Saltar para o conteúdo

A mesma conversa estafada de sempre e ninguém lhes pede para, ao menos, terem um bocado de vergonha

21 Dezembro, 2011
by

Vai fazer agora três anos que, na sua mensagem de Natal de 2008 (já depois de se conhecer a crise internacional), José Sócrates veio garantir que o Governo estaria cá para reforçar o investimento, apoiar a economia e o emprego e aumentar a protecção social. Durante o ano de 2009 cumpriu essa promessa (era ano de eleições) e o défice saltou a barreira dos 10 por cento. O “reforço do investimento” e os “apoios à economia e ao emprego” tiveram os resultados conhecidos. Mesmo assim há alminhas que  não sabem falar de outra coisa senão de “medidas para incentivar o crescimento e o emprego”. E o pior é que a generalidade dos jornalistas e dos comentadores acha que esse é realmente o problema. Ninguém será capaz de lhes dizer que “brincar com os portugueses” é insistir nas mesmas receitas fracassadas do passado?

26 comentários leave one →
  1. 21 Dezembro, 2011 13:22

    O que eu não percebo, é o que é que eles não percebem!
    Ou será que percebem?

    Gostar

  2. 21 Dezembro, 2011 13:25

    Eu penso que devíamos emigrar todos – era uma boa ideia na próxima Greve Geral trocar Lisboa por Madrid e certamente eles iriam ficar aborrecidos.
    Por uma simples razão – nós voltávamos.

    Gostar

  3. 21 Dezembro, 2011 13:33

    A comunicação social do Estado continua um vespeiro de idiotas.
    Esta manhã, por exemplo, a Antena 1 parecia, como é costume, uma agência do PCP/PS. Até o Soares foram buscar para bater em Passos a propósito da “emigração” que este supostamente pretende incentivar. Ontem, tinha sido o Alegre. Quem será amanhã?
    O Governo assiste impotente à cavalgada socratista. Com efeito, nada mudou: continua tudo como antes de Junho passado na RTP. Até quando?

    Gostar

  4. 21 Dezembro, 2011 13:56

    Continua a chover no molhado.
    Diga lá quais são as suas receitas.
    Exportar mão-de-obra?
    VÁ VOCÊ!

    Gostar

  5. Golp(ada) permalink
    21 Dezembro, 2011 14:07

    recebido por mail:
    «A MAIOR LAVANDARIA DE DINHEIRO DO MUNDO AMEAÇA FALIR!
    A Suíça estremece.
    Zurique alarma-se.
    Os belos bancos, elegantes, silenciosos de Basileia e Berna estão ofegantes.
    Poderia dizer-se que eles estão assistindo na penumbra a uma morte ou estão velando um moribundo.
    Esse moribundo, que talvez acabe mesmo morrendo, é o segredo bancário suíço.
    O ataque veio dos Estados Unidos, em acordo com o presidente Obama.
    O primeiro tiro de advertência foi dado na quarta-feira.
    A UBS – União de Bancos Suíços, gigantesca instituição bancária suíça viu-se obrigada a fornecer os nomes de 250 clientes americanos por ela ajudados para defraudar o fisco.
    O banco protestou, mas os americanos ameaçaram retirar a sua licença nos Estados Unidos.
    Os suíços, então, passaram os nomes.
    E a vida bancária foi retomada tranquilamente.
    Mas, no fim da semana, o ataque foi retomado.
    Desta vez os americanos golpearam forte, exigindo que a UBS forneça o nome dos seus 52.000 clientes titulares de contas ilegais!
    O banco protestou.
    A Suíça está temerosa.
    O partido de extrema-direita, UDC (União Democrática do Centro), que detém um terço das cadeiras no Parlamento Federal, propõe que o segredo bancário seja inscrito e ancorado pela Constituição federal.
    Mas como resistir?
    A União de Bancos Suíços não pode perder sua licença nos EUA, pois é nesse país que aufere um terço dos seus benefícios.
    Um dos pilares da Suíça está sendo sacudido.
    O segredo bancário suíço não é coisa recente.
    Esse dogma foi proclamado por uma lei de 1934, embora já existisse desde 1714.
    No início do século 19, o escritor francês Chateaubriand escreveu que neutros nas grandes revoluções nos Estados que os rodeavam, os suíços enriqueceram à custa da desgraça alheia e fundaram os bancos em cima das calamidades humanas.
    Acabar com o segredo bancário será uma catástrofe económica.
    Para Hans Rudolf Merz, presidente da Confederação Helvética, uma falência da União de Bancos Suíços custaria 300 biliões de francos suíços ou 201 milhões de dólares.
    E não se trata apenas do UBS.
    Toda a rede bancária do país funciona da mesma maneira.
    O historiador suíço Jean Ziegler, que há mais de 30 anos denuncia a imoralidade helvética, estima que os banqueiros do país, amparados no segredo bancário, fazem frutificar três triliões de dólares de fortunas privadas estrangeiras, sendo que os activos estrangeiros chamados institucionais, como os fundos de pensão, são nitidamente minoritários.
    Ziegler acrescenta ainda que se calcula em 27% a parte da Suíça no conjunto dos mercados financeiros offshore” do mundo, bem à frente de Luxemburgo, Caribe ou o extremo Oriente.
    Na Suíça, um pequeno país de 8 milhões de habitantes, 107 mil pessoas trabalham em bancos.
    O manejo do dinheiro na Suíça, diz Ziegler, reveste-se de um carácter sacramental.
    Guardar, recolher, contar, especular e ocultar o dinheiro, são todos actos que se revestem de uma majestade ontológica, que nenhuma palavra deve macular e realizam-se em silêncio e recolhimento…
    Onde param as fortunas recolhidas pela Alemanha Nazi?
    Onde estão as fortunas colossais de ditadores como Mobutu do Zaire, Eduardo dos Santos de Angola, dos Barões da droga Colombiana, Papa-Doc do Haiti, de Mugabe do Zimbabwe e da Máfia Russa?
    Quantos actuais e ex-governantes, presidentes, ministros, reis e outros instalados no poder, até em cargos mais discretos como Presidentes de Municípios têm chorudas contas na Suíça?
    Quantas ficam eternamente esquecidas na Suíça, congeladas, e quando os titulares das contas morrem ou caem da cadeira do poder, estas tornam-se impossíveis de alcançar pelos legítimos herdeiros ou pelos países que indevidamente espoliaram?
    Porquê após a morte de Mobutu, os seus filhos nunca conseguiram entrar na Suíça?
    Tudo lá ficou para sempre e em segredo…
    Agora surge um outro perigo, depois do duro golpe dos americanos.
    Na mini cúpula europeia que se realizou em Berlim, (em preparação ao encontro do G-20 em Londres), França, Alemanha e Inglaterra (o que foi inesperado) chegaram a um acordo no sentido de sancionar os paraísos fiscais.
    “Precisamos de uma lista daqueles que recusam a cooperação internacional”, vociferou a chanceler Angela Merkel.
    No domingo, o encarregado do departamento do Tesouro britânico Alistair Darling, apelou aos suíços para se ajustarem às leis fiscais e bancárias europeias.
    Vale observar, contudo, que a Suíça não foi convidada para participar do G-20 de Londres, quando serão debatidas as sanções a serem adoptadas contra os paraísos fiscais.
    Há muito tempo se deseja o fim do segredo bancário. Mas até agora, em razão da prosperidade económica mundial, todas as tentativas eram abortadas.
    Hoje, estamos em crise.
    Viva a crise!!!
    Barack Obama, quando era senador, denunciou com perseverança a imoralidade desses remansos de paz para o dinheiro corrompido.
    Hoje ele é presidente.
    É preciso acrescentar que os Estados Unidos têm muitos defeitos, mas a fraude fiscal sempre foi considerada um dos crimes mais graves no país.
    Nos anos 30, os americanos conseguiram caçar Al Capone.
    Sob que pretexto?
    Fraude fiscal !!!
    Para muito breve, a queda do império financeiro suíço!»

    Gostar

  6. lucklucky permalink
    21 Dezembro, 2011 14:14

    A ideologia dominante é o “Fomento” ou seja o Soci@lismo empresarial do Estado Novo.
    Existe porque é obviamente a melhor maneira de ter poder. Uma Sociedade que distribui a maior parte do que produz é aquela que dá máximo poder a quem distribui.
    É também a melhor de manter o poder para os instalados como as corporações, sindicatos contra todos os novos que aparecem.
    Aquilo que Passos disse foi uma confissão: sou incapaz de combater as corporações e sindicatos da educação. Logo como o novo e a evolução não é permitido aqui se não for controlada só vos resta emigrar.

    Gostar

  7. A. C. da Silveira permalink
    21 Dezembro, 2011 14:17

    O que vale é que ninguem dá credito às costumeiras baboseiras esportuladas pelo Zorrinho. Ou por qualquer outro dirigente socialista Seguro incluido. As medidas tomadas pelos governos socialistas para “incentivar o crescimento e o emprego” passaram o desemprego de 5% para os 13%, mais que duplicaram a divida publica, e mergulharam o país numa recessão sem precedentes, e viram-se obrigados a pedir ajuda externa. É esta a receita que o Zorrinho e o PS recomendam aos portugueses. E parece que ainda há aqui palermas que acham que sim.
    Para alem disso, o Partido Socialista e os seus dirigentes, que assinaram o memorando de ajuda externa e o respectivo emprestimo de 78000 milhões, agora dizem que não é para pagar. Confesso que tenho mais respeito pelos carteiristas que enxameiam o metro em horas de ponta, do que pelos socialistas que não passam de reles pilha-galinhas. Com o Seguro, o Zorrinho, e o novel astro do PS Pedro Santos, à cabeça.

    Gostar

  8. tina permalink
    21 Dezembro, 2011 14:41

    Ainda hoje pensei nisso quando vi mais uma tabuleta da “Sá Machado” numa escola em construção, quantas tabuletas da Sá Machado não há por aí, tudo à conta da adjudicação directa, aquela loucura toda que enterrou o país em desgraça.

    Gostar

  9. honni soit qui mal y pense permalink
    21 Dezembro, 2011 14:43

    Oh !!! , e alguem pode levar o Partido Socialista a sério ?

    Uma seita que existe para se auto-alimentar e viver da “compra de votos ” com os dinheiros do Estado .

    Gostar

  10. tina permalink
    21 Dezembro, 2011 14:50

    Se o IRC tivesse baixado proporcionalmente ao dinheiro que foi gasto em investimento público e que se ficou a dever, teria havido muito menos falências e mais dinheiro para a expansão das próprias companhias. Se o Estado tivesse pago o que devia aos fornecedores, também teria havido menos falências e menos desemprego. Em vez disso Sócrates preferiu investir em projectos de curta duração que só beneficiaram empresas de construção civil.

    Gostar

  11. 21 Dezembro, 2011 15:59

    Quando o jornalismo se confunde com propaganda e as afirmações enfáticas são usadas para esconder a falta de fundamentação, as coisas estão muito mal. Confundir dinheiro dado a “amigos” com apoio do estado à economia é o mesmo que confundir um assalto a um banco com empreendedorismo! Os “apoios” referidos pelo José Manuel Fernandes, sob a forma de PIN, PPP, etc., são (ou deviam ser) casos de polícia. Como antes disso- reconheça-se- o foram a distribuição de fundos europeus e a política do alcatrão.

    Gostar

  12. IFIGENIO OBSTRUZO permalink
    21 Dezembro, 2011 16:11

    CURIOSO MAS O PAÍS DAS MEDIDAS DESREGULADORAS PER SI OS UNITED STATES OF AMERICA NÃO ESTÁ COM UMA CRISE DO CARAÇAS?
    E não foi preciso o banco central e o estado intervir para grandes empresas não colapsarem?

    Gostar

  13. IFIGENIO OBSTRUZO permalink
    21 Dezembro, 2011 16:15

    Gostar

  14. IFIGENIO OBSTRUZO permalink
    21 Dezembro, 2011 16:16

    Gostar

  15. Golp(ada) permalink
    21 Dezembro, 2011 16:24

    A moda pegou e já não é escândalo:
    “Paulo Rangel sugere agência nacional para quem quer emigrar”
    .

    P.S.Há nitídamente uma agenda pra acabar com este circo, a que alguns ingénuos chamam de País.

    Gostar

  16. Outside permalink
    21 Dezembro, 2011 16:44

    Não há escândalo neste blog ! Qualquer blog coerente/rigoroso que consulte hoje tem um post sobre esta ideia espetacular do delfim.

    Gostar

  17. Arlindo da Costa permalink
    21 Dezembro, 2011 17:05

    Sócrates bem tentou puxar por esta gente.
    Mas como a pátria esteve (e continua a estar) está cheia de conspiradores, ressabiados e comunistas neo-liberais como o Dr. JMF, Sócrates sempre teve dificuldade em levar este País avante.
    Melhor teria sido que copiasse o exemplo do Prof. Salazar , ao colocar nos eixos uma oposição que apostou na DESTRUIÇÂO DE PORTUGAL.
    Com a ajuda de Cavaco, como há dias disse eloquentemente o Vasco Pulido Valente.
    Hoje Portugal é uma MERDA.
    Infelizmente.

    Gostar

  18. 21 Dezembro, 2011 17:15

    Enquanto houver energúmenos que, como o Arlindo, cantem hossanas a quem desgraçou Portugal, isto jamais passará da cepa torta.
    Devia ser aplicada a essa gentalha punição semelhante à que, na Alemanha, se reserva a quem venere o responsável pelo holocausto.

    Gostar

  19. honni soit qui mal y pense permalink
    21 Dezembro, 2011 17:18

    Ó Arlindo

    O Socrates foi um criminoso.

    Destruiu as finanças públicas , com a vossa loucura de tudo prometer , e gastar em “compra de votos” com os dinheiros públicos .
    Lembra-se das eleições de 2009 . O oasis . ? mmm os aumentos , o IVA a descer … uma loucura completa !!!!

    qual avante

    Gostar

  20. afédoshomens permalink
    21 Dezembro, 2011 17:23

    Arlindo, isto é deprimente, urge tomar formas de luta!
    isto ainda não é singapura disse-me agora o taxista,porra! mas se os políticos querem uma singapura lusa que comecem por comer o lixo, como o fazem as cabras em singapura.

    Gostar

  21. António Joaquim permalink
    21 Dezembro, 2011 18:05

    Camarada José Manuel, a situação está preta, negra, péssima. Mas você parece um daqueles padres à moda antiga que nos obrigava a penitenciar a toda a hora por pecados que ele dizia serem pecado. Ele era o padre nosso, não sei quantas avé-marias, uns quantos terços e outros tanto actos de contricção. E no entanto enquanto a culpa pesava, e sentiamos um peso na alma porque a condição não mudava, a vontade de pecar aumentava. Pois é camarada, passe o termo mas é que se parece mesmo com aqueles militantes de extrema esquerda que advogavam a terra queimada e que numa altura do seu desenvolvimento profissional e intelectual se tornaram seguidores do ultra-liberalismo advogando precisamente a mesma léria, mas como ia dizendo, essa pregação de que nos devemos penitenciar para pagarmos os nossos erros e de que não há salvação sem humilhação está patente na riqueza do nosso património eclesial. Mas isso já é história que por certo não quer ouvir. E lembre-se que o melhor do mundo são as crianças.

    Gostar

  22. A C da Silveira permalink
    21 Dezembro, 2011 18:42

    A ex ministra da Saude de Socrates, Dra Ana Jorge que a partir de hoje nos priva da sua condição de deputada da Nação, à falta de argumentos sobre as duras mas necessarias medidas que o governo está a tomar na area da saude, e algumas delas resultado directo das politicas da Sra Dra. ( deixou um buraco no ministerio da saude superior a 5000 milhões), não tem mais nada para dizer que o governo quer é “privatizar a saude”. Depois de os governos de que a Sra Dra. fez parte ter feito os negocios mais ruinosos para o erario piblico na area da saude de que há memória em Portugal, é preciso não ter vergonha nenhuma para dizer coisas destas. O Partido Socialista mostrou ainda hoje no parlamento que ou acabaram de aterrar de Marte, ou andam a gozar com o pagode!

    Gostar

  23. Arlindo da Costa permalink
    21 Dezembro, 2011 18:45

    Os seguidores do actual neo-liberalismo comunista são coerentes com o seu passado: primeiro, destruir tudo à volta; a seguir eregir das conzas o «homem novo».
    Como no Cambodja de Pol Pot.
    É uma estupidez afirmar que o Dr. JMF – ilustre panfletário da Nova Ordem do Kaos Social – é incoeremte ou que mudou de opinião.
    Não, não, se há alguém que não mudou de opinião e que não evolui, foi efectivamente o Dr. JMF.
    Tal como prestávamos homenagem ao Dr. Álvaro Cunhal pela sua coerência e crença firme na URSS – o ex-Sol do Mundo – devemos prestar homenagem ao Dr. JMF pela sua coerência e fino recorte literário das suas crónicas que são autênticos tratados.

    Gostar

  24. JCA permalink
    21 Dezembro, 2011 19:00

    .
    As melhores Boas Festas de 2012 para os Portugueses e não só !!?!!!
    .
    => É OFICIAL: O BANCO CENTRAL EUROPEU CONCORDOU COM UM BAILOUT MASSIVO …. IMPRIMIR MAIS MOEDA É O QUE CONCERTEZA SE SEGUIRÁ.
    .
    It’s official: European Central Bank agrees to massive bailout… Money-printing is sure to follow
    http://www.thereformedbroker.com/2011/12/21/le-tarp/
    .
    Se assim for, e tudo sugere que é mesmo, isso é que vai ser os apóstolos do apocalipse e as carpideiras da Crise/Austeridade/Empobrecimento/Desemprego/Emigração/Encerramento de Empresas à força etc,
    .
    a reinventarem-se na Comunicação Social que “afinal nós nunca dissemos o contrário e sempre dissemos que era a solução e trai-lai-trai-lai-laró” para se limparem da incapacidade de nunca terem sido capazes de apresentar qualquer solução para Portugal por mais pequena que fosse além do ‘apocalipse’
    .
    salvo melhor opinião as Televisões e demais Orgãos de Comunicação deveriam arranjar outros analistas, politólogos e especialistas para competirem com os atuais. Apenas uma sugestão.
    .

    Gostar

  25. J.J.Pereira permalink
    21 Dezembro, 2011 19:16

    Realmente, só a asnática e ignara “comunicação sUcial ” cá da paróquia para recolher e disseminar zurrinhos…

    Gostar

  26. economista permalink
    22 Dezembro, 2011 16:20

    (Com o devido respeito) Vamos lá ver se a gente se entende … Sem pretender ser keynesiano e relembranbo a tese de doutoramento do nosso mui nobel cavaco (ele também não deve nada?) : ” a divida do Estado e o crescimento economico” !!!… Uma saudável pergunta : Como vamos pagar o que se deve (eu não devo nada…)
    se nos próximos DEZ anos não houver crescimento económico nas melhores das previsões (ainda acreditam nas previsões dos pseudo governantes ? ) ???
    P.S.
    Entre 1963 e 1973 os portugueses tiveram um Rendimento Disponivel superior à Média europeia (Alvaro Pereira) o que jamais voltarão a ter (Bandarra) .
    Viva a Revolução (Lampedusa) . A Bem da Nação (Salazar)
    P.P.P. (Albino Forjaz de Sampaio)

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: