Saltar para o conteúdo

O meu cão

1 Dezembro, 2019

Apesar de toda a gente me ter dito que o husky siberiano já tinha morto dois bebés, achei que era um fofo, pelo que tinha mesmo que o ter. Os cães, já se sabe, precisam de treino para não cometerem algumas excentricidades desagradáveis. Agora, ainda por cima que estaria mais por casa com o nascimento da minha filha, seria particularmente agradável contar com a companhia de um animal simpático a quem também pudesse chamar de filho. “Deodora, tens aqui um maninho” — exclamei quando mo trouxeram.

A chegada do Genghis Khan foi uma alegria. A forma como primeiro desfez as cortinas evidenciava uma alma doce aprisionada num turbilhão emocional de hormonas rebeldes na ânsia de, através do amor e empatia que lhe daríamos, preencher os nossos corações com júbilo. Quando comecei a educar o Genghis, e fora aquele incidente em que esventrou a gatinha Chuchu e a sua ninhada de doze, revelou ser um aluno capaz, empenhado e, sobretudo, plenamente integrado com a família. A forma como nos lambia era mais eloquente que qualquer latido emitido entre o tempo passado a rosnar de dentes cerrados como um vulgar fascista da direita a olhar para a ordem de pagamento do IMI.

Após pouco mais de duas semanas, Genghis Khan estava plenamente integrado na pastoral vida que levo a observar a natureza e a recitar Emily Dickinson aos pássaros que se alimentam da velha figueira.

Nisto, eis que um dia vem a minha irmã visitar-nos sem grande aviso, só um telefonema uma semana antes. Nesse dia, feito burra, entrou pelo portão sem tocar só porque estava aberto. O idiota do seu filho (não me lembro o nome), já com quase três anos de idade (acho), bem que escusava de ter entrado a correr por ali fora como se fosse uma bailarina travesti, mas aquilo é gente sem grande educação. Grande palerma. Bem, o Genghis Kahn, que estava ali tranquilo, a roer a carcaça de um bisonte em plena paz, assustou-se com o meu sobrinho rabeta e — como, aliás, qualquer animal normal faria — saltou sobressaltado arrancando-lhe metade da cara com uma só dentada.

A minha irmã desatou a gritar, a estúpida, enquanto me dirigi a ela com um passo ligeiramente mais acelerado que o normal para a reprimir. Entretanto, Genghis lá arranca a primeira perna ao moço. Ainda lhe disse: “calma, Genghis, olha que estragas o teu apetite assim a comer gorduras antes do jantar”, mas o animal já tinha começado o processo de terminar com o suplício ao pequeno Rui (ou é Jorge?).

Bem, para tornar uma história longa em curta, o Estado agora quer executar o Genghis Kahn por o considerar — e passo a citar — “perigoso”. Ando eu a reabilitar um cão, dando-lhe amor e felicidade, algo que nunca teve lá no canil, e vem agora o Estado opressor através de agentes criminosos anunciar a extinção desta vida tão promissora. Ainda por cima, foi por queixa da minha irmã, essa vaca. Vamos ver como é que o caso vai correr em tribunal, mas tenho a plena convicção que o Genghis se safará. É que, no fundo, se pensarmos bem, aquilo que o Genghis fez ao seboso do meu sobrinho foi um favor à minha irmã. A grande estúpida.

Para quem quiser seguir o resto do caso, aqui e aqui há mais.

55 comentários leave one →
  1. 1 Dezembro, 2019 13:46

    Será que o Vitor não exagerou um pouco na dose de ironia ?
    Então e o paradigma de mais família e menos estado ?
    Se bem que o estado (e o cão) ainda se pode escolher (emigrando), mas a família não, e é para toda a vida !
    Que azar, um sobrinho virado, e ainda por cima precoce … 🙂

    Liked by 2 people

  2. 1 Dezembro, 2019 16:36

    Parece-me uma excelente fábula. Sem dúvida o Husky representa o BE/PCP/Verde/Livre e o narrador é, inequivocamente o P”S” … já o sobreinho é expendible dada a sua má natureza e a sua irmã deve ser prima das “Marianas” …

    Gostar

    • 1 Dezembro, 2019 18:01

      Veja os links!

      Gostar

      • 1 Dezembro, 2019 19:55

        Sim Zazie … e?

        Gostar

      • 1 Dezembro, 2019 20:02

        E isso mesmo. Sorry.
        Acho que v. viu mas outros parece-me que não clicaram.

        Comunicação hoje em dia é assim- tudo muito rápido. Acontece-me muitas vezes nem ler tudo. Principalmente quando acho que já sei o resultado.

        No caso do VC é ao contrário. Leio sempre tudo e tinha-lhe pedido para escrever um post acerca da questão principal. Dos factos. Do que nunca acontecera- um ataque de um terrorista promovido por professores e alunos de Cambridge.

        Gostar

      • 1 Dezembro, 2019 20:04

        Acho que só de dizer isto- devia ser espanto de primeira página em toda a parte e abrir todos os noticiários e primeira página.

        Ataque terrorista facultado por professores e alunos de Cambridge em troca de experiências criminais e escrita criativa.

        Gostar

      • 1 Dezembro, 2019 20:09

        Pode tentar títulos.

        Tipo: Instituto de Criminologia da Universidade de Cambridge, faculta demonstração ao vivo dos benefícios de aprendermos todos juntos com criminosos e terroristas.

        A demonstração prática ocorreu no exterior, para maior divulgação da mensagem teórica.

        Gostar

      • 1 Dezembro, 2019 21:47

        Ou “Experimentalismo académico provoca duas mortes”, também dava um bom título.

        Liked by 1 person

      • 1 Dezembro, 2019 21:49

        Provoca duas mortes fora da aula

        😛

        Gostar

      • 1 Dezembro, 2019 21:53

        E só não provocou mais, graça a ser travado por um criminoso convidado e um dente de nerval do gabinete de curiosidades.

        Gostar

  3. Procópio permalink
    1 Dezembro, 2019 17:17

    Três vezes grato.
    Primeiro por nos lembrar uma poetisa de eleição.
    Há versos que fazem parar os pássaros de debicar as abebras.
    Forma subtil de ficar com a fruta toda só para o dono da figueira

    Emily Dickinson – 1830-1886

    A Man may make a Remark –
    In itself – a quiet thing
    That may furnish the Fuse unto a Spark
    In dormant nature – lain –

    Let us divide – with skill –
    Let us discourse – with care –
    Powder exists in Charcoal –
    Before it exists in Fire –

    Segundo, por se referir aos “vulgares fascistas de direita”.
    Lembra os outros, bem mais numerosos,sempre prontos a morder os incautos.

    Terceiro, por mostrar forte desconsideração pela família.
    Vai na onda moderna da destruição da moral judaico-cristã, e do reconhecimento dos direitos homossexuais e trans sexuais, a “ponta de lança” do abate da família burguesa. Esqueçamos os crimes perpetrados pelas ditaduras socialistas contra os homossexuais que o movimento LGBT, amplamente subvencionado pelo marxismo cultural, silencia.

    Enfim, eu acho que o vitor tem feito grandes progressos.

    Liked by 1 person

  4. 1 Dezembro, 2019 17:54

    Ah

    Gostar

  5. 1 Dezembro, 2019 17:56

    (saltou) que maravilha!

    Eu sabia que o Vítor ia fazê-lo.
    “O idiota do seu filho (não me lembro o nome)” o rabeta ficou sem uma perna.

    Também tenho a convicção que se vai safar mas nem sabia que já havia ideias de levar a tribunal 😉

    Gostar

  6. 1 Dezembro, 2019 17:59

    «The Learning Together programme was, for me, an opportunity for students at Grendon to learn at a high level in an engaging way. The therapeutic work of Grendon helps to explore and manage some of the profound traumas and problems experienced by the men in our care. Whilst doing this, it is also important to offer opportunities in which men can discover and develop their talents and interests. This course is an example of that.’»

    Isto é a anormalidade total. E levaram para lá uma data de cadastrados. Um psicopata ainda ajudou a travar o terrorista. E estava tudo à solta, como colegas a partilharem experiências!

    Cambridge já era isto há muito tempo. As pessoas é que imaginavam que as causas eram inventadas pelos jornais ou pelos partidos.
    Não. Vem sempre tudo da academia. Depois desce.
    Neste caso o que subiu rapidamente passou à prática.

    Liked by 1 person

    • Jornaleca permalink
      1 Dezembro, 2019 20:22

      Anormal, ANORMAL, anormal, ANOOOORMAAAAAAL, é só esses burros de Cambridge e et al NEGAREM A EXISTÊNCIA DO MAL.

      Só isto é que é ANORMAL. Mais nada.

      O resto é lógica.

      É a doença principal da sociedade “moderna”.

      E quere dizer, que em Cambridge, Oxford, etc. cada vez tão mais burros. Porque, isto é saber velho e do mais excelente.

      Gostar

  7. 1 Dezembro, 2019 18:06

    O que vai acontecer a estas bestas?

    Eu não li um único comentário no facebook. Um único. Está tudo calado que nem um rato.

    O único que escreveu, que tenha dado por isso, foi o JPT no Delito de Opinião.

    Mais nada. Até aqui só o Vítor Cunha não teve a típica reacção pavloviana de vir logo com a cartilha.

    Foi aos factos. Basta contar os factos.
    Ou fazer a rábula do Genghis Kahn

    Gostar

    • Jornaleca permalink
      1 Dezembro, 2019 20:53

      Debaixo do regime dos macacos (ateísmo) nada. O que for mais esperto e mais inteligente, e mais corrupto, escapa sempre.

      Os ateus fazem troça da vitima. A vítima é que teve culpa, de ter estado no momento errado, no sítio errado.

      No ateísmo a justiça é inexistente, é só parar rir.

      E quem é que sabe, como o impotente, incompetente e mentiroso e injusto, assassino Alá resolve o problema? Está escrito, que ele faz como lhe apetece. Atira os dados. Esse cretino, chamado Alá, faz como quer. Como esse perverso está disposto. Manda o mau para o céu muçulmano, que não existe, e o bom para o inferno. Hahahahahahahahahahah..

      Mas quem de bom senso, é que pode adorar um trafulha desses?

      Nenhum muçulmano, bom ou mau, sabe onde vai parar, depois da morte.

      Assim está definido. Um argumento inatacável.

      Gostar

  8. mariojgcfernandes permalink
    1 Dezembro, 2019 18:28

    Porra!!! Ri, chorei, voltei a rir e a chorar (desta vez de tristeza pelo mundo que as minhas netas já estão a enfrentar).

    Que texto brilhante e sarcasticamente pungente.

    Muito obrigado.

    Liked by 3 people

  9. Procópio permalink
    1 Dezembro, 2019 19:17

    A escola de Frankfurt tem progredido passo a passo. As suas orientações passam desapercebidas em sociedades inertes. Nas universidades marcam pontos. Enquanto se estuda recebe-se a mesada, bebe-se bastante e muitos trabalham pouco ou nada.
    Ainda por cima aspira-se a ser doutor, quase tão bom como ser ladrão ou ter amigos.
    Dirão as más línguas, nem sequer é incompatível.
    Os comunistas ortodoxos, chega para lá, os berloques venham a nós. Principalmente com os berloques, a inveja guindou-se à arma apropriada. A luta de classes foi chão que deu uvas. Faltava realmente a arma ideal. Marcuse viu nela o combustível para a revolta. Os estudantes ouviam-no com entusiasmo. Os cantares de sereia transportam-nos para uma sociedade livre e sensível; onde o trabalho não tem que ocupar o lugar cimeiro das preocupações. O prazer e a contemplação sim. Chega-se de sopetão à razão superior, oposta à instrumentalização capitalista focada no trabalho, nos procedimentos e nas operações.Que chatice!
    Eu às vezes também fico assim depois de beber mais cervejas do que o costume.
    Depois veio a revolta dos excluídos, alguns vivem à larga com o dinheiro dos papás. Dose acrescida de inveja, mãos dadas com a homosexualidade. O desejo de igualdade impossível com os heterossexuais, a pólvora que leva à revolta permanente.
    A infiltração tem sido feita de forma lenta, gradual, dando a impressão de que a sociedade caminha assim naturalmente. A hegemonia cultural e a influência nos mídia é chocante. No cinema subsidiado, na psicologia, no clero, na justiça, na literatura é mais que evidente.
    Há forma de fazer face a isto? Há.
    O mais difícil é enfrentar os oligarcas. Eles sabem tirar partido dos inocentes, incentivaras os espíritos desavindos e, se for preciso, armar os inquietos. Por cá deitam mão a formas mais benignas: emprestam dinheiro à tripa forra, forma genial de ter na mão os desgraçados, contaminam os alimentos e poluem o ambiente. Não precisam de estar presentes, põem a governar a seita mais a jeito e grudam-lhe o rei nu, tal cereja em cima do bolo,

    Liked by 1 person

    • Jornaleca permalink
      1 Dezembro, 2019 20:44

      a. A arma mais perigosa, mais mortal, contra a dita Frankfurt School (Frankfurter Schule), são os valores augustos cristãos.

      b. É por isso que as putas da tal esquerda podre e putana não atacam a seita ímpia do islão, pelo contrário, aliaram-se a eles. Ambos têm o mesmo alvo: destruir o maior inimigo, o ser humano honesto, com respeito ao próximo.

      c. Eu falei com um, que trabalhou na faculdade de Adorno, um doutor, um professor. E ele disse-me, que a frieza de Adorno, em relação ao tratamento humano, de doutor para doutor e outros seres humanos, deixou-o chocado, desilusionado. Ele sofria bastante debaixo do regime de Adorno.

      d. O problema desses palermas da esquerda putana, é que o que eles querem alcançar, só funciona com valores cristãos.

      De outra maneira, nunca (!) haverá paz. Impossível.

      E hoje, a parva e incompetente von der Leyen já prometeu mais crimes. Fazer feliz é oprimir o povo, sem o consultar, terrorizar o mesmo. Afinal há muito dinheiro, só não para quem precisa dele. LOL!!

      Eu conheço a von der Leyen muito muito bem, não pessoal, mas chega. Vai ser a desilusão total.

      Aqueles com um coração de pedra é que querem criar riqueza e paz? Hahaahahahaha.

      Gostar

  10. Procópio permalink
    1 Dezembro, 2019 19:30

    “A jovem ativista sueca vai estar 24 horas em Lisboa e dará uma conferência na Doca de Alcântara, onde chega terça-feira na embarcação de recreio que a traz dos EUA. Mas não irá ao parlamento”.
    Não vai ao Parlamento! Que mais nos irá acontecer?
    Pelo sim pelo não, peço ao vitor que guarde o cão em lugar seguro.

    Gostar

    • 1 Dezembro, 2019 20:01

      Vitor leve o Husky e chama à miúda sueca de “costeleta” (recordando Cavaco), porque cães preferem ossos … ela encarrega-se de fazer o barulho suficiente para incomodar o cão. Depois traga-mo para a quinta que eu guardo-o enquanto andarem atrás dele.

      Gostar

      • 1 Dezembro, 2019 20:12

        O cão foi abatido. Não vai a tribunal, nem volta a morder.
        Os donos é que estão à solta.

        Liked by 1 person

  11. André Silva permalink
    1 Dezembro, 2019 19:51

    Quanto à ironia, fora-de-série, e a sua conexão quanto ao caso reasl, só posso mesmo dizer: FOOOOOOOODDDDDDAAAAA-SSSSEEE!
    A Academia está moral, ética e cientificamente corrupta desde os anos 60. Cada vez mais, e sem retorno à vista.

    Liked by 1 person

    • 1 Dezembro, 2019 20:17

      Acho que não se trata de estar corrupta. Trata-se de estar à moda. Ser o mais respeitável possível nas doutrinas que ensina e experiências que promove.

      São intelectuais rococó, como diria o Tom Wolfe.

      Liked by 1 person

      • André Silva permalink
        1 Dezembro, 2019 22:41

        “Trata-se de estar à moda.”
        Apesar de ser muito mais do que isso, já isso seria suficiente e a base e o ponto de partida para a corrupção moral, ética e cientifica de 7ma instituição, quanto mais académica.

        Gostar

    • 1 Dezembro, 2019 20:22

      “Eruditos a la violeta”, como diria José Cadalso no século XVIII.

      Já não se fabricam sátiras destas.

      Gostar

  12. 2 Dezembro, 2019 00:04


    Gostar

    • André Silva permalink
      2 Dezembro, 2019 09:00

      O karma é mesmo lixado, não restam dúvidas.
      Já quanto ao pai do rapaz, cada pessoa que passasse por ele e até ao final dos dias deveria cuspir-lhe na cara.

      Liked by 2 people

  13. Procópio permalink
    2 Dezembro, 2019 00:19

    Os universitários dividem-se em dois grupos. Os que estão lá para aprender,pouco sujeitos a aldrabices e os outros, os que nunca deveriam lá entrar. A geringonça proclamou que os alunos dos cursos profissionais deveriam ter acesso directo aos cursos superiores na tentativa de os tornar inferiores. Não tenho nada contra os cursos profissionais, só lamento que a forma d obter votos chegue a este ponto. O resultado é evidente. Ao fim de uns meses ou umas semanas, esses alunos vão borda fora. Dão-lhes o diploma de borla, sucede que ninguém os emprega. Isto se forem para cursos de ciências. Criam assim frustrações mil, reforçadas se forem para filosofia, sociologia,psicologia e afins, lançando para as ruas bandeirinhas vermelhas e negras com rabos de cavalo a protestar contra o imperialismo.
    Vitor, ponha o cão cá fora! Se a Zázie tiver razão, já o abateram, arranje outro por favor.

    Gostar

    • Jornaleca permalink
      2 Dezembro, 2019 00:44

      O problema é velho, muito bem conhecido e tem uma solução simples: a realidade põe tudo no sítio, a ela ninguém escapa.

      Vivemos na época dos trafulhas e muitos deixam-se enganar, porque assim querem.

      Liked by 1 person

    • 2 Dezembro, 2019 10:37

      Mas v. acaso leu o post e sabe do que se trata?

      Gostar

    • 2 Dezembro, 2019 10:38

      Eu fiquei na dúvida que tivesse percebido.
      E acho que não percebeu corno porque nem pensou e não se deu ao trabalho de seguir o fim da história nos links que o VC disponibilizou.

      Gostar

    • 3 Dezembro, 2019 10:31

      Para que serve o link ao mamute do Alasca?

      Gostar

    • 3 Dezembro, 2019 10:33

      Está convencido que o Genghis Kahn era um mamute do Alasca…

      Liked by 1 person

    • 3 Dezembro, 2019 11:59

      V.s leram mesmo o post e seguiram os links finais?

      Custa a crer…
      O Procópio interpretou como uma alegoria da facilidade dos alunos do ensino técnico profissional passarem a doutores…

      E insiste em mandar-me links para cães e raças de cães.

      O problema está aqui demonstrado. As pessoas lêem os títulos e nem pensam.

      Gostar

      • 3 Dezembro, 2019 12:03

        Eu li e confesso que gostei da alegoria …

        Gostar

      • 3 Dezembro, 2019 12:04

        Contudo acho que neste caso é expulsar todo e qualquer muçulmano suspeito e os que tem provas dadas, juntos numa jangada de madeira com petardas a caminho dos Açores … que o mar é fundo. E mais nada!

        Gostar

      • 3 Dezembro, 2019 12:10

        Como é que v. quer expulsar se a lei nem permite manter preso por muito tempo?

        Será que ainda não percebeu o real problema?

        Como é que acham que os países vão expulsar quem tem nacionalidade indígena?

        Expulsar para onde se são cidadãos nacionais?

        Expulsar o quê se nem prender podem e até permitem conferências de sharia dadas por fanáticos islâmicos e terroristas?

        Como permitem que terroristas participem em cursos de criminologia da Universidade de Cambridge!

        Que mais é que é preciso dizer para se atingir a loucura em que o Ocidente se meteu?

        Liked by 1 person

      • 3 Dezembro, 2019 12:12

        È pá, dizer disparates é fácil.

        É v. que vai metê-los num barco para os Açores e mandar ao fundo?

        Isso é o quê?
        É atingir a realidade do verdadeiro problema e suas causas?

        Gostar

      • 3 Dezembro, 2019 12:14

        Neste caso, qual caso?

        Os ingleses, tal como franceses, belgas, holandeses, alemães, italianos, gregos, etc etc, têm o islão lá dentro.
        A maioria está mais que nacionalizada há décadas.

        Têm todos estes direitos de cidadania.

        Agora querem resolver o problema metendo num barco e afundando o barco?

        Está tudo marado dos cornos, só pode. Infantilizou-se tudo. Tudo gretificado.

        Gostar

      • 4 Dezembro, 2019 12:06

        Zazie: 1º Por no Poder Le Pen, Salvini e manter os bons que já lá estão. 2º Pormos no Poder os incumbentes no máximo de países da CE. 3º O Parlamento Europeu fica tomado e “Bruxelas” colapsa. A seguir faz-se a jangada. Os Britânicos entretanto resolveram o problema deles sozinhos como sempre fizeram e muito bem.

        Gostar

    • 3 Dezembro, 2019 12:25

      Cobridge Comunity Centre onde um fanático nacionalizado, dá conferências de sharia com o terrorista de agora a discursar, também .

      Isto é o quê? problema de cursos técnico-profissionais, se o Anjem Choudary, o mentor, até é filho de corretor da banca, já vai nos 52 anos, é inglês e licenciado em Direito pela Universidade de Southampton?
      E, como se pode ler na wiki: “presidente da Sociedade de Advogados Muçulmanos e depois foi um dos principais porta-vozes, entre 2008 e 2010, do grupo islamita Islam4UK.”

      Que mais é que querem?

      É mais que o Londistão, Nem o Brexit pode agora travar a loucura. A loucura é toda ela da responsabilidade histórica, com décadas e décadas da política e ideologia da esquerda. Em toda a parte!

      Gostar

  14. 3 Dezembro, 2019 12:32

    Quem devia ser afundado ao largo eram os geringonçados de toda a parte.

    Mas, por cá, eu conheço pessoalmente quem diga o pior possível de todas as políticas de imigração e seja totalmente contra o islão, mas depois acabe sempre a votar em quem os mete e abre a porta e dá nacionalidade!

    Ainda no outro dia perguntei literalmente isso a um conhecido. Como é? então dão nacionalidade e depois dizem que é loucura ter esta malta cá dentro?

    E a resposta- já no tempo do Passos entravam…

    É assim. Fazem as contas à barriga e ao que lucram com o voto nestes merdas e depois o resto que se lixe.

    Só pensam no curto prazo nos tostões e pequenos benefícios pessoais que o voto lhes pode dar.

    Liked by 1 person

    • 3 Dezembro, 2019 12:34

      Os outros nem abrem a boca. Se abrem é para virem logo com o “fassismo”, o populismo, o racismo, o Trump, o Bolsonaro, a justiça política contra o bom do Lula e por aí fora.

      Como é que pensa que a Esquerda consegue votos? e onde os consegue mais facilmente?

      Na pelintrice com a maior percentagem de classe média inventada por encosto estatal!

      Liked by 1 person

    • 4 Dezembro, 2019 12:08

      Eu votei IL mas enganei-me. Na próxima quase de certeza que voto Chega.

      Liked by 1 person

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: