Skip to content

Metafísica socialista

22 Outubro, 2017

ps-toxicAs mesmas pessoas que, até ao mês passado, dariam a vida do primogénito (caso o tivessem) em sacrifício por juras de inocência de José Sócrates, agora, que fogem do ex-primeiro-ministro como um leproso foge dos abraços do Presidente da República, decidiram que a mais de centena de mortos nos incêndios deste ano foi consequência dos eucaliptos mutantes — dos que se tornam em árvores adultas em menos de três anos — que a Assunção Cristas “mandou” plantar.

Ignorando por completo a assinatura de um tal de António Costa, que ainda este ano anunciava 18 milhões de euros para “a melhoria da produtividade na plantação do eucalipto”, uma vez que “a produtividade média que temos por hectare é baixíssima e temos condições de a melhorar significativamente”, estes chanfrados profissionais a que o país mediático insiste em dar voz continuam a expiação dos pecados do governo com “o maior crescimento económico do século”.

Tal como Cristo, que, rezam as Escrituras, foi enviado por seu Pai para nos salvar do Pecado, é extraordinário — em todos os planos possíveis, incluindo o religioso — ver a ex-namorada de Sócrates — a jornalista que nunca viu, nunca desconfiou, nunca percebeu, nunca questionou — no rol dos messias que libertam o governo do peso do pecado. Para pessoas tão avessas ao Catolicismo, seria importante perceberem a lição completa antes de o assimilarem quando julgam que o denunciam: o caminho para a redenção começa pela confissão.

 

Anúncios
45 comentários leave one →
  1. 22 Outubro, 2017 15:45

    Ainda há dois dias o Costa estava a dizer o que não dizia, caso dissesse o que não disse, sabendo-se o que não dirá se o que disser disser algo que afinal não queria hoje ter dito.

    No Parretido Xuxalista nem consistência nem constança. A primeira nunca lá esteve, a segunda morreu quando levou um ósculo negro do beijinhos.

    Liked by 1 person

  2. 22 Outubro, 2017 15:46

    E acabei por descobrir que Loulé fica perto da Chamusca. Afinal não conhecia nada da geografia portuguesa.

    Gostar

    • 22 Outubro, 2017 19:35

      Falta a algum apparatchik-comentador da geringonça (daqueles que metem coisas nas cabecinhas da populaça-NADA) “informar” que há Loulé de Baixo e Loulé de Cima: “O de Cima fica perto da Chamusca”.

      Freud explicaria: depois dos incêndios, das duas catástrofes e muita gente carbonizada, surge cirurgicamente no momento certo duma forçada mini-remodelação de ministros e do não-pedido de desculpas do gajo, o armamento roubado na… Chamusca.

      Gostar

  3. oscar maximo permalink
    22 Outubro, 2017 15:48

    Ou de forma mais clara e habitual: só pode haver perdão depois do arrependimento. Será por isso que Costa pediu desculpas ?

    Gostar

    • 22 Outubro, 2017 16:20

      Ele ainda pedirá desculpas por ter pedido desculpas.

      Lembra-me do político que lamentava, esquivando-se à admissão a um erro, que «não tivesse tido a generalidade das pessoas a capacidade de compreender as suas afirmações.»

      Gostar

  4. Idalino Santos permalink
    22 Outubro, 2017 15:48

    Em princípio parecia que a xuxaria era uma praga animal em busca do seu espaço , mas ao fim de mais de quarenta anos com tanta artimanha percebe-se que é uma praga radioactiva que através da mentira e conveniência destrói tudo em seu redor. Uma praga a combater e erradicar.

    Gostar

  5. LTR permalink
    22 Outubro, 2017 16:04

    Em 24 horas passámos ao “que se lixe o défice”, mas não há notícias de orçamento corrigido, tal como se passou do “não houve falhas” ao reconhecimento do desastre total do SIRESP e da Proteção Civil. Entrámos agora no teatro do “isto foram tudo problemas de comunicação”.

    Gostar

  6. 22 Outubro, 2017 16:13

    Farpas muito bem cravadas !

    Começámos a notar o que eu previ no Blas há anos: “coitados” dos ministros e secretários de estado do governo do Sócrates, foram usados e de nada sabiam do que o “menino de ouro do P’S'” praticava de ilícito e para proveito pessoal…
    Se substituirmos “usados” por o que desde há dias surgiu, “instrumentalizados”… Muitos mais surgirão “instrumentalizados” conforme o caso Operação Marquês avançar.

    Liked by 1 person

    • 22 Outubro, 2017 16:16

      Foram instrumentos de tortura ao bom-senso e à boa governança.

      Gostar

      • 22 Outubro, 2017 19:41

        Sobre o adiamento da retirada da ministra Constança, tenho uma conclusão: ela (com o consentimento do AC-DC) protelou-a porque tinha na agenda o encontro com a Madonna no dia X e não quis deixar de a conhecer pessoalmente. Quiçá até pediu-lhe um autógrafo.
        Ontem a Madonna lamentou a burocracia tuga. Pudera…a então ministra ficou extasiada perante a star, nunca se recompôs e nadinha de nada tratou para facilitar-lhe a vida em Lisboa…

        Gostar

    • A.lopes permalink
      22 Outubro, 2017 17:43

      E o costa/indiano/monhé também não sabia de nada!

      Gostar

  7. LTR permalink
    22 Outubro, 2017 16:14

    “As denúncias e argumentos de Gabriel Roldão, de 82 anos, podem não ter convencido os técnicos do ICNF – que, segundo o próprio, sempre desvalorizaram as suas palavras por não ser engenheiro e ser apenas um estudioso –, mas parecem ser importantes aos olhos do Ministro da Agricultura, Capoulas Santos, que esta semana convocou o investigador para uma reunião para falar sobre o problema. Como o encontro não chegou para esclarecer todos os tópicos, o ministro voltou a convocá-lo, para uma nova reunião ainda a agendar.”

    Gostar

    • Expatriado permalink
      22 Outubro, 2017 16:30

      Essa coisa da licenciatura… não era isso uma condição sine-qua-non para a gerência da proteção civil? Viu-se, não viu?

      Liked by 2 people

  8. Expatriado permalink
    22 Outubro, 2017 16:41

    Ainda há emigração? Não tenho visto nada nos noticiários das TVs….

    http://observador.pt/2017/10/22/quase-tres-mil-recebem-subsidio-enquanto-procuram-trabalho-la-fora/

    Liked by 1 person

  9. José Domingos permalink
    22 Outubro, 2017 16:56

    Agora o pastel de belém, vem falar num pacto de regime, para se seguir em frente, ou seja, lavar a situação e assobiar para o lado.
    E os cento e sete mortos, não são culpa de ninguém?
    Dos que nomearam incapazes, amigos e familiares, sabendo de antemão, que não eram indivíduos com capacidade para os cargos.
    E os que aceitaram, sabendo que não tinham capacidade nem experiência para os cargos que foram nomeados e não negaram essa nomeação, que seria o mais honesto que deviam ter feito.
    Claro que há culpados e devem ser exemplarmente punidos, para que estas situações não voltem a acontecer, já que os protagonistas desta vergonha nacional, não a tiveram.

    Gostar

  10. Chopin permalink
    22 Outubro, 2017 18:12

    Marcelo 1
    Marcelo sobre a tragédia em Pedrógão Grande: “O que se fez foi o máximo que se podia fazer. Não era possível fazer mais”
    Perante os números da tragédia, e numa altura em que se discute as causas que provocaram a morte das vítimas mortais – uma grande parte perdeu a vida dentro dos seus carros, depois de apanhadas pelo fogo -, o Presidente foi taxativo: “O que se fez foi o máximo que se podia fazer. Não era possível fazer mais”.
    http://expresso.sapo.pt/sociedade/2017-06-18-Marcelo-sobre-a-tragedia-em-Pedrogao-Grande-O-que-se-fez-foi-o-maximo-que-se-podia-fazer.-Nao-era-possivel-fazer-mais

    Marcelo 2
    Namorada de Marcelo vítima da tragédia dos incêndios
    A namorada do Presidente da República foi uma das centenas de vítimas dos terríveis incêndios que lavraram em Portugal no dia 15 de outubro. A família de Rita Amaral Cabral tem uma quinta centenária em Oliveira do Hospital, que não escapou às chamas.
    http://www.flash.pt/atualidade/detalhe/namorada-de-marcelo-vitima-da-tragedia-dos-incendios

    Nunca Marcelo fora tão duro. Ontem, enquanto a maioria dos portugueses jantava, agarrou o governo Costa pela jugular e colocou condições para a sua sobrevivência. Ou António Costa muda de vida na forma de lidar com as tragédias que já causaram mais de 100 mortos ou o Presidente da República utilizará todos os seus poderes constitucionais para que o país mude de vida – leia-se, demissão do governo ou dissolução da Assembleia da República.
    https://sol.sapo.pt/artigo/585024/106-mortos-marcelo-faz-ultimato-a-costa-ou-muda-de-vida-ou-ha-eleicoes-

    Liked by 1 person

    • Eduardo permalink
      22 Outubro, 2017 18:37

      Marcelo 3
      Foi sol de pouca dura.
      Hoje a martelada regressou à normalidade.
      Aquilo foi um suspiro mal dado

      Liked by 1 person

  11. Eduardo permalink
    22 Outubro, 2017 18:34

    A ideia da ventoinha no emblema socialista está perfeita.
    Condiz com a velocidade de aldrabar os portugueses

    Gostar

  12. Carlos Guerreiro permalink
    22 Outubro, 2017 18:41

    A ex-namorada do Sócrates, que não sabia nem desconfiava de nada, parece que também foi levantar um carro à Lena… Terá sido instrumentalizada?

    Gostar

    • 22 Outubro, 2017 18:48

      Talvez tenha ido sem querer. Era um carro gay/negro/muçulmano/oprimido?

      Liked by 1 person

    • Chopin permalink
      22 Outubro, 2017 19:07

      Provavelmente ninguém a informou que foi levantar o carro. O Sócrates também tinha um prédio em Paris e umas contas na Suíça e não sabia. Pensava que era de uns amigos.

      Liked by 1 person

      • 22 Outubro, 2017 20:08

        O gajo deve ter revisto N vezes o Paris-Texas do WWenders e porque nunca entendeu o filme, imaginou-se “assim ou assim, Luís ?”

        Gostar

  13. Procópio permalink
    22 Outubro, 2017 19:15

    Desta vez discordo do vitor.
    Confessar nunca! O princípio da “omertá” é o garante dos projetos tirânicos em curso.
    Quanto a jornalistas que desconhecem quem está entre os colchões estamos conversados.
    Como dizia uma amiga minha, quando estou com ele, quero lá saber se se vai encontrar com A ou com B. O que interessa é o presente. Nisso a esquerda é taxativa.
    A minha amiga confessou-me … confessa tudo depois de umas bejecas, que só mais tarde é que percebeu … o tipo encontava-se com A e com B, isto quando C não se podia juntar ao grupo. A filosofia dela diz-lhe que o que se pode fazer a dois pode-se fazer a quatro ou até cinco se houver espaço.
    Cada cabeça sua sentença, só que no caso em apreço só havia uma cabeça a repartir por muitas investidoras, uma com sede na Suiça, ao que parece a mais apetitosa. Abre o negócio como poucas, recebe o bruto, faz o balanço e ainda fica com o líquido que por acaso é do amigo que também molhava a sopa quando calhava.
    A metafísica socialista tem meandros que a razão desconhece. Mesmo desconhecendo em absoluto a razão, não há como continuar a votar neles. Penso eu de que!

    Gostar

  14. maria permalink
    22 Outubro, 2017 19:51

    Vitor Cunha,
    Saíndo do tema (embora este mereça bastante atenção), mas porque dou muita atenção ao que escreve e às críticas que tece sempre com acutilância, embora não falha de alguma agressividade, sem dúvida a devida, por tudo isto dou-lhe desde já os meus parabéns. Porém e aproveitando o assunto político com alguma importância que está a decorrer, gostava que abordasse com a objectividade que o caracteriza a decisão de Pedro Santana Lopes estar a candidatar-se ao cargo de presidente do PSD. Não vejo ninguém na internete, que eu tenha reparado, a abordar este assunto e nem percebo muito bem o motivo.

    Permitindo-me dar uma opinião pessoal, acho que Santana não devia deixar a Santa Casa. Posso estar errada mas há por detrás desta sua decisão um movimento fortíssimo da oposição que já vem de longe, para forçá-lo a dar este passo. E está claríssimo quem encabeça este movimento e o quem lucrará com o facto. Santana é bom demais para perceber a armadilha que lhe estão a montar… ou até saberá… Ele é odiado pela esquerda e tudo quanto seja deitá-lo abaixo (seja qual for o cargo que detenha, desde que político) é adoptado com todas as armas diabólicas ao seu dispor por esta mesma esquerda.

    O PSD tem, sempre teve, a aceitação da imensa maioria dos portugueses e ela, toda a esquerda, tem um medo atroz que ele ascenda ao poder pois nunca mais ela lá teria cabidela e lá se íam por água abaixo os milhões distribuídos anualmente (ou será mensalmente?) pela imensa clientela e assalariados de toda a espécie. E a esquerda comunista só atingiria o poder através de golpes baixos, traições e velhaquices do género dos que o presidente Sampaio vergonhosamente levou a efeito aquando, tendo o PSD a mairia no Pralamento, descarada e cobardemente o demitiu. Será que ninguém ainda detectou a armadilha que toda a esquerda está a lançar a Santana? Nem ele próprio?!? Claro que sim, mas, estando todos feitos uns com os outros, fingem que no pasa nada.

    Sou PSD desde a primeira hora e sempre fui fiel aos meus princípios. Sempre gostei de Santana Lopes, nem podia ser doutro modo sendo ele um PSD desde o dia em que o partido foi fundado. Mas infelizmente ele desiludiu-me como jamais pensei isso poder vir a acontecer… Mas lá está, este é um regime/sistema (e todos os falsos que fazem parte dele) comandado do exterior e os seus integrantes têm que forçosamente obedecer às ordens mundialistas or else….

    Sempre gostei e acreditei em todas as decisões políticas de Santana e sempre apoiei todas as medidas por ele sugeridas ou adoptadas (tanto no governo como fora dele), até ao dia, há poucos anos, em que li algures ter ele assistido a uma reunião dos Bilderbergs. A partir desse dia foi como se me tivessem deitado um balde de água fria pela cabeça abaixo. A desilusão foi total. Aquele político em quem sempre confiara era afinal uma pessoa falsa tanto nos discursos como nas atitudes, como ainda nas medidas tomadas para bem do País.

    Ou seja, ele passou a seguir – ou talvez já seguisse – as orientações políticas vindas de fora, de quem por interpostos traidores destruiu Portugal (Sá Carneiro bem avisou os portugueses, por isso o mataram). É por estas e outras que acabou a consideração que tinha por Santana Lopes. Tenho pena, mas já não confio nele. A minha formação moral não se compadece com quem não coloque Portugal em primeiro lugar contra todas as traições. Desinteressei-me do que ele diz e dou pouca ou nenhuma importância ao que faz polìticamente. Porquê? Porque um político que obedece a ordens dadas pela maçonaria-sionista para governar o seu País é alguém que, além de perder toda a credibilidade, não merece o chão sagrado que o viu nascer.

    Há dois ou três anos Pedro Passos Coelho não aceitou o convite de Balsemão para assistir a uma reunião destes malditos mundialistas. Mais que não fora, só por esta sua atitude patriota continua a ter toda a minha consideração e estima. Veremos como se portará no futuro.

    Mais uma vez parabéns pelos seus escritos e desculpe vir maçá-lo com este longo comentário.
    Maria

    Gostar

  15. licas permalink
    22 Outubro, 2017 20:10

    Ontem, na CMTV, houve uma conversa sobre o ex.
    Nada de novo (e estive a aturá-los até á 1).
    A qusetão foi
    __o “arguido ” tem afirmado que não possui riqueza, pelo que
    a Mãe o sustenta desde que saíu de 1º Ministro.
    Das escutas sabe-se que esta telefonou-lhe lamentando que
    “estava depenadinha”. Socratas respondeu que ia dar ordens para que
    o Motorista fosse entregar-lhe socorro.
    Eu digo
    __A Adelaide (a Mãe) poderia estar “depenada” mas o filho,
    esse, tinha penas” (documentos, garrafas de vinho, etc) a dar com um pau.
    Pensamento:
    Um mentiroso acaba, quáse sempre, de ser apanhado…

    Gostar

    • 22 Outubro, 2017 20:26

      Muito mal esteve ou estará um país cujo PM viveu ou viverá dependente do sustento dum pai ou duma mãe.
      Sinal que não sabe governar o país nem governar-se com o ordenado do Estado. Mas soube ou saberá viver de esquemas, falcatruas e o mais que se verifica.

      Liked by 1 person

      • licas permalink
        22 Outubro, 2017 21:07

        MJRB

        Pelo contrário sustenta a mãe como é sua obrigação moral.
        Melhor dizendo: não é ELE , somos NÓS.

        Gostar

  16. 22 Outubro, 2017 20:23

    Maria,

    Posso garantir-lhe que nas cimeiras Bilderberg há os que organizam, os que convidam, os que mandam, os que negoceiam e os que só assistem/convidados. Entre estes até uns quantos (poucos) mandam uns bitaites durante 4 minutos ouvidos por quem os convidou e por raros que estão nos patamares elevados, que se apresentados aos debutantes “de baixo” nem decoram os seus nomes.
    Os que assistem/convidados aproveitam para umas selfies, fotos, bares dos hoteis, pedem licença para se sentarem nas mesas dos chefes –as dos chefões estão sempre hiper-reservadas–, passeiam, fazem ski, bebem uns champagnes e quando voltam aos seus países exibem vaidosamente aos mais próximos os recuerdos, o livre-trânsito, o autógrafo.
    Portanto, não se preocupe com a ida do PSantana Lopes “à neve”.

    Hoje, na auto-apresentação, o PSLopes devia ter ocupado aqueles 55 minutos em directo nas TV’s para se apresentar ao país; preferiu reapresentar-se aos militantes. Sonso. Talvez melhore.

    Gostar

  17. carlos alberto ilharco permalink
    22 Outubro, 2017 20:46

    Estou farto de dizer, deixem a rapariga em paz.
    A Fernanda não viu nem tinha nada que ver, não sabem que o amor é cego?

    Gostar

  18. Arlindo da Costa permalink
    22 Outubro, 2017 21:32

    É esse o vosso caminho. O arrependimento é meio caminho para a Salvação. Espero que deixem de ser acólitos da seita satânica que Passos Coelho quis difundir em terras de Santa Maria.

    Gostar

  19. maria permalink
    22 Outubro, 2017 23:16

    MJRB,
    Poderá ter razão, mas pelo que tenho lido (e já li muito) eu não confio naquela gente. Todos os políticos que vão às reuniões (cá e nas restantes democracias, pense-se em Espanha, França, Itália, Reino Unido, etc.), salvo raríssimas excepções e neste momento não me lembro de nenhuma, alcançam mais tarde ou mais cedo lugares de topo nos governos dos seus países, na nossa incluída. O próprio Santana acabou em primeiro ministro (isto não lhe diz nada?) ainda que por pouco tempo, mas este pequeno contra-tempo deve ter sido sopesado por ambas as partes e com ele concordado. Nem outra coisa podiam fazer. Segundo palavras de Santana, quando Sampaio o demitiu perguntou-lhe se ele não dizia nada(?!?) – claro que acto governativo mais velhaco não podia ter acontecido – Santana respondeu “o que é que quer que lhe diga?” (esta resposta – que Santana deixou sair nos seus escritos ùnicamente para entreter o zé povinho – traduz à saciedade o que estava combinado entre ambos desde há muito, por outras palavras, acatar sem tergiversações as ordens recebidas).

    Não me recordo de quando é que Santana esteve nas tais reuniões mas deve ter sido pouco tempo antes de ter assumido o cargo de primeiro ministro. O método seguido é sempre o mesmo, senão lembremo-nos do percurso político de Durão Barroso, de Guterres e mais uns menos mediáticos, sem esquecer o primeiro de todos eles, o traidor-mor Balsemão, membro efectivo do clube e seu representante máximo em Portugal. Após assassinarem Sá Carneiro (com o seu conhecimento e aprovação deste crime hediondo) tornou-se primeiro ministro num ápice.

    Sobre o outro candidato a presidência do PSD. Eu até gostava da personalidade de Rui Rio enquanto presidente da Câmara do Porto e de ter enfrentado Pinto da Costa naquela querela do Estádio. Além de ter resolvido o problema dos milhares de sem-abrigo e dado trabalho condigno a todos eles. Agora começo a desconfiar da sua pessoa como político sincero, pelo que tenho lido. Ele é mais um ‘PSD’ que dizem estar metido com a maçonaria (foi visto com um maçon de grau superior a entrar numa das suas lojas e este acto não é inocente). Há quem tenha escrito que ele também já frequentou uma reunião do dito clube. Se lá esteve, então já sabemos o que o espera: ser o próximo presidente do PSD e mais tarde o primeiro ministro do país. E ainda mais tarde…, quem sabe?, o futuro presidente da República….

    E se tudo isto já tiver sido congeminado pelos mundialistas, podemos estar certos que é mesmo isso que vai acontecer. Basta esperar para ver.

    Gostar

  20. 23 Outubro, 2017 00:46

    Maria,
    Também eu não confio no big-gang de Bilderberg.
    Quanto ao PSD é o que há. RRio convenceu-me que seria um muito bom PM, mas desde há cerca de três anos soube umas coisas desagradáveis e notei-lhe deficiências que rejeito em S.Bento. Santana continua sonso, se vencer as primárias talvez mostre ao país durante as legislativas algum discurso cativante e programa convincente.
    Discordo de si nisto: Não acredito que PBalsemão sabia e concordou com um crime que aniquilasse FSCarneiro.

    Gostar

  21. maria permalink
    23 Outubro, 2017 02:34

    MJRB,
    Leu algum dos livros de Augusto Cid sobre o atentado a Sá Carneiro? E olhe que Cid, além de militante do PSD, era muito próximo de Sá Carneiro. Esteve para o levar de moto para o Porto (caso faltasse outro meio mais rápido e se tal se tivesse tornado imperioso) para o Porto aquando do período negro do PREC. Ele investigou a fundo durante anos tudo o que esteve relacionado com o atentado e está tudo explicado em pormenor nos seus livros, tudo clarinho como água. Com desenhos explicativos e tudo.

    Mas ele revela inúmeras ocorrências, outras, que não só corroboram a tese de atentado, como outros factos, por si investigados e comprovados, que evidenciam sem margem para a mais pequena dúvida a conivência de Balsemão no mesmo.
    E sabe que mais? Eu conheci pessoalmente Augusto Cid e acredito totalmente em tudo quanto ele investigou e revelou nos seus livros.
    Maria

    Gostar

    • 23 Outubro, 2017 03:31

      Maria,
      Sei das investigações e li conclusões do ACid.
      Numa ocasião, durante um lanche, perguntei-lhe algo sobre o desastre em Camarate. Respondeu-me sucintamente o que eu já tinha lido, mas talvez por esquecimento ou por qualquer outro motivo, não referiu o FPBalsemão.
      Também já falei umas três vezes com um amigo e perito em aviação que esteve nas primeiras comissões de inquérito. Conclusão, desastre sem atentado.
      Discordei algumas vezes de FSCarneiro, mas sempre o tive num patamar elevado a todos os níveis, desde a Ala Liberal. Contou com o meu voto, hoje votaria nele. Reafirmo aqui o que já disse e escrevi N vezes noutras ocasiões: o P”S” e MSoares tiveram “toda a sorte” com o seu desaparecimento.

      Gostar

      • 23 Outubro, 2017 03:32

        Adenda: continuo a não acreditar no envolvimento do FBalsemão no alegado atentado.

        Gostar

  22. 23 Outubro, 2017 03:54

    Maria,
    esqueci-me disto: um outro meu amigo, activo no inquérito, está convicto que foi atentado. Certa vez explicou-me com detalhe porquê as suas conclusões.
    Obviamente não sei se foi atentado ou não, mas há “coincidências” a mais — final da campanha para as presidenciais, Sá Carneiro no auge como político, uma anterior estória sobre armamento… Desastre devido a qualquer avaria técnica, falha do piloto, manutenção deficiente ou má descolagem ?…

    Gostar

  23. maria permalink
    23 Outubro, 2017 18:05

    MJRB,
    Como é que ainda não acredita em atentado se o Esteves, que foi quem fez a bomba colocada no Cessna, confessou tudo direitinho?! E não leu o que o outro – cujo nome não me ocorre de momento, Fernando Simões creio eu – que penso que continua detido por graves atentados à vida de Margarida Marante, ditou da prisão uma confissão já publicada pelos jornais onde explica como tudo se passou, incluíndo o modo como colocou a bomba no avião? E não leu como ele se movimentou no Aeroporto com a ajuda de um tal Wahnon (que lhe emprestou uma farda de piloto da TAP, de que era funcionário), para ter acesso directo, através da passagem pelo “Movimento”, sem o mais pequeno problema?

    E não se recorda do controlador aéreo de serviço nessa noite, que detectou toda a manobra suja da mudança à última da hora e in extremis (tinha que ser ou lá se ía o atentado por água abaixo) de um avião da TAP solicitado e pronto para transportar os passageiros, porque os motores do Cessna nunca mais pegavam e quando à custa de geradores e após inúmeras tentativas o piloto lá conseguiu pôr um dos dois motores a trabalhar (um deles nunca chegou a pegar!) e foi instado a prosseguir a viagem e os passageiros a desistirem da viagem pela TAP? O mesmo funcionário que viu o avião começar a incendiar-se antes do fim da pista?!? Isto não lhe diz nada? E não leu que este controlador aéreo (e o mesmo aconteceu a um polícia de serviço na pista nessa noite, que viu tudo o que se passou, foi promovido e enviado, segundo creio, para Moçambique) foi enviado para Macau para afastá-lo definitivamente de um processo que queimava os políticos e estando bem longe do país fazia esquecer o que afirmara e repetira mais do que uma vez? E ao polícia que se encontrava numa estrada pegada a Camarate e que viu tudo o que se passou com o avião, observando-o em fogo ainda antes de atingir o fim da pista e continuou em chamas até se despenhar sobre as casas de Camarate, aconteceu-lhe exactamente o mesmo.

    Dois dias depois do atentado, passei por um polícia de giro aqui na rua, um rapaz muito novo que costumava andar por aqui de serviço e quando já todo o país atónito e chocado com o acontecido, eu incluída, acreditava sèriamente ter havido atentado, resolvi perguntar-lhe o que achava que tinha acontecido em Camarate, resposta pronta, rápida e concisa: “claro que foi um atentado”.

    Poucos anos depois do atentado, em conversa com uma avó (familiar de uma família socialmente muito conhecida, repito, muito conhecida e próxima das famílias políticas de que estamos a falar) que levava a neta às aulas de Ballet onde eu também levava a minha filha, à pergunta – e quando já todo o Portugal acreditava, sem a mínima dúvida, ter efectivamente sido um atentado, lembre-se da multidão de portugueses que assistiram pelas ruas à passagem do féretro de Sá Carneiro e isto já dizia tudo – do que achava ter acontecido em Camarate, respondeu de chofre e sem hesitar “foi um atentado e foi o Penaguião”, eu fiquei siderada e sem resposta. Nunca tinha ouvido falar em tal personagem e menos ainda na sua ligação directa ao atentado, mas ao obter uma resposta tão assertiva quão firme da parte de quem estava por dentro do que tinha acontecido, desfez-me qualquer dúvida se é que ainda a tivesse e sinceramente já não a tinha desde o minuto seguinte ao atentado. Sabe quem era/é este Penaguião, não sabe?

    Um homem que ía a passar numa estrada muito próxima de Camarate, viu o avião em chamas ainda no ar e poucos segundos depois a despenhar-se sobre as casas do dito Bairro. O seu testemunho foi negligenciado.

    Chega, MJRB? Mas há mais e melhor relacionado com Balsemão…
    Maria

    Gostar

    • 24 Outubro, 2017 01:38

      Maria,
      note, interessei-me sempre por tentar perceber o que aconteceu em Camarate. Se houve ou não atentado, continuo na dúvida.
      Eu obviamente não sabia do que colocou no terceiro e quarto parágrafo, as opiniões do polícia e da senhora idosa.
      Quantos aos restantes, lembro-me desses personagens e testemunhos. Nestes casos, ou a justiça os quis rasurar, tem estado “distraída” ou considerou-os irrelevantes.
      FPBalsemão: apesar de algumas opiniões de quem tem pesquisado o caso o colocarem na sua origem, continuo a não acreditar que soubesse, participasse e o incentivasse.

      Gostar

  24. maria permalink
    23 Outubro, 2017 22:21

    Correcção: “desfez-se-me”
    Maria

    Gostar

  25. maria permalink
    25 Outubro, 2017 02:04

    MJRB, obrigada pelas suas respostas.

    Esqueci-me de mencionar que houve outro jornalista, Frederico Duarte de Carvalho, que também investigou esta temática e que a abordou no seu blogo, assim como publicou livros sobre a mesma. Frederico foi entrevistado há alguns anos, creio que na RTP e ao ser-lhe perguntado se achava que Camarate havia sido um atentado ou um acidente, afirmou sem a mais pequena hesitação ter sido um atentado. Mas pelo menos deste facto incontestável o MJRB nunca duvidou, não é verdade? Do outro é que nada o convence…

    No primeiro livro de Cid, entre as inúmeras coincidências que ele descreve e que são demasiadamente evidentes para deixarem de sê-lo, fala num pormenor que exemplifica à saciedade a extrema maldade e o carácter diabólico de Balsemão, traduzidos na traição inominável que ele cometeu para com o seu ‘grande’ amigo e colega de partido, que nele confiava de modo absoluto ao ponto de com ele ter fundado o PPD. Nos dias anteriores ao comício que o partido ia realizar no Porto (e que, é bom lembrar, ía ter um sucesso estrondoso e os comunistas e socialistas estavam cada vez mais temerosos do crescimento monumental da chamada ‘direita’ e alguma coisa drástica tinha que ser feita para a travar… e essa coisa foi feita), Balsemão avisou repetidamente a mulher para “de MODO ALGUM viajar para o Porto no avião de Sá Carneiro” (Sá Carneiro que nem tinha intenção de participar neste comício, porém foi “insistentemente instado” a fazê-lo por várias personagens dúbias…, principalmente pelo maquiavélico Balsemão que do Porto lhe ia rogando que o fizesse… (não o tivesse feito e não teria sido assassinado, pelo menos naquele dia, possìvelmente sê-lo-ia mais tarde, como de resto a esquerda comunista e socialista já havia atentado contra a sua vida quando uns anos antes em Londres provocara um acidente de viação contra o automóvel em que ele seguia, atentado que felizmente lhe saiu frustrado). Claro que o cínico e falso amigo Balsemão já tinha viajado para o Porto na véspera do Comício e portanto livre de perigo e em total segurança… Pois, pudera!

    A menos que o MJRB seja maçon e nesse caso compreende-se perfeitamente a defesa intransigente que faz de Balsemão. Caso contrário não vejo mais nenhuma razão plausível para não o classificar – a par de mais uns tantos igualmente maçons e traidores, todos estes actualmente com cargos políticos e alguns outros que já estão fora deles cujos nomes e apelidos são por demais conhecidos – como um dos mais desprezíveis seres humanos que Portugal já viu nascer no seu solo. Tão ou mais malígno do que ele, só Soares, Almeida Santos, Alegre, Piteira Santos, Rosa Coutinho, Melo Antunes, Cunhal, etc.

    Esqueci-me de mencionar mais outro oportunista e traidor à memória de Sá Carneiro, Cavaco Silva em quem ele também confiava. Este também visitou o clube dos 300, agora 200, algum tempo antes de se tornar primeiro ministro (lá está, quem tem poder manda…) . Depois de o ser, visitou duas vezes (ou mais) o Bush-pai na Casa Branca e pelo menos outras tantas na sua casa de férias em Newport (de que fotos que o confirmam) e mais tarde dialogou com Bush-filho, acatando e executando ao milímetro as ordens recebidas destes maçons-sionistas do pior. Como recompensa elevaram-no a primeiro ministro duas vezes e mais tarde a presidente da República outras tantas. Veja-se como compensa e de que maneira vender-se a alma ao Diabo.

    Obs.: Sou insuspeita quanto a Cavaco e ao regime. Acreditei desde a primeira hora
    neste regime e nos auto-intitulados democratas e votei em todas as eleições no PPD/depois PSD e em Cavaco nas várias eleições para os cargos a que se candidatou. Isto até ao dia 22 de Novembro de 2002, ano e mês em que rebentou o escândalo Casa Pia. Tratou-se de uma rede criminosa de pedofilia de Estado em que pràticamente todos os políticos na altura em funções e fora delas estavam naquela rede fortememente implicados (um dos pedófilos compulsivos desses tempos ainda está em funções e que funções!!!, imagine-se o despautério, detém escandalosamente o segundo cargo mais importante do país!!!, nele colocado com a maior das descontracções e ainda maior lata por outro que o é sem ter ganho as eleições, o descarado e fresco primeiro ministro António Costa) e foi então que finalmente me apercebi do género de escroques que nos vinham governando desde o 25/A.

    A partir desse mesmo dia deixei de acreditar no regime/sistema e no bando de falsos democratas e políticos que tudo quanto ambicionavam ao vir substituir o Regime do Estado Novo foi tomar o poder com o único e exclusivo objectivo de virem destruir uma Nação quase milenar e prosseguindo nos anos subsequentes, que se têm vindo a prolongar até aos dias de hoje, na venda a retalho do que restou de país ao governo mundial por meia dúzia de patacos.

    Tendo em conta os crimes gravíssimos cometidos contra Portugal e contra os portugueses, a Justiça que gente deste jaez verdadeiramente merecia – recuperando uma lei praticada nos séculos dezanove e anteriores – era ser-lhes decretada a pena de morte. Nada de mais. Há muitos países democráticos tão endeusados por estes infra-humanos que nos desgovernam, aplicam-na sem a menor das contemplações. Países esses considerados pelos comunistas estalinistas, trotskistas, marxistas e maoistas dos mais progressistas e desenvolvidos à face da Terra… Donde…
    Maria

    Gostar

  26. 25 Outubro, 2017 19:06

    Maria,

    Grato por mais esta resposta.
    Creio que nos meus comentários anteriores está explícito que para além de obviamente não ter provas de atentado ou não, o caso sempre me interessou e admito que não houve ou, que houve atentado.
    Continuo a não acreditar no envolvimento do FPBalsemão — e não, não sou maçon, detesto seitas, eu, com um avental à frente daquele sítio ? Só se estivesse completamente “lélé da cuca”…

    Gostar

    • 25 Outubro, 2017 19:28

      MJRB,

      Pergunte-se porque é que a secretária do Francisco Sá Carneiro recebeu instruções à última da hora para que o Primeiro-Ministro acompanhasse o Ministro da Defesa, que até estava a investigar o desvio de fundos, ao Porto. Naquele avião.

      Comece por aí. Vai ver que o resto não é senão um segredo de polichinelo.

      Gostar

  27. maria permalink
    26 Outubro, 2017 01:35

    Isso, isso, Francisco Miguel Colaço. A Conceição Monteiro, que penso ser uma excelente pessoa, foi demasiado ingénua no que concerne aos conluios entre pares na organização de crimes políticos. Ela, que foi sua secretária particular, deve ter estado ao corrente do que esteve por detrás deste atentado engendrado e todos hoje imaginamos muito bem por quem e só há dois motivos para nunca tê-lo revelado: ou não quer falar e só ela saberá porquê ou está ameaçada para nunca o vir a fazer. Ela foi (ou é ainda) casada com um irmão do falecido socialista e escritor Luís Stau Monteiro e do outro irmão e antigo administrador de várias grandes empresas, Miguel Monteiro. Estes por sua vez eram filhos do que havia sido Embaixador de Salazar em Londres, pessoa que terá sido do mais íntegro que pode haver e portanto da absoluta confiança de Salazar. Estes simples factos dizem muito da honorabilidade desta família, na qual naturalmente se incluía o marido de Conceição. E ela devia ter este pormaior em consideração.

    Conceição Monteiro, enquanto tem vida e saúde – mas não só ela, há muitos outros que sabem de todo o complot parem darem cabo de Sá Carneiro, mas que se calam por cobardia e sobretudo por terem um medo aterrador de quem manda/va efectivamente no país e continuam com medo dos seus continuadores que podem ainda vingar-se dos que falarem demais…, tal como acontecia com a máfia calabresa ou siciliana. É que com a maçonaria (comunista e socialista) não se brinca, já lá dizia o outro – devia arranjar coragem e denunciar o que sabe sobre este crime hediondo, na verdade do mais perverso a que pode ser sujeito um ser humano.

    Mais que não fosse, por dever, mas principalmente por dó pelo sofrimento atroz por que passaram os passageiros dentro daquele avião antes de sucumbirem ao horror inimaginável de ter tido consciência durante os poucos segundos que lhes restaram de vida, de estarem a ser queimados vivos a mando de seres malvados, que, esses sim, pelo espírito diabólico de que padeciam e padecem, é que deviam ter tido esse mesmo destino. Ser vítima de uma tal malvadez só consegue ser pior do que morrer afogado ou fuzilado ou glutinado. Um tão terrível sofrimento só pode ter comparação possível com ter o corpo desmembrado enquanto vivo.

    É bom nunca esquecer que sete pessoas inocentes morreram queimadas vivas em poucos minutos ou porventura segundos e ainda que já tenha passado muito tempo desde que tão horrendo crime foi perpetrado, nunca é demasiado tarde para se vir a saber quem foi o autor (ou autores) moral do crime, porque dos seus autores confessos já todos conhecemos os seus nomes e apelidos, eles já o admitiram há muito tempo. Faltam os outros, os ainda vivos porque os que já se foram deste mundo e não pagaram pelo crime cometido, já nada se pode fazer. Restou -lhes prestar contas a Deus, porque à Justiça Divina nunca ninguém escapou.

    Faço minha a feliz frase/título que Inês Serra Lopes deu a um seu livro que se debruça sobre este crime inominável: “a verdade não prescreve”. E não prescreve. Mesmo.
    Maria

    Gostar

  28. 26 Outubro, 2017 02:28

    FMColaço
    e
    Maria,

    Tenho lido e ouvido sobre o caso, só isso. Gostaria muito que houvesse uma conclusão final e convincente — doesse a quem doesse !

    Gostar

Trackbacks

  1. Leituras semana 43 (23 a 29 Outubro 2017) – daily digest news

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: