Saltar para o conteúdo

coisa pouca

2 Setembro, 2013
by

O orgulho de termos uma RTP pública custa, por baixo, qualquer coisa como 200 milhões de euros por ano. Privatizá-la e fazê-la pagar-se pelo capital de investidores privados e por publicidade seria um crime de lesa-portugalidade, que os contribuintes portugueses não podem aceitar.

15 comentários leave one →
  1. Duarte de Aviz permalink
    2 Setembro, 2013 03:51

    A RTP tem de ter, forçosamente, para viver, umas receitas, no mínimo, da ordem dos 200 milhões de euros”, declarou aos jornalistas Alberto da Ponte

    Gostar

  2. 2 Setembro, 2013 06:12

    Atenção Rui!
    Não custa 200M ao erário público, precisa de 200M de receita, o que é bem diferente.
    Isto dito, privatize-se!
    Ainda não consegui entender bem o que é serviço publico, mas tenho a certeza q nao é ter MAnuela MG a apresentar o Quem quer ser milionário, ou o Preço Certo do Fernando Mendes.
    Já agora, juntem também a CGD ao pacote, que já há anos (e antes da crise do Lehman em 2008) obriga-nos a injecções sucessivas de capital.

    Gostar

    • 2 Setembro, 2013 06:30

      A Manuela Moura Guedes a apresentar Quem Que Ser Milionário; TAMBÉM
      nao acabaram os *campos de reeducação* do Maoísmo. Ousou, e quem se
      mete com o PS, leva (Jorge Coelho).

      Gostar

      • neotonto permalink
        2 Setembro, 2013 08:33

        Privatiza-la, já.
        Assim nao se pagam favores “adquiridos” em canais privados para um certo tipo, nivel e modelo de “apresentadoras”…

        Gostar

  3. 2 Setembro, 2013 08:49

    Quem tem orgulho na RTP, que a pague.
    Este Governo, que prometeu mas não cumpre a privatização, deve ter orgulho nisso?

    Gostar

    • 2 Setembro, 2013 09:48

      Está visto que se tem de seguir * o politicamente correcto *
      senão a bovinidade zurra.
      (o respeitinho é muito bonito, e quem se mete com o PS. , …)

      Gostar

    • manuel permalink
      2 Setembro, 2013 11:29

      Penso que o P.R. não autorizou.

      Gostar

  4. 2 Setembro, 2013 10:16

    Embora não tenha partido verifica-se que ainda existe muita gente com orgulho no BPN , BPP , SLN , na Tecnoforma , dos Desvios dos fundos comunitários , nos Swap´s , nos empossados das ” PPP’s ” , nos Submarinos e em campanhas Fraudulentas como na Destruição do Pais e a escravização do povo. Por outro lado as ruas vão se enchendo de satisfeitos idolatrando os políticos do pote sempre que aparecem. Parece que afinal o crime compensa. Toda a oposição deveria talvez passar mais vezes em Cabo Verde ou tentar a tal formação para reconhecer melhor as vacas que riem enquanto o povo foge, ou ainda arranjar um emprego de peludo comentador de jornais online em campanhas fraudulentas e de desinformação execrável a favor do Governo de ladrões. A farsa continua, o estado é o maior provocador de desemprego, desde logo pelos organismos que nada fazem ou defendem, basta ver o despedimento coletivo ilegal do Casino Estoril de 112 trabalhadores que unicamente foram substituídos por outros em regime de outsourcings. Passam já mais de 3 anos em que a justiça atrasa a verdade e faz criar nas pessoas um desequilíbrio moral e emocional. Não acreditamos em Europa nem justiças, acreditamos mais em pobreza e morte. Os governos não produzem nada e ganham mais e enriquecem à custa de quem trabalha…….Disse.

    Gostar

  5. JSF permalink
    2 Setembro, 2013 11:39

    Este Rui a deve adorar novelas, não lhe chegam as da SIC e TVI, nada com por a RTP na mo de privados para ter mais escolha.

    Gostar

  6. YHWH permalink
    2 Setembro, 2013 13:26

    O Rui A. descobriu só agora que em Portugal Balsemão pode mais que um PM?!…

    Gostar

  7. 2 Setembro, 2013 15:24

    Se a RTP injecta programação de gosto duvidoso às custas de quem paga impostos, melhor que se privatize mesmo. Esse discurso nacionalista aí é igualzinho ao da nossa Petrobras, aqui no Brasil. A Petrobras pode oferecer um serviço melhor privatizada – isso acabaria com o cabides de emprego, isso acabaria com a máfia dos combustíveis, e a qualidade do produto iria melhorar e ainda o preço seria mais natural, ajustado conforme á demanda. Isso sem contar que atraria outras empresas petrolíferas à exploração do petróleo na costa brasileira. Isso iria acabar com o bundalelê. Úm recurso só é estratégico se dele derivar um monte de coisas e se não houver substituto natural para isso. Tecnologias alternativas ao petróleo estão sendo buscadas. E havendo um canal privado sério e televisão que forneça educação e entretenimento que nos leve à reflexão, à sabedoria e à virtude nos leva ao nacionismo, pois nos faz tomar o país como deve ser: como sendo o nosso lar e não como um religião de Estado.

    Gostar

  8. 2 Setembro, 2013 15:29

    Esse negócio da RTP me parece aquele discurso nacionalista bocó que usam quanto à Petrobrás, aqui no Brasil. Ora, se a RTP é motivo de orgulho nacional que apresente uma programação de qualidade que faça ao povo de Portugal refletir sobre a vida e sobre as coisas que façam este país ser tomado como um lar e não como uma religião de Estado. Uma TV séria fomenta nacionismo e não nacionalismo. Numa TV séria há jornalidade – e não jornalismo, lobbysmo e putaria mercenária, de modo a perverter os valores mais caros da pátria.

    Gostar

  9. José Manuel permalink
    2 Setembro, 2013 22:44

    Temos mercado para um 3º canal generalista, em termos de publicidade, claro?

    Gostar

Trackbacks

  1. O que é um cínico? | perspectivas
  2. O que é um cínico? | Bordoadas

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: