Skip to content

A salazarologia

29 Abril, 2017

Existe em Portugal um ramo do saber muito especial, a  salazarologia. Esta consiste em começar qualquer frase por “O ditador ” (o equivalente à esquerda é libertador e líder carismático) e a partir desse momento fundador dizer ou escrever as mais esparvoadas afirmações.

Expresso: “Salazar, em 1967, era chefe do Governo quando, pela primeira vez, um Papa visitou o país. O ditador decretou um dia de feriado nacional a 13 de maio e permitiu uma amnistia geral. Mas recusou encontrar-se com Paulo VI, depois de o Papa ter recebido, em Roma, representantes dos movimentos de libertação das ex-colónias portuguesas de África.”

Não só Salazar e Paulo VI se encontraram como a audiência de Paulo VI aos líderes do movimentos independentistas (de libertadores não tinham rigorosamente nada, antes pelo contrário) só aconteceu três anos depois de Paulo VI vir a Fátima, já era chefe de Governo Marcelo Caetano. Em 1967 era a Índia que estava no centro do lítigio entre Portugal e o Vaticano.

 

Anúncios
55 comentários leave one →
  1. Manuel permalink
    29 Abril, 2017 19:39

    Assim escreve a historiadora. Devemos compreender a vida dos estagiários precários e mal pagos, o empobrecimento é não só económico-financeiro, mas também de cultura e conhecimento. Aos 75% de analfabetos do seculo XIX, deve corresponder igual valor de iletaracia nos tempos de hoje, assim, neste “sítio”, qualquer 44 é 1º Ministro e a verdade do Costa é a verdade oficial, conforme corrobora o presidente Marcelo. Os textos do expresso enquadram-se na nossa alegre e festiva ignorância. Sai mais uma tolerância de ponto para ajudar a nova pré-bancarrota!

    Liked by 3 people

    • Euro2cent permalink
      29 Abril, 2017 23:11

      Nah, é só “fake news” – tomam-se os desejos por realidade, e vai-se em frente.

      Como os publicitários nos ensinaram, basta querer (e dar as moedinhas do mealheiro).

      Gostar

  2. Arlindo da Costa permalink
    29 Abril, 2017 19:46

    Meu avó contava-me que no tempo desse Sr. Salazar não se podia beber coca-cola nem usar jeans. E quem falava contra ele ia logo para o Tarrafal ou deportado para S. Tomé ou Timor.
    Pensando bem esse Sr. Salazar era mesmo um tipo reles. Não acham?

    Gostar

    • Manuel permalink
      29 Abril, 2017 19:58

      Sabes muito bem que os únicos incomodados eram os comunas. O resto do país vivia “normalmente” como agora se vive “normalmente” com Costa&Marcelo.

      Liked by 2 people

      • Euro2cent permalink
        29 Abril, 2017 23:21

        > os únicos incomodados eram os comunas.

        Pois, o resto do país fartou-se de descarrilamentos de comboios todos os meses (na altura eram mais os anarco-sindicalistas, ainda não havia o último grito da moda), e concordou que era melhor distribuir uns tabefes para se poder tratar da família e da vida sem esses percalços.

        Depois isso caiu no esquecimento, e lá vieram outra vez com a canção do bandido, e cá estamos descarrilados.

        Liked by 1 person

    • 30 Abril, 2017 09:38

      ó meu burro, por muito que zurres o homem foi considerado o maior português do sec xx num programa da estatal RTP em que puderam votar os portugueses. Portanto, ou o homem não foi o ditador que alguns apregoam ou os portugueses gostam de ditadores.

      Gostar

      • JCA permalink
        1 Maio, 2017 23:38

        .
        Com todo o respeito pelos seus respeitos pessoais, que sinceramente respeito tao validos como todos os outros quaisquer demais, mais bonitos ou mais feios;
        .
        qual foi a percentagem de abstençao dos ditos ‘todos os portugueses’ que ignoraram o tema que nao lhes interessava absolutamente para nada salvo efemeride e passado historico, o homem que com ele morreu o salazarismo ?
        .
        Sugerem ate que nesta esmagadora maiorias de abstencionistas os ‘comunas etc e tal’ eram peanuts, nem se sabeno se os muitos que herdadram do antigamente que so ‘deus’ sabe porque, afinal votaram saudosistas no seu maior estadista nessa mais outra das tais sondagens ‘infaliveis’ que alude …
        .
        Salazar fez o seu Tempo, segundo alguns ate esticados muito para alem desse seu tempo. No nosso Tempo de Hoje reside intemporal na Historia porque surgira sempre nela como bem, mal ou mais ou menos. So os proximos Tempos o dirao, embora a sua efemeride no nosso Tempo, agora, seja facto irrelevante para concertar alguma coisa onde se esteja, ou se tem falaho, rotundamente. Mas isso sao outras historias ainda na sombra da cortina, a luz ainda nao entrou :))
        .

        Gostar

    • Tiradentes permalink
      30 Abril, 2017 11:26

      se o Salazar era um tipo reles o que diríamos do Fidel seu contemporâneo? e dos salazares da Venezuela?

      Liked by 1 person

    • Carneiro permalink
      30 Abril, 2017 21:32

      Salazar encarregou-se da mais meritória obra do sec XX: controlar a escória parasita do comunismo soviético que ainda hoje, e sobretudo hoje, atrasa o desenvolvimento económico, social, politico, cultural e higiénico-mental de Portugal.
      Noutras coisa, lamentavelmente, faltou-lhe o rasgo de asa para elevar Portugal a outros cotas.

      Gostar

    • jmpg permalink
      2 Maio, 2017 18:43

      Este Arlindo é parvo ou ignorante . No tempo de salazar lembro-me bem ninguém falava só por gestos tínhamos medo .

      Gostar

  3. licas permalink
    29 Abril, 2017 20:49

    É demasiada água benta, Manuel.
    Pois se fosse assim como diz a PIDE seria desnecessária;
    para prender os Comunistas bastaria a Políciia de Segurança Pública,
    A verdade é que quem não quisesse “chatices” andava de boca bem fechadinha . . .
    N em Tribunais especiais seriam precisos, bastariam os Ordinários.

    Gostar

    • fty permalink
      30 Abril, 2017 04:11

      Não fale dos tribunais ordinários do Estado Novo: é que funcionavam bem, eram independentes (O Supemo Administrativo anulava sempre que era caso disso actos do governo, muitos deles com a assinatura do presidente do conselho) e não houve, até agora um único juiz ou magistrado do ministério público que se tivesse queixado depois do 25 de Abril, de ter sofrido pressões dos governos da 2ª república.
      (Também nã há notícias de processos serem despaçados à tesourada)

      Liked by 1 person

      • licas permalink
        30 Abril, 2017 16:24

        fty PERMALINK
        30 Abril, 2017 04:11

        Independentes?

        Se até as acusações não traziam indícios cred+iveis
        de ilicitudes e a defesa era mandada calar! Essa é boa!

        Gostar

    • 30 Abril, 2017 12:10

      Sr Licas, se viveu o tempo de Salazar sabe que a vida não era esse terror que sugere, mas eu acredito que não tenha conhecido a vida portuguesa durante o salazarismo.
      Eu considero que Salazar foi um ditador. Não um fascista como dizem os ignorantes que não sabem o que é o Fascismo.
      Realmente quem era incomodado e maltratado às vezes eram os comunistas e aqueles que se deixavam enganar pelos amanhãs que cantam. E nisso o Salazar tinha toda a razão. Ontem como hoje, o PCP faz tudo com o objetivo de vir a mandar em tudo. Fanatiza os militantes tal e qual como o Estado Islâmico radicaliza os aderentes.
      E um fanático não pensa pela sua própria cabeça. Passa a ser um pau mandado às ordens de potenciais ditadores. A tática do PCP é exigir tudo para arruinar o país e torná-lo mais vulnerável para os comunistas se apresentarem como os salvadores da Pátria. Leia-se instalar uma ditadura mil vezes mais feroz que a do Salazar.
      Quem não sabe isto não percebe o que faz e o que pretende o Sr Arménio Carlos ou o Sr (bondoso) Jerónimo de Sousa.

      Liked by 2 people

  4. Juromenha permalink
    29 Abril, 2017 20:59

    A desinformação do costume por parte do “semanário de reverência” a esta choldra, como diz o outro.
    Mas enquanto a récua continuar a comer desta palha…

    Liked by 1 person

  5. licas permalink
    29 Abril, 2017 21:10

    Podem os “revisionistas” , visando os que por muito novos,
    não tenham VIVIDO o Salazarismo, tentar aldrabar os de menos de 50 anos
    impingindo a figura de um avôzinho dedicado, solícito e apenas preocupado
    em “bem educar” o povinho.
    NÃO CAIAM NESSA!

    Gostar

    • Euro2cent permalink
      29 Abril, 2017 23:25

      Quais menores. Fui dos palermas que aplaudiram os abrileiros.

      Pior barrete que enfiei na vida, e levei demasiados anos a perceber.

      Liked by 1 person

  6. licas permalink
    29 Abril, 2017 21:26

    Manuel PERMALINK
    29 Abril, 2017 19:58
    Sabes muito bem que os únicos incomodados eram os comunas. O resto do país vivia “normalmente” como agora se vive “normalmente” com Costa&Marcelo.
    . . .

    Se normalmente não fosse(m)
    ___Serem proibidos os Partidos Políticos além da tal União Nacional
    ___Toda a literatura, os jornais incluídos, serem sujeitos obrigatoriamente a Censura
    ___ Liberdade de reunião não existir
    ___ As crianças desde a Instrução Primária moldadas pela Mocidade Portuguesa

    E acima de tudo esclarecedor e peremtório:

    “Portugal é suficientemente pobre para que seja permitida a Democracia” (Salazar)

    Se isto tudo (e mais algumas coisas) não tivessem acontetecido durante 50 anos,
    então ter-se-ia que rever o carácter Ditatorial do Regime por todo o mundo reconhecido.

    Gostar

    • Ambrósio permalink
      1 Maio, 2017 17:15

      O Cunhal também disse, em 1975 (o Estado Novo já era), à Oriana Fallaci que Portugal nunca teria um sistema parlamentar.

      Gostar

  7. José Domingos permalink
    29 Abril, 2017 21:46

    A maravilhosa ” verdade” a que temos direito. Mais um frete, ordenado aos jornalixos. pelo comissário politio,
    O Espesso é, de facto, um jornal de referência.

    Liked by 1 person

  8. licas permalink
    29 Abril, 2017 21:49

    Malgrado eu, a “palha” acima descrita teve de me ser “admnistrada” durante 40 anos.

    Gostar

  9. 29 Abril, 2017 22:30

    São muito ignorantes, estes jornaleiros. E todos formatados pela mesma escola de lavagem de memórias.

    Liked by 1 person

  10. licas permalink
    29 Abril, 2017 22:37

    Pacto

    Com a promessa solene
    De levantar as sanções
    Sendo suas intenções,
    Putin recebe le Pen
    Aquelas que por ofensa
    À Justiça foi sentença.

    Da conquista da Crimeia
    Descarada e insolente
    A União faz-lhe frente
    Mostrando-lhe cara feia:
    No contra Pen s´afirma
    Não tendo qualquer estima.

    Isso cá não espanta puto
    Foi o Zé e o Adolfo
    No Pacto assim tão fôfo
    Ver quem era o mais astuto
    É que há sempre um dia
    Bom para patifaria.

    licas fecit

    Gostar

  11. 30 Abril, 2017 01:06

    A zazi, versada em lavagens de. cabeças, evoluiu para lavagens de memória; actividade que exige mais criatividade mas com compensações económicas bem mais elevadas. Não tarda, convida o lopes (o que conhece “os” de passos coelho) para assistente e monta sucursais em todas as sedes de concelho. O PIB que se cuide…

    Gostar

  12. licas permalink
    30 Abril, 2017 09:14

    ” Em 1967 era a Índia que estava no centro do lítigio entre Portugal e o Vaticano.”

    O quê???

    A Índia já tinha recuperado Goa, Damão e Diu em Dezembro de 1961

    No Centro , ou na Periferia???

    Gostar

  13. javitudo permalink
    30 Abril, 2017 10:03

    Entre o regime do botas e o atual, as diferenças são menores.
    As aparências, cultivadas com esmero pela desinformação, é que são maiores.
    O que está a dar de diferente é roubar como nunca. A tesourada aparece sempre que é preciso e nápoles, segura da impunidade, dispensa sorrisos em vez de ações ruidosas.
    O povinho continua a ser tratado com com muita bola e telenovela, o faduncho virou pop, os telemóveis distraem quanto baste, o pó bate recordes e na televisão há sempre prémios.
    So far so good.
    E já me esquecia! Também há muitos democratas a fazer discursos.

    Liked by 1 person

  14. piscoiso permalink
    30 Abril, 2017 10:14

    “António de Oliveira Salazar.
    Três nomes em sequência regular…
    António é António.
    Oliveira é uma árvore.
    Salazar é só apelido.
    Até aí está bem.
    O que não faz sentido
    É o sentido que tudo isto tem.
    ……
    Este senhor Salazar
    É feito de sal e azar.
    Se um dia chove,
    A água dissolve
    O sal,
    E sob o céu
    Pica só azar, é natural.
    Oh, c’os diabos!
    Parece que já choveu…
    ……
    Coitadinho
    do tiraninho!
    Não bebe vinho.
    Nem sequer sozinho…
    Bebe a verdade
    E a liberdade.
    E com tal agrado
    Que já começam
    A escassear no mercado.
    Coitadinho
    Do tiraninho!
    O meu vizinho
    Está na Guiné
    E o meu padrinho
    No Limoeiro
    Aqui ao pé.
    Mas ninguém sabe porquê.
    Mas enfim é
    Certo e certeiro
    Que isto consola
    E nos dá fé.
    Que o coitadinho
    Do tiraninho
    Não bebe vinho,
    Nem até
    Café.”
    Fernando Pessoa

    Gostar

  15. 30 Abril, 2017 10:39

    Para a vivente os movimentos de libertação continuam a ser os ” terroristas” no léxico salazarento, as colónias as províncias ultramarinas e o fascista Salazar , o Dr. Salazar.

    Gostar

    • SALOIO permalink
      30 Abril, 2017 16:39

      Como se designam os que praticam atos de terrorismo (independentemente da bondade dos seus propósitos) ?

      Gostar

      • SALOIO permalink
        30 Abril, 2017 16:55

        Movimento de Libertação é eufemismo… Naturais escorraçados só por serem brancos, 25 anos de guerra civil fratricida com incontável número de mortos e estropiados, populações deslocadas em massa dos seus habitats para bairros da lata nas periferias das cidades, e o “libertador” Zédu a libertar o petróleo a troco de milhões de dólares para si, sua família e sua entourage, enquanto o resto da sociedade definha.

        Gostar

  16. 30 Abril, 2017 10:56

    primeiro Papa a visitar Fátima foi Paulo VI, em 13 de maio de 1967, para assinalar os 50 anos das Aparições de Fátima e, simultaneamente, o 25.º aniversário da consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria.

    Paulo VI veio, como «peregrino humilde e confiante», apenas a Fátima, a convite dos bispos portugueses, uma solução diplomática para evitar que uma sua visita a Portugal significasse o reconhecimento do regime do Estado Novo.

    Nessa altura, existia alguma tensão entre Lisboa e o Vaticano, depois de o Papa ter participado, em dezembro de 1964, no Congresso Eucarístico Internacional em Bombaim, integrado numa peregrinação à Índia, apenas três anos depois de o exército indiano ter invadido e retomado Goa, Damão e Diu.

    Gostar

    • PiErre permalink
      30 Abril, 2017 11:41

      O Estado Novo era reconhecido pelo Vaticano que até tinha cá um Núncio apostólico equivalente a embaixador diplomático.

      Liked by 1 person

  17. Colono permalink
    30 Abril, 2017 12:11

    “Salazar fez tudo para que Saramago não recebesse o prémio Nobel ”

    Ao contrário : O Nobel atribuído a Soljenitsin ( Arquipelago Gulag) foi pomposamente festejado por mais 200 milhões de russos”

    Liked by 1 person

  18. javitudo permalink
    30 Abril, 2017 15:54

    No tempo do botas o alentejo era uma chatice.
    Ultimamente anda mais animado.
    Reunião entre Granadeiro e Dirceu na herdade de Monsaraz
    “No seu depoimento aos investigadores, Luís Coutinho revela que, meio ano depois da OPA frustrada de 2007, Henrique Granadeiro e José Dirceu encontraram-se na herdade que o português possui próximo de Reguengos de Monsaraz, tendo estado presente também o advogado Abrantes Serra – que servia de intermediário a José Dirceu, antigo chefe da Casa Civil de Lula da Silva (entretanto condenado no seu país por tráfico de influências e enriquecimento ilícito)”. Jornal I

    Gostar

  19. licas permalink
    30 Abril, 2017 16:02

    Olha quem !

    O Bashar armado em parvo,
    Até ao Telesur veio
    Com o sabido paleio
    De Putin feito escravo:
    Pois claro contra a Europa
    Que tão bem já te topa.

    Querias, não era não,
    Tal qual o teu senhor
    De vos fazer o favor
    Esmagar a Oposição
    De terrorista tachada:
    Tu não desejas mais nada?

    Pois quem o ouve falar
    Até parece um comuna
    Todo ele se apruma
    Em o gringo acusar:
    Sai o Império nefando
    E quem está a seu mando.

    Licas fecit

    Gostar

  20. licas permalink
    30 Abril, 2017 16:30

    David Rosa PERMALINK
    30 Abril, 2017 12:10
    Sr Licas, se viveu o tempo de Salazar sabe que a vida não era esse terror que sugere, mas eu acredito que não tenha conhecido a vida portuguesa durante o salazarismo.
    Eu considero que Salazar foi um ditador. Não um fascista como dizem os ignorantes que não sabem o que é o Fascismo.
    – – – – – – –

    Tem quáse razão
    Salazar adaptou o Fascismo à realidade virtual, apenas virtual,
    conveniente ao seu propósito unico de se perpetuar no Poder.

    Gostar

  21. SRG permalink
    30 Abril, 2017 16:59

    Para alguns comentadores, não há qualquer dúvida que Os Castros. Maduros e Kins são um grande exemplo de democratas. Perante isto, só me resta dizer que a imbecilidade reinante neste país, assusta mais que uma mais que provável beatificação destes “artistas” que esmagam sem piedade os seus povos.

    Gostar

  22. licas permalink
    30 Abril, 2017 17:01

    Entre o Povo e o Salazarismo não houve mais do que um “acordo tácito sublimiar”

    Salazar : Se não refilarem, mesmo debilmente, não vos acontece nada de mal
    Zé Povinho : Mas só os doidos é que se arriscam ” a levar no lombo” , nanja eu.

    Gostar

  23. licas permalink
    30 Abril, 2017 17:17

    Quanto aos Tribunais Plenários

    historia-portugal.blogspot.com/2013/11/tribunais-plenarios-no-estado-novo.html

    Gostar

  24. 1 Maio, 2017 09:39

    Como informação complementar sobre o Papa ter recebido Salazar, o blogue portadaloja apresenta os jornais desse dia: http://portadaloja.blogspot.pt/2017/04/o-jornalismo-do-expresso-recende.html

    Se a ditadura de Salazar era tão má porque razão há necessidade de mentir sobre ela? Para dar uma imagem pior do que realmente era? Apenas porque a mentira é compulsiva na esquerda portuguesa?

    Nestes recortes do DL, acima neste post, o artigo de 1970 refere-se à audiência papal com os representantes dos movimentos independentistas do seguinte modo: “É a primeira vez que três chefes de movimentos de guerrilhas anti-colonialistas são recebidos por um Pontifice romano.”
    Para um jornal censurado por uma ditadura colonialista é um texto muito democrático.

    Gostar

  25. licas permalink
    1 Maio, 2017 13:06

    Só os imbecis é que não entendem a “chásada” do sumo nesta edição do DL:
    ” Viemos como peregrinos para implorar em Fátima o inestimável bem da Paz ”
    (a ouvir “esta boca” dever-se-ia toda a chefia Salazarista corar de vergonha)
    UMA INDIRECTA, BEM DIRECTA

    Gostar

  26. ABC permalink
    1 Maio, 2017 13:29

    Uma ditadura tem marcadores reconhecíveis; por exemplo o Estado Novo não permitia o PCP, e este estado de hoje não permite partidos nazis. Porquê, têm receio de que o pessoal adira?
    A verdade é que qualquer sistema tem limites, e este só difere do Estado Novo porque admite no seu seio forças totalitárias – o PCP, óbviamente. E isso não é bom. A definição de democracia dos comunistas não inclui eleições livres, ou partidos de oposição, ou oposição. Ora, se temos no nosso sistema um partido que, se um dia vencer eleições, serão as últimas eleições livres, este sistema é tudo menos democracia. Ou então, já que os totalitarismos são permitidos, que possamos escolher entre a foice e o martelo, a suástica, ou o crescente vermelho. Certo?

    Gostar

  27. licas permalink
    1 Maio, 2017 15:06

    Há uma diferença abissal:

    No Estado Novo APENAS a suática é admitida
    Nesta Democracia todas as “bandeiras” estão representadas
    COM EXCEPÇÃO da suástica . . .

    Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      1 Maio, 2017 16:11

      Licas, se não estou em erro, a nossa Constituição proíbe partidos regionais. Porquê?
      Porque é que as eleições para a Assembleia da República não são votados, em pelo menos a metade, por círculos uninominais? Se assim se fizesse, num círculo nacional, seriam eleitos os deputados necessários para respeitar as percentagens obtidas por cada Partido nessas eleições.
      Por que é que a maioria dos nossos deputados não passa de uns paus-mandados dos directórios dos respectivos Partidos?
      Bandeiras há muitas, verdadeiros políticos há poucos…

      Gostar

      • licas permalink
        1 Maio, 2017 16:53

        Tiro ao Alvo

        Leva o teu Partido a propor essas modificações, JÁ!

        Gostar

      • licas permalink
        1 Maio, 2017 17:06

        Tiro ao Alvo PERMALINK
        1 Maio, 2017 16:11

        Bandeiras há muitas, verdadeiros políticos há poucos…

        Temos os tais verdadeiros mas por infelicidade
        sairam todos sem excepção, nada recomendávis

        Gostar

      • Tiro ao Alvo permalink
        1 Maio, 2017 18:59

        Licas, saiba que não tenho Partido “meu” e os deputados de todos os outros Partidos são contra os círculos uninominais, pois temem que a mudança os afaste, e lá vai o tacho…
        Concordará que eles têm boas razões para não quererem a alteração proposta; nós é que, a manter-se o sistema, estamos tramados. Nós e os nossos filhos e netos…

        Gostar

  28. licas permalink
    1 Maio, 2017 15:58

    Óh filho da puta, queres-nos comer por parvos?

    No Estado Novo, apenas um Partido era legal: a União Nacional,
    Agora todos os Partidos são permitidos, excepto UM.

    É a mesma coisa, Não é ???

    Gostar

  29. SRG permalink
    1 Maio, 2017 16:58

    Este licas, tem qualquer trauma que apanhou em pequenino, realmente os argumentos que apresenta,são de uma boçalidade confrangedora. Se ele fosse minimamente inteligente, saberia certamente que o anterior regime, foi criado para remendar todas as asneiras e rebaldaria da chamada 1ª república que levou o país ao caos absoluto.

    Gostar

  30. 1 Maio, 2017 17:06

    O PCP devia era ler a constituição e desaparecer do mapa, partidos de índole “fascista” tem que ser extintos, o PSD e o CDS tem que levar este tema ao tribunal constitucional, só que não.
    Por falar em comunas: https://portugalgate.wordpress.com/2017/05/01/o-camarada-armenio-esta-vivo/

    Gostar

  31. licas permalink
    1 Maio, 2017 18:06

    SRG PERMALINK
    1 Maio, 2017 16:58

    A grande chatice, é que eu invariavelmente
    1º) apresento os factos
    2º) interpreto-os

    ao invés de alguns daqui

    $ unico) pespegam as conclusões derivadas dos pre-conceitos
    como se fossem verdades indiscutíveis, a mais elementar
    elaboração ausente.

    Gostar

  32. SALOIO permalink
    1 Maio, 2017 18:38

    1ª Os factos : Não existem hoje dúvidas acerca do que realmente se passava na URSS na época do Estado Novo.
    2ª A interpretação : Sendo o PCP acérrimo defensor de idêntico “modelo”, como poderiam nessa época (e ainda hoje) ser toleradas as suas ações de propaganda ?

    Eu acho que também mandaria prender todos. os que pretendessem instalar aqui um tal “modelo”.

    Mereço por isso o rotulo de fascista, salazarista, etc (ou outro dos mimos que se utilizam quando faltam os argumentos) ?

    Gostar

  33. lucklucky permalink
    1 Maio, 2017 20:47

    É a”qualidade” Expresso: Baptista da Silva, “O FMI já não vem” etc etc..

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: