Saltar para o conteúdo

Isabel II

14 Setembro, 2022

Os muitos e justos tributos, homenagens e cerimónias evocativas de Isabel II têm sido uma boa ocasião para recordar o espírito de serviço, dignidade e inteligência com que durante 70 anos a Rainha manteve não só funções de chefe de estado como assumiu com humildade, seriedade e honra o peso de representação dos povos do Reino Unido e da sua história. Tornou-se um símbolo, um elo de continuidade e um referencial de exigência na modernização das respectivas nações.

Quem se atreva a comparar a sorte dos britânicos com a realidade da hierarquia política em Portugal não pode deixar de sentir tristeza pelo imenso abismo moral, de gravitas e até de bom gosto existente entre Isabel II e a generalidade dos matarruanos que têm ocupado os mais altos cargos no nosso país.

Em 2022 é repulsivo o contraste com um presidente da república que troca de cuecas em directo na televisão. O constante comportamento de criancinha mimada e traquinas de Marcelo, sempre ansioso de ser amado por todos, opõe-se de forma marcante à forma natural e genuína com que o povo britânico admirava e se sentia próximo da sua reservada e contida monarca.

A forma mal-arranjada, sobranceira e quase boçal das intervenções públicas de António Costa ou a altivez e insinuações maliciosas de Augusto Santos Silva são também uma colossal diferença para a educação, serenidade e galhardia de qualquer comentário de Isabel II.

Apesar da sua incontinência verbal e da sua condição de picareta falante da república, Marcelo Rebelo de Sousa nunca disse algo de substancial, rigoroso nem sequer acertado. Ao invés disso, a moderação, cautela e até o silêncio da Rainha sempre foram fundamentais e sábios.

Os portugueses parecem contentes com o estilo histriónico, frívolo e vácuo dos nossos políticos. O luto silencioso a que assistimos no Reino Unido por estes dias está reservado apenas a povos que se dão ao respeito.

A minha crónica-vídeo de hoje, aqui:

31 comentários leave one →
  1. Azeitona de Moura permalink
    14 Setembro, 2022 22:02

    Impossível a comparação entre um burgesso e uma verdadeira rainha.
    Infelizmente os nossos (deles) estão a anos luz

    Gostar

    • Azeitona de Moura permalink
      19 Setembro, 2022 16:54

      Mas caminha… caminha… e junta forças no sentido de restaurar a Monarquia Marcelista e põr Dom Carlos III a xuxar no dedo

      Gostar

  2. naco permalink
    14 Setembro, 2022 22:32

    É realmente impressionante a diferença da maneira de estar entre os povos . A rainha Isabel II nem selfies fazia e acolheu uma simpatia inigualável em todo o mundo

    Gostar

  3. Atento permalink
    15 Setembro, 2022 02:45

    Claro que direitinhas como o Telmo são fãs da falecida.

    Primeiro, está-lhes no sangue venerar mamões. Quanto mais excessiva e injusta a mama, mais lhes lambem o cu. Ora, nada é tão injusto como a monarquia.

    Depois adoram a hierarquia rígida da coisa. Os ricos lá em cima, o resto cá em baixo… assim é, concluem, a ordem natural e perfeita do mundo.

    Depois, a exemplo dos burgessos que criticam, vivem fascinados pelos rituais da realeza, a pompa e circunstância, a snobeira ridícula destes parasitas afectados.

    Vemos assim a verdadeira importância que a direita dá a ‘mérito’ e outras balelas; até vêem ‘honra’ e ‘seriedade’ em abjecta chulice hereditária.

    A falecida, apesar dos seus filhos-trastes, parecia uma velhinha simpática; mas encabeçou um regime iníquo, levou uma vida de luxo obsceno e imerecido, e influenciou leis para ocultar a teta e as trafulhices da sua família.

    Dignidade? Digno é denunciar a injustiça; é trabalhar e ajudar os outros; é tentar fazer um mundo melhor. Não é mamar em silêncio toda a vida.

    Gostar

    • Observador permalink
      15 Setembro, 2022 10:18

      Ó Desatento, de que serve o mérito na ausência da honra, da seriedade e da vontade de servir o bem comum? Mérito para roubar à grande sem receios? Mérito na velhaquice e na manipulação? Se tal escala de mérito existir (suponho que sim, existirá, pelo menos entre os praticantes e cultores desta original mas patológica forma de mérito), sim, os nossos levam a palma a quase todos lá fora. Por cá, a forma de exercício desse particular tipo de mérito deles está devidamente enquadrada para garantir a impunidade total.

      Gostar

    • Azeitona de Moura permalink
      15 Setembro, 2022 16:22

      Atento estás… mas atento à tua estupidez e cretinice e nunca perdes nenhuma oportunidade de o demonstrares.

      Gostar

  4. Observador permalink
    15 Setembro, 2022 10:23

    “Digno é denunciar a injustiça”, diz o Desatento. Tens denunciado a plenos pulmões a injustiça e a iniquidade deste socialismo que nos pôs atrás de quase todos os 27 da UE? Tens denunciado o regime que fez aumentar os pobres para 20% da população e tem destruído a saúde e a escola pública para que a iniquidade de os filhos dos pobres serem analfabetos funcionais se mantenha ou acelere?

    Gostar

    • Atento permalink
      15 Setembro, 2022 13:13

      a injustiça e a iniquidade deste socialismo…

      Socialismo é a gestão dos meios de produção por quem neles trabalha e da sociedade por quem nela participa. É repensar e redistribuir a riqueza, reduzir a desigualdade, democratizar as decisões políticas, económicas e sociais.

      Onde raio vê socialismo? Portugal é uma economia capitalista inserida num bloco capitalista, a UE, e subjugada à mama de casinos capitalistas, os sacrossantos ‘mercados’. Uma classe de ultra-ricos controla tudo, da banca à indústria e comércio. Os pulhíticos são capachos do capital. Qual socialismo?

      Bem sei que é uma laracha comum entre direitalhas, chamar ‘socialismo’ a tudo que não seja as cuecas da Ayn Rand, mas que diabo, tente ter alguma noção da realidade.

      Portugal já era pobre há duzentos, há cem, há cinquenta anos. Nada a ver com socialismo, pelo contrário: sempre foi a mama de uns poucos a impedir a prosperidade de todos.

      Na Inglaterra a mesma coisa: é um país rico graças ao império, à pirataria, ao seu casino financeiro e offshores; mas sempre teve pobreza abjecta ao lado de riqueza obscena.

      Gostar

      • mariojgcfernandes permalink
        15 Setembro, 2022 13:36

        Caro Atento,

        Ainda que mal pergunte, onde é que o caro comentador vê socialismo?

        Serve esta pergunta para eu poder balizar a minha opinião sobre a sua definição de socialismo expressa no primeiro parágrafo do seu comentário.

        Gostar

      • Atento permalink
        15 Setembro, 2022 14:16

        onde é que o caro comentador vê socialismo?

        Não o vejo em lado algum. O planeta está ao serviço de capitalistas, oligarcas e ditadores.

        No Ocidente há partidocracias relativamente livres, algumas delas ricas, mas a população limita-se a alternar no poder servidores de mamões. No resto do mundo é bem pior.

        Note, porém, que se perguntar o mesmo a um direitalha, ele dir-lhe-á +- o mesmo: não há ‘verdadeiro capitalismo’ em lado algum.

        Pergunte a qualquer dos seus amigos aqui do Blas se isto é capitalismo; todos lhe dirão que não. O ‘verdadeiro capitalismo’ é bem mais utópico que o socialismo: envolve mercados livres, agentes económicos esclarecidos, elites benévolas, mãos invisíveis e outros delírios.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        17 Setembro, 2022 12:27

        “Socialismo é a gestão dos meios de produção por quem neles trabalha e da sociedade por quem nela participa. É repensar e redistribuir a riqueza, reduzir a desigualdade, democratizar as decisões políticas, económicas e sociais.”

        Quanto mais os socialistas tentam pintar o socialismo como uma coisa boa (e que nunca foi tentada), mais razões me dão para querer por todos os meios, inclusive violentos, se necessário for, para impedir que o imponham.

        Mas já agora, uma questão. Se o socialismo inclui a gestão da sociedade por quem nela participa, pode-se retirar o direito de voto a quem paga menos impostos que aquilo que consome?

        Gostar

      • Atento permalink
        19 Setembro, 2022 21:17

        “Se o socialismo inclui a gestão da sociedade por quem nela participa, pode-se retirar o direito de voto a quem paga menos impostos que aquilo que consome?”

        Muitas actividades úteis não pagam impostos: criar um filho ou tomar conta de um idoso, por exemplo. Mas gosto da sua ideia.

        Podemos e devemos retirar o voto, sim, a mamões e trafulhas que fogem aos impostos.

        “Como é que alguém que defende politicas de confiscação e redistribuição da riqueza pode acusar seja quem for de ganância e egoísmo?

        Fácil: o confisco é a quem tem a mais, i.e. aos gananciosos. E a redistribuição não é para o meu bolso; é para quem precisa, para coisas úteis a todos, não a uma pequena minoria.

        “Todas as ideias politicas de esquerda podem ser resumidas: “eu quero o que eles têm”.

        Acabou de descrever o capitalismo: este quer sempre o nosso dinheiro, o nosso trabalho, o nosso tempo, tudo que possa levar-nos.

        Gostar

  5. Augusto Faria permalink
    15 Setembro, 2022 12:11

    Um suposto liberal a defender a monarquia???

    Gostar

    • Atento permalink
      15 Setembro, 2022 13:16

      Até que enfim alguém repara. Os outros que cá andam, como se vê nos comentários, são tão tapados que nem percebem, ou tão hipócritas que nem se importam.

      Mais uma vez constatamos a treta que é o ‘mérito’ da direita. Ser de direita é defender mama e desigualdade, ganância e egoísmo. O resto são meras desculpas para fazê-lo.

      Gostar

      • Augusto Faria permalink
        15 Setembro, 2022 13:24

        No melhor pano cai a nódoa.

        Gostar

      • Azeitona de Moura permalink
        15 Setembro, 2022 16:25

        Atento e parasita. Sem sombra de dúvida lambe botas do Rato

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        17 Setembro, 2022 12:30

        Como é que alguém que defende politicas de confiscação e resdistribuição da riqueza pode acusar seja quem for de ganância e egoísmo?

        Que falta de noção…

        As ideias politicas de esquerda não são mais que a racionalização da inveja. Todas as ideias politicas de esquerda podem ser resumidas à frase: “eu quero o que eles têm”.

        Gostar

      • 17 Setembro, 2022 13:18

        Também podemos questionar Zé tonto como é que alguém que que anda sempre com a bater no peito com “o imposto é roubo” e contra tudo o que é Estado, vem defender os monarcas.

        Gostar

      • 17 Setembro, 2022 13:55

        E gostaria de ver aqui o Zé Manel Tonto que andou por aqui a bater no peito contra as medidas absurdas da pandemia do covid a defender os lucros exponenciais criminosos da Pfizer e demais farmacêuticas com as vacinas que tanta gente matou e continuam a matar, incluido crianças.
        Vá lá faça-nos a defesa do direito ao lucro desses criminosos enquanto uma “racionalização da inveja”.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        17 Setembro, 2022 16:42

        Se o mg prestasse atenção ao que lê veria que eu não fiz nenhuma defesa, ou ataque à monarquia. Limitei-me a realçar a hipocrisia de alguém criticar inveja e ganância ao mesmo tempo que defende conficação e redistribuição de riqueza.

        Já que fala da Pfizer, e demais farmacêuticas, os seus lucros não me fariam confusão nenhuma se estivessem a vender um produto testado, e que só tomasse (e comprasse) quem quer.

        Quando os lucros das farmacêuticas se devem ao Estado permitir comercializar um produto sem os testes normais de segurança terem sido feitos, comprá-lo em massa, e depois pressionar, quando não abertamente ameaçar as pessoas para que o tomem, acho mal.

        Os lucros das farmacêuticas com as vacinas devem-se a uma falha de mercado, mas uma falha de mercado que não é resolvida pelo estado, antes criada por esse mesmo Estado.

        Para um virus com uma taxa de mortalidade tão baixa, e com a esmagadora maioria das pessoas que morrem a morrerem acima da esperança média de vida, se o Estado não distorcesse o mercado, estas vacinas nem sequer existiriam.

        Gostar

      • 17 Setembro, 2022 18:41

        Portantos passou-lhe ao lado o texto do autor do imposto é roubo em defesa da monarca, para vir realçar a hipocrisia daqueles que estavam precisamente a referir tal contradição ?

        Mas prontos também já percebi que no caso das farmacêuticas, que a culpa foi do Estado e de uma falha do mercado distorcida, lá está, pelo Estado.

        Porque todos nós sabemos que as farmacêuticas se manifestaram e se opuseram a tal decisão, alertando e informando as populações para o elevado risco daquilo que estariam a fornecer, nem realizaram contratos secretos longe do escrutinio público com governos que lhes garantiram isenção de responsabilidade, nem corromperam politicos, nem as organizações de saúde, nem os reguladores, nem as ordens dos médicos, nem injetaram toneladas de dinheiro na comunicação social e nos fazedores de opinião. Nem promoveram as vacinas para crianças garantido a sua segurança, nem tentaram ocultar dados.

        E quer você convencer-nos que são apenas os esquerdoidos que sofrem de amnésia seletiva e vivem mergulhados em fantasias juvenis ideológicas só para justificar os seus vicios e falta de caracter.

        Gostar

      • 17 Setembro, 2022 19:31

        Já agora por exemplo, aquela reforma agrária fofinha, que estão a implementar naquele regime “socialista” que é a Holanda em nome do clima, para arruinarem com os agricultores, presidido por um governo de “esquerdoides”, alinhado às agendas do WEF (forum económico mundial) estabelecido em Davos uma cidade empobrecida na “RDA” socialista Suiça. E que recebem todos os anos em aviões privados os CEOs das maiores corporações industriais, de energia, tecnológicas, financeiras, mais os magnatas bilionários dos mercados, para irem planear e ditar a sociedade futura gerida por eles por multiplos infiltrados “colaboradores” governamentais . É também de gente que apenas querem aplicar as supostas “politicas de esquerda” para “racionalizar a sua inveja” ?

        Gostar

  6. Azeitona de Moura permalink
    15 Setembro, 2022 12:21

    Um texto para emoldurar e pôr na sala, de modo a fazer recordar aos nossos a mediocridade de quem nos (des)governa.
    O caso dos 3 lusitos citados mostra bem como uma coisa é a EDUCAÇÃO DE VALORES e outra é um título universitário na roupagem de gente sem VALORES.

    Gostar

  7. Rocco permalink
    15 Setembro, 2022 12:32

    E não se alvitre que a Rainha era arrogante, e tal, que o Marselfie é que é próximo do povo (tão bom!)… Como excepção a este recato, a Rainha aceitou participar em algumas iniciativas de “proximidade”, como os exemplos das cenas com o 007 e com o urso Paddington. A excepção confirma a regra… Recato institucional da Coroa.

    Gostar

  8. voza0db permalink
    15 Setembro, 2022 23:45

    The queen is dead, short live the king…

    Gostar

  9. Desalinhado permalink
    16 Setembro, 2022 08:41

    A rainha Isabel II foi sempre uma referência, não só para os britânicos, mas para todos os povos do mundo, que reviam no seu exemplo de mãe o colo acolhedor e protector de valores que devem sempre nortear as verdadeiras pátrias e democracias.
    Já por cá, nesta triste ibéria da república portuguesa das bananas, os incautos lusitanos acharam por bem eleger Marcelo e Costa como os bobos da corte da Betesga, concedendo-lhes maiorias tristes e crises duradouras.

    Gostar

  10. 16 Setembro, 2022 13:09

    Teve a sua importância histórica e o seu mérito, porém para lá das aparências ritualisticas e decoro estético da sua função, deixou a sua nação cair no mesmo abismo civilizacional, que os dos boçais vendidos e vira-casacas republicanitos cá do sitio. Assistindo em silêncio à continua ocupação desmantelamento e destruição da sua nação.

    Gostar

  11. 16 Setembro, 2022 13:28

    E esse parece ser um problema hoje em dia de todos normies liberais democratoides, sejam eles esquerdalhadas ou direitólas, o de achar que os regimes politicos são mais importantes do que a preservação da Nação.

    De tal forma que estão cobardemente dispostos a assistir à sua destruição e desmantelamento desde que o seu regime politico democratoide seja preservado o seu partidozeco vença mais umas eleições, o povinho possa continuar a receber mais uns subsidiositos, e os homens de negócios a continuar a lucrar e encher a barriga .

    Gostar

    • Zé Manel Tonto permalink
      17 Setembro, 2022 16:44

      e o clube da bola ganhar. esqueceu-se do mais importante.

      Gostar

    • Chopin permalink
      19 Setembro, 2022 14:52

      Essa questão que suscita, é o elefante no meio da sala e que ninguém quer ver 🙂

      Gostar

  12. RC - beirão permalink
    19 Setembro, 2022 09:54

    Ora nem mais. O que diz corresponde inteiramente á realidade.
    Na realidade, a diferença entre os nossos matarruanos desta republiqueta saloia e a sobriedade, a genuína grandeza e toque de classe da manorca que agora nos deixa, é imensa, é abissal.
    O papagaio de Belém, o chamuças aldrabão e o silva seboso são um perfeito trio da treta que nos envergonham e apequenam…

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: