Skip to content

No Rectifications

12 Abril, 2017

costacozinha

 

Esta semana fui almoçar ao Centeno´s, um restaurante muito antigo mas que está sempre a mudar de nome e de gerência. Recordo-me de ir lá desde criança, com os meus pais e com os meus avós. Era o Salgueiro´s, nessa altura, e a minha mãe queixava-se sempre das constantes mexidas nos preços. “Fui aumentada 20% e mesmo assim não chega”, comentava ela com um encolher de ombros. O meu avô ainda era do tempo em que se chamava Salazar´s e era gerido com pulso firme; ele dizia-me que mesmo quando a comida não estava boa ninguém reclamava em voz alta, parece que a alternativa era um restaurante no Forte de Peniche em que a excelente vista para o mar não compensava o péssimo serviço.

Beleza´s, Catroga´s e Cadilhe´s são alguns dos nomes de que me lembro da minha adolescência. Este último acabou por passar o estabelecimento quando saiu uma opinião muito negativa no Independente. O crítico do jornal escreveu que faltava um condimento em todos os pratos. Acho que era a sisa, não tenho a certeza porque percebo pouco de culinária. Sempre ouvi dizer que o restaurante acumula prejuízos anualmente, e não sei como continua aberto! É verdade que há meia dúzia de anos esteve quase a entrar em insolvência, mas nunca chegou a fechar as portas. Desde aí já se chamou Gaspar´s e Albuquerque´s, os preços subiram bastante, as doses ficaram mais pequenas, e a clientela barafustou. No entanto, todos continuam a lá ir, dir-se-ia que parecem obrigados!

Agora aconteceu-me uma coisa muito estranha, que não me lembro de alguma vez ter acontecido! O papel afixado na entrada anunciava o menu do dia: creme de legumes, bife do lombo com batata frita e ovo, um copo de vinho, e tarte de maçã com bola de gelado para a sobremesa. Tudo por 6 euros. Quando dei por ela estavam a pôr-me à frente caldo verde, lombo de porco assado, um copo de água, e uma tangerina! Perante a minha reclamação o empregado justificou-se dizendo que o preço tinha baixado para 5,90 euros. “Oh amigo, a questão não é essa”, afirmei eu com cara de mau, “vocês deviam alterar a informação que está ali na porta, assim sinto-me enganado”. E é nessa altura que aparece o gerente, com o peito inchado de vaidade, a dizer que era um homem completamente diferente de todos os anteriores donos e que se orgulhava muito de nunca fazer ementas rectificativas. “E mais”, acrescentou, “andava meio mundo a dizer que eu não conseguia servir bife do lombo por 6 euros e agora vão ter engolir as palavras”. Não consegui resistir e disse-lhe que ele devia estar a gozar comigo e que talvez estivesse a precisar de descansar, mas, mal acabo de falar, chega o chefe de sala, um tal de Mourinho Félix, e fica a olhar para mim com ar nervoso. Depois respirou fundo, chamou os cozinheiros, os empregados de mesa e o pessoal da limpeza, olhou duas ou três vezes em redor, pousou a mão nas costas de uma cadeira, voltou a encher o peito de ar, apertou-me a mão e declarou: “quero dizer-lhe que foi profundamente chocante aquilo que disse. E gostaríamos que pedisse publicamente desculpa. Bom… quer dizer… se não lhe apetecer, então não precisa de pedir. E também queremos que saia do restaurante. Quer dizer… não lhe vamos pedir para sair, mas… bom… não sei bem. Olhe, fazemos assim, você procede como quiser e depois vê-se, está bem? Muita saudinha e cumprimentos lá em casa. E desculpe qualquer coisinha”.

 

Anúncios
18 comentários leave one →
  1. Artista Português permalink
    12 Abril, 2017 14:04

    Um restaurante à maneira: serve gato por lebre, não há copos e é vedada a entrada de mulheres. Em resumo: culinariamente correto.

    Gostar

  2. JPT permalink
    12 Abril, 2017 14:08

    Só falta acrescentar que as críticas a essa cantina manhosa são todas excelentes.

    Gostar

  3. Baptista da Silva permalink
    12 Abril, 2017 14:59

    Mesmo tendo descoberto cabeças de cães enterradas nas traseiras, os clientes continuam a afirmar que o Cabrito assado é uma especialidade com sabor único.

    Gostar

  4. 12 Abril, 2017 15:43

    Bela sátira ao estado actual do Estalinismo português!
    Por falar no caril da foto:
    https://portugalgate.wordpress.com/2017/04/12/o-espantalho/

    Gostar

  5. piscoiso permalink
    12 Abril, 2017 15:43

    Como já não estamos no tempo do Salazar, se a comida fornecida não agrada à maioria, deixam de lá ir. Mas ainda está para vir (se é que vem) um dono desse restau que sirva a comida de acordo com a ementa. Se na dita ementa anunciarem bacalhau à Gomes de Sá e servirem Bacalhau à Braz, ainda engulo.

    Gostar

    • Baptista da Silva permalink
      12 Abril, 2017 15:52

      A especialidade da casa é batráquio ao natural.

      Gostar

    • Churchill permalink
      12 Abril, 2017 15:57

      Se o Piscoisinho diz que não estamos no tempo do “toc toc toc, cruzes canhoto” então está dito.
      Se não gostam do prato (por ser estranho à ementa) então emigrem.
      Eh valente, antes o Estado Novo

      Gostar

      • piscoiso permalink
        12 Abril, 2017 17:03

        Ó Churchil, deixar de lá ir não é emigrar, é votar noutro partido. À bon entendeur!

        Gostar

    • Tiradentes permalink
      13 Abril, 2017 07:53

      Percebi…deixar de lá ir é migrar para outro restaurante…(ou passar fome?)

      Gostar

      • piscoiso permalink
        13 Abril, 2017 10:19

        Migrar para outro restau será mudar de partido, mas também pode fazer a comida em casa e não ter partido.

        Gostar

  6. Juromenha permalink
    12 Abril, 2017 18:58

    Boa metáfora culinária…

    Gostar

  7. Arlindo da Costa permalink
    12 Abril, 2017 19:15

    António Costa, um verdadeiro estadista. Para os trogloditas isso é mau…

    Gostar

    • sam permalink
      12 Abril, 2017 21:30

      É mau, mas foram eles que assinaram o acordo da geringonça.
      Aguentem-se, comunas…

      Gostar

    • Euro2cent permalink
      12 Abril, 2017 21:34

      Por acaso também acho que estadista, essencialmente, quer dizer aldrabão.

      É o fulano que consegue enganar a maioria das pessoas a maior parte do tempo.

      A parte difícil é a póstuma. Os sicofantas são de alta manutenção, e se os sucessores não precisam de se escorar, não há panteão para ninguém.

      É triste. Sic transit, como diziam os cartagineses.

      Gostar

    • piscoiso permalink
      13 Abril, 2017 18:42

      Se é um homem de estado, ainda bem que é um bom estadista, tal como quem toca trompete deve ser um bom trompetista. Já trumpetista pode ser péssimo.

      Gostar

  8. 13 Abril, 2017 23:57

    Óptimo post !

    Gostar

  9. Marinheiro permalink
    15 Abril, 2017 21:16

    Só cá faltava um cuzinheiro destes para completar a nova emenda

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: