Saltar para o conteúdo

O ensino da Constituição

16 Maio, 2013

O ensino da Constituição é uma grande ideia. Eu teria aprendido muito coisas com isso. Logo na primária teria aprendido a necessidade de abrir caminho para uma sociedade socialista. No Ciclo teria compreendido a utilidade de submeter o poder civil ao Conselho da Revolução. No Secundário ficaria a saber que as nacionalizações são irreversíveis e que a emissão de televisão é um direito exclusivo do Estado. Mais tarde, na universidade, ficaria a saber do princípio da confiança e de como as nossas reformas estão garantidas para sempre.

Anúncios
16 comentários leave one →
  1. Portela Menos 1 permalink
    16 Maio, 2013 11:17

    com esse mau feitio só podes ser do Chelsea 🙂

    Gostar

  2. YHWH permalink
    16 Maio, 2013 11:39

    Numa frase simples: seria menos ignorante e impreparado.

    Gostar

  3. Zé Paulo permalink
    16 Maio, 2013 11:44

    Sim, e os portugueses são iletrados, sem sentido crítico e, diria mais, sem a mínima capacidade de pensar. Já o João Miranda não, é o contrário… enfim…

    Gostar

  4. YHWH permalink
    16 Maio, 2013 12:01

    «Cortes de Passos não têm folga (Económico)

    A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) avisa que não existe folga orçamental no pacote de medidas de reforma do Estado apresentadas pelo primeiro-ministro.»

    Agora percebe-se o menosprezo da Constituição…

    Trata-se de gente que prefere e muito precisa é de catecismos e livrinhos de orações…

    Gostar

  5. 16 Maio, 2013 12:03

    fico curiosa: e em que idade ou nível de ensino aprenderia que o estado, enfim, ‘evacua’ (eufemisticamente evitando a blasfémia) diariamente na lei geral do país, e nos cidadãos…?

    Gostar

    • neotonto permalink
      16 Maio, 2013 12:30

      O ensino da Constituição é uma grande ideia.

      Nao sei se o ensino da Constituçao (para tudos) seria tao grande ideia. ???? .
      Agora sim, para os assessores governamentais até acho que devería ser coisa imprescindivel e indispensavel. 🙂

      Gostar

  6. joão viegas permalink
    16 Maio, 2013 12:37

    Aprendido a dizer coisa com coisa é que não. Nem com o ensino da constituição, nem com qualquer tipo de ensino, primario, secundario, superior ou outro que se possa imaginar. Ha coisas absolutamente irredutiveis…

    Gostar

  7. Ricciardi permalink
    16 Maio, 2013 13:44

    Em suma, o melhor é desconhece-la, porque se a desconhecermos fingimos que ela não existe.Se fingirmos que ela não existe, fingimos que não temos problemas. Se não temos problemas não precisamos de a ler.
    .
    Rb

    Gostar

  8. Trinta e três permalink
    16 Maio, 2013 13:47

    O João “Sem Terra”, não diria melhor.

    Gostar

  9. N.K. permalink
    16 Maio, 2013 15:14

    Tentemos de outra maneira: se querem mudar a Constituição, não seria verdadeiramente democrático e – atrevo-me a acrescentar – mais correcto permitir às pessoas que a conhecessem?

    Gostar

  10. 1berto permalink
    16 Maio, 2013 15:31

    Ficaria a saber tudo isso menos o essencial: que a constituição política de um país é para cumprir. E se não a quiserem cumprir que a mudem. Tão simples quanto isso.

    Gostar

  11. Concordo permalink
    16 Maio, 2013 17:54

    Percebo e concordo com a sua ironia, JoaoMiranda. Tal como a Constituição surge de uma desconfiança saudável perante o processo democrático e funcionamento dos poderes legislativo, executivo e judicial, a mesma (desconfiança) também deve ser aplicada ao conteúdo ou ausência ideológica dela, e por isso só deve ser ensinada a alunos com maturidade para a criticar.

    Gostar

  12. J. Madeira permalink
    16 Maio, 2013 18:15

    Talvez tivesse o mérito de ajudar os jovens a conhecer
    a complexidade e os excessos constitucionais que alguns
    dizem ser um obstáculo ao nosso desenvolvimento!
    A ignorância só favorece os “estabelecidos”, como os
    que, actualmente se lambuzam no Pote!!!

    Gostar

  13. Fincapé permalink
    16 Maio, 2013 19:33

    Nem sei se a ideia tem algum interesse, uma vez que quem tem obrigação de a respeitar parece desconhecê-la. Mas não percebo porque é que tanta gente entra em pânico quando se fala em estudar a Constituição. Deve ser pela mesma razão que a maioria dos economistas liberais só se interessam por Mises, Hayek e afins… e a maioria dos portistas ficaram contentes por o Benfica ter perdido com o Chelsea. 😉

    Gostar

  14. lucklucky permalink
    17 Maio, 2013 00:22

    É interessante como esta Constituição só consegue existir pedindo 10% do PIB emprestado…

    “que a constituição política de um país é para cumprir. E se não a quiserem cumprir que a mudem.”
    A Constituição nem se cumpre a ela própria. Segundo a Constituição um Português não pode ser discriminado por motivos económicos – agora vá la ver se só há um escalão de impostos onde todos paguem o mesmo?

    Gostar

Trackbacks

  1. Desejos ocultos – Aventar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: