Skip to content

Erros imobiliários

17 Agosto, 2016
Anúncios
23 comentários leave one →
  1. António Carvalho permalink
    17 Agosto, 2016 13:49

    Mas algo semelhante já não existe no licenciamento urbano? Por exemplo, os limites à construção dentro do que impõe os planos diretores municipais, as áreas entregues aos municípios em processos de loteamento, etc.

    Gostar

  2. Licas permalink
    17 Agosto, 2016 13:57

    de acordo com os media,o governo inventou a taxa sol que já era aplicada pelo governo anterior,agora pretende fazer a reforma agraria,ou seja,pedir para limparem terrenos ou predios devolutos,e mais umas quantas patranhas,inventadas pela direita radical.

    Gostar

    • LTR permalink
      17 Agosto, 2016 14:02

      Como é que as câmara que nem dinheiro têm para pintar passadeiras ou tapar um buraco na via pública vão resolver o problema da floresta? 🙂

      Gostar

      • honi soit qui mal y pense permalink
        17 Agosto, 2016 14:32

        Simples.
        Expropriando aos actuais proprietários que não têm capacidade de “englobar um modelo modernaço de gestão florestal ” com LIDAR e GPS e gestão de pragas incorporada por georreferenciação , e vender em hasta publica aos “empresários com visão” ligados aos poderes ocultos do dinheiro, e da politica .
        Você acha que isto de por os municípios como possuidores da floresta que o Costa inventou não é para ter retorno ?
        Como acha que se fez a reforma da propriedade imobiliária na Revolução Liberal e na Republica ? ROUBO e CONFISCO .
        E são da mesma escola os agora putativos inventores do modelo .
        Se dermos o poder fiscal de cobrar impostos e criar os mesmos aos municípios sobre o ponto de vista da proximidade e legitimação eleitoral … vão esgravatar recursos financeiros até levarem os munícipes á insolvência e sopa dos pobres .
        Nada melhor que criar dependentes do Estado , para manter a capacidade eleitoral de criar votantes no partido certo .
        Os municípios tal como os governos que radicam a sua actuação na extorsão fiscal têm até um limite a capacidade de sobrevivência .
        Isto até o povo se revoltar , caso possa .

        Liked by 2 people

      • Manuel permalink
        17 Agosto, 2016 14:39

        Vão fazer o que sabem: criam empresas municipais para a floresta, altos vencimentos e mordomias, o dinheiro vem do Novo Banca ou da Caixa, no fim vai tudo à falência e pagará o contribuinte. Sai mais barato ter mato e giesta e voltar à pastorícia e com mais cabras e ovelhas reduzimos a importação de leite da Holanda, digo eu, um apreciador de queijo de cabra. A floresta dá um rendimento muito baixo e o tempo de retorno do capital mede-se numa, duas ou três gerações, quem investe para netos?

        Liked by 2 people

      • tony permalink
        17 Agosto, 2016 14:56

        as Camara são as maiores interessadas terrenos abandonados pregam multas terrenos onde não se conhece os donos são emparcelados para negociatas o horizonte se abre com múltiplas taxas

        Gostar

    • Licas permalink
      17 Agosto, 2016 15:18

      tretas.os predios devolutos em centros urbanos ou terras abandonadas estão quase sempre ligados a heranças/partilhas.(o proprio miguel albuquerque o afirmou).quanto aos eucaliptos,ainda não sei como não se lembraram de plantar eucaliptos no marqês de pombal..p.s-por acaso o Geres(parque) tal como a costa alentejana são mesmo muito apeteciveis…

      Gostar

  3. LTR permalink
    17 Agosto, 2016 14:00

    Quando a Manuela Ferreira Leite disse que se calhar era preciso suspender a constituição por seis meses esta gente passou-se.

    Gostar

    • 17 Agosto, 2016 14:17

      MFLeite sugeriu que se suspendesse “a democracia” e não a Constituição. Para se fazer reformas.

      Gostar

      • LTR permalink
        17 Agosto, 2016 14:52

        Tem razão. Mas para suspender a democracia não é preciso suspender a constituição 🙂

        Gostar

      • LTR permalink
        17 Agosto, 2016 20:07

        Faltou o “?” no fim

        Gostar

      • 17 Agosto, 2016 20:27

        Como se fazia na República Romana em tempos de crise. Manuela Ferreira Leite nem disse nada de novo.

        Gostar

  4. Vicente permalink
    17 Agosto, 2016 15:01

    O que os costistas inventam para roubar o cidadão.
    Como diziam o Ali Bábá: H+a muita maneira de matar pulgas
    Direi eu… até que se mate o percevejo

    Gostar

  5. miluramalho permalink
    17 Agosto, 2016 15:28

    Reblogged this on Miluramalho’s Blog.

    Gostar

  6. lucklucky permalink
    17 Agosto, 2016 16:19

    Isto não é um erro imobiliário é tirania.
    Depois do ataque à propriedade o degrau a seguir é obrigar as pessoas a trabalharem nos Kolkozes e Sovkhozes.

    Liked by 1 person

    • 18 Agosto, 2016 13:47

      O dinheiro não é deles. Noto que haverá com toda a certeza um espace feito à medida para empresas que configurem quase exactamente alguma empresa hoje existente e detida por mirdilitantes socialistas.

      Como em todas as leis feitas pelo PeiÉsse.

      Gostar

  7. alice samora permalink
    17 Agosto, 2016 17:06

    Faz falta, em Portugal, uma história da propriedade. Que é como quem diz: da propriedade privada. É uma pequena história de um “tema” que nunca foi grande coisa. Nunca foi verdadeiramente nem propriedade nem privada.
    Como também nunca tivemos elites intelectuais decentes (as que temos apreenderam desde cedo com a esquerda francesa), também nunca verdadeiramente se percebeu quão importante é essa instituição na identidade e na possível construção do nosso futuro.
    As elites políticas de turno também não têm bíblia nem norte.
    Para elas vale tudo. Tudo mesmo o que se apresentar com a mais residual utulidade ou eficácia na manutenção, mais um turno, na gestão da coisa pública em proveito dos seus interesses privados.
    Por tudo e o mais que aprouver, não têm a mínima ideia do efeito estrutural que a sua gestão tem no futuro do país. A propriedade – e a mais pura delas é a da terra – deve ser considerada a coisa mais sagrada da nossa identidade histórica. Mas o que se prepara aí é a mais abjecta agressão à propriedade dos pobres.

    Liked by 1 person

  8. Arlindo da Costa permalink
    17 Agosto, 2016 18:57

    Portugal a arder e um tipo entra aqui e vê que o aluguer de quartos é que é fundamental para a economia portuguesa.

    Erros crassos.

    Gostar

    • 17 Agosto, 2016 20:29

      Se Portugal arde, muito se deve ao PeiÉsse e à sua rede clientelar.

      Quanto ao aluguer de quartos, é dinheiro que vem de fora com margens de 70% ou 80%. Melhor investimento que este não há. É aproveitar enquanto a moda não muda.

      Gostar

      • lucklucky permalink
        17 Agosto, 2016 22:45

        É aproveitar até isto estar transformado na Venezuela.

        Gostar

  9. 18 Agosto, 2016 01:13

    Até o PP mais o PPortas caminham para a venezuelização…
    Estão no congresso do MPLA, declaram-se “muito mais próximos do MPLA (…)com muitos pontos em comum” e querem “fortalecer a relação”.
    Eu chamei a atenção no Blas que o PPortas andava na fase final de vice-PM a tratar do seu futuro também em Angola…

    Gostar

    • 18 Agosto, 2016 13:49

      Ante que o MPLA se fortaleça com partidos democráticos que com ex-soviéticos.

      Talvez aprenda a ser um partido decente.

      Esperemos ardentemente que os nossos partidos democráticos não aprendam a ser o MPLA — se bem que PS, Soares…

      Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: