Saltar para o conteúdo

O que não se diz

15 Dezembro, 2019

Somos convidados a acreditar que o desembarque de jovens e menores marroquinos na ilha da Culatra é algo banal e sem consequências. Infelizmente não é verdade.
 O gesto simpático e aparentemente muito humanitário de acolher jovens nomeadamente menores conduz a um dos aspectos mais graves da actual imigração na Europa: a questão dos menores não acompanhados. São de toda a ordem os problemas vividos em França e em Espanha com os menores não acompanhados provenientes do norte de África.

28 comentários leave one →
  1. JgMenos permalink
    15 Dezembro, 2019 11:18

    Qual é a crise humanitária que grassa em Marrocos?

    Liked by 3 people

    • José Monteiro permalink
      15 Dezembro, 2019 19:00

      Sei lá. As imagens do paraíso europeu, aparentemente terra de abundância e sucesso. Vistas do mundo exterior, a terra onde corre leite e mel.
      E as autoridades fazem por confirmar quando os recebem de braços abertos.
      Marrocos é apenas uma ‘ilha’ no mundo exterior.

      Gostar

    • Jornaleca permalink
      15 Dezembro, 2019 20:27

      Onde teve lugar a conferência sobre a migração ilegal, faz pouco tempo?

      E na qual a traidora e incompetente Merkel nomeou o António Vitorino, um maçónico (ver a Wikipedia portuguesa) para a direcção da instituição semi-secreta, à qual dirigiram a competência para ordenar e gerir os novos e futuros donos de Europa?

      Exacto: Marrocos.

      Marrocos faz parte do desejo dos novo imperadores comunistas, em recriar o império romano, ainda maior, que dantes.

      Já no tempo desse tonto espanhol, Zapatero, os planos existiam. Eles, os macacos em Bruxelas, querem incorporar todo o Norte de África com esta UE.

      Gostar

    • Luis permalink
      16 Dezembro, 2019 03:22

      Em Marrocos agora é moda dizer que se quer ir para a Europa. É ler os jornais espanhóis, já que os portugueses não falam destas coisas. É uma moda. Assim como para os brasileiros é moda ir para Portugal viver e trabalhar.

      Em Espanha com 15% de desemprego o Estado espanhol e as comunidades regionais dão-se ao luxo de dar generosos subsídios de desemprego e rendimentos mínimos enquanto nas estufas e campos andam milhões de estrangeiros da América Latina e de África. Nenhum país rico faz isto, só os loucos do Sul da Europa, Portugal, Espanha, Itália e França.

      Liked by 1 person

      • Jornaleca permalink
        16 Dezembro, 2019 09:08

        Esses loucos controlam o BCE, infelizmente.

        Você está bem informado e é inteligente.

        Mas os burros altivos fizeram as contas sem o Boris Johnson.

        Gostar

  2. Isabel permalink
    15 Dezembro, 2019 11:22

    Se fosse só isso que não se diz….estávamos menos mal no que à informação importante respeita.

    Liked by 2 people

  3. Luís Lavoura permalink
    15 Dezembro, 2019 12:03

    Eu não acho que é grave, é sim uma oportunidade.
    Se chegam muito jovens, podem ser cá educados de acordo com os nossos padrões.
    É muito melhor que chegarem mais velhos e já com defeitos de educação.

    Gostar

    • Expatriado permalink
      15 Dezembro, 2019 12:28

      Coitadinhos…

      Liked by 2 people

    • 15 Dezembro, 2019 13:28

      Está à vista o que os teus padrões de educação fizeram à juventude (indígena ou não) !
      Estou curioso para ver detalhado esse conceito de “defeito de educação” …

      Liked by 4 people

    • 15 Dezembro, 2019 17:24

      Lavoura saído directamente do Século das Luzes e a acreditar que o Homem é intrinsecamente bom … Francamente, que totó!!!

      Liked by 1 person

      • Os corruptos que se cuidem permalink
        15 Dezembro, 2019 18:18

        Será que ele se recorda das ingénuas nórdicas que foram degoladas depois de violadas a preceito? Se ele quiser o vídeo da degolação dentro da tenda, eu arranjo-lho.

        Gostar

    • Os corruptos que se cuidem permalink
      15 Dezembro, 2019 18:09

      Sim, sim, Lavoura, aqueles jovens são iguaizinhos aos de cá. Os chineses, para os “educarem”, precisam de uns campos especiais onde os “convertem” aos seus padrões. Aliás, o Islão é uma coisa facílima de “converter” em padrões de outros locais. Aliás, está Espanha aqui ao lado para se ver como funciona a coisa. Para não ir mais longe até França, que ainda são uns km.

      Gostar

    • Luis permalink
      16 Dezembro, 2019 03:24

      Oh palerma, por acaso não lê o que se passa em Marselha e em Paris com a malta de segunda e terceira geração, magrebina? Se este blogue fosse meu já tinha corrido com este Lavoura.

      Gostar

  4. Expatriado permalink
    15 Dezembro, 2019 12:30

    Repito.

    “Umas notas “fora do baralho”…

    Já ouviram ou leram os últimos números dos “novos portugueses”? Nunca Portugal foi tão “amado” por estrangeiros. Será do sol? Será do alto nível de vida? Será do custo de vida? Será dos bons empregos? Será? Será?

    Outra. Alguém sabe o numero de bebés nascidos em Portugal, de mães muçulmanas “nacionalizadas” em comparação com as mães indígenas?

    Última (para já). Que dizem daquele vídeo da alegria dos “refugiados marroquinos” ao avistar Monte Gordo? Nota-se como estavam esfomeados depois de 5 dias a comer amêijoas e fraquitos por não terem espaço para dormir no bote. Não? E mais, parece que nenhum sofreu de enjoo… Gente forte, indeed.

    Fiquei a saber que Marrocos está em “guerra” e a população começa a fugir. Pois…

    Liked by 1 person

    • Os corruptos que se cuidem permalink
      15 Dezembro, 2019 18:17

      Ou se põe travão à coisa ou nem mil D. Afonsos Henriques nos livram destes maometanos duma figa! Dá dó e raiva, ao mesmo tempo, ver os ingénuos que engolem todas as histórias que lhes contam sobre esta gente que vem de África. Deviam ver bem o vídeo do camião do casal de portugueses atacado por estes adolescentes de rua, para terem uma ideia do que os espera ou os muitos vídeos disponíveis sobre o que se passa nas ruas de Barcelona, Catalunha em geral, já no País Basco também e mesmo em Madrid e Saragoça. Caramba, porque não procuram as pessoas a informação que lhes sonegam? Quando levarem com os problemas em cima nem sabem de onde elas lhes caem. A visão geral do que se passa é constantemente sabotada pelas narrativas censórias que pretendem dificultar a compreensão. Estão a invadir as aldeias espanholas onde não há esquadras de polícia. Os velhos ficam à mercê desta gentuça. Fala-se agora em instalar câmaras de vídeo nas ruas, como se isso fosse dissuasor de alguma coisa. Abre a pestana, povo dum camano!

      Gostar

  5. Procópio permalink
    15 Dezembro, 2019 12:36

    Os meninos acham Marrocos feio e Portugal bonito. Lindos meninos!
    Há quem ache natural uma paródia desta natureza.
    Fica muito por dizer, naturalmente.
    O discurso público só aponta numa direção. Quase como naquele tempo…
    A TV só tem espaço para a bola e para o crime.
    Os jornais como op DN e o JN debitam propagenda social fascista
    O intuito é fazer com que o indígena nem sonhe o que lhe estão a fazer.
    Enquanto se endividar sem dolo, veremos os sorrisos nas ventas dos geringonços.

    O kosta, o celinho e o rio podem enganar algumas pessoas o tempo todo, ou todas as pessoas durante algum tempo, mas não poderão enganar todas as pessoas o tempo todo. ( da citação de Abraham Lincoln). O tempo custa a passar

    Liked by 1 person

    • Jornaleca permalink
      15 Dezembro, 2019 18:49

      Os meninos?
      Esses meninos têm facas e espetam-as nas costas de qualquer pessoa, a sangue frio.

      Meninos?
      Na Alemanha deixaram passar adultos como meninos.
      A esquerda putana e porca na Alemanha impediu tudo, mesmo tudo, o que qualquer pessoa inteligente fazia, controlar a veracidade e mandar todas os meninos para trás, de onde vieram.

      Porque nenhum desses meninos têm qualquer direito para aqui ficar.

      As prisões estão cheias.
      Os juizes não os vão castigar, pelo menos com nada, que mereça esse nome.

      E os tais meninos vão aprender rapidamente e tornar-se mais criminosos.

      A melhor coisa que alguém podia fazer, era partir a cabeça a este PS traidor.

      Gostar

  6. Procópio permalink
    15 Dezembro, 2019 17:51

    O que se diz.

    O escândalo.
    “A investigação contou com o depoimento do antigo presidente da Câmara do Porto, Nuno Cardoso, que disse ter avisado, em reunião, o ministro do Ambiente, Matos Fernandes, e o secretário de Estado João Galamba das alegadas ilegalidades decorrentes da concessão da exploração de lítio a uma empresa que tinha sido recentemente criada.

    Dois dias após o encontro, João Galamba assinou o contrato para a construção da refinaria de lítio, um negócio, segundo a investigação de Sandra Felgueiras, avaliado em, pelo menos, 350 milhões de euros. Paralelamente, o episódio do “Sexta às 9” avançou ainda que o antigo secretário de Estado Jorge Costa Oliveira estava também ligado ao negócio, como consultor financeiro”

    Depois a RTP censura um programa sobre o assunto.
    Em abaixo assinado, com quatro pontos, os jornalistas – de várias redações – apontam que “Maria Flor Pedroso é jornalista há mais de 30 anos, sem mácula”, uma “jornalista exemplar” e “reconhecida e respeitada pelos pares”. Os subscritores defendem que a diretora de informação da RTP “é uma das mais sérias profissionais do jornalismo português”, tendo chegado “por mérito ao cargo que atualmente ocupa”.

    Alguns deles: Adelino Gomes, Ana Sousa Dias, Anselmo Crespo, António Borga, Carlos Andrade, Cesário Borga, Cristina Ferreira, Fernando Alves, Francisco Sena Santos, Goulart Machado, Henrique Monteiro, João Garcia, João Paulo Guerra, José Carlos Vasconcelos, José Mário Costa, José Pedro Castanheira, José Silva Pinto, Luísa Meireles, Nicolau Santos, Ricardo Costa, Rui Pêgo, São José Almeida e Sérgio Figueiredo
    Consideram a Flor “defensora irredutível do jornalismo livre, rigoroso”, “sem cedências ao mediatismo, a investigações incompletas, ou à pressão de poderes de qualquer natureza”, sublinham no abaixo-assinado”.
    Está tudo dito.
    No tempo de Salazar havia censura mas ainda não havia jornalistas destes.

    Gostar

    • Jornaleca permalink
      15 Dezembro, 2019 18:32

      É tão difícil em compreender?

      No tempo do excelente Salazar, os maus não eram censurados, mas sim, eram calados, com toda a razão e muitos foram parar à prisão, porque o mereciam. Eles já naquele tempo mentiam e cometiam crimes.

      Não se vê hoje?
      Os maus hoje (a esquerda fascista), é que censuram os bons.

      Google, Facebook, Instagram, Twitter, as armas da esquerda fascista a nível mundial censuram os inteligentes (a direita).

      A esquerda que hoje engana, rouba, mata é a mesma daquela no tempo do excelente Salazar.

      E os porcos da esquerda de hoje não querem que nós nos defendemos dos crimes deles. Eles defendem todos os criminosos. E cuspem em cima da vítima.

      Qual é a fonte de todas as mentiras e calúnias sobre o excelente Salazar?
      A esquerda fascista.

      Quem de bom senso acredita algo o que a esquerda podre e putana conta?

      Onde estão os tais direitos humanos? É só a esquerda putana e fascista que tem direitos. Os outros nada.

      Gostar

    • Jornaleca permalink
      15 Dezembro, 2019 18:53

      Eu nunca caí nas mentiras do tal João Galamba e não tenho nenhuma confiança nesse vigarista, que merecia a prisão.

      Eu não sei se ele sabe, que a exploração de lítio precisa muita, muita água.

      E aquilo ainda pode ser um desastre futuro para ele e para muitos.

      Gostar

  7. Jornaleca permalink
    15 Dezembro, 2019 18:39

    Esses tais jovens, dos quais nenhum vêm para aqui por acaso, isto é tudo uma grance vigarice, não vão fazer só problemas e causar muito prejuízo a muitos, infelizmente, como são muito, muito caros em manter.

    Perguntem, quanto é que eles vão custar por mês ao erário público.

    Depois sabem, que há dinheiro para todos os porcos, mas para quem o precisa e pagou impostos, não há nada, que valesse a pena mencionar.

    Isto é um crime grande que está aqui a suceder contra o povo.

    Eles de um lado matam bebés a eito, obrigam a pagar isso, quem é contra, fazem troça, e agora vêm com a história malvada, que temos falta de pessoal, e precisamos jovens, que muitas vezes já são adultos e mentem como o caraças e que vêm só para aqui para roubar, violar, mentir, e causar tristeza a muito pessoal, do qual os tribunais controlados pelas putas e porcos do costrume vão se rir, mais uma vez.

    Eles andam em guerra contra os bons.

    Viva o CHEGA!

    Fuck PS, Fuck PSD, Fuck BE, Fuck the whole Left!!

    Gostar

  8. A. R permalink
    15 Dezembro, 2019 22:04

    Estes menores não acompanhados no cruzamento de fronteiras para os EUA são violados, brutalizados e as raparigas vão parar a redes de prostituição. Existem gangues que os separam das famílias com o intuito de facilitar a emigração.
    Felizmente Trump está a proceder de forma aos raptados poderem encontrar as suas famílias e não ficarem nas jaulas do Obama.

    Liked by 1 person

  9. Luis permalink
    16 Dezembro, 2019 03:14

    Isto caiu-me muito mal. Temos pessoas em Portugal do Brasil e da Europa de Leste que estão a trabalhar há mais de dois anos com contrato de trabalho e ainda não tiveram a autorização de residência. Não podem sair do país senão depois não entram de novo. E estes rapazes entram assim pela costa sem qualquer documentação e aparece uma entidade pública dando a entender que «podem ficar» um ou dois dias depois. Não se sabe quem são, o que fizeram, donde são, o que pretendem fazer da vida. E já têm certezas. Mais Há dias faleceu um actor. Vivia numa tenda, em condições de extrema pobreza. Não teve direito a habitação social nem RSI. Consta que era das pessoas em Portugal que mais sabia de cinema e teatro. Ao mesmo tempo temos pessoas que vieram para Portugal ilegalmente dos PALOP, nunca se preocuparam de tratar da documentação e a propósito de uns eventos polémicos na Margem Sul dão a entender que o Estado português tem obrigação de lhes dar habitação social! Já se percebeu que se alguém entrar por mar num barco sem documentação tem direito a tudo, casa, comida na mesa, residência, pelo menos até terem oportunidade de passar o rio Guadiana e irem para Espanha, França ou Alemanha. Que vergonha, vergonha, vergonhoso.

    Gostar

  10. Luis permalink
    16 Dezembro, 2019 03:18

    Já agora. Os jornalistas portugueses nunca publicaram nada sobre os problemas muito graves de criminalidade associados aos «menas» em Espanha. São menores que vivem em centros de acolhimento, e são quase todos do Magrebe. Também nunca vi nada em Portugal sobre os manteros, gente do Senegal ou do Magrebe que vende artigos de marca falsificada em ruas de cidades espanholas. Não pagam impostos, não têm documentos e ninguém lhes diz nada, mas causam um enorme prejuízo aos comerciantes espanhóis. É estranho mas estes problemas passam-se em Espanha e em Portugal ninguém toca no assunto. Vão ao ABC.es, por exemplo, e vejam o que se passa em Espanha.

    Gostar

    • André Miguel permalink
      16 Dezembro, 2019 06:18

      Esqueceu os okupas, cuja nova técnica é entrar pela janela mesmo havendo gente em casa. A Barcelona, no bairro Raval, é um desespero.

      Gostar

    • Os corruptos que se cuidem permalink
      16 Dezembro, 2019 12:14

      Tenho dito isso até cansar, inclusive em caixas de comentários. A informação é ocultada ao povo. Nem é preciso ver no ABC.es, até mesmo o El Mundo e o El País publicam sobre isso, tal é a impossibilidade de esconder a gravidade do problema. O La Vanguardia também.

      Gostar

  11. Beirao permalink
    16 Dezembro, 2019 09:28

    Esta gente escatológica das esquerdas, mentirosa e golpista até á medula, dá o cu e oito tostões para entregar a alma ao diabo. Globalistas e antipatrioticos de nascença, tudo estes patifes traidores farão para entregar o país á bicharada. O coninhas do celinho, que só olha para o seu umbigo, assobia para o lado e tudo vai permitindo. Estamos entregues aos bichos…

    Gostar

  12. lucklucky permalink
    16 Dezembro, 2019 18:30

    Veja-se como nenhum jornalista questionou a segurança da fronteira sul a infiltrações terroristas. Todos formatadinhos nas escolas de jornalismo.

    Nada, zero, silêncio.

    E esta operação até pode ter sido um teste.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: