança e os macaquinhos aplaudem

    Gostar

  45. anti-comuna permalink
    19 Novembro, 2010 16:39

    Calma, que depois do Sócrates temos aqui a equipa-maravilha para salvar o país:
    .
    .
    http://www.pcp.pt/comite-central-do-pcp
    .
    .
    O que me surpreende é a quantidade de malta jovem que ainda acredita nestas coisas. lololololollolololol

    Gostar

  46. AZI(A)TICO permalink
    19 Novembro, 2010 16:44

    Artigo bastante lúcido.
    Só é pena, é que ainda haja imbecis que não descobriram o óbvio.
    E é precisamente por causa destes, que aqueles que ainda não nasceram, já estão devedores.

    Gostar

  47. Centrista permalink
    19 Novembro, 2010 16:50

    Berto,
    “E pode trocar as palavras “esquerda socialista” por aquilo que entender.”

    Posso, mas nesse caso, deixa de fazer sentido.

    Gostar

  48. 19 Novembro, 2010 16:56

    E depois há os imbecis óbvios, com azia.

    Gostar

  49. João Paulo Magalhães permalink
    19 Novembro, 2010 17:01

    Excelente artigo, e merecedor de parabéns.

    Mas, de certa forma, a Helena está enganada. Sócrates foi o homem certo no momento certo, e o PS foi o partido certo no momento certo. Tenho sérias dúvidas que a situação fosse substancialmente melhor se se tratasse do PSD com ou sem CDS, em vez do PS. Todos os partidos “do arco da governação” são socialistas, no sentido em que querem usar o dinheiro que o estado tira aos cidadãos para favorecer o seu grupo de estimação: exportadores, reformados, grandes construtoras, etc. E como o dinheiro é finito mas a vontade deles é infinita, entram todos no círculo vicioso do despesismo, subida de impostos e consequente estrangulamento da economia, mais despesismo “para avançar a economia”, mais subida de impostos, … .

    Se tivesse sido o PSD/CDS no poder, os portugueses, com o seu DNA de esquerda, perante a realidade do país hoje, que é devida não a um partido particular, mas ao sistema político em geral, concluiriam que a “culpa é da direita” e virariam ainda mais à esquerda, possibilitando uma coligação com o Bloco de Esquerda e levando à chavização total do país.

    Aliás, como se pode ver de alguns dos comentários acima – reveladores de uma singular dissonância cognitiva – há muitos a achar que “a culpa é da direita”. Mesmo com o PS ao leme, no país com políticas mais à esquerda da Europa, e com 20% de extrema-esquerda no parlamento.

    Assim, pode ser que esta situação nos faça acordar do torpor das ilusões despesistas que vivemos desde o 25 de Abril – na verdade desde o início dos anos 70 – e possamos passar a viver do nosso próprio trabalho, em vez deste sistema em que todos tentam viver à custa de todos os outros. Ou pode ser que não.

    O tempo o dirá.

    Gostar

  50. Dazulpintado permalink
    19 Novembro, 2010 17:15

    Excelente artigo, escrito com brio e seriedade. Os meus parabéns.

    Gostar

  51. Karocha permalink
    19 Novembro, 2010 17:28

    Muito bom, parabéns Helena Matos.

    Gostar

  52. Minhoto permalink
    19 Novembro, 2010 17:34

    O artigo está muito bom mas discordo no tempo pois Sócrates já ia tarde, o que talvez justifique a sua liderança e como chega ao poder, coisa que a tal máfia que refere o Henrique Neto não perdoa pois a mama já se estava a acabar antes de 2005 portanto havia que continuar a fazer isto, que vemos, com tranquilidade.

    Gostar

  53. campos de minas permalink
    19 Novembro, 2010 17:52

    artigo exímio em imbecilidade proto-infantilóide…de uma mulher que se veste de negro para parecer inteligente esperava-se mais erudição e inteligência…

    Gostar

  54. Pi-Erre permalink
    19 Novembro, 2010 18:00

    “A minha parente tia Jacinta só diz baboseiras.”

    Aprendeu com o sobrinho.

    Gostar

  55. Centrista permalink
    19 Novembro, 2010 18:04

    João Paulo Magalhães,

    Uma coisa seria seguramente diferente com CDS/PSD. Um 4º poder a cumprir as suas funções, um não acarneiramento dos sindicatos, e um Bloco de Esquerda em auditoria constante. Isto, que sucedeu durante o governo de Durão Barroso (e Santana Lopes), simplesmente deixou de existir com o PS de Sócrates.
    Outra coisa tem a ver com a qualidade dos “boys”. O PS tem poucos quadros, pouca gente preparada para assumir as rédeas da função pública. Mas neste caso foi excessivo: de repente, parecia ser requisito ser impreparado e sem currículo, descarado e sem pudor. Com Durão não era assim, nem com Guterres, nem com Cavaco. Boys são sempre boys, mas neste governo foram uns bois.

    Gostar

  56. AZI(A)TICO permalink
    19 Novembro, 2010 18:13

    Parece que aquela piscoisa enfiou o gorro.
    Parabéns.
    A minha azia, deve-se aos ditos imbecis.

    Gostar

  57. 19 Novembro, 2010 18:19

    Piscoso:
    Falo somente em nome dos que têm vergonha na cara………….

    Gostar

  58. 19 Novembro, 2010 18:43

    LM “A pergunta a que ninguem é capaz de responder. Como é que um homem sem curriculum académico, sem obra feita, chega a primeiro ministro? isto sim, é que me preocupa.”
    Chega e mantem-se PM. Resposta: Este desenho constitucional do estado e a lei eleitoral.
    Não contemplam nem contra-poderes fiscalizadores eficázes, nem há reprovação do exercício do poder, possível, via lei eleitoral. Como diz o Pr. da AR (o Sr. Gama): é uma pena (!) mas ainda não foi nesta legislatura que se mudo a lei eleitoral 🙂 .

    Gostar

  59. João Paulo Magalhães permalink
    19 Novembro, 2010 18:53

    Centrista,
    Com respeito, refere-se a isto? http://jornal.publico.pt/noticia/19-11-2010/autarca-do-cdspp-acusado-de-desviar-243-mil-euros-20652370.htm . Ou ao casino? Ou aos sobreiros? Ou ao parasitismo das renováveis?

    Entre os boys do PSD/CDS e os bois do PS há de facto uma certa diferença para pior. Mas não se conforte pensando que isso queira dizer que esses boys sejam boa gente – pelo contrário. Trata-se disto: são mais abomináveis os idealistas utópicos e doutrinários da extrema-esquerda que os parasitas cínicos da restante esquerda (onde se inclui não só o PS mas também o PSD e o CDS).

    Apoiarei um partido quando se assumir descomplexadamente e coerentemente como defensor da propriedade privada e da liberdade de escolha, eximindo-se sempre de populismos despesistas e de redistribuição. (Ou seja, quando as galinhas tiverem dentes). Até lá, qualquer escolha será sempre forçada, e entre o menor dos males.

    Gostar

  60. 19 Novembro, 2010 19:00

    Bovinamente…
    o artigo está muito bom.

    Gostar

  61. Beirão permalink
    19 Novembro, 2010 19:17

    O socialismo é assim em todo o lado. Esbanjador compulsivo dos dinheiros públicos. E com isso, como é no caso do rendimento mínimo dado aos ociosos, arranja sempre exercitos de votantes. São assim estes hipócritas ‘paternalistas de trampa’. Esta escumalha não tem emenda. Pior: o tuga continua a votar neles porque, calaceiro, conta sempre com umas migalhas do esbanjamento nancional. Pobre país!

    Gostar

  62. 19 Novembro, 2010 19:32

    O esbajamento nancional não paçça pela Beira.

    Gostar

  63. Guillaume Tell permalink
    19 Novembro, 2010 23:21

    O que nos vale é que o desamor dos portugueses em relação à política, causado justamente personalidades do tipo de Sócrates, não tem favorizado em demasia os extremas (tanto de esquerda como de direita).
    Mas se a situação continua assim, não sei o que poderá acontecer…

    Gostar

  64. 20 Novembro, 2010 01:27

    A Vergonha De Portugal

    Por isso, neste final de 2010, o nosso maior problema não é o económico, é o moral. Sócrates, o homem que transformou a mentira em inverdade, conduziu-nos a esse pântano que a todos parece querer sugar para que assim fiquemos todos irmãos

    Num lúcido e brilhante texto, Helena Matos diz tudo aquilo que bate e rebate, dia após dia, na consciência dos portugueses: escolhemos a maior vergonha que havia no país para nos governar.
    Os portugueses, na sua maioria não são como esse senhor.
    E eu, da parte que me toca, teria uma vergonha imensa de ter uma irmão assim.
    http://educacaosa.blogspot.com/2010/11/vergonha-de-portugal.html

    Gostar

  65. campos de minas permalink
    20 Novembro, 2010 08:54

    pelos comments se vê a cólidade académica dos multiplicados analistas…

    Gostar

  66. será permalink
    20 Novembro, 2010 09:31

    Sessenta e tal posts???
    fica provado que o Homem é a vedeta por estes lados!
    Dos ressentidos não é feita a História!

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: