Skip to content

Quem são os ricos que querem pagar mais impostos?

24 Agosto, 2011

Joe Berardo: Responsável pela criação da Fundação Berardo e dono da colecção Berardo, subsidiada pelo Estado português. Comprou acções do BCP com apoio da Caixa Geral de Depósitos numa operação que permitiu colocar Armando Vara na direcção do banco. A história da tomada do BCP e os custos para a CGD dessa operação nunca foram esclarecidos.

.

Creio que esta notícia esclarece muito bem a relação de Berardo com os impostos:

A Fundação Berardo é acusada pela Inspecção-Geral das Finanças de não ter pago o IVA e o IRS em 2009, no valor total de 128,7 mil euros. Joe Berardo nega.

«Que eu saiba não temos qualquer dívida», disse o empresário à Agência Financeira, para depois acrescentar que «é o Governo que está em falta para com a Fundação»; «falta dinheiro» das verbas do Estado que seriam a ela destinadas.

.
Liliane Bettencourt:
Herdeira da L’Oréal. Também tem uma fundação. Envolvida em escândalos de fuga ao fisco (dinheirinho na Suiça) e financiamento de campanhas políticas.

.

Franck Riboud: Presidente e filho do fundador da Danone. A Danone é famosa por ter dados origem às Leis Danone, leis criadas para proteger esta e outras empresas francesas de eventuais OPAs.

.

Jean-Cyril Spinetta: Desempenhou durante toda a vida cargos de confiança política. Foi presidente da Air France e agora é presidente da Air-France-KLM, empresa onde o estado francês ainda mantém uma participação importante (15,7 %). Como outros que assinaram a petição, é um executivo. Nada indica que o termo super-rico se lhe aplique.

.

Philippe Varin: Presidente da PSA Peugeot Citroën desde 2009. A empresa foi uma das principais beneficiárias do estímulo à indústria automóvel de 2009-2010, em que embarcaram vários governos europeus liderados pela Alemanha e pela França. A ideia de que alguém deve pagar mais impostos para que alguém possa beneficiar dos subsídios faz parte do modelo de negócio da PSA Peugeot Citroën.

.

Frédéric Oudéa: Presidente da Société Générale. Trabalhou no gabinete de Sarkozy quando este foi ministro (não entra na categoria dos super-ricos). Em 2008-2009 a Société Générale recebeu 3,6 mil milhões euros do Estado francês para resolver problemas de liquidez. Enquanto isso, Frédéric Oudéa recebia cerca de 375 mil euros em stock options como prémio de gestão. Bailouts e subsídios pagos com impostos também fazem parte do modelo de negócio da Société Générale.

About these ads
31 Comentários leave one →
  1. portela menos1 permalink
    25 Agosto, 2011 00:29

    Amorim faz-nos rir e diz que é assalariado…

  2. Arlindo da Costa permalink
    25 Agosto, 2011 00:33

    Na França, os ricos já estão a pagar a crise.
    Em Portugal, os ricos todos os dias batem à porta do governo e telefonam para os assessores, para cobrarem os apoios eleitorais. Alguns até cobram juros!
    Retirou-se abonos às crianças de famílias pobres e remediadas e não se tirou um cêntimo a quem usufrui generosas pensões do Estado Social (alguns cromos vão dizer, que muitos desses contemplados com o rendimento máximo garantido, que desconcataram para essas reformas! Descontaram, mas foi o tanas!!!).
    Até há jubilados que continuam a receber subsídio de habitação.
    Ao menos, o Amorim das cortiças, é sincero. Sempre trabalhou a vida inteira e penso que nunca viveu à custa dos contribuintes.
    Em Portugal, os ricos são aqueles que estão no topo do Estado Social.
    Essa fauna é que tem de ser «podada»….

  3. 25 Agosto, 2011 00:36

    :))) só li a danone , mas percebi logo o filme : há que tempos que não compro um danone. até não é pela crise , é mais : comida de plástico de mil sabores ? yack. e os donos das indústrias dos refrigerantes , perfumes , geis de banho e tal de cenas de publicidade mais fresca segura e moderna bem podem pedir de joelhos que os tributem mais porque os seus negócios têm os dias contados. sabonte de glicerina? made in portugal ? tão fixe. e o azul e branco até não é nada mau. serviu para a minha avó , pq não há-de servir para mim?

  4. Arlindo da Costa permalink
    25 Agosto, 2011 00:48

    E a Coelha – tão branquinha (Omo lava mais branco!) – vai ficar novamente isenta?
    Ou a tão propalada «equidade fiscal» e «sacrificios», são só para os palonços dos contribuintes da classe média, dos pequenos e médios enmpresários, castigados e perseguidos pelo Fisco, pela Segurança Social, Inspecção de Trabalho; ASAE, Guarda Fiscal, Observatórios disto e daquilo, Autarquias, polícias municipais, Concessionárias, Juntas Autónomas, Tribunais, Comissões disto e daquilo, Institutos fantabulásticos; INE’s, BdP, Bancos da cáfila, etc, etc.?????????????????????????????

  5. confrade permalink
    25 Agosto, 2011 00:49

    Mas afinal quem é rico? Eu sou rico, comparado com o que vende a revista Cais (apenas um exemplo) Se alguém é rico legitimamente que mal tem? Ao longo do seu percurso foi pagando as suas obrigações. Eu pago cerca de 30% de ordenado em impostos, devo achar que é pouco? Estes anúncios de ricos “arrependidos” tem agua no bico, servem para os governos dizerem: “Vêem, até os ricos querem pagar mais, e por isso vós classe média, devem também pagar mais!”

  6. 25 Agosto, 2011 01:05

    a questão é que os “ricos” andam a chorar lágrimas de crocodilo , Confrade. e estou-me borrifando se a coca cola o a danone e a dove e a citroen pedem para pagar mais imposto pq andam a vender bem menos. : cé em casa bebe-se àgua , sumos espremidos de frutas da praça e usa-se nívea ( oh , pá , marca velhinha..não consigo associá-la a coisas más ) emquanto não aderem todos ao azeite , made in portugal , como o melhor cosmético que há. que ele há sempre resistentes há mudança , mas o azeite? pele macia e não deixa cheiro.
    a mudança de hábitos que a crise trouxe , e que nos fez ver que os hábitos “modernos” não traziam mais valia nenhuma , anda a deixar muito rica gente às aranhas : até pedem para pagar mais impostos.

  7. Arlindo da Costa permalink
    25 Agosto, 2011 01:11

    Grande parte dos ricos em Portugal – foram ao longo destas últimas duas décadas – os grandes beneficiários da expansão do Estado Social.
    Para além da aristocracia (com reformas e ordenados escandalosos!) politica , administrativa e gestora do Estado Social, muitos dos grandes empresários da distribuição, importação e intermediação financeira, foram os que «enxugaram» grande parte dos impostos da classe média e bem assim grande parte do endividamento público.
    As hiper-mercearias do Belarmino e do Alex dos «truques» até fazem grandes campanhas e promoções quando o funcionalismo público recebe lá para os vinte e tal do mês…
    É justo que eles «devolvam» algum.
    Só que a cobardia deste «novo» governo é de tal ordem, que mais facilmente tira o rendimento mínimo a um desvalido e aleijado do que tira um cêntimo a um rico ou a um reformado dourado, que até apareceu ao lado deles nas campanhas e nas revistas cor-de-rosa…

  8. PMP permalink
    25 Agosto, 2011 01:15

    Os ricos em França perceberam que precisam de um estado que funcione para que se mantenham ricos, por isso admitem que terão de pagar mais impostos nesta situação de crise.

  9. 25 Agosto, 2011 01:43

    não , não , PMF , os ricos em frança perceberam que precisam de consumidores e vai dai pedem ao estado que arramje forma de deixar algum rendimento disponivel às familias para que comprem os seus produtos. e , tão caridosos , nossa , pedem mais impostos para eles e para os ricos que não vendem . porque com esta medida , os ricos que não dependem do consumo também terão de pagar . não que eu me rale com estas guerras , mas acho divertido ver que ainda há pessoas que não compreendem que yo soy yo y mis circunstancias e atribuam sentimentos altruistas a repartição de danos entre ricos.

  10. Fredo permalink
    25 Agosto, 2011 01:51

    É preciso acabarmos com esta ideia maluca.
    Taxar uns 3% a algumas transacções das pessoas que tenham rendimentos anuais superiores a um milhão?
    Isso seria um verdadeiro roubo! Onde é que iremos parar? Não lhes chegam já os cortes nos rendimentos mínimos?
    O João Miranda, que está tão preocupado como eu com esta iniquidade, faz muito bem em denunciar essa gente que diz estar de acordo.

  11. Arlindo da Costa permalink
    25 Agosto, 2011 03:18

    É verdade, Fredo, o Dr. João Miranda tem toda a razão.
    Nem durante o efervescente PREC, o Vasco Gonçalves teve coragem de tributar os ricos!
    Se este Governo vier a tributar em mais 3% o Belarmino e o Alex, aonde é que vamos parar?
    Se isto não é o comunismo, o Dr. João Miranda que nos explique o que é o comunismo!

  12. Não Interessa permalink
    25 Agosto, 2011 03:26

    Eish, estava a dizer ao Valupi que tinha feito a posta mais imbecil da blogosfera e este vai logo e pimbas, ultrapassa pela direita. João Miranda, diga lá à malta, isso (factos quando não conjecturas, quando não barro para a parede) visa provar exactamente o quê? Estes não pagam impostos, e all of a sudden, lembraram-se de querer pagar mais, e quando é que está a pensar provar-me que os que não querem pagar mais impostos, efectivamente os pagam? Lá para Março, não é.. E em que medida é que isto invalida o reconhecimento de que, devida ou indevidamente, pagam menos impostos do que deviam?

    Agora vem o ad-hominem, não é possível que eles vos imbecilizem tão facilmente, não é? Que patético..

  13. 25 Agosto, 2011 03:50

    patético é quem não percebe que há uns tipos que querem pagar mais impostos para que os ” pobres” tenham algum dinheiro para comprar os seus produtos. e que querem obrigar os outros ricos a financiá-los aussi. não deixa de ser hilariante. 2012… coisas nunca vistas !!

  14. neoteuton permalink
    25 Agosto, 2011 07:37

    Hum, Hum, Casualidade, principio de Alzheimer?
    O JM nao considera que este rico, rico, cresso das Américas nao dá para meter no quadro quando foi este que començou toda a polémica…talvez porque o seu caracter de tiburao das finanças /filántropo o aparta dos menciondados ricos-mais-nao-tanto (nao sao os ricos das Americas) como os outros na lista anterior

    Warren Edward Buffet (Omaha, 30 de agosto de 1930) é um investidor, industrialista e filantropo Americano. Ele é o mais bem sucedido investidor no mundo, chamado de “o legendário investidor Warren Buffett”[2][3], ele é o principal acionista, presidente do conselho e diretor executivo da Berkshire Hathaway. Ele é constantemente citado na lista das pessoas mais ricas do mundo, sendo o terceiro homem mais rico do mundo, em 2010.
    Buffett também é um notável filantropo, tendo deixado em seu testamento 85% de sua fortuna é para a Fundação Bill e Melinda Gates.
    Em 2006, Buffett anunciou que 85% da Berkshire iria para cinco fundações diferentes, sendo que a maior contribuição vai para a Fundação Bill e Melinda Gates. Em 2007, em uma carta aos acionistas, Buffett anunciou que estava procurando por um jovem sucessor para tomar conta de seus negócios. Buffett provisóriamente elegeu Lou Simpson. Entretanto, Simpson é apenas seis anos mais novo que Buffett.
    Em 2008, tornou-se o homem mais rico do mundo, passando na frente de Bill Gates, com uma fortuna estimada em US$ 60 bilhões. No ano seguinte Buffett foi o segundo homem mais rico, sendo que Bill Gates voltou a primeira posição

  15. neoteuton permalink
    25 Agosto, 2011 07:38

    Cont.

    Em 1973, Berkshire começou a adquirir ações da Washington Post Company. Buffet tornou-se amigo de Katharine Graham, que controlava a empresa e seu jornal e tornou-se assim, um membro do conselho administrativo.
    Em 1977, Berkshire adquiriu, indiretamente, o Buffalo Evening News por US$32.5 milhões.
    Em 1979, Berkshire começou a adquirir ações da ABC.
    Em 1987, Berkshire adquiriu 12% da Salomon Inc., fazendo de Buffett o maior acionista e diretor.
    Em 1988, Buffett começou a comprar ações da Coca-Cola Company, eventualmente, comprou 7% da companhia por US$ 1.02 bilhão, tornando-se esse, o mais lucrativo investimento da Berkshire.
    Em 1998, ele adquiriu a General Re e em 2009 adquiriu o Burlington Northern Santa Fe Corp. por US$ 34 bilhões e investiu US$ 2.5 bilhões na Swiss Re, tendo direito a 20% da empresa[10].
    Outros investimentos da Berkshire Hathaway foram American Express, Gillette e Walt Disney.
    O desempenho de seus negócios espelha seu enorme talento para multiplicar dinheiro – dele e dos outros. Em 1965, quando assumiu o controle da Berkshire Hathaway, então uma firma de origem no setor têxtil mas que também vendia seguros, as ações da companhia eram negociadas a menos de 10 dólares cada uma. Hoje, uma única ação custa quase cem mil dólares, uma assombrosa valorização de 1.000.000% em quarenta anos. Quem tivesse aplicado cem dólares na firma de Buffett, em 1965, teria hoje um milhão de dólares. Os mesmos 100 dólares aplicados na média do Dow Jones equivaleriam a praticamente 1 500 dólares.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Warren_Buffett

  16. 25 Agosto, 2011 07:40

    São os mamões do costume que vivem pendurados na teta do Estado. Não admira. Quanto ao Joe Berardo: ele dá emprego a quantas pessoas?

  17. Monteiro permalink
    25 Agosto, 2011 07:46

    Será que a CGD tem empréstimos pendentes de centenas de milhões garantidos por acções que valem agora uma décima parte desse valor? E que a renegociação dessa dívida é anual até à eternidade. E que quem emprestou para que outro comprasse, agora manda no Banco conquistado?

  18. 25 Agosto, 2011 10:01

    A lista dos portugueses, grandes exemplos do dinamismo da iniciativa privada (sem riscos e à sombra do Estado), está muito incompleta.

  19. 25 Agosto, 2011 10:27

    Agora falta uma lista dos ricos que não querem pagar impostos, para compararmos.
    Por ordem alfabética, sff.

  20. vicente permalink
    25 Agosto, 2011 11:14

    faltou-lhe nessa lista de parasitas do estado o Americo Amorim, já se esqueceu da forma como ele adquiriu a GALP?
    E a solução tlvz não seja criar impostos sobre os ricos, mas antes fazê-los pagar os impostos. A harmonização fiscal proposta pela Alemanha,pode ser parte da solução, a outra parte será o combate aos ofshores. Se se fizer isso provavelmente ñ serão precisos mais impostos.

  21. 25 Agosto, 2011 12:45

    Mas afinal o que está aqui em causa é saber se os ricos são corruptos ou saber quais estão dispostos a ajudar a pátria?
    Temos que perceber uma coisa, corruptos devem ser quase todos, agora o que está aqui em causa já que querem por as coisas nestes termos , é o seguinte
    – Os corruptos ricos de França querem ajudar o país voluntariando-se para serem usados como contribuintes de impostos extras.
    – os corruptos ricos de Portugal , para além de não terem sequer sido abrangidos por uma percentagem maior que os outros no imposto especial, ainda por cima já estão a fugir à comparação com os franceses, dizendo ” eu não sou rico, eu não posso fazer isso que os franceses fazem”
    É isso que está aqui em causa, sendo ou não corruptos, que pelos vistos é comum serem-no, estão a ajudar e os portugueses ricos estão calados que nem ratos a fugir do imposto e de responsabilidades sociais.
    Vejamos como os países verdadeiramente inteligentes, sociais e sem temer os ricos, combatem a crise. Aumento de impostos apenas para os ricos, politicos e banca.

    http://apodrecetuga.blogspot.com/

    http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/08/italia-combate-crise-de-forma-mais.html

    realizam mais euros e menos falências de famílias remediadas e pobres.

  22. 25 Agosto, 2011 15:58

    então e o Buffet, Gates e companhia? pois, não encaixavam nos pressupostos…

  23. 26 Agosto, 2011 00:01

    Falta o Amorim nessa lista. O rapaz apenas se expressou mal!!

  24. 26 Agosto, 2011 10:07

    Quer dizer,quando o Estado o tem,estão sempre atentos aos pontos onde o podem esmifrar.Quando o mesmo estado precisa,há não,eu também sou pobre ou,pelo menos,não sou rico. Que o governo não esteja com contemplações e vá buscá-lo,ontem já era tarde,onde o há.

  25. esmeralda permalink
    26 Agosto, 2011 14:00

    Naturalmente! Quem esperava outra coisa? Os ricos que querem contribuir para uma sociedade mais justa não andam a apregoá-lo, nem a pôr o dinheiro em paraísos fiscais, nem a fugir aos impostos. Ou a pedir dinheiro ao Estado, como as fundações Berardo e Mário Soares. Veja-se o caso de Bill Gates! Exemplar!

  26. 29 Agosto, 2011 20:12

    Toda esta “M” já mete nojo:
    Primeiro financiam políticos para que esses na “democracia” lhes facilitem a vida…
    depois de cumprida a missão…vêm junto dos mesmos a dizer que tem de colaborar.
    Claro! a “democracia” não pode cair.

Trackbacks

  1. Rent-seekers « O Insurgente
  2. Os ricos que paguem a crise!!! « BLASFÉMIAS
  3. Não sei quem me agonia mais « O Insurgente
  4. Keep the faith?! (4) « O Insurgente

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 34.880 outros seguidores

%d bloggers like this: