Skip to content

A gritaria, a indignação, as declarações dos pais do SNS (e já agora das mães, das madrinhas e dos avós), o choro e os comentários à beira da apoplexia já começaram? E ninguém ainda pediu a demissão do secretário de Estado?

29 Novembro, 2017

Governo denuncia vergonha com baixas no setor da Saúde. Secretário de Estado desconfia da quantidade de baixas por gravidez de risco e propõe apoio da Ordem dos Médicos para uma sindicância às ausências.
O secretário de Estado da Saúde considerou, esta quarta-feira, que as ausências ao trabalho no Serviço Nacional de Saúde (SNS) são uma “vergonha” a nível nacional e internacional. Manuel Delgado desconfia da quantidade de baixas por gravidez de risco apresentadas e quer o apoio da Ordem dos Médicos para fazer uma sindicância às faltas.

Anúncios
24 comentários leave one →
  1. Aventino permalink
    29 Novembro, 2017 13:47

    FP (função pública) de Portugal; O pior de nós como povo.

    Gostar

  2. 29 Novembro, 2017 14:00

    Até parece que são as próprias grávidas a se autoproclamarem “grávidas de risco”.
    Como se não fossem os médicos a atestar a condição.

    Gostar

  3. 29 Novembro, 2017 14:02

    Suponho que na magistratura é endémico…

    Gostar

  4. Manuel permalink
    29 Novembro, 2017 14:20

    Coisa rara, um socialista que quer governar. Tem grandes hipóteses de ser o próximo remodelado. O aparelho Estatal está capturado e Sócrates não foi por acaso.

    Gostar

  5. 29 Novembro, 2017 14:48

    ja nada surpreende com este governo, mas também já nada surpreende com os votantes neles.

    Gostar

  6. carlos alberto ilharco permalink
    29 Novembro, 2017 14:56

    Estão a esticar a corda.
    Os Sindicatos não vão gostar, o BE não vai gostar e o PCP muito menos.
    Querem eleições antecipadas?

    Gostar

  7. colono permalink
    29 Novembro, 2017 14:58

    É estranho…
    Serem só as femeas em estado de risco! E os machos o que alegam?

    Gostar

  8. comendador permalink
    29 Novembro, 2017 15:19

    Era bom saber as estatísticas de faltas e baixas por doença de toda a administração publica , não deve ser muito diferente . Há muito cansaço por isso as pontes e os feriados repostos serem fundamentais para descansarmos.

    Gostar

  9. 29 Novembro, 2017 15:36

    Ai querem o apoio da Ordem dos Médicos? Tenho a certeza que a Ordem está totalmente disponível…a troco dumas coisitas…

    Gostar

  10. 29 Novembro, 2017 15:45

    Este governo é misógino?
    ->O governo mais feminista do século em Portugal persegue as mulheres?
    ->Deve ser a orda de muçulmanos que importamos! (piadinha)
    ->Ou será mais um discurso bacoco da esquerda?
    ->Na rua luta contra a discriminação sexual, no governo é misógina?!

    Gostar

    • 29 Novembro, 2017 15:48

      Melhor é a oportunidade para o patriarcado de esquerda se manifestar.

      Impondo quotas de homens nos serviços médicos.

      (atenção é ironia)

      O vasco acredita na Liberdade. O Governo que….

      Gostar

  11. Procópio permalink
    29 Novembro, 2017 16:25

    Nada de gritarias e muito menos apoplexias. O celinho manda beijos para todos e não vê razões para alarme. Pelo contrário.
    O sítio quer-se calmo, abram alas, os indicadores económicos são do melhor que há.
    Uma balda nos serviços de saúde, que mal tem isso? O trabalho foi inventado pela direita para tramar o povo. A minha prima trabalha no centro de saúde das maleitas:
    “As dótoras ou andam grávidas, ou abortaram, ou de baixa por causa do processo de divórcio, ou estão em reunião para discutir férias, ou foram a um congresso, ou estão em reflexão, ou andam arrependidas de lá terem ido parar”. “Os dótores andam chateados e vão lá fora fumar de hora em hora!” .”Ó primo, mas afinal já não vale a pena ser dótor?”
    Eu só lhe digo: “Olha Felismina, até consta que os melhores se escapam lá para fora!
    O senhor secretário de estado tem que ter paciência, não se pode ter tudo. Sorte tem ele de estar num governo modelo, um exemplo para o mundo a começar pelo sns onde o segredo é ter paciência de esperar. Tarde demais vem a notícia funesta.
    “Ó sr. Esteves, mas afinal o senhor tem aqui uma bolinha no intestino!”.
    “Ó D. Márcia, o seu pulmão está a modos que esquisito, até se vê líquido na pleura!”
    Vá lá, vá lá que esses pormenores não constam nas estatísticas. Os senhores secretários de estado correm o risco dos netos lhe cuspirem na fotografia. Podem bem com isso.
    O marxismo cultural durou muito, é regado com esmero na tv, mas não dura sempre.
    Estes miúdos, tarda, não tarda, voltam a usar cabelo curto e a ter ideias esquisitas.

    Gostar

  12. Rui permalink
    29 Novembro, 2017 16:54

    Neste governo é preciso muita coragem para um governante denunciar esta situação. Parece-me alguém que está indignado com algo com que faz sentido estar indignado e que em vez de se desresponsabilizar, ou dizer que não viu/ não soube etc, se propõe a fazer algo para alterar a situação e enfrentar os lobies corporativos e a bandalheira.
    Parabéns Sr.º Secretário de Estado.

    Apesar de o SNS ter problemas, Portugal continua a ter óptimos indicadores de saúde face aos custos do sistema. Somos provavelmente dos países com uma maior eficiência a nível da saúde e deveríamos estar orgulhosos disso.

    Gostar

  13. 29 Novembro, 2017 17:27

    No passa nada. O governo é de esquerda logo pode mandar estas bocas . A turba que costuma indignar-se todos os dias e vir para a rua tirou férias. Foram cativados pela geringonça.

    Gostar

  14. Tiradentes permalink
    29 Novembro, 2017 17:38

    E as professoras pá? elas não engravidam pá? e não são grávidas de risco pá? porra pá elas também tem direito pá!!!

    Gostar

  15. Tiradentes permalink
    29 Novembro, 2017 17:41

    E vcs “alembram-se” de um “famoso” gestor de um hospital do norte que afirmava que tinha todos os dias 500 “faltas” por baixa num quadro inferior a 5.000 funcionários?
    E “alembram-se” que uma alta percentagem das funcionárias, a começar pelas enfermeiras passavam todas pela cirugia das mamas comparticipadas pela ADSE?
    Pois ele foi afastado pelo governo socialista logo que pode.

    Gostar

  16. Procópio permalink
    29 Novembro, 2017 18:15

    Ainda estamos num sítio em que é permitido discordar dos abrantes.
    O senhor secretário já tinha idade suficiente para saber quem o convidou para este tipo de governo. Aceitou.
    O senhor secretário já tinha experiência suficiente para saber no que se ia meter. Meteu-se.
    A intenção do senhor secretário só ele a conhece. Caso para lhe dar os parabéns?
    Pode ser que ele seja….mas também pode ser que não seja…
    Em ilusionismo, em falsificação useira e vezeira das estatísticas, em adjetivos ditirâmbicos, em declarações apaixonadas pelas chefias, o sns tem sido pródigo.
    Se perguntarmos a um trabalhador tuga que vive na Alemanha, na Holanda, na Bélgica, em França, só para citar alguns exemplos, ele saberá falar do sna. Quando vêm cá em férias a experiência deles é concludente. No Algarve também podem perguntar aos turistas de pé descalço, os que se arriscam a ir a instituições públicas de saúde que os outros zarpam depressa de avião os países de origem.
    Se contabilizassem nas estatísticas o número de vítimas de donças fatais diagnosticadas fora de prazo, ocorridas por atraso indesculpável nas consultas, se a família dessas vítimas tivesse sequer a noção dos riscos que correm os familiares, se fosse possível saber ao certo porque se morre nos hospitais, se tivessem uma ideia do risco de infeções de germens resistentes a antibióticos e outros, muito para além da legionella de Lisboa a Mangualde, se soubessem das estirpes resistentes causadoras de períodos alargados de internamento, do padrão de receituário anómalo comparado com outros paises, da corrupção entre grupos de clínico, delegados de propaganda e administrativos que surripiam milhões ao dinheiro dos contribuintes de que se conhece apenas uma parte, se lhes fosse dado seguir como o sns acoitou a mafia do sangue da octapharma, se entendessem a disfunção dos sistemas informáticos, equivalente ao caos da saúde mental com a sua crónica desorganização,
    https://www.publico.pt/2017/08/02/sociedade/opiniao/requiem-a-saude-mental-em-portugal-1780870
    se pesassem o desânimo de milhares de profissionais fartos de injustiças, do nepotismo das chefias, da ileteracia xuxa, então poderiam dizer sem risco de passar por idiotas: “Somos provavelmente dos países com uma maior eficiência a nível da saúde e deveríamos estar orgulhosos disso”.
    Basta de atirar areia rosa para os olhos. Será preciso referir casos concretos?.

    Liked by 2 people

    • Rui permalink
      29 Novembro, 2017 18:23

      Bla bla bla bla. Na alemanha há pessoas a serem amputadas na perna errada, na Holanda há pessoas a não terem pneumonias diagnosticadas por uma racionalização extrema dos meios complementares de diagnostico. Problemas há em qualquer sistema de saúde, agora a verdade é que mesmo emigrantes que por vezes emigram para o países supostamente “mais desenvolvidos” por vezes têm de recorrer ao SNS Português.

      ” contabilizassem nas estatísticas o número de vítimas de donças fatais diagnosticadas fora de prazo”. Contabilizam na esperança média de vida, Portugal tem resultados bastante satisfatórios nesse campo. Sem negar que efetivamente há atrasos nas consultas, diagnósticos e cirurgias como diz e com muita razão! Mas provavelmente este problema do absentismo exagerado também está na base de alguma desorganização dos serviços.

      Gostar

  17. Procópio permalink
    29 Novembro, 2017 19:02

    o bla, bla, bla do abrantes denota uma total falta de noção do que é a estatística. Pega-se em casos excecionais para justificar desesperadamente asserções insensatas. Não admira.
    No ministérios da geringonça é prática corrente. Já no caso da mafia do sangue perguntem ao lalande e ao cunha ribeiro se a estatística não contava. Eram muitos milhões cuidadosamente contabilizados. Belos concursos do sns patrocinados pelas altas instâncias do sns. Até sobravam trocos para o grande amigo e seus desvarios.

    Para falar de países civilizados é preciso preparação mínima.
    A associação sueca de consumidores Health Consumer Powerhouse colocou o sistema holandês pela quinta vez consecutiva no primeiro lugar do ranking que faz para 36 países europeus. Na Holanda, uma grande reforma introduziu em 2006 o seguro privado básico de saúde obrigatório. Este substituiu a coexistência de sistemas públicos e privados baseados em seguros de saúde maioritariamente pagos através das empresas e geridos pelos chamados fundos de doença.
    O seguro de saúde alemão é caracterizado por ser um sistema duplo, composto pelo seguro de saúde estatal (Gesetzlicher Krankenversicherung (GKV)) e pelo seguro de saúde privado (Privater Krankenversicherung (PKV)). Ao passo que o GKV é acessível para todos, para o seguro de saúde privado são aplicáveis determinadas condições.

    Países onde se fizeram reformas sem atender aos mamões que beneficiam da paralisia dos serviços, do nepotismo impante e da mediocridade programada.
    Quer isto dizer que o sns não tem excelentes profissionais? Que os angolanos e caboverdeanos, às vezes não vêm cá ser operados? Vêm sim senhor. Por acaso, quando se fala em turismo de saúde é da banda dos privados.
    Só que por este caminho os do público vão zarpar para outras paragens.
    Façam como na coreia do norte, em cuba e na venezuela.
    Peçam ao geróimo e à catarina: é proibido sair da estrumeira.

    Gostar

    • Rui permalink
      29 Novembro, 2017 20:00

      Provavelmente sou muito menos Abrantes que o senhor. Você defende o “seguro privado obrigatório” da Holanda? Eu acho os seguros privados voluntários que estão disponíveis a todo e qualquer Português que os queira adquirir de forma voluntária uma medida muito melhor e defensora da liberdade individual de cada um do que seguros privados obrigatórios em que o Estado o obriga compassivamente a comprar um seguro e ainda pode definir quais os seguros privados que cumprem as obrigações legais por ele impostas…

      Gostar

  18. Arlindo da Costa permalink
    30 Novembro, 2017 04:11

    O que é que está a passar que eu ainda não vi?

    Não compreendo o vosso afã…

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: