Skip to content

Justiça social

24 Dezembro, 2016

Os alegados «lesados do BES» são cerca de 4 mil pessoas. Investiram 490 milhões de euros. 80% deles fez investimentos até 200 mil euros (*)

Por razões desconhecidas, o governo e o PR entendem que é de colocar milhões de contribuintes a garantir que tais 4 mil investidores tenham antecipadamente retorno do investimento desastroso que fizeram.

Anúncios
51 comentários leave one →
  1. Albert Virella permalink
    24 Dezembro, 2016 17:48

    Parece, dada a pouca colaboração,que a maior parte dos habituais seguidores estão viajando em direcção à aldeia onde ficaram os seus esforçados velhotes, que tantas saudades tem dos filhos e netos.

    Para amortizar a despesa em gasolina e portagens é muito provável que carregarem, no regresso, com tantas batatas, azeite, feijão e vinho caseiro, sem desprezar um par de garrafões de bagaceira, quanto as molas e a suspensão aguentem. Os “velhotes” até ficarão contentes com a ilusão de “ajudar os mais novos” e poder atenuar as saudades de filhos e netos

    Uma romaria de saudade e açambarcamento que já é usual desde os anos 50 do século passado,quando o povo começou a participar na motorização. Anteriormente enviavam o que podiam utilizando o serviço porta-a-potra da CP. Mas naquela altura do Ditador Salazar não estava pressionado a meter tantos vampiros nas empresas públicas. As quais, sem exagero, com os meios de que dispunham, davam um serviço melhor e mais abrangente à população.

    O que escrevi no parágrafo anterior não pretende ilibar o homem de Santa Comba dos males que causou não só a alguns elementos que discordavam como, principalmente ao País, pois com ele não se deu o salto-em-frente na cultura e no bem estar da população em geral. As suas prioridades, como sabemos eram outras.

    Gostar

    • Os corruptos que se cuidem permalink
      24 Dezembro, 2016 17:55

      Quais outras eram as prioridades?

      Liked by 1 person

      • Filipe Costa permalink
        25 Dezembro, 2016 00:37

        Sexo.

        Gostar

      • Os corruptos que se cuidem permalink
        25 Dezembro, 2016 01:19

        Sexo? Foi o que pediu ao Menino Jesus para lhe pôr no sapatinho, Filipe Costa?

        Liked by 1 person

  2. 24 Dezembro, 2016 18:24

    Concordo que os lesados do BES sejam reembolsados.
    E não concordo que a garantia dos depósitos seja de apenas 100000 euros. Deve ser da totalidade.
    Um banco tem que ser governado por competentes e os bancários responsabilizados pelos empréstimos que fazem.
    A Europa está com está por causa dos incompetentes instalados.
    O que é que a Marisa Matias percebe de sociedades humanas? Nada. Faz parte dos do fim da fila que vieram à procura de tacho na CE.
    Agora a Merckel já não é assim tão má e o Tsipras já não é assim tão bom.
    Que venha a dita Extrema-Direita governar a Europa, que só é Extrema-Direita na cabeça pequena dos chupistas que querem viver à contra do contribuinte.
    A acusação de que os revoltosos desta Europa caduca são da Extrema-Direita é um slogan que os democratas de meia-tigela usam para se manterem com um tacho na mão.
    Qual a Liberdade que a Marine Le Pen quer abolir na França? Só se for a liberdade dos que não devem ter Liberdade.
    Que o ano de 2017 nos traga uma Europa Nova de Competência, Trabalho, Justiça, Paz e Cultura.
    Para que isso aconteça temos de varrer do poder os Hollandes do nosso descontentamento.

    Liked by 1 person

    • carlos alberto ilharco permalink
      24 Dezembro, 2016 20:57

      Lesados?
      Mas quem joga na bolsa pode ser chamado de lesado?
      Sendo assim, cada vez que o BCP cair mais uns cêntimos, os “lesados” do BCP podem ir ao Costa reclamar.
      Estamos quase a bater no fundo, deixem-no em roda livre que ele consegue.

      Liked by 3 people

    • Filipe Costa permalink
      25 Dezembro, 2016 00:39

      E os lesados do BANIF? Pague, eu não pago, emigro.

      Gostar

    • Artista Português permalink
      25 Dezembro, 2016 11:04

      O que é isso de “Holandes”? Até parece que não nos podemos “governar” com a prata da casa!

      Gostar

    • Monti permalink
      25 Dezembro, 2016 21:14

      Lesados de todos os países, uni-vos. Assim falava o camarada Ulianov. Vladimir Ilitch.
      Talvez agora não, suportados pelo regime do Novo Estado.

      Liked by 1 person

  3. Anónimo permalink
    24 Dezembro, 2016 19:03

    Em qualquer País civilizado nenhum político que se preze sonharia em meter-se em semelhante assunto.
    Para esse tipo de situação existe a Justiça. Ponto final.

    Em Portugal um PM socialista, com uma boa dose de comunistas QB, apresenta-se, ufano, como autor, sem pudor nem tino, de uma solução.
    Envolve-se colocando os contribuintes -que não têm nada a ver com a história- a pagar os riscos dos investimentos de terceiros.

    Curioso é o apoio de tanta gente para este gesto salvífico.
    Desde políticos e ex-ditos, de direita e esquerda, jornalistas, comentadores e demais cabecinhas pensadoras. PORQUÊ?.
    Será que estão caridosamente a julgar em causa própria?.

    Liked by 1 person

    • carlos alberto ilharco permalink
      24 Dezembro, 2016 20:59

      A resposta à sua questão é simples.
      Mostrem a lista dos “lesados”.
      Dois já sabemos, o Jorge Jesus e a Teresa Guilherme e parece que há muita Igreja no meio.
      Agora falta saber os outros 3,998.

      Liked by 2 people

      • oscar maximo permalink
        25 Dezembro, 2016 22:16

        Não pode ser. Se o texto diz razões desconhecidas a lista não pode ser mostrada. Os jornalistas, por mais esforços que façam, não conseguem ter acesso á lista. Noutros países, Noutros lados, todos os beneficiários de dinheiros do Estado, mesmo de saúde, e exceptuando pensões e ordenados, são públicos.

        Gostar

    • oscar maximo permalink
      25 Dezembro, 2016 22:24

      No ultimo momento, numa tentativa de angariar mais algum para não cair sózinho, Cavaco veio á TV dizer que o BES estava sólido. Esta burla não pode ser considerada de nível inferior á praticada nos balcões, um dos primeiros a ser chamado á justiça devia ser o Cavaco.

      Gostar

  4. 24 Dezembro, 2016 21:16

    Ei ei ei, David Rosa, não estamos a falar de depósitos. Nenhum depositante do BES perdeu um único cêntimo, por isso não vire o bico ao prego.
    O que está em causa são derivados de alto risco com um retorno potencial altíssimo. Quem se mete nisso ou sabe ao que vai, ou é melhor não ir. Enfiar toda aquela gente no caldeirão dos enganados é ingenuidade.
    Todos os dias gente perde fortunas em CFDs, futuros, SWAPs, fundos e acções simples. Esta gente quer jogo onde só se ganha, mas isso nos mercados não existe.
    Se você quiser vender o seu carro e todas ofertas andarem, digamos, nos 10 mil, menos a dum tipo que diz que lhe dá 20 mil, você não estranha?

    Liked by 2 people

    • 25 Dezembro, 2016 12:44

      Bastava que houvesse apenas um enganado do BES para que todos devessem ser reembolsados.
      Ou queria pôr os esclarecidos de um lado e os não esclarecidos do outro? Os ingénuos de um lado e os espertalhões do outro. Como é que sabia separá-los?
      O problema está na forma descuidada como os bancos funcionam em Portugal e na falta de rigor do Banco de Portugal e outras organizações que deviam funcionar bem. O problema é que Portugal precisava de correr com uma data de incompetentes e corruptos das instâncias do poder.
      Olhe isto precisava de uma limpeza de alto a baixo mas isso só se consegue fazer começando por uma ponta. Acontece que aos instalados isso não interessa. Veja o exemplo do Victor Constâncio. O PS apresentou-o como uma sumidade de competência. Nesse tempo estava à frente do Banco de Portugal. Sabe o que o homem é? Uma grande merda.
      É por Portugal estar entregue à escumalha que não iremos passar disto. O ingénuo do Passos Coelho é competente e bem intencionado, não tenha dúvidas. Correram com ele e correm com qualquer outro como ele.
      Para grandes males, grandes remédios. Para alimentar a esperança só vejo uma hipótese. Equipa coesa que saiba bem ao que vai e que actue em todas as frentes desde o início: Justiça, Economia e Cultura. A Justiça cala os corruptos, a Economia cala os não querem trabalhar e a Cultura previne tudo.

      Gostar

      • ABC permalink
        25 Dezembro, 2016 15:01

        Não posso concordar consigo. Se houvesse apenas um enganado do BES, reembolsem esse. Porque razão reembolsar os que não foram enganados? Isso abre um precedente para indemnizar com dinheiro público quem perde nos mercados, quando no quadro fiscal actual nem sequer se podem reportar as menos valias do anexo G para o ano seguinte.
        E há um modos de separar os ingénuos dos espertalhões e os esclarecidos dos não esclarecidos. Dá é muito trabalho e os juízes não gostam de trabalhar. E as pessoas também não. É por isso que há Madoffs e Ds. Brancas. Toda a gente quer ganhar muito sem fazer nada.
        Eu não sou doutorado em economia e vi o BES caír a dois anos de distância. Consegui saír, consegui convencer o meu pai a saír, e mais uns amigos que acreditaram nos meus argumentos. Os outros…ficaram.
        As pessoas não fazem perguntas, David.
        Eu chego ao Banco e apresentam-me um Fundo muito bom que deu uma porrada de retornos nos últimos dez anos – e eu sei que os Bancos em geral impingem os Fundos que lhes interessam A ELES. Para começar quero ver o prospecto simplificado, e no prospecto vem logo em letras garrafais “Os retornos passados não constituem garantia de retornos futuros”. Mesmo nos prospectos simplificados aparece, quando é o caso, “Risco de perda da totalidade (ou de uma parte) do capital”. Isso está logo ali escarranchado em letras grandes.
        O gestor aponta para o retorno médio anualizado, e eu quero ver a performance a 10 anos, a 5 anos, a 2 anos, e do último ano. Por aí já se vê bastante. Não é tanto o facto dos retornos virem por aí abaixo, o que não é bom sinal, mas mais como é que o Fundo se comporta em relação ao mercado. Os Fundos bem geridos caem menos que o mercado e sobem mais do que o mercdo.
        Os prospectos simplificados trazem sempre uma pie-chart com a alocação dos activos – 30% em acções, 40% em obrigações, 10% em títulos do tesouro, 20% em cash, coisas assim.
        Mas há um outro prospecto, grande, chato de ler, que especifica quais são as acções, quais são são as obrigações, se os títulos do tesouro são do tesouro português, americano, alemão, grego, ou nigeriano, e qual é a moeda da reserva em cash.
        Se cavar mais aquele economês também lá está a maneira como estão definidas as relações entre as classes de activos. Isso permite ver por exemplo se as acções foram compradas com CFDs e garantidas pelas obrigações e títulos – se as acções estão alavancadas com CFDs a 5% de margem, uma queda mínima pode derreter todo o Fundo para cobrir a conta-margem.
        Quando assina o contrato de subscrição está lá TUDO. O risco de incumprimento dos emitentes, dos emissores, das contrapartes, cambial. E você tem de rubricar todas as folhinhas e assinar na última, por baixo da declaração obrigatória “LI E ENTENDI OS TERMOS DESTE CONTRATO”.
        Todos os contratos dos “lesados” estão assinados e rubricados. Têm, obrigatóriamente, de estar.
        Agora vêm meia dúzia de chicos-espertos dizer que foram enganados. Como?
        Note que, se afirmam que não sabiam, cometeram FRAUDE no momento em que assinaram, e podem inclusive ser processados por prestar falsas declarações.
        É claro que no caso GES houve fraude por parte da gestão, e a gestão tem de ser responsabilizada por isso, mas garanto-lhe que os contratos em causa têm cláusulas suficientes para desresponsabilizar a gestão caso cheguem a tribunal.
        Como em tribunal a perda é mais que certa, a pressão tem sido política. E para os políticos é mais fácil carregar no contribuinte do que mexer num ninho de vespas onde eles mesmos estão metidos até ao pescoço.
        Mas, caro David, o facto de ser mais fácil não torna o processo justo.

        Gostar

  5. castanheira antigo permalink
    24 Dezembro, 2016 22:23

    Este assunto demonstra mais uma vez ,que quem governa e quem edita as noticias nos “mean street media” tem uma agenda enganadora , injusta e manipuladora de assalto ao poder , porque:
    1º Quem , de acordo com a sua ganancia e de maneira legítima , arriscou as suas poupanças em produtos financeiros de elevado risco , vem agora ser salvo com o dinheiro “roubado” ( porque forçado ) aos contribuintes;
    2º Quem , aplicou as suas poupanças , de maneira prudente , em imobiliário é altamente e injustamente penalizado , pelo mesmo governo que sai em salvamento ( com o dinheiro de todos os contribuintes e não dos proprios governantes)daqueles que imprudentemente arriscaram para mais petiscar.
    Isto é sinal de grande pouca vergonha e de que o regime está batendo no fundo .

    Liked by 1 person

  6. LDM permalink
    24 Dezembro, 2016 22:38

    É uma vergonha nacional. Só a corrupção explica a garantia do Estado nessas circustâncias. Muito gostava de saber quanto ganha pessoalmente o poucochinho com essa história..

    Liked by 2 people

    • LDM permalink
      24 Dezembro, 2016 22:39

      circunstâncias

      Gostar

    • oscar maximo permalink
      25 Dezembro, 2016 22:34

      Vergonha, vergonha foi o Cavaco vir á TV dizer a destempo que o BES estava sólido. Depois de se desculpar com o Carlos Costa. a justiça não chama os dois, ou melhor, uma acareação ?

      Gostar

      • LDM permalink
        25 Dezembro, 2016 22:47

        Não desconverse, vergonha é transformar 10 milhões de portugueses em lesados do BES, para benefício de 4000 e de mais dois ou três.

        Liked by 1 person

      • Tiro ao Alvo permalink
        26 Dezembro, 2016 09:07

        Oscar, o que está a dizer do Cavaco não é verdade. Pode insistir nessa mentira a vezes que quiser, mas o que escreveu não é verdade.

        Gostar

      • oscar maximo permalink
        26 Dezembro, 2016 09:47

        LDM, não estou a desconversar, falaram de burla aos balcões!
        Quando a ser mentira, eu vi o Cavaco a falar do BES,e até foi em horário nobre.Lá por o Tiro ao Alvo não ter visto, escusava de chamar mentiroso a quem viu, ou os fins não justificam os meios, como faz o Costa ?

        Gostar

      • oscar maximo permalink
        26 Dezembro, 2016 10:19

        Se Cavaco fosse esperto como Marcelo, só mentia em assuntos inócuos, do género : fui á estreia da peça, estive pequenino com a rainha, etc. Que mais esperteza há que afundar o país por gerações mas por toda a gente contente ?

        Liked by 1 person

      • Tiradentes permalink
        26 Dezembro, 2016 15:38

        Quando o Cavaco falou e vc viu a subscrição destes investimentos já tinha fechado há mais de um mês. Se vc não sabe é porque teima em ser ignorante. Se sabe teima em ser hipócrita

        Gostar

      • Tiro ao Alvo permalink
        26 Dezembro, 2016 16:28

        Tiradentes, você tem razão. E quando o Cavaco falou disse mais ou menos assim: segundo me garantiu o Governador do Banco de Portugal, etc. etc.
        Infelizmente existem muitos óscares, alguns simples papagaios, outros não.

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        26 Dezembro, 2016 18:24

        Tiro….. eu cansei desta gente que além de desinformada usam e abusam dela propositadamente para hipócritamente a usarem a favor dos seus transversos raciocínios

        Gostar

  7. Filipe Costa permalink
    25 Dezembro, 2016 00:43

    Pouca vergonha, eu perdi dinheiro na Bolsa, sou um “lesado da bolsa”, venha o guito.

    Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      26 Dezembro, 2016 09:08

      Não tem razão, mas face ao que fizeram aos outros…

      Gostar

  8. licas permalink
    25 Dezembro, 2016 04:20

    Pelo que li . . .
    Só David Rosa é pela trampolinice (vem de trampolim , mas cheira
    a derivado de “trampa”)
    Belo score!

    Gostar

    • 25 Dezembro, 2016 12:49

      Leia a minha resposta ao AB e seja mais educado.

      Gostar

      • licas permalink
        25 Dezembro, 2016 18:57

        David Rosa, 25 Dezembro 2016 12:44

        (diz o roto ao nú porque não te vestes tu)

        Ipsis verbis______________________________________________
        , , , Nesse tempo estava à frente do Banco de Portugal. Sabe o que o homem é? Uma grande merda.

        Por outro lado jamais fui contra processos judiciais contra os inductores
        da aquisição dos títulos, os quais podem sempre desculparem-se que
        acreditavam na boa sa+ude dos títulos: NÃO É ASSIM , D.R. ?

        (gajos desta qualidade s+o dão “barraca” . . .)

        Gostar

  9. licas permalink
    25 Dezembro, 2016 04:38

    Aquel , come tantos de nós, que nunca “possuiram” 100.000 euros
    ( a média por “lesado”) em toda a sua vida é que têm de pagar
    aos jogadores de alto risco que se abalançaram a mais de 6% de lucro?
    PORQUÊ?
    NEM PÓ!!!
    (HAJA VERGONHA. . . )

    Gostar

    • 25 Dezembro, 2016 12:42

      A maioria dos tugas “pagam e não bufam” !
      Não sabem nem querem saber o que aconteceu.
      São caridosos por influência da Igreja Católica e com ainda algum salazarento comportamento que aceita tudo, o respeitinho…
      Ah ! E o Marcelo Craveiro Thomaz anima a festança com ou sem ginjinhas.

      Gostar

      • Tiradentes permalink
        25 Dezembro, 2016 16:39

        A caridade pode ter tido origem no catolicismo. No entanto o que se passa hoje em dia não é caridade…..é solidariedade socialista. Convém não confundir. Aliás uma pessoa caridosa é altamente repudiada por uma pessoa solidária. (já tivemos vários exemplos). Caridade é reaccionária, solidariedade é revolucionária.
        O que o AC fez foi solidariedade apenas. No final todos nós vamos ser solidários e por isso vamos lhe dar a maioria porque somos socialisticamente solidários

        Liked by 1 person

    • 26 Dezembro, 2016 14:56

      Tem razão licas, a gente às vezes excede-se na linguagem. Retiro o palavrão.

      Gostar

      • licas permalink
        26 Dezembro, 2016 15:11

        Eu também, quando a indignação o exige também uso palavróes
        Eles foram inventados para quê? Use-os sem restrição quando
        achar que são adequados à circunstância, faça como eu . . .
        Um abraço sincero, David Rosa,

        Gostar

  10. A.R permalink
    25 Dezembro, 2016 14:15

    Foi roubar aos pobres para dar aos ricos que jogaram na lotaria! N Se o 25 de Abril não tivesse acontecido hoje Portugal seria uma potência económica e governado por gente séria. Agora é um ragabofe da esquerda bafienta e populista.

    Gostar

  11. licas permalink
    25 Dezembro, 2016 22:02

    Para quando é que merecemos os pormenores de como os
    “lesados” do BES vão ser ressarcidos?
    De facto nos Sistemas Socialistas não é o Povo quem mais ordena
    mas os Líderes que propinam e tornam obrigatórias as “metas”
    e as “soluções”.
    É por isso que o Socialismo, quaisquer das suas vertentes,
    nunca pode ser considerado Democrático. . .

    Gostar

  12. 7anaz permalink
    26 Dezembro, 2016 09:50

    É preparemo-nos porque estás “vigarice a” vão continuar a ocorrer. E não, não é por haver esclarecidos ou não esclarecidos. É por uma razão bem mais simples de compreender, a de que todos somos gananciosos. Uns mais do que outros, claro está. Estes dias estava a tratar um assunto no meu banco e estava no atendimento ao meu lado um casal de reformados a tratarem dos investimentos da sua vida. O que eles disseram à funcionária bancária foi bem revelador. “Não menina, esse juro é muito baixo, vamos para outro banco. Quem dá mais é que é amigo!”. Por isso, a saga dos “enganados” vai continuar.

    Gostar

  13. licas permalink
    26 Dezembro, 2016 19:27

    Sr. Presidente do Conselho (P.C.), Excelência

    Ter-se-á esquecido do Plano de Ressarcimento
    dos _________________________Lesados_______do Toto-Milhões?

    É que a cumpri-lo, veja só a “batelada” de votos que lhe vão
    ser endereçados. . .

    Gostar

  14. licas permalink
    26 Dezembro, 2016 19:42

    Euro-Milhões . . .

    Gostar

  15. Sérgio Gonçalves permalink
    27 Dezembro, 2016 01:05

    Os lesados do BES deviam ser obrigados a criar um fundo com o dinheiro que ganharam enquanto o BES não estourou. Com esse fundo que se paguem uns aos outros e depois que se fodam.

    Gostar

    • Anónimo permalink
      27 Dezembro, 2016 11:42

      SG. Demasiado nexo nesta sua justa, salomónica, solução.
      Agrada mais ao PM, poder Executivo, e a alguns cúpidos investidores -apodados à pressa, muito à pressa, de ingénuos- evitar … a Justiça. Porquê?.
      “Banana republic” socialista/comunista, no seu melhor.

      Gostar

  16. Ar Feio permalink
    27 Dezembro, 2016 12:53

    Olha kosta do kastelejo, aproveita e cheira bem o cacto pode ser que desentupas as narinas que bem precisam

    Gostar

  17. Ar Feio permalink
    27 Dezembro, 2016 12:55

    E o que é que o senhor Presidente do Conselho diz a isto tudo. Será que lhe mand um cartãozinho de agradecimento e depois não o deixa entrar no país?
    Vamos ver o próximo episódio.

    Gostar

  18. licas permalink
    27 Dezembro, 2016 15:46

    Augusto Santos Silva comparou uma Reunião de Concertação Social
    a uma Feira de Gado. Agora pede desculpa. . . infalível.
    Por que será que servem quantidades indescriminadas de álcool
    nas jantaradas de Natal súcias a elementos que perdem o controle do que dizem?
    Pergunto eu.

    Gostar

  19. Rui permalink
    27 Dezembro, 2016 22:08

    Desculpem mas acho que neste caso dos “lesados do BES” a meu ver a principal responsabilidade é do BCE pelo que deveria ser ele a pagar as indemnizações.
    Penso que a razão pela qual faz sentido indemnizar os lesados é o facto de terem sido enganados, produtos de risco elevado foram apresentados pelos “gestores” bancários (que na realidade estavam a agir como “vendedores” bancários) como se fossem produtos de baixo risco. Ora a quem cabe a regulação dos bancos e garantir a sua idoneidade é o Banco de Portugal. Ora atualmente o Banco de Portugal não é efetivamente “português” mas sim uma representação do BCE em Portugal. Vitor Constâncio penso que seria o governador na altura em que a maioria dos contratos foram realizados e atualmente subiu na hierarquia e é vice-governador do BCE o que penso que ainda o responsabiliza mais pessoalmente pela sua incompetência e inaptidão. Penso que é importante também referir que as pessoas do banco de Portugal são extremamente bem pagas face à realidade dos salários em Portugal, o que acho que ainda mais aumenta a sua responsabilidade. O atual governador recebe 213 mil euros ao ano e ainda tem um regime fiscal muito mais favorável só para se ter uma ideia. Apenas se justifica que alguém receba este tipo de salários se efetivamente for excepcional na sua função pelo que também devem ser responsabilizados quando as coisas não correm bem.
    Em suma, penso que o Estado Português deveria processar o BCE judicialmente (e possivelmente o Vítor Constância e outros dirigentes) de forma a recuperar qualquer eventual prejuízo suportado pelos contribuintes.

    Gostar

  20. licas permalink
    27 Dezembro, 2016 22:51

    Rui

    Não sei, nem interessa ao caso, descortinar qual o seu objectivo em
    minorizar os investidores. As clausulas dos contratos estão ESCRITAS
    e podem ser interpretadas facilmente. Aliás se tivessem tido dúvidas
    poderiam recorrer a um amigo de confiança antes de se arriscarem
    a assinar. NÂO É ASSIM?
    Se todas as cláusulas foram cumpridas (não sei ao certo) estrictamente
    num contrato de particular – Banco Particular sem aval do Estado
    como se pode conceber que agora esse mesmo Estado assuma a
    responsabilidade dos prejuízos decorrentes?
    Como, insisto?
    Se joga no EuroMilhões, pela mesma lógica e perde, terá direito à
    devolução do dinheiro. . .
    Não vê a infantilidade da sua pretenção ao ressarcimento? Não vê?

    Gostar

    • Rui permalink
      28 Dezembro, 2016 18:21

      Licas,
      Obrigado por responder de maneira educada.

      Um banco não é uma empresa qualquer que possa estabelecer qualquer tipo de contrato com os seus clientes, um banco é uma empresa que atua num mercado regulado e cujos funcionários têm de cumprir uma série de requisitos para serem funcionários e a administração também. Alguns exemplos dessa regulação que limita a liberdade de atuação dos bancos são por exemplo o facto de os bancos não poderem estabelecer uma taxa de juro acima de um determinado valor, ou seja mesmo que um cliente estivesse disposto a aceitar um empréstimo com uma taxa de juro de 50% e que assinassem um contrato o banco depois não a poderia exigir pois esta taxa de juro é ilegal. Outro exemplo é o facto de para se poder ser administrador de um banco ter de ser reconhecida idoneidade pelo Banco de Portugal, ao contrário do que aconteceria noutra empresa qualquer.

      Os gerentes bancários que terão “enganado” estes clientes, não são meros vendedores de produtos, são técnicos que tinham a obrigação de explicar de forma clara o risco destes produtos e que não só não o fizeram, como os venderam de forma agressiva e supostamente nalguns casos até colocaram nesses produtos o dinheiro dos clientes sem a sua autorização. Existia e existe responsabilidade do regulador em seleccionar os administradores e funcionários para que este tipo de situações não aconteça, ou seja para que o sistema bancário português seja um sistema de confiança em que podemos confiar nas informações que nos são dadas oralmente pelos gerentes de conta e que estas correspondem ao que está escrito nos contratos, e que somos alertados para os vários tipos de risco e garantias dos produtos que subscrevemos.

      Comparar a situação em que um cliente bancário é enganado quanto ao risco de um produto porque não leu todas as cláusulas de um contrato muito extenso e em que foi mal aconselhado pelo gerente bancário em quem confiava acho que não faz sentido nenhum.

      Gostar

  21. licas permalink
    28 Dezembro, 2016 22:08

    Como prova, se não experimentou,
    ___que houve conSciente intenção do funcionário em aldrabar o
    potencial cliente? Não estará a inventar desculpas?
    E se for assim como diz, pode ser levado a Juízo, com certeza.
    Mas como se vislumbra, automáticamente resarcido, isso NUNCA
    Porquè?
    Porque temos obrigação de ler as cláusulas, se não as compreedemos
    fazer perguntas_________para esclarecimento.
    Se assinamos é porque concordamos: só às crianças ( e aos imbecis)
    é que não podem ser sacadas responsabilidades.
    Finalmente
    EU PAGAR ATRAVÉS DOS IMPOSTOS COM AS “ESPERTEZAS”
    DOS TAIS JOGADORES AGORA PETICIONÁRIOS.
    Nem pó, não é moral, nem Constitucional, nunca.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: