Skip to content

Voto de pesar

29 Novembro, 2017

A melhor homenagem que Belmiro de Azevedo recebeu no dia da sua partida foi a rejeição do voto de pesar pelo Partido Comunista Português. Significa isto que Belmiro de Azevedo não foi um ditador sanguinário que assassinou inocentes.

Anúncios
50 comentários leave one →
  1. Procópio permalink
    29 Novembro, 2017 19:12

    “não foi um ditador sanguinário que assassinou inocentes”, mas há quem sonhe e esteja pronto a tomar o seu lugar, com alicate, foice e martelo na mão.
    Basta ver as fussas e o agitar dos braços na central de negócios.

    Gostar

  2. ANTONIO MANUEL PAIXAO AFONSO permalink
    29 Novembro, 2017 19:16

    Sem mais. PAZ Á SUA ALMA.

    Gostar

  3. 29 Novembro, 2017 19:32

    Certeira estocada no lombo do PC.
    BAzevedo não mandava entregar dinheiro na Soeiro Pereira Gomes …

    Se o PC pressionasse, ameaçasse o P”S”/geringonça pedindo-lhe para se abster, qual seria a decisão ? Mais uma “má comunicação”, desculpa esfarrapada dos “socialistas” ?

    Gostar

  4. Procópio permalink
    29 Novembro, 2017 20:06

    O PC pressiona onde pode. Nas câmaras os xuxas tiraram-lhe o pano, os tótós começam a perguntar para que servem. Na cgtp e quejandas sim, aí são favas contadas. Há alimento suficiente para a bicharada. A terra pode tornar-se magra demais para dinossauros, sabem do risco da sua extinção em terras civilizadas e não se cansam de apregoar sucessos.
    Cada palavra sua mentira.
    Lá se vão aguentando e promovendo a vitimização, a miséria e a ignorância, os seus preciosos seguros de vida, nos sítios mais esconsos.

    Gostar

  5. 29 Novembro, 2017 20:56

    E o pasquim Púbico terminará?

    Gostar

    • Aventino permalink
      29 Novembro, 2017 21:21

      Décadas de condescendência sádica, talvez calculista, aguentou o pasquim em prol de algo que ainda não decifrei. Proporcionou aos vermes um palco diário para escarrarem, estes nem no fim tiveram um gesto de subtil agradecimento.
      Os traidores não pagaram a Roma.

      Gostar

      • 29 Novembro, 2017 23:50

        Rasputine,
        o Público, como qualquer outro órgão de comunicação social (vidé O Observador já contestado por uma ala liberal), teve e terá fases, menos e melhor dirigido. É um jornal fundamental. Eu não consigo, nunca consegui admitir viver num país sem permitir pluralidade de opiniões, no caso, sou radicalmente contra a comunicação social formatada por um regime político-partidário.
        Acresce que o Público é uma criação da SONAE, suportado pela SONAE, fruto da iniciativa privada. Não se gosta, ignora-se; gosta-se, compra-se.

        Gostar

  6. A. R permalink
    29 Novembro, 2017 21:00

    Muito bem. O PCP é um partido de assassinos

    Gostar

    • Chopin permalink
      30 Novembro, 2017 02:28

      Falta um partido de violadores para haver mais pluralidade.

      Gostar

      • Artista português permalink
        30 Novembro, 2017 10:45

        Ele há…mas de putos.

        Gostar

  7. Euro2cent permalink
    29 Novembro, 2017 21:57

    Os camaradas do PC são mesmo tesos. Não têm medos dos lémures – ‘de mortuis nihil nisi bonum’, para evitar chatices – e nem a simpatia comum pelo “homem novo” os demove.

    (No caso do PC era o “novo homem soviético”; o camarada Azevedo queria o “homem Sonae”. Ou “homem xoné”, segundo o Contra-Informação 😉

    Gostar

  8. licas permalink
    29 Novembro, 2017 22:00

    A.R
    Apenas quando têm poder os Partidos M-L são-no,
    quando o poder não lhe é falho, associam-se a outros para conseguir os seus fins.
    Na Europa que é um continente lúcido só já tentam enganar mentes atrasadas.

    Gostar

  9. carlos alberto ilharco permalink
    29 Novembro, 2017 22:09

    O PC foi coerente, nunca mudam.
    Agora o BE abster-se é de uma pulhice sem nome.
    Não tiveram a coragem de dizer um sim ou um não.
    Espero que o filho tenha honra e encerre imediatamente um jornal que apenas servia este bando de garotos.

    Gostar

    • Artista português permalink
      30 Novembro, 2017 10:49

      Consta que o finado começou como homem da UDP e serviu-se dos trabalhadores para tomar conta da SONAE. Dos trabalhadores e do MFA. Naquela altura valia tudo…e hoje
      também.

      Gostar

  10. sam permalink
    29 Novembro, 2017 22:10

    Foi pena ter partido sem ter visto fazer-se justiça. Será épico o dia em que veremos Sócrates, Granadeiro e Bava a partilhar da mesma malga de cicuta, ao melhor estilo Praljak…

    Gostar

  11. Procópio permalink
    29 Novembro, 2017 22:26

    O pcp eliminaria os ricos a menos que…perguntem ao ddt como se faz. Criar empregos! Nunca, só de boca suja de mentiras. Não podendo eliminar fazem-se greves para estoirar a produção ou cravam-se impostos até sucumbirem ou irem para fora. Os comunas são peritos em economia. O recurso à economia paralela na urss foi elucidativo.
    Conscientes do falhanço geal tiveram que fechar os olhos.
    Em 1979 a produção ilegal de vinho, cerveja e outras bebidas alcoólicas, bem como
    a revenda especulativa de bebidas alcoólicas, produzidas na economia «oficial», gerava
    receitas equivalentes a 2,2 por cento do PIB. Em cerimónias oficiais generais russos apanhavam grande bebedeiras e chegavam a ir dormir por baixo das mesas.
    O mercado paralelo de gasolina prosperava na URSS. Entre33 a 65 por cento dos abastecimentos de automóveis particulares, nas regiões urbanas eram feitos com gasolina vendida por motoristas de empresas e organizações do Estado a preços inferiores aos fixados pelo Estado.
    Nos cabeleireiros e noutros locais as receitas não declaradas superavam o montante que os clientes pagavam através da caixa.
    O trabalho em terrenos particulares representava quase um terço das horas de trabalho dispendidas na agricultura. Cerca de um terço da produção da agricultura provinha das parcelas particulares, e uma parte significativa dessa produção era escoada nos mercados dos kolkhozes.

    Gostar

  12. Procópio permalink
    29 Novembro, 2017 22:31

    Recente.
    “Sim, o mundo precisa do socialismo”, reclamou o geróimo num discurso de quase 40 minutos num comício organizado pelo PCP, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, para comemorar os 100 anos da Revolução de Outubro, na Rússia, e que anos mais tarde levou à criação da URSS.
    Durou só 40 minutos, está em baixo de forma.

    Gostar

    • 29 Novembro, 2017 22:45

      “Durou só 40 minutos, está em baixo de forma.”

      A cassete já não dá para mais na era do cd, dvd, blue-ray, e-book, facebook, twitter, instagram e tal…

      Gostar

  13. 30 Novembro, 2017 02:31

    Belmiro de Azevedo, um empresário português independente do complexo político-empresarial socialista (impertinencias.blogspot.pt)
    Até na hora da morte não precisou desta escumalha esquerdista!

    Belmiro de Azevedo e José Sócrates: a tragédia anunciada em 2011 que vinha de 2007
    Ler em portadaloja.blogspot.pt/2017/11/belmiro-de-azevedo-e-jose-socrates.html

    Gostar

  14. lucklucky permalink
    30 Novembro, 2017 03:34

    Singelo e excelente texto. Para lembrar sempre.

    Gostar

  15. Arlindo da Costa permalink
    30 Novembro, 2017 04:13

    Quando o Álvaro Cunhal morreu, o Sr. Belmiro associou-se ao luto e proclamou algum pesar?

    Não tirem conclusões…eu só estou a perguntar 🙂

    Gostar

    • Democrata com larga experiência — Vende-se permalink
      30 Novembro, 2017 05:38

      Não sei o que o Sr. Belmiro de Azevedo fez nesse dia.

      Posso reesponder por mim: andei nas ruas a buzinar e a fazer um chinfrim do caneco. Estava prometido desde Dezembro de 1980.

      Gostar

    • carlos alberto ilharco permalink
      30 Novembro, 2017 07:08

      O anónimo não é lá muito inteligente e por isso não consegue compreender uma posição pessoal com uma institucional.
      No partido deviam ensinar-lhe coisas básicas, para não fazer tristes figuras.

      Gostar

    • Tiradentes permalink
      30 Novembro, 2017 07:49

      Lá está o arlindismo a querer que os outros mostrem o seu pesar pela morte dos Pinochet desta vida. Estes sociais-fascistas não tem emenda.

      Gostar

    • Eduardo Galinha permalink
      30 Novembro, 2017 10:09

      Não faço ideia se manisfestou pesar ou não. Mas, senhor arfeio, comparar Belmiro de Azevedo com o Barreirinhas só uma mente distorcida e doentia como a sua pode fazer uma comparação dessas.
      E diz esta sumidade asnática que “só estou a comparar”
      Tenha vergonha já que a sua recuperação é impossível

      Gostar

    • 30 Novembro, 2017 11:12

      Essa agora, ele iria lá manifestar pesar pela morte dum canalha como o merdas do Cunhal!

      Gostar

    • Tiradentes permalink
      30 Novembro, 2017 12:28

      Na “lógica” destes cagalhões (pois de merda é composta a sua massa encefálica) o Belmiro era um (supõe-se) partido político, com assento na Assembleia da Republica, pelo que teria de “votar os pesames” pelo falecimento de um dirigente político que sabendo dos milhões de assassinados, de outros tantos metidos em campos de concentração chamados goulags e que propunha a mesma solução para Portugal (e o resto do mundo).
      Aí não era? então deveria ter promovido na sua empresa um comité de comunas e lá votado?
      Não tirem conclusões quando ele já as tirou na suposta pergunta que faz.
      Uma vez tendo transformado a cabeça ém sanita a “lógica” destes montes de estrume são como os gases depois de uma feijoada.

      Gostar

  16. Procópio permalink
    30 Novembro, 2017 09:44

    Quem é o álvaro? Novo ponta de lança para o Benfica?
    Ou foi aquele que mandou os caixotes com a informação da pide para moscovo.
    Ou aquele que passava uma brutas férias na riviera do mar negro junto dos camaradas búlgaros?
    Ou aquele que partilhava datchas com criminosos contumazes até à glasnost?
    Ou aquele que declarou que assembleia da republica nem pensar?

    Gostar

  17. Eduardo permalink
    30 Novembro, 2017 10:12

    Grande HOMEM grande EMPRESÁRIO …
    Um exemplo para todos nós

    Gostar

  18. Juromenha permalink
    30 Novembro, 2017 10:46

    O álvaro foi um Quisling com (mais) sorte…

    Gostar

  19. 30 Novembro, 2017 13:15

    Seria absurdo o PCP votar a favor no voto de pesar. Um partido colectivista não tolera iniciativa privada.
    Estranha mesmo é a posição do BE. Teóricamente também deviam votar contra, mas o BE parece feito daquele metal líquido do Terminator T1000 – toma a forma que for preciso.
    Num plano mais amplo, não devia ter havido sequer voto de pesar no parlamento. Não devia haver ligação entre políticos e empresários, não a ponto de votos institucionais de pesar.
    Não recordo nenhum voto de pesar por nenhum contribuinte anónimo, e somos nós que sustentamos o país – e o falecido, já agora.

    Gostar

  20. 30 Novembro, 2017 13:22

    Este senhor achincalhou o parlamento, apresento o meu voto de protesto contra os deputados que se esqueceram disso e votaram a favor do voto de pesar.

    Gostar

  21. Leunam permalink
    30 Novembro, 2017 14:07

    Repito este texto para os arfeios da bosta e quejandos:

    Perfil (moral) de um comunista

    Um invejoso que não admite que outrem tenha mais que ele.
    Um cobiçoso por tudo aquilo que o outro tenha a mais que ele.
    Um oportunista que, de olhos postos naquilo que o outro tem, espera o momento de fraqueza do outro, para lhe arrebatar ou lhe destruir o que tem.
    Um ingrato que depressa esquece o que recebeu daquele que tinha mais que ele e lhe deu o pão a ganhar.

    Um fanático que jamais se convence dos erros da filosofia que professa, ainda que confrontado com os clamorosos falhanços da mesma, ao longo de quase um século.
    O comunista “acredita” na Igualdade entre os Homens. Nada mais errado. A Igualdade deve existir perante a Lei, sem dúvida; mas, na realidade, os Homens são todos diferentes nas suas capacidades e aptidões.

    O comunista, como internacionalista que é, não ama a sua Pátria, desdenha da sua História e despreza ou delapida tudo o que faça parte da sua herança colectiva.

    O comunista, como egoísta que é, nunca toma a iniciativa de criar riqueza para a distribuir; procura avidamente tudo o que possa usufruir do alheio nem que seja pela via do roubo e da extorsão.

    O comunista nunca retribui o bem que lhe façam.
    O comunista sobrevive onde reinar a pobreza e a incultura.

    Haja alguém que me desminta com fundamento e evidências.

    Gostar

    • Aventino permalink
      30 Novembro, 2017 14:46

      Que este texto seja gravado na pedra para todo o sempre!

      Gostar

      • Aventino permalink
        30 Novembro, 2017 18:42

        Para o Sr. Leunam,
        Que este texto seja gravado na pedra para todo o sempre!

        Gostar

    • 30 Novembro, 2017 15:32

      ” Repito este texto para os arfeios da bosta e quejandos: ”
      ” Haja alguém que me desminta com fundamento e evidências.”
      Mas alguém, perde tempo com excrementos como tu?

      Gostar

      • Democrata com larga experiência — Vende-se permalink
        30 Novembro, 2017 16:05

        Pelos vistos, existe alguém que perdeu tempo com o comentador Leunam. E não o desmentiu.

        Não me recordo de ler comentários assinados »Conde Cruzeiro«.
        Deve ser novo por aqui. Será um exemplar do »homem novo«?

        Gostar

      • 30 Novembro, 2017 16:20

        Outro?
        Felizmente, que estes são ricos.

        Gostar

      • 30 Novembro, 2017 17:58

        Bem-vindo (de novo) João Quadros, vulgo, Conde Cruzeiro.

        Gostar

      • Expatriado permalink
        30 Novembro, 2017 18:23

        O conde(nado a ser miserável) nunca seria capaz de preencher uma única destas condições:

        “O Homem Sonae…

        … é líder ou candidato a líder.
        … é culto, evoluindo do estágio de competência técnica para o estágio de Homem culto em geral.
        … deve ter disponibilidade temporal e resistência física para vencer períodos mais intensos de carga de responsabilidades.
        … deve ter responsabilidade mental para aceitar críticas vindas de superiores ou subordinados, deve reagir ou replicar, mas deve evitar a retaliação sistemática.
        … deve ter apreço pelo trabalho dos seus subordinados, cuidando permanentemente para que as condições de trabalho e o grau de conhecimento de todos os trabalhadores sejam continuamente melhorados.
        … deve ser reconhecido interna e externamente pela verticalidade do seu caráter.
        … deve ter elevados critérios de exigência pessoal, com forte devoção às suas tarefas, embora procurando sempre um justo equilíbrio com outras atividades.
        … deve ter um código ético e deontológico rigoroso em termos de valores.
        … tem de aceitar o desafio da concorrência interna e externa.
        … procura a excelência e fá-lo pelo somatório das boas decisões que vai tomando e excluindo liminarmente os erros parciais.”

        Por isso…

        Gostar

  22. Tiradentes permalink
    30 Novembro, 2017 17:45

    Faltava acrescentar que quando um comunista ouve as verdades de si próprio chama imediatamente os outros de “ecrementos” quem o diz. Já passaram aquela fase de “fásista, reaccionário, direitista da extrema nazi, neoliberal burguês capitalista explorador etc e tal.
    E quantos milhões mataram?- excremento
    E quantos milhões mandaram para campos de concentraçao?- excremento
    E quanta riqueza produziram para os seus povos ?- excremento
    E quanta pobreza distribuiram?- excremento
    ………..

    Gostar

    • 30 Novembro, 2017 17:59

      “chama imediatamente os outros de “ecrementos” quem o diz.”

      é natural, os comunas só fizeram merda, são verdadeiro esquerdume!

      Gostar

      • Tiradentes permalink
        30 Novembro, 2017 20:01

        epá!! Rasputine…faltou lá (no meu comentário) o x no excrementos . Bem que podias ter corrigido pá!!!! hahah

        Gostar

  23. 30 Novembro, 2017 18:34

    Nada mais hilariante, que assistir a uma troca de opiniões entre dejectos.

    Gostar

  24. Leunam permalink
    30 Novembro, 2017 19:41

    Tiradentes

    Tem toda a razão; faltou-me esse ponto que também é muito justo acrescentar ao “Perfil”.

    Por força da necessidade de ganhar o pão para a minha família, tive de conviver com muitos comunas.
    Conheci bem a forma de pensar deles.
    Quando se sentem confrontados com as mais claras realidades, usam de imediato do insulto, quando não da calúnia pura e simples, pois não conseguem alinhavar argumentos de peso.
    Tratam sempre o outro por tu, mesmo que não tenham razões para tal.
    Ora, a tudo isto eu chamo: o apanágio dos fracos.

    Quando “trabalham”, o seu principal lema é este: “Trabalhar o menos possível e exigir do patrão o mais possível, porque o patrão é muito rico!”.

    Estou a falar de assalariados.

    Não sei se também há empresários comunistas. Eu, pelo menos, não conheci nenhum apesar de ter passado cinco décadas pelo mundo industrial nacional em ambas as condições.

    Gostar

  25. Aventino permalink
    1 Dezembro, 2017 20:35

    Por favor evitem louvar Belmiro de Azevedo por ter proporcionado milhares de empregos.
    Enalteçam o Homem pela visão, pelo arrojo, pelo coragem de arriscar, pelo distanciamento da coisa pública ou pela riqueza que o país beneficiou. Quanto aos empregos, tratou-se
    de necessidade operativa, como a água a electricidade, combustível, etc..
    Quantos trabalhadores nas empresas Sonae foram dispensados por já não serem precisos?

    BA teve muito mérito e merece a minha admiração.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: