Saltar para o conteúdo

O estado-social faz mal à liberdade

20 Abril, 2022

Há dias na assembleia da república no seu discurso de estreia como deputado, o Carlos Guimarães Pinto disse que «o liberalismo faz falta ao estado social». Ora, se por efeito retórico «liberal» rima com «estado-social», do mesmo modo «estado-social» também faz verso com «imoral». Com a vantagem desta última concordância ser mais próxima da realidade e uma mais justa análise da questão.

Os liberais são normalmente catalogados de anarcas e egoístas. Atribuem-lhes a defesa do fim do estado e criticam-lhes o que dizem ser o seu desprezo pelos pobres e vulneráveis. É exactamente o contrário, mas já não tenho pachorra para contrariar as acusações de patuscos socialistas mal-informados e mal-intencionados.

Mas gostava de suscitar nos liberais a reflexão sobre se a promessa de um estado protector não contribui para a crescente perda de independência, autonomia e responsabilidade de cuidarmos de nós próprios e dos que nos são próximos. É que transferindo essa incumbência para o estado, acabamos nós por nos tornar escravos de um poder autoritário, deixando o estado de estar ao nosso serviço para passarmos nós a servir o estado.

Parece que muitas pessoas diabolizam e suspeitam de si próprias, mas surpreendentemente crêem na santidade e virtude dos políticos. E assim, é o estado que passa a definir o que é “justiça social” pela medida que for conveniente aos poderes públicos de cada momento. Mas pense bem: se não fosse obrigado a pagar as contribuições para a segurança social, escolheria o estado para administrar e dar destino às suas poupanças?

O estado não faz dos indivíduos boas pessoas porque a caridade e o amor ao próximo não se praticam com o dinheiro de terceiros. Ao obrigar coercivamente à solidariedade entre pessoas o estado não só reduz perigosamente os incentivos para a criação de riqueza (deixando-nos todos mais pobres), como também encoraja a que os beneficiários da ajuda se sintam no “direito” de ser ajudados, perpetuando a mendicidade.

A virtude e a moral só existem se forem uma escolha livre e autónoma dos indivíduos em praticar o bem. A chamada “justiça social” não é uma forma de justiça, mas apenas uma forma de corrupção moral.

Quando a responsabilidade individual é menosprezada, a liberdade das pessoas perde-se. Não se pretende nenhuma revolução, nem acabar com o estado social da noite para o dia. Mas se queremos uma sociedade mais digna a evolução deve ser no sentido de consistentemente diminuir o estado-social.

O liberalismo não faz falta ao estado-social.
O estado-social não faz falta ao liberalismo.
O estado-social faz mal à liberdade.

A minha crónica-vídeo de hoje, aqui:

40 comentários leave one →
  1. Pedro Dias permalink
    21 Abril, 2022 08:49

    De total acordo!

    Gostar

  2. FreakOnALeash permalink
    21 Abril, 2022 08:58

    O sistema americano é que é bom…morrer por falta de insulina a preços acessíveis é mesmo algo do 1º mundo.

    Gostar

    • André Silva permalink
      21 Abril, 2022 11:42

      Caramba, as coisas que tu sabes.

      Gostar

    • Zé Manel Tonto permalink
      21 Abril, 2022 13:46

      Os imigrantes com altas qualificações preferem ir para a América que para a Europa. Alguma coisa o sistema Americano terá de melhor.

      Gostar

      • Atento permalink
        21 Abril, 2022 17:15

        Tem várias coisas melhores:

        1) Mais dinheiro: graças à mama do dólar, a moeda-padrão, graças a Wall Street, graças à permanente ameaça militar e outros meios que tornam os EUA, desde 1945, no maior parasita mundial.

        2) A mama financeira permite-lhes ter boas universidades, grandes empresas, grandes projectos, etc., que atraem gente capaz e ambiciosa de todo o mundo.

        3) Décadas de propaganda e colonização cultural, pelo cinema, pela TV, pela música, pelas ‘redes sociais’, etc., atraem também muita gente – os Zé Tontos da vida.

        4) Um sistema político e social dominado por mamões, até mais que na Europa, que atrai mais Zé Tontos, convencidos de que um dia serão também mamões.

        Gostar

    • João Brandão permalink
      21 Abril, 2022 14:43

      Já na Venezuela, socialismo de mão cheia, claro, nem do 1.º mundo, nem do 10.º mundo.
      Não há insulina …

      Gostar

      • FreakOnALeash permalink
        22 Abril, 2022 14:03

        Verdade por isso é que temos sistemas e democracias entre o 3º mundo dos EUA e o 3º mundo da Venezuela. São as democracias do Norte da Europa das quais a IL apenas faz cherry picking do que lhe interessa ignorando que os cidadãos têm apoio do estado garantido seja de forma direta ou indireta.

        Não é por achar que os EUA são um péssimo exemplo em termos de serviços sociais ou de saúde que faz de mim um perigoso comuna ou é? A malta aqui tá a ficar como os do outro lado da barricada que vê perigosos fascistas em todo o lado, e vocês vêm perigosos comunas em todo o lado.

        No meio termo é onde está a virtude…por mais que prefira votar numa IL do que num BE, a IL não é o equilibrio certo, faz, no entanto muito mais falta do que um BE.

        Cumprimentos…e falta cumprir o 25 de Abril…com os festejos do 25 de Novembro.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        22 Abril, 2022 19:13

        “São as democracias do Norte da Europa”

        As democracias do norte da Europa onde qualquer tipo de classe média paga 60% do seu rendimento ao Estado…
        Há quem ache que é legitimo escravizar pessoas se houver imbecis que chegue a votar a favor.

        Não existe democracia, nem liberdade, se o Estado rouba mais de metade do fruto do trabalho de um individuo.

        As “democracias” do Norte da Europa são URSS sem gulags. Nem lhes falta o policiamento do pensamento. Falem com qualquer Sueco que seja abertamente do partido de “extrema direita” e percebem a coisa.

        Gostar

  3. Ricardo Amaral permalink
    21 Abril, 2022 11:11

    Com o globalismo não assistimos à implementação de um regime de “socialismo real” nem coisa parecida,mas ao sonho de todos os materialistas,entre os que também se conta o socialismo: a destruição das identidades,pessoais e colectivas.O globalismo representa e implica a privatização do público. O Estado é reduzido à condição de servidor das grandes corporações,tornando-se,agora sim,tirânico.A nação à qual deve servir é ignorada,de forma deliberada,porque agora o objectivo do Estado é,precisamente,o de destruir a nação como veículo de uma identidade.Bastaria que reparássemos no caso de Espanha,onde a nação tem vindo a ser desmantelada às mãos do Estado desde há décadas.Por isso a eliminação de fronteiras não é tanto um objectivo em si quanto um meio para construir um novo mundo para as elites globalistas.É isto marxismo cultural?Em grande medida.(do livro “Acorde” de Fernando Paz) continua

    Gostar

  4. 21 Abril, 2022 11:13

    Continuação: Apesar daqueles que mistificaram a expressão,a filosofia que nutre a raíz do globalismo e da ideologia de género tem sem dúvida muito de marxismo cultural.No momento de construir a crítica a este assunto há dois erros,que podemos chamar de esquerda e de direita: este último é cometido pelos que insistem em que o carácter marxista cultural do globalismo sugere que o seu triunfo nos levaria â União Soviética.Por outro lado,o erro de esquerda comete-o quem defende que,uma vez que não se produzirá uma recriação da União Soviética,não se pode tratar de marxismo cultural.Ambos erram,porque não concebem que o marxismo cultural,sendo-o,pode estar ao serviço de um projecto ultra-liberal e de capitalismo transnacional globalista.

    Gostar

  5. Ricardo Amaral permalink
    21 Abril, 2022 11:15

    O carácter revolucionário do capitalismo é na verdade demolidor; nada abalou tanto a ordem mundial como o capitalismo.Nada destruiu as bases do Antigo Regime como o capitalismo e nada erradicou as tradições,a identidade e a cultura das nações como o capitalismo. Basta observar os países europeus: os diferentes graus de decadência que atingem a Europa de leste e do Oeste. Países submetidos durante quatro décadas a regimes comunistas apresentam um nível de saúde social muito superior aos que “disfrutaram” do capitalismo durante esse mesmo tempo. A negação da própria identidade,a subversão antropológica, a rejeição da própria natureza humana: nada disso se dá nas nações antes submetidas ao jugo comunista,enquanto é o pão de cada dia nos países ocidentais. Ao contrário do que se tentou no mundo do Leste desde os anos cinquenta,o marxismo ocidental converteu o socialismo possível num socialismo de rosto transumano.E que,pela sua transumanidade,não levanta dificuldade alguma aos interesses do capitalismo transnacional e acima de tudo,serve o globalismo.” (do livro “Acorde” de Fernando Paz )mais no blog Senhores do Mundo blogspot

    Gostar

  6. André Silva permalink
    21 Abril, 2022 11:42

    “Os liberais … Atribuem-lhes a defesa do fim do estado”
    Penso que apenas aos chamados “anarcocapitalistas”, não aos liberais em geral.

    Gostar

  7. pytoo permalink
    21 Abril, 2022 12:24

    Parece que custa muito escrever “gostei”. É como no FB: têm que arriar a bosta que enche a sua mente.

    Gostar

  8. pytoo permalink
    21 Abril, 2022 12:26

    Telmo Azevedo Fernandes, se não fosse o senhor pouco se aproveita do blasfémias.

    Gostar

  9. Zé Manel Tonto permalink
    21 Abril, 2022 13:54

    O Estado Social não serve para ajudar os pobres. Serve para manter as pessoas pobres, e consequentemente a votar em politicos que aumentam mais e mais o Estado para seu beneficio. Quanto maior o Estado mais cargos para distribuir entre politicagem e burrocratas.

    Um Português a ganhar o salário mínimo paga, entre empregado e empregador, cerca de 250€ por mês para a segurança social. Esse valor, investido todos os meses, a 8%, entre os 25 e os 65 anos, permitem a uma pessoa chegar à reforma com 700 mil € de activos. Se tiver a casa paga, é milionário, ou perto disso.

    A Segurança Social, o sacrossanto Estado Social, impede que alguém a ganhar o salário mínimo chegue milionário à reforma.

    Se o cidadão comum soubesse fazer contas exigia o fim da segurança social para ontem.

    Gostar

    • João Brandão permalink
      21 Abril, 2022 14:40

      O socialismo gosta tanto dos pobres que os acorrenta à pobreza até ao fim da vida.

      Gostar

  10. Atento permalink
    21 Abril, 2022 14:21

    “Os liberais são normalmente catalogados de anarcas e egoístas.”

    Egoístas sempre; anarcas nem sempre. A maioria dos liberocas é como o Telmo: quer um Estado pequenino ao serviço de mamões.

    Pulhíticos para manter a fachada ‘democrática’ e fazer leis à medida, tribunais e polícias para impô-las. Eis o Estado essencial.

    Depois umas escolas para ensinar os proletários e uns hospitais para que não faltem demasiado ao trabalho. Tudo básico e baratinho, claro: boas escolas e hospitais é no privado. Para encher os mamões.

    Gostar

    • Zé Manel Tonto permalink
      21 Abril, 2022 21:52

      O Atento saberá tão bem como qualquer Português, que das primeiras coisas que qualquer pessoa que tenha algum dinheiro disponivel no orçamento familiar faz é um seguro de saúde.

      Bons hospitais no privado não é para encher mamões, é para ser atendido em tempo útil. Até porque os custos no privado, tanto na saúde como na educação, são mais baixos que no público.

      O público é que enche mamões, entre burrocratas, cargos de nomeação politica, sindicatos, e ineficiência geral.

      Gostar

      • Atento permalink
        22 Abril, 2022 00:09

        “das primeiras coisas que qualquer pessoa… faz é um seguro de saúde.”

        Sim, era mesmo esse o plano dos mamões – e funcionou lindamente. Quanto pior o SNS (ou NHS, como saberá) melhor para eles.

        Custos mais baixos? Claro: excluindo doenças já existentes e empurrando externalidades, casos graves e não lucrativos para o público, atanão coração.

        Há sem dúvida tachos e ineficiência no público; mas em vez de o corrigir e melhorar, seguimos o caminho do costume: encher mamões.

        E otários direitinhas acreditam que os privados fazem tudo melhor, mamam milhões… e ainda custam menos! É um milagre… tipo PPP.

        Havemos de chegar aos seus caros EUA, onde um frasco de insulina custa $3 a fabricar e é vendido por $300. Havia de ser v. a ter de viver sem insulina, ou a ter de injectar insulina de animais. Logo via como piava.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        22 Abril, 2022 18:38

        “Há sem dúvida tachos e ineficiência no público; mas em vez de o corrigir e melhorar, seguimos o caminho do costume: encher mamões.”

        Corrigir e melhorar é o que se está a tentar fazer há mais de 20 anos. Em vez de atirar mais dinheiro para o poço sem fundo que é o público, paguem a um privado que faz o mesmo trabalho, mais barato, e mais depressa.

        Sempre que as pessoas têm hipótese de escolher preferem o privado. Até os grandes defensores dos sistemas públicos usam o privado para eles. O Mário Soares ia a um hospital privado a cada gripe que apanhava, o Sócrates tinha os filhos num colégio privado, o Louçã tinha um PPR.

        Eu já nem estou a pedir o inimaginável de cada um pagar as suas contas. Já só estou a pedir que o Estado faça o melhor para o contribuinte.

        Para quem tem que ser operado é relevante se o hospital é público ou privado, ou é mais relevante se a operação é feita com qualidade, e em tempo útil?

        Gostar

      • Atento permalink
        23 Abril, 2022 02:12

        “Corrigir e melhorar é o que se está a tentar fazer há mais de 20 anos … um privado faz o mesmo trabalho, mais barato, e mais depressa.”

        O que se está a fazer há +30 anos é arruinar o público, despachá-lo a saldo ou substituí-lo pelo privado. As partes lucrativas, claro.

        As pessoas escolhem privado porque a saúde e a educação são essenciais; e é por isso mesmo que têm de ser públicos. Só públicos.

        O privado não é melhor e mais barato. Mentira. Todos os médicos e enfermeiros aprenderam no público. Todos os casos graves vão para o público. Já lhe expliquei que o privado atira as externalidades e tudo que não rende para o público. O que o privado tem são instalações luxuosas, menos doentes, mais dinheiro.

        O fim do caminho direitalha são oligopólios e desigualdade obscena, como nos seus caros EUA. Saúde para ricos e saúde para pobres.

        Repito: v. canta de galo porque não precisa. Se vivesse no seu paraíso americano e não tivesse dinheiro para insulina, logo via como piava.

        Gostar

  11. Atento permalink
    21 Abril, 2022 14:31

    As duas maiores fantasias da homilia direitalha de hoje:

    1) As pessoas, diz o Telmo, “crêem na virtude dos políticos”; daí confiarem-lhes os seus impostos e contribuições para que eles as distribuam.

    Pois lamento informar: com excepção de carneiros, otários ou patetas, ninguém confia em políticos. É a partidocracia que nos obriga a confiar.

    Como não há qualquer validação pós-eleições, como nos limitamos a rodar o tacho de anos a anos, a canalha eleita faz o que lhe dá na gana.

    O problema não é o Estado, mas quem o controla: uma classe de inimputáveis ao serviço de banqueiros, ‘mercados’ e outros mamões. Daí a gritante falta de justiça social; daí a obscena desigualdade que o Telmo ignora.

    2) A célebre ‘natureza humana’ – habitualmente citada como o maior obstáculo ao socialismo – é afinal generosa e virtuosa. O Estado deve abster-se de cobrar impostos e pagar pensões; cada um contribui o que quiser.

    Claro que todos são caridosos e solidários, valores, aliás, mui celebrados na sociedade ultra-direitista pregada pelo Telmo. O capitalismo detesta ganância ou egoísmo, não é? Basta ler por aqui o Zé Manel Tonto.

    Eis o sonho da direita: cada um por si; uma minoria com cada vez mais; o resto que se amanhe; caridadezinha para os mais miseráveis.

    Gostar

    • Zé Manel Tonto permalink
      21 Abril, 2022 21:47

      “Pois lamento informar: com excepção de carneiros, otários ou patetas, ninguém confia em políticos”

      Ora essa. Não estivemos dois anos a fazer tudo e o seu contrário, põe máscara, tira máscara, duas semanas para achatar a curva, duas, três, agora quatro doses de vacinas? Tudo o que os politicos disseram para fazer, a populaça confiou, e fez.

      As pessoas confiam em políticos, e muito.

      Basta ver a quantidade de tugas que repetem o mantra de “os ricos que paguem a crise” que a politicagem e jornaleirada de esquerda lhes martelou na cabeça.

      O tuga comum é tão estúpido e desinformado que não sabe que as 4 maiores fortunas de Portugal, totalmente expropriadas (e assumindo que o estado conseguia vendê-las pelo mesmo valor) não pagam um ano do serviço nacional de saúde.
      Mas um senhor na televisão disse, e eles acreditam.

      Gostar

      • Atento permalink
        22 Abril, 2022 00:13

        “As pessoas confiam em políticos, e muito.”

        Não sei em que mundo vive. A vasta maioria da população, em Portugal e em todo o lado, diz mal dos políticos e tem-nos – com razão – por aldrabões, chulos e oportunistas.

        A histeria covideira foi sempre corroborada por ‘especialistas’: com ou sem razão, veio deles a legitimidade para impor restrições.

        Quanto às fortunas, é realmente chocante: veja quantos milhões de pessoas são atendidos no SNS durante um ano; quantas vidas são salvas; quantas vidas são melhoradas. Em vez disso, 4 mamões andam de Bentley e de iate.

        É preciso limitar e redistribuir a riqueza. É isso mesmo, Zé. Ontem já era tarde.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        22 Abril, 2022 18:57

        “Não sei em que mundo vive. A vasta maioria da população, em Portugal e em todo o lado, diz mal dos políticos”

        Até podem dizer mal, mas na hora da verdade aceitam as justificações, e obedecem.

        O covid foi só mais um exemplo, mas esta situação da Ucrânia é a mesma história. Tudo a repetir as palavras de ordem da politicagem.

        As alterações climáticas a mesma coisa, tudo repete e aceita acriticamente tudo o que os politicos decidem. E por aí fora.

        “A histeria covideira foi sempre corroborada por ‘especialistas’: com ou sem razão, veio deles a legitimidade para impor restrições.”

        Discordo que tenha vindo de qualquer especialista a legitimidade para fazer seja o que for.
        Nenhum desses especialistas foi escolhido para tomar decisões. E havia especialistas que discordavam.
        Os politicos escolheram os especialistas que disseram o que eles queriam ouvir, e o povo decidiu acreditar nos especialistas escolhidos pelos politicos, e não acreditar nos especialistas que não tinham aprovação dos politicos.

        “Em vez disso, 4 mamões andam de Bentley e de iate.
        É preciso limitar e redistribuir a riqueza”

        Dá para perceber pela maneira como escreve que o Atento não é estúpido. O tuga comum pode achar que um milionário tem um milhão de euros numa conta à ordem, porque esse é o tipo de riqueza que o tuga comum conhece.

        Quem é um bocadinho mais sofisiticado sabe que as maiores fortunas têm menos de 10% do seu valor em dinheiro. O grosso são acções em empresas, imóveis, etc.

        O Atento não é estúpido, sabe bem que o Estado não pode expropriar uma casa, e equipar um hospital sem vender primeiro a casa. Quem a vai comprar, pelo mesmo preço sabendo que o Estado pode roubá-la no ano seguinte?
        O Estado não pode pagar aos funcionários do hospital com as acções que roubou. Tem que as vender para realizar dinheiro. Vender uma grande percentagem de uma empresa do pé para a mão vai fazer as acções baixar de valor. Não vai realizar o dinheiro todo que estava a pensar, e quase de certeza vai vender a um preço muito inferior, porque quem quer comprar acções num país em que o estado acabou de as expropriar?

        Essa conversa de limitar e distribuir a riqueza é muito bonita, mas este ano expropria os 4 mais ricos para pagar o serviço nacional de saúde (assumindo que consegue vender tudo ao preço actual). No próximo ano não expropria ninguém porque já todos fugiram.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        22 Abril, 2022 19:06

        “Nenhum desses especialistas foi escolhido para tomar decisões. ”

        *Nenhum desses especialistas foi eleito para tomar decisões.

        Gostar

      • Atento permalink
        23 Abril, 2022 02:18

        “tudo repete e aceita acriticamente tudo o que os politicos decidem.”

        Sim, nesta farsa ‘democrática’ a carneirada tudo aceita, tudo tolera. Mas não é por confiar nos políticos; estes são meros actores rascas.

        Ninguém confia neles. Só os mais ‘carismáticos’, tipo Putin ou Trampa, têm os seus seguidores; mas são minorias. Fantoches como o Boris, o Costa ou o Macron nem isso.

        No covid, no clima ou na Ucrânia, a carneirada vai atrás dos ‘especialistas’ que são impingidos pelos media e pelas redes sociais-merdais que frequentam. Os políticos limitam-se a seguir o caminho que melhor serve os mamões e que lhes rende mais botinhos.

        No resto, concordo com o Zé Tonto: é preciso expropriar os bens, as acções, a massa toda, e definir um limite razoável para a riqueza.

        O que é um limite razoável? Calcule-se a riqueza média e referende-se. 20 ou 30 vezes a média já parece generoso. Muito generoso.

        Os ricos fogem? Já deviam ter ido. Os bens ficam cá. As propriedades ficam cá. E faz falta, claro, um acordo internacional para não terem para onde fugir. Isto precisa duma grande volta, Zé.

        Gostar

      • Francisco Miguel Colaço permalink
        23 Abril, 2022 07:57

        Já tem isso com o Estado Gordo do PS.

        Ora, mais vale menos disso do que isso, e para isso há que malhar nisso, diminuindo isso. Isso é o que nisso se centra o problema: menos Estado, que o estado do Estado põe-nos a todos em estado de desgraça.

        Perante as barbaridades que disse, Atento, resta-me brincar com as palavras. O Atento presume que o Estado Gordo tem o mesmo poder coercivo sobre os cidadãos que o Estado pequeno e ágil. É nessa sua imparidade intelectual, sem qualquer insulto, e na sua incapacidade de conceber intentar viver sem que alguém diga aos outros o que fazer e como pensar, que reside a sua incapacidade de compreender os liberais e os conservadores. Vendo eu que tenho nesse lado uma pessoa honesta e competente, intelectualmente capaz e munida de bom senso, faça lá uma noite de intro nospecção honesta. Amanhã vê-lo-ei do nosso lado.
        Quase todos os liberais de hoje foram ontem socialistas, comunistas ou adeptos do Estado. Dos conservadores que conheço, eu sou mais excepção do que regra por nunca haver sido social-democrata ou socialista.

        Gostar

      • Francisco Miguel Colaço permalink
        23 Abril, 2022 08:07

        A limitação de riqueza disponível a um indivíduo foi instituída por uma pessoa que, vejo, o Atento, admira de sobremaneira: Benito Mussolini. E também por um outro: Adolph Hitler.

        Nos estados corporativistas, o dono da empresa apenas pode tirar um salário, e os lucros são limitados na sua distribuição. E vemos todos como correu a experiência, não vemos?

        Atento, veja a História. As suas posições foram tentadas, experimentadas e temos delas registos. Todas as suas belas palavras e nobres intenções levaram a infernos de pobreza e grilheta. Que o Atento os deseje para mim, mesmo sendo eu longe de estar super-rico, é coisa que, não me surpreendendo, não levará a mal se lhe disser que não desejo o seu modelo de societé virtueuse du jour para ninguém.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        23 Abril, 2022 15:45

        “Calcule-se a riqueza média e referende-se. 20 ou 30 vezes a média já parece generoso. ”

        Referende-se? mas quem é o eleitor para decidir se o que os outros têm é muito?

        De qualquer forma fico contente que o Atento diga 20 ou 30 vezes. É que há menos de um ano dizia 5. O que aconteceu? Recebeu um aumento, e agora 5 vezes já lhe tocava? 😉

        Gostar

      • Atento permalink
        24 Abril, 2022 02:17

        Francisco:

        Mais importante que a gordura do Estado é quem o gere. Se forem políticos ao serviço de mamões, como agora acontece, emagrecê-lo não vai resolver o grande problema.

        Continuaremos a ser saqueados a dobrar: pelo Estado e pelos mamões privados.

        V. presume, por hábito e preguiça, que sou adepto do Estado. Está enganado. Como v. e como quase toda gente, temo os abusos do Estado e o labirinto kafkiano em que tende a tornar-se. O Estado é só um mal necessário.

        Sou adepto, isso sim, do controlo do Estado pelos cidadãos. Uma democracia mais directa, em vez da partidocracia podre.

        Quanto ao resto, é natural que um fã Randiano neoliberal, fascinado por John Galts e pelas artes mágicas do mercado, ache inconcebível limitar a riqueza. Mas digo-lhe mais.

        Temos também de avaliar a utilidade social das profissões e de remunerá-las mais justamente. Não só investidores, especuladores ou artistas das criptotretas: há muita gente a enriquecer sem mérito e sem proveito para o mundo. Tudo deve ser avaliado – e, amiúde, confiscado.

        Gostar

      • Atento permalink
        24 Abril, 2022 02:26

        Zé Tonto:

        “Referende-se? mas quem é o eleitor para decidir se o que os outros têm é muito?”

        Para viver em sociedade tem de respeitar as regras da sociedade: leis, impostos, limites de velocidade, etc. Esta é só mais uma.

        Se quiser acumular biliões, andar a 500 à hora, criar uma bomba nuclear, imprimir dinheiro, casar com dez mulheres, empregar crianças, organizar lutas de cães, defecar na rua ou fabricar LSD, temos pena: não pode. Em todos estes casos os outros ‘decidem por si’.

        “fico contente que o Atento diga 20 ou 30 vezes. É que há menos de um ano dizia 5. O que aconteceu? Recebeu um aumento…?”

        Se recebesse seria eu a dá-lo; ao contrário de si não sou um funcionário. Mas não encontro tal número, o que lhe disse em 13/12/20 foi isto:

        Vive em Inglaterra, não é? Se aí a média são 30k /ano, ninguém devia ganhar mais de 300k /ano. Ninguém. E se a riqueza média é 500k, um limite total de 10 milhões será generoso.

        No caso do rendimento 10 vezes mais; no caso da riqueza 20 vezes mais. Chega e sobra.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        24 Abril, 2022 21:13

        “E se a riqueza média é 500k, um limite total de 10 milhões será generoso.”

        E acha mesmo que se o limite de riqueza pessoal for 10 milhões alguém vai fazer a sua empresa crescer? Assim que se começar a aproximar do limite deixa de aceitar encomendas. Isso serve a quem?

        Gostar

      • Atento permalink
        24 Abril, 2022 22:48

        “E acha mesmo que se o limite … for 10 milhões alguém vai fazer a sua empresa crescer?”

        Além do limite pessoal, a partir de certo valor as empresas devem ser pelo menos parcialmente públicas. Não pode haver ‘too big to fail’.

        Ai que tragédia, depois o sr. empreendedor fica ‘desmotivado’? Imagine então a motivação de milhares de milhões de pessoas que passam a vida em trabalhos duros e/ou chatíssimos com salários de miséria. Se fossem snowflakes como o sr. empreendedor já se tinham suicidado.

        O sr. empreendedor não aceita encomendas, a empresa não cresce? Óptimo: mais espaço para outras empresas e empreendedores.

        Parte do problema, Zé, é mesmo o crescimento excessivo. É assim que se tornam mamões.

        Gostar

  12. JgMenos permalink
    21 Abril, 2022 19:45

    «independência, autonomia e responsabilidade de cuidarmos de nós próprios e dos que nos são próximos».
    Muito bonito, mas quem falhar por defeito próprio ou azar fica dependente da caridade.

    Não valerá a pena descrever o que se passava antes de haver descontos obrigatórios para a segurança social.
    Lá regressar era pura estupidez.

    Gostar

    • André Silva permalink
      21 Abril, 2022 19:51

      Eu também prefiro este esquema de Ponzi em pirâmide em que os filhos dos outros me vão pagar a reforma. Trabalhem, malandros! Hehehehehe!

      Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        21 Abril, 2022 23:04

        e receber alguma coisa dos filhos dos outros depende da idade. Qualquer pessoa com menos de 50 anos que defenda a segurança social é um imbecil chapado.
        Está a defender que lhe tirem dinheiro agora para receber nada no futuro. Mas se o povo soubesse olhar para números não votava em socialistas.

        Gostar

  13. 22 Abril, 2022 15:58

    digamos que falsificou todos os valores cristãos.

    Gostar

  14. voza0db permalink
    23 Abril, 2022 17:06

    Se há coisa que escravo moderno boçal e votante ADORA é ser irresponsável…

    Especialmente no que toca ao seu próprio organismo. Dois anos de OPERAÇÃO COVIDIUS são prova irrefutável desta realidade.

    Gostar

  15. jose valeriano permalink
    23 Abril, 2022 19:43

    O estado social de que se fala deve ser aquele que o PR mais gosta.
    Hoje esteve na inauguração de uma CANTINA SOCIAL em S. João da Madeira era velo todo contente por mais uma Cantina Social para ajudar os mais desfavorecidos ou miseráveis que ele próprio tem ajudado a fomentar.
    Eu se estivesse numa posição daquelas tinha vergonha de aparecer a estes tipos de eventos pois a sua obrigação era simplesmente acabar com a miséria neste País.
    Para esta personagem que se fartou de aparecer em tudo onde havia pobres e sem abrigo a vender posta de pescada que tinha que se reduzir a pobreza e os sem abrigo ele sera o mais responsável pelo que vai acontecer durante o seu legado.
    Quando sair vai deixar o País muito mais pobre e desigual.
    Por este facto é que talvez esteja preocupado em arranjar uma rede de cantinas sociais por saber aquilo que está a fazer.
    Se a isto se chama democrata então o que será um democrata a sério?

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: